Busca

Categoria: Sem categoria


09:54 · 11.08.2017 / atualizado às 16:17 · 14.08.2017 por

A lavradora Raquel Barreto da Silva concluiu, aos 90 anos, seu primeiro curso superior, realizando um ‘sonho de infância‘. A idosa, natural de Itajuípe, no sul da Bahia, começou a fazer cursinho e vestibulares aos 85 anos, em 2011, para tentar ingressar na faculdade. Um ano depois, conseguiu alcançar o objetivo quando uma faculdade particular de Vitória da Conquista (BA) a presenteou com uma bolsa de estudos para o curso de estética e cosmética.

O curso foi concluído no fim de 2016, mas a formatura só aconteceu em março deste ano. “Eu me lembro de tudo, me lembro de cada mensagem de apoio e de cada aplauso na hora que eu me levantei para pegar o diploma. Quando eu tive o prazer de receber o diploma, percebi que quando a pessoa tem vontade de fazer uma coisa ela tem que correr atrás, seja ela jovem ou não”, relembra a idosa.

Como trabalhou na roça desde a infância, a lavradora conta que teve a educação “sacrificada”. A idosa aprendeu a ler com os irmãos, incentivada pelo seu gosto pela escrita. Hoje, Raquel exibe na parede de sua casa os certificados dos cursos de corte e costura, culinária e bordado que também fez. A lavradora pretende ainda concluir em breve o curso de computação que está fazendo.

A idosa agora pretende abrir um consultório de massoterapia na própria casa e dar início a uma pós-graduação. “Eu quero fazer na mesma faculdade, mas para isso preciso ganhar dinheiro. Quero fazer uma especialização na minha área. Ainda estou vendo isso. Sei que vou conseguir, porque vontade de aprender não falta. Se eles me dessem essa bolsa da pós também seria ótimo, não é?”, brinca.

11:30 · 11.07.2017 / atualizado às 11:32 · 11.07.2017 por
Cerca de 80 pessoas se envolveram na corrente humana para possibilitar o resgate. Das nove pessoas que se afogavam, seis eram da mesma família. (Foto: reprodução/Facebook)

Uma corrente humana foi responsável pelo resgate de nove pessoas no último sábado (08) na praia de Panama City, na Flórida, nos Estados Unidos. Aproximadamente 80 pessoas se juntaram para salvar as pessoas, seis da mesma família, que se afogavam em uma área muito afastada da costa.

A situação teria se iniciado quando uma mulher viu os dois filhos pedirem socorro dentro do mar. Logo, ela entrou na água junto do pai das crianças, um primo, a avó e outras três pessoas, entretanto, eles acabaram também com dificuldade de retornar. Assim, ficaram todos submersos a 4,5 metros da superfície.

Ao perceber o desespero, diversas pessoas que estavam na praia montaram uma corrente humana, que ia da faixa de areia até o local onde os banhistas estavam. De braços dados, eles ajudaram a salvar o grupo. “Eu automaticamente pensei que eles tivessem visto um tubarão”, afirmou Jessica Simons, que participou do resgate. Quando notou que se tratava de um afogamento, ela resolveu pedir ajuda.

Durante o ocorrido, uma mulher sofreu um infarto e teve que ser hospitalizada. Mesmo assim, o resgate foi concluído.