Busca

Categoria: Solidariedade


12:57 · 09.10.2017 / atualizado às 15:40 · 10.10.2017 por

Na Semana da Criança, a ONG Visão Mundial – organização não-governamental humanitária especializada na proteção à infância – está mobilizada na busca por recursos para a brinquedoteca da Creche Jardim Encantado, que fica no bairro Alagadiço Novo, em Fortaleza.

A ideia também é unir voluntários para a ação de inauguração do espaço, que acontece no próximo dia 11, em referência ao Dia das Crianças, comemorado no dia seguinte. Aos que desejam colaborar com o movimento, a Benévolo Café e Gelato será o ponto de recebimento de doações de brinquedos e livros infantis. Na plataforma digital da ONG, os voluntários também  podem se inscrever para participar: https://visaomundial.org/diadascriancas.

Atualmente, a Creche Jardim Encantado atende 100 crianças e foi escolhida pela ONG Visão Mundial em virtude da alta vulnerabilidade da comunidade, conhecida como São Miguel, região que apresenta alto índice de violência e a inexistência de uma brinquedoteca na única creche da comunidade.

Além de Fortaleza, a mesma ação será realizada em outras regiões brasileiras: Sertão Alagoano, Sertão do Rio Grande do Norte, Recife, São Paulo, Salvador e Maceió.

Serviço

Ponto de doação: Benévolo Café e Gelato
Rua Ana Bilhar, 1083 / Avenida Monsenhor Tabosa, 688
Horário: de domingo a domingo, das 8h às 23h

Creche Jardim Encantado: Rua Ozélia Pontes 189, Bairro Alagadiço Novo
Inscrições para voluntários: https://visaomundial.org/diadascriancas

14:48 · 18.08.2017 / atualizado às 14:48 · 18.08.2017 por

Alunos do Instituto Federal do Ceará (IFCE), em Maracanaú, decidiram arregaçar as mangas e fazer uma ação de caridade.

Para ajudar o Lar Amigos de Jesus, em Fortaleza, estudantes do curso de Licenciatura em Química iniciaram uma campanha de arrecadação de doações de roupinhas infantis, brinquedos e livros infanto-juvenis e didáticos do primeiro ao quinto ano do fundamental.

A ideia, segundo Joy Aparecida Ramos, uma das participantes, visa dar apoio não só às crianças e adolescentes que são atendido pelo lar, mas aos voluntários que atuam no local. “A maioria daquelas crianças não tem acesso ao colégio, por conta do tratamento, e no Lar Amigos de Jesus existem voluntários que exercem papel de educadores”, explica a estudante.

Na sexta-feira (11) passada, o grupo de alunos do IFCE foi ao Lar para entregar tudo o que foi arrecadado. “Nos fantasiamos para brincarmos e orarmos com aquelas crianças, nossa programação foi pensada com carinho, existia uma equipe para atender aos adolescentes e outra para as crianças, já que são necessidades diferentes”, lembra Joy.

“A sensação depois do dever cumprido é a melhor possível, estamos todos satisfeitos e felizes por termos conseguido fazer tudo o que planejamos”, conclui.

Participaram da ação:

– Raissa Sousa Barbosa;
– Joy Aparecida Barbosa Ramos;
– Augusto César;
– Julio Cesar;
– Tryfena Faustino;
– Rayara Martins;
– Clarissa Maria;
– Rodrigo Matos;
– Izabella Letícia;
– Leonardo Carneiro;
– Suzanne Silva;
– Gustavo Gomes.

Para quem quiser colaborar com o Lar Amigos de Jesus, a entidade fica na rua Ildefonso Albano, 3052 – bairro Joaquim Távora, em Fortaleza. Telefone: (85) 3067-6565.

16:11 · 14.08.2017 / atualizado às 16:16 · 14.08.2017 por

Durante uma aula sobre a letra H, a professora Ludmila Cruzal perguntou aos alunos da educação infantil, de uma escola pública no Rio de Janeiro, se eles gostavam de hambúrguer.

Para espanto da educadora, que ensina em uma turma de crianças de 5 e 6 anos, poucos já tinham provado o sanduíche. “Tia, nunca comi um, mas já sonhei que comia”, chegou a responder uma das crianças.

Comovida com o que viu, a professora decidiu que levaria pães, hambúrgueres, alface e condimentos para a escola.

“A nutri da creche autorizou e a diretora também. Infelizmente, não tenho condições de comprar um Mc Lanche Feliz para cada um, mas um pouquinho de alegria tenho certeza que conseguirei”, relatou Ludmila Cruzal, antes de realizar o sonho da turma.

No Facebook, ela compartilhou a felicidade das crianças ao provar hambúrguer pela primeira vez.

15:26 · 28.07.2017 / atualizado às 15:39 · 28.07.2017 por

Para garantir qualidade de vida melhor a um cachorro com cinomose, o eletricista Glauber Pereira de Souza, da cidade de Sertãozinho, interior de São Paulo, fabricou uma cadeira de rodas para o animal.

O bichinho tinha sido resgatado por uma colega, que fez o pedido. Glauber pesquisou um modelo na internet e fez as modificações, resolvendo o problema do cãozinho.

Isso aconteceu em fevereiro de 2015. De lá para cá, ele já fabricou mais de 2.400 unidades, que foram enviadas para várias cidades do Brasil.

Divulgação do trabalho

Com a habilidade do eletricista na produção, uma amiga sugeriu que ele criasse uma página no Facebook para divulgar o trabalho, podendo ajudar mais cães com dificuldades de locomoção. A partir da fanpage, os pedidos começaram a surgir de várias regiões do Brasil.

No começo, Glauber usava tubos de PVC que, segundo ele, aguenta bem para cachorros pequenos. Como o material é frágil para animais de grande porte, ele pesquisou outros que fossem mais resistentes e baratos.

Usando metal e duas rodas para a confecção das cadeiras, Glauber cobra dos clientes apenas o preço gasto com os materiais, que varia de R$ 20 a R$190, dependendo do tamanho do animal e se for preciso, com o envio pelo correio.

14:54 · 24.07.2017 / atualizado às 14:54 · 24.07.2017 por

Durante um voo que ia de Israel aos Estados Unidos, uma criança diagnosticada com autismo, começou a ficar muito agitada – o trajeto dura, em média, 8 horas e o voo ainda teve um atraso de três horas.

O menino e a mãe estavam viajando para a África e mal falavam inglês. Segundo relato de uma passageira, a situação começou a ficar muito desconfortável e era possível sentir a tensão entre os passageiros.

“Seus gritos foram ouvidos em todo o avião”, conta Bentzion Groner, que ajudou o pequeno e fez seu relato no Facebook.

Diante da situação, Groner e uma amiga – que, por coincidência, trabalha para uma organização que atende crianças com deficiências e limitações específicas – levaram a criança a um lugar calmo, no fundo do avião, sugeriram que tirasse os sapatos para ficar mais confortável, brincaram com ele e o distraíram para que ficasse mais tranquilo, ajudando a mãe a contornar a situação.

Confira o relato original:

16:30 · 05.07.2017 / atualizado às 08:38 · 06.07.2017 por
Gerardo foi diagnosticado com TCG (Tumores de Células Germinativas, Coriocarcinoma)

José Gerardo Soares Filho é um jovem de 18 anos, morador de Fortaleza e estudante do curso Técnico de Enfermagem da Escola Estadual de Educação Profissional Professor Onélio Porto, no bairro José Walter.

Gerardinho, como é mais conhecido entre os amigos, tinha uma vida comum até fevereiro de 2017, quando descobriu ter um câncer raro, após fazer um teste de gravidez – por brincadeira – que deu positivo.

“Estava sentindo dores nas costas, mas achavam que era por causa da academia. Comecei a sentir dores no peito e os médicos disseram que era para deixar de treinar e tomar analgésicos”, explica o estudante.

O problema é que os remédios já não faziam mais efeito e Gerardo começou a expelir sangue. “Achavam que era tuberculose. Depois disso, por brincadeira, peguei um teste de gravidez e urinei nele, mas só que deu positivo. Acharam muito estranho e as enfermeiras do meu curso pediram para fazer outros exames mais detalhados”, lembra o jovem.

Campanha solidária

Gerardo foi diagnosticado com TCG (Tumores de Células Germinativas, Coriocarcinoma). Desde então, ele foi submetido a sessões de quimioterapia no hospital Albert Sabin, em Fortaleza, mas familiares e amigos vêm realizando campanhas nas redes sociais para levantar recursos. O objetivo é financiar o tratamento em São Paulo, onde Gerardo encontrou um oncologista que é especializado no seu tipo de câncer, o que pode aumentar a probabilidade de cura.

“Não esperava e agradeço aos amigos e familiares por essa campanha ter chegado onde chegou”, reconhece.

Para quem quiser fazer doações, os dados da conta de José Gerardo:

José Gerardo Soares Filho
CPF: 608.294.463-11
AGÊNCIA: 3253-0
CONTA POUPANÇA: 38823-8
Variação: 51
Banco do Brasil 001

Ou

Pelo site Vakinha.com.br.

14:08 · 05.07.2017 / atualizado às 14:11 · 05.07.2017 por
Dia do Voluntário Social é celebrado em 07 de julho – Foto: Joel Vargas/PMPA

Nesta sexta-feira (7), é celebrado o Dia do Voluntário Social. Para marcar a data, as 60 unidades de vendas da seguradora Mongeral Aegon estarão abertas, em todo o Brasil, para receber doações.

A ideia é arrecadar cobertores, agasalhos, além de alimentos não perecíveis que serão doados a instituições de caridade. Em Fortaleza, a beneficiada será o Instituto Moreira de Sousa, que atua na reabilitação de crianças a partir de 5 anos com déficit no nível de desenvolvimento de aprendizagem.

As doações serão recebidas até o dia 17 de julho, das 9h às 17h.

Serviço

Dia do Voluntário Social
Local de doação: seguradora Mongeral Aegon, Av. Santos Dumont, 1.028, bairro Aldeota
Horário: de 9h às 17h
Telefone: (85) 3464-3922

15:23 · 30.05.2017 / atualizado às 15:23 · 30.05.2017 por

O vídeo de um professor cantando e tocando violão no corredor de uma escola, na tentativa de acalmar crianças, enquanto acontecia um tiroteio na rua, vem comovendo internautas nas redes sociais.

As imagens foram gravadas dentro de uma escola pública, na comunidade de Três Pontes, em Paciência (RJ), e publicada pelo secretário de Educação do Rio de Janeiro, Cesar Benjamin.

No vídeo é possível ver dezenas de crianças sentadas no corredor, entre as salas de aula do Centro Integrado de Educação Pública (Ciep), sendo comandadas pelo professor  Roberto Ferreira, responsável pelas aulas de música. Com seu violão, Ferreira toca uma música que exalta o “sonho de um mundo melhor”.

Em sua rede social, o secretário de Educação do Rio de Janeiro disse que “são esses os heróis que seguram a rede. São eles que me inspiram e me dão força para prosseguir”.

 

14:24 · 22.05.2017 / atualizado às 14:24 · 22.05.2017 por

Com apenas 9 meses de vida, a pequena Lara Batalha dos Santos já sabe o que é enfrentar as dificuldades da vida; ela passou os últimos 4 meses internada. Isso porque ela sofre de Atrofia Muscular Espinhal (AME) tipo 1, não mexe as pernas, não movimenta a cabeça e tem dificuldade para deglutir e respirar.

Para tentar minimizar o sofrimento da bebê, sua mãe, Mônica Batalha, vem fazendo uma campanha pelas redes sociais. A ideia é arrecadar dinheiro suficiente para bancar o medicamento Spinraza, que pode auxiliar a estabilizar a doença de Lara, que é degenerativa.

“Essa vacina não é a cura, mas é um tratamento e melhora a qualidade de vida. Com ele, a criança sai do respirador, pode voltar a comer pela boca e a ter movimentos”, explica Mônica. Atualmente internada no Hospital Geral Dr Waldemar Alcântara, Lara alimenta-se por sonda e respira com ajuda de traqueostomia.

Mônica Batalha vem buscando ajuda dos órgãos competentes para autorizar a importação do medicamento Spinraza, que ainda precisa de aprovação da Anvisa no Brasil. Ela também já recorreu à Defensoria Pública para tentar garantir um suporte do governo.

Lara deve ter sair do Hospital Geral Dr Waldemar Alcântara no final do mês, mas ainda precisa ter o básico assegurado. “Por enquanto, o pedido seria para arcar com as despesas em casa, fraudas, produtos hospitalares e atendimento médico”, esclarece a mãe.

Quem quiser contribuir com a campanha de Lara, basta doar qualquer quantia nas contas abaixo relacionadas.

Doações:

Lara Batalha dos Santos
Caixa Econômica
Agência: 4420
Operação: 013
Conta poupança: 5563-4
CPF: 086.242.813-00

Maria Lourdes Alves Batalha (Avó de Lara)
Caixa Econômica
Agência: 2183
Operação: 013
Conta poupança: 4227-0
CPF: 234.518.663-15

Maria Lourdes Alves Batalha (Avó de Lara)
Banco do Brasil
Agência: 4985-9
Conta Corrente: 5.248-5

14:31 · 21.02.2017 / atualizado às 14:31 · 21.02.2017 por

Pablo Júnior Oliveira de Paula, um adolescente de 16 anos, de Goiânia (GO), virou destaque no noticiário local, após achar um celular e devolvê-lo ao dono.

O simples gesto ganhou repercussão porque o jovem, quando foi devolver o aparelho, recusou receber uma recompensa de R$ 200 que lhe foi oferecida. Em troca, Pablo pediu apenas que o dono do iPhone 6 achado, o analista de redes Nikolas Soares Valério, divulgasse seu currículo.

Em entrevita ao sites de notícias G1, o garoto detalhou o ocorrido. “Eu achei o aparelho no chão. Minutos depois, apareceu uma mensagem na tela de bloqueio informando a perda do celular com um número. Eu liguei de volta, encontrei com ele dois dias depois, porque ele estava viajando, e queria apenas devolver, o que pra mim seria a coisa mais normal. Como ele insistiu muito, recusei o dinheiro e depois mandei meu currículo”, disse o adolescente.

Pablo encontrou o celular no último sábado (20), na porta de uma festa. Ao pegar o aparelho, viu que havia uma notificação e imaginou que o dono teria deixado cair ao ir embora do local.

O adolescente ligou para Nikolas e descobriu que ele estava viajando e só voltaria nessa segunda-feira (20). Na hora da entrega, Níkolas ficou surpreso com a atitude de Pablo, recebeu o currículo e postou nas redes sociais.

Depois da postagem de Nikolas no Facebook, Pablo – que é menor de 18 anos – garante que recebeu dezenas de propostas para participar de programas de aprendizagem de empresas.

Confira a postagem original de Nikolas: