Busca

Categoria: Superação


14:24 · 22.08.2017 / atualizado às 14:32 · 22.08.2017 por

Dona Francisca de Souza Fontenelle é cearense, tem 104 anos e esbanja disposição. Nascida em 5 de setembro de 1912, ela foi morar no Acre quando tinha apenas 25 anos, com a promessa de uma melhora de vida. Na região Norte do Brasil, ela, o marido e os filhos passaram a cortar seringa e trabalhar no roçado para sustentar a família.

Hoje, a simpática senhora vai diariamente à academia popular do bairro Calafate, onde vive, em Rio Branco, para se exercitar. E no dia que não vai “fica doente”, garante ela.

Na academia, a cearense afirma que fez amigos e até arrumou um pretendente, mas decidiu não aceitar o pedido de casamento.

Mãe de dez filhos, Francisca diz que nunca ouviu comentários sobre ela ser velha demais para fazer exercícios, mas afirma que quem não faz nenhuma atividade é que sai perdendo.

“Já mandaram eu deitar e ficar em casa, mas eu vou sim, em casa não fico”, reforça.

Dona Francisca de Souza Fontenelle na academia popular do bairro onde mora – Foto: arquivo pessoal

Com informações do portal G1.

10:44 · 13.07.2017 / atualizado às 10:44 · 13.07.2017 por
Youtuber Lorena Reginato, diagnosticado em 2015 com câncer no cérebro, quando tinha apenas 11 anos.

Seis meses após anunciar que estava curada de um câncer no cérebro, a famosa youtuber Lorena Reginato, de 13 anos, do canal CarecaTV, comemora nova fase, já com cabelo curto: “fico muito feliz em saber que posso ajudar mais pessoas com a minha história de vida”, diz.

Apesar da cura, a nova rotina da youtuber inclui aulas de natação, sessões de fonoaudiologia e fisioterapia que amenizam as sequelas deixadas pelo tumor. Rotina essa sempre dividida com hoje mais de 1,7 milhões de seguidores.

CabeludaTV?

“Vamos ter novos quadros, um quadro musical, outro de de culinária com a minha mãe”, revela Lorena, após retomar a gravação dos vídeos semanais.

A adolescente paulista comoveu milhões de internautas ao criar o canal de vídeos há pouco mais de um ano, revelando sempre com bom humor e otimismo o passo-a-passo do tratamento, que a fez perder movimentos do corpo e prejudicou a fala.

1º vídeo em março de 2016

 

12:42 · 21.02.2017 / atualizado às 12:42 · 21.02.2017 por
Reprodução / BBC Brasil

Sandra Maria de Andrade, de 42 anos, é catadora de lixo em Natal, no Rio Grande do Norte. Até um ano atrás, ela vivia a dura realidade que é enfrentada por outros 758 milhões de adultos pelo mundo: o analfabetismo.

Mas com a ajuda de seu filho mais novo, Damião Sandriano de Andrade Regio, 11 anos, Sandra – que não sabia sequer escrever o próprio nome – virou essa página.

Fruto de um segundo casamento e com cerca de três anos de idade, Damião ouviu a mãe desabafar sobre a vergonha de não conseguir ler. Foi quando os dois fizeram um pacto: “Eu vou aprender e, quando aprender, vou ensinar à senhora”. Depois de passar o dia garimpando lixo pela rua, para vender, Maria Sandra deitava em sua rede e, aos sussurros, Sandriano lhe ajudou, aos poucos, a decifrar as letras do alfabeto.

Segundo a catadora, ver o filho ir e voltar da escola era uma de suas maiores alegrias. Quando chegava, o menino lhe contava tudo o que tinha lido e aprendido, dando orgulho a Sandra. “Ele vai ser o que eu queria ser”, conta.

A história completa foi divulgada pela BBC Brasil, que afirma: mãe e filho leram, juntos, 107 livros em 2016 – se forem contados apenas os da escola. A lista fica maior se incluir outros títulos que a catadora encontrou no lixo. O favorito dela: “Ninguém Nasce Genial” de Anasor e Sérgio Viera Brandão. “Escrevi meu nome nele. Porque ninguém nasce gênio. Porque eu achava que não precisava mais saber, achava que era tarde pra saber”, revela.

09:55 · 10.02.2017 / atualizado às 09:55 · 10.02.2017 por

A jovem Salem Mitchell sofreu bullying, durante muitos anos, por conta de seu rosto que possui sardas. Com 18 anos, Mitchell começou a ficar conhecida porque o público passou a visitar suas redes sociais para tirar sarro de sua aparência.

“Eu me tornei popular principalmente por conta das pessoas que debocharam de mim. Elas dizem que pareço uma banana ou que tenho uma doença de pele”, falou em entrevista ao jornal americano “San Diego Voice”.

Como prova de que o mundo dá muitas voltas, Salem Mitchell passou a chamar a atenção de fotógrafos de moda, que conheceram seu Instagram e a convidaram para estrelar ensaios em revistas importantes de moda. A garota chegou a fazer campanhas para a italiana Gucci, editoriais para a Vogue e recentemente assinou contrato com a a agência Ford Models.

Atualmente, ela possui mais de 70 mil seguidores no Instagram e mostra que superou o bullying. Posando ao lado de bananas, ela escreveu: “Como tudo começou… Obrigado se você permaneceu comigo desde então”.

how it all started… thanks if you’ve kept up with me since this ☺️💗

Uma foto publicada por SALEM (@salemmitchell) em

she is bright ♡

Uma foto publicada por SALEM (@salemmitchell) em

#dioraddict ⚡️

Uma foto publicada por SALEM (@salemmitchell) em

all these lips 👄 #dioraddict

Uma foto publicada por SALEM (@salemmitchell) em