Busca

Projeto beneficia mais de 400 mil crianças com ações de atividade física

15:20 · 27.11.2017 / atualizado às 15:22 · 27.11.2017 por
Programa busca garantir acesso de crianças e jovens à atividade física e ao esporte – Foto: divulgação

O projeto Formação Continuada de Professores da Rede Pública, realizado pelo Instituto Esporte & Educação (IEE), vem fazendo a diferença na vida de milhares de crianças pelo Brasil.

Com patrocínio da Mondelēz International Foundation e da Mondelēz Brasil, por meio da Lei de Incentivo do Esporte do Governo Federal, a formação faz parte do programa de responsabilidade social Ação Saudável, idealizado pela empresa junto às escolas da rede pública no País.

Na cidade de Recife, em Pernambuco, por exemplo, 400 mil crianças já foram beneficiadas com ações de atividade física e engajamento da comunidade para um estilo de vida saudável.

“Nas escolas e no programa de educação em tempo integral, foram desenvolvidos planos de ação no sentido de tornar os espaços escolares em ambientes mais ativos. Elaboramos e implementamos os planos com foco na ampliação da rede ‘Escolas e Clubes Ativos’ e garantia do acesso das crianças e dos jovens à atividade física e ao
esporte, dentro e fora das escolas”, explica Fabio Luiz D´Angelo, coordenador do IEE.

Formação de Professores da Rede Pública

O projeto Formação de Professores da Rede Pública está no seu quinto ano e tem a missão de formar professores e gestores na metodologia do esporte educacional, com o objetivo de qualificar e ampliar o acesso de crianças e jovens ao esporte dentro e fora da escola.

Neste ano, o projeto atua em 20 cidades de sete estados:

– São Paulo;
– Rio Grande do Sul;
– Paraná;
– Espírito Santo;
– Mato Grosso;
– Pernambuco;
– Goiás.

A ideia é capacitar mil professores e gestores da rede pública para a implantação e qualificação de programas voltados para a prática da educação física e do esporte nas cidades.

Fica a nossa torcida para que a iniciativa chegue também ao Ceará!

Saiba mais sobre o IEE: www.esporteeducacao.org.br.

Comentários 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *