Busca

Tag: doação


12:57 · 09.10.2017 / atualizado às 15:40 · 10.10.2017 por

Na Semana da Criança, a ONG Visão Mundial – organização não-governamental humanitária especializada na proteção à infância – está mobilizada na busca por recursos para a brinquedoteca da Creche Jardim Encantado, que fica no bairro Alagadiço Novo, em Fortaleza.

A ideia também é unir voluntários para a ação de inauguração do espaço, que acontece no próximo dia 11, em referência ao Dia das Crianças, comemorado no dia seguinte. Aos que desejam colaborar com o movimento, a Benévolo Café e Gelato será o ponto de recebimento de doações de brinquedos e livros infantis. Na plataforma digital da ONG, os voluntários também  podem se inscrever para participar: https://visaomundial.org/diadascriancas.

Atualmente, a Creche Jardim Encantado atende 100 crianças e foi escolhida pela ONG Visão Mundial em virtude da alta vulnerabilidade da comunidade, conhecida como São Miguel, região que apresenta alto índice de violência e a inexistência de uma brinquedoteca na única creche da comunidade.

Além de Fortaleza, a mesma ação será realizada em outras regiões brasileiras: Sertão Alagoano, Sertão do Rio Grande do Norte, Recife, São Paulo, Salvador e Maceió.

Serviço

Ponto de doação: Benévolo Café e Gelato
Rua Ana Bilhar, 1083 / Avenida Monsenhor Tabosa, 688
Horário: de domingo a domingo, das 8h às 23h

Creche Jardim Encantado: Rua Ozélia Pontes 189, Bairro Alagadiço Novo
Inscrições para voluntários: https://visaomundial.org/diadascriancas

14:48 · 18.08.2017 / atualizado às 14:48 · 18.08.2017 por

Alunos do Instituto Federal do Ceará (IFCE), em Maracanaú, decidiram arregaçar as mangas e fazer uma ação de caridade.

Para ajudar o Lar Amigos de Jesus, em Fortaleza, estudantes do curso de Licenciatura em Química iniciaram uma campanha de arrecadação de doações de roupinhas infantis, brinquedos e livros infanto-juvenis e didáticos do primeiro ao quinto ano do fundamental.

A ideia, segundo Joy Aparecida Ramos, uma das participantes, visa dar apoio não só às crianças e adolescentes que são atendido pelo lar, mas aos voluntários que atuam no local. “A maioria daquelas crianças não tem acesso ao colégio, por conta do tratamento, e no Lar Amigos de Jesus existem voluntários que exercem papel de educadores”, explica a estudante.

Na sexta-feira (11) passada, o grupo de alunos do IFCE foi ao Lar para entregar tudo o que foi arrecadado. “Nos fantasiamos para brincarmos e orarmos com aquelas crianças, nossa programação foi pensada com carinho, existia uma equipe para atender aos adolescentes e outra para as crianças, já que são necessidades diferentes”, lembra Joy.

“A sensação depois do dever cumprido é a melhor possível, estamos todos satisfeitos e felizes por termos conseguido fazer tudo o que planejamos”, conclui.

Participaram da ação:

– Raissa Sousa Barbosa;
– Joy Aparecida Barbosa Ramos;
– Augusto César;
– Julio Cesar;
– Tryfena Faustino;
– Rayara Martins;
– Clarissa Maria;
– Rodrigo Matos;
– Izabella Letícia;
– Leonardo Carneiro;
– Suzanne Silva;
– Gustavo Gomes.

Para quem quiser colaborar com o Lar Amigos de Jesus, a entidade fica na rua Ildefonso Albano, 3052 – bairro Joaquim Távora, em Fortaleza. Telefone: (85) 3067-6565.

14:24 · 22.05.2017 / atualizado às 14:24 · 22.05.2017 por

Com apenas 9 meses de vida, a pequena Lara Batalha dos Santos já sabe o que é enfrentar as dificuldades da vida; ela passou os últimos 4 meses internada. Isso porque ela sofre de Atrofia Muscular Espinhal (AME) tipo 1, não mexe as pernas, não movimenta a cabeça e tem dificuldade para deglutir e respirar.

Para tentar minimizar o sofrimento da bebê, sua mãe, Mônica Batalha, vem fazendo uma campanha pelas redes sociais. A ideia é arrecadar dinheiro suficiente para bancar o medicamento Spinraza, que pode auxiliar a estabilizar a doença de Lara, que é degenerativa.

“Essa vacina não é a cura, mas é um tratamento e melhora a qualidade de vida. Com ele, a criança sai do respirador, pode voltar a comer pela boca e a ter movimentos”, explica Mônica. Atualmente internada no Hospital Geral Dr Waldemar Alcântara, Lara alimenta-se por sonda e respira com ajuda de traqueostomia.

Mônica Batalha vem buscando ajuda dos órgãos competentes para autorizar a importação do medicamento Spinraza, que ainda precisa de aprovação da Anvisa no Brasil. Ela também já recorreu à Defensoria Pública para tentar garantir um suporte do governo.

Lara deve ter sair do Hospital Geral Dr Waldemar Alcântara no final do mês, mas ainda precisa ter o básico assegurado. “Por enquanto, o pedido seria para arcar com as despesas em casa, fraudas, produtos hospitalares e atendimento médico”, esclarece a mãe.

Quem quiser contribuir com a campanha de Lara, basta doar qualquer quantia nas contas abaixo relacionadas.

Doações:

Lara Batalha dos Santos
Caixa Econômica
Agência: 4420
Operação: 013
Conta poupança: 5563-4
CPF: 086.242.813-00

Maria Lourdes Alves Batalha (Avó de Lara)
Caixa Econômica
Agência: 2183
Operação: 013
Conta poupança: 4227-0
CPF: 234.518.663-15

Maria Lourdes Alves Batalha (Avó de Lara)
Banco do Brasil
Agência: 4985-9
Conta Corrente: 5.248-5

10:54 · 09.05.2017 / atualizado às 10:54 · 09.05.2017 por

Em 2012, aos 4 anos de idade, a pequena Beatriz Trivelato Simionato foi diagnosticada com três linfomas do tipo Burkitt no abdômen, uma forma rara e agressiva de câncer.

Inicialmente, ela apresentou inchaço na barriga e foi medicada para verme. Como o remédio não surtiu efeito, exames mais detalhados diagnosticaram o tumor, afirma a mãe de Beatriz, a educadora Cintia Cristiane Trivelato. A pequena permaneceu em tratamento no Hospital de Câncer de Barretos, São Paulo.

Agora, aos 9 anos de idade, a menina venceu a doença e, com a ajuda dos pais, mobilizou amigos em uma ação solidária para arrecadar leite para crianças internadas.

A iniciativa resultou na doação de 5.274 litros de leite. A mãe elogia o gesto que considera de extrema generosidade. “No mundo hoje é tão difícil encontrar pessoas que ajudam o próximo, e a gente conseguir plantar uma sementinha do bem nela é um orgulho”, comemorou.

Com informações do portal G1.

19:56 · 13.03.2017 / atualizado às 19:56 · 13.03.2017 por
'Seu Luciano' precisa de um carrinho de reciclagem para poder trabalhar. (FOTO: Divulgação)
‘Seu Luciano’ precisa de um carrinho de reciclagem para poder trabalhar. (FOTO: Divulgação)

O jovem estudante de jornalismo Karlos Aires, 24 anos, estava lanchando com um amigo em um estabelecimento na avenida Pontes Vieira, no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, no meio de um dia comum qualquer, quando o surgimento de um pedinte com duas sacolas na mãos (uma com fraldas e outra com leite em pó) o sensibilizou. Ele pedia por comida, não dinheiro.

O morador de rua tratava-se de “Seu Luciano”, de 50 anos. Conforme o estudante, ele passa o dia vagando pela cidade pedindo ajuda de outras pessoas para sustentar a esposa e a filha bebê. O homem veio do interior do Ceará em meados de 2010 para tentar uma vida melhor na capital, mas, por falta de oportunidades, foi mais um que se somou à multidão de invisíveis nas ruas de Fortaleza. Atualmente, seu “lar” é a Praça do Ferreira.

Tocado pela história, Karlos resolveu não apenas comprar o sanduíche pedido por Seu Luciano, mas não parou por ai. “Perguntei porque ele não trabalhava, e ele me respondeu afirmando que sua única opção era trabalhar com reciclagem, mas que não tinha dinheiro para comprar o carro, que custa mais ou menos R$ 400. Foi então que propus dar-lhe o equipamento para que ele pudesse ter uma ocupação e um meio para sustentar a si e a sua família”, disse.

Vaquinha online

A partir desta iniciativa, Karlos criou uma vaquinha online para juntar o dinheiro necessário para comprar a carroça de Seu Luciano. O objetivo é acumular R$ 500 (R$ 400 do equipamento e R$ 100 de ajuda extra) e ir junto com ele realizar a compra. Até o momento, no entanto, as doações estão bastante aquém do esperado.

“Infelizmente, não estou tendo muito resultado. Hoje uma amiga doou R$ 10, mas ainda é pouco. Eu tava planejando, para essa semana, fazer vídeos curtos pra chamar o pessoal pra doar, citar exemplos dos EUA, onde esse tipo de campanha é muito comum e sempre passa da meta. Acho que poderia incentivar as pessoas”, argumenta, reforçando que vai postergar a data-limite para doações, atualmente marcada para ser encerrada no dia 1° de abril.

Segundo Karlos, o objetivo não é oferecer “esmola”, mas sim uma oportunidade de vida. “Deu pra notar nos olhos dele a felicidade quando falei que ia ajudá-lo. Ele quer parar de pedir, ele quer trabalhar. No final das contas, ele vai continuar a passar o dia andando, mas agora com dignidade e o próprio dinheiro, por menor que seja”, defende.

As doações podem ser feitas por meio do endereço da campanha e não possuem limite mínimo. Até o momento, a iniciativa de Karlos bateu somente 10% do total da meta estabelecida.