Busca

Tag: livros


12:57 · 09.10.2017 / atualizado às 15:40 · 10.10.2017 por

Na Semana da Criança, a ONG Visão Mundial – organização não-governamental humanitária especializada na proteção à infância – está mobilizada na busca por recursos para a brinquedoteca da Creche Jardim Encantado, que fica no bairro Alagadiço Novo, em Fortaleza.

A ideia também é unir voluntários para a ação de inauguração do espaço, que acontece no próximo dia 11, em referência ao Dia das Crianças, comemorado no dia seguinte. Aos que desejam colaborar com o movimento, a Benévolo Café e Gelato será o ponto de recebimento de doações de brinquedos e livros infantis. Na plataforma digital da ONG, os voluntários também  podem se inscrever para participar: https://visaomundial.org/diadascriancas.

Atualmente, a Creche Jardim Encantado atende 100 crianças e foi escolhida pela ONG Visão Mundial em virtude da alta vulnerabilidade da comunidade, conhecida como São Miguel, região que apresenta alto índice de violência e a inexistência de uma brinquedoteca na única creche da comunidade.

Além de Fortaleza, a mesma ação será realizada em outras regiões brasileiras: Sertão Alagoano, Sertão do Rio Grande do Norte, Recife, São Paulo, Salvador e Maceió.

Serviço

Ponto de doação: Benévolo Café e Gelato
Rua Ana Bilhar, 1083 / Avenida Monsenhor Tabosa, 688
Horário: de domingo a domingo, das 8h às 23h

Creche Jardim Encantado: Rua Ozélia Pontes 189, Bairro Alagadiço Novo
Inscrições para voluntários: https://visaomundial.org/diadascriancas

14:48 · 18.08.2017 / atualizado às 14:48 · 18.08.2017 por

Alunos do Instituto Federal do Ceará (IFCE), em Maracanaú, decidiram arregaçar as mangas e fazer uma ação de caridade.

Para ajudar o Lar Amigos de Jesus, em Fortaleza, estudantes do curso de Licenciatura em Química iniciaram uma campanha de arrecadação de doações de roupinhas infantis, brinquedos e livros infanto-juvenis e didáticos do primeiro ao quinto ano do fundamental.

A ideia, segundo Joy Aparecida Ramos, uma das participantes, visa dar apoio não só às crianças e adolescentes que são atendido pelo lar, mas aos voluntários que atuam no local. “A maioria daquelas crianças não tem acesso ao colégio, por conta do tratamento, e no Lar Amigos de Jesus existem voluntários que exercem papel de educadores”, explica a estudante.

Na sexta-feira (11) passada, o grupo de alunos do IFCE foi ao Lar para entregar tudo o que foi arrecadado. “Nos fantasiamos para brincarmos e orarmos com aquelas crianças, nossa programação foi pensada com carinho, existia uma equipe para atender aos adolescentes e outra para as crianças, já que são necessidades diferentes”, lembra Joy.

“A sensação depois do dever cumprido é a melhor possível, estamos todos satisfeitos e felizes por termos conseguido fazer tudo o que planejamos”, conclui.

Participaram da ação:

– Raissa Sousa Barbosa;
– Joy Aparecida Barbosa Ramos;
– Augusto César;
– Julio Cesar;
– Tryfena Faustino;
– Rayara Martins;
– Clarissa Maria;
– Rodrigo Matos;
– Izabella Letícia;
– Leonardo Carneiro;
– Suzanne Silva;
– Gustavo Gomes.

Para quem quiser colaborar com o Lar Amigos de Jesus, a entidade fica na rua Ildefonso Albano, 3052 – bairro Joaquim Távora, em Fortaleza. Telefone: (85) 3067-6565.

12:42 · 21.02.2017 / atualizado às 12:42 · 21.02.2017 por
Reprodução / BBC Brasil

Sandra Maria de Andrade, de 42 anos, é catadora de lixo em Natal, no Rio Grande do Norte. Até um ano atrás, ela vivia a dura realidade que é enfrentada por outros 758 milhões de adultos pelo mundo: o analfabetismo.

Mas com a ajuda de seu filho mais novo, Damião Sandriano de Andrade Regio, 11 anos, Sandra – que não sabia sequer escrever o próprio nome – virou essa página.

Fruto de um segundo casamento e com cerca de três anos de idade, Damião ouviu a mãe desabafar sobre a vergonha de não conseguir ler. Foi quando os dois fizeram um pacto: “Eu vou aprender e, quando aprender, vou ensinar à senhora”. Depois de passar o dia garimpando lixo pela rua, para vender, Maria Sandra deitava em sua rede e, aos sussurros, Sandriano lhe ajudou, aos poucos, a decifrar as letras do alfabeto.

Segundo a catadora, ver o filho ir e voltar da escola era uma de suas maiores alegrias. Quando chegava, o menino lhe contava tudo o que tinha lido e aprendido, dando orgulho a Sandra. “Ele vai ser o que eu queria ser”, conta.

A história completa foi divulgada pela BBC Brasil, que afirma: mãe e filho leram, juntos, 107 livros em 2016 – se forem contados apenas os da escola. A lista fica maior se incluir outros títulos que a catadora encontrou no lixo. O favorito dela: “Ninguém Nasce Genial” de Anasor e Sérgio Viera Brandão. “Escrevi meu nome nele. Porque ninguém nasce gênio. Porque eu achava que não precisava mais saber, achava que era tarde pra saber”, revela.