Andarilho

Categoria: Aeroportos


14:58 · 04.04.2016 / atualizado às 15:38 · 04.04.2016 por

Voos atrasados

Não tem como não se chatear quando um voo sofre atraso ou simplesmente ele é cancelado. Embora essa situação possa ser causada peça companhia aérea, há também a questão meteorológica, que foge ao controle humano, a atrapalhar pousos e decolagens e vir a fechar um aeroporto quando o tempo não está bom.

Mas afinal, o como o mau tempo pode fechar um aeroporto? Para responder essa questão e deixar nós viajantes mais bem informados, compartilho com vocês um material bem legal que a GOL Linhas Aéreas me enviou, mostrando como as empresas de aviação e os aeroportos se preparam para enfrentar o mau tempo e garantir a segurança do passageiro e da tripulação. Confira!

De olho no céu

As condições climáticas nos aeroportos são avaliadas de hora em hora por um meteorologista do órgão regulador, que a cada observação elabora um boletim com informações sobre visibilidade, teto (a distância entre o solo e a base das nuvens), velocidade e direção do vento, além da presença de chuva ou de nuvens pesadas.

Instrumentos

Para o avião pousar sem o auxílio de equipamentos, a legislação brasileira estabelece um mínimo de 5 mil metros de visibilidade e 450 metros de teto. Já em pousos por instrumentos, os números são menores e variam com três fatores: a carta de aproximação usada, que determina o percurso que o avião realiza antes da aterrissagem e estabelece os valores mínimos de teto e visibilidade; o tipo de equipamento de auxílio à navegação e os recursos do avião.

Sem fechar

Em aeroportos e aviões mais modernos, existe um tipo de procedimento para aproximação que reduz ainda mais os valores mínimos de teto e visibilidade: o RNP-AR (sigla em inglês para Performance de Navegação Requerida).

Suspensão

Quando o teto ou a visibilidade está abaixo do mínimo previsto nas cartas de aproximação, o meteorologista informa a torre de controle, que fecha as pistas e suspende pousos e decolagens.

Com o tempo fechado, as observações meteorológicas tornam-se mais frequentes e os boletins são emitidos em intervalos menores – a cada 15 minutos, por exemplo.

O aeroporto fechou. E agora?

Ao receber orientação de não pousar, o piloto precisa mudar a rota para outro aeroporto previamente indicado no plano de voo.

O aeroporto alternativo é decidido com o objetivo de manter a segurança da operação, mesmo que ele seja distante do destino final. Também há casos em que a melhor alternativa pode ser voltar ao aeroporto de onde a aeronave decolou para distribuir os passageiros em outros voos.

E quais ações as companhias aéreas devem tomar?

Quando o voo pousar em um aeroporto diferente do previsto, a companhia tem como premissa levar o passageiro ao destino escolhido, mesmo que esse aeroporto esteja fechado. Dentro das alternativas, ela pode aguardar a abertura do aeroporto de chegada para fazer nova decolagem e seguir viagem, realocar os passageiros em outros voos próprios ou em outras empresas aéreas e, até mesmo, fazer o trajeto de ônibus.

Em caso de atrasos, veja o que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) determina:

A partir de 1 hora – comunicar e orientar o passageiro pela internet ou por telefone;
A partir de 2 horas – oferecer alimentação e acessos a telefone e internet;
A partir de 4 horas – os clientes têm direito a hospedagem e transporte até o local da acomodação.

Interessante, né? Nada como estar bem informado e poder cobrar os nossos direitos.

12:10 · 19.02.2016 / atualizado às 12:10 · 19.02.2016 por
Hong Kong conta com a primeira sala Imax em um aeroporto, com capacidade para 350 pessoas exibição de filmes 2D e 3D Foto: Divulgação
Hong Kong conta com a primeira sala Imax em um aeroporto, com capacidade para 350 pessoas exibição de filmes 2D e 3D Foto: Divulgação

Você chega ao aeroporto e descobre que seu voo vai atrasar. Fazendo as contas, calcula que ficará pelo menos umas três horas esperando pelo embarque. O que fazer? Passear pelas loja? Comer algo ? Normalmente é o que passa pela cabeça do pasageiro. Porém, uma novidade em alguns aeroportos do mundo pode ajudar a resolver essa questão: a instalação de salas de cinema. A ideia começou nos terminais asiáticos e já ganha espaço nos norte-americanos.

Nos Estados Unidos, o Aeroporto de Minneapolis foi o primeiro a ter seu próprio cinema. Ele opera 24 horas por dia, exibindo filmes de arte. Outro que apostou nisso foi o Aeroporto Internacional de Miami, que desde 2015 conta com um cinema itinerante, que exibe clássicos do cinema mudo. E em breve, o Aeroporto Internacional de Portland, também irá ganhar uma sala de exibição. Por meio de parceria com o Hollywood Theater, eles irão construir um cinema ao estilo vintage. A sala exibirá produções de cineastas locais e filmes que mostram o que a região tem a oferecer aos turistas. A inauguração está prevista para março deste ano.

Por outro lado, na Ásia, há anos os passageiros contam com esse tipo de entretenimento. O Aeroporto de Cingapura, por exemplo, possui duas salas de cinema, uma no terminal dois e outra no três, que funcionam 24 horas por dia e exibem uma grande variedade de filmes novos e lançamentos com entrada gratuita. Já Hong Kong conta com a primeira sala Imax em um aeroporto, com capacidade para 350 pessoas exibição de filmes 2D e 3D, e, em 2013, e o Indira Gandhi Internacional na Índia inaugurou um cinema 6D completo, com assentos que se movem e 21 tipos de efeitos especiais.

11:01 · 06.01.2016 / atualizado às 11:01 · 06.01.2016 por

Fila aeroporto

Viajar é tudo de bom, não há como discordar. Entretanto, uma coisa que me incomoda bastante, e acredito que a você também, são as longas filas de espera nos aeroportos, principalmente na alta estação.

Mas será que precisa ser sempre assim? Segundo o Kayak, um dos líderes globais em pesquisas de viagem online, dá para contornar essa situação. Como? olha só a listinha que o site prepararou com dicas bem simples para ajudar a chegar mais rápido no portão de embarque da próxima vez que a gente for viajar.

Antes de sair de casa

– Verifique o status do voo. Não há nada pior do que correr para o aeroporto e descobrir que o voo está atrasado ou foi cancelado. Por isso, é importante olhar antes de sair de casa, pois os status dos voos mudam a cada minuto. O Kayak, inclusive, possui um rastreador de voos no seu aplicativo para iOS e Android.

– Faça o check-in online. Isso pode poupar bastante tempo, especialmente se o viajante não for despachar a bagagem. Além disso, algumas companhias aéreas low-cost cobram para imprimir o cartão de embarque, então de quebra o viajante também economiza dinheiro.

Antes de fazer o check-in

– Prepare seus documentos. Se não fez o check-in online e/ou tem bagagem para despachar, tenha todos os documentos em mãos antes de chegar a sua vez no balcão da companhia aérea a fim de agilizar o processo. Todo mundo sai feliz: o viajante, os funcionários da companhia e os outros passageiros aguardando na fila.

– Pese a bagagem. Muitos aeroportos têm balanças instaladas em frente às filas para o check-in. Quando suspeitar que está levando peso demais (e quiser evitar as salgadas taxas de excesso de bagagem), pese antes e faça todas as trocas necessárias entre as malas antes de despachá-las.

Antes do controle de segurança

– Coloque líquidos e gel na bagagem despachada. Quanto menos itens na mala precisarem ser escaneados individualmente, mais rápido passará pela segurança. Se tiver que levar líquidos ou gel na bagagem de mão, coloque o mínimo possível – e fique sempre dentro do limite permitido de 100ml por frasco (em um saco transparente e reciclável de 20 x 20cm).

– Deixe o celular longe! É preciso mesmo ter o celular no bolso imediatamente antes e logo depois de passar pela segurança? Enquanto os outros se atrapalham colocando o aparelho de volta no bolso, é possível ultrapassá-los e continuar para o raio X e detectores de metal mais rápido.

– Evite acessórios metálicos. Não seja “aquela pessoa” que gasta cinco minutos colocando todos os seus acessórios no cesto – relógio, cinto, óculos escuros, sapatos com adornos de metal. O melhor é evitar acessórios metálicos no voo, ou já ficar preparado para colocá-los nos cestos antes de passar pelo controle de segurança.

– Use sapatos sem cadarços. Esta é uma dica especialmente valiosa quando se está viajando para ou dentro dos Estados Unidos, onde você precisa remover os calçadas ao passar pela segurança. Podendo tirar os sapatos num segundo e colocá-los de volta sem se preocupar com fivelas ou cadarços, assim economizando uns bons minutos de chateação.

– Evite roupas largas demais. Roupas largas não são proibidas, mas os passageiros que usam roupas muito folgadas, como calças caídas, saias longas e moletons volumosos podem estar sujeitos a uma inspeção mais minuciosa.

– Vista uma jaqueta com bolsos. Ela pode ser usada em voos frios, servir de cobertor, mantê-lo seco e ainda pode ajudar você a passar pela segurança mais rápido. Coloque suas moedas, chaves, celular, passaporte, carteira e cartão de embarque nos bolsos, e aí simplesmente remova a jaqueta e coloque-a no cesto do raio X. Depois é só vesti-la rapidamente sem se preocupar em recolocar todos esses objetos em seus respectivos bolsos.

Muito legal, né? Acho que se todo viajante tiver sempre isso em mente dá pra agilizar a passagem pelos aeroportos, não acha?

Boa viagem!

14:01 · 10.11.2015 / atualizado às 14:01 · 10.11.2015 por

EXTRAVIO MALA

Eu não sei você mas esta situação é sempre muito tensa para mim: quantas vezes você viajou de avião e não ficou com medo que a sua mala nunca chegasse ao destino? Ou aqueles longos minutos esperando por ela na esteira? Sem contar quando a bagagem, de fato, não chegou.

O fato é que um novo cadeado de malas criado por australianos promete acabar com essa agonia. Chamado de Airbolt Smart Travel, o dispositivo tem um sistema Bluetooth que é sincronizado com um aplicativo no seu celular. Usando o GPS do aplicativo, ele mostra onde sua mala está.

Além disso, é possível também programar um alarme para tocar toda vez que a sua mala for separada de você, no caso de alguém tentar roubá-la. E também alertar quando a segurança do aeroporto tentar abri-la sem a sua presença.

Foto: Kickstarter
Foto: Kickstarter

Para abrir o cadeado, é só apertar um botão no aplicativo. Mas você também pode colocar um código se quiser, caso o Bluetooth venha a parar de funcionar.

O cadeado poderá ser carregado via USB e o aplicativo estará disponível tanto para aparelhos de sistema Android como para IOS.

O novo produto ainda está sendo lançado via financiamento coletivo no Kickstarter. Assim, você pode garantir o seu por meio da campanha ou aguardar o lançamento no mercado.

Tomara que realmente funcione!

13:20 · 22.10.2015 / atualizado às 13:20 · 22.10.2015 por
Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, ocupa a 3ª posição entre os cinco piores aeroportos da América do SulFoto: Divulgação
Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, ocupa a 3ª posição entre os cinco piores aeroportos da América do SulFoto: Divulgação

Anualmente, o site Sleeping in airports (Dormindo em aeroportos, em tradução livre para o português), por meio da votação dos internautas, divulga a lista dos piores e melhores aeroportos ao redor do planeta, avaliando pontos como limpeza, atendimento e conforto.

Na edição de 2015, o Brasil ocupa duas posições entre os cinco piores aeroportos da América do Sul: o Galeão, no Rio de Janeiro, aparece na terceira posição, seguido pelo de Manaus, no Amazonas. No caso do primeiro, os passageiros se queixam da dificuldade de encontrar de encontrar direções e da falta de almofadas nos assentos, além do fato de considerarem as instalações em geral muito antigas e ainda da dificuldade de entrar e sair dos terminais devido ao trânsito que se forma no entorno.Já o da capital amazonense é criticado por possuir apenas as funções básicas de um aeroporto.

Em compensação, o País tem dois terminais entre os dez melhores aeroportos do continente sul-americano: Brasília, em nono lugar, e Recife em décimo.

O Aeroporto de Brasília é um dos dez mais bem avaliados do continente, aparecendo na 9ª posição Foto: Divulgação
O Aeroporto de Brasília é um dos dez mais bem avaliados do continente, aparecendo na 9ª posição Foto: Divulgação

Veja, abaixo, as litas completas, segundo o Sleeping in airports

– Os cinco piores aeroportos da América do Sul

1. Aeroporto Internacional Simón Bolívar – Caracas, Venezuela
2. Aeroporto Internacional La Chinita – Maracaibo, Venezuela
3. Aeroporto Internacional do Galeão – Rio de Janeiro, Brasil
4. Aeroporto Internacional Eduardo Gomes – Manaus, Brasil
5. Aeroporto Internacional Mataveri – Ilha de Páscoa, Chile

– Os dez melhores do continente

1. Aeroporto Internacional José Joaquín de Olmedo – Guaiaquil, Equador
2. Aeroporto Internacional General Cesáreo L. Berisso (Carrasco) – Montevidéu, Uruguai
3. Aeroporto Internacional El Dorado – Bogotá, Colômbia
4. Aeroporto Internacional Jorge Chávez – Lima, Peru
5. Aeroporto Internacional Mariscal Sucre – Quito, Equador
6. Aeroporto Internacional Arturo Merino Benítez – Santiago, Chile
7. Aeroporto Internacional Ministro Pistarini (Ezeiza) – Buenos Aires, Argentina
8. Aeroparque Internacional Jorge Newbery – Buenos Aires, Argentina
9. Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek – Brasília, Brasil
10. Brasil: Aeroporto Internacional Gilberto Freyre (Guararapes) – Recife, Brasil

13:59 · 20.10.2015 / atualizado às 13:59 · 20.10.2015 por
A TAM está aguardando as aprovações por parte das autoridades para inaugurar a rota durante 2016 Foto: Divulgação
A TAM está aguardando as aprovações por parte das autoridades para inaugurar a rota durante 2016 Foto: Divulgação

O Brasil está para ganhar mais um voo direto para a África do Sul. Nesta semana, a TAM anunciou que pretende voar para este país em breve. Para que comece a voar, a companhia informou, no entanto, que aguarda apenas as autorizações para dar início à esta nova frequência, que ligará São Paulo (Guarulhos) à Joanesburgo.

Apesar do anúncio, a empresa não adiantou detalhes, como data prevista para início e quantidade de voos semanais, visto que aguarda posicionamento da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Hoje a ligação entre os dois países é feita exclusivamente pela South African Airways.

“A TAM está aguardando as aprovações por parte das autoridades para inaugurar a rota durante 2016, o que seria uma grande notícia para nossos passageiros e clientes de carga já que não existe não existe outro Grupo de companhias latino-americano que conecte a região e a África”, destacou Enrique Cueto, CEO do Grupo LATAM Airlines.

14:09 · 10.09.2015 / atualizado às 14:09 · 10.09.2015 por

wi-fi em aeroporto

Quem tem o hábito de viajar, seja a trabalho ou a lazer, provavelmente está acostumado a enfrentar filas e horas em aeroportos aguardando pelo embarque. E, quando a viagem tem conexões ou o voo atrasa, a espera tende a se alongar mais ainda

Em ocasiões como essas, um bom acesso à internet faz toda a diferença. Tanto que alguns aeroportos teêm se preocupado mais que outros em oferecer essa comodidade a seus passageiros.

É o caso do Aeroporto Internacional de Bangkok-Suvarnabhumi, na Tailândia, que surpreende com a primeira posição do mundo em qualidade de Wi-Fi público, segundo ranking elaborado pelo site Rotten Wi-Fi.

O site oferece um aplicativo que permite, ao usuário, medir a velocidade da Internet sem fio de qualquer lugar e compartilhá-la com outras pessoas. Com ele, o site coletou dados de mais de 130 aeroportos em 53 países.

Entre os dez primeiros colocados na lista, estão cinco aeroportos europeus, três asiáticos e apenas dois das Américas, ambos nos Estados Unidos. A América Latina não tem nenhum representante entre os Top 10.

Vale lembrar que, apesar de não representar todos os aeroportos do planeta, a amostra contém aqueles que possuem fluxo mais intenso de passageiros.

Confira no quadro abaixo os aeroportos que têm o melhor Wi-Fi. A velocidade média de download está indicada em megabits por segundo (Mbps).

Aeroporto País Velocidade média (Mbps)
Bangkok-Suvarnabhumi Tailândia 41,5
Chattanooga EUA 31
Dublin Irlanda 19,5
Vilnius Lituânia 18
Helsinque-Vantaa Finlândia 17,5
Ngurah Rai Indonésia 16
Kaohsiung Taiwan 15,6
Estocolmo-Arlanda Suécia 15,5
George Bush EUA 15,3
Frankfurt Alemanha 14,5

 

07:30 · 18.08.2015 / atualizado às 09:28 · 18.08.2015 por
apple-store-Guarulhos
A loja é uma parceria com a Dufry, operadora do free shop do aeroporto, e fica no Terminal 3

Quem for viajar para o exterior, passando pelo Aeroporto de Guarulhos, já pode conferir a mais nova loja de produtos da Apple, parceria com a Dufry, inaugurada no sábado (15) na área do free shop do Terminal 3, que é exclusivo para voos internacionais.

O interessante é que os preços são os preços são bem próximos dos praticados pelas Apple Stores nos Estados Unidos. Para se ter uma ideia, o iPhone 6 com 16 GB de memória é vendido no exterior por US$ 649 (R$ 2.259 no câmbio da segunda-feira, 17, cotado a R$ 3,4812) a versão desbloqueada, porém, com o imposto cobrado em Nova Iorque, por exemplo, sairia com preço final de US$ 706 (aproximadamente R$ 2.458), e por US$ 735 dólares no free shop da Apple em Guarulhos (cerca de R$ 2.560). Bem mais em conta quando comparado ao preço cobrado pelas lojas da Apple no Shopping Morumbi, em São Paulo, ou no Village Mall, no Rio de Janeiro, onde o mesmo aparelho sai por R$ 3.449, quase R$ 1.000 a mais.

Outra coisa bacana é que o aparelho vendido em Guarulhos é certificado pela Anatel e considerado um item de uso pessoal, não estando, segundo a loja, sujeito à taxação da alfândega para compras no exterior (desde que o passageiro compre apenas um e não porte outro aparelho, caso contrário entrará na cota).

Demais produtos

Já no caso do iPad Mini 3 wi-fi+4G de 16 GB, o consumidor pagará menos no aeroporto do que no varejo americano. Na loja do terminal 3, sai por US$ 549 (R$ 1.911). Nos EUA, o tablet sai por US$ 529 (R$ 1.841). Mas, se somado o imposto, vai a US$ 566 (R$ 1.970), no exemplo de Miami. Na Apple do Brasil, o aparelho sai por R$ 2.499.

Os demais produtos comercializados pela Apple, como Macbooks, AppleTV entre outros também podem ser encontrados na nova loja, com preços bem mais em conta que no varejo nacional.

Sem dúvida é uma boa notícia para os viajantes interessados nos produtos da marca, especialmente para aqueles que não tem os Estados Unidos como destino.

Com informações do site Melhores Destinos e Folha Online.

08:00 · 20.04.2015 / atualizado às 15:02 · 17.04.2015 por
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Notícia interessante para quem viaja e passa pelo Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. A partir de agora, os usuários têm à disposição um totem para carregador de celulares, tablets e computadores portáteis, totalmente abstecido por energia solar. O sistema é composto de painéis solares de filme fino, flexíveis e leves, montados no telhado do aeroporto.

Trata-se do primeiro projeto do gênero no Brasil, fruto da parceria com a brasileira Sunlution, empresa brasileira líder na geração distribuída – solar e hibrida.

Anualmente, o Santos Dumont registra um volume médio de oito milhões de usuários. Muitos utilizam as tradicionais tomadas e carregadores espalhados pelo local para carregar seus dispositivos móveis, aumentando assim o consumo elétrico da administração central do aeroporto.

Veja vídeo de instalação:

YouTube Preview Image
11:09 · 17.04.2015 / atualizado às 11:09 · 17.04.2015 por
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Mais novidades no mercado de aéreas e desta vez o Nordeste brasileiro será o grande beneficiado. É que o Grupo Latam Airlines, formado pelas companhias LAN e TAM, anunciou hoje formalmente que vai ter um centro de voos internacionais e nacionais – conhecido como hub – na região Nordeste no ano que vem. Três cidades estão no páreo: Fortaleza, Natal e Recife, e um estudo técnico dos aeroportos definirá a vencedora, que terá o privilégio de ter voos diretos para a América do Sul e Europa.

Os critérios para a definição da cidade vencedora são: localização geográfica, infraestrutura aeroportuária e seu potencial de desenvolvimento, e ainda, que ofereça uma melhor experiência ao cliente. “Fatores como competitividade de custos, atrelada a uma infraestrutura adequada, serão determinantes para a concretização desse projeto”, informou a Latam.

O grupo revelou que serão realizados contatos com as autoridades para viabilizar os requisitos necessários que permitirão a escolha de uma das três capitais.

Prazos

A previsão é que essa definição seja realizada até o fim deste ano, para que logo em seguida tenha início a implementação do hub. A estimativa é que o início das operações ocorra em dezembro de 2016.

Operação

As operações do novo hub serão realizadas com a frota que o Grupo Latam já tem contratada, sendo que não será necessário haver encomendas adicionais de aeronaves.

O plano presume que o hub opere destinos na Europa e também voos internacionais na América do Sul, além das operações dentro do Brasil. Esses destinos serão definidos ao longo do processo de implementação. A iniciativa possibilitará tornar o Nordeste do Brasil uma referência geográfica de atratividade e conectividade internacional.

Com informações do site Melhores Destinos.

Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o