Andarilho

Categoria: África


13:59 · 20.10.2015 / atualizado às 13:59 · 20.10.2015 por
A TAM está aguardando as aprovações por parte das autoridades para inaugurar a rota durante 2016 Foto: Divulgação
A TAM está aguardando as aprovações por parte das autoridades para inaugurar a rota durante 2016 Foto: Divulgação

O Brasil está para ganhar mais um voo direto para a África do Sul. Nesta semana, a TAM anunciou que pretende voar para este país em breve. Para que comece a voar, a companhia informou, no entanto, que aguarda apenas as autorizações para dar início à esta nova frequência, que ligará São Paulo (Guarulhos) à Joanesburgo.

Apesar do anúncio, a empresa não adiantou detalhes, como data prevista para início e quantidade de voos semanais, visto que aguarda posicionamento da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Hoje a ligação entre os dois países é feita exclusivamente pela South African Airways.

“A TAM está aguardando as aprovações por parte das autoridades para inaugurar a rota durante 2016, o que seria uma grande notícia para nossos passageiros e clientes de carga já que não existe não existe outro Grupo de companhias latino-americano que conecte a região e a África”, destacou Enrique Cueto, CEO do Grupo LATAM Airlines.

10:50 · 03.02.2015 / atualizado às 10:50 · 03.02.2015 por
Foto: Wikipedia/Juergen Lehle
Foto: Wikipedia/Juergen Lehle

Os cearenses terão mais opções de voos para viajar para a Europa, saindo de Fortaleza, com destaque para Paris e Amsterdã. Com conexão na Cidade de Praia, em Cabo Verde, a Companhia TACV pretende oferecer ainda ligações ainda para Madrid e Milão, além de Lisboa.

O voo que TACV mantém da Cidade de Praia para Fortaleza parte as 20h30 (horário de local) às quartas-feiras e retorna a 01h10 toda quinta-feira da capital cearense para a ilha africana.   De lá, a espera para a conexão para Paris é de apenas duas horas. Já para Amsterdã, ocorre apenas uma escala na capital francesa.

O novo desenho de rotas da empresa, divulgado pelo jornal “A Semana”, de Cabo verde, foi confirmada ao Blog pelo Diretor da empresa no Brasil, João Luis Nogueira.

Ele informou ainda que a companhia cabo-verdiana está expandindo suas operações no Brasil ao inaugurar uma nova rota semanal para Recife (às sextas-feiras), a partir de 5 de junho.

12:47 · 27.01.2015 / atualizado às 12:47 · 27.01.2015 por

Muitos bares mundo afora seguem o tradicional modelo londrino de pub, incluindo aí decoração, extensa carta de cervejas e tudo o mais que o caracteriza. Agora, que tal juntar tudo isso e usufruir do ambiente dentro de uma árvore?

O Big Baobab, como é conhecido um baobá gigante situado na África do Sul, surpreende por suas dimensões e por abrigar um bar no interior Foto: Big Baobab/Divulgação
O Big Baobab, como é conhecido um baobá gigante situado na África do Sul, surpreende por suas dimensões e por abrigar um bar no interior Foto: Big Baobab/Divulgação

Pois é… Essa é a proposta do “Big Baobab “, como é conhecido um baobá gigante situado na África do Sul, que não surpreende apenas por suas dimensões – 22 metros de altura e 47 metros de circunferência. Oco por dentro como a maioria das árvores centenárias dessa espécie, ele abriga um bar completo em seu interior, com assentos, sistema de som e, é claro, cerveja para servir aos frequentadores.

Batizado de “Baobab Tree Bar”, esse pub fica em uma fazenda de Modjadjiskloof, localidade situada a quatro horas de Pretoria. Ele é o maior da espécie no mundo, de acordo com a Sociedade Dendrológica da África do Sul. Sua idade exata é desconhecida, mas sabe-se que ele tem mais de 1.700 anos.

Entrada do bar Foto: Big Baobab/Divulgação
Entrada do bar Foto: Big Baobab/Divulgação

Árvore símbolo da África, o baobá fica oco por dentro quando cumpre centenas de anos. Em 1993, os proprietários da fazenda onde fica o “Big Baobab” removeram as massas de compostos de seu interior oco para montar o pub lá dentro.

Além do ambiente principal, o bar tem um segundo buraco com uma adega, que é resfriada por ventos naturais e mantém uma temperatura constante de 22°C, segundo o site da atração.

o Baobab Tree Bar tem assentos, sistema de som e, é claro, cerveja para servir aos frequentadores Foto: Big Baobab/Divulgação
o Baobab Tree Bar tem assentos, sistema de som e, é claro, cerveja para servir aos frequentadores Foto: Big Baobab/Divulgação

O local também é cenário para casamentos, e há uma casa na árvore que serve de suíte para casais em lua de mel.

A entrada para a fazenda de Sunland, onde fica o baobá, custa 20 rands (cerca de R$ 4,60). Quem quiser pode passar a noite lá, pois há cinco chalés com capacidade para 20 visitantes. A área também tem cachoeiras, lugares para caminhada e ciclismo.

Com informações do G1.

11:00 · 04.12.2014 / atualizado às 08:01 · 04.12.2014 por

Se Fortaleza já desponta na preferência dos turistas brasileiros na próxima alta estação, a procura tende a aumentar. É que a TAM nas Nuvens de dezembro, a revista mensal de bordo da companhia, desenvolvida pela New Content, traz o tema “Festa”, acompanhado de destinos marcados pela diversão, e mostra a cidade como a capital do sol e da aventura.

Na matéria, o viajante poderá ler sobre o passeio de buggy no Morro Branco, onde a Gruta da Mãe D’Água e as falésias oferecem belos mirantes com cânions de areia de várias tonalidadese; e sobre o Beach Park, com o toboágua Insano, o mais alto do mundo. Ao mesmo tempo, destaca os ventos da Praia de Cumbuco, que são procurados por quem pratica o kitesurfe. Além do que, a revista divulga restaurantes próximos a Praia do Futuro que trazem petiscos famosos como a caranguejada, assim como aponta a Avenida Beira-Mar, em Fortaleza, como ponto de encontro de skatistas e patinadores.

Confira, a seguir, as imagens da publicação:

Foto: Claus Lehmann
Foto: Claus Lehmann

 

Foto: Claus Lehmann
Foto: Claus Lehmann

 

Foto: Claus Lehmann
Foto: Claus Lehmann

 

Foto: Claus Lehmann
Foto: Claus Lehmann

 

Muito bacana a iniciativa, né?!

09:22 · 31.10.2014 / atualizado às 09:22 · 31.10.2014 por

Sabemos que no Brasil acontece o turismo na favela, onde agências de viagem fazem pacotes de visitação a alguns locais do gênero no Rio de Janeiro.

Agora, o que me parece no mínimo estranho é um hotel de luxo na África do Sul resolver construir uma favela de mentira para “mimar” hóspedes ávidos por experimentarem como é ser pobre.

A empresa Emoya Luxury Hotel and Spa oferece a experiência com o Shanty Town, com doze “barracos” que o turista pode escolher.

No sua página na internet está escrito: “Agora você pode experimentar ficar em uma favela em um ambiente seguro de uma reserva privada de caça”. Porém, vendo as fotos percebemos que o local não se aproxima nem um pouco de uma favela real.

Sabe porque? Os aposentos são relativamente confortáveis, se comprados com o que se vê nas favelas, possuem Wi-fi e aquecimento.

A favela simulada recebe até 52 hóspedes que pagam 450 rands (moeda sul-africana) cada por uma noite , ou o equivalente a US$ 41 por noite.

Vejam um vídeo de apresentação divulgado pela empresa:

YouTube Preview Image

Cômico? Trágico? O que vocês acham?

Só não sei como pode alguém querer se hospedar em um local como esse, que enaltece a pobreza como um estilo de vida, quando a gente sabe que ser pobre é uma condição social, que não tem nada de interessante e que afeta milhões de pessoas no mundo inteiro, inclusive na África, em especial.

Confiram algumas fotos:

Foto: Emoya Luxury Hotel and Spa/ Divulgação
Foto: Emoya Luxury Hotel and Spa/ Divulgação
Foto: Emoya Luxury Hotel and Spa/ Divulgação
Foto: Emoya Luxury Hotel and Spa/ Divulgação
Foto: Emoya Luxury Hotel and Spa/ Divulgação
Foto: Emoya Luxury Hotel and Spa/ Divulgação
07:00 · 25.06.2014 / atualizado às 09:56 · 27.06.2014 por

Adversária da Grécia pela Copa do Mundo Fifa 2014, ontem em Fortaleza, a Costa do Marfim, em se tratando de turismo, não é tão popular quanto a primeira, mas para minha surpresa, descobri que o país chama a atenção pelas paisagens naturais e ainda mais pela sua fauna e flora  espetaculares.

Suas praias parecem ser lindas, assim como possui uma savana arbórea cheia de leões, antílopes, elefantes, chimpanzés, hipopótamos anões e bosques equatoriais com árvores de mais de 20 metros de altura.

Praia marfinense Foto: Divulgação
Praia marfinense Foto: Divulgação

Mas a Costa do Marfim não é só vida vida selvagem. Por lá, também há um conjunto de cidades, seja à beira dos rios ou mesmo de frente para o mar, contando com uma população que é um verdadeiro mosaico de etnias.

Faz fronteira com a Libéria e a Guiné a oeste, com o Mali e Burquina Fasso ao norte e com Gana a leste, sendo banhada pelo Oceano Atlântico ao Sul.

No centro do país, Yamoussoukro, a capital política, é marcada pela basílica Nossa Senhora da Paz, um dos maiores edifícios cristãos do mundo. Cópia da basílica São Pedro do Vaticano, ela chama atenção principalmente pelos magníficos vitrais, um deles sendo inclusive dedicado ao presidente Houphouët-Boigny, seu fundador.

Foto: Divulgação
Basílica Nossa Senhora da Paz Foto: Divulgação

Próximo do Palácio Presidencial, o Lago dos Crocodilos Sagrados seduz os aventureiros que não tiverem medo de se aproximar destes animais que pesam quase uma tonelada.

Os amantes da cultura tradicional podem ir ao Museu Adja Swa, que conserva máscaras em madeira, instrumentos de música e estátuas baulés, típicas da arte africana.

Museu Adja Swa Foto: Divulgaçâo
Museu Adja Swa Foto: Divulgaçâo

Já no mercado central, os visitantes podem fazer compras numa atmosfera dinâmica e descobrir mais sobre a cultura e os hábitos dos marfinenses.

No sul, Abidijan é polo econômico da Costa do Marfim. No bairro do planalto, o Museu das Civilizações permite ao visitante descobrir as riquezas das diferentes comunidades do país por meio de exposições temáticas.

Abidjan Foto: Divulgação
Abidjan Foto: Divulgação

Já o Museu Nacional é consagrado à arte tradicional local. A visita da cidade não seria completa sem uma parada na Catedral São Paulo, conhecida por sua arquitetura surpreendente, obra do italiano Aldo Spiritom.

Catedral de São Paulo Foto: Divulgação

Quando cai a noite, a cidade se anima, principalmente no bairro popular de Treichville, com inúmeras discotecas e clubes e jazz, ou em Yop City, dotada de diversos restaurantes, chamados localmente “maquis”.

A leste de Abidijan, Grand Bassam é outro lugar que merece uma visita. Reputada por suas casas coloniais em madeira, a cidade seduz por suas praias, onde os moradores locais e os ocidentais descansam no fim de semana. Para as compras tradicionais, o lugar ideal é a beira da estrada de Abidjan a Grand Bassam.

Praia de Gran Bassan Foto: Divulgação
Praia de Gran Bassan Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Artesanato local Foto: Divulgação
Artesanato local Foto: Divulgação

Quanto à natureza, os país possui vários parques nacionais: o mais conhecido deles é o Parque Nacional da Comoé, o mais extenso da África do Oeste.

Parque Nacional de Camoé Foto: Divulgação
Parque Nacional de Camoé Foto: Divulgação
Elefantes compõem a rica fauna marfinense Foto: Divulgação
Elefantes compõem a rica fauna marfinense Foto: Divulgação

Para os interessados seguem algumas informações que podem ajudar a planejar uma viagem.

Site do paíswww.cotedivoire.org.br/todos/turismo

Como chegar – não há companhias aéreas que voam diretamente de Brasil para Costa do Marfim. A partir de São Paulo companhias como a Air France, South African Airways, Royal Air Maroc, Emirates, Turkish Airlines e Ethiopian Airlines, podem levar com conexão em cidades europeias ou africanas.

Moeda – Franco CFA

Idiona – a língua oficial é o francês.

Vistos – é necessário. Saiba mais no site da Embaixada da Costa do Marfim no Brasil.

Vacinas – no momento do embarque é necessário apresentação do Certifcado Internacional de Imunização contra Febre Amarela (CIV).

09:44 · 23.06.2014 / atualizado às 09:44 · 23.06.2014 por
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Mundial de Futebol tem trazido muitas surpresas dentro e fora dos campos. Entre elas, descobrir o que alguns países a princípio nada atrativos, turisticamente falando, para nós brasileiros tem a oferecer.

Adversário da Seleção Canarinha, nesta segunda-feira em Brasília, Camarões é o próximo destino do Andarilho na Copa. Acredito que assim como eu, você não tenha ideia do que tem pra ver e fazer por lá. Então, fui atrás e olha aqui o resultado!

Segundo os relatos (poucos, inclusive) que encontrei, este país pode ser considerado um resumo da África, uma espécie de miniatura do continente, por reunir grande parte das culturas, climas e natureza existentes em todo o seu território. Por mais que as línguas oficiais sejam o inglês e francês, o país possui mais de 200 dialetos.

Mais de 200 etnias marcam o país Foto: Divulgação
Mais de 200 etnias marcam o país Foto: Divulgação

Localizado no litoral africano entre a Nigéria, o Chade, a República Centro-Africana, o Congo, o Gabão e a Guiné-Equatorial, seu nome é originado pelo Rio dos Camarões, conforme denominação dada pelo navegador português Fernando Pó, no Século XV, ao estuário onde havia abundância desses crustáceos.

Considerado um dos países mais desenvolvidos, seguro e estáveis da região, Camarões é apontado como o local ideal para quem quer conhecer a África sem preocupações. Com uma população de cerca de 22 milhões de habitantes, o território foi dividido entre a França e Inglaterra após a 2ª Guerra Mundial. Somente em 1961, o país conquistou a independência.

Iaundé Foto: Divulgação
Iaundé Foto: Divulgação

Sua capital, Iaundé, chamada de Cidade das Sete Colinas, é uma antiga cidade colonial, hoje bastante cosmopolita e multicultural. Atravessada pelos rios Mfoundi, Biyeme e Mefou, possui vários monumentos, como a catedral Nossa Senhora das Vitórias, a prefeitura, os prédios históricos do governo Ewondo ou ainda o monumento da reunificação. Tem, igualmente, muitos museus, como o Museu Nacional, o Centro Cultural de Camarões e o Museu de Arte do país.

As muitas edificações são atrações na capital de Camarões Foto: Divulgação
As muitas edificações são atrações na capital de Camarões Foto: Divulgação
Catedral Nossa Senhora das Vitórias Foto: Divulgação
Catedral Nossa Senhora das Vitórias Foto: Divulgação
Monumento da Reunificação Foto: Divulgação
Monumento da Reunificação Foto: Divulgação

Soube também que os bairros de Messa, de Mokolo e Briqueterie no nordeste da cidade, não podem ficar de fora de uma visita, onde pode-se experimentar o melhor frango grelhado do país.

Os diversos mercados de Iaundé, como o Mokolo, o Mfoundi, o mercado central e os mercados de Biyemassi, de Mendong ou de Nkol-Eton são boas dicas de passeio.

Mercado de Mfoundi Foto: Divulgação
Mercado de Mfoundi Foto: Divulgação

Saindo de Iaundé, Camarões oferece aos turistas uma ampla gama de opções – passeios, caça, escalada, montaria de pôneis, ecoturismo, estadias em fazendas, turismo cultural ou humanitário, e até mesmo gastronômico, no litoral.

O Monte Camarões, considerado o ponto mais alto do país e de toda a região central da África, possui 4.100 metros de altura. Localizado na costa e sobre um vulcão ativo, o local possui mais de 100 pequenos montes que se formaram com as erupções.

Monte Camarões Foto: Divulgação
Monte Camarões Foto: Divulgação

A última vez que o vulcão ficou ativo foi em 2000. A dica é fazer uma escalada pelas paredes laterais do monte e apreciar a vista do Oceano Atlântico que fica bem em frente ao vulcão. A região também é famosa por suas praias de areia negra que são banhadas por águas quentes e claras. O Monte Camarões fica a cerca de 230 quilômetros da capital.

Descobrir os parques nacionais camaroneses é outra atração do país. Dentre eles, o Parque Nacional de Campo Ma’an, com as cachoeiras de Ekom Nkam e sua floresta equatorial; Korup; Waza, Mozogo Gokoro; Benoué; ou ainda Boubandjida e do Faro.

Parque Nacional de Waza Foto: Divulgação
Parque Nacional de Waza Foto: Divulgação
Girafas no Parque de Waza Foto: Divulgação
Girafas no Parque de Waza Foto: Divulgação
Zebras povoam muitos parques nacionais em Camarões Foto: Divulgação
Zebras também povoam muitos parques nacionais em Camarões Foto: Divulgação
Parque Nacional de Korup Foto: Divulgação
Parque Nacional de Korup Foto: Divulgação

Os cenários exóticos no planalto de Kapsiki, as margens do Logone e as Montanhas Alantika também parecem imperdíveis!

Planalto de Kapsiki Foto: Divulgação
Planalto de Kapsiki Foto: Divulgação
Margens do Rio Logone Foto: Divulgação
Margens do Rio Logone Foto: Divulgação

Por fim, para quem estiver procurando um bom repouso, pode-se descansar no belo litoral do país, com mais de 400 km de costa. Fugindo dos clichês sobre a África com safáris e densas florestas tropicais, o Balneário de Kribi surpreende com suas praias de beleza selvagem. Localizado mais ao sul, o lugar se tornou um dos pontos de encontro das elites africanas que frequentam a cidade aos finais de semana.

Balneário de Kribi Foto: Divulgação
Balneário de Kribi Foto: Divulgação
Kribi é bastante procurado para repouso Foto: Divulgação
Kribi é bastante procurado para repouso Foto: Divulgação

Se você ficou interessado e deseja visitar Camarões, seguem algumas informações para ajudar no planejamento da viagem.

Página do país:  www.cameroun-infotourisme.com

Como chegar: voos saem de São Paulo rumo a Yaoundé,  operados pelas companhias Air France e Lufthansa, com conexões em Paris e Frankfurt.

Moeda –  a unidade monetária dos Camarões é o franco CFA. Um euro equivale a aproximadamente 655 francos CFA.

Idioma – a língua predominante é o francês, embora o inglês também se fale em algumas regiões, além dos dialectos locais.

Vistos – é necessário um visto de entrada. Mais informações com a Embaixada de Camarões no Brasil.

Vacinas – no momento do embarque é necessário apresentação do Certificado Internacional de Imunização contra Febre Amarela (CIV).

Clima: a temperatura média durante o ano é de 26ºC.

 

11:32 · 19.06.2014 / atualizado às 16:35 · 20.06.2014 por

 

Foto: Ghana Travel/Divulgação
Foto: Ghana Travel/Divulgação

No próximo sábado, 21, Fortaleza recebe outras duas seleções que vêm disputar mais uma partida pela Copa do Mundo Fifa 2014. De uma  lado a já bem conhecida por nós, Alemanha. Mesmo que nunca viajou até lá, conhece quem já foi ou, no mínimo, se maravilhou com fotos das cidades e belas paisagens do país. Mas e seu adversário, Gana, quem aí tem alguma ideia sobre este lugar?

Curioso, como de hábito, fui atrás de saber se existe turismo no país e, afinal, o que tem para se ver. Em mais uma edição do Andarilho na Copa, olha só o que descobri!

Segundo alguns relatos sobre o país, O Gana tem um povo muito simpático, prestativo e acolhedor. Porém, embora o turismo por lá venha começando a ganhar força, o visitante ainda poderá se sentir um pouco desmotivado pela falta de passeios turísticos organizados envolvendo suas atrações.

Rica em ouro e em cacau, a República do Gana tem mais de 23 milhões de pessoas e, pasme, 50 dialetos! Como principais atrativos estão praias, muitos parques nacionais, atrações culturais e um clima tropical durante todo o ano. Dos monumentos da capital, Acra, a cachoeiras nas regiões rurais no norte do país, existem atividades para todos os tipos de viajantes.

Gana oferece muitas atrações culturais Foto: Ghana Travel/Divulgação
Gana oferece muitas atrações culturais Foto: Ghana Travel/Divulgação

Colonizada primeiramente por portugueses mas, após diversas disputas, tornando-se possessão inglesa no início do século XIX, Gana está localizada na África Ocidental. Seu território limita-se com Burkina Faso (ao norte), Costa do Marfim (a oeste), Togo (a leste), além de ser banhado pelo golfo da Guiné, no oceano Atlântico (ao sul). Conquistou sua independência em 1957. Ao todo, são 92 mil Km² quilômetros quadrados de área, com 334 quilômetros de costa.

Acra, a capital, é a cidade mais populoso com quase 2 milhões de habitantes Foto: Divulgação
Acra, a capital, é a cidade mais populoso com quase 2 milhões de habitantes Foto: Divulgação

A alta temporada em Gana é de junho a agosto, quando os americanos e europeus, seus maiores visitantes, estão em férias de verão.  Entretanto, apesar do clima estável, duas estações chuvosas – Abril a Junho e de Setembro a Outubro – podem afastar os turistas.

Para quem deseja conhecê-la, a principal porta de entrada é mesmo a capital. É lá onde se encontram os pontos de interesse que mostram a trajetória histórica do país e sua cultura, como o Museu Nacional de Gana, inaugurado em 1957.

Museu Nacional Foto: Divulgação
Museu Nacional Foto: Divulgação

Outra atração que chama a atenção por sua arquitetura é o Teatro Nacional, que fica no distrito de Victoriaborg, na própria capital. Com uma desenho imponente e elegante, abrange uma área de quase 12.000 m2 e, quando visto a uma certa distância, parece ter a forma de um navio.

Teatro Nacional Foto: Divulgação
Teatro Nacional Foto: Divulgação

Próximo ao teatro, está a segunda maior praça pública do mundo: a Independence Square (Praça da Independência). Construída em homenagem à visita da Rainha Elizabeth II, da Inglaterra, é ali que ocorrem, anualmente, no dia 6 de março, as comemorações do Dia da Independência. Os principais monumentos da praça são o Arco da Independência e o Portão da Estrela Negra.

Praça da Independência Foto: Divulgação
Praça e Arco da Independência Foto: Divulgação
Arco da Independência Foto: Divulgação
Portão da Estrela Negra Foto: Divulgação

Saindo da capital, as belezas naturais são um convite para quem curte a natureza. A praia de Busua, cerca de 270 km à oeste de Acra, tem se tornado mais conhecida ultimamente pela procura por turistas de diversas partes do mundo. De vilarejo que sequer possuía energia elétrica, atualmente conta com shopping center, bangalôs e uma imobiliária para imóveis de alto padrão.

Praia de Busua Foto: Divulgação
Praia de Busua Foto: Divulgação

Mais próximo da capital, na parte leste, está a praia de Cocoloco, em Ada Foah, cerca de 90 minutos de carro. Situada no encontro do rio Volta com o Oceano Atlântico, é um paraíso natural não apenas para os visitantes, mas principalmente para tartarugas e diversas espécies de aves.

Praia de Cocoloco Foto: Divulgação
Praia de Cocoloco Foto: Divulgação
Além de prais, em Gana há muitas fortificações, como o Castelo de Elmina, em Cape Coast Foto: Divulgação
Além de prais, em Gana há muitas fortificações, como o Castelo de Elmina, em Cape Coast Foto: Divulgação

Mas o forte mesmo de Gana é o ecoturismo, o país contempla 16 parques nacionais e áreas de preservação, onde fauna e flora típicas da região promovem um cenário fantástico. Um dos mais famosos é o Parque Nacional Kakum, onde pode-se andar por sete pontes montadas entre as árvores a 30 metros de altura.

Outra opção é o Parque Nacional Mole, o maior refúgio de vida selvagem no país. Localizado no noroeste, fica em torno de 700 km da capital Acra. Apesar da distância, é um lugar incrível, onde podem ser vistos animais de grande porte como elefantes, hipopótamos, búfalos e javalis.

Parque Nacional Kakum e suas pontes suspensas a 30 metros de altura Foto: Divulgação
Parque Nacional Kakum e suas pontes suspensas a 30 metros de altura Foto: Divulgação
Parque Nacional Mole Foto: Ghana Travel/Divulgação

Para planejar a sua viagem:

Site do país www.ghana.travel

Como chegar – Não há voos diretos de Brasil para Gana, mas algumas companhias aéreas extrangeiras que operam no país voam para lá, com conexões nos seus países de origem, entre ela: TAP, KLM, Alitalia, Delta, South African Airways, Ethiopian Airlines, British Airways, Lufthansa, Royal Air Maroc, Emirates, Turkish Airlines e Iberia.

Idioma oficial -Inglês.

Moeda – Cedi

Vistos – Turista brasileiro necessita de visto para ingressar em Gana, que deve ser solicitado junto a autoridades consulares de Gana no Brasil. Para mais informações consulte a Embaixada de Gana no Brasil.

Vacinas – Exige-se certificado de vacina contra a febre amarela.

Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o