Andarilho

Categoria: Alimentação


11:12 · 09.09.2016 / atualizado às 11:12 · 09.09.2016 por

Todo mundo sabe que o Brasil é rico no quesito gastronomia. De Norte a Sul do País, há uma grande variedade de sabores para a gente experimentar. E foi pensando nisso que achei super legal esse levantamento que a Momondo, buscador de passagens aéreas e reservas de hotéis, fez, apontando seis cidades que, além de possuir considerável número de estabelecimentos culinários, carregam forte identidade local em seus pratos. Confira:

Salvador (Bahia)

Foto: Flickr - Ministério da Cultura
Foto: Flickr – Ministério da Cultura

Mesclando influências africanas e portuguesas, os sabores baianos são apaixonantes e inesquecíveis. A cozinha local abusa do óleo de dendê, leite de coco, frutos do mar e pimenta. E haja pimenta! Acarajé, vatapá, bobó de camarão e beiju, popularmente conhecida como tapioca, são alguns dos pratos imperdíveis e que fizeram história na região. Seja pelos restaurantes refinados ou pela comida de rua, a capital soteropolitana se destaca como uma forte representação da rica culinária nordestina.

Goiânia (Goiás)

Foto: Flickr – iurikothe
Foto: Flickr – iurikothe

Coração da região Centro-Oeste, a capital conta com uma das culinárias mais emblemáticas e originais de nosso País. Localizada em uma região de cerrado, conta com muitos frutos oriundos deste tipo de vegetação. Com pratos sempre bem servidos e ricos em sabor, a sua cozinha se destaca pelos seus ingredientes. Arroz com pequi, galinhada, angu de milho verde e a pamonha, considerada a melhor do Brasil, são algumas das iguarias espalhadas em diversos estabelecimentos da cidade e que são essenciais para os turistas que pretendem sentir o gostinho goiano no paladar.

Porto Alegre (Rio Grande do Sul)

Foto: Flickr - Wilson Hui
Foto: Flickr – Wilson Hui

Aqui é o lar dos apaixonados por carne, tchê! Principalmente influenciada pela imigração italiana e alemã, a cozinha gaúcha é saborosa e variada. Seu prato mais emblemático, o churrasco, é referência global e estrela de quase todo restaurante da região. Um de seus ingredientes mais tradicionais, o charque, aparece em uma infinidade de quitutes, como o arroz de carreteiro, que se espalhou para outras cidades brasileiras. Outra delícia é o sagu com creme, sobremesa favorita dos locais.

Belo Horizonte (Minas Gerais)

Foto: Flickr – sstrieu
Foto: Flickr – sstrieu

Pura tradição, os sabores da comida na região são realçados pelo preparo clássico no forno a lenha. É possível observar referências africanas, indígenas e europeias nos pratos fartos e perfumados. Clássicos como frango com quiabo, leitão à pururuca e tutu de feijão têm um sabor para lá de especial. Mas o astro da culinária não poderia ser outro: o queijo, produzido com maestria há séculos na região. O produto também é o principal ingrediente do queridinho pão de queijo, um dos quitutes mais representativos da culinária brasileira.

Rio de Janeiro (Rio de Janeiro)

Foto: Flickr - GOVBA
Foto: Flickr – GOVBA

Cidade que mais recebe turistas no Brasil e sede da última edição do maior evento esportivo do mundo, a capital fluminense conta com uma boa variedade de estabelecimentos premiados pelo guia Michelin, mais respeitada distinção do universo culinário. Entretanto, o que alguns não sabem, é que a cozinha carioca também conta com uma assinatura bastante característica. Herança portuguesa, o bacalhau, é um dos ingredientes mais presentes em receitas, como no bolinho de bacalhau, estrela de todo boteco que se preze. Mas o prato mais simbólico é a feijoada, inspirada nas culinárias europeia e africana. E, sim, combinando com rodelas de laranja fica ainda mais apetitoso!

Manaus (Amazonas)

Flickr - Travpacker.com
Flickr – Travpacker.com

Se você gosta muito de peixe, corra para a capital amazonense. O alimento serve como verdadeira base da cozinha local, que contou com ampla influência indígena, europeia e africana. Algumas espécies como pirarucu, tambaqui e tucunaré integram os cardápios dos restaurantes mais estrelados da cidade. Um de seus ingredientes mais notáveis, o tucupi, em conjunto com o pato, forma um dos pratos-assinatura de Manaus. Uma curiosidade é o apreço local pela carne e ovos de tartaruga. Iguaria inesquecível!

08:00 · 30.05.2016 / atualizado às 20:28 · 29.05.2016 por

Algum de vocês já ouviu falar nessa denominação gastronômica? Confesso que até pouquíssimo tempo, eu pelo menos não. Isto, até escrever uma matéria para o jornal Diário do Nordeste intitulada Volta ao Mundo pela Gastronomia em Fortaleza. Mas como o próprio nome já sugere, o termo Tex-Mex significa uma fusão da cozinha regional norte-americana, notadamente do Texas, sendo que com muita influência do México, a qual já pode ser conferida na Capital cearense.

É claro que ao experimentar pratos da cozinha Tex-Mex fica difícil não pensar na comida mexicana, esperando, inclusive, encontrar o mesmo sabor e as mesmas receitas. Para não confundir uma coisa com a outra, apesar da grande semelhança, sugiro desfrutar desta experiência, ciente de que é uma fusão de culinárias.

Aliás, o termo Tex-Mex surgiu no idioma inglês como apelido da companhia ferroviária “Texas-Mexican Railway”, fundada em 1875. Nesta época, a programação de saídas e chegadas dos trens eram publicadas nos jornais norte-americanos com a abreviação dos nomes das companhias ferroviárias encarregadas do trajeto. No caso da companhia Texas-Mexican, esta era abreviada como Tex-Mex, passando a ser usual o seu emprego nas denominações que envolviam as duas localidades.

Uma vez explicado, vamos ao que interessa. Para conhecer mais sobre o que estou falando, aceitei o gentil convite do restaurante La Frontera, localizado no Bairro Guararapes (bem próximo ao Shopping Center Iguatemi), único representante da cozinha Tex-Mex na Capital do Ceará, para um almoço.

A pegada do La Frontera

O ambiente é muito legal e meio que nos transporta para a atmosfera da fronteira dos Estados Unidos com o México. Muita madeira por todo lado e paredes, mesas e cadeiras pintadas em cores fortes como o vermelho, o amarelo e o azul, assim como detalhes em listras. Adornando tudo isso, sombreiros, máscaras típicas, crucifixos e um grande mapa mostrando a região, pintado em uma das paredes. A seguir algumas imagens:

Foto: Anchieta Dantas Jr.
Restaurante La Frontera Foto: Anchieta Dantas Jr.
Foto: Anchieta Dantas Jr.
Restaurante La Frontera Foto: Anchieta Dantas Jr.
Foto: Anchieta Dantas Jr.
Restaurante La Frontera Foto: Anchieta Dantas Jr.
Foto: Anchieta Dantas Jr.
Restaurante La Frontera Foto: Anchieta Dantas Jr.

O que bebi

Para combinar com a vibe do restaurante, a pedida foi uma Margarita Frozen (tequila Sauza Silver, cointreau, limão e gelo). Custa R$ 19. O drinque é enorme e deu para acompanhar da entrada ao prato principal. Portanto, vale muito à pena. Excelente custo-benefício.

Magarita Fronzen Foto: Anchieta Dantas Jr.
Magarita Fronzen Foto: Anchieta Dantas Jr.

O que comi

Como entradas, vieram à mesa Quesadillas de Frango e Nachos com guacamole e salsa. O primeiro prato é composto por duas camadas de tortillas (massa bem fina) de trigo, recheadas com o nome já diz, com frango. Já o segundo são tortillas, sendo que tipo batatas chips, onde a gente coloca a guacamole ou a salsa (molho com tomates e pimentão).

Diferentemente, do que se possa imaginar nada vem apimentado em excesso. O que logo vem à cabeça quando o assunto é comida mexicana. Mas aí vale lembrar que estamos falando de uma fusão de cozinhas. Assim, se o seu gosto é por mais pimenta é só avisar. Ambos servem muito bem duas pessoas e custam, respectivamente, R$ 28 e R$ 14, cada.

Mas deixemos que as imagens falem por si só sobre esses pratos:

Quesadillas de Frango Foto: Anchieta Dantas Jr.
Quesadillas de Frango Foto: Anchieta Dantas Jr.
Nachos com guacamole e salsa Foto: Anchieta Dantas Jr.
Nachos com guacamole e salsa Foto: Anchieta Dantas Jr.

Em seguida foram servidos dois dos pratos principais que constam do cardápio: Fajitas de filé e Enchilada de carne. Começando pelas fajitas, estas são pedaços de filé mignon refogados na cebola e pimentões coloridos, acompanhados de seis tortillas de trigo, mix de queijos, guacamole e salsa. Por este prato são cobrados R$ 55, e também alimenta muito bem duas pessoas. Já o segundo, a Enchilada, vem gratinada, remetendo a uma espécie de lasanha, igualmente muito deliciosa. Esta custa R$ 28.

E vamos às fotos:

Fajitas de filé Foto: Anchieta Dantas Jr.
Fajitas de filé Foto: Anchieta Dantas Jr.
Enchilada de carne Foto: Anchieta Dantas Jr.
Enchilada de carne Foto: Anchieta Dantas Jr.

Por fim, foram trazidas duas sobremesas: Quesadillas de doce de leite com sorvete de queijo e Nachos de chocolate com sorvete de coco. Acho que ambos dispensam descrições. Vale cada pedaço sem culpa de engordar e sendo muito feliz. Olhem só as imagens!

Quesadillas de doce de leite com sorvete de queijo Foto: Anchieta Dantas Jr.
Quesadillas de doce de leite com sorvete de queijo Foto: Anchieta Dantas Jr.
Nachos de chocolate com sorvete de coco Foto: Anchieta Dantas Jr.
Nachos de chocolate com sorvete de coco Foto: Anchieta Dantas Jr.

Como essas sobremesas são novas vou ficar devendo os preços, pois elas ainda não faziam parte do cardápio quando estive no restaurante. Provei em primeira mão!

Caso tenham gostado da experiência e também queiram conhecer a cozinha Tex-Mex sem sair de Fortaleza ou sendo você um turista na cidade, o endereço do La Frontera é Rua Eliseu Uchoa Becco, 450, Guararapes. Abre aos sábados e domingos para almoço da 12h às 15h e para happy hour e jantar, de terça a quinta das 18h à meia-noite, às sextas e aos sábados das 18h á 1h e aos domingos das 18h às 22h. Mais informações pelo telefone (85) 3051-6735.

Espero que curtam como eu curti e voltem aqui para contar como foi!

14:22 · 22.03.2016 / atualizado às 14:22 · 22.03.2016 por

Com a Páscoa se aproximando, que tal fazer uma viagem recheada de sabor, ou melhor dizendo, com gostinho de chocolate? Cidades charmosas como Nova Friburgo e Vila Velha, no Brasil, ou Bariloche e Buenos Aires, na Argentina, por exemplo, vão deixar com qualquer um com água na boca pois, além dos atrativos turísticos habituais, possuem fábricas e lojas encantadoras da iguaria para deixar qualquer um com água na boca.

Portanto, se o seu plano é viajar no período, vale conferir a seleção que o buscador de passagens aéreas hotéis Momondo fez para unir o passeio à vontade de comer. São sete rotas do chocolate onde os turistas podem degustar e visitar fábricas de sonhos que deixam no ar aquele aroma irresistível de cacau e que no post de hoje eu mostro pra você.

Gramado (RS)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Páscoa na Serra Gaúcha é uma das mais conhecidas do Brasil. A cidade organiza todos os anos a Chocofest, quando se transforma na vila encantada de “Gostosuras”. Entre as atrações, há shows, desfiles e sorteios de cestas de chocolate. A cidadezinha também revela muitos encantos em construções bávaras e belos jardins de flores espalhados por toda parte.

Nova Friburgo (RJ)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Difundindo e preservando a arte suíça da fabricação do queijo e do chocolate ao leite, a Queijaria Suíça é hoje uma das principais atrações turísticas de Nova Friburgo, localizada na região serrana do Rio de Janeiro. Com a proximidade da Páscoa, aumenta a produção na Chocolataria Suíça e todo processo pode ser acompanhado de perto pelos visitantes, que encontram trufas de vários sabores.

Campos do Jordão (SP)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Ainda que seja um destino tradicional de inverno, Campos do Jordão merece ser visitada em qualquer época do ano, mas na Páscoa há mais um bom motivo. Na Araucária, uma das fábricas de chocolate da cidade, a produção é acompanhada de dentro da loja, que é toda envidraçada. Não há como sair sem encher a cestinha com trufas, bombons, cremes de avelã e muitas outras tentações.

Vila Velha (ES)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Com a chegada de uma grande fábrica de chocolate, Vila Velha, cidadezinha nas imediações de Vitória (ES) passou a ser um novo destino procurado pelos amantes de chocolate e se tornou a capital da Páscoa. Os chocólatras podem embarcar no Chocotour, passeio que dura uma hora e meia para apreciar os chocodutos que se estendem por seis quilômetros dentro da fábrica. E não precisa se preocupar que enquanto as informações sobre a fabricação dos bombons são apresentadas pelo guia, há paradas estratégicas para degustação.

Curitiba (PR)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Curitiba é o paraíso dos chocólatras por causa do delicioso Tour Curtidoci. Mergulhar nessa incrível jornada pelo mundo do chocolate representa fazer uma viagem pela cultura de dois charmosos bairros que se destacam nesse quesito: Batel e Bigorrilho. Em visitas pelas docerias, os visitantes serão recebidos pela simpatia dos proprietários e vão saborear as maravilhas encontradas apenas na encantadora capital paranaense.

Bariloche (ARG)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os chocolates são uma atração à parte em Bariloche. Basta caminhar pelas principais ruas da cidade para encontrar muitas lojas de fabricação própria. O Museu do Chocolate, que pertence a uma tradicional fábrica da região, é visita obrigatória tanto para os adultos quanto para as crianças, que irão conhecer todo processo de fabricação do chocolate e sua história, desde o início da exploração do cacau até os dias atuais.

Buenos Aires (ARG)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Chocolate e Buenos Aires é uma combinação perfeita. Além da arquitetura charmosa da capital argentina, aprecie um chocolate quente ao estilo portenho com uma barrinha de chocolate mexendo o leite até se dissolver, adicionando muito marshmallow, canela e baunilha. Mas a cidade é conhecida mesmo pela tradição de seus disputados alfajores, um souvenir que agrada muito os amigos e familiares na volta para casa.

13:57 · 04.03.2016 / atualizado às 13:57 · 04.03.2016 por
Ao planejar uma viagem, é preciso avaliar qual o regime de alimentação do hotel e o que mais se encaixa no seu perfil Foto: Divulgação
Ao planejar uma viagem, é preciso avaliar qual o regime de alimentação do hotel e o que mais se encaixa no seu perfil Foto: Divulgação

Café da manhã, meia-pensão e tudo incluso. Estas são as opções de regime de alimentação praticados pelo mercado hoteleiro hoje em dia. Mas antes de você responder qual prefere, será que a sua resposta é a mais adequada ao seu perfil de viajante e ao tipo de viagem que está fazendo?

Para tirar esta dúvida, no post de hoje listo um pouco da minha experiência para você, explicando os principais tipos de regime de alimentação praticados pelos meios de hospedagem no Brasil e no mundo e as características de cada um, a fim de ajudar a tomar a decisão acertada ao planejar a sua viagem.

Café da manhã

Como funciona: apenas a primeira refeição do dia está inclusa na diária.

A quem é indicado: para quem vê o hotel apenas como uma base para desbravar o destino. É o regime idel para o turista que levanta cedo e só retorna para tomar banho ou dormir. Durante o dia, ele prefere passear e também conhecer a gastronomia local, em diferentes restaurantes. Além disso, ter só o café da manhã na diária também torna o preço da estada mais atrativo, o que faz com que seja uma boa escolha para quem quer economizarcom comida.

Onde cai bem: em todos os destinos que oferecem passeios e lugares a serem explorados no entorno. Afinal você não vai querer limitar os passeios e passar o dia preso ao restaurante do hotel, né?

Meia-pensão

Como funciona: estão incluídas no preço da viagem duas refeições, sendo as mais comuns o café da manhã e o jantar. As bebidas podem ou não estar inclusas, mas somente são servidas durante as refeições.

A quem é indicado: para quem quer aproveitar a estada, mas também explorar a região, com passeios durante o dia. Se não liga para a vida noturna e prefere ir para a cama cedo, também é uma boa opção. Você pode escapar do hotel logo após o café e voltar no fim do dia para jantar, sem se preocupar em ter que escolher um restaurante mais tardeo. Quando a meia-pensão é fechada com antecedência, o custo do jantar é mais barato do que contratar a refeição individualmente, direto no hotel.

Onde cai bem: em muitos locais, mas principalmente onde a vida noturna é inexistente, como os destinos de praia isolados.

Tudo incluso (all-inclusive)

Como funciona: Você paga um preço fechado e tem direito a todas as refeições, lanches e bebidas que quiser. Na hora do check-out, não é necessário pagar nada a mais pelo que foi consumido durante a estada.

A quem é indicado: para quem que encara o hotel como o destino da viagem. O turista que mais aproveita o all- inclusive é o que praticamente não sai do complexo. É também uma boa pedida para quem vai viajar com crianças ou adolescentes e pode ter custos extras, às vezes muito acima do previsto, com alimentação e bebida. Nesse regime, você não precisa se preocupar com nada nada. Pode ser, ainda, uma boa opção para o bolso de quem gosta de beber. Uma vez que as bebidas alcoólicas estão inclusas no preço.

Onde cai bem: nos Resorts, que são os destinos por si só e também onde a hospedagem é isolada do resto da região. No Brasil, Costa do Sauípe tem essa última característica. Já no exterior, Punta Cana é um destino sob medida para o regime all-inclusive, já que a grande maioria das atividades se concentra no próprio hotel.

Portanto, antes de planejar suas próximas férias, avalie bem o tipo de hotel e o regime de alimentação oferecido. Assim, você pode economizar e ter a melhor experiência no destino.

15:01 · 29.02.2016 / atualizado às 15:01 · 29.02.2016 por
O Ospitalitá Italiana destina-se a certificar a qualidade e a “italianidade” dos restaurantes de culinária italiana Foto: Divulgação
O Ospitalià Italiana destina-se a certificar a qualidade e a “italianidade” dos restaurantes de culinária italiana Foto: Divulgação

Uma boa notícia para quem é fã de comida italiana em Fortaleza e quer ter a certeza de estar consumindo, sem sair da cidade, pratos que respeitem os padrões de qualidade existentes na Itália. É que nesta terça-feira (1), o Ospitalità Italiana, selo de qualidade para restaurantes italianos no mundo, chega à Capital Cearense. A certificação nasceu em 1997 como garantia de qualidade aos serviços e produtos oferecidos pelos estabelecimentos gastronômicos em território italiano, sendo posteriormente estendido ao redor do planeta.

Para se ter uma ideia da importância do selo, ele é organizado e financiado pela União de Câmaras de Comércio Italianas (Unioncamere), com suporte do Instituto de Pesquisas em Turismo da Itália (Isnart), e destina-se a certificar a qualidade e a “italianidade” dos restaurantes de culinária italiana. Bacana, né?

Tudo isso, explicam os organizadores porque a cozinha de seu país já é milenar e faz parte de um processo histórico de aprimoramento social, sempre protagonista dos mais significativos momentos da civilização. “Na Itália, ela tornou-se símbolo de hospitalidade, alcançando o valor de arte. Portanto, é imprescindível considerá-la um patrimônio da humanidade protegendo sua história, cultura, qualidade e importância”, avaliam.

Aqui na região Nordeste do Brasil, a Câmara de Comércio Ítalo-brasileira do Nordeste é o órgão, reconhecido pelo Governo Italiano, que possui a capacidade e a garantia institucional para efetuar essa função certificadora.

A carta de vinhos é dos requisitos avaliados para obtenção da certificação Foto: Divulgação
A carta de vinhos é dos requisitos avaliados para obtenção da certificação Foto: Divulgação

Para obter o selo os restaurantes inscritos precisam atender, por exemplo, requisitos como identidade e distinção, hospitalidade, cozinha, menu, proposta gastronômica, carta de vinhos, tipos de azeite, carta de vinhos e experiência e competência do chef de cozinha.

Onde o selo já está presente na Itália e no mundo

– Na Itália são mais de 5 mil estabelecimentos (restaurantes, hotéis e agroturismo), localizados em 80 províncias de 18 regiões italianas.

– No exterior são mais de 700 estabelecimentos certificados, presentes em 65 cidades de 45 países.

– Com 140 restaurantes reconhecidos, o Brasil é o segundo país com mais restaurantes italianos no mundo certificados com o selo “Ospitalità Italiana”, perdendo apenas para os Estados Unidos, com 279 restaurantes certificados.

– Já no ranking de cidades pelo globo,  ocupa o segundo lugar com 84 restaurantes certificados, somente atrás de Nova York com 154 restaurantes com o selo.

Vamos torcer para que logo logo os restaurantes italianos aqui em Fortaleza recebam a certificação. Bom para quem aqui vive e também para o nosso turismo. Concordam?

13:38 · 23.02.2016 / atualizado às 13:38 · 23.02.2016 por

alimentos saudáveis

A cada dia, cresce o número de pessoas que buscam uma alimentação mais saudável. Porém, quem precisa comer fora de casa nem sempre encontra boas opções em estabelecimentos. Ainda mais quando a gente está viajando e não conhece bem o destino.

Pois foi motivados por essa dificuldade que o ex-professor e agora empreendedor George Wilson dos Santos Sturaro e a gestora Thais Scharfenberg decidiram criar um aplicativo (app) para celular e tablet que pudesse facilitar a vida de pessoas que, assim como eles, buscam uma alimentação mais saudável, e que neste post eu compartilho com você.

“Tínhamos dificuldade tanto no dia a dia quanto durante viagens. Em conversas com amigos e colegas de trabalho, constatamos que eles tinham o mesmo problema. Daí surgiu a ideia do Comidável. Rabiscamos o primeiro esboço do app há pouco mais de um ano”, explica George.

Conforme disse, o Comidável, que é gratuito, é o primeiro no país que contempla as principais necessidades e preferências dos adeptos da alimentação saudável e de quem precisa seguir uma dieta especial. “Não existe nenhum outro app que junte diversos serviços, como busca de restaurantes, feiras e delivery orgânico”, acrescenta Thais.

app comidavel

De acordo com os desenvolvedores, com apenas um clique é possível ter acesso às diversas categorias de estabelecimentos: restaurantes, cafés, lojas ou delivery de refeições.Depois basta informar a subcategoria desejada: fitness, funcionais, leves, naturais, orgânicos, sem açúcar, sem glúten, sem lactose, veganos ou vegetarianos. Com base nessas informações, o Comidável gera uma lista de opções, exibidas por ordem de proximidade.

app comidavel

“Clicando num dos estabelecimentos da lista, você acessa uma página com informações detalhadas: localização no mapa, dias e horários de funcionamento, faixa de preço, modo de pagamento etc. E, ao clicar no mapa, o app abre o Google Maps e insere automaticamente o endereço do estabelecimento escolhido”, explica George.

O aplicativo, que também permite a busca por feiras e serviços de delivery de alimentos orgânicos, já começou a cadastrar estabelecimentos de Curitiba e deve, em breve, estar disponível em São Paulo, no Rio de Janeiro e em outras capitais e grandes cidades. “Em menos de um mês, já estamos com mais de 60 estabelecimentos cadastrados, entre restaurantes, cafés, lojas, serviços de delivery e feiras. Até o fim de março a ideia é termos em torno de 100 apenas em Curitiba”, fala.

O aplicativo pode ser baixado gratuitamente na App Store e na Google Play Store. Além disso, os estabelecimentos que quiserem cadastrar-se no aplicativo devem entram em contato pelo site www.comidavel.com.br  ou pela página no Facebook.

Parece interessante!

13:25 · 05.01.2016 / atualizado às 13:25 · 05.01.2016 por

Olha só a novidade que a GOL trouxe para os viajantes no início de 2016! A aérea irá oferecer a todos os clientes que viajarem pela companhia, neste mês, duas opções adicionais de snacks para degustação a bordo. Serão servidos gratuitamente em diversos voos nacionais biscoitos de cacau, aveia e mel integrais, da linha Cereale da Bauducco ou tabletes de torrone de amendoim sem glúten e 0% lactose da Montevérgine.

Biscoitos de cacau, aveia e mel integrais, da linha Cereale da Bauducco Foto: Divulgação
Biscoitos de cacau, aveia e mel integrais, da linha Cereale da Bauducco Foto: Divulgação

Os itens serão adicionais ao snack Tribos, que já compõe o serviço de alimentação a bordo gratuito da empresa.

 

13:37 · 19.12.2015 / atualizado às 15:46 · 19.12.2015 por
Aperol Spritz Foto: Anchieta Dantas Jr.
Aperol Spritz Foto: Anchieta Dantas Jr.

Famosa e queridinha do verão europeu, a bebida de origem italiana começa a despontar por aqui pelo Brasil e quem já experimentou celebra o sabor refrescante do resultado que é a mistura de Aperol e prosecco.

Portanto um drinque que tem tudo a ver com o nosso clima. Perfeito para a praia, a piscina, o pôr do sol e encontro com amigos.

Como fazer

Quer viajar nesse sabor? O blog mostra como fazer o Aperol Spritz. A cor é linda e faz bonito em qualquer ocasião.

Basta colocar em um copo largo:

3 partes de prosecco
2 partes de Aperol
1 parte de água com gás
Gelo
Misture delicadamente todos os ingredientes
Decore com uma fatia de laranja

Caso não queira fazer você mesmo, a dica é ir aos bares Moleskine ou Muda Fortaleza e experimentar. Ambos preparam os melhores da Capital cearense!

15:05 · 12.11.2015 / atualizado às 15:05 · 12.11.2015 por
O levantamento foi feito  em 38 cidades ao redor do mundo Foto: Divulgação
O levantamento foi feito em 38 cidades ao redor do mundo Foto: Divulgação

Você sabia que Buenos Aires é a cidade com melhor custo benefício quando se trata de hospedagem em hotéis quatro estrelas que incluem café da manhã? Pois foi o que conclui um estudo de comparação de preços feito pelo site de viagens TripAdvisor.

De acordo com a pesquisa, uma noite com café da manhã em Buenos Aires custa R$ 280,92, sete vezes menos do que o preço de uma estada com café da manhã no destino mais caro, Nova York, onde a hospedagem e a refeição saem por R$ 2.076,93. No Rio de Janeiro, o valor gira em torno de R$ 515,83.

Uma noite com café da manhã em Buenos Aires custa R$ 280,92, sete vezes menos do que o preço de uma estada com café d no destino mais caro, Nova York Foto: Divulgação
Uma noite com café da manhã em Buenos Aires custa R$ 280,92, sete vezes menos do que o preço de uma estada com café d no destino mais caro, Nova York Foto: Divulgação

O levantamento, conduzido em parceria com o Instituto Ipsos, que é especializado em pesquisas, foi feito em 38 cidades ao redor do mundo, localizadas nos países mais procurados por turistas, de acordo com dados do site de viagens.

Para a pesquisa, foram selecionados os seis hotéis 4 estrelas mais bem avaliados no índice de popularidade do TripAdvisor. Os preços foram coletados por meio de ligações telefônicas e buscas online e pesquisados na moeda local entre 7 de setembro de 2015 e 1 de outubro. As taxas de conversão da moeda foram retiradas do site xe.com no dia 1º de outubro.

Istambul tem o café da manhã em hotel mais barato

Além dos valores de uma diária com café da manhã, a pesquisa também avaliou o valor do café da manhã dos hotéis isoladamente e concluiu que Istambul, na Turquia, tem o café da manhã de hotel mais barato do mundo, por uma média de R$ 24,19, enquanto o mais caro sai por R$ 116,86, em Zurique, na Suíça.

Já ao pesquisar os valores dos cafés da manhã em restaurantes locais, os de Varsóvia, na Polônia, e Sharm el Sheikh, no Egito, são os mais em conta da lista: custam, em média, R$ 18,36. Já Hong Kong, na China, registra o café da manhã em restaurante mais caro: cerca de R$ 145,08.

Primeira refeição fora do hotel é mais em conta

O ranking mostrou que, na maioria dos destinos, é melhor optar por uma hospedagem sem café da manhã e realizar a primeira refeição do dia em um restaurante da cidade.

A maior economia ao trocar o café da manhã em hotel por realizar a primeira refeição em um restaurante é registrada em Kuala Lumpur, na Malásia, onde os viajantes podem economizar cerca de R$ 103,56. Já em Sidney, na Austrália, é possível poupar R$ 84,30 ao realizar essa troca.

Rio de Janeiro é a 10º cidade mais em conta

Representando o Brasil no ranking, o Rio de Janeiro é a décima cidade mais barata do mundo para uma hospedagem com café da manhã ao cobrar um valor médio de R$ 515,83.

Na cidade, a diferença entre uma estada com e sem a primeira refeição do dia é de apenas 2%. Por outro lado, o valor da mesma refeição fora do hotel é de R$ 38,50, enquanto dentro de um hotel chega a custar R$ 47,28, uma diferença de 19%.

10:17 · 23.10.2015 / atualizado às 10:17 · 23.10.2015 por
O local tem a proposta de combinar entretenimento e mixologia de drinks exóticos Foto: Divulgação
O local tem a proposta de combinar entretenimento e mixologia de drinks exóticos Foto: Divulgação

Quem está viagem marcada para Miami (Flórida), nos Estados Unidos, tem nova atração para incluir no roteiro. Construído com 45 mil quilos de gelo, o primeiro bar de gelo da cidade, acaba de abrir suas portas. Batizado de Drink House Fire & Ice, o local tem a proposta de combinar entretenimento e mixologia de drinks exóticos. Além disso, promete uma experiência completa, oferecendo até trajes de inverno para os visitantes.

Os drinks podem sr saboreados em duas área: Ice Bar e Fire Lounge
Os drinks podem sr saboreados em duas área: Ice Bar e Fire Lounge

O estabelecimento foi dividido em duas áreas. O Ice Bar funcionará das 17h às 1h20 de domingo a quinta-feira, e das 16h às 1h20 de sexta a sábado. Já o Fire Lounge ficará aberto entre 17h e 2h de domingo a terça, das 17h às 5h de quarta a sexta, e das 16h às 5h aos sábados.

As reservas devem ser feitas pelo site, com no mínimo de 40 minutos de antecedência. É possível escolher data, hora e um pacote – que incluem bebidas estilizadas, casacos de pele (falsa) e luvas.

Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o