Andarilho

Categoria: Gastronomia


11:12 · 09.09.2016 / atualizado às 11:12 · 09.09.2016 por

Todo mundo sabe que o Brasil é rico no quesito gastronomia. De Norte a Sul do País, há uma grande variedade de sabores para a gente experimentar. E foi pensando nisso que achei super legal esse levantamento que a Momondo, buscador de passagens aéreas e reservas de hotéis, fez, apontando seis cidades que, além de possuir considerável número de estabelecimentos culinários, carregam forte identidade local em seus pratos. Confira:

Salvador (Bahia)

Foto: Flickr - Ministério da Cultura
Foto: Flickr – Ministério da Cultura

Mesclando influências africanas e portuguesas, os sabores baianos são apaixonantes e inesquecíveis. A cozinha local abusa do óleo de dendê, leite de coco, frutos do mar e pimenta. E haja pimenta! Acarajé, vatapá, bobó de camarão e beiju, popularmente conhecida como tapioca, são alguns dos pratos imperdíveis e que fizeram história na região. Seja pelos restaurantes refinados ou pela comida de rua, a capital soteropolitana se destaca como uma forte representação da rica culinária nordestina.

Goiânia (Goiás)

Foto: Flickr – iurikothe
Foto: Flickr – iurikothe

Coração da região Centro-Oeste, a capital conta com uma das culinárias mais emblemáticas e originais de nosso País. Localizada em uma região de cerrado, conta com muitos frutos oriundos deste tipo de vegetação. Com pratos sempre bem servidos e ricos em sabor, a sua cozinha se destaca pelos seus ingredientes. Arroz com pequi, galinhada, angu de milho verde e a pamonha, considerada a melhor do Brasil, são algumas das iguarias espalhadas em diversos estabelecimentos da cidade e que são essenciais para os turistas que pretendem sentir o gostinho goiano no paladar.

Porto Alegre (Rio Grande do Sul)

Foto: Flickr - Wilson Hui
Foto: Flickr – Wilson Hui

Aqui é o lar dos apaixonados por carne, tchê! Principalmente influenciada pela imigração italiana e alemã, a cozinha gaúcha é saborosa e variada. Seu prato mais emblemático, o churrasco, é referência global e estrela de quase todo restaurante da região. Um de seus ingredientes mais tradicionais, o charque, aparece em uma infinidade de quitutes, como o arroz de carreteiro, que se espalhou para outras cidades brasileiras. Outra delícia é o sagu com creme, sobremesa favorita dos locais.

Belo Horizonte (Minas Gerais)

Foto: Flickr – sstrieu
Foto: Flickr – sstrieu

Pura tradição, os sabores da comida na região são realçados pelo preparo clássico no forno a lenha. É possível observar referências africanas, indígenas e europeias nos pratos fartos e perfumados. Clássicos como frango com quiabo, leitão à pururuca e tutu de feijão têm um sabor para lá de especial. Mas o astro da culinária não poderia ser outro: o queijo, produzido com maestria há séculos na região. O produto também é o principal ingrediente do queridinho pão de queijo, um dos quitutes mais representativos da culinária brasileira.

Rio de Janeiro (Rio de Janeiro)

Foto: Flickr - GOVBA
Foto: Flickr – GOVBA

Cidade que mais recebe turistas no Brasil e sede da última edição do maior evento esportivo do mundo, a capital fluminense conta com uma boa variedade de estabelecimentos premiados pelo guia Michelin, mais respeitada distinção do universo culinário. Entretanto, o que alguns não sabem, é que a cozinha carioca também conta com uma assinatura bastante característica. Herança portuguesa, o bacalhau, é um dos ingredientes mais presentes em receitas, como no bolinho de bacalhau, estrela de todo boteco que se preze. Mas o prato mais simbólico é a feijoada, inspirada nas culinárias europeia e africana. E, sim, combinando com rodelas de laranja fica ainda mais apetitoso!

Manaus (Amazonas)

Flickr - Travpacker.com
Flickr – Travpacker.com

Se você gosta muito de peixe, corra para a capital amazonense. O alimento serve como verdadeira base da cozinha local, que contou com ampla influência indígena, europeia e africana. Algumas espécies como pirarucu, tambaqui e tucunaré integram os cardápios dos restaurantes mais estrelados da cidade. Um de seus ingredientes mais notáveis, o tucupi, em conjunto com o pato, forma um dos pratos-assinatura de Manaus. Uma curiosidade é o apreço local pela carne e ovos de tartaruga. Iguaria inesquecível!

08:00 · 30.05.2016 / atualizado às 20:28 · 29.05.2016 por

Algum de vocês já ouviu falar nessa denominação gastronômica? Confesso que até pouquíssimo tempo, eu pelo menos não. Isto, até escrever uma matéria para o jornal Diário do Nordeste intitulada Volta ao Mundo pela Gastronomia em Fortaleza. Mas como o próprio nome já sugere, o termo Tex-Mex significa uma fusão da cozinha regional norte-americana, notadamente do Texas, sendo que com muita influência do México, a qual já pode ser conferida na Capital cearense.

É claro que ao experimentar pratos da cozinha Tex-Mex fica difícil não pensar na comida mexicana, esperando, inclusive, encontrar o mesmo sabor e as mesmas receitas. Para não confundir uma coisa com a outra, apesar da grande semelhança, sugiro desfrutar desta experiência, ciente de que é uma fusão de culinárias.

Aliás, o termo Tex-Mex surgiu no idioma inglês como apelido da companhia ferroviária “Texas-Mexican Railway”, fundada em 1875. Nesta época, a programação de saídas e chegadas dos trens eram publicadas nos jornais norte-americanos com a abreviação dos nomes das companhias ferroviárias encarregadas do trajeto. No caso da companhia Texas-Mexican, esta era abreviada como Tex-Mex, passando a ser usual o seu emprego nas denominações que envolviam as duas localidades.

Uma vez explicado, vamos ao que interessa. Para conhecer mais sobre o que estou falando, aceitei o gentil convite do restaurante La Frontera, localizado no Bairro Guararapes (bem próximo ao Shopping Center Iguatemi), único representante da cozinha Tex-Mex na Capital do Ceará, para um almoço.

A pegada do La Frontera

O ambiente é muito legal e meio que nos transporta para a atmosfera da fronteira dos Estados Unidos com o México. Muita madeira por todo lado e paredes, mesas e cadeiras pintadas em cores fortes como o vermelho, o amarelo e o azul, assim como detalhes em listras. Adornando tudo isso, sombreiros, máscaras típicas, crucifixos e um grande mapa mostrando a região, pintado em uma das paredes. A seguir algumas imagens:

Foto: Anchieta Dantas Jr.
Restaurante La Frontera Foto: Anchieta Dantas Jr.
Foto: Anchieta Dantas Jr.
Restaurante La Frontera Foto: Anchieta Dantas Jr.
Foto: Anchieta Dantas Jr.
Restaurante La Frontera Foto: Anchieta Dantas Jr.
Foto: Anchieta Dantas Jr.
Restaurante La Frontera Foto: Anchieta Dantas Jr.

O que bebi

Para combinar com a vibe do restaurante, a pedida foi uma Margarita Frozen (tequila Sauza Silver, cointreau, limão e gelo). Custa R$ 19. O drinque é enorme e deu para acompanhar da entrada ao prato principal. Portanto, vale muito à pena. Excelente custo-benefício.

Magarita Fronzen Foto: Anchieta Dantas Jr.
Magarita Fronzen Foto: Anchieta Dantas Jr.

O que comi

Como entradas, vieram à mesa Quesadillas de Frango e Nachos com guacamole e salsa. O primeiro prato é composto por duas camadas de tortillas (massa bem fina) de trigo, recheadas com o nome já diz, com frango. Já o segundo são tortillas, sendo que tipo batatas chips, onde a gente coloca a guacamole ou a salsa (molho com tomates e pimentão).

Diferentemente, do que se possa imaginar nada vem apimentado em excesso. O que logo vem à cabeça quando o assunto é comida mexicana. Mas aí vale lembrar que estamos falando de uma fusão de cozinhas. Assim, se o seu gosto é por mais pimenta é só avisar. Ambos servem muito bem duas pessoas e custam, respectivamente, R$ 28 e R$ 14, cada.

Mas deixemos que as imagens falem por si só sobre esses pratos:

Quesadillas de Frango Foto: Anchieta Dantas Jr.
Quesadillas de Frango Foto: Anchieta Dantas Jr.
Nachos com guacamole e salsa Foto: Anchieta Dantas Jr.
Nachos com guacamole e salsa Foto: Anchieta Dantas Jr.

Em seguida foram servidos dois dos pratos principais que constam do cardápio: Fajitas de filé e Enchilada de carne. Começando pelas fajitas, estas são pedaços de filé mignon refogados na cebola e pimentões coloridos, acompanhados de seis tortillas de trigo, mix de queijos, guacamole e salsa. Por este prato são cobrados R$ 55, e também alimenta muito bem duas pessoas. Já o segundo, a Enchilada, vem gratinada, remetendo a uma espécie de lasanha, igualmente muito deliciosa. Esta custa R$ 28.

E vamos às fotos:

Fajitas de filé Foto: Anchieta Dantas Jr.
Fajitas de filé Foto: Anchieta Dantas Jr.
Enchilada de carne Foto: Anchieta Dantas Jr.
Enchilada de carne Foto: Anchieta Dantas Jr.

Por fim, foram trazidas duas sobremesas: Quesadillas de doce de leite com sorvete de queijo e Nachos de chocolate com sorvete de coco. Acho que ambos dispensam descrições. Vale cada pedaço sem culpa de engordar e sendo muito feliz. Olhem só as imagens!

Quesadillas de doce de leite com sorvete de queijo Foto: Anchieta Dantas Jr.
Quesadillas de doce de leite com sorvete de queijo Foto: Anchieta Dantas Jr.
Nachos de chocolate com sorvete de coco Foto: Anchieta Dantas Jr.
Nachos de chocolate com sorvete de coco Foto: Anchieta Dantas Jr.

Como essas sobremesas são novas vou ficar devendo os preços, pois elas ainda não faziam parte do cardápio quando estive no restaurante. Provei em primeira mão!

Caso tenham gostado da experiência e também queiram conhecer a cozinha Tex-Mex sem sair de Fortaleza ou sendo você um turista na cidade, o endereço do La Frontera é Rua Eliseu Uchoa Becco, 450, Guararapes. Abre aos sábados e domingos para almoço da 12h às 15h e para happy hour e jantar, de terça a quinta das 18h à meia-noite, às sextas e aos sábados das 18h á 1h e aos domingos das 18h às 22h. Mais informações pelo telefone (85) 3051-6735.

Espero que curtam como eu curti e voltem aqui para contar como foi!

15:01 · 29.02.2016 / atualizado às 15:01 · 29.02.2016 por
O Ospitalitá Italiana destina-se a certificar a qualidade e a “italianidade” dos restaurantes de culinária italiana Foto: Divulgação
O Ospitalià Italiana destina-se a certificar a qualidade e a “italianidade” dos restaurantes de culinária italiana Foto: Divulgação

Uma boa notícia para quem é fã de comida italiana em Fortaleza e quer ter a certeza de estar consumindo, sem sair da cidade, pratos que respeitem os padrões de qualidade existentes na Itália. É que nesta terça-feira (1), o Ospitalità Italiana, selo de qualidade para restaurantes italianos no mundo, chega à Capital Cearense. A certificação nasceu em 1997 como garantia de qualidade aos serviços e produtos oferecidos pelos estabelecimentos gastronômicos em território italiano, sendo posteriormente estendido ao redor do planeta.

Para se ter uma ideia da importância do selo, ele é organizado e financiado pela União de Câmaras de Comércio Italianas (Unioncamere), com suporte do Instituto de Pesquisas em Turismo da Itália (Isnart), e destina-se a certificar a qualidade e a “italianidade” dos restaurantes de culinária italiana. Bacana, né?

Tudo isso, explicam os organizadores porque a cozinha de seu país já é milenar e faz parte de um processo histórico de aprimoramento social, sempre protagonista dos mais significativos momentos da civilização. “Na Itália, ela tornou-se símbolo de hospitalidade, alcançando o valor de arte. Portanto, é imprescindível considerá-la um patrimônio da humanidade protegendo sua história, cultura, qualidade e importância”, avaliam.

Aqui na região Nordeste do Brasil, a Câmara de Comércio Ítalo-brasileira do Nordeste é o órgão, reconhecido pelo Governo Italiano, que possui a capacidade e a garantia institucional para efetuar essa função certificadora.

A carta de vinhos é dos requisitos avaliados para obtenção da certificação Foto: Divulgação
A carta de vinhos é dos requisitos avaliados para obtenção da certificação Foto: Divulgação

Para obter o selo os restaurantes inscritos precisam atender, por exemplo, requisitos como identidade e distinção, hospitalidade, cozinha, menu, proposta gastronômica, carta de vinhos, tipos de azeite, carta de vinhos e experiência e competência do chef de cozinha.

Onde o selo já está presente na Itália e no mundo

– Na Itália são mais de 5 mil estabelecimentos (restaurantes, hotéis e agroturismo), localizados em 80 províncias de 18 regiões italianas.

– No exterior são mais de 700 estabelecimentos certificados, presentes em 65 cidades de 45 países.

– Com 140 restaurantes reconhecidos, o Brasil é o segundo país com mais restaurantes italianos no mundo certificados com o selo “Ospitalità Italiana”, perdendo apenas para os Estados Unidos, com 279 restaurantes certificados.

– Já no ranking de cidades pelo globo,  ocupa o segundo lugar com 84 restaurantes certificados, somente atrás de Nova York com 154 restaurantes com o selo.

Vamos torcer para que logo logo os restaurantes italianos aqui em Fortaleza recebam a certificação. Bom para quem aqui vive e também para o nosso turismo. Concordam?

13:37 · 19.12.2015 / atualizado às 15:46 · 19.12.2015 por
Aperol Spritz Foto: Anchieta Dantas Jr.
Aperol Spritz Foto: Anchieta Dantas Jr.

Famosa e queridinha do verão europeu, a bebida de origem italiana começa a despontar por aqui pelo Brasil e quem já experimentou celebra o sabor refrescante do resultado que é a mistura de Aperol e prosecco.

Portanto um drinque que tem tudo a ver com o nosso clima. Perfeito para a praia, a piscina, o pôr do sol e encontro com amigos.

Como fazer

Quer viajar nesse sabor? O blog mostra como fazer o Aperol Spritz. A cor é linda e faz bonito em qualquer ocasião.

Basta colocar em um copo largo:

3 partes de prosecco
2 partes de Aperol
1 parte de água com gás
Gelo
Misture delicadamente todos os ingredientes
Decore com uma fatia de laranja

Caso não queira fazer você mesmo, a dica é ir aos bares Moleskine ou Muda Fortaleza e experimentar. Ambos preparam os melhores da Capital cearense!

14:43 · 24.08.2015 / atualizado às 14:43 · 24.08.2015 por
Mercadoteca Curitiba
Projeto da fachada da Mercadoteca Foto: Divulgação

Essa vai para os viajantes que são fãs de gastronomia. Em outubro, a cidade de Curitiba vai ganhar a Mercadoteca, um mercado gastronômico alinhado com as principais tendências internacionais, oferecendo um mix diversificado de produtos e serviços em um único lugar.

Implantado no bairro Campo Comprido, na Rua Paulo Gorski (nº 1309), o empreendimento se encontra em uma área de aproximadamente 3 mil metros quadrados e vai funcionar todos os dias da semana e trará diversos serviços especiais, entre eles padaria, açougue, hortifrúti, peixaria, floricultura, sorveteria, empório, cervejaria, e restaurantes de diferentes estilos gastronômicos.

Mercadoteca Curitiba
Projeção da área interna do mercado Foto: Divulgação

“A Mercadoteca segue uma tendência muito difundida e que faz muito sucesso no exterior. Vamos oferecer em um único espaço uma grande variedade de produtos e serviços, focando na qualidade, nos preços justos, nas novidades do segmento e, principalmente, no conforto e comodidade do nosso público. Queremos que ela se transforme em uma grande referência para os amantes da gastronomia na cidade de Curitiba”, explica Carolina Gomes Malucelli, diretora da Mercadoteca.

Produtos e serviços locais

Para conquistar os curitibanos, o novo espaço vai valorizar ainda conceitos que visam o fortalecimento da produção local, estimulando o desenvolvimento sustentável da região e a valorização de insumos e produtos típicos da culinária brasileira.

Estarão presentes na Mercadoteca importantes nomes da gastronomia da cidade, que vão oferecer uma grande variedade de preparos especiais disponibilizados para serem consumidos no local ou levados para casa.

Programação

Além da programação diária, a Mercadoteca vai promover diversas ações ao longo do ano, entre elas feiras temáticas, festivais gastronômicos, lançamentos de produtos relacionados ao segmento, cursos voltados para a área da gastronomia, exposições artísticas e degustações orientadas.

Mais informações no site www.mercadoteca.com.br ou pelo telefone (41) 3205-3901.

11:06 · 16.11.2014 / atualizado às 08:37 · 17.11.2014 por

Por uma série de motivos, nem sempre podemos arrumar a mala e partir em relação a um destino. Mas, como se diz popularmente, se Maomé não vai até a montanha, a montanha vai até Maomé. Então, de alguma forma podemos trazer o local que gostaríamos de conhecer ou revisitar para mais perto da gente. E uma excelente forma de fazer isso é por meio da gastronomia.

Ainda não tive a chance de conhecer os países asiáticos, mas confesso que sou um grande fã da sua cozinha. Assim, enquanto não vou, sigo apreciando por aqui mesmo as cores, os sabores e os aromas de uma cultura que considero apaixonante.

Recentemente, tive a chance de conhecer o novo cardápio do restaurante Mangostin, do nosso estrelado Hotel Gran Marquise, que acaba de passar por uma reformulação e ganha 37 novas opções em termos de pratos e ainda de bebidas, com destaque para os vinhos e espumantes.

Para quem não sabe, diferentemente de quando começou, há 20 anos - o nome à época era Mariko e surgiu como precursor da cozinha japonesa na cidade - hoje o estabelecimento segue a tendência dos grandes restaurantes do mundo, convergindo no cardápio cozinhas de outros países asiáticos, como da Tailândia, Coreia e China. O resultado é perfeito, como vocês poderão conferir pelas fotos que fiz.

Claro que experimentei só alguns pratos, e é difícil dizer qual o mais gostoso, mas embarquem comigo nessa viagem gastronômica!

Entradas

Hot Roll de Camarão – detalhe: esqueça aquele hot ao qual está acostumado. Mais leve, o sushi derrete-se na boca. É de comer pedindo mais…

Hot Roll de Camarão Foto: Anchieta Dantas Jr.
Hot Roll de Camarão Foto: Anchieta Dantas Jr.

Gunga Shake –  a chegada do prato à mesa é fascinante, pois ele vem flambado e faz uma presença bem bonita. O toque de limão é divino!

Gunga Shake Foto: Anchieta Dantas Jr.
Gunga Shake Foto: Anchieta Dantas Jr.

Pratos principais

Teppan de Lagosta – o detalhe do shimeshi é bem bacana. Super saboroso.

Teppan de Lagosta Foto: Anchieta Dantas Jr.
Teppan de Lagosta Foto: Anchieta Dantas Jr.

Filé de Salmão – vale destacar o ponto no qual é servido. Nunca vi crosta tão perfeita!

Filé de Salmão Foto: Anchieta Dantas Jr.
Filé de Salmão Foto: Anchieta Dantas Jr.

Sobremesas

Harumaki doce – a leveza da massa e calda de morango são o ponto alto do prato.

Harumaki doce Foto: Anchieta Dantas Jr.
Harumaki doce Foto: Anchieta Dantas Jr.

Cardápio virtual

Outra novidade é interatividade do cardápio, que passa a ser também virtual, acessado por meio de smartphones e tablets, por enquanto disponível apenas na Apple Store.

Curiosidades

Para ajudar na escolha dos pratos e diferenciar as cozinhas seguem algumas curiosidades:

Coreia – comida bem temperada, onde a pimenta marca o preparo dos pratos, assim como o arroz. O kimchi é outra tradição, feito de couves e outros vegetais como pepinos, rabanetes e alho francês.

China – sabor agridoce, macarrão grosso, carne de porco e pasteizinhos a vapor são uma tradição.

Tailândia – cozinha mais leve, com tempeiros a base de erva cidreira, curry, côco, acompanhado de arroz de jasmim. É normal sentir o doce, o salgado, o amargo e o picante em um único prato.

Japão – sushis e sashimis dispensam apresentação. Além disso, há grelhados puxados no molho shoyu. É uma cozinha leve e pouco condimentada.

Onde fica

Se você gostou das novidades e também quiser conferir o endereço do Mangostin é no Hotel Gran Marquise, que fica na Avenida Beira-Mar 3.980 – Mucuripe, em Fortaleza. O telefone é (85) 4006-5000. Mais informações no site.

 

14:00 · 21.10.2014 / atualizado às 13:12 · 21.10.2014 por

 

Este post é dedicado aos viajantes amantes de uma boa cerveja e que estão sempre em busca dos melhores lugares para apreciar a bebida.

O site Thrillist – especialista em estilo de vida, fornecendo tudo o que é novo, desconhecido ou subestimado em termos de comida e bebida – divulgou uma lista com os 21 melhores bares de cerveja do mundo. Além dos muitos países comumente visitados por brasileiros que figuram na relação, o Brasil aparece com o Empório Alto dos Pinheiros, em São Paulo.

Entre os motivos citados pela publicação para escolher o estabelecimento paulista está o fato de o local combinar uma loja de bebidas – oferecendo cerca de 700 marcas – com bar e restaurante. O bar apresenta ainda 33 torneiras para servir chopes, apresentado rótulos internacionais como Ol, Evil Twin e Ballast Point, bem como o melhor que o Brasil tem para oferecer. O site também destaca o ambiente, com um terraço ao ar livre.

No bar são cerca de 33 torneiras para servir chopes, apresentado rótulos internacionais  e o melhor que o Brasil tem para oferecer Foto: Empório Alto dos Pinheiros/Divulgação
No bar são cerca de 33 torneiras para servir chopes, apresentado rótulos internacionais e o melhor que o Brasil tem para oferecer Foto: Empório Alto dos Pinheiros/Divulgação
O local combina o bar com uma loja de bebidas e restaurante Foto: Empório Alto dos Pinheiros/Divulgação
O local combina o bar com uma loja de bebidas e restaurante Foto: Empório Alto dos Pinheiros/Divulgação

Assim, fica a dica para as próximas viagens. Veja os demais bares citados:

– Akkurat – Stockholm, Suécia
– Bakusyu Club Popeye – Tokyo, Japão
– Beerhouse on Long – Cape Town, África do Sul
– The Brew Dock – Dublin, Irlanda
– Brothers Beer – Auckland, Nova Zelândia
– Café Abseits – Bamburg, Alemanha
– Cardinal Pub – Stavanger, Noruega
– Chez Moeder Lambic – Saint-Gilles, Bélgica
– Churchkey – Washington, DC, Estados Unidos
– Csak a jó sör – Budapest, Hungria
– Dieu du Ciel – Montreal, Canadá
– Empório Alto dos Pinheiros – São Paulo, Brasil
– Euston Tap – London, Inglaterra
– The Globe – Hong Kong, China
– La Fine Mousse – Paris, França
– The Local Pub – Athens, Grécia
– The Local Taphouse – Sydney, Austrália
– Ma Che Siete Venuti a Fà – Rome,Itália
– Mikkeller – Copenhagen, Dinamarca
– Tørst – Brooklyn, Estados Unidos
– Zly Casy – Prague, República Tcheca

Saiba mais clicando aqui.

Obs: com informações do blog All Beers do Paladar, veiculado no Estadão.

10:32 · 26.05.2014 / atualizado às 10:38 · 26.05.2014 por

Para os viajantes apaixonados por cervejas e que estão sem tempo para por o pé na estrada a fim de experimentar novos sabores, a dica do blog é a Expo Beer Ceará, em cartaz na próxima quinta-feira, 29, das 18h à meia-noite no La Maison Buffet (Av. Engenheiro Luís Vieira, 555 – Dunas).

Sem sair de Fortaleza, o roteiro inclui degustação de mais de 100 rótulos de 12 cervejarias participantes incluindo marcas nacionais e internacionais. Destes, sete são brasileiras, entre elas a paraense Amazon Beer, cuja cerveja Açai Stout foi escolhida a melhor do Brasil, em março deste ano, durante o Festival Brasileiro de Cerveja. Já entre os rótulos estrangeiros, a viagem percorre a Bélgica, a Inglaterra e a Alemanha.

Açai Stout : o premiado rótulo estará na exposição Foto: OMC/Divulgação
Açai Stout : o premiado rótulo estará na exposição Foto: OMC/Divulgação
Mais um rótulo da cervejaria brasileira  Amazon Beer, uma das participantes Foto: Anchieta Dantas Jr.
Mais um rótulo da cervejaria brasileira Amazon Beer, uma das participantes Foto: Anchieta Dantas Jr.

Além das degustações, quem embarcar no passeio poderá conhecer um pouco mais sobre o universo cervejeiro, a exemplo de harmonização da bebida com diversos pratos e curiosidades, envolvendo palestras e debates.

Para você ter uma ideia, nomes consagrados como o do sommelier Max Cohn falará sobre a “Escola Belga”, tendo em vista a tradição do país nesse mercado. Para quem não sabe, por lá são produzidos mais de 630 tipos de cerveja. Quando eu fui experimentei apenas seis, então já dá pra ter uma ideia do que lhe espera. Outra atração é o cervejólogo Ronaldo Morado com o tema a “Cultura Cervejeira”, abordando os mais variados aspectos da bebida.

Os ingressos (R$ 90) estão sendo vendidos antecipadamente na loja Grand Grand Cru Fortaleza (Av. Senador Virgilio Távora, 665, no Meireles). O telefone de lá é o 3055.7272. Se você estiver interessado, acho bom correr. Ao ligar para confirmar o valor, me disseram que o terceiro lote já está quase no fim e não haverá reposição.

O evento também conta com uma página no Facebook, caso você queira ficar por dentro de mais detalhes.

16:03 · 21.03.2014 / atualizado às 16:03 · 21.03.2014 por
Loja original da Starbucks em Seattle Foto: Wikimedia Commons
Loja original da Starbucks em Seattle Foto: Wikimedia Commons

Novidade para os viajantes que são fãs da Starbucks. De olho no happy hour, a rede norte-americana começará a vender bebidas alcoólicas em suas lojas pelo mundo, concorrendo, assim, com bares e restaurantes, segundo informou o USA Today.

A venda de cerevjas e vinhos já acontecia em um das lojas localizadas em Seattle, no norte dos Estados Unidos, espalhando-se, em seguida, para mais 26 lociais. Agora, a ideia da empresa é estender, gradativamente, a iniciativa para os milhares de pontos de venda da marca no decorrer dos próximos anos.

Até o fim de 2014, mais 40 lojas já devem estar trabalhando com os novos produtos, sem o café, no entanto, perder o posto de ser o carro-chefe da marca.

Portanto, não estranhem se em suas andanças por aí, você começar a ver muita gente curtindo o happy hour no local.

08:57 · 28.10.2013 / atualizado às 08:57 · 28.10.2013 por
Foto: Facebook.com/EatWith
Foto: Facebook.com/EatWith

Eu não sei você, mas compartilho da ideia de que uma das melhores formas de conhecer uma nova cultura é conviver com os habitantes locais. E isto é ainda mais verdade quando falamos de gastronomia. Pensando nisso, olha que ideia bacana esse casal teve ao criar o site EatWith: uma forma de conhecer o mundo pelo estômago.

Segundo se sabe a ideia de Guy Michlin surgiu após uma viagem gastronomicamente sem sucesso à Grécia, onde ele e a mulher foram constantemente ‘enganados’, pagando caro por uma comida fraca em locais turísticos. Entretanto, ao chegar a uma residência local, tudo mudou. Assim nasceu o projeto.

A inciativa é tão legal, que se tornou uma comunidade global de pessoas apaixonadas por comida, mas acima de tudo, pelo prazer de uma refeição típica, em casa de cidadãos comuns. Por esta plataforma, são organizados intercâmbios entre quem quer cozinhar e quem quer provar. E com uma vantagem: quem está de visita a um determinado país não vão pagar tão caro como nos restaurantes feitos para turistas e ainda terá a oportunidade de entrar em contato com os locais.

Funciona mais ou menos assim: o convidado escolhe um anfitrião através do site – lá terá todas as informações como qual será o tipo de refeição, se será servido álcool ou não, qual o mínimo de pessoas, quanto tempo levará, se a casa conta com ar condicionado, qual é a política para fumantes, se tem estacionamento etc. Se o perfil dos anfitriões agradar o convidado, é só ver a disponibilidade dos mesmos para agendar e reservar.

Se ficou interessado, você também pode se tornar um anfitrião e receber seus convidados com um jantar ou um almoço, é só se inscrever pelo site. Por enquanto, o site ainda só está disponível para clientes e anfitriões em Israel, Espanha e Estados Unidos. Mas fica a ideia e a possibilidade de se expandir para outros locais. Quem sabe por aqui, né?

Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o