Andarilho

Categoria: Amsterdã


14:42 · 27.10.2015 / atualizado às 16:43 · 27.10.2015 por

 

Amsterdam HolandaCidade dos excessos, das bicicletas e das flores. Amsterdã, capital da Holanda, completa hoje 740 anos. Historicamente muito rica, tem na arquitetura todo o charme que atrai milhares de visitantes anualmente ao país.

Para quem acha que o lugar, popularmente chamado de Disneylândia para adultos, é só vida louca, fica a dica de que há muito mais do que isso para se conhecer e se surpreender.

Amsterdã é conhecida ainda como Veneza do Norte, pois possui mais de 100 km de canais, cerca de 90 ilhas e 1.500 pontes. Tudo isso contribui para embelezar ainda mais cada pedacinho que a forma.

Pontos de interesse

Entre as atrações mais famosas, temos o Museu Van Gogh, com a maior coleção do famoso pintor holandês; a Casa de Anne Frank, talvez a mais visitada da cidade; Dam Square, praça que é o coração de Amsterdã, que abriga muitos pombos e artistas de rua; e o Red Light District, bairro de luzes vermelhas cheio de vitrines onde prostitutas oferecem legalmente seus serviços.

Museu Van Gogh
Museu Van Gogh
Casa de Anne Frank
Casa de Anne Frank
Red Light District
Red Light District

Outros museus interessantes e bem diferentes de se visitar são: o Museu do Sexo, o Museu da Maconha e o Museu da Tortura.

Com certeza, a capital holandesa está na lista de lugares para se retornar!

14:00 · 12.05.2015 / atualizado às 12:21 · 12.05.2015 por

Na esteira de ofertas para viajar, quem anuncia desta vez suas promoções são a Air France e a KLM. Até esta quarta-feira (13), os bilhetes para Paris e Amsterdã, saem a partir de US$ 599, sem taxas. A tarifa vale para os voos diretos da Air France para a capital francesa partindo de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília e da KLM, para a capital holandesa, de São Paulo e Rio de Janeiro.

Mas vale ficar atento às regras da promoção. O embarque em ambas as companhias poderá ser realizado em três períodos distintos*: de 1° a 24 de junho, de 20 de julho a 14 de agosto e de 14 de setembro a 30 de novembro.

A permanência mínima no destino deverá ser de sete dias e a máxima, de três meses. Não é cobrada taxa de emissão para compras nos sites da Airfrance e nem da KLM, e o parcelamento pode ser em até quatro vezes sem juros, nos cartões de crédito Amex, Diners, Mastercard e Visa emitidos no Brasil.

As empresas oferecem 40 frequências semanais partindo de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo para os aeroportos Paris-Charles de Gaulle e Amsterdam-Schiphol. Veja as rotas a seguir:

Air France

– Brasília: 3 voos semanais (segunda, quarta e sexta-feira).

– Rio de Janeiro: 11 voos semanais

– São Paulo: 14 voos semanais

KLM

– Rio de Janeiro: 5 voos semanais (domingo, terça, quinta, sexta e sábado)

– São Paulo: 7 voos semanais

11:30 · 30.06.2014 / atualizado às 11:30 · 30.06.2014 por

O México já havia estado em Fortaleza, mas neste domingo foi a vez da Seleção holandesa pisar o gramado da Arena Castelão para mais um jogo da Copa. Que este país é pequeno isto é, porém tem uma grandeza dentro e fora de campo de impressionar. No primeiro quesito dispensa apresentações, quanto ao segundo, falo do potencial turístico que existe por lá, e se você ainda não o conhece poderia começar a planejar uma visita. Veja só porquê!

Seu nome é Nederlanden, que significa exatamente “terras baixas”. De fato, parte deste país fica abaixo do nível do mar, pois os holandeses foram ampliando seu território “roubando” terras do seu litoral, que é pouco profundo, com a construção de diques.

A cidade mais interessante do país é Amsterdã, sua capital, toda cortada por canais, margeados por antigos imóveis tradicionais, super animada e com intensa vida cultural, sendo destino obrigatório de todos que visitam a Holanda.

Amsterdã é toda cortada por canais Foto: Lex Van Lieshout/Divulgação
Amsterdã é toda cortada por canais Foto: Lex Van Lieshout/Divulgação

Quando lá estive, achei a cidade bastante encantadora e hoje, mesmo depois de tanto rodar pela Europa, ainda a considero uma das capitais mais bonitas do continente, com uma estrutura de cidade grande em termos de transporte e organização, mas com todo charme de cidade pequena.

A cidade é muito organizada em termos de transporte
A cidade é muito organizada em termos de transporte Foto: Divulgação

É realmente uma delícia perder-se pelas ruas estreitas, com casas que nos mostram uma arquitetura sem igual. Uma vez por lá, observe que as fachadas são levemente inclinadas para frente e que no alto existe uma espécie de braço de madeira com uma roldana na ponta e isso tem uma grande utilidade. Devido à largura e altura dos imóveis, fica difícil entrar com os móveis. A solução encontrada foi subi-los de fora para dentro com o auxílio dessa roldana.

A arquitetura de Amsterdã é uma de suas principais atrações Foto: Wikipédia/Divulgação
A arquitetura de Amsterdã é uma de suas principais atrações Foto: Wikipédia/Divulgação

Para ver tudo isso e muito mais, existem duas maneiras imperdíveis de explorar o lugar: de barco, navegando pelos canais, e ainda a bicicleta, visto que Amsterdã foi planejada para andar com ele. São cerca de 1 milhão de habitantes e 500 mil bicicletas.

A bicicleta é uma excelente forma de explorar a cidade Foto: Divulgação
A bicicleta é uma excelente forma de explorar a cidade Foto: Divulgação

Além de admirar a arquitetura, o visitante não pode deixar de conhecer museus como o Van Gogh, com obras do célebre artista holandes, e o Rijksmuseum, a Casa de Anne Frank (aquela mesma, famosa pelo seu diário), para conhecer mais sobre a vida dessa judia, refugiada da Segunda Guerra Mundial, que viveu escondida em Amsterdã.

Museu Van Gogh Foto: Wikipédia/Divulgação
Museu Van Gogh Foto: Wikipédia/Divulgação
O famoso museu Rijksmuseum Foto: ShutterStock/Divulgação
O famoso museu Rijksmuseum Foto: ShutterStock/Divulgação
Interior da Casa de Anne Frank Foto: Divulgação
Interior da Casa de Anne Frank Foto: Divulgação

Outra atração é a Dam Square, no Centro Histórico da cidade, onde está o Palácio Real em estilo neoclássico, que serviu como a prefeitura de 1655 até a sua conversão em uma residência em 1808.

Palácio Real em estilo neoclássico, na Dan Square Foto: Divulgação
Palácio Real em estilo neoclássico, na Dan Square Foto: Divulgação

Curioso ainda é o Red Light District, onde a prostituição é legalizada e as vitrines te mostrarão toda a oferta da cidade, além dos famosos Coffee Shops, onde se pode experimentar maconha sem ser preso.

Red Light District Foto: Divulgação
Red Light District Foto: Divulgação
Coffee Shops de Amsterdã Foto: Divulgação
Coffee Shops de Amsterdã Foto: Divulgação

Saindo de Amsterdam, há ainda cidade como Haia (Den Hagen), na verdade a sede governamental da Holanda, com todas as embaixadas e ministérios estando localizados nesta cidade.

A corte de Haia Foto: Divulgação
A corte de Haia Foto: Divulgação
Haia também tem edificações modernas Foto: Divulgação
Haia também tem edificações modernas Foto: Divulgação

Já Roterdã, a segunda maior cidade da Holanda, apresenta uma arquitetura mais moderna que Amsterdã, apresentando diversas construções famosas como é o caso das casas cúbicas. Por lá está o maior porto da Europa.

Roterdã tem diversas construções famosas como é o caso das casas cúbicas Foto: Divulgação
Roterdã tem diversas construções famosas como é o caso das casas cúbicas Foto: Divulgação

Outro lugar imperdível ao visitar a Holanda é o Keukenhof Castle, situado no caminho entre Amsterdã e Haia. Este é o local para ver as famosas tulipas, sendo uma das mais populares e famosas atrações do país por pelo menos 60 anos. Costuma-se dizer que se alguém não foi até lá não esteve na Holanda.

O parque Keukenhof Castle é o local para ver as famosas tulipas da Holanda Foto: Divulgação
O parque Keukenhof Castle é o local para ver as famosas tulipas da Holanda Foto: Divulgação

Neste parque é possível encontrar uma infinidade de cores e fragrâncias como em nenhum outro lugar. São mais de sete milhões de unidades que, juntas, formam um visual incrível e rendem fotos pra lá de bacanas.

Se você gostou e quer conhecer pessoalmente essas maravilhas, seguem algumas informações para ajudar no planejamento da viagem:

Site do paíswww.holland.com/br/turismo

Como chegar – A partir de Fortaleza, a melhor opção é a companhia aérea portuguesa TAP, que voa até Amsterdã com conexão em Lisboa. Mas a partir de São Paulo há outras opções, como outras empresas europeias e a holandesa KLM, que tem voo direto.

Idioma – Holandês. No entanto, o inglês é amplamente falado, sendo praticamente a segunda língua do país.

Moeda -Euro.

Vistos – brasileiros não precisam de visto para estada a turismo de até 90 dias.

Vacinas – não há recomendações.

Leia mais sobre a Holanda:

Explore o Keukenhof Castle, o mais famoso parque de tulipas do mundo

Os 14 melhores lugares no mundo para tomar cerveja, segundo o Frommer´s

Os rios e suas cidades maravilhosas

 

09:53 · 02.02.2012 / atualizado às 14:30 · 02.02.2012 por

No último domingo, na Coluna Andarilho, que escrevo semanalmente para a Revista Siará, bati um papo com você sobre cervejas. Na verdade não propriamente sobre a bebida em si, que adoro, pois não sou um profundo conhecedor. Por lá, abordei a interessante experiência que é frequentar um pub em Londres.

Pois bem, hoje trago uma relação dos 14 melhores lugares no mundo para tomar a bebida, segundo matéria publicada pelo site Frommers.com do conceituado guia de viagens. O texto está em inglês, mas traz indicações de onde beber e a média de quanto se paga. Assim, nas suas próximas viagens, se alguns dos lugares listados estiverem incluídos no roteiro já fica a dica.

A relação é encabeçada por Dublin, capital da Irlanda, onde é fabricada a famosa marca Guiness. Nesta cidade beber cerveja é um estilo de vida.

Como não poderia deixar de ser, Munique, no sul da Alemanha, dá continuidade à lista. Neste lugar, que é palco da maior Oktoberfest do mundo, se bebe mais de 125 milhões de galões de cerveja por ano. È muito amor pela bebida. Já estive por lá e comprovei. Então, aproveite a viagem e também faça um brinde.

A famosa cervejaria Hofbräuhaus em Munique Foto: Anchieta Dantas Jr.

Em seguida, vem Amsterdã, na Holanda, país fornecedor da Amstel e da Heineken. São mais de doze estilos, sabores e rótulos. Também já passei por essa cidade e recomendo.

A próxima parada é Praga, cidade que amo demais. Para minha surpresa, eles são os campeões no consumo mundial de cerveja. Pasme: são mais de 41 milhões de galões por ano! Superando, assim, os alemães. Aos tchecos é atribuída a invenção da pilsner. Mas o melhor é que a capital da república Tcheca está entre os lugares mais baratos para tomar uma cervejinha.

Praga, a capital tcheca, é a campeã no consumo de cerveja Foto: Anchieta Dantas Jr.

Agora, entre em um trem e menos de quatro horas depois desembarque em Viena, na Áustria, para conhecer o próximo destino na rota da cerveja. Além do que, a cidade é famosa por seus monumentais palácios. Adorei conhecer!

A imperial Viena, na Áustria, também é apontada como um dos melhores lugares para beber cerveja no mundo Foto: Anchieta Dantas Jr.

Ainda pelo continente europeu vem Edimburgo na Escócia, onde há a maior concentração de pubs no Velho Mundo. E também Bruxelas, meu primeiro destino internacional, e onde se pode encontrar mais de 650 tipos de cervejas. Calma pessoal, só experimentei seis!

Edimburgo, na Escócia, reúne a maior concentração de pubs na Europa Foto: Anchieta Dantas Jr.

Da Europa chegou a hora de ir bater do outro lado do mundo, em Tóquio. Mas espera aí: Japão? Isso mesmo. O Frommer´s recomenda Tóquio pela facilidade de se encontrar a bebida, inclusive em máquinas que a vendem, espalhadas pelas ruas. Neste caso, a identidade nem é pedida. Apesar do que se serve ser importado do ocidente, eles também têm marcas locais.

Hanoi, no Vietnã, é outro destino asiático, apontado como uma dos melhores lugares no mundo para apreciar a cerveja. De acordo com o guia, é lá onde se encontra os preços mais em conta e a melhor variedade desta bebida em todo o continente.

Cansou? Pois ainda tem mais. Da Ásia, vamos dar um pulo na Oceania e ver porque Melbourne, na Austrália, também compõe essa relação. Para quem não sabe é de lá que vem a Foster, consumida mundialmente. Ah, e em cada esquina você poderá encontrar um pub para relaxar e os preços são relativamente baixos.

Na relação, aparece também Portland, no Estado de Oregon, nos Estados Unidos. Esta cidade é conhecida por ter o maior número de mais cervejarias por habitante no mundo. São 30, conforme a última contagem.

Outros destinos norte-americanos também recomendados são Milwaukee, em Wisconsin, por sua grandes cervejarias; e Philadelphia, na Penssylvania.

Descendo para a América Central, a Cidade do México encerra o tour. Segundo o guia, uma visita ao México pode abrir os olhos, e a boca é claro, do turista para muitos sabores e variedades de cerveja.

Para ler apublicação do Frommer´s na íntegra clique aqui.

Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o