Andarilho

Categoria: Museus


13:37 · 18.02.2016 / atualizado às 13:37 · 18.02.2016 por
Cerca de 300 estátuas que representam situações cotidianas dos moradores da ilha foram colocadas no fundo do mar Foto: Divulgação
Cerca de 300 estátuas que representam situações cotidianas dos moradores da ilha foram colocadas no fundo do mar Foto: Divulgação

Um novo museu está dando o que falar. Construído a 15 metros de profundidade, diga-se de passagem, no fundo do mar, o “Museo Atlantico Lanzarote” é o primeiro museu submerso da Europa, localizado na baía de Las Coloradas na Ilha de Lanzarote, pertencente às Ilhas Canárias, Espanha.

No local, foram colocadas cerca de 300 estátuas que representam situações cotidianas dos moradores da ilha. As obras, do artista britânico Jason DeCaires, responsável por estátuas similares que já que existem em museus aquáticos no México e Granada, foram construídas com tipo especial de cimento que não prejudica o meio-ambiente. Aliás, é esperado que as estátuas se incorporem ao fundo do mar e se tornem locais de refugio de corais e outros animais aquáticos.

Para visitar o museu é necessário equipamento de mergulho, mas a instalação museológica está acessível a mergulhadores de todos os níveis.

Interessante, né? Assim, se você estiver de viagem para aquelas bandas pode conferir a novidade.

13:10 · 14.12.2015 / atualizado às 13:10 · 14.12.2015 por
O edifício que atualmente alberga o museu era originalmente uma estação ferroviária Foto: Divulgação
O edifício que atualmente alberga o museu era originalmente uma estação ferroviária Foto: Divulgação

Embora o Louvre seja o museu mais emblemático de Paris, a cidade reserva outros estabelecimentos que merecem a atenção de quem visita a cidade. Um bom exemplo é o Museu d’Orsay que, neste mês, comemora 29 anos. No dia 9 de dezembro de 1986, a casa abria as suas portas ao público (a inauguração oficial foi no dia 1º de dezembro daquele ano).

Situado na margem esquerda do rio Sena no VII arrondissement bem próximo ao Louvre, as coleções do museu apresentam principalmente pinturas e esculturas da arte ocidental do período compreendido entre 1848 e 1914.Entre outras, estão presentes obras de Van Gogh, Susana, Degas, Maurice Denis, Odilon Redon. Existem também exposições temporárias que ocorrem paralelamente à exposição permanente.

Mas o que chama a atenção dos visitantes é a arquitetura. O belíssimo edifício, que atualmente alberga o museu, era originalmente uma estação ferroviária, a Gare de Orsay.

Para você saber mais sobre este, que é considerado por muitos como o melhor e mais charmoso museu de Paris, disponibilizamos um link (em português) para você fazer um fantástico passeio virtual e conhecer toda a sua história. Imperdível!

Inicie o passeio clicando aqui.

11:30 · 27.03.2015 / atualizado às 11:11 · 27.03.2015 por
Foto: Cristiano Camiel/Divulgação
Foto: Cristiano Camiel/Divulgação

E como o clima é de Páscoa, nada mais apropriado para a inauguração de um museu do chocolate. Nesta sexta-feira, 27, Gramado, nas Serras Gaúchas, ganha seu primeiro museu da iguaria, batizado de Parque Mundo do Chocolate. Assinado pela Lugano, o local terá réplicas de monumentos mundialmente conhecidos, além de um zoológico açucarado.

Foram usadas 20 toneladas do doce no empreendimento, inédito na América Latina. As esculturas chegam a quatro metros de altura e são mais de 200 peças distribuídas na área de três mil metros quadrados. Entre as atrações, a Casa Branca, a Torre Eiffel, o Cristo Redentor e a Estátua da Liberdade, além de animais e acessórios como bolsas e sapatos. Super bacana, não?!

Serviço

Avendia Borges de Medeiros, 2497 – Centro de Gramado
Horário: diariamente das 9h às 22h
Entrada: R$ 28

09:40 · 10.03.2015 / atualizado às 09:40 · 10.03.2015 por
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Mais um importante museu proíbe o uso do popular “pau de selfie”. Desta vez foi o Palácio de Versalhes, nos arredores de Paris, na França, que decidiu vetar o equipamento. O que se sabe é que os seguranças do local têm pedido que os turistas guardem os aparatos, e, em breve, uma norma deverá proibí-los oficialmente.

O motivo? A direção do museu argumenta que há risco de que os paus de selfie acabem acidentalmente danificando objetos valiosos, ao ficarem próximos de obras de arte, já que eles podem se estender a até 1,5 metro.

Por enquanto, outros museus parisienses ainda não tomaram uma decisão a respeito: o Louvre garante que não emitirá nenhum veto “no momento”, desde que sejam respeitadas as regras do local, informa o jornal Le Monde.

Mas, segundo a agência France Presse, os museus caminham em direção à proibição. O Centro Pompidou, por exemplo, vê o veto com bons olhos, “mas ainda não tomou uma decisão”, dizem seus diretores.

Onde mais é vetado

No início de março, a Smithsonian, instituição que administra os 19 museus nacionais de Washington, proibiu oficialmente o uso dos apetrechos como “uma medida preventiva para proteger os visitantes e as coleções, sobretudo em momentos de grande fluxo de pessoas”. A proibição já está em vigor também no MoMA e no Guggenheim, de Nova York, no Museu de Belas Artes de Boston e no museu J. Paul Getty, de Los Angeles. Na Austrália, o museu National Gallery de Camberra também decidiu pela proibição.

Com informações do G1.

11:02 · 07.01.2015 / atualizado às 11:02 · 07.01.2015 por
Museu parisiense recebeu 9,3 milhões de visitantes no ano passado Foto: Divulgação
Museu parisiense recebeu 9,3 milhões de visitantes no ano passado Foto: Divulgação

Eu não sei você, mas já estive por lá duas vezes e acho o lugar simplesmente fantástico! Não é à toa que, no ano passado, o Museu do Louvre, em Paris, tenha recebido 9,3 milhões de visitantes, mantendo-se como o primeiro do mundo em termos de frequência.

Foi o que informou em comunicado a direção da casa. Segundo a instituição, mesmo mantendo estabilidade no número de visitantes em relação a 2013, o museu não perdeu a majestade. E nós brasileiros, somos responsáveis por esse sucesso todo.

Ainda de acordo com o comunicado, o público estrangeiro representou aproximadamente 70% dos visitantes e as nacionalidades mais representativas foram a americana, a chinesa a italiana, a inglesa e a brasileira, destacando que suas coleções permanentes receberam, em 2014, 100 mil pessoas a mais do que em 2013.

10:47 · 30.04.2014 / atualizado às 10:47 · 30.04.2014 por

Para quem curte a agitação cultural da Capital paulista e é fã de museus olha que boa notícia: a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo anunciou, que a partir de maio, os 18 museus pertencentes à instituição terão entrada gratuita aos sábados.

A decisão faz parte das comemorações da Semana Nacional dos Museus, que acontece de 12 a 18 do próximo mês, mas já com validação no dia próximo dia 03, sábado.

A Pinacoteca do Estado de São Paulo é uma as atrações incluídas  (Foto: Felipe_Borges/Flickr Creative Commons)
A Pinacoteca do Estado de São Paulo é uma as atrações incluídas Foto: Felipe_Borges/Flickr Creative Commons

Já em 18 de maio, Dia Internacional dos Museus, um domingo, a entrada nos museus será gratuita.

Veja a lista dos que têm com entrada gratuita aos sábados:

– Casa das Rosas
– Catavento – Espaço Cultural da Criança
– Casa Guilherme de Almeida
– Memorial da Resistência
– Museu Afro Brasil
– Museu da Casa Brasileira
– Museu da Imagem e do Som (apenas exposições do térreo e do acervo)
– Museu da Língua Portuguesa
– Museu de Arte Sacra
– Museu do Futebol
– Estação Pinacoteca
– Paço das Artes
– Pinacoteca
– Museu da Imigração

O Museu da Língua Portuguesa também está na lista Foto: Divulgação
O Museu da Língua Portuguesa também está na lista Foto: Divulgação

No interior do Estado:

– Museu Índia Vanuíre (Tupã)
– Museu de Esculturas Felícia Leirner (Campos do Jordão)
– Museu do Café (Santos)
– Museu Casa de POrtinari (Brodowski)

Com informações da Folha.

07:00 · 06.04.2014 / atualizado às 11:21 · 06.04.2014 por

 

 

A promoção não vale mais para a alta temporada, no período que vai do fim de abril a setembro

Recentemente, dei algumas sugestões de atrações gratuitas em cidades como Londres, Paris e Buenos Aires. Na capital francesa, citei o Museu do Louvre, que oferece entrada franca aos visitantes no primeiro domingo de cada mês. Ou melhor oferecia. Infelizmente, essa promoção não vale mais para a alta temporada, no período que vai do fim de abril a setembro. Portanto, hoje, quem for por lá já terá que desembolsar a entrada. O ingresso para a exposição permanente do museu custa 12 euros (aproximadamente R$ 40).

Criada em 1996 por Philippe Douste-Blazy, então ministro da Cultura do presidente Jacques Chirac, a medida visava democratizar o acesso à cultura. Mas vejam só a a justificativa do governo francês diante da decisão: “nossos estudos revelaram que durante o domingo gratuito, a frequência de visitantes estrangeiros aumentava consideravelmente, em particular por causa da iniciativa de agências de turismo que aproveitavam a gratuidade para organizar um grande número de visitas naquele dia”.

Porém, uma petição on-line já recolheu milhares de assinaturas pedindo para que a medida seja revertida.

Mas não desanime, quem for visitar Paris no período em questão ainda poderá contar com entrada gratuita os museus abaixo:

. Orangerie

. Centre Pompidou

. Museu Rodin

. Museu Orsay

. Museu Quai Branly

. Cité de l’Architecture

Já nos arredores da cidade, serão gratuitos também:

. Castelo de Versailles e Trianon

. Castelo de Fontainebleau

Para a lista completa acesse aqui.

14:55 · 13.11.2012 / atualizado às 14:55 · 13.11.2012 por

Nem Rio nem São Paulo, dessa vez será Brasília a abrigar um museu moderno e interativo. No final deste mês vai acontecer o pré-lançamento do Museu da Linguagem Universal, o primeiro no mundo a representar de diversas formas a origem e o desenvolvimento da linguagem em todos os seus sentidos e multiplicidades. Exposições permanentes e temporárias, palestras e apresentações culturais serão permeadas pela tecnologia.

O espaço escolhido para o museu é um prédio de 3.800 m² localizado na quadra 603 Sul Foto: Divulgação

Diferente de outros museus que se dedicam a língua, o novo equipamento terá seu foco nos desdobramentos e possibilidades oferecidas por todo tipo de linguagem, seja ela sonora, visual ou corporal. Partindo da fórmula da origem da linguagem, os espaços apresentarão trabalhos que representam o comunicar humano, a linguagem sendo o princípio da língua, independente do idioma ou da cultura.

O objetivo é ampliar o conhecimento sobre o que é linguagem, seu desenvolvimento, sua diversidade, assim como o seu papel e importância na sociedade e entre sociedades culturais distintas.

O espaço escolhido para o museu é um prédio de 3.800 m² localizado na quadra 603 Sul. O projeto arquitetônico foi pensado para que o lugar seja também um espaço de convivência e lazer. Haverá dois cinemas, um na área externa, em que as pessoas poderão assistir aos filmes de dentro do carro, no estilo Drive-in, ou sentados nas cadeiras ao ar livre. Na área interna, haverá uma sala de cinema convencional, com uma programação diferenciada.

Está prevista também a criação de um terraço com cobertura de vidro, onde os visitantes poderão contemplar uma incrível vista de Brasília. No terraço ainda terá um restaurante, aberto para o almoço e o jantar. Livraria e café também farão parte da estrutura.

Haverá dois cinemas, um na área externa, em que as pessoas poderão assistir aos filmes de dentro do carro, no estilo Drive-in, ou sentados nas cadeiras ao ar livre Foto: Divulgação

A ideia vem sendo desenvolvida há alguns anos pelo seu idealizador, Dangelo Ciccarini, que se dedicou a compreensão da equação que traduz a origem da linguagem. “Se no Japão, um bebê aprende japonês, se na Rússia, um bebê aprende russo, então há algo em comum. Primeiro nós aprendemos a fala, depois as palavras, ai vem o signi­ficado e, por ­fim, a gramática”, explica Ciccarini, que ainda ressalta que o alfabeto nada mais é que uma régua para medir o som orgânico animal. “Se soubéssemos disso anteriormente teríamos desenvolvido todas as fórmulas para todos os povos se comunicarem entre si usando o próprio idioma”, completa.

O pré-lançamento do Museu da Linguagem Universal será no dia 27 de novembro, em Brasília. A previsão é de que a abertura aconteça no final do primeiro semestre de 2013.

Parabéns à nossa Capital! Ganha a sua população e os turistas que visitam a cidade.

09:37 · 04.01.2012 / atualizado às 14:10 · 04.01.2012 por

É! Nós, brasileiros, somos a bola da vez, quando se fala em turismo pelo exterior. Depois de sermos apontados pelas autoridades norte-americanas como o quinto país que mais envia visitantes aos Estados Unidos, agora, é a vez de a França reconhecer a importância da passagem dos “brazucas” em seu território.

Na última segunda-feira, o Louvre anunciou que Brasil foi o segundo país estrangeiro que mais levou visitantes àquele museu parisiense em 2011, perdendo apenas para os Estados Unidos. Ao todo, passaram por lá 8,8 milhões de pessoas, sendo milhares de brasileiros.

Museu do Louvre: a arquitetura em si já vale a visita Foto: Anchieta Dantas Jr.

Depois dos americanos e de nós, italianos, australianos, chineses, alemães e russos foram os turistas de nacionalidade estrangeira que mais passaram pelo museu. Há três anos, o número de frequentadores do Louvre tinha se estabilizado em 8,5 milhões, um nível muito elevado, o que já o situava na posição de primeiro museu do mundo em número de visitantes, agora consolidada com as novas cifras.

Para atrair mais visitantes, no ano passado, além da exibição permanente, o Louvre promoveu grandes exposições, que atraíram cerca de 510 mil pessoas (22% a mais com relação ao ano de 2010), a exemplo de “Rembrandt e a figura de Cristo”, “No reino de Alexandre, o Grande” e “A cidade proibida no Louvre”.

Estátua de Ramsés II: uma das grandes atrações permanentes do museu Foto: Anchieta Dantas Jr.
Apartamento de Napoleão: ala do museu que não pode deixar de ser visitada Foto: Anchieta Dantas Jr.

Para quem ainda não conhece, o museu é parada obrigatória para quem resolver bater o ponto pela capital da França nas próximas férias. A arquitetura, em si, já vale a visita. Imperdível!

Construído no fim do século 12 como um forte, a construção foi convertida em palácio no século 16 e transformou-se em museu em 1793. Absurdamente enorme, é possível que se leve horas, ou por não dizer dias e até meses, para ser inteiramente visto.

Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o