Andarilho

Categoria: Pesquisas


14:14 · 19.07.2016 / atualizado às 14:14 · 19.07.2016 por
Hanói é a cidade mais econômica do mundo para viajar, segundo o índice do TripAdvisor Foto: Divulgação
Hanói é a cidade mais econômica do mundo para viajar, segundo o índice do TripAdvisor Foto: Divulgação

Gente, saiu o TripIndex Cidades, pesquisa anual de preços do TripAdvisor, site de planejamento e reservas de viagens, com as cidades mais baratas e mais caras do mundo para viajar.

Ao analisar os custos em cada destino para uma viagem de três noites, incluindo aí gastos básicos em cada local para duas pessoas – três noites em um hotel quatro estrelas, ingressos para três atrações, almoço e jantar todos os dias, além do custo de táxi de ida e volta para o jantar, o estudo revelou que os viajantes encontram as melhores ofertas na Ásia, com quatro dos dez destinos mais econômicos localizados no Sudeste do continente: Hanói (Vietnã), Kuala Lumpur (Malásia), Bancoc (Tailândia) e Bali (Indonésia) ficaram em primeiro, quarto, quinto e sétimo lugares na lista, respectivamente.

Por outro lado, Nova York (EUA) é a cidade mais cara do mundo para se visitar, sendo preciso desembolsar quase o dobro da média (R$ 3.177)identificada pelo levantamento. Única representante brasileira na lista, o Rio de Janeiro é décima colocada entre as cidades mais dispendiosas para viajar.

Nova York é a cidade mais dispendiosa do mundo para visitar, ainda de acordo com o estudo do TripAdvisor Foto: Divulgação
Nova York é a cidade mais dispendiosa do mundo para visitar, ainda de acordo com o estudo do TripAdvisor  Foto: Divulgação

Realizado de forma independente pela empresa de pesquisa TNS, o levantamento compara o custo para estada de três noites entre os meses de junho e setembro em 20 destinos populares ao redor do mundo.

Veja abaixo o ranking das dez cidades mais baratas e mais caras do mundo para viajar segundo o TripIndex Cidades 2016 do TripAdvisor:

Mais econômicas

1. Hanói (Vietnã) R$ 1.601
2. Mumbai (Índia) R$ 1.822
3. Cidade do Cabo (África do Sul) R$ 1.880
4. Kuala Lumpur (Malásia) R$ 2.021
5. Bancoc (Tailândia) R$ 2.078
6. Moscou (Rússia) R$ 2.115
7. Bali (Indonésia) R$ 2.186
8. Madri (Espanha) R$ 2.363
9. Berlim (Alemanha) R$ 2.846
10. Viena (Áustria) R$ 3.152

Mais caras

1. Nova York (EUA) R$ 5.887
2. Tóquio (Japão) R$ 4.897
3. Londres (Inglaterra) R$ 4.550
4. Cancun (México) R$ 4.396
5. Paris (França) R$ 3.972
6. Singapura R$ 3.829
7. Hong Kong (China) R$ 3.658
8. Sidney (Austrália) R$ 3.618
9. Roma (Itália) R$ 3.342
10. Rio de Janeiro (Brasil) R$ 3.318

13:26 · 14.06.2016 / atualizado às 13:26 · 14.06.2016 por
Hong Kong, uma Região Administrativa Especial da China Foto: Divulgação
Hong Kong, uma Região Administrativa Especial da China, é a cidade que mais recebe turistas no mundo, segundo o Euromonitor International Foto: Divulgação

Se você pensou em Paris ou Nova York, prepare-se para ter uma surpresa! A cidade que mais recebe turistas no mundo é Hong Kong, uma Região Administrativa Especial da China, que registrou, no período de um ano, 27,8 milhões de visitantes internacionais, segundo o instituto de pesquisa de mercado britânico Euromonitor International. Pelo estudo, as cidades asiáticas dominam o ranking, com seis representantes.

Esta entidade apresenta, anualmente, o ranking dos 100 destinos mais procurados por viajantes em todo o planeta. O último estudo, divulgado no começo deste ano e considerando os dados de 2014, aponta não só que Hong Kong continua na liderança, mas ainda que cresceu 8,2% em relação ao ano anterior.

Veja a lista das cidades que mais atraem visitantes pelo mundo, segundo o “The Euromonitor Top 10”:

1. Hong Kong – China
2. Londres _ Inglaterra
3. Cingapura – Cingapura
4. Bancoc _ tailândia
5. Paris – França
6. Macau – China
7. Shenzhen – China
8. Nova York – Estados Unidos
9. Istambul – Turquia
10. Kuala Lampur – Malásia

13:35 · 24.05.2016 / atualizado às 13:35 · 24.05.2016 por

Viajar sozinho

Eu nunca tive dúvidas sobre os benefícios. Mas o fato é que ainda há muita gente que torce o nariz quando o assunto é viajar só. E entre os prós e os contras, olha só o que constatou um estudo australiano, publicado no “International Journal of Travel and Tourism Research” (Jornal Internacional de Pesquisa sobre Viagens e Turismo, na tradução livre para o português), apontando que viajar sozinho faz bem à saúde. As informações são do site Indy100.

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores analisaram 24 pessoas que decidiram viajar sozinhas nas férias. Os itinerários tinham em média a duração de nove dias. Como resultado, constatou-se que a maioria dos participantes optou por ir sem membros da família, parceiros ou amigos para tem um “tempo próprio”, bem como não ter de competir com o que os outros pretendiam fazer. “Para eles, o planejamento da viagem acaba se tornando mais fácil”, afirma o estudo.

No entanto, a coordenadora da pesquisa, Constanza Bianchi, da Queensland University of Technology, disse que a equipe descobriu que há razões maiores. “Viajar sozinho também ofereceu a alguns participantes a sensação de que eles tinham mais controle sobre suas vidas e ações, além de oferecer a possibilidade de reflexão e autodescoberta”, concluiu.

Como viajante solo de carteirinha, afirmo que é isso mesmo. É exatamente o que eu sinto a cada nova viagem. E aí, o que você acha? Deixe sua opinião aí nos comentários.

12:55 · 09.05.2016 / atualizado às 12:55 · 09.05.2016 por

turistas

Você aí que gosta e costuma viajar com frequência, se sente mais aberto às diferentes culturas e tem mais confiança em outras pessoas? Se a sua resposta foi afirmativa, você confirma o resultado de um estudo global realizado pelo buscador de passagens aéreas e reservas de hotéis Momondo. De acordo com o levantamento, aqueles que viajam com frequência se tornam mais abertos às diferentes culturas e tendem a ter mais confiança nos outros indivíduos.

O levantamento revela que, para 76% das pessoas, as viagens trouxeram uma visão mais otimista sobre diferenças e diversidade. A mesma porcentagem acredita que passou a olhar de maneira mais favorável para outras culturas em geral. Já 75% afirmaram que a forma como veem os indivíduos dos lugares que visitaram se tornou mais positiva.

Entretanto, na avaliação de 48% dos respondentes, hoje em dia as pessoas são menos tolerantes com as diferenças do que há cinco anos. Mas 61% acreditam que se as pessoas viajassem mais, haveria menos intolerância.

No estudo, intitulado “O Valor das Viagens”, foram entrevistadas mais de 7,2 mil pessoas. No total, 18 países participaram, entre eles Brasil, Austrália, China, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Itália, México, Noruega, Portugal, Rússia, África do Sul, Espanha, Suécia, Turquia, Reino Unido e Estados Unidos.

Brasileiros amam fazer novas amizades nas viagens

E sabe aquela máxima de que todo mundo gosta de brasileiro? Pois bem, a receptividade do nosso povo, famosa em todo o mundo, pôde ser comprovada estatisticamente na pesquisa. A maioria dos brasileiros, 82%, já fez novos amigos durante as viagens, índice maior se comparado à média global, de 67%. Quando questionados se já viajaram com o objetivo principal de conhecer pessoas de outras culturas, 50% dos brasileiros responderam que sim. Considerando a média global, esse número foi de 30%.

Além disso, ao mesmo tempo em que são bastante abertos às outras culturas, os viajantes brasileiros mantém fortes raízes com os próprios costumes. Prova disso é que, dos entrevistados, 88% se enxergam como cidadãos do mundo, porém, 87% também se veem como parte de sua comunidade local.

Interessante, né? Se você quiser saber mais sobre o estudo basta acessar aqui.

15:32 · 13.04.2016 / atualizado às 15:32 · 13.04.2016 por

Malas-Prontas-Viagem

Acho que assim como eu, você também já deve ter lido esta frase circulando pela internet: “Quer ser feliz? Não compre coisas, vá viajar”. Pois bem, parece que o pessoal tá levando isso a sério. Pelo menos é o que mostra o resultado de mais uma pesquisa realizada buscador de passagens e reservas de hotéis Momondo com os internautas. E como entusiasta em viajar que sou, fiquei muito feliz com a conclusão do estudo: os brasileiros preferem investir em viagens do que em bens materiais.

De acordo com o levantamento, que procurou entender o perfil dos viajantes brasileiros e como eles se preparam financeiramente para viajar, quando se trata de gastar “bem” o dinheiro, a preferência da maior parte das pessoas (36%) são as viagens. O turismo aparece à frente de opções como adquirir eletrônicos (TVs, smartphones, tablets e computadores) e moda (roupas, sapatos e acessórios), que tiveram 13% e 12% da preferência, respectivamente.

O estudo, que analisou os hábitos de viagem de homens e mulheres, entre 18 e 65 anos, de todo o país, indica que os brasileiros estão mais propensos a investir em experiências que em mercadorias. Este comportamento é expressivo em todas as faixas etárias, mas especialmente entre os jovens. No grupo entre 23 e 35 anos, a predileção por viagens chegou a 44%.

Brasileiros pretendem viajar, mas querem economizar

Apesar do cenário econômico desfavorável, mais de 90% dos respondentes indicaram que pretendem viajar em 2016. No que diz respeito a quanto planejam gastar nessas viagens, duas faixas de orçamento ficaram empatadas em primeiro lugar: 24% pensam em desembolsar entre R$ 2.126 e R$ 4.250. Outros 24% estimam pagar entre R$ 4.251 e R$ 8.500.

Entretanto, economizar é uma preocupação evidente. Quando questionadas sobre com o que preferem economizar na viagem, a maior parte das pessoas (38%) respondeu que evita fazer muitas compras. Outras formas relevantes de poupar dinheiro são cortar despesas com aluguel de carros (36%) e conseguir passagens de avião mais baratas (32%).

Cuidados ao planejar o orçamento

Em relação a como se preparam, 5% dos entrevistados disseram que nunca fazem nenhum planejamento financeiro. Mas a maior parte (76%) declarou que costuma fazer um cálculo aproximado da quantia necessária, no total, para garantir as reservas e utilizar durante a viagem.

Para custear as despesas, 70% dos pesquisados afirmaram que poupam dinheiro regularmente durante o ano. Mas além disso, muitos deles (41%) também utilizam o pagamento em parcelas para viabilizar as viagens. Outra opção são os fundos compartilhados com amigos e família, com 15% das respostas.

Tendência é mundial

A pesquisa sobre hábitos de viagem também foi realizada em outros países nos quais a Momondo atua, entre eles, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França, Portugal, Dinamarca, Suécia, Suíça, Rússia, Noruega, Holanda, Itália, Espanha, Bélgica, Austrália, Áustria, China e Turquia. Em todos eles, a preferência por investir em viagens ao invés de mercadorias se sobressaiu.

Em comparação com o Brasil, as maiores diferenças são relativas ao planejamento. Na Suíça, por exemplo, 37% da população nunca fazem nenhum orçamento para viajar. Além disso, a maioria das países têm baixa adesão ao pagamento em parcelas para viabilizar as viagens, entretanto, essa modalidade é comum na Turquia (30%) e também tem espaço no Reino Unido (14%) e Estados Unidos (13%).

Muito interessante! E vocês, pretendem viajar este ano? Como se preparam? Deixe seus comentários aqui no post e vamos ajudar mais e mais pessoas a viajar!

13:22 · 01.03.2016 / atualizado às 13:22 · 01.03.2016 por
A capital paulista ocupa a 1ª posição entre os destinos nacionais mais buscados para o feriado da Semana Santa Foto: Divulgação
A capital paulista ocupa a 1ª posição entre os destinos nacionais mais buscados para o feriado da Semana Santa Foto: Divulgação

Comemorada neste ano entre os dias 20 e 27 de março, a Semana Santa não é celebrada apenas de forma religiosa. Muitas pessoas aproveitam o feriado para viajar, encontrar a família ou apenas curtir alguns dias de descanso. E você, já decidiu como vai curtir a folga?

Se a sua opção for arrumar as malas e sair por aí, a gente dá uma mãozinha apontando os lugares no Brasil e no exterior mais buscados pelos brasileiros no período, segundo a agência online de turismo Decolar.com. De acordo com o site, 75% das passagens vendidas até agora são para destinos nacionais, enquanto internacionais contam com 25%.

Orlando, na Flórida, encabeça a lista dos destinos internacionais mais buscados para o período Foto: Divulgação
Orlando, na Flórida, encabeça a lista dos destinos internacionais mais buscados para o período Foto: Divulgação

Orlando, Miami e Nova York são os destinos internacionais mais buscados para passar o feriado. Já os nacionais são São Paulo, Rio de Janeiro e Natal. Já Fortaleza, a capital cearense, vem na quinta posição. Confira a lista com os TOP 10:

TOP 10 Destinos Nacionais na Semana Santa em 2016

1. São Paulo
2. Rio de Janeiro
3. Natal
4. Recife
5. Fortaleza
6. Salvador
7. Belo Horizonte
8. Brasília
9. Curitiba
10. Macéio

TOP 10 Destinos Internacionais na Semana Santa em 2016

1. Orlando – EUA
2. Miami – EUA
3. Nova York – EUA
4. Buenos Aires – Argentina
5. Las Vegas – EUA
6. Cancún – México
7. Santiago – Chile
8. Roma – Itália
9. Paris – França
10. Lisboa – Portugal

13:45 · 24.02.2016 / atualizado às 13:45 · 24.02.2016 por

Todos os anos, o buscador de preços de hospedagem Trivago divulga o ranking mundial de reputação de hotéis, que mostra os destinos que mais agradam aos hóspedes. Pela primeira vez, uma cidade brasileira aparece entre as 10 melhores do mundo: Gramado, na Serra Gaúcha.

Além do destino sulista, outras três do Brasil aparecem no ranking de 2016 com os 100 destinos mais bem cotados: Campos do Jordão (31º), Foz do Iguaçu (59º) e Paraty (80º). A cidade de Göreme, na Turquia, ficou em primeiro lugar no ranking, seguida de outras duas cidades da Itália: Matera e San Gimignano, respectivamente.

O Ranking de Reputação de hotéis do trivago leva em consideração todos os destinos que possuam ao menos 130 hotéis e 60 avaliações e a nota de cada destino varia de 0 a 100. A lista completa pode ser encontrada aqui.

Veja abaixo os principais os top 10 mundiais:

1. Göreme – Turquia

Foto: © Moyan Brenn CC BY 2.0
Foto: © Moyan Brenn CC BY 2.0

2. Matera – Itália

Foto: © Claudio Ungari CC BY S.A 2.
Foto: © Claudio Ungari CC BY S.A 2.

3. San Gimignano – Itália

Foto: © Steph Gray CC BY S.A 2.0
Foto: © Steph Gray CC BY S.A 2.0

4. Gramado – Brasil

Foto: © Cleiton Thiele
Foto: © Cleiton Thiele

5. Hanói – Vietnã

Foto: © Dennis Jarvis CC BY S.A 2.0
Foto: © Dennis Jarvis CC BY S.A 2.0

6. Lecce – Itália

Foto: © Patrick Nouhaller CC BY S.A 2.0
Foto: © Patrick Nouhaller CC BY S.A 2.0

7. Siem Reap – Camboja

Foto: © Manuel Delgado
Foto: © Manuel Delgado

8. Killarney – Irlanda

Foto: © Jim Linwood CC BY 2.0
Foto: © Jim Linwood CC BY 2.0

9. Sorrento – Itália

Foto: © Harvey Barrison CC BY S.A 2.0
Foto: © Harvey Barrison CC BY S.A 2.0

10. Funchal – Portugal

Foto: © Artur Malinowski CC BY 2.0
Foto: © Artur Malinowski CC BY 2.0
13:10 · 01.02.2016 / atualizado às 13:10 · 01.02.2016 por
Berlim, capital da Alemanha, país que lidera o ranking Foto: Divulgação

O que determina um país de sucesso? de acordo com um ranking apresentado recentemente no Fórum Econômico Mundial de Davos, a receita é simples: à reboque da riqueza e do êxito, estão políticas que criam oportunidades, pessoas que se esforçam e uma história que molda o ambiente e as perspectivas. Os dez países que lideram essa lista, de um total de 60 avaliados, representam muito bem isso, com destaque para a campeã, Alemanha.

O ranking foi elaborado pela revista americana U.S. News & World Report, pela consultoria BAV Consulting e a Wharton School, a faculdade de economia da Universidade da Pensilvânia.

Ao todo, o estudo entrevistou 16 mil pessoas em todo o mundo sobre 65 atributos que foram agrupados em nove índices – aventura, cidadania, influência cultural, empreendedorismo, patrimônio, facilidade para negócios, motivação,poder e qualidade de vida.

O Brasil surge em 20º, com o melhor desempenho em ‘aventura’, indicando que o país tem clima agradável e belezas cênicas para passeios turísticos e lazer.

Por outro lado, tivemos pior avaliaçãoo em ‘qualidade de vida’ (43º), que inclui a situação desfavorável do mercado de trabalho, e em ‘facilidade para fazer negócios’ (37º), envolvendo aí a alta burocracia, por exemplo.

Veja a lista com os Top 10:

1.   Alemanha
2.   Canadá
3.   Reino Unido
4.   Estados Unidos
5.   Suécia
6.   Austrália
7.   Japão
8.   França
9.   Holanda
10. Dinamarca

15:51 · 26.01.2016 / atualizado às 15:51 · 26.01.2016 por
O topo da lista é estrelado pela australiana Qantas, que pelo terceiro ano leva o prêmio
O topo da lista é estrelado pela australiana Qantas, que pelo terceiro ano leva o prêmio

Tem medo de voar? Ou voa com frequêcia e gostaria de saber quais companhias são mais indicadas? Pois dá uma olhada na lista do site especializado em segurança aérea Airline Ratings com 20 empresas aéreas mais seguras do mundo e as dez low costs mais confiáveis para 2016.

A avaliação considerou 407 critérios, todos disponibilizados em auditorias governamentais e relatórios divulgados por associações de classe. Fora isso, foi considerado também o histórico operacional de cada aérea, bem como apurações de acidentes e nível de excelência em serviço.

O topo da lista é estrelado pela australiana Qantas, que pelo terceiro ano leva o prêmio.

Confira abaixo a lista com as outras 19 companhais, em ordem alfabética:

Air New Zealand
Alaska Airlines
All Nippon Airlines
American Airlines
Cathay Pacific Airways
Emirates
Etihad Airways
Eva Air
Finnair
Hawaiian Airlines
Japan Airlines
KLM
Lufthansa
Scandinavian Airline System
Singapore Airlines
Swiss
United Airlines
Virgin Atlantic
Virgin Australia

Baixo custo

As companhias aéreas low cost também foram analisadas e ganharam ranking próprio, baseado em relatórios da Air Transport Association Operationa Safety Audit. As empresas citadas conquistaram altos níveis de excelência.

Confira a seguir a relação, também em ordem alfabética:

Aer Lingus
Flybe
HK Express
Jetblue
Jetstar Australia
Thomas Cook
Tui Fly
Virgin America
Volaris
Westjet

Ao todo foram analisadas 407 companhias aéreas, sendo que 148 alcançaram o nível máximo de segurança, com sete estrelas de pontuação. Outras 50 empresas obtiveram três ou menos estrelas, com destaque negativo para dez aéreas oriundas do Nepal, Suriname e Indonésia, que tiveram apenas uma estrela.

11:42 · 30.12.2015 / atualizado às 11:42 · 30.12.2015 por
Tóquio, capital japonesa Foto: Divulgação
Tóquio, capital japonesa Foto: Divulgação

O instituto internacional de pesquisa The Economist Intelligence Unit (EIU), elaborou uma lista com as cidades mais seguras do mundo para se viver, levando-se em conta fatores como segurança pessoal, infraestrutura, saúde e tecnologia de segurança digital. Para auxiliar na elaboração do ranking, a pesquisa ouviu moradores e turistas para dizer o que realmente os fazem se sentir seguros.

Assim, o Japão foi considerado o país mais seguro do mundo, com duas cidades no top três: Tóquio em primeiro lugar e Osaka em terceiro. Singapura aparece entre as duas regiões japonesas, em segundo lugar.

As europeias Estocolmo (Suécia) e Amsterdã (Holanda) ocupam o quarto e quinto lugar, respectivamente. A Austrália também conta com duas cidades na lista, Sidney em sexto e Melbourne em nono. Zurique (Suiça) aparece em sétimo lugar, Toronto (Canadá) ocupa a posição de número oito e Nova York (Estados Unidos) o décimo lugar.

Santiago (Chile) foi considerada a cidade mais segura da América Latina, na 28ª colocação. Buenos Aires aparece em 31º. As brasileiras Rio de Janeiro e São Paulo vêm, respectivamente, em 35º e 40º lugares.

A metade superior do índice é ocupado por cidades ricas da Europa, Ásia Oriental e da América do Norte. Mas os números mostram que riqueza não é sinônimo de segurança, o Oriente Médio, uma das regiões mais abastadas do globo, conta apenas com Abu Dhabi, que está na 25ª posição.

Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o