Andarilho

Categoria: Planejamento


14:14 · 19.07.2016 / atualizado às 14:14 · 19.07.2016 por
Hanói é a cidade mais econômica do mundo para viajar, segundo o índice do TripAdvisor Foto: Divulgação
Hanói é a cidade mais econômica do mundo para viajar, segundo o índice do TripAdvisor Foto: Divulgação

Gente, saiu o TripIndex Cidades, pesquisa anual de preços do TripAdvisor, site de planejamento e reservas de viagens, com as cidades mais baratas e mais caras do mundo para viajar.

Ao analisar os custos em cada destino para uma viagem de três noites, incluindo aí gastos básicos em cada local para duas pessoas – três noites em um hotel quatro estrelas, ingressos para três atrações, almoço e jantar todos os dias, além do custo de táxi de ida e volta para o jantar, o estudo revelou que os viajantes encontram as melhores ofertas na Ásia, com quatro dos dez destinos mais econômicos localizados no Sudeste do continente: Hanói (Vietnã), Kuala Lumpur (Malásia), Bancoc (Tailândia) e Bali (Indonésia) ficaram em primeiro, quarto, quinto e sétimo lugares na lista, respectivamente.

Por outro lado, Nova York (EUA) é a cidade mais cara do mundo para se visitar, sendo preciso desembolsar quase o dobro da média (R$ 3.177)identificada pelo levantamento. Única representante brasileira na lista, o Rio de Janeiro é décima colocada entre as cidades mais dispendiosas para viajar.

Nova York é a cidade mais dispendiosa do mundo para visitar, ainda de acordo com o estudo do TripAdvisor Foto: Divulgação
Nova York é a cidade mais dispendiosa do mundo para visitar, ainda de acordo com o estudo do TripAdvisor  Foto: Divulgação

Realizado de forma independente pela empresa de pesquisa TNS, o levantamento compara o custo para estada de três noites entre os meses de junho e setembro em 20 destinos populares ao redor do mundo.

Veja abaixo o ranking das dez cidades mais baratas e mais caras do mundo para viajar segundo o TripIndex Cidades 2016 do TripAdvisor:

Mais econômicas

1. Hanói (Vietnã) R$ 1.601
2. Mumbai (Índia) R$ 1.822
3. Cidade do Cabo (África do Sul) R$ 1.880
4. Kuala Lumpur (Malásia) R$ 2.021
5. Bancoc (Tailândia) R$ 2.078
6. Moscou (Rússia) R$ 2.115
7. Bali (Indonésia) R$ 2.186
8. Madri (Espanha) R$ 2.363
9. Berlim (Alemanha) R$ 2.846
10. Viena (Áustria) R$ 3.152

Mais caras

1. Nova York (EUA) R$ 5.887
2. Tóquio (Japão) R$ 4.897
3. Londres (Inglaterra) R$ 4.550
4. Cancun (México) R$ 4.396
5. Paris (França) R$ 3.972
6. Singapura R$ 3.829
7. Hong Kong (China) R$ 3.658
8. Sidney (Austrália) R$ 3.618
9. Roma (Itália) R$ 3.342
10. Rio de Janeiro (Brasil) R$ 3.318

11:26 · 15.07.2016 / atualizado às 12:52 · 19.07.2016 por

compras_online

Escolher por conta própria o roteiro, os meios de transporte, hotéis e passeios na hora de viajar tem sido a escolha da maior parte dos brasileiros. Esta é uma prática que eu, por exemplo, já adoto há uns dez anos. Mas o caso é que Segundo pesquisa realizada pela plataforma de cupons de desconto Rebatly, em parceria com a Lonely Planet Brasil, 87% dos turistas dos brasileiros afirmaram que costumam viajar de maneira independente pelo País. Ao mesmo tempo, apenas 13% disseram preferir contratar uma agência de turismo.

Já sobre a forma de planejaras férias para o exterior, 63,6% dos respondentes afirmaram nunca ter ido ao exterior, enquanto 26,5% disseram que costumam viajar de forma independente e pouco mais de 8% com agências de turismo.

Guias de viagem

Outra prática que também adoto, que é a utilização de guias de viagem, veja só as conclusões da pesquisa: cerca de uma em cada quatro das pessoas entrevistadas afirmou comprar um guia de viagem impresso ou online antes das viagens. A maioria das pessoas que compram guias, o fazem via internet (56%). Com relação ao tipo de guia de viagem que costumam comprar, a pesquisa mostra que o hábito de comprar guias de viagens físicos ainda é majoritário (cerca de 53%), mas que os guias de viagem online, adaptados para celular ou tablet, também têm parcela significativa de escolha (cerca de 47%). Quase um quarto dos entrevistados possuem até três guias de viagens, em papel ou em versão digital, e os utilizam como meio de planejar suas viagens.

O estudo foi empreendido, em junho deste ano, com 2000 brasileiros com mais de 18 anos de idade para revelar seus planos de viagens para estas férias de meio de ano.

15:32 · 13.04.2016 / atualizado às 15:32 · 13.04.2016 por

Malas-Prontas-Viagem

Acho que assim como eu, você também já deve ter lido esta frase circulando pela internet: “Quer ser feliz? Não compre coisas, vá viajar”. Pois bem, parece que o pessoal tá levando isso a sério. Pelo menos é o que mostra o resultado de mais uma pesquisa realizada buscador de passagens e reservas de hotéis Momondo com os internautas. E como entusiasta em viajar que sou, fiquei muito feliz com a conclusão do estudo: os brasileiros preferem investir em viagens do que em bens materiais.

De acordo com o levantamento, que procurou entender o perfil dos viajantes brasileiros e como eles se preparam financeiramente para viajar, quando se trata de gastar “bem” o dinheiro, a preferência da maior parte das pessoas (36%) são as viagens. O turismo aparece à frente de opções como adquirir eletrônicos (TVs, smartphones, tablets e computadores) e moda (roupas, sapatos e acessórios), que tiveram 13% e 12% da preferência, respectivamente.

O estudo, que analisou os hábitos de viagem de homens e mulheres, entre 18 e 65 anos, de todo o país, indica que os brasileiros estão mais propensos a investir em experiências que em mercadorias. Este comportamento é expressivo em todas as faixas etárias, mas especialmente entre os jovens. No grupo entre 23 e 35 anos, a predileção por viagens chegou a 44%.

Brasileiros pretendem viajar, mas querem economizar

Apesar do cenário econômico desfavorável, mais de 90% dos respondentes indicaram que pretendem viajar em 2016. No que diz respeito a quanto planejam gastar nessas viagens, duas faixas de orçamento ficaram empatadas em primeiro lugar: 24% pensam em desembolsar entre R$ 2.126 e R$ 4.250. Outros 24% estimam pagar entre R$ 4.251 e R$ 8.500.

Entretanto, economizar é uma preocupação evidente. Quando questionadas sobre com o que preferem economizar na viagem, a maior parte das pessoas (38%) respondeu que evita fazer muitas compras. Outras formas relevantes de poupar dinheiro são cortar despesas com aluguel de carros (36%) e conseguir passagens de avião mais baratas (32%).

Cuidados ao planejar o orçamento

Em relação a como se preparam, 5% dos entrevistados disseram que nunca fazem nenhum planejamento financeiro. Mas a maior parte (76%) declarou que costuma fazer um cálculo aproximado da quantia necessária, no total, para garantir as reservas e utilizar durante a viagem.

Para custear as despesas, 70% dos pesquisados afirmaram que poupam dinheiro regularmente durante o ano. Mas além disso, muitos deles (41%) também utilizam o pagamento em parcelas para viabilizar as viagens. Outra opção são os fundos compartilhados com amigos e família, com 15% das respostas.

Tendência é mundial

A pesquisa sobre hábitos de viagem também foi realizada em outros países nos quais a Momondo atua, entre eles, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França, Portugal, Dinamarca, Suécia, Suíça, Rússia, Noruega, Holanda, Itália, Espanha, Bélgica, Austrália, Áustria, China e Turquia. Em todos eles, a preferência por investir em viagens ao invés de mercadorias se sobressaiu.

Em comparação com o Brasil, as maiores diferenças são relativas ao planejamento. Na Suíça, por exemplo, 37% da população nunca fazem nenhum orçamento para viajar. Além disso, a maioria das países têm baixa adesão ao pagamento em parcelas para viabilizar as viagens, entretanto, essa modalidade é comum na Turquia (30%) e também tem espaço no Reino Unido (14%) e Estados Unidos (13%).

Muito interessante! E vocês, pretendem viajar este ano? Como se preparam? Deixe seus comentários aqui no post e vamos ajudar mais e mais pessoas a viajar!

14:31 · 12.04.2016 / atualizado às 14:33 · 12.04.2016 por

 

Necessidade de visto para entrar no país continua

Canadá

O que foi motivo de comemoração quando noticiamos em abril e outubro de 2015, respectivamente, não está valendo. É que previsto para passar a valer para os turistas brasileiros em visita ao Canadá a partir de março deste ano, a autorização eletrônica de viagem (eTA), requisito para entrada no país, que dispensaria o visto, infelizmente ainda não nos inclui. Em comunicado oficial, o governo canadense informa que “embora o Canadá tenha implementado um novo requisito de entrada, conhecido como Autorização Eletrônica de Viagem (eTA), para os estrangeiros isentos de visto que viajam por transporte aéreo, os cidadãos brasileiros não são elegíveis para se candidatar a um eTA, e ainda precisam de um visto para viajar para o Canadá”.

Ainda de acordo com o documento, desde o dia 15 de março de 2016 os cidadãos dos países que normalmente não precisavam de visto para entrar no Canadá, precisam agora de um eTA para voar ou transitar pelo país. Isso só inclui brasileiros com dupla-nacionalidade, titulares de um passaporte de um país cujos cidadãos estão isentos de visto para viajar para o Canadá.

Além disso, as autoridades canadenses não confirmaram a data em que os cidadãos elegíveis do Brasil poderão solicitar um eTA. Isso só acontecerá uma vez que a ferramente esteja totalmente implementada para os viajantes com isenção de vistos. Até então, os cidadãos do Brasil ainda precisarão de um visto de visitante para viajar ao Canadá.

 

Se você tem dupla nacionalidade (brasileira e canadense) ou é titular de um passaporte de um país isento de visto, pode solicitar o eTA clicando aqui.

13:18 · 06.04.2016 / atualizado às 13:18 · 06.04.2016 por

reservas-de-hotel

Na hora de planejar as férias, informação é fundamental. Ainda mais nos dias de hoje onde racionalizar os gastos e otimizar o passeio se faz necessário. Assim, olha só que interessante esse levantamento do TripAdvisor mostrando o período mais econômico para reservar hotéis para as férias de meio de ano em destinos populares do mundo todo. O resultado é baseado nos dados de reservas e cliques do site.

De acordo com a publicação, o melhor período pra viajar pode variar de acordo com a região ou a cidade de interesse do viajante e na maioria dos destinos as tarifas de hotéis mudam gradualmente com o tempo, sem altas ou quedas bruscas nos preços. Por exemplo, o período mais barato para reservar hotéis no Rio de Janeiro para junho, julho ou agosto é de três a cinco meses de antecedência, com economia de até 11% em acomodações se comparado com os períodos mais caros. Já na América do Sul, a melhor época para reservar os hotéis entre junho e agosto é nos quatro meses que antecedem a viagem, quando turistas podem economizar até 20% do valor cobrado mais próximo à data.

Para chegar a estas conclusões, o TripAdvisor analisou o interesse e reservas de hotéis em nove regiões globais populares para os meses de junho, julho e agosto, quando acontecem as próximas férias escolares. A melhor época para viajar foi determinada com base nos períodos em que os preços de hotéis são menores do que a média para o destino. Abaixo estão os potenciais de economia para cada uma dessas regiões do mundo, além de 25 cidades, comparando a melhor e pior época para reservar os hotéis durante esses três meses.

Melhores épocas para reservar hotéis durante as férias por região:

América do Sul

Quatro meses de antecedência são ideais para quem viaja pela região. A economia pode ser de até 20% se os hotéis forem reservador nesse intervalo de tempo antes da viagem. Para aqueles dispostos a esperar, é possível economizar mais de 2% a 4% do valor com acomodação nas últimas semanas que antecedem a data da viagem.

Estados Unidos

Tarifas para este país são consistentes, mas há oportunidades. O preço dos hotéis na Terra do Tio Sam são quase constantes durante todo o ano, mas aqueles que efetuarem a reserva dois meses antes da viagem podem economizar até 7% em seu hotel.

Europa

Planeje-se com bastante antecedência quando viajar para o Velho Mundo. Assim, quem pretende visitar o continente entre junho e agosto deve reservar seus hotéis de 3 a 5 meses antes da estada para economizar até 23% em relação ao preço cobrado no período mais caro para a região.

Ásia

O continente asiático fica mais barato 3 meses antes da viagem. Assim, reservar um hotel nesse período garante uma economia de até 23% do valor cobrado durante os meses mais caros. Os preços na região sobem discretamente de 3 a 5 semanas antes da viagem, seguidos pela maior queda nas duas semanas antes da data de estada.

Caribe

Até 4 meses de antecedência é o melhor. Dessa forma, será possível poupar 7% se comparado com outros períodos.

América Central

Reservar um hotel três meses antes da viagem é o melhor método para economizar com estada na América Central, com uma economia de 7% em relação a outras épocas.

Oriente Médio

Quatro meses antes é a melhor época para esta região. A economia pode chegar a 24%. Os preços têm leve aumento no período de 3 a 4 semanas antes da viagem, caindo novamente para reservas de última hora nas 2 semanas que antecedem sua estada.

África

Grande economia para reservas de hotéis no continente africano ocorre com cinco meses de antecedência. Eles podem poupar 21% com a estada. As tarifas aumentam um pouco 3 a 5 semanas antes da data, caindo pela última vez duas semanas antes da data de chegada.

Oceania

Esta região é mais barata para reservar hotéis cinco meses antes da viagem, quando é possível economizar até 19%.

Melhores épocas para reservar hotéis em destinos populares para turismo:

Bancoc – Até 3 meses antes para economizar 16%
Barcelona – 2-7 meses antes para economizar 27%
Pequim – 2-6 meses antes para economizar 16%
Berlim – 2-5 meses antes para economizar 33%
Buenos Aires – 1-4 meses antes para economizar 19%
Cancún – 2-4 meses antes para economizar 16%
Cidade do Cabo –3 meses antes para economizar 13%
Dubai –2 meses antes para economizar 40%
Dublim – 2-5 meses antes para economizar 14%
Hanói – 3 meses antes para economizar 16%
Istambul – 5 meses antes para economizar 29%
Jacarta – 3 meses antes para economizar 39%
Londres – 3-5 meses antes para economizar 18%
Marrakech – 4 meses antes para economizar 28%
Moscou – 4-7 meses antes para economizar 55%
Mumbai – 3 meses antes para economizar 17%
Nova Iorque – 2-4 meses antes para economizar 25%
Orlando – 1-4 meses antes para economizar 10%
Paris – 4 meses antes para economizar 32%
Praga – 2-5 meses antes para economizar 33%
Rio – 3-5 meses antes para economizar 11%
Roma – 3-5 meses antes para economizar 32%
Cingapura – 2 semanas a 5 meses para economizar 26%
Sidney – 5 meses antes para economizar 34%
Tóquio – 2-5 meses antes para economizar 31%

Achei muito útil e interessante. Concorda?

15:54 · 01.04.2016 / atualizado às 15:54 · 01.04.2016 por

Viajante

Não é a primeira vez que abordo o tema aqui no blog. Até porque sou um viajante solo de carteirinha, principalmente depois que cansei de passar as férias em casa por falta de companhia para viajar. Assim resolvi enfrentar meus medos, vencer o desafio e aqui estou eu para dividir as experiências com vocês. Se valeu à pena? Muito! E hoje me acho mais confiante e conhecedor de mim mesmo.

Leia mais sobre viagens solo

Viajando sozinho. E por que não?

Descubra como conhecer pessoas se você viaja sem companhia

Aumenta o número de brasileiros que estão viajando só

No entanto, quem embarca pelo mundo sozinho precisa redobrar os cuidados ao planejar a viagem. Estar muito bem preparado é o que faz a diferença entre ter uma experiência incrível ou simplesmente desastrosa. E acredito que esta última hipótese deva passar longe de nossas cabeças, até porque investimos tempo e dinheiro (que não é pouco) nessa empreitada.

Por isso, achei legal dividir com vocês super nove dicas que buscador de passagens aéreas Momondo preparou e enviou para a gente, a fim de que se possa curtir uma viagem solo ao máximo e fugir dos problemas. vejam só!

1. Saia da sua zona de conforto

Viajar sozinho é uma oportunidade de ter mais autonomia para fazer o que tem vontade, moldando as atividades e os horários conforme o próprio gosto e ritmo. Entretanto, para que a experiência seja realmente enriquecedora, é necessário estar aberto às novidades. Procure conversar com pessoas locais, experimente a gastronomia regional, faça passeios com grupos de viajantes que estejam na área e se permita conhecer costumes diferentes dos seus.

2. Siga o próprio instinto

Essa dica é essencial para uma viagem solo bem sucedida. Embora seja fundamental estar aberto às novidades, seguir a intuição pode lhe salvar de furadas. Achou determinado local duvidoso? Sentiu que alguma atividade pode oferecer riscos à segurança? Evite! E nunca acompanhe pessoas que pareçam suspeitas.

3. Use ao máximo os contatos locais

Sabe aquele amigo do amigo do amigo? Tem algum conhecido no lugar para onde você vai? Pois esse é o momento de ativar esses contatos. Conhecimento local nunca é demais quando se viaja sozinho. Você pode seguir as multidões, mas se conhece alguém para dar dicas e indicar as melhores atrações, certamente conseguirá aproveitar muito mais.

4. Conheça o idioma local (pelo menos o básico)

Se você vai para um país que fala uma língua diferente, é sempre bom ter uma noção do idioma. Não é preciso aprender frases complicadas, mas palavras básicas como “obrigado”, “por favor”, “com licença”, “sim”, “não” e até como se fala o nome do seu próprio país. Isso vai te ajudar bastante a ser virar por lá sozinho.

5. Converse com as pessoas

Seja no hotel, no restaurante, na loja ou no táxi, socializar é sempre recomendado. Pode parecer estranho no início, mas é uma prática que certamente valerá a pena, pois fará com que a sua viagem não fique monótona e solitária, enriquecendo-a com histórias e pessoas.

6. Aposte nos city tours

Esse tipo de passeio é uma mão na roda para quem está sozinho, pois é uma alternativa que facilita o planejamento, ajuda a poupar tempo e permite conhecer as atrações e suas curiosidades, na companhia de um expert no assunto. Mas além do guia, você estará acompanhado de outros viajantes, uma ótima oportunidade para fazer amigos durante a trip.

7. Leve algo para ler

Um bom livro sempre vai bem e, numa viagem solo, pode te ajudar a passar o tempo enquanto você estiver na estrada ou a relaxar ainda mais nas areias de uma bela praia, por exemplo. Um e-reader no smartphone ou tablet é o ideal para levar, sem ocupar espaço e pesar na mala.

8. Tenha aplicativos úteis no seu smartphone

Existem inúmeros aplicativos interessantes para usar durante uma viagem, como tradutores, números de telefones de emergência, mapas, GPS, guias de restaurantes e atrações locais, entre muitos outros. Alguns mais e outros menos imprescindíveis, mas todos facilitadores para viajar sozinho.

9. Cuidado com a mala

Por último, mas não menos importante, não exagere na hora de fazer a mala. Parece uma dica óbvia, mas é ainda mais fundamental quando se está só. Não importa se você vai ficar num mesmo lugar por semanas ou se mudar constantemente, a última coisa que você vai querer é arrastar uma mala gigante e desajeitada por aí. Concorda?

E aí, curtiu as dicas? Para lhe ajudar ainda mais, vale dar uma olhada no tutorial completo que a Momondo preparou e que agora eu compartilho com vocês.

14:53 · 21.03.2016 / atualizado às 15:04 · 21.03.2016 por

Viagem internacional

Para quem vai ao exterior e tem dúvidas sobre viagens internacionais, bagagens, compras entre outras questões, uma boa fonte de consulta é o Guia do Viajante, disponibilizado pela Receita Federal. E a publicação acaba de ganhar uma nova versão, mais completa do que a lançada em 2010.

O manual é dividido em três seções: Saída do Brasil, Entrada no Brasil e e-DBV, que é o sistema eletrônico de declaração de bagagem ou valores. Na primeira é possível encontrar os procedimentos que devem ser observados pelo viajante com destino ao exterior, seja em viagem de turismo ou mudança definitiva. Na segunda, o viajante encontra informações relativas ao retorno ao país e como evitar problemas ao passar pela alfândega, entre outros. Além disso, é explicado o que pode ser considerado bagagem, o que pode ser incluído na cota de isenção, o que deve ser declarado à Receita Federal e outros temas importantes.

Já o tópico e-DBV apresenta o sistema eletrônico que o viajante utilizará para apresentar sua declaração eletrônica de bagagem ou porte de valores à Receita Federal nas situações obrigatórias.

Para facilitar a vida de quem viaja, o guia possui ícones direcionados a um glossário, à legislação, a links úteis e a publicações. Na publicação é possível encontrar ainda uma seção de perguntas e respostas.

De acordo com a Receita, atualmente, a página de orientação aos viajantes internacionais tem mais de 70 mil acessos mensais.

Para ter acesso ao Guia do Viajante clique aqui.

Fica a dica!

 

Siga o blog no Facebook
– Siga o nosso perfil no Instagram 
– E o nosso Snapchat: blogandarilho

10:29 · 14.03.2016 / atualizado às 10:29 · 14.03.2016 por

dólar

Para quem precisa adquirir dólares, tem um novidade que gostaria de compartilhar com vocês. Alguns bancos já permitem a compra da moeda norte-americana com a facilidade de um saque no caixa eletrônico. São empresas que disponibilizam terminais de autoatendimento para operações de câmbio. Os clientes que usam a opção são debitados em suas contas-correntes e sacam o valor correspondente em dólares. As informações foram divulgadas pela Agência Brasil, agência de noticias do governo.

Para minha surpresa, a oferta do serviço não começou agora, ela foi autorizada pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) em 2012, a fim de atender à demanda da Copa das Confederações, em 2013, e da Copa do Mundo, em 2014. De acordo com a matéria da Agência, no ano da Copa, algumas corretoras de câmbio instalaram equipamentos de troca de moeda em pontos estratégicos para turistas. Passado o evento, há bancos que mantêm a facilidade aos clientes.

De acordo com a Agência Brasil, ao ser consultado, o Banco Central não informou quantos terminais do tipo há no País. Porém, o Santander e o Banco do Brasil confirmaram que disponibilizam o serviço apenas para para correntistas.

O Santander informou que começou a implantar os terminais em 2014 e, atualmente, dispõe de 121 equipamentos. Eles estão distribuídos em agências, postos de atendimento e aeroportos. O banco destacou que o cliente que usa o caixa eletrônico tem isenção da tarifa cobrada no caixa, além de taxas de câmbio mais competitivas.

No caso do BB, a instituição financeira iniciou um projeto-piloto em fevereiro de 2015. Atualmente, dispõe de 16 terminais para a compra de dólares. As máquinas estão no Distrito Federal, Rio de Janeiro, em São Paulo, Santa Catarina, no Tocantins, em Sergipe, no Rio Grande do Sul e em Minas Gerais. Os terminais mais recentes são os dos aeroportos de Cumbica, em Guarulhos (SP), e do Juscelino Kubitschek, em Brasília, implantados em fevereiro. O Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, tem um caixa eletrônico para câmbio desde dezembro. Segundo o banco, há intenção de expandir o modelo. O Banco do Brasil informou ainda que estuda ampliar o sistema para permitir a troca de outras moedas, além do dólar.

Resta verificar se a cotação compensa e se o valor final descontado da nossa conta é competitivo em relação às casas de câmbio. A saber!

13:57 · 04.03.2016 / atualizado às 13:57 · 04.03.2016 por
Ao planejar uma viagem, é preciso avaliar qual o regime de alimentação do hotel e o que mais se encaixa no seu perfil Foto: Divulgação
Ao planejar uma viagem, é preciso avaliar qual o regime de alimentação do hotel e o que mais se encaixa no seu perfil Foto: Divulgação

Café da manhã, meia-pensão e tudo incluso. Estas são as opções de regime de alimentação praticados pelo mercado hoteleiro hoje em dia. Mas antes de você responder qual prefere, será que a sua resposta é a mais adequada ao seu perfil de viajante e ao tipo de viagem que está fazendo?

Para tirar esta dúvida, no post de hoje listo um pouco da minha experiência para você, explicando os principais tipos de regime de alimentação praticados pelos meios de hospedagem no Brasil e no mundo e as características de cada um, a fim de ajudar a tomar a decisão acertada ao planejar a sua viagem.

Café da manhã

Como funciona: apenas a primeira refeição do dia está inclusa na diária.

A quem é indicado: para quem vê o hotel apenas como uma base para desbravar o destino. É o regime idel para o turista que levanta cedo e só retorna para tomar banho ou dormir. Durante o dia, ele prefere passear e também conhecer a gastronomia local, em diferentes restaurantes. Além disso, ter só o café da manhã na diária também torna o preço da estada mais atrativo, o que faz com que seja uma boa escolha para quem quer economizarcom comida.

Onde cai bem: em todos os destinos que oferecem passeios e lugares a serem explorados no entorno. Afinal você não vai querer limitar os passeios e passar o dia preso ao restaurante do hotel, né?

Meia-pensão

Como funciona: estão incluídas no preço da viagem duas refeições, sendo as mais comuns o café da manhã e o jantar. As bebidas podem ou não estar inclusas, mas somente são servidas durante as refeições.

A quem é indicado: para quem quer aproveitar a estada, mas também explorar a região, com passeios durante o dia. Se não liga para a vida noturna e prefere ir para a cama cedo, também é uma boa opção. Você pode escapar do hotel logo após o café e voltar no fim do dia para jantar, sem se preocupar em ter que escolher um restaurante mais tardeo. Quando a meia-pensão é fechada com antecedência, o custo do jantar é mais barato do que contratar a refeição individualmente, direto no hotel.

Onde cai bem: em muitos locais, mas principalmente onde a vida noturna é inexistente, como os destinos de praia isolados.

Tudo incluso (all-inclusive)

Como funciona: Você paga um preço fechado e tem direito a todas as refeições, lanches e bebidas que quiser. Na hora do check-out, não é necessário pagar nada a mais pelo que foi consumido durante a estada.

A quem é indicado: para quem que encara o hotel como o destino da viagem. O turista que mais aproveita o all- inclusive é o que praticamente não sai do complexo. É também uma boa pedida para quem vai viajar com crianças ou adolescentes e pode ter custos extras, às vezes muito acima do previsto, com alimentação e bebida. Nesse regime, você não precisa se preocupar com nada nada. Pode ser, ainda, uma boa opção para o bolso de quem gosta de beber. Uma vez que as bebidas alcoólicas estão inclusas no preço.

Onde cai bem: nos Resorts, que são os destinos por si só e também onde a hospedagem é isolada do resto da região. No Brasil, Costa do Sauípe tem essa última característica. Já no exterior, Punta Cana é um destino sob medida para o regime all-inclusive, já que a grande maioria das atividades se concentra no próprio hotel.

Portanto, antes de planejar suas próximas férias, avalie bem o tipo de hotel e o regime de alimentação oferecido. Assim, você pode economizar e ter a melhor experiência no destino.

11:16 · 20.02.2016 / atualizado às 11:22 · 20.02.2016 por

aviao-viagem

Está pensando em viajar? Mas falta aquele empurrãozinho? E que tal uma promoção para você se decidir de vez? Até a próxima segunda-feira, 22, 8h da manhã, a TAM, por exemplo, está vendendo passagens para voar pelo Brasil a partir de R$ 79 o trecho ou 4.000 pontos mútiplus, para embarques entre março e junho deste ano. Mais informações podem ser obtidas no site da companhia.

E não para por aí. A GOL tem passagens de volta custando apenas R$ 99 para destinos sul-americanos como Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Suriname, para viajar entre abril e junho. Mas corra, porque as compras só podem ser feitas até as 8h de segunda-feira. Para saber mais acesse a página da empresa.

Já a Azul está ofertando bilhetes nacionais a partir de R$ 89 o trecho ou cinco mil pontos a pontos Azul. A promoção vai até a próxima terça-feira, 23 de fevereiro. Saiba mais no site da Azul.

E a Avianca também não ficou de fora. Com tarifas desde R$ 99 o trecho, você pode voar para vários destinos nacionais. As ofertas são válidas até às 23h59 deste domingo, 21, para voar 25.02 e 26.03.2016. Detalhes podem ser obtidos no site da companhia.

Boa sorte nas buscas, pessoal!

Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o