Andarilho

Categoria: República Tcheca


14:00 · 07.01.2016 / atualizado às 14:00 · 07.01.2016 por

 

Praga, a Capital da República Tcheca, é uma das cidades mais bonitas da Europa Foto: Divulgação
Praga, a Capital da República Tcheca, é uma das cidades mais bonitas da Europa Foto: Divulgação

Que tal começar o ano ganhando uma viagem com acompanhante para Praga? A Representação na América Latina do Escritório de Turismo da República Tcheca (CzechTourism) lançou a campanha Sou Fã #RCH2016, que está dando uma viagem para a esta cidade que é considerada uma das mais belas da Europa.

Para participar, basta seguir três etapas:

1. Cadastre-se no hotsite da campanha
2. Mostre seus conhecimentos respondendo perguntas que acumulam pontos
3. Escolha uma foto que o site vai lhe enviar ao término da primeira fase e faça uma selfie em algum lugar que mais parece com a imagem.

As fotos selecionadas passarão por uma votação final para apontar o ganhador.

Cadastre-se aqui e participe. Boa sorte!

10:32 · 28.06.2013 / atualizado às 10:32 · 28.06.2013 por

Nas diversas viagens que fiz, tive a oportunidade de assistir a várias trocas da guarda. Seja pela pompa, beleza ou pela curiosidade que despertam, tem algumas que não podem ficar de fora da programação de quem visita muitas cidades mundo afora. Assim, selecionei algumas para lhe indicar.

Para começar, eu não poderia deixar de citar a troca da Guarda Real Britânica, que acontece em frente ao Palácio de Buckingham, em Londres. Ela é uma tradição militar que hoje em dia tem apenas valor simbólico e cultural, sendo realizada para os turistas e visitantes interessados em participar da tradição local.A cerimônia é um desfile muito bonito e vibrante. Os famosos soldados vestem um uniforme de túnica vermelha e um gorro alto preto de pele de urso, que são marcas registradas do desfile, sem contar a cavalaria. Tudo dura aproximadamente 30 minutos e pode ser visto de graça. Começa às 11h30 da manhã todos os dias de maio a julho e em dias alternados no resto do ano.

Troca da Guarda Real Britânica Foto: Divulgação
Troca da Guarda Real Britânica Foto: Divulgação

Outra cerimônia que merece ser vista é a troca da guarda grega. Aliás, a mais divertida e curiosa que tive a chance de ver, e que acontece diariamente, de hora em hora, em frente ao Parlamento, em Atenas, capital do País. O que mais me chamou a atenção foi a farda, ou neste caso o melhor seria dizer a “fantasia”, usada pelos guardas, que somente pode ser comparada à da Guarda do Vaticano. Eles vestem uns tamancos ornados com uns pompons na ponta, uma calça justa coberta por uma saia, além de colete e uma boina vermelha com muito estilo. Tudo isto combinado a movimentos também muito engraçados, que são feitos vagarosamente, como se estivessem em câmera lenta e com uma sincronia absurda. Surpreendente!

Troca da guarda em frente ao Parlamento grego, em Atenas Foto: Anchieta Dantas Jr.
Troca da guarda em frente ao Parlamento grego, em Atenas Foto: Anchieta Dantas Jr.

Outra bem marcante é a que ocorre no Palácio La Moneda, sede da presidência da república, em Santiago, capital do Chile. Este é um dos eventos cívicos mais particulares da cidade devido a sua elegância, formosura e ordem, e porque têm se desenvolvido sem interrupção desde suas origens em meados do século 20. A troca da guarda chilena se realiza em dias pares dos meses de janeiro, abril, maio, agosto, novembro e dezembro; e em dias ímpares dos meses de fevereiro, março, junho, julho, setembro e outubro, entre as 10h e as 10h45.

Também recomendo a que ocorre de hora em hora no Castelo de Praga, na República Tcheca. Mas é ao meio dia que ocorre a cerimônia mais pomposa, onde os soldados vestidos em trajes de gala fazem a troca da bandeira, com direito inclusive ao acompanhamento da banda do exército. Assim como ocorre em alguns outros palácios, como o de Buckingham, em Londres, os soldados devem permanecer completamente imóveis em seus postos. Fica a dica. São todas imperdíveis!

09:53 · 02.02.2012 / atualizado às 14:30 · 02.02.2012 por

No último domingo, na Coluna Andarilho, que escrevo semanalmente para a Revista Siará, bati um papo com você sobre cervejas. Na verdade não propriamente sobre a bebida em si, que adoro, pois não sou um profundo conhecedor. Por lá, abordei a interessante experiência que é frequentar um pub em Londres.

Pois bem, hoje trago uma relação dos 14 melhores lugares no mundo para tomar a bebida, segundo matéria publicada pelo site Frommers.com do conceituado guia de viagens. O texto está em inglês, mas traz indicações de onde beber e a média de quanto se paga. Assim, nas suas próximas viagens, se alguns dos lugares listados estiverem incluídos no roteiro já fica a dica.

A relação é encabeçada por Dublin, capital da Irlanda, onde é fabricada a famosa marca Guiness. Nesta cidade beber cerveja é um estilo de vida.

Como não poderia deixar de ser, Munique, no sul da Alemanha, dá continuidade à lista. Neste lugar, que é palco da maior Oktoberfest do mundo, se bebe mais de 125 milhões de galões de cerveja por ano. È muito amor pela bebida. Já estive por lá e comprovei. Então, aproveite a viagem e também faça um brinde.

A famosa cervejaria Hofbräuhaus em Munique Foto: Anchieta Dantas Jr.

Em seguida, vem Amsterdã, na Holanda, país fornecedor da Amstel e da Heineken. São mais de doze estilos, sabores e rótulos. Também já passei por essa cidade e recomendo.

A próxima parada é Praga, cidade que amo demais. Para minha surpresa, eles são os campeões no consumo mundial de cerveja. Pasme: são mais de 41 milhões de galões por ano! Superando, assim, os alemães. Aos tchecos é atribuída a invenção da pilsner. Mas o melhor é que a capital da república Tcheca está entre os lugares mais baratos para tomar uma cervejinha.

Praga, a capital tcheca, é a campeã no consumo de cerveja Foto: Anchieta Dantas Jr.

Agora, entre em um trem e menos de quatro horas depois desembarque em Viena, na Áustria, para conhecer o próximo destino na rota da cerveja. Além do que, a cidade é famosa por seus monumentais palácios. Adorei conhecer!

A imperial Viena, na Áustria, também é apontada como um dos melhores lugares para beber cerveja no mundo Foto: Anchieta Dantas Jr.

Ainda pelo continente europeu vem Edimburgo na Escócia, onde há a maior concentração de pubs no Velho Mundo. E também Bruxelas, meu primeiro destino internacional, e onde se pode encontrar mais de 650 tipos de cervejas. Calma pessoal, só experimentei seis!

Edimburgo, na Escócia, reúne a maior concentração de pubs na Europa Foto: Anchieta Dantas Jr.

Da Europa chegou a hora de ir bater do outro lado do mundo, em Tóquio. Mas espera aí: Japão? Isso mesmo. O Frommer´s recomenda Tóquio pela facilidade de se encontrar a bebida, inclusive em máquinas que a vendem, espalhadas pelas ruas. Neste caso, a identidade nem é pedida. Apesar do que se serve ser importado do ocidente, eles também têm marcas locais.

Hanoi, no Vietnã, é outro destino asiático, apontado como uma dos melhores lugares no mundo para apreciar a cerveja. De acordo com o guia, é lá onde se encontra os preços mais em conta e a melhor variedade desta bebida em todo o continente.

Cansou? Pois ainda tem mais. Da Ásia, vamos dar um pulo na Oceania e ver porque Melbourne, na Austrália, também compõe essa relação. Para quem não sabe é de lá que vem a Foster, consumida mundialmente. Ah, e em cada esquina você poderá encontrar um pub para relaxar e os preços são relativamente baixos.

Na relação, aparece também Portland, no Estado de Oregon, nos Estados Unidos. Esta cidade é conhecida por ter o maior número de mais cervejarias por habitante no mundo. São 30, conforme a última contagem.

Outros destinos norte-americanos também recomendados são Milwaukee, em Wisconsin, por sua grandes cervejarias; e Philadelphia, na Penssylvania.

Descendo para a América Central, a Cidade do México encerra o tour. Segundo o guia, uma visita ao México pode abrir os olhos, e a boca é claro, do turista para muitos sabores e variedades de cerveja.

Para ler apublicação do Frommer´s na íntegra clique aqui.

08:00 · 23.08.2011 / atualizado às 08:57 · 25.08.2011 por

Existem belezas naturais que chamam a nossa atenção quando nos cruzam o caminho. Um exemplo são os rios. Por muitos lugares que passei, percebi a estreita relação que estes mantêm com as cidades e seus habitantes.

A história é testemunha do papel vital que os mesmos desempenharam para o desenvolvimento das civilizações. Portanto, não é surpresa encontrar muitas das principais cidades do mundo situadas às suas margens.

Em sua próxima viagem, observe como eles ajudam a dar forma urbana aos lugares, inclusive a bairros e cidades inteiras. Eles também se tornaram excelentes plataformas para atividades turísticas e de lazer, como caminhadas e passeios de barco, oferecendo uma bela paisagem do país.

Não há como negar, por exemplo, o charme que o rio Sena confere a Paris; ou a imponência que o Tâmisa empresta a Londres. Sem falar nos encantadores canais de Veneza ou de Amsterdã.

Pensando nisso, mexi nos meus álbuns de fotografias e selecionei alguns instantâneos que hoje quero dividir com você. Vamos lá?!

Amsterdã

Começo por Amsterdã, na Holanda. Acredite, um jeito interessante de conhecer este lugar é fazer um passeio de barco por seus canais, em torno de 165, cortados por charmosas pontes. Em um trajeto de mais ou menos uma hora e meia (você pode tomar o barco em frente à estação de trem), será possível ter uma pequena noção do estilo de vida de seus habitantes e da beleza do lugar. Também vale alugar uma bicicleta para percorrer as suas margens ou simplesmente caminhar.

165 canais cortam a maior cidade da Holanda

Berlim

Cortada pelo rio Spree, a misteriosa e histórica Berlim, na Alemanha, é outra cidade que pode ser apreciada a partir das águas. Apesar deste rio não ser tão urbanisticamente integrado como em outros lugares, acho interessante o passeio. O trajeto se concentra no antigo lado oriental, onde está a maior parte do que se ver: templos, museus, monumentos e fachadas arquitetônicas.

Pela histórica e misteriosa Berlim passa o rio Spree

Budapeste

Que tal, agora, um pulinho em Budapeste? Sim, a Capital da Hungria é um encanto. Fazer um passeio de barco pelo lendário Danúbio, que divide a cidade ao meio, é o que há! Ainda mais ao cair da tarde. Muitos dos principais pontos turísticos se descortinam a partir deste rio (os barcos podem ser acessados próximo à Ponte das Correntes). Apesar do Danúbio ainda cortar Viena, na Áustria, e Bratislava, na Eslováquia, é em Budapeste que ele melhor se revela.

O Parlamento húngaro visto do lendário rio Danúbio

Buenos Aires

Saindo da Europa e vindo para a América do Sul, a área revitalizada de Puerto Madero, em Buenos Aires, na Argentina, por onde passa o rio da Prata, também merece uma visita. Com as construções mais modernas da Capital portenha e repleta de bares, restaurantes e cafés, caminhar pelo local, margeando o rio, vale o passeio.

A área revitalizada de Puerto Madero, na Capital Portenha, banhada pelo Rio da Prata

Lisboa

Voltando a cruzar o Atlântico, Lisboa, em Portugal, tem o Tejo. Em um dia de sol, esta cidade detém uma luz única, o que realça ainda mais as construções históricas que estão à beira deste rio. A partir do Padrão dos Descobrimentos até a Torre de Belém, você pode desfrutar de uma deliciosa caminhada.

A luminosidade da Capital de Portugal, por onde passa o rio Tejo

Porto

Um pouco mais acima, ao norte deste País, temos a cidade do Porto, situada no alto de uma colina e cortada pelo rio Douro. A região da Ribeira, com suas casas antigas e coloridas, repleta de bares e restaurantes, é banhada por este rio, de onde cruzando a Ponte D. Luis I chega-se à cidade-irmã de Villa Nova de Gaia, onde estão as adegas de vinho do Porto. Caminhar pelas duas margens ou tomar uma das pequenas embarcações vão lhe dar uma visão magnífica do lugar.

O rio Douro banha a bucólica cidade do Porto. Por lá, a Região da Ribeira, com seu casario antigo e colorido

Londres

Partindo mais para o Norte da Europa, chegamos a Londres, na Inglaterra. Passear pelas margens do Tâmisa ou tomar um barco e deslizar por suas águas podem, e vão com certeza, dar um toque todo especial à sua visita à Terra da Rainha. A partir deste rio, surgem, imponentes, edifícios como o Parlamento; o Big Ben; a London Eye; a Torre de Londres, com sua ponte logo ao lado; o museu Tate Modern; e pode-se avistar ainda a cúpula da St. Paul´s Cathedral, além de modernas construções.

Um passeio pelo Tâmisa dá uma belíssima visão da Capital do Reino Unido

Paris

Já o Sena dispensa muitas apresentações. Este rio, como já falado, confere a Paris um charme todo especial. Dele, a Capital da França ganha uma outra perspectiva. Além de percorrer os mais famosos pontos turísticos desta Cidade, você vai poder descobrir também lugares pitorescos.

Além de famosos pontos turísticos, lugares pitorescos surgem em um passeio pelo Sena

Praga

Voltando ao leste do continente, o rio Vltava (Moldava, em Português), corta a belíssima Praga, na República Tcheca. Ele divide a Capital deste país em Cidade Baixa e Cidade Antiga. Passando por belíssimas pontes, com destaque para a Charles Bridge, você poderá experimentar toda a aura medieval do lugar, com muitas igrejas, castelos, cemitérios, ruas e casas históricas.

O rio Moldava emoldura a medieval Praga

Salzburgo

Na vizinha Áustria, destaco Salzburgo, capital da música clássica e terra natal de Mozart. É por esta belíssima e agradável cidade que passa o rio Salzach, de águas claras e calmas, dando um toque todo especial ao lugar. A paisagem é fantástica, misturando natureza com uma fortaleza medieval, no alto de um morro, e ainda monumentos, igrejas, além de outros prédios antigos.

A fantástica paisagem da capital da música clássica

Zurique

País reconhecido pelos Alpes e pela variedade de lagos e rios, a Suíça guarda muitas surpresas. Uma delas é a movimentada Zurique, banhada pelo rio Limmat e dominada pelo lago homônimo à Cidade. A partir das suas águas calmas, seja caminhado ou por meio de barco, você terá uma bela vista do local.

O rio Limmat corta a requintada Zurique

Veneza

Por fim, ao sul da Europa, chegamos à Itália, e nada mais lindo e também romântico, é claro, que cruzar os canais de Veneza. São 117 ilhotas ligadas por belíssimas pontes. Difícil não parar em uma delas para admirar uma das cidades mais bonitas e interessantes do planeta.

Veneza réune 117 ilhotas cortadas por canais e belíssimas pontes
Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o