Andarilho

Categoria: Suíça


11:00 · 24.07.2015 / atualizado às 10:18 · 24.07.2015 por

Teleféricos estão espalhados pelo mundo todo. Principalmente onde há montanhas consideradas locais turísticos. Quem nunca embarcou em um, não é mesmo?

O fato é que os responsáveis pela visitação ao Monte Stanserhorn, próximo a Lucerna, na Suíça, conseguiram sair do lugar comum. Lançaram um bondinho conversível para transportar os turistas até o topo da montanha. A parte superior é aberta para os corajosos que querem ter mais contato com o ar e a natureza.

Apesar de não ser a montanha mais alta da região, o Monte Stanserhorne tem quase 1.900 metros de altura e oferece uma bela vista para dez lagos, parte dos Alpes e três países. Incrível, né?

E uma vez lá em cima, o visitante encontra uma boa estrutura, com restaurante e mirante para observação da paisagem.

Batizado de “CabriO”, o teleférico é apontado por seu operador como o primeiro bondinho com um segundo andar aberto do mundo. No total, 60 pessoas podem ser transportadas por vez, sendo 30 na parte superior.

O trajeto tem 2,3 km e é feito em cerca de seis minutos e 30 segundos.

Assista ao vídeo:

YouTube Preview Image
16:00 · 14.05.2015 / atualizado às 14:57 · 14.05.2015 por
Airbus-A330-300 da Edelweiss Foto: Gian Braun
Airbus-A330-300 da Edelweiss Foto: Gian Braun

A Edelweiss, companhia aérea irmã da Swiss Air, vai operar novo voo direto do Rio de Janeiro para Zurique, na Suíça, duas vezes por semana. O serviço será durante todo o ano, a partir de abril de 2016.

O Rio será o primeiro destino regular na América do Sul nas rotas da empresa, segundo o CEO da Edelweiss, Bernd Bauer.

Equipamento

Para o trecho será utilizado um Airbus A330-300, oferecendo uma cabine long-haul totalmente nova. A Edelweiss Business Class é equipada com 27 assentos full lie-flat (reclinação horizontal) e um novo Sistema de entretenimento de bordo que inclui telas de 16 polegadas.

Além disso, a companhia apresenta a nova Economy Max que oferece aos passageiros 15 cm a mais de espaço para as pernas e muitos outros ítens de amenidades para garantir um voo confortável. A classe econômica da Edelweiss foi também recentemente remodelada com novos assentos e novo Sistema de entretenimento que inclui telas Touch Screen.

Rotas

A programação da rota Rio de Janeiro – Zurique será a seguinte (horários podem variar em determinadas datas; programação sujeita à mudança):

Segunda –  início 25 abril 16 Zurique-Galeão 13:30-20:30

Segunda – início 25 abril 16 Galeão-Zurique 22:20-14:35 (+1 dia)

Sexta –  início 22 abril 16 Zurique-Galeão 12:25-19:25

Sexta – início 22 abril 16 Galeão-Zurique 21:15-13:30 (+1 dia)

Ainda segundo a Edelweiss, existe a possibilidade de combinar os voos diários da Swiss que partem de São Paulo para Zurique com o seu serviço de/para o Rio de Janeiro, oferece opções mais atrativas aos viajantes.

Reservas

Para quem ficou interessado, os novos voos estarão disponíveis nos sistemas de reservas da empresa no início de junho de 2015. As reservas poderão ser feitas com antecedência de até 340 dias das datas dos voos.

Os voos da Edelweiss partindo do Rio de Janeiro podem ser reservados no site www.swiss.com, nos principais websites de reservas online ou em qualquer agência de viagens.  Para mais informações, basta acessar o site da Edelweiss.

08:00 · 28.10.2014 / atualizado às 21:01 · 27.10.2014 por

Há alguns meses, mais precisamente em agosto deste ano, publiquei uma lista de passarelas instaladas em diversos pontos turísticos ao redor do globo com vistas de tirar o fôlego.

Agora, mais uma  bem que poderia entrar pra relação. Na última sexta-feira (24), uma passarela suspensa no ar, de 107 metros de comprimento por 80 centímetros de largura e a três mil metros de altura, foi aberta em Les Diablerets, nos Alpes Suíços.

É a primeira passarela suspensa do mundo a conectar dois picos de neve, o Scex Rouge e o View Point. A ponte comporta até 300 turistas ao mesmo tempo e custou o equivalente a R$ 4,8 milhões.

Confiram as imagens!

Foto: Denis Balibouse/Reuters
Foto: Denis Balibouse/Reuters
Foto: Denis Balibouse/Reuters
Foto: Denis Balibouse/Reuters

Com informações do G1.

08:00 · 23.08.2011 / atualizado às 08:57 · 25.08.2011 por

Existem belezas naturais que chamam a nossa atenção quando nos cruzam o caminho. Um exemplo são os rios. Por muitos lugares que passei, percebi a estreita relação que estes mantêm com as cidades e seus habitantes.

A história é testemunha do papel vital que os mesmos desempenharam para o desenvolvimento das civilizações. Portanto, não é surpresa encontrar muitas das principais cidades do mundo situadas às suas margens.

Em sua próxima viagem, observe como eles ajudam a dar forma urbana aos lugares, inclusive a bairros e cidades inteiras. Eles também se tornaram excelentes plataformas para atividades turísticas e de lazer, como caminhadas e passeios de barco, oferecendo uma bela paisagem do país.

Não há como negar, por exemplo, o charme que o rio Sena confere a Paris; ou a imponência que o Tâmisa empresta a Londres. Sem falar nos encantadores canais de Veneza ou de Amsterdã.

Pensando nisso, mexi nos meus álbuns de fotografias e selecionei alguns instantâneos que hoje quero dividir com você. Vamos lá?!

Amsterdã

Começo por Amsterdã, na Holanda. Acredite, um jeito interessante de conhecer este lugar é fazer um passeio de barco por seus canais, em torno de 165, cortados por charmosas pontes. Em um trajeto de mais ou menos uma hora e meia (você pode tomar o barco em frente à estação de trem), será possível ter uma pequena noção do estilo de vida de seus habitantes e da beleza do lugar. Também vale alugar uma bicicleta para percorrer as suas margens ou simplesmente caminhar.

165 canais cortam a maior cidade da Holanda

Berlim

Cortada pelo rio Spree, a misteriosa e histórica Berlim, na Alemanha, é outra cidade que pode ser apreciada a partir das águas. Apesar deste rio não ser tão urbanisticamente integrado como em outros lugares, acho interessante o passeio. O trajeto se concentra no antigo lado oriental, onde está a maior parte do que se ver: templos, museus, monumentos e fachadas arquitetônicas.

Pela histórica e misteriosa Berlim passa o rio Spree

Budapeste

Que tal, agora, um pulinho em Budapeste? Sim, a Capital da Hungria é um encanto. Fazer um passeio de barco pelo lendário Danúbio, que divide a cidade ao meio, é o que há! Ainda mais ao cair da tarde. Muitos dos principais pontos turísticos se descortinam a partir deste rio (os barcos podem ser acessados próximo à Ponte das Correntes). Apesar do Danúbio ainda cortar Viena, na Áustria, e Bratislava, na Eslováquia, é em Budapeste que ele melhor se revela.

O Parlamento húngaro visto do lendário rio Danúbio

Buenos Aires

Saindo da Europa e vindo para a América do Sul, a área revitalizada de Puerto Madero, em Buenos Aires, na Argentina, por onde passa o rio da Prata, também merece uma visita. Com as construções mais modernas da Capital portenha e repleta de bares, restaurantes e cafés, caminhar pelo local, margeando o rio, vale o passeio.

A área revitalizada de Puerto Madero, na Capital Portenha, banhada pelo Rio da Prata

Lisboa

Voltando a cruzar o Atlântico, Lisboa, em Portugal, tem o Tejo. Em um dia de sol, esta cidade detém uma luz única, o que realça ainda mais as construções históricas que estão à beira deste rio. A partir do Padrão dos Descobrimentos até a Torre de Belém, você pode desfrutar de uma deliciosa caminhada.

A luminosidade da Capital de Portugal, por onde passa o rio Tejo

Porto

Um pouco mais acima, ao norte deste País, temos a cidade do Porto, situada no alto de uma colina e cortada pelo rio Douro. A região da Ribeira, com suas casas antigas e coloridas, repleta de bares e restaurantes, é banhada por este rio, de onde cruzando a Ponte D. Luis I chega-se à cidade-irmã de Villa Nova de Gaia, onde estão as adegas de vinho do Porto. Caminhar pelas duas margens ou tomar uma das pequenas embarcações vão lhe dar uma visão magnífica do lugar.

O rio Douro banha a bucólica cidade do Porto. Por lá, a Região da Ribeira, com seu casario antigo e colorido

Londres

Partindo mais para o Norte da Europa, chegamos a Londres, na Inglaterra. Passear pelas margens do Tâmisa ou tomar um barco e deslizar por suas águas podem, e vão com certeza, dar um toque todo especial à sua visita à Terra da Rainha. A partir deste rio, surgem, imponentes, edifícios como o Parlamento; o Big Ben; a London Eye; a Torre de Londres, com sua ponte logo ao lado; o museu Tate Modern; e pode-se avistar ainda a cúpula da St. Paul´s Cathedral, além de modernas construções.

Um passeio pelo Tâmisa dá uma belíssima visão da Capital do Reino Unido

Paris

Já o Sena dispensa muitas apresentações. Este rio, como já falado, confere a Paris um charme todo especial. Dele, a Capital da França ganha uma outra perspectiva. Além de percorrer os mais famosos pontos turísticos desta Cidade, você vai poder descobrir também lugares pitorescos.

Além de famosos pontos turísticos, lugares pitorescos surgem em um passeio pelo Sena

Praga

Voltando ao leste do continente, o rio Vltava (Moldava, em Português), corta a belíssima Praga, na República Tcheca. Ele divide a Capital deste país em Cidade Baixa e Cidade Antiga. Passando por belíssimas pontes, com destaque para a Charles Bridge, você poderá experimentar toda a aura medieval do lugar, com muitas igrejas, castelos, cemitérios, ruas e casas históricas.

O rio Moldava emoldura a medieval Praga

Salzburgo

Na vizinha Áustria, destaco Salzburgo, capital da música clássica e terra natal de Mozart. É por esta belíssima e agradável cidade que passa o rio Salzach, de águas claras e calmas, dando um toque todo especial ao lugar. A paisagem é fantástica, misturando natureza com uma fortaleza medieval, no alto de um morro, e ainda monumentos, igrejas, além de outros prédios antigos.

A fantástica paisagem da capital da música clássica

Zurique

País reconhecido pelos Alpes e pela variedade de lagos e rios, a Suíça guarda muitas surpresas. Uma delas é a movimentada Zurique, banhada pelo rio Limmat e dominada pelo lago homônimo à Cidade. A partir das suas águas calmas, seja caminhado ou por meio de barco, você terá uma bela vista do local.

O rio Limmat corta a requintada Zurique

Veneza

Por fim, ao sul da Europa, chegamos à Itália, e nada mais lindo e também romântico, é claro, que cruzar os canais de Veneza. São 117 ilhotas ligadas por belíssimas pontes. Difícil não parar em uma delas para admirar uma das cidades mais bonitas e interessantes do planeta.

Veneza réune 117 ilhotas cortadas por canais e belíssimas pontes
Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o