Andarilho

Categoria: Uruguai


14:40 · 28.03.2016 / atualizado às 14:40 · 28.03.2016 por

Buenos Aires, Santigo do Chile, Montevidéu, Punta del Este, Machu Picchu, Cartagena de Índias certamente são destinos que vêm logo à cabeça de quem pensa em viajar pela América do Sul. Eu pelo menos já fui a vários deles, inclusive mais de uma vez, e adorei. Mas que tal inovar no roteiro e ainda assim não gastar tanto em uma viagem internacional?

Essa é a proposta de uma listinha que recebi da SealBag, empresa especializada em lacres para malas. Confira quais as opções em sete países da região.

Equador – Balanço do Fim do Mundo

Balanço do Fim do Mundo Equador Foto: Divulgação
Balanço do Fim do Mundo Equador Foto: Divulgação

Uma visita ao arquipélago de Galápagos é o sonho de diversos viajantes que desejam desbravar o local que inspirou Charles Darwin. Mas o Equador reserva um passeio inusitado no continente, em Baños, entre os Andes e a Amazônia, trata-se do impressionante “balanço do fim do mundo”, que se projeta sobre um abismo. Preso em uma casa na árvore a 2.600 metros acima do nível do mar, nele o turista avista montanhas e também um vulcão ativo.

Colômbia – Caños Cristales

Colômbia – Caños Cristales Foto: Divulgação
Caños Cristales – Colômbia Foto: Divulgação

Patrimônio Histórico da Humanidade, a cidade de Cartagena das Índias é destino certeiro no país por sua arquitetura colonial e mar caribenho. Agora, para uma experiência quase psicodélica, visite Caños Cristales, o chamado “rio mais bonito do mundo”, com águas arco-íris. O fenômeno é resultado de plantas aquáticas e ocorre entre julho e novembro. A sua localização é no Parque Nacional Natural Sierra de La Macarena.

Chile – Marble Caves

Marble Caves - Chile Foto: Divulgação
Marble Caves – Chile Foto: Divulgação

Santiago é parada obrigatória para quem visita o país, com mirantes espalhados pela capital, que mistura monumentos históricos a prédios modernos. Por outro lado, é no sul do país que se localiza Marble Caves, a impressionante “caverna de mármore”, que forma um espetáculo de formas e cores. O passeio de barco pela água azul-turquesa para a atração turística parte da cidade de Puerto Rio Tranquilo.

Peru – Deserto Ica

Deserto Ica - Peru Foto: Divulgação
Deserto Ica – Peru Foto: Divulgação

O combo Lima/Cusco/Machu Picchu é o roteiro básico no país, com o santuário histórico construído pelos incas como o cartão-postal e estrela nacional. Entre os passeios ainda desconhecidos do grande público, o deserto Ica se destaca e atrai fãs de esportes de aventura, que se divertem praticando sandboard. Nesse cenário árido, o oásis La Huacachina surge como uma miragem.

Bolívia – Copacabana

Copacabana - Bolívia Foto: Divulgação
Copacabana – Bolívia Foto: Divulgação

Expedição comum entre viajantes, o Salar Del Uyuni é um deserto de sal boliviano que encanta por suas paisagens únicas na seca ou espelhadas na cheia. Mas quem poderia imaginar que a Bolívia teria a sua Copacabana? A cidade fica às margens do lago Titicaca e tem um clima descolado, praiano e muitos jovens mochileiros pelas ruas. O passeio de barco pela Ilha do Sol é imperdível.

Argentina – Perito Moreno

 Perito Moreno - Argentina Foto: Divulgação
Perito Moreno – Argentina Foto: Divulgação

A capital Buenos Aires é destino tradicional no país vizinho, seja para comer alfajor, ver tango ou passear pelas ruas cosmopolitas. Agora, quem tem espírito aventureiro e quer estar em contato com a natureza vai até o Perito Moreno. Para visitar a geleira de 5 km de comprimento e 60 metros de altura, o mais comum é partir de excursões de El Calafate, ao sul da Argentina. Pode-se admirar o gigante gelado durante um passeio de barco, da vista panorâmica e até caminhar sobre ele.

Uruguai – Cabo Polonio

Cabo Polonio - Uruguai Foto: Divulgação
Cabo Polonio – Uruguai Foto: Divulgação

O país atrai quem quer ver mais de perto a badalada capital Punta Del Leste e o charme da bucólica cidade de Colonia Del Sacramento. Já os visitantes que querem contato com a natureza e se desligar da civilização têm se encantado com Cabo Polonio. A ex-vila de pescadores não tem eletricidade, internet, água corrente e é um refúgio de ecoturismo. Lá o objetivo é relaxar com o pé na areia, admirar o céu estrelado e curtir a vida boêmia iluminada por fogueiras.

E aí, o que você achou? Eu gostei e certamente tentarei incluí-los nas próximas viagens pelos nossos vizinhos.

14:00 · 13.06.2014 / atualizado às 21:56 · 13.06.2014 por

 

Continuando a série o Andarilho na Copa, nossa viagem agora é para o Uruguai, país cuja seleção é uma das que vai estrear no Mundial em Fortaleza, neste sábado, 14. Já estive duas vezes neste pequeno, mas não menos surpreendente, país sul-americano e voltarei sempre que tiver oportunidade. Sabe por que? O Uruguai surge como uma boa pedida para quem quer agitação, mas também tranqüilidade, belas paisagens, bons vinhos e carnes de bom corte.

Apostando no slogan “Uruguay Natural”, o país tem investido cada vez mais no seu turismo. São quilômetros de costa, banhados pelo Rio da Prata e pelo Oceano Atlântico, e ainda uma diversidade de paisagens campestres, recheadas de sabores e cheiros que despertam todos os sentidos.

Partindo da badalada e glamourosa Punta del Este – e as praias de Jose Ignácio, Manantiales e Punta Balena, com sua Casa Pueblo -, assim como do charme de Colonia del Sacramento, que remonta das missões portuguesas e espanholas; chegando à bucólica, mas não menos interessante Montevidéu, este será o nosso roteiro.

Punta del Este

Punta, como preferem chamar os habituados ao lugar, é pura ebulição. Fervilha dia e noite. Mas de um modo diferente, tem um ritmo que é só seu. É um local absolutamente incomum, movido por muita gente bonita e elegante. Perfeito para quem pretende desfrutar dos prazeres da vida em alto estilo durante o verão uruguaio.

Marina de Punta del Este Foto: Anchieta Dantas Jr.
Marina de Punta del Este Foto: Anchieta Dantas Jr.

Uma vez por lá, aproveite para ver e ser visto em Bikini Beach, que fica logo após La Barra – a maior concentração de gente bonita por metro quadrado. No fim da tarde, ótimos DJs animam quem ainda estiver pelas areias. Deguste deliciosos peixes e mariscos nos restaurantes da área revitalizada do porto da cidade. Para acompanhar, não esqueça de pedir um garrafa de Dom Pascoal branco, vinho fabricado com a típica uva uruguaia Tanat. Assista a um dos mais incríveis pôr do sol do planeta, na paradisíaca Casa Pueblo, em Punta Balena.

Praia de Bikini Foto: Divulgação
Praia de Bikini Foto: Divulgação
Casa Pueblo Foto: Anchieta Dantas Jr.
Casa Pueblo Foto: Anchieta Dantas Jr.

À noite, tente a sorte no belíssimo cassino do Hotel Conrad. Depois, baixe no Moby Dick ou no Soho, na península. Aprecie o “clericot” – a refrescante bebida dos bacanas -, e se jogue nas pistas até o dia amanhecer. Ah! Lá se janta a partir das 23h e se dança das duas em diante, nem pense em chegar antes! Se você não resiste às compras, não deixe de conferir a Avenida Gorlero e a Calle (Rua) 21, esta última paraíso das grifes internacionais. Em geral, os preços não são atrativos por estas bandas, mas faça de conta que dinheiro não é problema e aproveite! Afinal, você estará na badalada e cobiçada Punta!

Hotel e Cassino Conrad Punta del Este Foto: Divulgação
Hotel e Cassino Conrad Punta del Este Foto: Divulgação

Colônia del Sacramento

Colônia resume-se praticamente ao seu pequeno e charmoso centro histórico, às margens do Rio da Prata, com casas coloniais, ruas calçadas com pedra portuguesa e ornamentadas com típicos lampiões. Percorre-se tudo em uma manhã ou uma tarde. Destaque para a Calle de los Suspiros, Ruinas do Covento de São Francisco e o Farol, Museu do Azulejo e para a Plaza Mayor. Portanto, comporta um bate e volta a partir de Montevidéu.

Calle de los Suspiros Foto: Divulgação
Calle de los Suspiros Foto: Divulgação
Centro histórico Foto: Divulgação
Centro histórico Foto: Divulgação

Montevidéu

A Capital Uruguai, apesar de menos agitada que Punta, não deixa de ser um charme. Concentra quase toda a população do Uruguai – 3,4 milhões de pessoas -, e devagar vai se modernizando. Se você se deter apenas à Cidade Velha (Ciudad Vieja), no Centro, pode vir a se decepcionar, pois não é o melhor local para ficar e nem o único para se conhecer. Em minha opinião, pode-se facilmente ser visitado em um dia. Lá, você encontra a Praça da Independência, o coração da Cidade; pode caminhar pelo Calçadão Sarandi, com bela arquitetura, repleto de cafés e lojas; visitar o imponente Teatro Solis; e, no Mercado del Puerto, comer uma “parrillada” (churrasco típico uruguaio) ou um “chivitos” (a versão local do popular “X Tudo” daqui do Brasil), acompanhado de boas cervejas, como a Patrícia ou a Zillertal. Após o almoço, caminhe pela Avenida 18 de Julio.

Praça da Independência Foto: Divulgação
Praça da Independência Foto: Divulgação
Mercado del Puerto Foto: Divulgação
Mercado del Puerto Foto: Divulgação
Teatro Solis Foto: Divulgação
Teatro Solis Foto: Divulgação

Já Pocitos, é o lugar para se hospedar e badalar. A praia, batizada de Copacabana uruguaia, é uma delícia. É verdade, lembra muito o Rio de Janeiro! Mas é no vizinho bairro de Buceo para onde a cidade se atualiza. Lá está o Montevidéu Shopping, o mais antigo, mas não menos bonito; e ainda o World Trade Center, um complexo comercial e financeiro, que também oferece boas opções gastronômicas e para dançar.

Praia de Pocitos Foto: Divulgação
Praia de Pocitos Foto: Divulgação

Para saber mais sobre o Uruguai confira:

O Uruguai ainda vai surpreender você

Punta del Este, Colonia del Sacramento e Montevidéu: descubra o que o Uruguai tem de melhor

 

10:22 · 06.01.2012 / atualizado às 10:22 · 06.01.2012 por

Cumbuco e Jericoacoara, aqui no Ceará; Trancoso, na Bahia; ou Jurerê Internacional, em Santa Catarina. De fato, o Brasil guarda preciosidades ao longo de seu extenso litoral. Ainda mais agora, que o verão “bomba” no hemisfério sul e estas, entre outras praias badaladas, fazem a festa de quem por elas aporta.

Porém, se suas economias permitirem, que tal esticar um pouco mais e explorar as belezas da América do Sul? Em geral, destino internacional número “um” entre os brasileiros que pela primeira vez põem os pés fora do País, nosso continente, é um dos territórios mais diversificados do mundo, que oferece desde paisagens paradisíacas até montanhas espetaculares, ao longo da Cordilheira dos Andes.

Tudo bem que Buenos Aires, Santiago do Chile, e mesmo Montevidéu, são, atualmente, as meninas dos olhos dos turistas. Mas a partir destas cidades, outras opções de destinos podem ser acessadas. E, vá por mim, eles vão encantar quem resolver se aventurar.

Para lhe dar uma “mãozinha”, resolvi apontar quatro destinos que, acredito eu, irão agradar desde mochileiros, a viajantes solteiros, casais, famílias e crianças.

Punta del Este – Uruguai

Este lugar pra mim é o que há! Punta del Este é um dos balneários mais badalados por estas bandas. Tem grande variedade de restaurantes, bares e baladas– muitos só funcionam mesmo no verão , gente linda por todo lugar, além de belas das praias e estâncias, como a La Pataia, aonde você vai se deliciar com doce de leite e crepes a partir desta iguaria. Sem esquecer também os bons vinhos e uma variedade de frutos do mar.

A festejada e sofisticada Punta Foto: Anchieta Dantas Jr.

Um dos atrativos, nesta época, é o pôr-do-sol, que acontece bem mais tarde, por volta das oito da noite. Um dos melhores pontos para apreciá-lo é na Casa Pueblo.

A partir da Casa Pueblo se tem um dos mais belos pôr-do-sol do planeta Foto: Anchieta Dantas Jr.

Bariloche – Argentina

Sim! Nem só de neve, vive este lugar. Bariloche é uma região de clima temperado, com muito verde, cercada por lagos formados nos vales e entre as montanhas, onde, no verão, se praticam caminhadas, cavalgadas, canoagem, escalada e muitos outros esportes. Há várias fazendas, pousadas e até áreas de acampamento.

Bariloche: clima temperado, com muito verde, cercada por lagos formados nos vales e entre as montanhas Foto: Divulgação

Apaixonado por chocolates? Então você não pode deixar de visitar o “El Museo de Chocolate Fenoglio”, com produtos artesanais de todos os tipos e para todos os gostos, proporcionando um incrível passeio pela história da iguaria. Há várias lojas espalhadas pela cidade, situadas na Avenida Bustillo,1200.

Machu Picchu – Peru

Também conhecida como a cidade perdida dos incas, Machu Picchu é um dos destinos turísticos mais populares do mundo, que leva milhares de visitantes, todos os anos, ao Peru. A região deve ser explorada a partir de Cusco, que conta com boa infraestrutura para o turista, desde hotéis de luxo até albergues para mochileiros. Há também restaurantes para atender todos os públicos, com preços razoáveis.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas Foto: Divulgação
A bela Cusco Foto: Divulgação

Quem quer explorar mais o lugar viajando de trem, o chamado “Trem da Morte” mostra o dia a dia do povo local, onde os vendedores são uma atração à parte, oferecendo bebidas, baldes de plástico e até coxas de frango frito, de fabricação caseira. O trem parte do vilarejo de Quijarro, no Peru, e vai até a Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia.

Viña del Mar – Chile

Localizada no litoral chileno, a pouco mais de uma hora de Santiago, Viña del Mar possui um patrimônio arquitetônico, grandes hotéis e uma gastronomia rica, tanto para os locais como para os visitantes estrangeiros. As praias Salinas, Acapulco e Del Sol são as mais “pops”. Por lá podem se encontrar feiras de artesanato da região. O destaque da temporada é o Festival de La Canción, que é realizado em fevereiro.

VIña del Mar: patrimônio arquitetônico, grandes hotéis e uma gastronomia rica Foto: Anchieta Dantas Jr.

Gostou? Então, agora, é só arrumar as malas e aproveitar.

Boa viagem!

00:34 · 19.04.2011 / atualizado às 10:23 · 25.04.2011 por

De comum, apenas o fato de estarem todas localizadas na costa uruguaia. Porém, com características próprias, Punta del Este, Colonia del Sacramento e Montevidéu trazem o que de melhor o Uruguai tem a oferecer. Confira o que não perder em cada uma delas.

Punta del Este
Em Punta, aproveite para ver e ser visto em Bikini Beach, que fica logo após La Barra – a maior concentração de gente bonita por metro quadrado. No fim da tarde, ótimos DJs animam quem ainda estiver pelas areias. Deguste deliciosos peixes e mariscos nos restaurantes da área revitalizada do porto da Cidade. Para acompanhar, não esqueça de pedir um garrafa de Dom Pascoal branco, vinho fabricado com a típica uva uruguaia Tanat. Assista a um dos mais incríveis pôr do sol do planeta, na paradisíaca Casa Pueblo, em Punta Balena. Tente a sorte no belíssimo cassino do Hotel Conrad. À noite, baixe no Moby Dick ou no Soho, na península. Aprecie o “clericot” – a refrescante bebida dos bacanas -, e se jogue nas pistas até o dia amanhecer. Ah! Lá se janta a partir das 23h e se dança das duas em diante, nem pense em chegar antes! Se você não resiste às compras, não deixe de conferir a Avenida Gorlero e a Calle (Rua) 21, esta última paraíso das grifes internacionais. Em geral, os preços não são atrativos por estas bandas, mas faça de conta que dinheiro não é problema e aproveite! Afinal, você estará na badalada e cobiçada Punta! Depois me conte o que achou.

Colônia del Sacramento

Colônia resume-se praticamente ao seu pequeno e charmoso centro histórico, às margens do Rio da Prata, com casas coloniais, ruas calçadas com pedra portuguesa e ornamentadas com típicos lampiões. Percorre-se tudo em uma manhã ou uma tarde. Destaque para a Calle de los Suspiros, Ruinas do Covento de São Francisco e o Farol, Museu do Azulejo e para a Plaza Mayor. Portanto, comporta um bate e volta a partir de Montevideo. Ônibus saem diariamente do Terminal de Três Cruces, na Capital uruguaia, e a viagem dura duas horas e meia. Custa em torno de 180 pesos (R$ 18), o trecho. Se preferir fazer assim, programe-se para sair cedo. Mas confesso que não me arrependi de dormir uma noite por lá para aproveitar a tranqüilidade do local. Ver a Cidade toda iluminada por lampiões é bem interessante. A oferta de restaurantes é muito boa. Que tal experimentar?

Calle de los Suspiros

Montevidéu
A Capital Uruguai, apesar de menos agitada que Punta, não deixa de ser um charme. Concentra quase toda a população do Uruguai – 3,4 milhões de pessoas -, e devagar vai se modernizando. Se você se deter apenas à Cidade Velha (Ciudad Vieja), no Centro, pode vir a se decepcionar, pois não é o melhor local para ficar e nem o único para se conhecer. Em minha opinião, pode-se facilmente ser visitado em um dia. Lá, você encontra a Praça da Independência, o coração da Cidade; pode caminhar pelo Calçadão Sarandi, com bela arquitetura, repleto de cafés e lojas; visitar o imponente Teatro Solis; e, no Mercado del Puerto, comer uma “parrillada” (churrasco típico uruguaio) ou um “chivitos” (a versão local do popular “X Tudo” daqui do Brasil), acompanhado de boas cervejas, como a Patrícia ou a Zillertal. Após o almoço, caminhe pela Avenida 18 de Julio. Se estiver com a cara metade, vale trancar um cadeado com as iniciais de vocês na Fonte dos Cadeados. Reza a lenda que o casal que assim o fizer, permanecerá junto para sempre e ainda retornará a Montevidéu. Interessante, não?

Já Pocitos, é o lugar para se hospedar e badalar. A praia, batizada de Copacabana uruguaia, é uma delícia. É verdade, lembra muito o Rio de Janeiro! Um calçadão cheio de gente linda andando pra lá e pra cá, e esportistas suando a camisa, ou não, nas areias. O fim de tarde é o que há! O bairro, de classe média alta, concentra bons restaurantes, bares, boliches (como eles chamam as boates por lá), e, nas proximidades, o moderno Shopping Punta Carretas, uma antiga prisão para presos políticos, que foi reformada.

Mas é no vizinho bairro de Buceo para onde a cidade se atualiza. Lá está o Montevidéu Shopping, o mais antigo, mas não menos bonito; e ainda o World Trade Center, um complexo comercial e financeiro, que também oferece boas opções gastronômicas e para dançar.

Para circular, a cidade é muita bem servida de ônibus, mas o táxi é também uma boa pedida. Afinal, são bem baratos se comparados ao Brasil. Por entre R$ 6 e R$ 10 você se move bem por esse meio de transporte em Montevidéu.

Quanto levar para usufruir de todas essas delícias? Bem, Punta é bem mais cara. Sem contar com a hospedagem, recomendo, para passar bem e sem maiores luxos, cerca de R$ 160 por dia. Já para Colonia ou Montevideo, essa média pode cair para em torno de R$ 100 o dia, a depender do estilo de viajante que você se enquadre.

00:24 · 19.04.2011 / atualizado às 10:12 · 25.04.2011 por

Chile e Argentina têm sido, de fato, os destinos mais cobiçados pelos brasileiros que optam viajar pela América do Sul. Mas nosso vizinho, e ainda menos concorrido, Uruguai surge como uma boa pedida para quem quer agitação, mas também tranqüilidade, belas paisagens, bons vinhos e carnes de bom corte e sabor.

Apostando no slogan “Uruguay Natural”, o país tem investido cada vez mais no seu turismo. São quilômetros de costa, banhados pelo Rio da Prata e pelo Oceano Atlântico, e ainda uma diversidade de paisagens campestres, recheadas de sabores e cheiros que despertam todos os sentidos.

Aeroporto Internacional de Carrasco, em Montevidéu. Boa impressão logo na chegada.

Partindo da badalada e glamourosa Punta del Este – e as praias de Jose Ignácio, Manantiales e Punta Balena, com sua Casa Pueblo -, assim como do charme de Colonia del Sacramento, que remonta das missões portuguesas e espanholas; chegando à bucólica, mas não menos interessante Montevidéu, foi o roteiro que fiz durante a semana do Carnaval de 2011. E olha o que descobri: o Uruguai pode ser uma agradável surpresa para uma semana fora do Brasil.

Quando ir
Mas fica ums dica: para usufruir de todas essas possibilidades, recomendo o período que vai do Reveillon ao Carnaval, quando é verão, e o ponto máximo de uma visita ao País, o balneário de Punta – como é carinhosamente chamado pelos mais assíduos – fica apinhado de gente bonita e oferta excelentes festas e atrações.

Como chegar

Saindo de Fortaleza, com conexão em São Paulo, você pode optar pela Tam ou pela Gol para chegar à Montevidéu, Capital do País. Se preferir começar por Punta, do aeroporto Internacional de Carrasco saem ônibus a cada hora, a partir das cinco da manhã, até o balneário. As empresas Cot e Copsa, fazem o trajeto, que pode ser reservado diretamente em suas respectivas páginas na internet. A passagem custa, em média, 160 pesos uruguaios (R$ 16), com taxas, e o trajeto dura em torno de duas horas.

Câmbio

Como já mencionado, a moeda local é o peso uruguaio. Para facilitar o câmbio, você pode levar reais, e trocar por lá sem a menor dificuldade. Em média, com um real você compra entre nove e dez pesos. Cartões de crédito são bem aceitos.

O que fazer e para onde ir? No próximo post, descubra o que o Uruguai tem de mais interessante.

Pesquisar

Andarilho

Viagens e estilo de vida.
Posts Recentes

01h09mDescubra 12 motivos pelos quais o seu cérebro precisa tirar férias

11h09mConfira seis cidades brasileiras para quem quer conhecer as culinárias regionais

02h09mWi-Fi: conecte-se de graça em qualquer lugar do mundo

02h08mPromoção: confira passagens aéreas para a Europa por menos de R$ 1.600

03h08mVacina contra febre amarela tem nova regra

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs
Redes Sociais
Instagram Siga o