Busca

15:45 · 18.09.2017 / atualizado às 15:45 · 18.09.2017 por

· Primeiro modelo de produção da marca com tração traseira em edição limitada
· 50 kg mais leve que a versão Coupé
· Stephen Winkelmann, Diretor Geral da Audi Sport GmbH: “O R8 V10 RWS traz com sucesso o conceito de condução do nosso R8 LMS de corrida para as ruas”


A Audi Sport GmbH está ampliando a linha R8 para incluir uma nova versão com tração traseira. O R8 V10 RWS chega em série limitada de 999 unidades tanto na configuração Coupé quanto Spyder. O modelo terá tração chamada Rear Wheel Series e será construído exclusivamente a mão na fábrica de Böllinger Höfe.
“O R8 V10 RWS é feito para puristas”, afirma Stepen Winkelmann, CEO da Audi Sport GmbH. “Feito em edição limitada para clientes que apreciam o prazer essencial de dirigir, o R8 RWS é uma oferta absolutamente exclusiva. Com seu motor V10 central e tração traseira, o carro traz com sucesso o conceito de condução do nosso R8 LMS para as ruas.”


Elementos de design preto mate, listra opcional
A característica purista da nova versão do R8 é destacada pelo acabamento preto mate da grade Singleframe e das aberturas de ar na dianteira e na traseira. O sideblade superior (no Coupé) tem acabamento preto brilhante, enquanto a lâmina inferior é da cor da carroceria. Similar ao R8 LMS GT 4, o Coupé está disponível com uma listra vermelha opcional que passa pelo capô, teto e traseira. Por dentro, os assentos esportivos de motorista e passageiro são revestidos de couro e Alcantara. Bancos conchas são oferecidos como opcional. O painel apresenta um emblema “1 de 999”, indicando o número da edição limitada.
5.2 FSI – um dos últimos motores naturalmente aspirados do segmento
O motor central V10 do R8 RWS produz 540 cv. Seu torque máximo de 540 Nm é entregue aos 6.500 rpm. O 5.2 FSI acelera o Coupé de 0 a 100 km/h em 3,7 segundos (3,8 segundos no Spyder) e alcança uma velocidade máxima de 320 km/h (Spyder: 318 km/h).


Configuração de chassi especialmente ajustada permite drifts controlados
O Coupé pesa 1.590 kg (sem o motorista), ou 50 kg a menos que na mesma configuração com tração integral, que precisa de componentes adicionais como eixo cardam, câmbio automatizado e diferencial central. Já o Spyder RWS é 40 kg mais leve que o R8 V10 Spyder, pesando 1.680 kg. A distribuição de peso por eixo é de 40,6:59,4 (Coupé) e 40,4:59,6 (Spyder), e juntamente ao chassi e os ajustes de dirigibilidade especialmente adaptados para a tração traseira oferecem uma condução especialmente divertida.
A configuração do chassi e o controle dos sistemas permitem que o condutor faça drifts controlados ao escolher o modo “Dynamic” no Audi drive select e ajustar o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) para “Sport”. O ESC intervém no limite de forma confiável. A direção hidráulica eletromecânica é completamente livre de resistência ao torque e permite uma dirigibilidade precisa. O R8 V10 RWS sai da linha de montagem com rodas de alumínio aro 19 com design de cinco raios e acabamento na cor preta, além de pneus 245/35 na dianteira e 295/35 na traseira.
O esportivo estará disponível para reservas na Alemanha e em outros países europeus a partir do final de setembro, e as primeiras unidades começam a chegar às ruas no início de 2018.

15:27 · 18.09.2017 / atualizado às 15:27 · 18.09.2017 por

Veículos devem ter mais de 30 anos e manter, pelo menos, 80% da originalidade
Um veículo das décadas de 1970, 1980 ou 1990, que não é mais fabricado, pode ser considerado antigo. Esses modelos considerados “clássicos” são relembrados por motoristas apaixonados pelo seu design, desempenho e até charme. Contudo, para quem é fã e pretende investir nesse mercado, conseguir a permissão de transitar com a famosa ‘placa preta’ exige que o proprietário siga alguns critérios de avaliação. Por isso, o CESVI BRASIL/MAPFRE (Centro de Experimentação e Segurança Viária) preparou algumas orientações que podem ajudar o futuro empreendedor nesse processo.

Por atuar nesse mercado, Gerson Burin, coordenador técnico do CESVI/MAPFRE, reuniu algumas dicas simples que podem auxiliar na preservação e cuidados do veículo. “De acordo com a Federação Brasileira dos Veículos Antigos (FBVA), para que qualquer modelo se encaixe na categoria ‘placa preta’ é necessário que ele tenha, no mínimo, 30 anos. Além do tempo de fabricação do carro, é preciso manter pelo menos 80% da originalidade, ou seja, o motorista deve realizar o mínimo de modificações, reparos internos e repintura para garantir o Certificado de Originalidade”, comenta.
Além de ficar atento a esses dois aspectos principais, vale lembrar que, antes de apostar em ter um veículo antigo, o condutor deve estar preparado para encarar muito trabalho, aumentar os seus gastos e conhecer um pouco mais do mercado automotivo. Por isso, todo cuidado com as peças e a pintura quem mantém o ar vintage do carro é essencial.

Carros de antigomobilistas cearenses

De acordo com o especialista, é comum que carros antigos fiquem expostos às condições do tempo por longos períodos, sem atividade. “O importante é colocar o carro para andar com frequência, movimentar os fluidos, óleos e combustível para evitar o ressecamento de peças, mangueiras e até do sistema de freios e embreagem”, finaliza Burin.
Confira abaixo algumas dicas rápidas de cuidados com carros antigos:
Manutenção – Carro antigo é composto de muitas peças raras e que geralmente são caras. É por isso que bancar um modelo desses não costuma ser uma tarefa das mais baratas para o colecionador. Antes de sair com o carro, faça uma revisão da parte mecânica e elétrica.
Pneus – Até podem estar novos e brilhando, mas caso estejam fora da data de validade (DOT com mais de 5 anos), sua segurança pode estar comprometida enquanto dirige. Fique atento.
Palhetas – Falta de uso causa ressecamento. Neste estágio, elas perdem eficiência na limpeza e podem riscar o para-brisa por conta do acúmulo de sujeira. E, em carros antigos, para-brisas raros são mais caros e difíceis de encontrar em caso de troca ou reparação.
Pintura – Quando original, a pintura por ser de componentes inferiores às pinturas automotivas atuais acabam ficando foscas e, com o tempo, perde o brilho, principalmente se o carro fica exposto ao sol e sereno. Para lavar o seu modelo antigo em casa, use detergentes neutros com um pano macio e evite aplicar cera ao sol para evitar manchas na pintura.
Para mais informações sobre o CESVI/MAPFRE, basta acessar o site www.cesvibrasil.com.br.
Sobre o CESVI BRASIL/MAPFRE
Fundado em 1994, o CESVI BRASIL (Centro de Experimentação e Segurança Viária), pertencente ao Grupo MAPFRE, é o único centro de pesquisa brasileiro dedicado à segurança viária e veicular e à disseminação de informação técnica para o setor e também para a sociedade. Foi o primeiro centro da América Latina e é membro do RCAR (Research Council for Automobile Repairs), uma associação internacional de centros de pesquisas de seguros com os mesmos objetivos. Para conhecer as atividades do CESVI, acesse www.cesvibrasil.com.br, e também acompanhe as novidades pelo Twitter, Facebook, e YouTube em: www.twitter.com/cesvibrasil, www.facebook.com/cesvibrasil, www.youtube.com/user/cesvibrasil. Mais informações sobre reparação automotiva também podem ser acessadas no blog: www.clubedasoficinas.com.br

07:57 · 15.09.2017 / atualizado às 07:57 · 15.09.2017 por
18:02 · 14.09.2017 / atualizado às 18:04 · 14.09.2017 por
  1. Quem gosta de esportivos vibrou com o Ford Mustang em sua nova geração.Ford brasileira revelou no Salão de Frankfurt a vinda do carro ao Brasil. E já com pré venda no final deste ano no mercado brasileiro. Preço ainda não divulgado. Será a versão V8, 5.0 litros com 450 cv de potência.

15:35 · 13.09.2017 / atualizado às 15:36 · 13.09.2017 por

 

O grupo automobilístico francês PSA, controlador das marcas Peugeot e Citroen, é o mais novo parceiro do SENAI Ceará. Uma solenidade realizada na manhã de hoje (13) marcou o início dos trabalhos, com a inauguração do Centro de Treinamento na unidade Barra do Ceará e as boas-vindas à primeira turma do curso de Mecânica Básica.

Os alunos são funcionários de concessionárias das marcas nas regiões Norte e Nordeste. Entre eles está o alagoano Luiz Paulo Cassemiro. “A nossa expectativa é grande, pois voltaremos para as nossas cidades preparados para replicar os conhecimentos adquiridos aqui para os nossos colegas e, assim, melhorar o desempenho da empresa”, disse, animado. Já Cláudio da Silva Santos, mecânico de Fortaleza que já havia sido aluno do SENAI no início de sua carreira, cinco anos atrás, relatou a satisfação de voltar à instituição, desta vez empregado. “A tecnologia vai avançando e não podemos ficar para trás. O SENAI está sempre à frente e é bom muito voltar aqui e me atualizar”, apontou.

O diretor do Departamento de Relação com o Cliente da PSA, Géder Denófrio, participou do evento e falou da escolha do SENAI/CE como parceiro. “Estou muito bem impressionado com a estrutura do SENAI Ceará, o que só confirma que fizemos a escolha certa. Depois de analisar os requisitos que vários estados do Nordeste ofereciam, percebemos que aqui seria o melhor lugar para receber o nosso Centro de Treinamento”. Segundo Géder, a experiência dos docentes cearenses e o aporte tecnológico da unidade do SENAI Barra do Ceará foram fatores determinantes na escolha. Com isso, o Ceará passa a ser o terceiro estado do Brasil, junto com São Paulo e Rio Grande do Sul, a contar com um Centro de Treinamento do grupo francês.

Em discurso, o diretor regional do SENAI/CE, Paulo André Holanda, relembrou o processo vivido até a consolidação da parceria e agradeceu o empenho de toda a equipe da Unidade de Educação. “Nós queremos fazer a diferença da carreira e na vida desses alunos, pois acreditamos que a educação pode transformar as pessoas, a sociedade e a economia do País”.

15:13 · 13.09.2017 / atualizado às 15:13 · 13.09.2017 por

O SUV Duster teve lugar de destaque no stand da Dacia, divisão da Renault na Europa durante o Salão de Frankfurt.

A marca francesa não confirma a chegada
do carro ao Brasil com essas mudanças , por enquanto.

Apuramos nos bastidores com uma fonte da Renault brasileira que a nova Duster só deve ganhar as ruas brasileiras no final de 2018 ou em 2019.

Confira como ficou o carro.

 

13:30 · 12.09.2017 / atualizado às 13:30 · 12.09.2017 por

Marca alemã anuncia que a Tiguan Allspace com sete lugares chega ao Brasil no primeiro trimestre de 2018.

Tiguan Allspace com sete lugares: em 2018 no Brasil

Preço não foi revelado. SUV é sucesso na Europa. Além dele outro SUV, ou seria Crossover também teve destaque no stand , o T-Roc. Esse será vendido na Europa em outubro mas não vem para o Brasil.

T-Roc não vem ao Brasil
09:43 · 12.09.2017 / atualizado às 09:44 · 12.09.2017 por

Que tal um supercarro de 1000 cv de potência, com tecnologia herdade da Fórmula 1, com velocidade máxima de 350 km/h e que vai de 0-200 km/h em seis segundos? É o Project One da Mercedes AMG).

Carro tem motor híbrido e vai custar mais de dois milhões de Euros

O supercarro de dois lugares incorpora uma versão modificada do sistema propulsor utilizado no carro de Fórmula 1, formado por um 1.6 V6 turbo (com quatro válvulas por cilindro) com mais de 680 cv às 11000 rpm, a funcionar em conjunto com quatro motores elétricos, além de uma nova caixa sequencial de oito velocidades AMG Speedshift (dotada de um sistema hidráulico e com patilhas no volante). Debitando mais de 1000 cv, este modelo com chassis e carroçaria em fibra de carbono anuncia uma aceleração de 0 a 200 km/h em seis segundos e uma velocidade máxima superior a 350 km/h. Tudo funciona através de um sistema elétrico de 800 volt.
O Project One conta com quatro motores elétricos (com 163 cv cada às 50 000 rpm) posicionados nas rodas dianteiras, o que lhe permite ter tração integral, outro ligado ao turbo e outro ao veio de transmissão. A produção deste Project One será limitada a 275 unidades, sendo que o preço deverá rondar os 2,27 milhões de euros. Detalhe: Mercedes disse que tem um brasileiro interessado e na lista de espera! Quem será ele?

08:13 · 12.09.2017 / atualizado às 08:14 · 12.09.2017 por

Com o tema o “Futuro é agora” a edição 67 do Salão do Automóvel de Frankfurt traz lançamentos mundiais e ênfase nos veículos autônomos e híbridos. Uma das coletivas mais concorridas foi a da Mercedes-Benz com destaque para o superesportivo híbrido Project One e o Conceito EQA, ambos lançamentos mundiais.

No gigantesco stand de três andares, a picape Classe X também se destacou e atraiu a atenção da mídia internacional. Dias 12 e 13 são dedicados a imprensa e a partir do dia 14 o Salão abre para o público . A expectativa é de que mais de dois milhões de pessoas visitem o evento até o dia 24. (mais…)

07:47 · 11.09.2017 / atualizado às 12:48 · 09.09.2017 por

A edição 2017 do Salão de Frankfurt, na Alemanha, será palco da estreia mundial do MINI John Cooper Works GP Concept, a essência do automobilismo moderno pelos olhos da marca premium britânica

 

Inspirado nos lendários triunfos da MINI no tradicional Rally de Monte Carlo, conquistados há exatamente 50 anos, este estudo de design incorpora, ao mesmo tempo, uma autêntica vocação dinâmica a uma sensação de condução extremamente divertida – seja em ruas ou em pista fechada. O protótipo exibe grandes entradas de ar e defletores de fibra de carbono na parte frontal.
A carroceria ostenta as cores pretas e cinza, além de detalhes em laranja metálico, com acabamento brilhante ou fosco. Nas laterais chamam a atenção as caixas de roda alargadas e os estribos sob as portas.

O teto conta com uma tomada de ar, além de um grande aerofólio na parte posterior. Internamente, o veículo traz o essencial voltado para uma condução extremamente esportiva. O habitáculo é reforçado por uma gaiola metálica e seus bancos esportivos vêm com cintos de segurança de cinco pontos de fixação — a inscrição de número 0059 se refere ao ano em que o MINI clássico nasceu: 1959.
O uso de materiais leves como fibra de carbono na carroceria otimiza a relação peso/potência do modelo, que oferece uma distribuição equilibrada do peso característica do seu estilo ‘go-kart feeling’. “Se você conhece a MINI, então estará ciente de sua longa e bem-sucedida história no automobilismo”, avalia Adrian van Hooydonk, vice-presidente sênior BMW Group Design. “O MINI John Cooper Works GP Concept reúne todas as características de design da MINI em sua mais plena esportividade e empolgação. O que estamos vendo aqui é a máxima performance, o máximo MINI”, completa o executivo.