Busca

04:12 · 24.04.2018 / atualizado às 15:13 · 23.04.2018 por

A Mercedes-Benz do Brasil encerrou o primeiro trimestre de 2018 com um resultado muito positivo nas exportações de caminhões. A marca aumentou em 37% as vendas para o mercado externo, com 2.134 unidades comercializadas entre janeiro e março, ante as 1.555 unidades exportadas no mesmo período do ano passado


A Argentina é a que mais adquiriu caminhões Mercedes-Benz em 2018. Foram embarcadas 1.372 unidades ao país vizinho nos três primeiros meses do ano, volume praticamente idêntico ao do mesmo período de 2017. As vendas para o Peru ganham importante destaque, com 482 caminhões exportados, o que significa um aumento de cerca de 570% em relação ao volume do primeiro trimestre do ano passado. Assim, o Peru é o segundo país para quem a Mercedes-Benz do Brasil mais vendeu caminhões em 2018, seguido pelo Chile, com 186 unidades, 390% a mais do que no ano passado.
“Os resultados de exportação estão superando nossas expectativas. Aliás, não é só para o mercado latino-americano que estamos vendendo caminhões. Exportamos também para países do Oriente Médio e Norte da África”, afirma Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina. “Estamos avançando bastante as nossas vendas para outros países. Para se ter uma ideia, a representação da exportação na produção da Empresa saltou de 10% em 2014 para 40% em 2017”.
A Mercedes-Benz do Brasil tem aumentado de forma significativa as exportações de caminhões nos últimos anos. Em 2017, a marca avançou 25% nas vendas desse segmento para o mercado externo, que passaram de 6.382 unidades em 2016 para 7.986 veículos no ano seguinte. “Os 37% de crescimento no primeiro trimestre de 2018 confirmam esse excelente desempenho comercial, o que nos deixa otimistas com as exportações neste ano”.


Mercedes-Benz do Brasil é a maior exportadora do setor no País
A Mercedes-Benz do Brasil, maior fabricante de veículos comerciais da América Latina, é a maior exportadora de caminhões e ônibus do País. Seus produtos chegam, hoje, a cerca de 50 países de vários continentes.
No primeiro trimestre de 2018, além dos 2.134 caminhões, a Empresa também exportou 1.239 ônibus. No total, são 3.373 veículos comerciais vendidos ao mercado externo, o que representa cerca de 12% de crescimento sobre as 3.021 unidades de 2017.

14:52 · 23.04.2018 / atualizado às 14:52 · 23.04.2018 por

Lançado em abril de 2003, segundo veículo produzido pela Honda no Brasil revolucionou o aproveitamento de espaço interno e a versatilidade


A Honda comemora neste mês 15 anos de produção do Honda Fit no Brasil. Lançado pela marca em 2003 e em sua terceira geração fabricada no Brasil, o modelo vendeu mais de 545 mil unidades desde seu lançamento, com 37 premiações recebidas pela imprensa especializada neste período. Inovador na forma de aproveitar o espaço interno e em oferecer configurações múltiplas de uso dos assentos, o Honda Fit também foi o primeiro automóvel da marca a adotar, ainda em 2003, a transmissão do tipo CVT, uma tendência nos modelos atuais.


Renovado no ano passado, o modelo da Honda recebeu importantes e marcantes aprimoramentos no design, segurança e conforto, tornando-o ainda mais completo e atraente para o consumidor.
O Fit 2018 trouxe novo design frontal e traseiro, bem como tecnologias modernas de iluminação, como luzes diurnas de rodagem e lanternas em LED, além de faróis em LED na versão EXL. Na segurança, em todas as versões, recebeu o sistema VSA (Vehicle Stability Assist) com controle de tração e estabilidade, e o sistema HSA (Hill Start Assist) de assistência de partidas em rampas, que evita que o carro desça por alguns instantes ao se tirar o pé do freio em subidas.


Em suas versões superiores, o modelo recebeu ar-condicionado digital e conectividade com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto.
Um autêntico carro urbano
Desde seu lançamento, em 2003, o Fit se definiu como um automóvel ideal para o uso urbano, com medidas externas compactas – e excelente aproveitamento de espaço interno. Além disto, sempre ofereceu ótima visibilidade, posição do motorista elevada e interior versátil, com ampla modularidade.


Na geração atual, o sistema de rebatimento dos bancos permite acomodar diversos tipos de carga, criando tanto um assoalho plano para o transporte de volumes de grandes dimensões, como carregar materiais mais altos com toda praticidade, por meio do rebatimento da segunda fileira de bancos. Essa modularidade é uma marca do Fit, e característica que o acompanha em todas as gerações vendidas no Brasil.
Transmissão CVT
O Fit foi um dos primeiros automóveis no Brasil a trazer a transmissão continuamente variável, CVT, que permite uma aceleração linear e um comportamento suave em diversas condições de uso, permitindo uma ótima relação entre desempenho e consumo.
Combinado ao eficiente motor 1.5 i-VTEC FlexOne, que rende 116 cv a 6.000 rpm e 15,3 kgfm de torque a 4.800 rpm no etanol, o conjunto motriz permite um desempenho eficiente e agilidade para as mais diversas situações.


Premiado e bom de revenda
O Fit recebeu 37 premiações ao longo de seus 15 anos de mercado, sendo muitas delas relacionadas à ótima experiência do consumidor com o produto. Por diversas publicações automotivas, os clientes elegeram o modelo como a “melhor compra” em sua categoria, sendo avaliado também como o automóvel que menos desvaloriza em sua categoria por diversos anos consecutivos.
Em 2017, o modelo foi escolhido novamente pelos consumidores na premiação “Os Eleitos”, da revista Quatro Rodas, como o veículo que mais agrada a seus proprietários, em sua categoria.


Linha do tempo
2003 – Lançado em abril nas versões LX e LXL, com motor 1.4 de 80 cv a gasolina e transmissão CVT.
2005 – Chegada da versão EX, com motor 1.5 VTEC de 105 cv.
2007 – Lançamento das versões flexfuel para o motor 1.4.
2008 – Produção da série especial S, com pacote visual esportivo.
2008 – Em outubro de 2008, foi lançada a segunda geração do Fit no Brasil, como modelo 2009, passando a se chamar New Fit. O carro chegou disponível em quatro versões: LX, LXL, EX e EXL.
2011 – A Honda amplia a gama de versões do Fit com a versão DX.
2012 – Facelift da segunda geração do New Fit trazia para-choques, faróis e grades com novo design, bem como aprimoramentos mecânicos.
2013 – Fit Twist, versão aventureira desenvolvida exclusivamente para o mercado brasileiro.
2014 – Fit é apresentado na versão CX automática, com ótimo custo-benefício.
2015 – Lançamento da terceira geração do Fit no Brasil.
2017 – Terceira geração recebe alterações de design, com adoção de novos equipamentos de segurança e conectividade.

14:51 · 23.04.2018 / atualizado às 14:51 · 23.04.2018 por
Reprodução/TV

Na manhã desta segunda-feira (23/4) faleceu vítima de infarto o jornalista Afrânio Pio. Veterano em coberturas automobilísticas, tinha no Autódromo do Eusébio sua segunda casa – ele amava velocidade e automobilismo.

Durante muitos anos comandou dois programas na TV Diário: Marcas & Motores e Caminhão & Cia. Segundo informações da família seu corpo será cremado e suas cinzas lançadas no Autódromo. Depois comandou o programa Mundo Motor, na TV Ceará, tendo atuado também na TV União. Nossos pêsames a família.

10:40 · 23.04.2018 / atualizado às 10:40 · 23.04.2018 por

Planta na cidade foi a primeira da Toyota fora do Japão, e é símbolo dos primeiros passos dados pela empresa em uma história de 60 anos no País
A Toyota do Brasil comemora mais um acontecimento histórico em 2018, ano em que completa seis décadas de atividade no País. Neste mês, a companhia atingiu o marco de 10 milhões de veículos produzidos com a utilização de peças fabricadas em sua primeira planta construída fora do Japão, localizada na cidade de São Bernardo do Campo (SP).


Construída em um terreno de mais de 192 mil m², a unidade da Toyota em São Bernardo do Campo produz atualmente peças que equipam o Corolla e o Etios, fabricados nacionalmente, a picape média Hilux, feita na planta de Zárate, na Argentina, além de modelos originados nos Estados Unidos, como o Corolla, produzido na planta de West Virginia, RAV4 e Highlander, feitos na unidade do Alabama, e Camry, com produção em Kentucky.
A fábrica de São Bernardo do Campo emprega hoje mais de 1.400 funcionários.
O início
A fábrica de São Bernardo do Campo desenvolveu, ao longo da trajetória de 60 anos da Toyota no Brasil, um papel fundamental para a consolidação da companhia em território nacional. Após o início das operações no País, em janeiro de 1958, com a instalação de um escritório no centro da cidade de São Paulo, a Toyota inaugurou, em dezembro desse mesmo ano, também em São Paulo, sua primeira linha de montagem. Cinco meses mais tarde, a Toyota lançou o primeiro veículo Land Cruiser, na modalidade CKD (Complete Knock-Down), que recebeu o nome de Bandeirante.
Foi então que, em 1961, a empresa adquiriu o terreno na cidade paulista e, a partir de 1962, passou a fabricar o modelo Bandeirante nacional, que se posicionou como referência no mercado de utilitários durante 40 anos. Em outubro de 1999, a Toyota do Brasil celebrou a produção de 100 mil unidades do modelo. Em novembro de 2001, com o encerramento da produção da linha Bandeirante, a unidade de São Bernardo do Campo passou, então, a fabricar autopeças para veículos produzidos nacionalmente e também para exportação.

Corolla

SBC Reborn
Em fevereiro de 2015, teve início o projeto “São Bernardo Reborn”. Dividido em três fases, o projeto teve um aporte total de R$ 70 milhões, com o objetivo principal de revitalizar a fábrica de São Bernardo do Campo (SP).
A etapa inicial, concluída em 2015, marcou a implantação do terceiro turno no setor de forjaria da planta, que passou a produzir peças para abastecer a fábrica de motores em Porto Feliz (SP), inaugurada no ano seguinte. Também em 2015, a sede administrativa da empresa foi transferida de São Paulo para a cidade no ABC paulista.
A segunda etapa, concluída em agosto de 2016, consistiu na inauguração do primeiro Centro de Pesquisa Aplicada da marca na América Latina, concebido para integrar atividades relacionadas à pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e fornecedores. Ali, foram alocados os departamentos de Engenharia, Compras, Regulamentação Veicular e Qualidade Assegurada, permitindo maior interação e sinergia entre as áreas para constituição de futuros projetos. Nas novas instalações foi construído, ainda, um centro de design de produto, que já trabalhou, por exemplo, nas mudanças de desenho do atual compacto Etios.
Em agosto de 2017, a terceira etapa do projeto foi concluída com a entrega do Centro de Visitas da montadora, um dos mais tecnológicos da empresa em todo o mundo. As visitas ao público serão liberadas em breve. Concebido para oferecer aos visitantes uma experiência de imersão ao universo Toyota, além de abrir as portas da empresa para os mais diversos públicos da região do ABC e do Brasil, o Centro de Visitas leva os participantes a uma viagem pela história da empresa, seu passado, presente e futuro, destacando as atividades mais importantes.
“Além dos 60 anos de nossa atuação no País, temos importantes razões para celebrar o ano de 2018. Neste mês, comemoramos com muito orgulho outro marco importante atingido pela planta de São Bernardo do Campo, unidade que foi revitalizada recentemente e continua desenvolvendo um papel de grande relevância no cenário global para a companhia. Compartilhamos a alegria dessa nova conquista com todos os nossos colaboradores, clientes, fornecedores e concessionários”, afirma Rafael Chang, presidente da Toyota do Brasil.

12:22 · 20.04.2018 / atualizado às 15:43 · 20.04.2018 por

Medida contribui para a redução da violência no trânsito que, apenas no ano passado, gerou mais de 383 mil indenizações a vítimas de acidentes no Brasil


Começam a valer a partir desta quinta-feira (19/04) as mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que endurecem as regras da Lei Seca. Sancionada em dezembro, a Lei 13.546/2017 prevê o aumento de pena de homicídio culposo cometido por motorista sob efeito de álcool ou drogas. A pena, que antes era de dois a quatro anos, passa a ser de cinco a oito anos. A alteração surge como mais uma importante medida na busca pela redução da violência do trânsito brasileiro. Dados do Seguro DPVAT mostram que, apenas no ano passado, mais de 383 mil indenizações foram pagas a vítimas de acidentes no país. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil ocupa o quinto lugar no ranking de países com maior índice de acidentes de trânsito em todo o mundo.
Ainda de acordo com os números da Seguradora Líder, que administra o Seguro DPVAT, em 2017, foram pagas 41.151 indenizações por morte e 284.191 por invalidez permanente às vítimas. Neste ano (de janeiro a março), o seguro já registrou o pagamento de 87.508 indenizações. A motocicleta aparece como responsável pela maior parte das indenizações, embora represente apenas 27% da frota nacional de veículos, segundo dados do Denatran. Para se ter ideia, neste trimestre, 76% (66.201) dos casos foram envolvendo motos.
Quanto ao perfil da vítima, a maioria é formada por homens (média de 75%), com idades entre 18 e 34 anos. Ao avaliar os números de cada estado, a região Nordeste lidera o ranking de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT, apesar de sua frota ser a terceira maior do país (17% dos veículos). Segundo o Denatran, hoje o Brasil conta com uma frota de mais de 94,3 milhões de veículos.

13:11 · 19.04.2018 / atualizado às 13:11 · 19.04.2018 por

Novo utilitário esportivo da marca sairá de Itajaí (SC) junto com os barcos da Volvo Ocean Race para cumprir uma jornada de quase 18 mil km até Newport (EUA), próximo destino da regata de vela oceânica
Veículo sem qualquer preparação será conduzido pelo piloto Cacá Clauset, que contará com outros dois jornalistas para alternar a direção e registrar a viagem


Roteiro passará por 14 países por volta de 20 dias, demonstrando a robustez do modelo e marcando seu lançamento no país
A partir deste domingo (22), o veículo partirá para conquistar a marca impressionante de quase 18 mil quilômetros intercontinentais rodados entre Itajaí (SC) – de onde também partirão as sete equipes que disputam a Volvo Ocean Race – até Newport (EUA), destino seguinte da competição de vela oceânica mais longa e difícil do mundo.
A jornada consistirá em cruzar 14 países em até 20 dias. Ao volante estará Cacá Clauset, experiente piloto com um recorde no Guiness Book (travessia das Américas de carro, em 2001, do norte do Alasca até o Ushuaia, no extremo sul do continente, cumprido em 18 dias, 1 hora e 11 minutos). “Não se trata de uma corrida entre carro e barcos”, comentou. “Mas nossa expectativa é chegar a Newport com as primeiras tripulações”.
“Na Volvo Ocean Race, essa é uma das poucas pernas que permitiriam uma ousadia dessa: cruzar a América do Sul até a América do Norte de carro acompanhando o deslocamento da regata. Esse período é perfeito, porque vamos contar uma história incrível do XC40 em seu lançamento no Brasil”, comentou Leandro Teixeira, diretor de Marketing da Volvo Cars.


Trata-se de um desafio e tanto. Depois de passar por Paraguai, Argentina, Chile, Peru e Equador, o piloto, que estará com dois jornalistas para registrar a viagem e alternar a direção, fará uma parada em Cartagena, na Colômbia, para transportar o XC40 ao Panamá. Até então, o grupo terá vencido 8.254 km e passará a enfrentar a burocracia para exportar o carro para o Panamá. O tempo corre contra o trio, que terá que vistoriar o automóvel e lacrar um contêiner para transportá-lo de navio pelo Estreito de Darien Gap. Com a previsão de que isso tudo leve uma semana para retomar a viagem, Clauset contratou um especialista para agilizar o processo, o mesmo enfrentado na travessia de 2001. “Nossa intenção é voltar para a estrada em até quatro dias”.
No Panamá e resolvida a burocracia de entrada do carro no país, a expedição segue por Costa Rica, Nicarágua, Honduras, El Salvador, Guatemala, México e, finalmente, Estados Unidos, numa extensa faixa de asfalto de 7.540 km pela Costa Oeste até Newport, em Rhoad Island. Assim, para cumprir a expedição, o trio terá de rodar cerca de 1.300 km por dia.


A expedição será feita em um X40 Momentum sem qualquer preparação. A versão conta com rodas de 19 polegadas, motor T5 Drive-E 2.0 turbo com tração integral, transmissão automática de 8 velocidades e a mais completa lista de equipamentos de segurança do segmento. O carro levará apenas uma roda com pneu montado além do estepe original, e terá instalado o Pilot Assist, sistema de direção semiautônoma, item à disposição de qualquer consumidor na rede de concessionárias da marca.
“Vamos levar mesmo poucas coisas para essa expedição. Apesar de ser um carro mais urbano, acreditamos muito na robustez do XC40 para terminar com tranquilidade a viagem. Na volta, traremos muito mais na bagagem: histórias para contar”, resumiu Cacá Clauset.
Acompanhe a expedição XC40 On The Road pelo perfil no Instagram: @XC40OnTheRoad.


Integrantes da expedição
Cacá Clauset
Empresário e jornalista, percorreu a Rodovia Transamazônica em 1988. No ano seguinte, participou de seu primeiro rally, o Transandino. Em 1993, veio seu primeiro título brasileiro de Rally de Velocidade. Em 1996 e 1999 foi campeão do Rally dos Sertões. Ainda em 1999 fez a travessia dos Andes até o Deserto do Atacama. Um ano depois montou a primeira equipe a participar do Rally Paris-Dakar com veículo nacional, no qual teve o navegador Amyr Klink como seu copiloto. Em 2001, bateu o recorde do Guinness Book na travessia das Américas de carro ao lado de Marcelo Spina, percorrendo 23 mil km em 18 dias. Desde 2001 é sócio da TSO Brasil, maior empresa de eventos automotivos do país.
Caio Salles
É jornalista, filmmaker, editor e diretor de conteúdo. Trabalhou muitos anos na ESPN e participou de grandes coberturas, como as Olimpíadas de Pequim e Londres, e da Copa do Mundo da África. Na Mowa Sports, atuou como diretor de conteúdo, produzindo material para os patrocinadores da Seleção Brasileira na Copa do Mundo do Brasil: Vivo, Mastercard e Samsung. Nas olimpíadas do Rio 2016, foi diretor de externa para a Claro Sports do México.
Israel Coifman
É jornalista, filmmaker, editor e diretor de conteúdo. À frente da Mowa Sports por seis anos, acompanhou a Seleção Brasileira em muitos países do mundo. Trabalhou na ESPN e cobriu como cinegrafista e editor duas Copas do Mundo e os Jogos Olímpicos. Já fez reportagens para a CBF TV e Mastercard. Trabalhou também na MTV com exibição de conteúdo e na TV Globo com edição.

12:09 · 18.04.2018 / atualizado às 12:09 · 18.04.2018 por

Modelos acessorizados com carroceria preta e acabamentos escurecidos são nova tendência para quem aprecia um veículo customizado de aspecto mais esportivo e provocador
S10 Midinight (Meia-noite) estreia com este conceito, destacada pela pintura metálica Ouro Negro, além de rodas aro 18, grade frontal, Santo Antônio, capota marítma e até os logos Chevrolet escurecidos
Picape vem com motor TurboDiesel, transmissão automática, sistema 4×4 e controle eletrônico de estabilidade; OnStar e Mylink com Android Auto e Apple Car play também são de série


Idealizada pela Chevrolet nos Estados Unidos, a edição Midnight chega ao Brasil seguindo uma nova tendência de estilo: a dos veículos totalmente pretos, incluindo carroceria, frisos e acabamentos, que o deixam com aspecto mais esportivo e provocador.
O modelo escolhido para estrear a edição Midnight no país é a picape S10, conhecida pelo design marcante, força e robustez. Com a roupagem Midnight, estas características ficam ainda mais evidentes e ganham um toque de arrojo e exclusividade típico de carros customizados.
A edição Midnight acompanha o estilo todo preto aplicado por consumidores e preparadores, acrescentando acessórios originais e acabamentos estilizados que seguem a linguagem de design da marca Chevrolet.


Destaque para a silhueta única da picape, de aspecto mais fluído por conta do teto plano prolongado pelo Santo Antônio esportivo, já o protetor de caçamba envolvente deixa a caçamba mais alta.
“O visual monocromático da edição Midnight da S10 é intencionalmente provocativo para atender um consumidor de atitude bem marcante. Tanto que é a primeira versão da empresa a trazer a gravata Chevrolet com fundo preto, em vez do tradicional dourado”, pontua Rodrigo Fioco, diretor de Marketing de produto da GM.
A S10 Midnight é caracterizada externamente pelos seguintes itens visuais:
• Grade frontal e logos Chevrolet em preto
• Carroceria com pintura metálica Ouro Negro
• Santo Antônio e capota marítima igual ao da versão High Country
• Rodas aro 18 com acabamento escurecido acetinado
• Faróis com DRL em LED
• Emblemas Midnight nas portas dianteiras e na tampa traseira


O acabamento interior da Midnight também traz elementos exclusivos, como os revestimentos do teto e das colunas em cor escura, para trazer mais esportividade também à cabine. Eles combinam com o tecido Jet Black dos bancos e com os detalhes em preto brilhante do painel.
O nome da edição também vem grafado em uma placa de aço escovado posicionada no friso que leva à maçaneta internas das portas dianteiras.
Entre as versões LT e a LTZ
A S10 Midnight vem equipada com motor 2.8 TurboDiesel de 200 cavalos de potência, transmissão automática de seis marchas sequenciais, sistema 4X4, controles eletrônicos de estabilidade e tração e assistente de partida em rampas, que não permite que o veículo recue em saídas íngremes.
Posicionada entre as versões intermediárias LT e LTZ, a edição Midnight traz uma ampla lista de itens de série relacionados à segurança, conforto e conectividade, como direção elétrica progressiva com revestimento premium e ajuste de altura, freios ABS com assistente de frenagem de urgência, faróis e lanternas de neblina.


Travas e vidros elétricos comandados por controle remoto, sensor de estacionamento traseiro, retrovisor eletrocrômico multimídia MyLink com Android Auto e Apple Car Play e sistema de telemática avançada OnStar também fazem parte do pacote.
A edição chega às concessionárias Chevrolet no fim de abril como mais uma opção de acabamento.


A picape é ofertada agora no país em seis versões de acabamento (LS, Avantage, LT, Midnight, LTZ e High Country), três opções de cabine (simples, dupla e chassis cab), duas de motorização (2.8 TurboDiesel e 2.5 SIDI Flex), dois tipos de transmissão (manual e automática, ambas de seis velocidades), além de dois tipos de tração (4×2 e 4×4 com reduzida).
O estilo Midnight foi exibido pela primeira vez no Brasil na última edição do Salão do Automóvel de São Paulo, em 2016, como um carro-conceito.

11:45 · 18.04.2018 / atualizado às 11:45 · 18.04.2018 por

A Ford anunciou um novo pacote de ofertas da Ranger 2018 válido para o mês de abril que inclui desconto especial para produtores rurais, além da opção de financiamento com taxa zero e bônus de até R$10.000 na troca do veículo usado, conforme o modelo.
A principal oferta é a da Ranger XLS 2.2 Diesel 4×4 automática, com um desconto de 22% para produtores rurais. Com isso, o modelo que tem preço à vista de R$161.590 sai por R$126.040. Conhecida pela eficiência do motor Duratorq de 160 cv com transmissão automática de seis velocidades e tração 4×4 com reduzida, a picape já vem equipada com 7 airbags, controle eletrônico de estabilidade e tração AdvanceTrac, piloto automático, rodas de liga leve de 17 polegadas e central multimídia SYNC, entre outros itens.


Ranger Limited
A versão de topo da Ranger, a Limited 3.2 Diesel 4X4 automática, oferece financiamento com taxa zero e bônus. Com preço à vista a partir de R$181.490, ela pode ser adquirida com entrada de R$139.747,30 e saldo em 36 parcelas de R$ 1.215,00. E o cliente ainda conta com um bônus de até R$ 10.000 na troca do seu veículo usado.
A Ranger Limited 3.2 Diesel 4×4 automática é disponível também no plano sazonal, para produtores rurais. Com ele, o cliente dá uma entrada de R$90.745 e o saldo é financiado em seis parcelas semestrais de R$19.240 (taxa de 0,99% ao mês).
Equipada com motor de 200 cv, a Ranger Limited vem completa: tem bancos de couro com ajuste elétrico em oito posições, central multimídia SYNC 3 com tela de 8 polegadas, sistema de permanência em faixa, rodas de liga leve de 18 polegadas, santantônio, capota marítima e protetor de caçamba.

Versão Flex

A Ranger XLT 2.5 Flex, com preço à vista a partir de R$117.990, também conta com bônus de até R$10.000 na valorização do carro usado do cliente na troca. Com motor de 173 cv e transmissão manual, ela traz bancos de couro, 7 airbags, controle de estabilidade e tração, SYNC 3 com tela de 8 polegadas e câmera de ré.

14:43 · 17.04.2018 / atualizado às 10:28 · 18.04.2018 por

Nos dois últimos domingos (8 e 15/4), das 8h às 12h, um test drive colaborativo aconteceu no Parque do Cocó. Nele, o público aprendeu mais sobre as características de um carro híbrido e também doar mudas importantes para a principal área verde da cidade

Prius, o híbrido mais vendido do mundo

Dona do mais famoso carro sustentável disponível no atual mercado automotivo, o Prius, a Toyota tem trabalhado para tornar as informações sobre o modelo cada vez mais acessíveis ao público em geral. Seguindo essa linha, a Newland, concessionária Toyota no Ceará, desenvolveu uma ação que une duas propostas: apresentar o carro e convidar as pessoas a cuidar melhor do Parque do Cocó, o coração verde de Fortaleza.
No domingo passado, dia 15 e no dia 8 também, um stand posicionado no próprio parque convidava as pessoas a testarem o Prius. Para cada pessoa que testou o carro, a Newland doou uma muda ao Cocó. O intuito é simples: ser sustentável, seja na escolha do que consumimos ou na forma de cuidar da nossa cidade, é uma escolha que precisamos exercitar.

Secretário do Meio Ambiente e Sustentabilidade do Ceará, Artur Bruno, participou e plantou

Entenda o Prius

O sistema híbrido adotado pela Toyota no Prius combina dois motores diferentes para gerar movimento – um a combustão e outro elétrico, e é mundialmente reconhecido por sua excelência na redução de gases poluentes emitidos na atmosfera e pelo baixo consumo de combustível.
O motor elétrico não utiliza carga externa, mas funciona como um gerador que capta a energia cinética produzida pela frenagem e a transforma em energia elétrica, que fica armazenada na bateria do motor elétrico. Em um veículo comum, essa energia é dispensada em forma de calor.
Em baixas velocidades, somente o motor elétrico é acionado, enquanto o motor a combustão permanece desativado e não há consumo de combustível. Conforme a velocidade do carro aumenta ou é exigida maior força do veículo, como em uma subida, por exemplo, o motor a combustão é ativado e o sistema inteligente controla o uso dos dois motores simultaneamente.
Quando comparado a um veículo convencional, o híbrido Prius emite cerca de 40% menos CO2, enquanto a economia de combustível do modelo, se confrontado com um carro de mesmo porte movido a gasolina, é de até 52% na cidade e 42% na estrada.
Vendas no Prius no Brasil
Desde o início das vendas do Prius no Brasil, em janeiro de 2013, 3.889 unidades do modelo foram comercializadas. Somente no último ano, o crescimento das vendas do híbrido se aproximou dos 400%. O acumulado de janeiro e fevereiro deste ano soma 385 unidades, quase 60% a mais que o total vendido no mesmo período de 2017.

Ficha Técnica
Prius
Motor: 1.8l/16 cv, gasolina e elétrico
Potência: 98 cv (combustão)/72 cv (elétrico)/123 cv (potência combinada)
Câmbio:  automático
Preço: R$ 128.350

 

12:03 · 17.04.2018 / atualizado às 12:08 · 17.04.2018 por

Após 70 anos de aventuras em todo o mundo e expedições globais, a Land Rover mais uma vez levou o Defender a novos patamares. Estendendo-se por mais de 250 metros, o contorno mais remoto do Defender estava impresso ao lado de uma montanha nos Alpes franceses. A arte original da neve foi criada para anunciar o Dia Mundial da Land Rover em 30 de abril, exatamente 70 anos desde que o Land Rover original foi exibido pela primeira vez ao mundo no Amsterdam Motor Show de 1948


A imagem única é uma homenagem ao momento em que o diretor de engenharia da Rover, Maurice Wilks, desenhou inicialmente a forma do Land Rover original na areia de Red Wharf Bay e propôs a ideia ao seu irmão Spencer, diretor-presidente da Rover. O design inovador foi batizado de “Land Rover”, cujo esboço agora reconhecemos como o Defender.

Veja o vídeo 
O CEO da Jaguar Land Rover, Prof. Dr. Ralf Speth, disse: “A Land Rover é uma marca icônica em todo o mundo e o perfil do Defender é instantaneamente reconhecível. Alcançar o marco dos 70 anos é verdadeiramente especial e vamos marcá-lo com um ano de comemorações que representa o espírito Above and Beyond da Land Rover e homenageia as pessoas por detrás dos SUVs favoritos do mundo”.
A Land Rover está convidando os fãs para participar das celebrações em uma transmissão online do Dia Mundial da Land Rover. Ele estrela as pessoas que ajudaram a criar os 4×4 mais amados do mundo e as tecnologias pioneiras da Land Rover, desde suas origens Series Land Rover e Defender até a introdução do Range Rover em 1970 e do Discovery em 1989.
O artista de neve Simon Beck, que se especializou em criar contornos geométricos a pé, enfrentou temperaturas abaixo de zero para iniciar as comemorações, criando o contorno Defender de 2.700 metros em La Plagne, nos Alpes da França.
Para “fazer” o Defender em alta altitude, Beck percorreu 20.894 degraus e 16,5km pelos Alpes. Ele disse: “Fazer minha arte de neve requer resistência, precisão e força – todos os atributos compartilhados com o Defender. Sua forma icônica é tão simples e reconhecida em todo o mundo; esta deve ser a obra de arte mais reconhecível que já fiz”.
O Dia Mundial da Land Rover é no dia 30 de abril. Para assistir à transmissão e participar das comemorações, acesse www.youtube.com/landrover às 16 horas (de Brasília) e use a hashtag #LandRover70Years
70 ANOS DA LAND ROVER
LINHA DO TEMPO
1948 Land Rover Series I é lançado no Salão do Automóvel de Amsterdam
1953 Versão de eixos alongados do Series I é apresentada
1956 Oxford e Cambridge completam expedição de Londres até Cingapura no Series I
1958 Land Rover Series II é revelado com design mais refinado
1970 Duas portas do original Range Rover (The Classic) vai às vendas
1971 Land Rover Series III é lançado
1972 Range Rover cruza Darien Gap em uma expedição Trans-America de 18 mil milhas
1976 1.000.000º Land Rover produzido
1979 Range Rover vence o inaugural rali Paris-Dakar (e de novo em 1981)
1981 Land Rover inicia parceria legendaria com Camel Trophy
1981 Range Rover de quatro-portas é lançado
1989 Land Rover Discovery, o terceiro modelo da Land Rover, inicia suas vendas
1990 ‘Landie’ original é relançado e renomeado Defender
1994 2ª geração do Range Rover é lançada
1997 Novo Freelander é revelado com inovadora tecnologia: Hill Descent Control
2001 3ª geração do Range Rover com suspensão de ar independente completa é revelada
2003 Desafio inaugural G4 tem 16 times atravessando EUA, África do Sul e Austrália
2004 Conceito Range Stormer prevê desempenho Range Rover e carroceria de três portas
2004 Discovery 3/LR3, a 3ª geração do Discovery, lançado no Salão do Automóvel de NY
2005 Novo Range Rover Sport revelado
2006 Freelander 2/LR2 lançado. O 1º Land Rover a ser produzido em Halewood
2007 Conceito LRX prevê o design do novo luxuoso SUV compacto
2009 4ª geração do Discovery é introduzida
2010 RR Evoque, o SUV compacto mais luxuoso do mundo, é lançado globalmente
2012 4ª geração do Range Rover é introduzida – o 1º SUV todo de alumínio
2013 Nova geração do Range Rover Sport revelado no Salão do Automóvel de NY
2014 Divisão de Operações de Veículos Especiais (SVO) é oficialmente lançada
2014 Range Rover Sport SVR estreia, o mais rápido, ágil, poderoso Land Rover
2014 Discovery Vision Concept prevê o design da nova família Discovery
2014 Lançamento do Discovery Sport, o novo SUV compacto premium com assentos 5+2
2015 Edição do trio que marca o fim da linha Defender é revelada com o maior desenho na areia do Reino Unido
2015 Range Rover SVAutobiography de eixos alongados é lançado em NY
2015 Evoque Conversível se torna o primeiro SUV luxuoso premium conversível
2015 Land Rover ‘Defender 2.000.000º’ é vendido por £ 400,000 em leilão de caridade
2016 Último Defender sai da linha de produção
2016 Novo Discovery com a primeira tecnologia remota do mundo Intelligent Seat Fold é lançado
2017 Land Rover lança o 4º Range Rover, o Velar
2018 Edição Limitada do Range Rover SV Coupé estreia no Salão do Automóvel de Genebra