Busca

16:22 · 13.11.2017 / atualizado às 16:22 · 13.11.2017 por

A cada edição o Salão Duas Rodas se especializa em levar ao visitante as melhores experiências no universo das motocicletas. O evento, que será realizado de 14 a 19 de novembro no São Paulo Expo, terá mais de 10 mil metros quadrados para test rides, o dobro da edição de 2015, com estrutura para receber mais de 20 mil testes

 


A Honda terá mais de 3 mil metros de pista exclusiva onde todos os presentes do Salão poderão andar nos diversos modelos da marca durante todos os dias, gratuitamente. As pistas estarão separadas por alta cilindrada, scooters e baixa cilindrada.
“Oferecer a experiência de pilotar nossas motocicletas de diferentes categorias tem sido prática da Honda no Salão Duas Rodas há várias edições. Sabemos que o público do evento quer conhecer na prática as novidades, além de ver a exposição dos modelos. Por isso, nos empenhamos para que essa experiência seja melhor a cada ano, oferecendo espaço exclusivo e suporte de nossos instrutores do Centro Educacional de Trânsito Honda”, afirma Leonardo Donato, Gerente de Treinamento do CETH.


Test Ride Premium
A montadora japonesa também estará presente no test ride Duas Rodas Experience, voltado a modelos de alta cilindrada, 2ª edição desta atração no Salão Duas Rodas 2017. O projeto tem a curadoria de Leandro Mello, embaixador do evento e nele, o público poderá pilotar as super máquinas de marcas como Yamaha, Kawasaki, Royal Enfield e Honda, sonhos de consumo de qualquer motociclista. É a oportunidade ideal para o apaixonado por velocidade e também pelo lifestyle proporcionado pelas montadoras de ter essa experiência exclusiva.
“A melhor forma de vivenciar a filosofia da Royal Enfield e conhecer a marca é pilotando suas motocicletas. A participação nos test ride é fundamental para proporcionarmos a experiência de moto purismo aos motociclistas em nossa primeira participação no Salão Duas Rodas, maior evento de duas rodas da América Latina”, contou Claudio Giusti, diretor geral da Royal Enfield no Brasil.
O espaço terá uma pista com mais de 500 metros e estimativa de mais de 10 mil testes realizados, em um percurso total de 2 Km. Os fãs poderão sentir a adrenalina de uma rápida arrancada, fazer teste de frenagem, agilidade, entre outros movimentos. Apenas convidados das marcas e compradores do Box Super Fã, outra novidade do evento, terão acesso a essa ação.

Gold Wing Honda

O box especial é um ingresso premium que dá direito a essa experiência completa, além de poder ser guardado como recordação. Além da possibilidade de participar do test ride Duas Rodas Experience (no espaço da marca escolhida), o comprador do box terá acesso ao Lounge Premium, credencial colecionável, ingresso Easy Rider (válido para visita única, no dia que preferir visitar), estacionamento e brindes especiais da marca escolhida no momento da compra.
Outra marca confirmada nesse teste é a Kawasaki, que participa da ação pela segunda vez. “A Kawasaki vai colocar no test ride para os fãs todos os lançamentos de alta cilindrada para o ano de 2018”, comentou Ricardo Suzuki, gerente de marketing da Kawasaki no Brasil.
Primeiro teste de Mobilidade Urbana indoor
Tendência no mundo inteiro, os modelos de baixa cilindrada também terão grande destaque no Salão Duas Rodas com o test ride Mobilidade Urbana. Nele, as montadoras apresentarão ao público seus modelos de scooters e motos de baixa cilindrada. Pela primeira no Brasil esse tipo de teste será realizado de maneira indoor.
“Os modelos de baixas cilindradas são importantes meios de transporte e verdadeiras soluções para o cotidiano de qualquer centro urbano do mundo. Nesse test ride o consumidor poderá ter uma clara noção de qual motocicleta é melhor para sua necessidade diária”, explicou Leandro Lara, diretor do Salão Duas Rodas. O test ride de mobilidade urbana é aberto ao público.
*Para participar de todos os testes é necessário ser habilitado e não ter consumido bebidas alcoólicas.
Ingressos
Com ingressos a preços acessíveis, o Salão Duas Rodas 2017 segue com venda aberta no site http://www.salaoduasrodas.com.br/ . A entrada para terça-feira, abertura do evento, custa R$ 40,50 (meia R$ 20,25). Para quinta, sexta-feira e domingo o valor é de R$ 49,50 (R$ 24,75 a meia) e para quarta-feira e sábado o valor é R$ 63,00 (R$ 31,50 a meia). Esses preços são promocionais referentes ao quarto lote de vendas (último lote válido até o início do evento ou enquanto durar o estoque).
Motoclubes e Fãs do Salão Duas Rodas nas redes sociais também poderão comprar com desconto.
Além dos ingressos diários, o Salão Duas Rodas criou novas categorias que contemplam os diversos tipos de visitantes do evento:
Kit fã (Ingresso e camiseta) – R$ 110,00
Easy Rider (Liberdade para escolher o dia da visita) – R$ 140,00
Passaporte (Direito a ir quantas vezes quiser ao evento) – R$ 170,00
Box Super Fã (Ingresso, estacionamento, credencial VIP e brindes das marcas participantes) – R$ 300,00
Avant Première (Ingresso para a noite de pré-estreia do Evento – inclui estacionamento) – R$ 500,00
Salão Duas Rodas 2017:
13 de novembro – Avant Première: 18h às 23h
De 14 a 19 de novembro (terça-feira a sábado): 14h às 22h.
Dia 19 de novembro (domingo): 11h às 19h, com entrada até às 17h.
São Paulo Expo Exhibition & Convention Center (Rodovia dos Imigrantes, KM 1,5 – São Paulo/SP).

11:12 · 13.11.2017 / atualizado às 11:12 · 13.11.2017 por

De 16 a 19 de novembro o Paraná recebe o 26º Encontro Sul-Brasileiro de Veículos Antigos. Considerado um dos maiores eventos no segmento de veículos antigos da América Latina, o Sul-Brasileiro deste ano será realizado no Expotrade Convention Center (Rodovia Deputado Leopoldo Jacomel, 10454) em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba/PR. O evento tem como objetivo divulgar e expor a todos os seus participantes e visitantes a importância do automóvel para a construção e desenvolvimento da sociedade moderna durante o último século, e reforçar a posição destes veículos como bens de alto valor histórico e cultural.

Ford Landau foi o veículo oficial do Papa no Brasil, em 1980

Uma das estrelas do evento será o Ford Galaxie Landau 1978, o Papamóvel, que na ocasião da visita do Papa João Paulo II (Karol Józef Wojtyla) a Curitiba em 1980 fez todo o trajeto com Vossa Santidade. No documentário registrado em 05 e 06 de julho de 1980 é possível ver o Papamóvel: https://youtu.be/j5c5FS7fD-c. O evento deve reunir mais de 700 veículos antigos e entre eles será possível encontrar diversos modelos das marcas Chevrolet, Ford, Mercedes-Benz, Volkswagen, Ferrari, Porsche, Jaguar, Packard, Rolls-Royce, Dodge, Chrysler, Pontiac, Willys Overland, Vanguard, Desoto, Studebaker, Austin, Hudson, entre veículos nacionais e importados, além de caminhões americanos Peterbilt, Kenworth, Chevrolet, Ford e FNM. Segundo Bernardo Heller, um dos organizadores do evento, “é possível apontar vários destaques, entre eles Ferraris, Porsches, Mercedes-Benz, Corvettes, Packards e diversos outros veículos incríveis que já estão confirmados para a exposição. Ainda, teremos uma seção especial apenas com veículos de competição que fizeram história nas pistas brasileiras”.


Serviço:
26º Encontro Sul-Brasileiro de Veículos Antigos
Data: 16 a 19 de novembro de 2017 (16 e 17/11 das 09 às 21h e 18 e 19/11 das 9 às 19h)
Local: Expotrade Convention Center – Rodovia Dep. João Leopoldo Jacomel, 10454 – Vila Amélia, Pinhais – PR.
Abertura da bilheteria: 9h
Encerramento da bilheteria: 21h (dias 16 e 17/11) e 19h (dias 18 e 19/11).
Entrada: R$ 20,00 com opção para meia-entrada (estudantes, idosos, professores); Crianças até 10 anos não pagam.
Estacionamento: terceirizado ESTAPAR – R$ 20,00 o período
Classificação: Livre
Patrocínio Master: Baterias Cral
Patrocínio: Hospital do Rocio
Apoio: Copel Telecom, Sistema Integrado de Rádios (Ouro Verde FM, Caiobá FM e Difusora AM), Petrobrás Premmia, Gasolina Petrobrás GRID e Instituto Municipal Curitiba Turismo.
FB: https://www.facebook.com/pg/veteranpr
Mais informações: https://www.26sbva.com.br ou (41) 3256-4503.
Realização: Veteran Car Club do Paraná e da FBVA (Federação Brasileira de Veículos Antigos)

14:26 · 09.11.2017 / atualizado às 14:26 · 09.11.2017 por

Próximo sábado (11/11), nas concessionárias de Fortaleza, Ceará Motor e Fazauto acontece o Polo Day, o dia do Novo Polo, a partir das 9h da manhã. Será uma oportunidade de conhecer tudo sobre o hatch compacto premium da Volkswagen, com direito a test drive.

 

Carro já é um sucesso na pré-venda e com a chegada das unidades nas lojas, tende a aumentar a procura pelos diferenciais em design, tecnologia e segurança. Além disso, a excelente performance do motor e economia de combustível.

12:52 · 07.11.2017 / atualizado às 12:52 · 07.11.2017 por

Quais os reais benefícios da gasolina aditivada? Essa dúvida ainda está na cabeça de boa parte dos consumidores, por mais que esse tipo de combustível já esteja no mercado brasileiro há quase duas décadas

“Durante o recente processo de lançamento da nova gasolina Shell V-Power, pesquisas com clientes mostraram que ainda há confusão em relação aos combustíveis aditivados, seu uso e suas vantagens”, conta Gilberto Pose, engenheiro de combustíveis da Raízen. Com base nas demandas dos consumidores, foi elaborada a seguinte lista de mitos e verdades sobre gasolina aditivada:
Montadoras não recomendam gasolina aditivada
Mito. Em sua grande maioria, os manuais de proprietário recomendam o uso do combustível aditivado.
Gasolina aditivada é mais pura que a comum
Mito. Não se trata de grau de pureza ou diferença no refinamento. Nem mesmo de octanagem. O que a gasolina aditivada tem a mais é a tecnologia de aditivos detergentes, dispersantes e formadores de películas protetoras. No caso da nova Shell V-Power, essa tecnologia foi batizada de Dynaflex.
O que suja o motor é o lubrificante, não o combustível
Verdade. A gasolina de má qualidade (adulterada) pode trazer outros prejuízos ao motor, mas o que suja as válvulas e os bicos injetores é o óleo do cárter usado na lubrificação das peças móveis, e que de alguma forma entra em contato com aqueles componentes. O combustível aditivado faz o papel de remover e dispersar os depósitos que prejudicam o rendimento do motor.


Gasolina aditivada vicia o motor do carro
Mito. O papel da gasolina aditivada é limpar e proteger o motor, para que ele tenha o melhor desempenho. O motorista pode a qualquer momento optar por gasolina aditivada, comum ou etanol (nos motores flex).
Veículos com motor muito sujo podem apresentar falha ao usar gasolina aditivada, por conta da sujeira que se desprende
Mito. Além do detergente, a gasolina conta com aditivos dispersantes, que tornam microscópicos os resíduos removidos e evitam o bloqueio nos filtros.
Gasolina aditivada aumenta a potência do motor
Mito. A gasolina aditivada limpa o sistema de injeção, contribuindo para o funcionamento do motor em sua maior eficiência. Ela restringe as perdas de rendimento do motor e após os primeiros abastecimentos pode até recuperar a performance em carros que estavam com motor muito sujo.
Abastecer somente algumas vezes com gasolina aditivada é suficiente
Mito. O indicado é manter uma constância no abastecimento com a aditivada para que a limpeza dos bicos e das válvulas seja permanente.
Tanquinho de partida a frio deve ser abastecido com gasolina aditivada
Verdade. Os antioxidantes da aditivada retardam o envelhecimento desse combustível, já que às vezes ele passa semanas ou meses sem ser usado. E impedem que o produto fique muito espesso por conta da evaporação das partículas leves, o que poderia gerar falhas na ignição. A mesma lógica pode ser aplicada aos carros híbridos, nos quais a gasolina tende a ficar bastante tempo no tanque.
O custo-benefício da gasolina aditivada não compensa
Mito. A gasolina aditivada ajuda a evitar problemas na manutenção e troca de peças do sistema de combustão. Além disso, auxilia a manter o bom desempenho do carro.
Gasolina aditivada é tudo igual
Mito. Cada empresa tem sua própria fórmula, que envolve anos de pesquisa.

13:00 · 06.11.2017 / atualizado às 13:00 · 06.11.2017 por

A escolha entre carros automáticos e manuais é uma dúvida entre muitos motoristas. Ambos possuem características diferentes tanto no momento de dirigir, quanto na manutenção e revisão e, para escolher qual é a melhor opção para cada perfil, é importante entender cada uma delas


Por não precisar trocar de marcha, o automóvel que possui câmbio automático oferece maior conforto em congestionamentos, entretanto, em muitas vezes, a atenção em relação a manutenção precisa ser maior. Já o câmbio manual apresenta um gasto pouco menor de combustível, mas exige mais do condutor nas trocas de marchas. Para esclarecer todas as dúvidas sobre o funcionamento de ambas opções, o coordenador dos Centros Automotivos Porto Seguro, Cláudio Cardoso, dá dicas dos cuidados necessários ao levar o automóvel para conserto e manutenção.
O cuidado do câmbio automático deve ser maior?
A atenção do nível de óleo de câmbio é essencial para o bom desempenho e também durabilidade da peça. A falta de cuidado pode resultar em falhas ou em danos maiores como quebra de alguns componentes. Nível baixo pode significar vazamentos, fique atento.

Carro com câmbio automático

Pesa no bolso ter um carro com câmbio automático?
Depende, se as verificações quanto à sua utilização e manutenção forem respeitadas, o dono do carro não terá problemas. Contudo, se o condutor negligenciar esses cuidados, o custo de manutenção será significativo, iniciando, em média, a partir de R$ 4.000,00.
Pensando na utilização do combustível, a opção automática, quando bem utilizada, consome quase que a mesma quantidade de combustível de um veículo manual.
Como saber quais cuidados deve-se ter com o câmbio de um automóvel?
Todas as informações sobre o câmbio de um automóvel encontram-se no Manual do Proprietário, informa Cláudio. É ali que o motorista verifica com quantos quilômetros o carro deve ter para realizar a revisão e manutenção e para fazer uma possível substituição do lubrificante, por exemplo. Dessa forma, é essencial utilizar o material para consulta, evitando o risco de prejudicar a atuação da peça.

Câmbio manual

Além da manutenção do câmbio, que é diferente entre os modelos automáticos e manuais, existem outras diferenças na manutenção das demais peças do automóvel?
Apesar de terem diferenças por conta do mecanismo, a atenção em relação a revisão e a manutenção do carro é igual para ambos. “Ambos devem ser tratados da mesma forma no momento da manutenção ou revisão”, afirma Cláudio.
Outro ponto de atenção é o local onde seu carro passará pela manutenção. “É essencial levar seu veículo em oficinas especializadas, com profissionais qualificados, dessa forma o motorista garante um trabalho de qualidade e tranquilidade na condução”, finaliza.

17:50 · 03.11.2017 / atualizado às 17:50 · 03.11.2017 por

O Waze lança hoje os resultados do Waze Driver Satisfaction Index 2017 (Índice de Satisfação dos Motoristas), que analisa a experiência de dirigir de milhões de usuários
Com mais de 90 milhões de usuários ativos mensalmente em mais de 185 países, o Waze escolheu como foco os países e cidades com mais de 40 mil usuários ativos mensais para assegurar precisão e comparações justas entre os mercados. Foram analisados dados de 39 países e 217 cidades para criar uma única nota, que varia de satisfatório (10) a péssimo (1).
Brasil: melhores cidades para dirigir ficam no estado de São Paulo; a pior cidade é Florianópolis
O Brasil abriga 9 dos 100 melhores lugares para dirigir no mundo, e tem uma das maiores redes de motoristas do Waze globalmente. Só na Grande São Paulo, por exemplo, o Waze conta com cerca de 3,8 milhões de usuários ativos mensalmente que dirigem mais de 600 milhões de quilômetros com o app a cada mês.
O Índice revela que as cinco melhores cidades para dirigir no Brasil estão no interior do estado de São Paulo: Atibaia, São José do Rio Preto, Grande Campinas, Sorocaba e Taubaté, todas também presentes entre as melhores no relatório do ano passado. A pior cidade no ranking nacional é Florianópolis (SC), seguida por Manaus, João Pessoa, Belém e Vitória.


Mais destaques
São José do Rio Preto, Jacareí e Piracicaba são as três cidades com o melhor tráfego no Brasil
A região da Grande São Paulo, foi a única região do país que obteve 10 em Serviços ao Motorista (como acesso a postos de gasolina e boas opções de estacionamento). Rio de Janeiro e Grande Campinas também se destacaram nesse atributo.
Goiânia obteve a pontuação máxima (10) em “Perigos Reportados”
Natal é a cidade da região nordeste com melhor colocação em Segurança das Vias
Brasília, Atibaia e Belo Horizonte se destacam no atributo “Qualidade das vias”
Destaques América Latina
A Argentina é um dos dois países com Serviços ao Motorista maior do que 7 (o outro país é a Rússia)
A Grande São Paulo é a única região com 10 em todos os aspectos de Serviços ao Motorista (que considera postos de gasolina, estacionamentos e serviços para automóveis). Talca, no Chile, apresentou a maior nota no Driver Satisfaction Index, porém no item Serviços ao Motorista, obteve o menor número desses serviços.
Talca, no Chile, superou a cidade do Brasil com melhor colocação no Índice – Atibaia, na satisfação geral do motorista.
Apenas o Chile tem duas cidades no Índice em termos de humor acima da média (na região metropolitana de Talca e Rancaqua)
Apenas duas cidades da América Latina estão abaixo da média em termos de humor (Petrópolis, no Brasil; Cidade do México; e São Salvador, em El Salvador)
Nenhuma das principais cidades com “Perigos Reportados” está na América Latina
Holanda é o melhor país para dirigir no mundo; Filipinas ficam no último lugar
De acordo com o Índice, os melhores países para dirigir são a Holanda, a França e os Estados Unidos, enquanto as Filipinas ficam com o último lugar das 39 posições do ranking.
Muitos índices de tráfego avaliam apenas um único fator quantificável, como tempo no tráfego. O Driver Satisfaction Index mede seis atributos qualitativos e quantitativos para fornecer um panorama sobre a experiência geral dos motoristas em cidades e países em todo o mundo.
Nível de trânsito (quão frequentes e quão ruins são os congestionamentos)
Segurança nas vias (como número de acidentes, condições climáticas)
Qualidade das vias e infraestrutura
Serviços ao motorista (como acesso a postos de gasolina e boas opções de estacionamento)
Fator Econômico e Social (como acesso a carros, aumento ou baixa dos preços de gasolina)
“Wazyness”, que representa o quão boa (ou ruim) é a rede de Wazers em termos de ajuda aos colegas motoristas. Abaixo o relatório global na arte.

13:11 · 03.11.2017 / atualizado às 13:11 · 03.11.2017 por

Acervo reúne 10 mil itens raros e curiosos, como a edição número 1 da revista Quatro Rodas, de 1960
O MIAU, Museu da Imprensa Automotiva, primeiro do gênero no mundo, já está aberto ao público. Localizado no bairro da Vila Romana, em São Paulo, conta com acervo de mais de dez mil itens, incluindo press-kits, catálogos, pôsters, manuais de proprietário, fotos em papel e negativos, revistas, livros, jornais, anuários, memorabilia, máquinas de escrever, câmeras, gravadores de áudio e vídeo etc.


Dividido em uma área permanente e outra temática, a primeira exposição do MIAU abre as comemorações dos 50 anos do Chevrolet Opala. Ali um veiculo Comodoro ano 1988 em estado de 0 KM serve como sala de cinema para que os visitantes do museu assistam a documentário que retrata a história do modelo, primeiro automóvel fabricado pela General Motors no Brasil, em 1968.
Em sua exposição permanente o MIAU conta a história da imprensa automotiva brasileira desde seu princípio, em 1911, quando foi publicada a Revista de Automóveis, do Rio de Janeiro. A área mostra materiais originais distribuidos pelas montadoras para jornalistas especializados durante o lançamento de importantes modelos para o mercado nacional, a exemplo do Fiat 147, em 1976, o Ford Corcel II, em 1977, o Volkswagen Gol, em 1980, o Chevrolet Kadett, em 1989, e muitos outros. Até agora este material jamais havia sido mostrado para o público em geral.


Dentre os itens raros, destaque ainda para a coleção de edições número 1 de diversas publicações automotivas como Quatro Rodas, Motor 3, Carro, Grand Prix, 0 KM, AutoData, O Mecânico, Car And Driver e Vida na GM, de 1949. Há também exposição de manuais do proprietário de raridades nacionais como Willys Itamaraty, Chrysler Esplanada GTX e DKW Candango, entre muitos outros.
O MIAU conta ainda com biblioteca, hemeroteca e ‘releaseteca’, com centenas de itens de diversas épocas, marcas e modelos, todos de livre consulta.
Para conforto dos visitantes, que usualmente passam o dia ali manuseando o material e enriquecendo sua cultura automotiva, o museu conta com o Café do MIAU, com diversas opções no menu — que, aliás, também é temático. De bebidas a petiscos, todos os itens fazem referência ao mundo dos carros, batizados com nomes que homenageiam personalidades do jornalismo automotivo, carros nacionais clássicos e afins.


O fundador do MIAU é Marcos Rozen, jornalista automotivo que, diante de dificuldade para obter materiais antigos para produção de reportagens de cunho histórico, há cerca de 15 anos passou a formar acervo a respeito. Com o passar do tempo essa coleção foi amplamente enriquecida por colaborações de outros jornalistas e interessados na área e, hoje, 75% do acervo do MIAU é formado por doações.
Contando com o patrocínio da Audi, o MIAU funciona de quarta a sábado das 11h às 19h (entrada até 18hs) e aos domingos das 11h às 17h (entrada até 16h). Para marcar sua inauguração há promoção para os ingressos: o benefício da meia entrada vale para todos os visitantes, que, assim, pagam apenas R$ 15. A promoção é por tempo limitado e os ingressos podem ser obtidos diretamente na entrada do museu, que aceita cartões de débito e crédito.
SERVIÇO
MIAU – Museu da Imprensa Automotiva
R. Marcelina, 108, Vila Romana, CEP 05040-010, São Paulo, SP
Funcionamento: quarta a sábado das 11h às 19h (entrada até 18h), domingo 11h às 17h (entrada até 16h)
www.miaumuseu.com.br
www.facebook.com/miaumuseu
instagram @miau_museu
Telefone: (11) 98815.7467
Patrocínio: Audi
Outubro/2017

13:01 · 03.11.2017 / atualizado às 13:01 · 03.11.2017 por

O SUV compacto Hyundai Creta Sport chega às lojas da marca em todo o Brasil no dia 11 de novembro, custando R$ 94.990. A versão inédita estará exposta e disponível para test-drive e venda nas mais de 200 concessionárias da rede distribuídas pelo País, com programação especial ao longo do dia

 


Comercializada até então em três versões, Attitude, Pulse e Prestige, o Hyundai Creta ultrapassou em outubro a marca de 30 mil veículos vendidos, totalizando no acumulado desde janeiro 32.391 unidades. O modelo é o segundo SUV compacto mais vendido do mercado nacional no ano.
Versão Sport: itens exclusivos
Equipado com motor 2.0 de 166 cv e 20,5 kgf.m de torque, um dos mais potentes do segmento, acoplado ao câmbio automático de seis velocidades, o Hyundai Creta Sport tem visual mais arrojado – com diversos detalhes em tons de preto, além de exclusivas rodas de liga leve diamantadas de 17 polegadas –, lista recheada de itens de conforto e conectividade, e porta-malas que está entre os maiores da categoria.
Um dos destaques no exterior do SUV compacto é o pacote Black Design, que “pinta” de preto brilhante detalhes que fazem a diferença. O kit traz para-choque frontal com contorno da grade hexagonal em preto brilhante e, no mesmo acabamento, barras de teto longitudinais, retrovisores com luz indicadora de direção, protetores de para-choque dianteiro e traseiro, além de faróis com projetor e luz diurna DRL de LED com marcação em preto no interior.
O visual fica ainda mais completo com o spoiler de teto, também em preto brilhante, as rodas de liga leve diamantadas de 17 polegadas, as lanternas Clear Type, antena de teto do tipo barbatana e o emblema “Sport”, inserido na tampa do porta-malas.
O habitáculo do Creta Sport também está personalizado. O pacote exclusivo Sport Luxury traz bancos de couro e tecido pretos, volante revestido de couro, detalhes em preto fosco metalizado e acabamento interno em todo o teto também na cor preta.
A lista de equipamentos de série contempla ar-condicionado automático digital, saída de ar para os bancos traseiros, direção elétrica progressiva, vidros elétricos one-touch com abertura e fechamento automático pela chave, retrovisores externos com ajuste elétrico e luz indicadora de direção, computador de bordo, piloto automático com controles no volante e acendimento automático dos faróis (sensor crepuscular).
A central multimídia blueMedia® vem com tela de 7 polegadas sensível ao toque, conectividade para Google Android Auto e Apple CarPlay, e câmera de ré com linhas dinâmicas. O sistema oferece ainda streaming de áudio, acesso à agenda e histórico de chamadas, MP3 player, reprodutor de fotos e vídeos, conexões USB/iPod e AUX, e comandos de áudio e Bluetooth no volante.

07:41 · 30.10.2017 / atualizado às 07:41 · 30.10.2017 por

A imprensa automotiva brasileira esta em Santiago, no Chile, para um test drive de longa duração da primeira picape premium do mundo, a Mercedes Classe X.

Foram 400 km de test no primeiro dia com a versão intermediária com motor a diesel de 190 cv de potência e câmbio com sete velocidades.


São três versões com motor a diesel para vendas na Europa no final deste ano: uma com 163cv, outra com 190 cv e a partir de meados de 2018 será possível optar pelo motor V6 diesel com 258 cv, uma motorização topo de linha que assumirá a primeira posição no segmento das picapes médias.


No Brasil não foi revelado ainda qual a motorização inicial para vendas mas acredito que deve ser com o motor diesel X 250 d (190 cv). A picape na Europa é fabricada na Espanha, em uma fábrica da Nissan, onde também é feita a Frontier. A que vem para o Brasil será montada em Córdoba, na Argentina, em uma fábrica da RENAULT , de onde sairá outra picape, a Alaskan, da marca francesa.


A Mercedes Classe X chega no Brasil apenas em maio de 2019. Preço não revelado, mas valores devem variar de R$ 195 mil a R$ 260 mil.

13:31 · 25.10.2017 / atualizado às 13:31 · 25.10.2017 por

A Ford Grã-Bretanha obteve três recordes na tradicional maratona de economia de combustível realizada no Reino Unido, a MPG Marathon. O Ford New Fiesta com motor 1.0 EcoBoost de 125 cv, o mesmo que equipa a linha no Brasil, atingiu a marca de 34,48 km/l com gasolina no percurso de 570 km, resultado 14% melhor que o recorde anterior. A Ranger 2.2 Diesel, também disponível no Brasil, teve um novo recorde na maratona, rodando 1.616 km com um único tanque de combustível, resultado que aguarda a homologação também para recorde mundial

 


O New Fiesta equipado com motor diesel TDCi ficou com o título de campeão geral da prova, com impressionantes 43,47 km/l. Disponível na Europa e outros mercados que permitem o uso desse combustível em carros de passeio, foi o mais econômico entre todos os modelos que participaram.
A picape foi dirigida pelos noruegueses Knut Wilthil e Henrik Borchgrevink no percurso de 30 horas entre a Noruega, Suécia e Finlândia, com consumo de 20 km/l. Eles rodaram a uma velocidade média de 60 km/h e planejaram cuidadosamente o roteiro, fazendo paradas somente em descidas, por exemplo, para ter partidas mais eficientes.
Além da eficiência do motor, da aerodinâmica e de outros componentes do veículo, esse tipo de competição mostra que o comportamento do motorista tem um peso importante no consumo. “Gastar menos combustível economiza dinheiro e também reduz o impacto ambiental, com menos emissões”, diz Andy Dawson. “Além disso, dirigir de modo mais suave também pode ser divertido, aproveitando os ajustes perfeitos de direção e suspensão do New Fiesta.”


Dicas de economia
A engenharia da Ford inglesa aproveitou os bons resultados para divulgar orientações básicas de direção, que podem ajudar os motoristas a melhorar sua eficiência.
· Cheque o carro e verifique o nível do óleo regularmente. Veículos com a manutenção em dia funcionam de modo mais eficiente.
· Verifique a pressão dos pneus mensalmente. Pneus baixos podem aumentar o consumo de combustível em até 4%.
· Não carregue peso desnecessário no porta-malas ou na cabine.
· Remova bagageiros de teto vazios e mantenha as janelas fechadas, especialmente ao dirigir em altas velocidades. Isso reduz a resistência do vento, que pode significar uma economia de até 10% no consumo.
· Dirija suavemente, olhando o mais longe possível – e também para trás. Acelerações e frenagens bruscas prejudicam o rendimento.
· Ao acelerar, selecione as marchas mais altas o mais cedo possível, sem esticar demais.