Busca

Categoria: Entidades


12:11 · 14.08.2018 / atualizado às 12:12 · 14.08.2018 por

Ampliando as possibilidades de atuação e levando cada vez mais benefícios ao trabalhador do setor de transporte, o Sistema FETRANS inaugura uma unidade do SEST SENAT nesta quinta-feira (16 de agosto) em Sobral, cidade onde atua há 12 anos. Localizada em um dos principais polos econômicos e de desenvolvimento do Ceará, a nova unidade aumentará a capacidade de atendimento em saúde, educação profissional e lazer para o trabalhador do transporte e para a sociedade sobralense como um todo.

 

A nova unidade, com 14.000 m² de área, apresenta benefícios em diversos sentidos, chegando a cada vez mais pessoas. O destaque é a criação de uma extensa área de lazer, com equipamentos de primeira linha, para contribuir com a qualidade de vida do trabalhador do transporte. Além disso, a unidade passa a contar com o serviço de Raio X convencional e Raio X Panorâmico. Desde a abertura da Unidade do SEST SENAT em Sobral no ano de 2006 até junho deste ano, já ocorreram 48.660 atendimentos em saúde, número que deve crescer com a ampliação.

A melhoria chega também a áreas onde já havia atuação, com o aumento do número de salas de aula de três para 16, sendo 11 delas equipadas com lousa digital e dois laboratórios. Também cresceram as possibilidades para o atendimento odontológico, que antes contava com duas cadeiras e agora oferece oito.  Para a consolidação dessa evolução, há uma previsão de crescimento de 18% no quadro de profissionais da saúde e 50% no quadro de instrutores logo após a inauguração da sede.

 

Sobre o SEST SENAT

Promovendo qualidade de vida e desenvolvimento profissional dos trabalhadores do setor de transporte e de suas famílias, o Serviço Social do Transporte (SEST) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT) são instituições civis, sem fins lucrativos, criadas a partir de um processo de conscientização do setor e de entidades sindicais. Integrantes da Confederação Nacional do Transporte – CNT, e sob jurisdição regional do Sistema FETRANS, o SEST SENAT articula ações de desenvolvimento profissional e promoção social em um ambiente favorável às práticas educativas, além de promover a responsabilidade socioambiental, consolidando-se como colaborador direto para o desenvolvimento e fortalecimento do setor de transporte do país.

Sobre a FETRANS

A Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Ceará, Piauí e Maranhão – FETRANS é uma instituição sem fins lucrativos, desenvolvida para representar os sindicatos, colaborando para o desenvolvimento do setor e, consequentemente, da sociedade como um todo. Filiada à Confederação Nacional dos Transportes – CNT, a FETRANS mantém sob sua jurisdição o Conselho Regional Nordeste I (CRNE I) do SEST SENAT (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte). A FETRANS mantém ainda o Centro Cultural do Transporte e o Núcleo Socioambiental, responsáveis por ações que sustentam os ideais da Federação, com a promoção e o apoio a projetos culturais, sociais e ambientais.

SERVIÇO

Inauguração SEST SENAT Sobral

Data: 16 de agosto de 2018

Horário: 11h

Local: Avenida Cleto Ferreira da Ponte, 2184 – Bairro Cidade Pedro Mendes Carneiro – Sobral

Informações: www.fetrans.org.br

12:23 · 09.08.2018 / atualizado às 12:23 · 09.08.2018 por

Uma série de palestras gratuitas nesse mês de agosto  estão programadas nas unidades do SENAI Jacarecanga e Barra do Ceará, em Fortaleza; e de Maracanaú, na Região Metropolitana. As palestras são parte da Jornada SENAI, um aperitivo de cursos oferecidos pela instituição. Interessados podem fazer as inscrições para as palestras e pegar informações no fone (85) 4009.6300
centralderelacionamento@sfiec.org.br
As palestras oferecidas, dessa vez, envolvem temas voltados para logística; controle de qualidade; mecânica, energias renováveis, reforma trabalhista; e carreira.

Confira as opções de palestras:

SENAI Jacarecanga
8/8 – 14h às 15h – “O controle de qualidade utilizando as normas brasileiras”
22/8 – 19h às 20h – “Logística eficiente abre portas para o mercado internacional”

SENAI Barra do Ceará
27/8 – 13h30 às 15h30h – “Mecânica para iniciantes”
28/8 – 13h30 às 15h30 – “Energias Renováveis”

SENAI Maracanaú
21/8 – 16h às 17h – Reforma trabalhista: como eu fico nessa?
23/8 – 16h às 17h – Avaliação de desempenho e carreira
Endereços das unidades:

SENAI Jacarecanga
Av. Padre Ibiapina, 1280 – Jacarecanga – CEP: 60010-690, Fortaleza – CE

SENAI Barra do Ceará
Av. Francisco Sá, 7221, Barra do Ceará – CEP: 60330-875, Fortaleza – CE

SENAI Maracanaú
Av. do Contorno, 1395 – Distrito Industrial I – CEP: 61939-160, Maracanaú – CE

Serviço:
(85) 4009.6300 (Central de Relacionamento do Sistema FIEC)
centralderelacionamento@sfiec.org.br

05:02 · 09.05.2018 / atualizado às 15:08 · 08.05.2018 por

Novo censo do setor de aluguel de carros mostra que, no estado, o setor foi o maior cliente das montadoras em 2017
Conforme pesquisa da ABLA – Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis – 598 empresas de locação de veículos operam atualmente no Ceará. Juntas, essas locadoras emplacaram, no decorrer do ano passado, exatos 2.914 automóveis e comerciais leves, o que fez do setor de locação o maior cliente das montadoras no estado

Gol, um dos mais vendidos para locadoras

Dos 2.914 automóveis e comerciais leves comprados, 40,22% foram modelos da Volkswagen, seguida pela Chevrolet (General Motors), com 35,62% de participação nas compras anuais do setor. O terceiro lugar ficou com a FCA (Fiat/Chrysler/Jeep), com 9,57%. A Toyota com 5,11% e a Renault (4,22%) completam o ranking das cinco montadoras que mais venderam veículos para o setor de locação do Ceará no ano passado.
Em 2017, em relação às compras por subsegmentos, a maior parte (27,35%) dos emplacamentos feitos pelas locadoras cearenses foi composta por “veículos de entrada” (Fiat/Mobi, Fiat/Palio, Fiat/Uno, Ford/Ka, GM/Celta, Renault/Kwid, VW/Gol, VW/UP). Em segundo lugar ficaram os “hatchs pequenos” (Fiat/Argo, Ford/Fiesta, Ford/Ka, GM/Onix, Renault/Sandero, VW/Fox, VW/Polo), com 26,15% do total de emplacamentos das locadoras do estado.
Aleksander Rangel, diretor da ABLA no Ceará, diz que em termos nacionais o setor de locação de veículos foi responsável por comprar 16,5% de todos os automóveis e comerciais leves vendidos em 2017 no Brasil. “As empresas de locação estão diretamente relacionadas com novas soluções de mobilidade urbana”, diz Rangel Nogueira. “A renovação da nossa frota faz parte desse processo, na medida em que oferecer carros novos faz parte das exigências dos nossos clientes”.

Uno, da Fiat, um dos campeões nas locadoras

Das 598 locadoras ativas no Ceará, 447 alugam veículos sem motorista, enquanto 151 atuam prestando o serviço de aluguel incluindo o motorista. Essas empresas são responsáveis pela manutenção de 4.121 empregos diretos no estado.
No Ceará, a terceirização (aluguel de frotas inteiras para empresas e órgãos públicos e também para empresas da iniciativa privada) e o turismo de lazer (pessoas físicas em viagens de férias), são os principais responsável pelo faturamento bruto do setor, ambos com 40%. O turismo de negócios (profissionais em viagens de trabalho pelo Ceará) vem em seguida no estado, com 20% de participação.
Frota atual – Somadas as compras de veículos realizadas em 2017 aos seminovos das empresas de locação do Ceará, a frota atual do setor no estado atingiu 10.113 unidades. A Volkswagen é a líder de participação na frota total, com 33,20%, seguida pela Chevrolet (General Motors) com 29,40%. A FCA vem em terceiro lugar (23,19%), com Renault (4,18%) e Toyota (4,18%) completando a lista das cinco montadoras mais presentes na frota total do setor de aluguel de veículos no Ceará.
Por subsegmentos, a frota atual das locadoras cearenses tem predominância dos “veículos de entrada”, que são 31,98%. Os “sedans pequenos” (Chery/Celer Sedan, Fiat/Cronos, Fiat/Siena, Ford/Ka Sedan, GM/Prisma, Hyundai/HB20s, Nissan/Versa, Renault/Logan, Toyota/Etios Sedan, VW/Voyage) somam 17,07%, os “hatchs pequenos” representam 16,27% e as “pick ups grandes” (Fiat/Toro, Ford/Ranger, GM/S10, Lifan/Folson, Mitsubishi/L200, Nissan/Frontier, RAM/2500, Renault/Oroch, Toyota/Hilux, VW/Amarok), 10,16%. As “pick ups pequenas” (Fiat/Strada, GM/Montana, VW/Saveiro) vêm a seguir, com 8,33% de presença na frota total do setor de locação no Ceará.
A ABLA utilizou dados estatísticos de frota fornecidos diretamente pelo SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados). Trata-se de uma empresa autorizada pelo DENATRAN (Departamento Nacional de Trânsito) e que é também a maior empresa pública de tecnologia da informação do mundo.
Brasil – O faturamento bruto com a locação de automóveis e comerciais leves no Brasil atingiu R$ 15,5 bilhões no ano passado, representando 12,3% de crescimento em relação a 2016. O número de empregos diretos atingiu 80.378, variação positiva de 4,93% em relação a 2016.
O número de locadoras subiu 2,52%, passando de 11.199 em 2016, para as atuais 11.482 empresas de locação de veículos ativas junto à Receita Federal, com automóveis e comerciais leves registrados junto aos órgãos competentes de Trânsito. O numero de usuários também registrou aumento (17,24%), saindo de 23,2 milhões em 2016 para 27,2 milhões durante todo o decorrer do ano passado.
Conforme a pesquisa da ABLA, nacionalmente os emplacamentos feitos pelas locadoras em 2017 chegaram 359.702 novas unidades, que representam 16,56% de todos os automóveis e comerciais leves vendidos durante o ano pelas montadoras que atuam no Brasil. A frota total das locadoras (soma das compras de veículos realizadas em 2017 com os seminovos disponíveis para aluguel) é de 709.033 unidades no Brasil.

20:48 · 08.05.2018 / atualizado às 14:51 · 08.05.2018 por

Censo inédito mostra que o estado é responsável por 5,13% dos postos de trabalho mantidos por empresas de aluguel de carros em todo o país; conforme pesquisa feita pela Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), 598 empresas de locação de veículos operam atualmente no Ceará. Juntas, essas locadoras empregam 4.121 pessoas, que representam 5,13% de todos os empregos diretos (80.378) mantidos pelas empresas de aluguel de carros no Brasil

O levantamento sobre o total de empregos no setor de locação de veículos foi feito pela primeira vez esse ano, numa iniciativa da ABLA. A associação coletou os dados diretamente do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) e do Relatório Anual de Informações Sociais (RAIS).
Além do total de trabalhadores no Ceará e no Brasil, a ABLA constatou que o tempo médio no emprego (rotatividade) dos profissionais nas locadoras de veículos cearenses é de 30 meses – equivalente à média nacional. Além disso, o estado ocupa a 6ª posição no ranking brasileiro de empregos diretos mantidos por esse setor.
O diretor regional da ABLA no Ceará, Aleksander Rangel, avalia que “a pesquisa é essencial para mostrar que as montadoras, concessionárias e os bancos precisam oferecer aqui políticas comerciais mais constantes, que proporcionem condições para que as locadoras cearenses aumentem suas frotas, cresçam, atendam mais usuários e gerem ainda mais empregos”.
Segundo Rangel, “nós queremos e precisamos reduzir essa distância do Ceará do topo do ranking nacional de empregos diretos”, acrescenta. “Porém, mais postos de trabalho também dependem de o poder público nos ver como players essenciais para a mobilidade urbana na capital e no interior”.
Juntas, conforme as estatísticas de frota fornecidas para a ABLA pelo SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados), as locadoras cearenses têm o total de 10.113 automóveis e comerciais leves, o que representa uma média de 2,4 veículos por trabalhador nas locadoras do estado.
A terceirização (aluguel de frotas inteiras para empresas e órgãos públicos e também para empresas da iniciativa privada) representa 40% do faturamento do setor no Ceará, assim como o turismo de lazer (pessoas físicas em viagens de férias), com a mesma porcentagem. O turismo de negócios (profissionais em viagens de trabalho pelo Ceará) vem em seguida, com 20%.

05:10 · 17.02.2018 / atualizado às 13:13 · 16.02.2018 por

O curso do SENAI/CE em mecânica automotiva recebeu dois veículos da montadora General Motors. Os veículos são as versões automáticas S-10 versão HIGH CONTRY e um CRUZE SPORT6 TURBO e possuem tecnologia ON STAR, que oferece aos usuários uma experiência tecnológica por meio de aplicativo no celular que localiza informações de farmácias, supermercados, hospitais, bancos entre outros. Além da utilização dos carros nas aulas do curso, os novos veículos serão utilizados também para capacitação específica dos funcionários das concessionárias GM Norte e Nordeste.

10:23 · 15.02.2018 / atualizado às 10:23 · 15.02.2018 por

Titulares das empresas associadas à Assopeças e representadas pelo Sincopeças-CE escolheram suas novas diretorias para o quadriênio de 2018/2022. As duas eleições contaram com chapa única, eleitas por unanimidade dos votos. Ranieri Leitão continua à frente das duas entidades até 2022

Presidente do  Sincopeças/Assopeças, Ranieri Leitão, reeleito até 2022

O presidente agradeceu pelo apoio recebido em nome de toda a equipe que faz o SSA e falou das expectativas para os novos mandatos. Dentre as prioridades para o quadriênio 2018/2022, Ranieri Leitão destacou as iniciativas para o fortalecimento do Instituto Autop. “Através do Instituto, nós promoveremos a qualificação de profissionais e dos empresários”, afirma.
Conheça os membros das novas diretorias
Assopeças 2018/2022
Diretoria Executiva:
Ranieri Palmeira Leitão – Presidente
Cláudia Nunes Bezerra Holanda – Primeiro Vice Presidente
Rogério Nobre Façanha – Segundo Vice Presidente
Damião Duarte de Melo Junior – Primeiro Secretário
Leandro Robson Martins Machado – Segundo Secretário
Cesar Luís Lopes Garcia – Primeiro Tesoureiro
Liana Araújo Barroso Holanda – Segundo Tesoureiro
Conselho Fiscal:
José Maria de Oliveira – Coordenador Fiscal
Gutemberg Pinto Feitosa – Membro Efetivo
José Cláudio Batista Diógenes – Membro Efetivo
Patrick de França – Membro Efetivo
Franklin Regis Pimenta Felício – Suplente
Roger Maviael Albuquerque dos Santos – Suplente
Adalex Mota Borges – Suplente
Neverton Casagrande dos Santos – Suplente
Alberto Jorge Moura Coelho – Suplente

Autop vai acontecer de 14 a 19 de agosto de 2018, no Centro de Eventos

Diretoria Setorial:
Maria Roseneide Rocha Barbosa – Vice Presidente Setorial Distribuição de Peças
Gerardo Bastos Filho – Vice Presidente Setorial Distribuição de Pneus
Antônio Luceno Pinheiro – Vice Presidente Setorial Distribuição de Baterias
Francisco Oliveira Jucá – Vice Presidente Setorial Distribuição de Acessórios
Evaldo Parente Guimarães – Vice Presidente Setorial Varejo/Auto Peças Linha Leve
Francisco Valdizio Viana Melo – Vice Presidente Setorial Varejo/Auto Peças Linha Pesada
Paulo Helano Sampaio – Vice Presidente Setorial Assopeças Jovem;
Elisamar da Silva Lima – Vice Presidente Setorial Representação de Auto Peças
Francisco de Paula Lopes Braga – Vice Presidente Setorial Auto Centers
Flavio Farias Feijão Filho – Vice Presidente Setorial Funilaria e Pintura
Rhamys Alencar Tabet – Vice Presidente Setorial Refrigeração Automotiva
Adriana Ferreira Soares – Vice Presidente Setorial Gás Natural Veicular
Cleudimar Pereira Lima – Vice Presidente Setorial Retificas de Motores

Diretores Regionais:

Antônio Bezerra Camêlo – Região dos lnhamuns
Antônio José Cavalcante Paulino – Região Centro Sul
Lucio Monteiro Gadelha – Região Norte
Leristânia Alves de Lucena – Região Cariri
Felipe Barbosa Carneiro Filho – Região lbiapaba
Francisco Neuton Fernandes – Região Sertão Central
Sincopeças-CE 2018-2022
Ranieri Palmeira Leitão – Presidente
CIáudia Nunes Bezerra Holanda – Primeira Vice Presidente
Rogério Nobre Façanha – Segundo Vice Presidente
Damião Duarte de Melo Junior – Primeiro Secretário
Dimas Rios Leitão – Segundo Secretário
César Luís Lopes Garcia – Primeiro Tesoureiro
Liana Araújo Barroso Holanda – Segunda Tesoureira
Ranieri Palmeira Leitão – Primeiro Delegado junto a FECOMÉRCIO
José George Albuquerque Junior – Segundo Delegado junto a FECOMÉRCIO
Antônio Luceno Pinheiro – Primeiro Suplente de Delegado
Jorge Wilson Furtado Miranda – Segundo Suplente de Delegado
Josias Holanda Cavalcante – Primeiro Diretor Relações Trabalhistas
Thiago Dantas Albuquerque – Segundo Diretor Relações Trabalhistas
Francisco Oliveira Jucá ­ Primeiro Conselheiro Fiscal
José Maria de Oliveira – Segundo Conselheiro Fiscal
Jailton Rocha Cardoso – Terceiro Conselheiro Fiscal
Antônio Claudio Holanda Craveiro – Primeiro Suplente Conselho Fiscal
André Fernandes Chaves – Segundo Suplente Conselho Fiscal
Francisco Elaelton Vasconcelos Lima – Terceiro Suplente Conselho Fiscal

15:13 · 06.02.2018 / atualizado às 15:13 · 06.02.2018 por

Mês de janeiro de 2018 começou aquecido, de acordo com balanço divulgado pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, na terça-feira, 6, em São Paulo, SP. O primeiro mês do ano registrou 181,3 mil veículos comercializados, alta de 23,1% sobre as 147,2 mil unidades de igual período do ano passado

Linha de montagem do Fox, em São José dos Pinhais, Paraná

Na análise contra as 212,6 mil unidades vendidas em dezembro de 2017, houve um recuo natural de 14,7%, afinal o último mês costuma ser um dos mais fortes no ano. Para Antonio Megale, presidente da Anfavea, a tendência de crescimento se confirmou nos primeiros dias do ano: “O resultado de janeiro é muito bom e está dentro da nossa expectativa, pois a base de comparação do primeiro semestre de 2017 é baixa. Crescemos com maior intensidade no segundo semestre e essa tendência permaneceu em 2018, com um ritmo de média diária de vendas 23% superior ao do ano passado. Com a aprovação das reformas, aumento da confiança e um cenário macroeconômico estável, vamos manter a rota do crescimento”.
As exportações encerram os primeiros 31 dias do ano com 47 mil unidades, aumento de 23,6% frente as 38,5 mil do mesmo período de 2017. Contra as 61,1 mil de dezembro houve decréscimo de 23,1%.
A produção também seguiu trajetória de crescimento neste início do ano com 216,8 mil unidades fabricadas, expansão de 24,6% sobre as 174,1 mil de janeiro de 2017. Na análise com dezembro a alta foi de 1,5% na comparação com as 213,7 mil unidades daquele mês.


Caminhões e ônibus
O licenciamento de caminhões somou em janeiro 4,6 mil unidades, aumento de 54,8% sobre as 2,9 mil unidades de janeiro do ano passado e diminuição de 24,9% se defrontado com as 6,1 mil de dezembro.
As exportações de caminhões cresceram 83,1% em janeiro: 1,9 mil produtos foram enviados para outros países no período ante 1,1 mil do primeiro mês de 2017. No comparativo com as 2,1 mil de dezembro a queda foi de 9,2%. Com isso, o desempenho da produção foi de 7,0 mil unidades no mês inaugural deste ano, alta de 57,2% frente as 4,5 mil de janeiro de 2017 e baixa de 5,3% na análise com as 7,4 mil de dezembro.
No segmento de ônibus 848 unidades foram licenciadas em janeiro, expansão de 68,3% quando confrontado com as 504 unidades vendidas em janeiro de 2017. Por outro lado, o resultado ficou 30,5% menor diante das 1,2 mil de dezembro. As exportações no início deste ano ficaram em 539 unidades – aumento de 38,9% contra as 388 negociadas em janeiro de 2017 e diminuição de 32,6% sobre as 800 de dezembro.
A produção de chassis para ônibus subiu 70,1% no balanço do setor: foram 1,8 mil unidades em janeiro deste ano e 1,1 mil no mesmo mês de 2017. Sobre as 1,3 mil de dezembro, houve crescimento de 37,5%.
Máquinas agrícolas e rodoviárias
Na área de máquinas autopropulsadas as vendas no primeiro mês de 2018 ficaram em 1,6 mil unidades, número inferior em 55,8% com relação as 3,6 mil de dezembro passado e menor em 39,1% quando comparado com as 2,6 mil de janeiro de 2017.
A produção atingiu 2,6 mil unidades neste primeiro mês do ano: crescimento de 19,3% ante as 2,2 mil de janeiro do ano passado e ficou estável na análise contra o resultado de dezembro.
Em janeiro, 816 unidades atravessaram as fronteiras brasileiras, alta de 92,5% frente as 424 de janeiro de 2017 e queda de 36,6% sobre as 1,3 mil de dezembro último.

15:14 · 11.01.2018 / atualizado às 15:14 · 11.01.2018 por

Representantes da Câmara Setorial da Cadeia Automotiva do Ceará reelegeram presidente e secretários. Conforme o presidente Everton Fernandes, as pautas debatidas em 2018 serão voltadas para trabalhar o setor industrial. De acordo com ele, o objetivo é criar uma ambiência no Ceará para atrair uma montadora.

Everton Fernandes (presidente da CS Automotiva) e Nicolle Barbosa (presidente da Adece)
15:35 · 13.09.2017 / atualizado às 15:36 · 13.09.2017 por

 

O grupo automobilístico francês PSA, controlador das marcas Peugeot e Citroen, é o mais novo parceiro do SENAI Ceará. Uma solenidade realizada na manhã de hoje (13) marcou o início dos trabalhos, com a inauguração do Centro de Treinamento na unidade Barra do Ceará e as boas-vindas à primeira turma do curso de Mecânica Básica.

Os alunos são funcionários de concessionárias das marcas nas regiões Norte e Nordeste. Entre eles está o alagoano Luiz Paulo Cassemiro. “A nossa expectativa é grande, pois voltaremos para as nossas cidades preparados para replicar os conhecimentos adquiridos aqui para os nossos colegas e, assim, melhorar o desempenho da empresa”, disse, animado. Já Cláudio da Silva Santos, mecânico de Fortaleza que já havia sido aluno do SENAI no início de sua carreira, cinco anos atrás, relatou a satisfação de voltar à instituição, desta vez empregado. “A tecnologia vai avançando e não podemos ficar para trás. O SENAI está sempre à frente e é bom muito voltar aqui e me atualizar”, apontou.

O diretor do Departamento de Relação com o Cliente da PSA, Géder Denófrio, participou do evento e falou da escolha do SENAI/CE como parceiro. “Estou muito bem impressionado com a estrutura do SENAI Ceará, o que só confirma que fizemos a escolha certa. Depois de analisar os requisitos que vários estados do Nordeste ofereciam, percebemos que aqui seria o melhor lugar para receber o nosso Centro de Treinamento”. Segundo Géder, a experiência dos docentes cearenses e o aporte tecnológico da unidade do SENAI Barra do Ceará foram fatores determinantes na escolha. Com isso, o Ceará passa a ser o terceiro estado do Brasil, junto com São Paulo e Rio Grande do Sul, a contar com um Centro de Treinamento do grupo francês.

Em discurso, o diretor regional do SENAI/CE, Paulo André Holanda, relembrou o processo vivido até a consolidação da parceria e agradeceu o empenho de toda a equipe da Unidade de Educação. “Nós queremos fazer a diferença da carreira e na vida desses alunos, pois acreditamos que a educação pode transformar as pessoas, a sociedade e a economia do País”.

12:17 · 11.05.2017 / atualizado às 12:18 · 11.05.2017 por

Reconhecido nacional e internacionalmente, o projeto Arara Azul concorre a mais um prêmio.  A iniciativa referência em atividades de conservação de espécies, apoiada pela Fundação Toyota do Brasil, é finalista da segunda edição do Prêmio Nacional da Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, nas categorias Sociedade Civil e Júri Popular. A primeira será definida por meio de uma comissão julgadora que analisará os critérios de efetividade da ação quanto ao estado de conservação da espécie, impacto ambiental e social e inovação. A segunda categoria está aberta ao público por meio de votação eletrônica. Para votar acesse o endereço: http://pnb.mma .gov.br/juri_popular/ . A cerimônia de entrega ocorrerá em Brasília, dia 22 de maio, data de celebração do Dia Internacional da Biodiversidade.

“Ser finalista nessa premiação é uma forma de reconhecimento ao nosso compromisso diário em proteger a arara-azul, bem como, diversas outras espécies que convivem com essa ave. Pedimos o apoio de toda a população para que votem no projeto Arara Azul, será uma forma de colaborar com a nossa missão e também evidenciar para todo país a riqueza da biodiversidade de Mato Grosso do Sul”, explica a presidente do Instituto Arara Azul, Neiva Guedes.

A intensa dedicação à causa é um trabalho de 27 anos. No fim da década de 1980, especialistas estimavam apenas 1.500 indivíduos no Pantanal. Hoje, com a importante contribuição do Projeto Arara Azul, são mais de 5.000 indivíduos no Pantanal, na área que inclui os estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Bolívia. Em 2014, a arara-azul saiu da lista nacional de animais em extinção, de acordo com Ministério do Meio Ambiente. Apesar das conquistas no Brasil, a espécie ainda permanece na lista vermelha das espécies ameaçadas, elaborada pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês), pois seu alto grau de vulnerabilidade exige cuidados especiais para a sua conservação na natureza. “Os estudos não podem parar. Para realmente mantermos a conservação é preciso continuar estudando as relações biológicas, as interações ecológicas e a dinâmica do meio em que vivemos” lembra Neiva Guedes, que é também professora doutora do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Uniderp.

No total, a iniciativa monitora aproximadamente 3.000 aves, que vivem em 745 ninhos, cadastrados por 57 fazendas, situadas em Miranda, Aquidauana e Bonito (MS) e na região de Barão de Melgaço (MT). Boa parte dos ninhos está localizada em regiões de difícil acesso, por isso a importância das picapes Hilux com tração 4X4, cedidas pela Fundação Toyota. Os veículos permitem às equipes de biólogos transportarem suprimentos e todos os equipamentos necessários à realização dos trabalhos de campo.

Sobre a Fundação Toyota do Brasil

Criada em abril de 2009, a Fundação Toyota do Brasil atua na preservação ambiental e formação de cidadãos. Além das novas iniciativas surgidas com a sua instituição, a Fundação Toyota do Brasil unificou e ampliou todos os projetos de responsabilidade social em andamento, que estavam sob a responsabilidade da montadora Toyota do Brasil.

Nacionalmente, além do Projeto Arara Azul , a Fundação Toyota do Brasil patrocina desde 2009 o Projeto Toyota APA Costa dos Corais, em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do governo federal. O projeto prioriza a conservação dos recifes de corais e ecossistemas associados ao peixe-boi marinho em uma área de 413 mil hectares nos estados de Alagoas e Pernambuco.

Neiva Guedes, responsável pelo projeto

Localmente, a entidade agrega ainda as ações sociais implantadas e mantidas nas comunidades onde a empresa possui unidades, como Indaiatuba (SP), Guaíba (RS), Porto Feliz (SP), Sorocaba (SP) e São Bernardo do Campo (SP). As iniciativas compreendem as áreas de educação, meio ambiente e cultura, e contam com o apoio dos colaboradores da empresa como voluntários.