Busca

Categoria: Locação


05:02 · 09.05.2018 / atualizado às 15:08 · 08.05.2018 por

Novo censo do setor de aluguel de carros mostra que, no estado, o setor foi o maior cliente das montadoras em 2017
Conforme pesquisa da ABLA – Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis – 598 empresas de locação de veículos operam atualmente no Ceará. Juntas, essas locadoras emplacaram, no decorrer do ano passado, exatos 2.914 automóveis e comerciais leves, o que fez do setor de locação o maior cliente das montadoras no estado

Gol, um dos mais vendidos para locadoras

Dos 2.914 automóveis e comerciais leves comprados, 40,22% foram modelos da Volkswagen, seguida pela Chevrolet (General Motors), com 35,62% de participação nas compras anuais do setor. O terceiro lugar ficou com a FCA (Fiat/Chrysler/Jeep), com 9,57%. A Toyota com 5,11% e a Renault (4,22%) completam o ranking das cinco montadoras que mais venderam veículos para o setor de locação do Ceará no ano passado.
Em 2017, em relação às compras por subsegmentos, a maior parte (27,35%) dos emplacamentos feitos pelas locadoras cearenses foi composta por “veículos de entrada” (Fiat/Mobi, Fiat/Palio, Fiat/Uno, Ford/Ka, GM/Celta, Renault/Kwid, VW/Gol, VW/UP). Em segundo lugar ficaram os “hatchs pequenos” (Fiat/Argo, Ford/Fiesta, Ford/Ka, GM/Onix, Renault/Sandero, VW/Fox, VW/Polo), com 26,15% do total de emplacamentos das locadoras do estado.
Aleksander Rangel, diretor da ABLA no Ceará, diz que em termos nacionais o setor de locação de veículos foi responsável por comprar 16,5% de todos os automóveis e comerciais leves vendidos em 2017 no Brasil. “As empresas de locação estão diretamente relacionadas com novas soluções de mobilidade urbana”, diz Rangel Nogueira. “A renovação da nossa frota faz parte desse processo, na medida em que oferecer carros novos faz parte das exigências dos nossos clientes”.

Uno, da Fiat, um dos campeões nas locadoras

Das 598 locadoras ativas no Ceará, 447 alugam veículos sem motorista, enquanto 151 atuam prestando o serviço de aluguel incluindo o motorista. Essas empresas são responsáveis pela manutenção de 4.121 empregos diretos no estado.
No Ceará, a terceirização (aluguel de frotas inteiras para empresas e órgãos públicos e também para empresas da iniciativa privada) e o turismo de lazer (pessoas físicas em viagens de férias), são os principais responsável pelo faturamento bruto do setor, ambos com 40%. O turismo de negócios (profissionais em viagens de trabalho pelo Ceará) vem em seguida no estado, com 20% de participação.
Frota atual – Somadas as compras de veículos realizadas em 2017 aos seminovos das empresas de locação do Ceará, a frota atual do setor no estado atingiu 10.113 unidades. A Volkswagen é a líder de participação na frota total, com 33,20%, seguida pela Chevrolet (General Motors) com 29,40%. A FCA vem em terceiro lugar (23,19%), com Renault (4,18%) e Toyota (4,18%) completando a lista das cinco montadoras mais presentes na frota total do setor de aluguel de veículos no Ceará.
Por subsegmentos, a frota atual das locadoras cearenses tem predominância dos “veículos de entrada”, que são 31,98%. Os “sedans pequenos” (Chery/Celer Sedan, Fiat/Cronos, Fiat/Siena, Ford/Ka Sedan, GM/Prisma, Hyundai/HB20s, Nissan/Versa, Renault/Logan, Toyota/Etios Sedan, VW/Voyage) somam 17,07%, os “hatchs pequenos” representam 16,27% e as “pick ups grandes” (Fiat/Toro, Ford/Ranger, GM/S10, Lifan/Folson, Mitsubishi/L200, Nissan/Frontier, RAM/2500, Renault/Oroch, Toyota/Hilux, VW/Amarok), 10,16%. As “pick ups pequenas” (Fiat/Strada, GM/Montana, VW/Saveiro) vêm a seguir, com 8,33% de presença na frota total do setor de locação no Ceará.
A ABLA utilizou dados estatísticos de frota fornecidos diretamente pelo SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados). Trata-se de uma empresa autorizada pelo DENATRAN (Departamento Nacional de Trânsito) e que é também a maior empresa pública de tecnologia da informação do mundo.
Brasil – O faturamento bruto com a locação de automóveis e comerciais leves no Brasil atingiu R$ 15,5 bilhões no ano passado, representando 12,3% de crescimento em relação a 2016. O número de empregos diretos atingiu 80.378, variação positiva de 4,93% em relação a 2016.
O número de locadoras subiu 2,52%, passando de 11.199 em 2016, para as atuais 11.482 empresas de locação de veículos ativas junto à Receita Federal, com automóveis e comerciais leves registrados junto aos órgãos competentes de Trânsito. O numero de usuários também registrou aumento (17,24%), saindo de 23,2 milhões em 2016 para 27,2 milhões durante todo o decorrer do ano passado.
Conforme a pesquisa da ABLA, nacionalmente os emplacamentos feitos pelas locadoras em 2017 chegaram 359.702 novas unidades, que representam 16,56% de todos os automóveis e comerciais leves vendidos durante o ano pelas montadoras que atuam no Brasil. A frota total das locadoras (soma das compras de veículos realizadas em 2017 com os seminovos disponíveis para aluguel) é de 709.033 unidades no Brasil.

13:08 · 31.08.2017 / atualizado às 13:08 · 31.08.2017 por

Segundo levantamento realizado pela Rentcars.com, maior plataforma comparadora de preços de aluguel de veículos da América Latina, durante as férias de julho houve um crescimento de 30% no número de carros alugados no Brasil, enquanto que, no exterior, este aumento foi de 53%

 

O resultado total foi um aumento de 35% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram extraídos com base na procura dos clientes da Rentcars.com no Brasil e nos mais de 145 países onde conta com atuação on-line.
A cidade de Porto Alegre está no topo da lista com o maior número de reservas no Brasil, seguido por São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Salvador. No exterior, além de Orlando e Miami, foram destaques as cidades de Lisboa, Los Angeles e Fort Lauderdale.
“Percebemos um interesse pelos grandes centros nas férias de julho, pois concentram atrações mesmo em locais mais afastados, como, por exemplo, em Porto Alegre, que fica próximo a Gramado e Canela, considerados um dos mais belos destinos da serra gaúcha ou em Orlando, famosa pelos outlets e parques de diversões”, aponta Vivian Almeida, Diretora Comercial da Rentcars.com.
A pesquisa ainda aponta que, no Brasil, os clientes gastam, em média, R$ 500 e ficam cerca de quatro dias com o veículo, enquanto que, para locações internacionais esse número aumenta e os clientes chegam a desembolsar R$ 1.370 por uma média de oito dias de uso. “Geralmente, no período de férias, o tíquete médio é maior também pela alta temporada, quando os preços são um pouco mais altos, mas, principalmente pelo fato de que as pessoas alugam e permanecem com o veículo por mais tempo”, complementa.
Entre as categorias de automóveis preferidas dos brasileiros, se destacam “Compacto”, “Econômico” e “Intermediário”, respectivamente, para viagens domésticas. Com relação às locações internacionais, a categoria “SUV” lidera a preferência, seguida por “Intermediário” e “Econômico”. “Pessoas que viajam com sua família costumam alugar carros maiores, pois, além de prezarem pelo conforto, possuem mais espaço para acomodar suas compras nos outlets. Por outro lado, há aqueles que aproveitam a oportunidade para novas experiências alugando conversíveis e carros de luxo. São fatores importantes e que pesam na decisão de compra”, finaliza Vivian.

15:42 · 20.07.2016 / atualizado às 15:47 · 20.07.2016 por

Alugar um carro hoje em dia é uma tarefa simples de se realizar, mas antes de cair na estrada é preciso ficar atento, principalmente se o destino de origem da locação do veículo for em solo estrangeiro. Com tantas regulamentações, costumes e legislações diferentes, é praticamente impossível se atentar a tantos detalhes assim, não é mesmo?

ALUGAR2
Visando ajudar os viajantes para locações no exterior, a Rentcars.com, agência de viagens online (OTA) especializada em locação de veículos, resolveu esclarecer algumas dúvidas que pairam na cabeça de muitos brasileiros que pretendem viajar e alugar um carro.
1- Quem pode alugar um carro no exterior e o que é preciso?
R: Qualquer pessoa pode alugar um carro desde que esteja devidamente habilitada, no Brasil, com a CNH emitida há pelo menos 2 anos e válida durante todo o período de locação, além de passaporte válido e cartão de crédito internacional de sua titularidade e com limite disponível. Também é importante se atentar a idade mínima para dirigir, que geralmente é de 25 anos. Algumas locadoras possibilitam que condutores com idade entre 21 e 24 façam a locação mediante pagamento de taxa “under age” (menor idade ou locatário jovem). Consulte nossa Central de Reservas para maiores informações.

ALUGAR3

2- Por que é necessário dispor de um cartão de crédito internacional nas locações no exterior?
R: Independentemente da forma de pagamento escolhida no momento da reserva, o cartão de crédito internacional é um item indispensável na hora de locar um carro, pois ele é solicitado pela locadora no momento da retirada do veículo e utilizado para bloqueio do valor caução. Esse valor fica indisponível no cartão de crédito e o desbloqueio da quantia retida é solicitado pela locadora à administradora do cartão no momento da devolução do veículo. Vale ressaltar que esse valor poderá ser retido pela locadora em casos de avarias no veículo locado.
Outra informação importante é de que o valor caução pode variar conforme a modalidade de pagamento escolhida, o grupo do veículo locado e período de utilização. Em alguns destinos, inclusive, pode acontecer da locadora solicitar mais de um cartão de crédito com limite disponível e/ou bandeira específica para a locação de veículos de categoria superior, como é o caso de Camaros e Mustangs.

 

ALUGAR
3- É possível economizar ao locar um carro?
R: Sim, é possível. Para isso, o cliente precisa comparar preços e condições de locação em busca da melhor oferta e efetuar suas reservas com antecedência. É recomendável que as reservas sejam realizadas com pelo menos 20 dias antes da retirada do veículo, uma vez que a baixa disponibilidade de carros para determinada data e destino também pode tornar os preços mais altos. O site da Rentcars.com é uma importante ferramenta de auxílio ao viajante, já que compara as melhores opções de tarifa em mais de 100 locadoras e oferece condições especiais de pagamento, como pagamento no destino, pré-pagamento de reservas internacionais em real e parcelamento em até 12 vezes, opção esta que evita a cobrança de IOF e diminui riscos com a flutuação cambial.
4- Posso dirigir em qualquer lugar do mundo com a CNH brasileira?
R: Não! Cada país e/ou região possui uma regulamentação específica. A regra geral é de que o locatário deverá apresentar à locadora o documento de habilitação, válido durante o período de locação e emitido há pelo menos 02 anos. Já em alguns países da Europa, por exemplo, é necessário dispor da Permissão Internacional para Dirigir (PID). Nos países membros do Mercosul, somente a CNH expedida no Brasil basta. Mas isso só é válido em deslocamentos internos onde você vai de avião até o país, aluga um carro lá, e só dirige dentro deste mesmo país. Os EUA, um dos destinos mais buscados por turistas brasileiros, também possibilitam ao viajante trafegar internamente utilizando a CNH brasileira, desde que esteja munido do passaporte. O único estado que foge à regra é o da Geórgia. Para circular por lá, é necessário dispor da PID.

5- Qual a melhor forma de me assegurar contra eventuais imprevistos?
R: É imprescindível que a locação seja acompanhada da contratação de um seguro, até mesmo por isso, os carros alugados diretamente no site da Rentcars.com já dispõem de proteção básica (cobertura em casos de roubos, furtos, danos e avarias ao veículo) inclusa no valor da reserva. Entretanto, o cliente ainda pode optar por proteções mais completas que o resguardam contra danos a terceiros, por exemplo. Estas proteções também podem ser contratadas junto a Rentcars.com ou no balcão da locadora.

6- Só o locatário pode conduzir o veículo?
R: Não. É possível incluir outros condutores adicionais, mas eles estão sujeitos às mesmas regras do locatário e deverão estar presentes no ato da abertura do contrato de locação. A inclusão de condutores adicionais pode implicar também em taxas adicionais, pois eles serão incluídos na apólice de seguro.

7- É recomendável acompanhar a vistoria do veículo antes de retirá-lo?
R: Sim, quando disponível pela locadora, recomendamos ao locatário acompanhar a vistoria do veículo. É importante verificar e apontar as condições de limpeza, higiene, conservação, danos e/ou avarias existentes antes da retirada do veículo. A locadora poderá realizar a cobrança de manutenção das avarias causadas durante o período da sua locação, assim como a taxa de limpeza e higienização com base na tabela de valores da locadora.

8- O que é mais vantajoso – Km livre ou controlada?
R: O veículo com Km livre possui valor da diária um pouco mais caro, mas ainda assim é a melhor opção, pois o viajante fica tranquilo para fazer a viagem sem se preocupar com restrições que o façam desistir de algum passeio. Já a quilometragem controlada ajuda a economizar, mas o roteiro tem que estar 100% definido para não gerar despesas extras, uma vez que as taxas excedentes variam de locadora para locadora, e podem ter custos altos.

9 – Devo abastecer o veículo antes de devolver?
R: Aconselhamos que sim, pois o preço cobrado para abastecimento direto nas locadoras ao devolver o veículo é mais caro do que em postos de gasolina. Porém, você também pode optar por planos tarifários que incluem o serviço de tanque de combustível incluso ou fazer a contratação desta opção direto no balcão da locadora, quando disponível.

10 – Como é feita a devolução do veículo? É possível realizar a devolução em outra cidade, país ou estado?
R: O locatário deverá realizar a devolução do veículo à locadora em data, horário e local determinado no contrato de locação. Após o horário previsto para devolução do veículo, a locadora efetuará a cobrança de horas ou diárias excedentes. Para devolver em local distinto da retirada, é necessário consultar previamente a locadora sobre a disponibilidade desse serviço. Caso disponível, é aplicada a taxa de retorno “one way” direto pela locadora. Aceitar ou não a devolução em outra localidade sem prévia negociação, fica a critério da locadora. A devolução do veículo em loja diferente da previamente definida no contrato de locação poderá ser considerada como “quebra de contrato” e implicar em taxas excedentes.

20:22 · 06.06.2016 / atualizado às 20:24 · 05.06.2016 por

Iniciativa é da ABLA, associação nacional que reúne e representa o setor de aluguel de automóveis no Brasil

 

ABLA
A Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA) realiza no próximo dia 8 de junho (quarta-feira), em Fortaleza (CE), o curso “Vendas de Terceira Geração”, voltado para profissionais e empresários que atuam com aluguel de automóveis no Ceará. As inscrições são gratuitas (mediante doação de 5 kg de alimentos não perecíveis) e as vagas são limitadas.
Para ministrar o curso, que acontecerá das 8h às 18h, no Carmel Magna Praia Hotel (Avenida Historiador Raimundo Girão, 1.002, Praia de Iracema), a ABLA trará de São Paulo (SP) o instrutor Volney Faustini. Especialista em Vendas, Faustini foi o responsável por treinamentos de capacitação da Associação dos Dirigentes de Vendas do Brasil (ADVB).
Conforme o instrutor, o curso proporciona vantagens competitivas. “Vivemos um mercado cada vez mais plural e diversificado, onde não basta vender melhor que a locadora vizinha”, explica Faustini. “É preciso vender a nossa atividade e o nosso conceito de servir e atender às necessidades e desejos cada vez mais complexos de nossos clientes”.

Aluguel de veículos é alternativa para quem viaja
Aluguel de veículos é alternativa para quem viaja

Para o diretor regional da ABLA no Ceará, Aleksander Rangel, atualmente em meio a tantas tecnologias e opções de compra na ponta dos dedos dos clientes, é ainda mais imprescindível saber vender. “E, levando em consideração que cerca de 90% das atividades de qualquer profissional envolve vendas, em maior ou menor grau, seja de um produto ou de uma ideia, a associação decidiu criar e oferecer esse novo e importante curso também no estado do Ceará”.
O programa se dividirá em duas etapas: na primeira, os participantes receberão o conteúdo chamado de “Pré-Curso”, denominado “Arranque Rápido”, composto por material de leitura e vídeo ilustrativo – especialmente elaborado para o programa – e deverão responder a um breve questionário. Na segunda etapa, presencial, no dia 8 de junho, todos exercitarão os cinco módulos da capacitação: “Novos paradigmas, Novas motivações”; “Atendendo para fechar”; “Planejando vantagens e diferenciais”; “Como ser conciso e objetivo”; e “Melhores práticas e técnicas”.

 

Curso Vendas de Terceira Geração – ABLA
Data: 08/06/2016
Horário: 8h às 18h
Local: Carmel Magna Praia Hotel – Salão Ébano
Endereço: Avenida Historiador Raimundo Girão, 1.002, Praia de Iracema
Informações para inscrições: Paula Camilla (paula@abla.com.br).

13:16 · 30.04.2015 / atualizado às 13:18 · 30.04.2015 por

imagem_release_412267Tanto em viagens nacionais como internacionais, o aluguel de veículo tornou-se opção viável para aproveitar ao máximo do local visitado, sem ter que depender dos horários de transfer terceirizado, transporte público ou pacote de city tour. Porém, é preciso atentar-se em alguns pontos antes de contratar o serviço. Um das dicas é buscar referência antes de fechar negócio e ler todos os itens de cobertura do pacote, não somente o valor diário ou por mês do aluguel.

“A locação de carros oferece uma experiência única, pois o viajante pode organizar seu próprio roteiro sem depender de horários, mas é importante se atentar para alguns cuidados”, salienta Vivian Almeida, gerente comercial da Rentcars.com. A empresa separou alguns pontos, ao todo de dez, para os turistas terem um pouco mais de atenção nesses aspectos antes de locar um automóvel, principalmente no âmbito nacional. Veja abaixo:

1. Quem pode alugar um carro?

No Brasil, a idade mínima é de 21 anos e com habilitação permanente há pelo menos dois anos. Há locadoras que aceitam condutores entre 18 a 21 anos, mas pode haver cobrança adicional.

2. Qual habilitação o viajante precisa ter?

É necessário apresentar a carteira de habilitação do condutor equivalente à categoria do veículo.

3. Quem vai dirigir o carro?

É importante cadastrar todos os motoristas que dirigirão o carro. Caso aconteça um acidente com uma pessoa não habilitada, o seguro pode se negar a assumir o sinistro.

4. Qual proteção devo contratar?

O cliente pode optar pela proteção obrigatória (básica), caso esteja fazendo uma viagem econômica. Mas, para a própria segurança, a dica é optar pelo seguro total, que oferece cobertura para colisão, roubo, furto, incêndio e danos a terceiros, sem a necessidade de pagar franquias.

5. Quilometragem livre ou restrita?

É importante verificar o plano de quilometragem – para viagens longas é mais vantajoso não limitar.

6. A locadora oferece cadeirinha? Se a viagem tiver crianças, não se esqueça de solicitar a cadeirinha adequada para cada idade. Pode haver cobrança extra.

7. Posso devolver o carro em local diferente do da retirada?

Normalmente pode, mas é preciso verificar se existe a cobrança de taxa adicional.

8. Posso atrasar na hora de devolver o veículo?

Normalmente não, mas há locadoras que permitem o atraso. É importante questionar a política da empresa eleita para a sua viagem.

9. Posso devolver o carro com tanque vazio?

É possível, mas o preço cobrado pelo combustível normalmente não compensa. Então é melhor passar no posto e encher o tanque antes de devolver o carro.

10. Vistoria no veículo:

Faça uma vistoria no veículo antes da retirada, pois avarias apresentadas no momento da entrega serão cobradas do locador.

10:30 · 26.03.2015 / atualizado às 10:30 · 26.03.2015 por

O setor de locação de veículos conquistou uma das principais vitórias de sua história no Brasil, com a publicação no Diário Oficial da União da concessão do registro sindical à FENALOC – Federação Nacional das Empresas Locadoras de Veículos Automotores.
A concessão dessa Carta Federativa à FENALOC representa uma significativa e inédita ampliação da representatividade do setor de locação de veículos, que já possui cadeiras no DENATRAN – Departamento Nacional de Trânsito, no Conselho Nacional do Turismo e em diversos outros órgãos de importância econômica e política.
A FENALOC, que reúne os sindicatos patronais do setor e é vinculada a CNT – Confederação Nacional dos Transportes, consolidará o diálogo com os órgãos públicos e com as autoridades e, paralelamente, também trabalhará para estimular o desenvolvimento, o crescimento e a integração dos sindicatos do setor.
Paulo Gaba Jr., Presidente da Federação, diz que é preciso lembrar “de agradecer a todos os que, durante aproximadamente cinco anos, gratuitamente dedicaram seu tempo, seu conhecimento, seus esforços e sua experiência em benefício da criação da FENALOC”, afirma. “E a todas as empresas locadoras do Brasil, nossos parabéns pela grande conquista“.
O presidente lembra que o setor de locação de veículos evoluiu significativamente, tanto em termos de volume de frota como também junto às indústrias do turismo e dos transportes. “Certamente, em função disso teremos uma agenda repleta nos próximos anos, tanto em Brasília como em cada Estado da Federação”, projeta Gaba. “Vamos estimular a união, dividindo responsabilidades e pretendemos ter todos os sindicatos colaborando efetivamente e em conjunto, dentro de um verdadeiro espírito de cultura federativa”.

17:00 · 30.12.2014 / atualizado às 11:54 · 30.12.2014 por

Segundo levantamento realizado em 21 países latino-americanos, cerca de 65% dos turistas da região que decidem alugar um carro são brasileiros e argentinos. O período médio de duração da locação de um automóvel é de sete dias. Porém, nas altas temporadas de inverno e verão, esse prazo pode se estender para até 10 dias. Durante o verão, as minivans são o modelo preferido para quem viaja com a família toda. Já aqueles que viajam sozinho ou em casais, buscam mais por modelos da categoria econômica, em locações realizadas na alta temporada. O estudo foi feito pela agência de viagens Decolar.com.

As Américas concentram o maior volume de locações de veículos, sendo que das dez cidades com mais reservas efetuadas, cinco são norte-americanos. Completando o ranking TOP 10 da empresa estão destinos tipicamente turísticos como Bariloche e Cancun e as grandes metrópoles brasileiras e latino-americanas que recebem turistas de toda a região, como Buenos Aires e Rio de Janeiro. De acordo com Alípio Camanzano, diretor da Decolar.com no Brasil, “a locação de veículos por meio de reservas antecipadas via plataformas digitais está cada vez mais forte no país e demais países da América Latina com turistas encontrando desde as grandes líderes do setor até mesmo empresas de porte menor, mas com atuações regionais”.

Confira, a seguir, o ranking Decolar.com de destinos com maior volume de locações de veículos, registrado em 2014, comparando-se os resultados obtidos em 21 países latino-americanos:

1º Miami – Estados Unidos

my documents6-001

2º Orlando – Estados Unidos

my documents4-001

3º Fort Lauderdale – Estados Unidos

my documents5-001

4º Bariloche – Argentina

my documents-002

5º Los Angeles – Estados Unidos

my documents3-001

6º Buenos Aires – Argentina

my documents7-001

7º Rio de Janeiro – Brasil

Colagens-002

8º Cancun – México

my documents2-001

9º Nova York – Estados Unidos

my documents8-001

10º São Paulo – Brasil

my documents1-001