Busca

Categoria: Montadora


14:56 · 10.09.2018 / atualizado às 14:56 · 10.09.2018 por

Um dos maiores eventos do mundo, o Salão do Automóvel terá a presença das principais montadoras do segmento entre os dias 8 e 18 de novembro, no São Paulo Expo. A trigésima edição do Salão tem 29 marcas confirmadas e trará diversas novidades, como um espaço maior para test drive, além de aprofundar no debate sobre carros elétricos e outros assuntos importantes para a indústria automobilística

 

Salão sem Ferrari? Nesta edição presença garantida da Ferrari 488 Pista

Audi, BMW, CAOA Chery, Chevrolet, Chrysler, Dodge, Ferrari, Fiat, Ford, Honda, Hyundai, Jeep, KIA, Lamborghini, Lexus, Lifan, Maserati, Mercedes-Benz, Mini, Mitsubishi, Nissan, Porsche, Renault, Rolls Royce, Subaru, Suzuki, Toyota, Troller e Volkswagen são as empresas que mostrarão em primeira mão suas novidades aos mais de 700 mil visitantes que são esperados pela organização.

SUV Lamborghini Urus terá local de destaque

Além dos lançamentos e inovações, o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo apresentará super máquinas, sonho de consumo de todo aficionado por carros, as incríveis 488 Pista (Ferrari), Urus (Lamborghini), Levante Trofeo (Maserati), Cullinan (Rolls-Royce), 911 GT2 RS (Porsche), M5 (BMW), entre outros.
“O Salão do Automóvel é a oportunidade de aproximação das marcas com seu público alvo apresentando as principais novidades e tendências. São mais de 700 mil pessoas que poderão ser impactadas diretamente nos dias de evento. É um prazer para o Salão receber as principais montadoras do mundo e poder levar ao público as mais variadas experiências”, afirmou Leandro Lara, diretor do evento.

 

Porsche 911 GT2 RS

Espaço dos Sonhos – O Dream Lounge by Robb Report terá 10 super máquinas escolhidas minuciosamente pelas montadoras premium que participarão do evento, como Audi, BMW, Ferrari, Lamborghini, Maserati, Porsche e Rolls-Royce. O espaço conta com apoio do Instituto Ayrton Senna que promete encantar o público do evento com interações e preciosidades ligadas ao maior ídolo brasileiro do automobilismo e com o patrocínio do restaurante Pobre Juan. Além dos carros, o projeto contará com super motos.

Rollys-Royce Cullinan

Test drive ampliado – A organização do evento colocará à disposição do público mais de 23 mil m² de áreas destinadas a test-drives, um espaço 130% maior do que o disponibilizado em 2016. Chevrolet, Nissan e Volkswagen terão um espaço próprio.
Outra novidade será o Drive Experience, projeto de test drive com uma pista de quase 2 quilômetros de circuito, possibilitando aos visitantes sentir o prazer e a emoção de acelerar em uma reta, testar frenagem, dirigibilidade, agilidade e a ergonomia dos modelos.

Maserati Levante Trofeo

Aposta em veículos elétricos e híbridos – O Salão do Automóvel terá um novo espaço chamado New Mobility, projeto destinado a discussões e apresentação de novas tecnologias e soluções no setor de mobilidade.
Com uma área de test drives exclusiva para veículos elétricos e híbridos, uma experiência única com mais de 10 marcas diferentes.
Ingressos para todos os públicos – Os ingressos já podem ser comprados no site www.salaodoautomovel.com.br e atendem a todos os tipos de público:
Ingresso diário (lote 3) – Para o primeiro dia do evento o ingresso custa R$ 48,00 (meia R$ 24,00). Para dias de semana o valor é de R$ 68,00 (meia R$ 34,00). Os ingressos para fim de semana, feriado e emenda de feriado custam R$ 84,00 (meia R$ 42,00).
Nitro – Flexibilidade para escolher o melhor dia para a visita – 1 acesso (R$ 130,00).
Passaporte – Ingresso que dá direito a visitar o evento todos os dias (R$ 350,00).
Kit fã – Kit com camiseta exclusiva (7 tipos de camisetas para escolha- R$ 180,00).
Box Super Fã – kit com flexibilidade de data, brindes do Salão do Automóvel, estacionamento e entrada exclusiva – 1 acesso (R$ 400,00).
Vip – Acesso vip ao evento em qualquer dia, com entrada exclusiva, serviço de valet, acesso ao Lounge Vip e pulseira para o Espaço dos Sonhos – 1 acesso (R$ 370,00).

04:57 · 10.02.2018 / atualizado às 13:00 · 09.02.2018 por

A Harley-Davidson do Brasil registrou em janeiro de 2018 o primeiro lugar entre as montadoras do segmento premium, no emplacamento de motocicletas acima de 601 cilindradas, com 408 unidades emplacadas em todo o País

Harley-Davidson Roadster conta com condição exclusiva no modelo 17/17

Os bons números de 2017 e o ótimo desempenho do início deste ano são reflexos da estratégia agressiva de longo prazo que a companhia adotou em todo o mundo.
A marca continua apostando no Brasil como um mercado forte e com grande potencial de crescimento no continente latinoamericano. A operação brasileira tem bases sólidas e garante que os desafios comerciais sejam enfrentados independentemente de qualquer adversidade.

Quem decidir comprar a Forty-Eight modelo 2018 também encontrará condição especial em fevereiro

No mês de fevereiro a H-DB preparou condições únicas de compra para a Forty-Eight® 2018, representante da família Sportster® e que também faz parte do movimento Dark Custom™, que tem foco nas novas gerações de motociclistas. O modelo sai de R$ 48,1 mil por R$ 43,9 mil até o dia 28 de fevereiro.
Novidade no Brasil este ano, a Softail® Slim® é um modelo que presta homenagem às bobbers custom do pós-guerra, com ângulo inclinado e suspensões traseira e dianteira aprimoradas. Ela conta com uma oportunidade única de compra em fevereiro, com valorização em uma seminova de até R$ 4 mil para quem comprá-la até 28 de fevereiro.
Já a Roadster™ ano / modelo 2017 / 2017 é para quem deseja começar o ano com o pé direito e muita atitude. A moto sai de R$ 48,6 mil por R$ 40,9 mil. Essas condições são válidas também até o último dia de fevereiro.

A Softail Slim é lançamento de 2018 e conta com boa condição no mês do carnaval

No fim de 2017, a Harley-Davidson Motor Company anunciou mundialmente o lançamento de 100 novos modelos de motocicletas em 10 anos, uma estratégia ousada a longo prazo, como parte das ações ligadas à nova linha de comunicação global da companhia, “All For Freedom, Freedom For All”, que é a expressão de como a H-D vê o futuro e com intuito de construir as próximas gerações de pilotos da marca.
HARLEY OWN™
O Harley Own™ é uma modalidade de compra exclusiva para as motocicletas da linha 2018, focada nos clientes que desejam adquirir uma motocicleta nova a cada dois ou três anos. É também o plano de compra com mais vantagens em relação aos métodos tradicionais, como financiamento e consórcio. O cliente paga uma entrada a partir de 30% do valor da moto e pode realizar o pagamento do restante em 23, 29 ou 35 parcelas iguais, sendo que a última equivale a 50% do valor da moto.
As parcelas do Harley Own™ chegam a ser até 45% menores que as de um financiamento tradicional e o plano oferece ainda recompra garantida em contrato, com pagamento de, no mínimo, 50% do valor da nota fiscal.
No final do contrato, o cliente pode escolher, entre as três opções possíveis, a que mais se enquadrar em seu estilo de vida. É possível quitar o valor e permanecer com a moto, continuar com a Harley-Davidson e refinanciar o saldo restante ou, também, trocar por um modelo novo, com garantia de recompra da atual pela concessionária, sendo a diferença do saldo restante, junto com o valor da recompra, o valor de entrada da nova motocicleta a ser adquirida.
A linha 2018 está disponível para test ride em toda a rede de concessionárias Harley-Davidson no Brasil, basta se inscrever no site https://harleydavidsonbr.secure.force.com/TestRide. Para consultar a concessionária mais próxima, basta acessar www.harley-davidson.com/br/pt/find-a-dealer.html.

15:47 · 06.02.2018 / atualizado às 15:47 · 06.02.2018 por

Marca é a primeira montadora a conquistar o selo máximo RA1000 em todas as categorias no site, que mede qualidade de atendimento ao cliente

Um dos destaques da marca é a picape L200 e o enfoque em rallys

A Mitsubishi Motors alcançou uma marca positiva e inédita no site Reclame Aqui, o principal canal da internet sobre atendimento ao cliente. A montadora conquistou o RA1000, selo de máxima qualidade, em todas as categorias: últimos seis meses, últimos 12 meses, 2017, 2016 e Geral. É a primeira vez que uma fabricante de veículos recebe uma classificação positiva tão alta.
“Esse resultado é a consequência de um trabalho muito grande que fazemos, em conjunto com a nossa rede de concessionárias, para que nossos clientes tenham o melhor atendimento possível”, explica Julio Fiorin, diretor de pós-venda da Mitsubishi Motors do Brasil.

Por dentro da Outlander

A Mitsubishi Motors já havia alcançado uma marca importante na área de atendimento ao cliente em 2016, quando se tornou a primeira montadora a receber o selo RA1000. “Temos como objetivo solucionar quaisquer problemas dos consumidores, bem como atendê-los pronta e rapidamente para sanar dúvidas”, afirma Fiorin.
O Reclame Aqui é, hoje, uma das mais importantes ferramentas para medir o relacionamento entre as empresas e os clientes e avaliar a satisfação com o atendimento de marcas de todas as categorias. O site tem mais de 15 milhões de pessoas cadastradas e cerca de 42 milhões visualizações por mês.

15:17 · 23.09.2015 / atualizado às 16:44 · 23.09.2015 por

Martin-Winterkorn-VW

Depois do escândalo que abalou a imagem da Volkswagen no mundo, o CEO da montadora, Martin Winterkorn, anunciou sua renúncia do cargo, hoje, quarta-feira (23). A medida foi divulgada após uma reunião em que o CEO prestou esclarecimentos ao conselho de supervisão da marca.

Motivo

O anúncio ocorre três dias após a empresa ter assumido que fraudou resultados na emissão de testes antipoluição nos Estados Unidos, fato que teria afetado cerca de 11 milhões de veículos no mundo. Na prática, o dispositivo alterou resultados de dados de poluentes em veículos a diesel, ou seja, eles poluíam mais do que estava registrado.

O escândalo surgiu nos EUA, mas agora abrange outros países. “Nós ferramos tudo”, disse o presidente da montadora nos Estados Unidos, Michael Horn, durante o lançamento do Passat, na noite da última segunda-feira, ainda em Nova York.

Multa bilionária

Ontem, a montadora anunciou ainda que reservou 6,5 bilhões de euros (cerca de R$ 29 bilhões) para solucionar o problema e enfrentar as consequências do escândalo como as inevitáveis multas. Este valor corresponde a cerca de metade do lucro global previsto para este ano. E as multas ainda podem ser mais pesadas se for comprovadas em outros países. O governo norte americano falou que pode cobrar US$ 18 bilhões de multas pela fraude.

Do outro lado do oceano Atlântico, a descoberta fez com que o Governo Alemão abrisse uma investigação sobre a empresa, para apurar o que de fato aconteceu e punir os responsáveis pelo escândalo em uma das marcas-símbolo da Alemanha.

Ainda hoje, a porta-voz da União Europeia para o Mercado Interno, Lucia Caudet, encorajou “todos os Estados-membros a realizar as investigações necessárias e informar a Comissão Europeia” sobre as descobertas. A dúvida é que a fraude possa ter ocorrido também em carros produzidos no continente.

Perdas

É bom salientar que o bloco econômico tem “tolerância zero” para casos desse tipo. Apesar desta quarta-feira ter marcado uma retomada positiva nas ações da Volks, que fechou em alta de 7,92% na Bolsa de Frankfurt, a empresa acumulou perdas de 24 bilhões de euros nos últimos dois dias.

No Brasil, a Amarok, que também é vendida a diesel por aqui, por enquanto,  não está sob investigação. Porém, do jeito que o escândalo se alastra em outros países, é bem capaz de haver uma investigação mais criteriosa por parte das autoridades.

10:07 · 07.08.2015 / atualizado às 10:07 · 07.08.2015 por

Nova imagem.11

Alguns meses após a Strasse, importadora oficial da Brabus trazer para o Brasil o SUV mais potente visto por aqui – o G63 BRABUS 700 com 7000hp, a empresa agora irá trazer o primeir S63 Brabus 760. O modelo a circular no país tem entrega prevista em agosto de 2015 e parte de US$ 640 mil dólares. Sim, é isso mesmo que você leu!

Se o valor do G63 Brabus 700 começava na casa dos US$565.000 mil, o patamar do S63 Brabus 760 está um pouco mais acima. Partindo dos US$640 mil, o modelo é equipado com motor V8 biturbo 760hp e 1100Nm de torque, limitados eletronicamente – o torque real do motor passa dos 1200Nm, fazendo assim este “monstro” ir de 0 a 100km/h em 3,7 segundos. A velocidade máxima é 325Km/h, limitada eletronicamente, pois existe potência de sobra para passar dos 350km/h , diz Julico Simões, que representa a Brabus no Brasil.

Nova imagem.13
O carro vem de série com suspensão regulável, rodas 20″ ou 21” forjadas e mais resistentes, pneus mais largos, de perfil mais baixo, para melhorar a dirigibilidade, sistema de exaustão valve-controled que faz com que, ao toque de um botão, seja possível abrir ou fechar válvulas internas no duto do escapamento, deixando o ronco do motor mais esportivo ou mais discreto.

Spoiler dianteiro, entradas de ar, difusor traseiro, aerofólio, saias laterais, tudo feito com fibra de carbono, nobre e leve material são de série e fazem parte do pacote aerodinâmico conferindo belíssimo e exclusivo visual do exterior. No interior, detalhes que vão desde os pinos de porta Brabus até os pedais de alumínio, soleiras iluminadas, tapetes e paddle shifts Brabus Race completam o pacote.

Nova imagem.12
Tudo fica muito mais interessante quando se abre o capô. Imediatamente são visíveis os dutos banhados a ouro no motor, os dutos de fibra de carbono e a capa do motor toda em carbono. O ouro, que ja foi utilizado pela Mc Laren em um carro de rua do inicio da década de 90, e hoje é utilizado em linha somente pela Brabus em seus motores, não é mera extravagância. Apesar de seu altíssimo custo, nenhum outro material dissipa melhor o calor. Portanto, o uso do ouro passa a ser de extrema funcionalidade, considerando a alta potência do motor. Os dutos e outras partes de carbono, por sua vez, completam o pacote dando mais leveza ao conjunto.

O primeiro modelo a circular por aqui, com entrega prevista para agosto de 2015 é preto. Todos os componentes são manufaturados em OEM Quality, enquanto os motores têm garantia de dois anos ou 100.000 km. Clientes que já tenham um Mercedes de até 12 meses também pode levar para a Brabus fazer conversão.

10:55 · 03.08.2015 / atualizado às 10:55 · 03.08.2015 por

bmw-i3-4342

Imagina você ter um carro que não necessite abastecer de gasolina, etanol e que também não precise de trocar o óleo periodicamente. Bom, né?  Elétrico, o BMW i3 faz bem esse perfil no dia a dia, para quem roda basicamente na cidade ou em pequenos trechos de estrada

No mercado, o BMW i3 é o único elétrico à venda no Brasil para o consumidor comum (o Toyota Prius é híbrido; Nissan Leaf e os modelos elétricos da Renault são oferecidos apenas a empresas). O modelo elétrico alemão custa  atualmente entre R$ 199.950 e R$ 209.950 (preços promocionais) e tem atrativos para parecer barato ao consumidor.

Como recarregá-lo

Para não haver problema com a autonomia (máximo de 160 km), o carro precisa ser utilizado como a maioria das pessoas fazem com um smartphone nos dias de hoje: deve ficar conectado na tomada durante a noite, enquanto você dorme, e se possível (mas não primordialmente necessário) durante a tarde, na garagem do trabalho ou em algum posto de recarga.

Para emergências ou justamente para situações onde o motorista precise (ou possa) recarregar o carro durante a tarde, o WallBox, um kit de R$ 7.500 que pode ser instalado em tomadas convencionais (na versão standard, o wallbox é capaz de fazer carregamentos até 30% mais rápidos do que com o cabo ligado à tomada convencional brasileira, podendo ficar completamente recarregado em 6 horas; na configuração Pure, este kit pode fazer a recarga em menos de 3 horas, mas é preciso uma instalação um pouco mais complexa para seu uso).

2014-bmw-i3-debut-049

Para certificar que o cliente não “fique na mão” ou seja, parado na rua, a BMW instalou um motor a combustão (de moto, com cerca de 600 cc) no i3, que entra em ação quando a bateria cai para menos de 20%. É importante dizer que este propulsor não dá movimento às rodas, ou seja, não traciona o veículo, e serve apenas para recarregar a bateria, justamente para que o carro não pare no meio da rua.

Para título de curiosidade, o carro tem 170 cv de potência do conjunto (não há câmbio, mas um seletor de direção, que engata o modelo para a frente e para trás), capazes de fazê-lo acelerar de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos (uma retomada de velocidade de 30 a 70 km/h, típica de cidades, por exemplo, leva apenas 4

11:57 · 31.07.2015 / atualizado às 11:57 · 31.07.2015 por

Honda_Pop100_frentlat_2016

Sem confetes e serpentinas, a Honda, fabricante japonesa de motos, lançou no Brasil a Pop 110i. Porta de entrada do mercado brasileiro de duas rodas, a moto ganhou novo motor em sua versão 2016, agora com 109,1cc e alimentado por injeção eletrônica de combustível, em substituição ao tradicional carburador.

O modelo está bem mais compacto e ainda mais econômico, à gasolina, oferece boas respostas para deslocamentos urbanos graças à potência elevada para 7,9 cv a 7.250 rpm, com torque de 0,9 kgf.m a 5.000 rpm.

Concebida no final de 2006, esta é a principal evolução do modelo desde o seu lançamento. Além do novo motor, apresenta novo desenho, mantendo o estilo jovial, com novas carenagens e painel de instrumentos.

A Pop 110i já está em conformidade com a segunda fase do Promot 4 (Programa de Controle de Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), previsto para vigorar no país a partir de janeiro de 2016.

O modelo será vendida nas cores vermelha, preta e branca, a nova Pop 110i é produzida na fábrica de Manaus (AM) e estará disponível na rede de concessionárias a partir de agosto. A Pop 110i custa R$ 5.100,00 e passa a contar com três anos de garantia, sem limite de quilometragem e com ampliação dos intervalos de revisões.

12:05 · 22.07.2015 / atualizado às 12:05 · 22.07.2015 por

Dois modelos, três opções de motores, preços de R$ 15 mil, R$ 18 mil ou R$ 21 mil. O Nanico, micro carro que tem concepção de um inventor brasileiro, terá motor elétrico, flex, gás natural e até mesmo com placa para bateria solar!

Carrinho surpreende quem vê na rua
Carrinho surpreende quem vê na rua

Isso mesmo! A informação foi concedida a este repórter com exclusividade pelo empresário Henrique Santana, que fez a mediação da fábrica paulista com o governo cearense. O lançamento oficial será entre os dias 10 e 20 de agosto, no Centro de Eventos do Ceará.
A linha de montagem ficará no município de São Gonçalo do Amarante, município distante 65 km de Fortaleza (1h 10 min de viagem). Segundo Santana, a fábrica terá capacidade de entregar 300 unidades por mês, 100 para cada versão, dependendo, claro, do mercado. Cerca de 100 carros já foram encomendados. Ceará dessa vez ganhou a disputa por essa mini montadora – Bahia e Pernambuco também estavam na disputa.

Nanico, o Tata Nano brasileiro
Nanico, o Tata Nano brasileiro

A Nani Car Indústria Automobilística vai produzir dois modelos de micro automóveis: o Nanico Car e o Nanico FS e vai gerar cerca de 800 empregos para a região. De acordo com o físico e diretor do projeto de produção dos veículos da marca, Paulo Roberto da Conceição, como incentivo para a montadora, o Governo do Ceará ofereceu redução de ICMS que pode chegar a 75%, enquanto a prefeitura de São Gonçalo do Amarante doou terreno de 3 hectares para instalação da fábrica, com um incentivo fiscal via redução do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).
“Em um primeiro momento, o Governo do Ceará deve investir cerca de R$ 8 milhões por meio de um financiamento cedido por algum banco que ainda não foi definido”, conta Paulo Roberto. Com esta fábrica, agora serão duas montadoras no Ceará. A  linha de montagem da Troller, que pertence a Ford, está instalada em Horizonte, município a 42 km de Fortaleza.

No primeiro momento a linha de montagem terá capacidade para 300 unidades por mês
No primeiro momento a linha de montagem terá capacidade para 300 unidades por mês

Ficha técnica do Tata Nano brasileiro
O Nanico tem 1,90 metro de comprimento e foi criado pelo designer autodidata Caio Strumiello. Um motor de 125cc, herdado de um scooter, rende de 12 cavalos a 16 cavalos de potência e empurra o carrinho de 242 kg até 80 km/h, mas obviamente velocidade não é seu forte.

nanico4
Além de ser pequeno, ele é econômico, com consumo médio de 30 km/l. O tanque guarda até 4 litros de gasolina, o que permite uma autonomia de cerca de 120 km. Atualmente, versões a gasolina ou a gás natural (GNV) são produzidas artesanalmente em São Paulo, por um preço de R$ 15 mil e R$ 18 mil, respectivamente.

Carro pesa mil quilos
Carro pesa mil quilos

O Nanico Car chamou a atenção do físico Paulo Roberto, que se tornou sócio de Strumiello para desenvolver uma versão elétrica. Os dois esperam parceiros para produção em grande escala. Segundo Roberto, a empresa já tem cerca de 100 encomendas pelo veículo, que será movido inicialmente por motor de 7,5 kW e bateria importados da China. O motor elétrico tem autonomia de 300 km, com velocidade entre 70 km e 80 km.

Fácil para estacionar
Fácil para estacionar

Micro carros são comuns na Ásia. Países como Japão, China, Tailândia e India tem vários modelos. O mais famoso é o Tata Nano, o carro mais barato do mundo, com preço equivalente a menos de R$ 7 mil. Mas não tem itens de segurança como freios ABS ou airbags, o que torna o veículo proibido em mercados como os Estados Unidos, Alemanha ou Brasil. Vamos aguardar para ver os detalhes dos carros na linha de produção no Ceará, para conferir a segurança, estabilidade e desempenho do carrinho.

Diferença entre um carro normal e o micro
Diferença entre um carro normal e o micro

 

Tata Nano, o micro carro indiano mais barato do mundo
Tata Nano, o micro carro indiano mais barato do mundo
10:01 · 08.07.2015 / atualizado às 10:01 · 08.07.2015 por

maxresdefault.5

Quando quando foi fabricada, em 1993,  a Ducati Monster não fazia ideia de como viria a contribuir para o crescimento da empresa. Desde então, o modelo responde por quase metade das vendas da marca. Fiel ao design original e ainda mais segura, a nova Monster 821 espera fazer o mesmo papel no mercado brasileiro: atrair mais clientes. “Acredito que o Brasil tenha um grande potencial. Essa nova Monster, mais versátil e amigável, vai permitir que a Ducati chegue a mais pessoas”, afirmou o recém-nomeado “COO” da Ducati, Antonino Labate, chefe da marca no Brasil.

Para chegar a isso, a caçula da família naked ganhou um novo motor — mais suave e com arrefecimento líquido — e um completo pacote eletrônico para ficar mais segura. A Monster 821 lembra visualmente a “irmã” de 1.200 cc, mas vai custar cerca de R$ 20 mil a menos: R$ 43.900. Será o modelo de entrada da marca italiana no Brasil (substitui a versão anterior, 796, que era vendida a R$ 37.900). Ela será montada na fábrica da Dafra em Manaus (AM) e será vendida apenas nas cores preta e vermelha.

O preço, porém, pode dificultar os planos, já que ela é mais salgada que seus principais concorrentes: a BMW F 800R, por exemplo, também é equipada com controle de tração e freios ABS e custa R$ 37.900; a Kawasaki Z 800, com motor de quatro cilindros e 115 cv, sai por R$ 40.990 na versão com ABS.

Motor

A principal novidade da “Monstrinha” é o Testastretta 11º, também utilizado na linha Hypermotard. Com dois cilindros em “L” (um “V” a 90º), 821 cc, oito válvulas e arrefecimento líquido, trata-se de um dos melhores motores da empresa: seu funcionamento é mais “liso” que o anterior (803 cc com refrigeração a ar) e ainda oferece mais potência e torque — são 112 cv a 9.250 rpm e 9,12 kgfm a 7.750 rpm.

A principal melhoria vem do torque em baixos e médios regimes de rotação. Se o motor anterior acordava acima de 4.000 giros, o novo demonstra vigor a partir de 2.500 rpm, exigindo menos trocas de marchas do câmbio de seis marchas. Vale destacar a leveza da embreagem de acionamento hidráulico com sistema deslizante, que diminui os trancos nas reduções.

Fonte: Auto Esporte

10:08 · 01.07.2015 / atualizado às 10:08 · 01.07.2015 por

2014 Jeep Wrangler Unlimited Polar Edition

A FCA (Fiat Chrysler Automobile) anunciou uma segunda etapa que prolonga convocação para o modelo Jeep Wrangler fabricado entre 2011 e 2013 – o utilitário tem falha que permite a infiltração de água na fiação dos espelhos retrovisores externos. A primeira etapa havia sido feita em dezembro de 2014.

Como na primeira fase do chamado, donos de unidades com numeração de chassis de 1C4BJWAGOCL115947 a 1J4BA5H1XBL585021 devem entrar em contato com concessionários para verificação e, se necessário, instalação de protetor contra água nos terminais dos conectores da fiação dos espelhos. Com o serviço, a função de aquecimento dos espelhos laterais pode ser utilizada sem risco de corrosão, aquecimento excessivo, curto-circuito e até incêndio.

No chamado original, em dezembro, 709 unidades haviam sido convocadas. Mais informações sobre o recall e sobre os locais de verificação podem ser obtidas através do telefone 0800 703 7150, bem como pelo site oficial da marca.