Busca

Categoria: Seguro


10:25 · 27.02.2018 / atualizado às 10:25 · 27.02.2018 por

Os Centros Automotivos Porto Seguro ampliam sua presença no Ceará com a inauguração do novo endereço em Juazeiro do Norte, localizado na Avenida Deputado Leão Sampaio, 1750, no bairro Lagoa Seca


Este é o primeiro Centro Automotivo Porto Seguro no interior do Estado. O País já conta com 300 endereços. Aos segurados, os locais oferecem, gratuitamente, serviços como: reparo de furo do pneu, troca de lâmpadas externas, regulagem do foco dos faróis, cristalização do para-brisa e rodízio dos pneus. E para quem não é segurado, o espaço disponibiliza diversos serviços e peças com valores diferenciados, diagnósticos completos de injeção eletrônica, bateria e alternador, amortecedor e molas, suspensão e direção, sistema de arrefecimento e de freios, além de troca de óleo do motor e filtros.


Para o gerente da Sucursal Fortaleza da Porto Seguro, Robson Moraes, o espaço amplia os serviços e a atuação da Porto Seguro no Ceará. “Levar o atendimento da seguradora para uma cidade como Juazeiro do Norte mostra como a empresa se preocupa em atender bem todos os motoristas.”, afirma Moraes.
No Ceará, além de Juazeiro do Norte, a seguradora conta com outras três unidades na capital Fortaleza, nos bairros São Gerardo, Fátima e Aldeota.
Serviço
Centro Automotivo Porto Seguro Juazeiro do Norte
Endereço: Avenida Deputado Leão Sampaio, 1750, bairro Lagoa Seca – Juazeiro do Norte – CE.
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h, e aos sábados, de 8h às 12h (exceto feriados).
Atendimento: (88) 3571.1961.
Sobre a Porto Seguro
A Porto Seguro está entre as principais seguradoras do Brasil. Atuante nesse mercado desde 1945 oferece por meio de suas subsidiárias ampla gama de produtos de seguro: automóvel, saúde, empresarial, vida e previdência, patrimonial e transportes. É líder no segmento de seguro de automóveis, e terceira no ranking de saúde empresarial, suas duas principais linhas de produto.

11:58 · 19.10.2017 / atualizado às 11:58 · 19.10.2017 por

CESVI Brasil alerta para os danos invisíveis após pequenas colisões
Apesar do impacto leve, a batida pode trazer problemas à estrutura e funcionamento do veículo


No trânsito das grandes cidades é comum se deparar com pequenas colisões entre carros, principalmente quando o veículo da frente freia bruscamente ou quando o próprio condutor é obrigado a parar de repente podendo provocar um choque.
Apesar de aparentemente a batida não causar grandes estragos no carro, ela pode esconder alguns danos que aumentam o custo de reparo e até colocam em risco a segurança dos passageiros. Por esse motivo, o CESVI BRASIL/MAPFRE (Centro de Experimentação e Segurança Viária), reforça que após qualquer colisão no trânsito, o motorista deve levar o veículo até um centro automotivo.

Impactos
De modo geral, o para-choque dos carros de passeio são fabricados para suportar impactos de até 9 km/h, velocidade reproduzida em testes de montadoras. Contudo, no dia a dia, algumas batidas podem ser mais fortes e chegar até 15 km/h. Diante disso, em impactos de baixa velocidade, é comum que o dano fique ocultado pela capa plástica do para-choque, impedindo a visualização do estrago na travessa, por exemplo.
Segundo Alessandro Rubio, coordenador técnico do CESVI/MAPFRE, qualquer colisão pode trazer problemas ao veículo. “Em acidentes em que a parte dianteira é danificada é comum que o para-choque seja o principal item atingido, além do radiador, eletro-ventilador e até o condensador do ar-condicionado. Já eventos que atingem a parte traseira podem danificar a capa e fixações do para-choques, travessas internas crash-box), fixações de lanternas, refletores e até o porta-malas”, comenta.
Por fim, o especialista ressalta que é de extrema importância a realização de um check-up na região batida em um centro automotivo ou na oficina mecânica de confiança. “Pode não haver nenhum problema ou dano visual. No entanto, as colisões de danos invisíveis podem surpreender até os mecânicos na hora do conserto”, finaliza.

11:52 · 18.01.2016 / atualizado às 11:52 · 18.01.2016 por

O seguro DPVAT deve ser pago integralmente no vencimento da COTA ÚNICA ou da primeira parcela do IPVA, ou juntamente com o emplacamento ou no licenciamento anual, no caso de veículos isentos do IPVA. No caso de Fortaleza, o vencimento é no dia 29 de janeiro.

Os valores dos prêmios do Seguro DPVAT, em 2016, são R$ 105,65 para automóveis; R$ 292,01 para motocicletas e R$ 110,38 para caminhões e caminhonetes. Ônibus e micro-ônibus com cobrança de frete e lotação de mais de 10 passageiros pagarão R$ 396,49 e Ônibus e micro-ônibus sem cobrança de frete ou com lotação de até 10 passageiros, com cobrança de frete, R$ 247,42. Os proprietários dos ciclomotores de até 50 cilindradas, incluídos na nova categoria 8, pagarão o valor de R$ 134,66.

Para os carros a parcela é única, no caso dos outros há possibilidade de parcelamento em três vezes de valor fixo, a serem pagas consecutivamente, no vencimento das parcelas 1, 2 e 3 do IPVA. Em caso de transferência de propriedade, o mais indicado é pagar à vista, mesmo que o seguro do veículo possa ser parcelado. Isso porque o veículo precisa estar regularmente licenciado para efeitos de transferência e isso ocorrerá somente após a quitação integral do seguro.

A guia de pagamento podem ser geradas e impressas pelo site www.dpvatsegurodotransito.com.br/pagamento. Nesse link, o proprietário de veículo pode ver a tabela de valores dos prêmios. Ao clicar no seu estado no mapa do Brasil, é possível saber em quais bancos as guias de pagamentos podem ser geradas e quitadas.

Divulgação

Para reforçar a data do pagamento, a Seguradora Líder-DPVAT criou uma campanha, que será veiculada em televisão, em dez estados (PA, RO, RR, AM, MA, PI, CE, PB, SP, MS). No vídeo, m motociclista surge em pleno voo, depois de um acidente. Preocupado, ele procura se lembrar se pagou ou não o DPVAT.

Lembrando que quando o motorista que é proprietário de um veículo está inadimplente, ele perde o direito aos benefícios do Seguro DPVAT, em caso de morte, invalidez em caráter permanente e reembolso de despesas médicas. Todas as outras vítimas envolvidas terão direito ao seguro, excluindo o proprietário inadimplente.

Consulte a data do vencimento de acordo com UF e placa do veículo no link: http://www.seguradoralider.com.br/SitePages/seguro-dpvat-calendario.aspx

11:27 · 11.02.2015 / atualizado às 11:27 · 11.02.2015 por

Prevenção: alarme, rastreador e seguro, mesmo assim, ladrões ainda conseguem roubar nossos veículos

ladrão-carro

No Brasil é impossível ter carro sem se preocupar antes com a proteção do mesmo diante dos vândalos e criminosos. As pessoas sempre estão em busca de alternativas para aumentar a segurança. Ainda assim, os índices de roubo e furto de veículos têm aumentado. Um levantamento realizado pela CNseg (Confederação Nacional das Seguradoras) aponta que no ano passado foram registrados 516 mil casos em todo o País, crescimento de 10% em relação a 2013.
Na mesma linha, a Susep (Superintendência de Seguros Privados) indica que no primeiro semestre de 2014 mais de 79 mil veículos foram roubados. Comparado ao mesmo período do ano anterior, houve um incremento de 7%.
Para prevenir este tipo de situação ou, ao menos, minimizar os prejuízos, Obson Cardoso, diretor da Unidade de Rastreamento da Pósitron, empresa líder em segurança automotiva, dá algumas dicas.
Rastreadores, bloqueadores e localizadores
Segundo o executivo, como opção, o motorista pode instalar um rastreador, bloqueador ou localizador. “Os rastreadores são os dispositivos de monitoração mais sofisticados, pois mostram a localização em tempo real e o histórico de posicionamento do veículo”, explica. “Permitem o acompanhamento do automóvel via web e, inclusive, detectam a ação dos jammers (aparelhos que inibem o sinal GSM/GPRS, cortando a comunicação).”
No caso de roubo ou furto de um carro com bloqueador, o usuário tem a opção de comunicar a central de atendimento, que envia um comando de bloqueio, por meio de um sinal de RF (radiofrequência). A paralisação pode ocorrer em qualquer local dentro da área de cobertura da empresa. Contudo, não é possível determinar a posição do veículo. “Para tentar remediar a situação, muitos modelos possuem sinais de seta e sirene integrados, aumentando as chances de recuperação”, diz o especialista.
Os localizadores são recursos intermediários, que permitem a localização sob demanda do automóvel. Ou seja, o motorista contata a central de monitoramento que, por sua vez, fornece apenas o posicionamento atual, sem qualquer histórico.

roubo
Alarmes
Mais tradicionais, mas não menos eficazes, são os alarmes. De vários tipos, com diversas funções e tecnologia de ponta, ainda estão entre as proteções mais utilizadas no Brasil.
Atualmente, as principais tecnologias utilizadas são:
Dispositivos que bloqueiam o motor de partida ou a bomba de combustível, caso o botão secreto não seja pressionado ao ligar a ignição;
Para os automóveis que não possuem sensores de ultrassom, há aparelhos que contam com a função “bloqueio por presença”, que param o veículo automaticamente, quando o controle remoto é afastado dele;
Outra opção de proteção é o sensor de violação. O equipamento, que funciona por radiofrequência e não possui fios, avisa, por meio da sirene do alarme, caso algum acessório ou compartimento seja violado. Ele pode ser instalado no estepe, porta-luvas, entre outros locais.
Com o aumento das vendas de veículos mais equipados de fábrica, Cardoso alerta que muitos consumidores acreditam que ao adquirir um automóvel com travas acionadas pela chave original há, obrigatoriamente, alarme instalado. Mas nem sempre é o caso. Muitos dos modelos vendidos contam apenas com o sistema de conforto, que permite travar e destravar as portas. “Em outros modelos, são oferecidos alarmes originais de fábrica que só detectam a abertura do capô, porta-malas e o acionamento da ignição. Entretanto, não alertam para uma invasão do veículo se, por exemplo, os vidros forem quebrados.”
Seguro
Uma solução importante e acessível, complementar aos demais dispositivos de segurança, é a contratação de seguros com coberturas diferenciadas e mais econômicas. A Pósitron desenvolveu o produto Rastreamento + Seguro, que é até 50% mais barato do que as apólices automotivas tradicionais. Não cobra franquia e indeniza 100% da tabela FIPE, em caso de roubo ou furto.
“Possuímos linhas completas de alarmes, serviços e sistemas de rastreamento”, afirma o diretor. “É importante que os consumidores entendam as diferenças e vantagens dos equipamentos, para que aproveitem os benefícios e funcionalidades de cada um, de acordo com suas necessidades.”

Diário do Nordeste

Desculpe-nos o transtorno. O Diário do Nordeste voltará em breve, mas enquanto não voltamos, acompanhe os principais acontecimentos em nossas Redes Sociais.