Blog do Automóvel

Categoria: Serviço


11:11 · 08.12.2015 / atualizado às 11:14 · 08.12.2015 por

Para moradores da área litorânea e, principalmente, para quem gosta de ficar sempre perto da praia, até mesmo com o carro em contato direto com a areia e o mar, é preciso ter cuidado com a ação da maresia. “A lataria e as peças de metal do veículo, incluindo o conjunto da suspensão e os amortecedores, sofrem com a ação corrosiva da maresia, que acelera o processo de oxidação”, informa o coordenador de Treinamento Técnico da Monroe, Juliano Caretta.

Uma dica de proteção é polir sempre o automóvel, pois a cera atua como película contra a corrosão. Porém, o mais importante é a lavagem periódica e pós-contato com a praia, preferencialmente no mesmo dia.

12192754_951056228289525_20288922_o
Se o contato for extremo, no carro de participantes de rallys, além da lavagem, faça um check up com seu mecânico

Segundo Caretta, a melhor forma de limpar as peças é utilizar shampoo automotivo ou água e sabão neutro. Não é necessário recorrer a serviços especializados, desde que seja possível realizar a limpeza por baixo do veículo. De acordo com ele, é importante lembrar também que alguns estabelecimentos utilizam materiais alcalinos ou derivados de petróleo, os quais podem prejudicar os componentes de borracha. Então, informe-se sobre quais são os produtos recorridos durante o serviço de lavagem.

Outra situação bastante comum é a entrada de areia em peças articuláveis, como haste e retentor, se estiverem com a coifa de proteção danificada ou rasgada. Sujeira, terra, pó e outros agentes similares provocam danos irreversíveis, reduzindo a vida útil dos componentes. Então, verifique se é o caso do seu veículo para substituir peças ou procurar formas de protegem mais a parte interna do carro, especialmente se você for um frequentador assíduo de rallys e passeios em beira de praia. Então, fica a dica!

14:59 · 07.12.2015 / atualizado às 15:05 · 07.12.2015 por

O aplicativo exclusivo do Detran-CE possibilita um relacionamento diferente entre o órgão e os usuários. Com o serviço, o condutor pode acessar dados exclusivos sobre CNH e veículos

O aplicativo Detran CE é mais uma ferramenta que possibilita um relacionamento mais próximo entre condutores e o órgão. Até agora quase 30 mil usuários já baixaram o aplicativo para ter acesso às informações e aos serviços do DETRAN-CE com exclusividade. O aplicativo pode ser acessado de smatphones e tablets, disponível para as plataformas Google Android e Apple iPhone/iPad.

 

detran
Os usuários têm acesso aos diversos serviços do órgão, sem a necessidade de se deslocar a uma unidade de atendimento ou mesmo usar um computador, tudo com um simples toque.
Como fazer parte
A navegação é simples e o ambiente é amigável e intuitivo. Para fazer parte da rede, é preciso realizar um cadastro com informações pessoais( Meu Detran), sobre a habilitação e o veículo. No email cadastrado, o usuário receberá a confirmação do registro. Depois de efetuado o login, o condutor tem acesso aos avisos sobre habilitação, como validade, agendamento de exames e pontos acumulados. Assim, o condutor pode ter um maior controle sobre o registro de multas e pontuação na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
Caso seja proprietário de um veículo, o condutor também pode acessar dados sobre seu carro. Se a categoria de habilitação for para outros transportes, também há uma aba específica para esse tipo de condutor. O cadastro também possibilita que os usuários recebam informações por email, SMS e redes sociais. Porém, o aplicativo não substitui o site oficial do Detran, principal canal do órgão na internet.
Pioneirismo
O objetivo da ferramenta é abrir mais um canal de diálogo com a sociedade, através de uma comunicação simples e direta. De acordo com um levantamento realizado pela equipe do Detran, não há em nenhum outro órgão de sistema de trânsito do Brasil um canal mais abrangente e inovador.

12:35 · 14.07.2015 / atualizado às 12:35 · 14.07.2015 por

6501460379A colisão frontal é o tipo de acidente mais violento. Apesar de não ser o mais recorrente, apenas 3% do total nas BRs, é graças a ele os 34% das mortes em acidentes de trânsito. Ela acontece principalmente em decorrência de ultrapassagens.

De agosto de 2013 a julho de 2014, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendeu 178.285 acidentes, com 26.794 feridos graves e 8.446 mortes. Desses, 6.940 acidentes foram do tipo colisão frontal, causando a morte de 2.788 pessoas e lesionando outras 4.627 gravemente. Diante disso, está cada vez mais forte a fiscalização com relação às ultrapassagens proibidas, ao excesso de velocidade, ao não uso do capacete e à embriaguez ao volante.

Para especialistas, os acidentes acontecem em rodovias muitas vezes pelo fato dos condutores abusarem da confiança e da velocidade quando há pavimento de qualidade, boas condições climáticas, veículo novo, excesso de autoconfiança e a sensação de impunidade. Além disso, não realizam o processo de ultrapassagem de uma forma segura: sinalizando com antecedência a sua intenção. Para completar, muitos ainda dificultam essa ação. Sentindo que será ultrapassado, o condutor não deve acelerar, como já determina a lei. As orientações estão expressas no artigo 29 do Código de Trânsito Brasileiro.

Captura de tela inteira 1472015 122232-001
Código de Trânsito Brasileiro
Captura de tela inteira 1472015 122448-001
Código de Trânsito Brasileiro
12:20 · 13.07.2015 / atualizado às 09:57 · 13.07.2015 por

1Em sua última revisão automotiva, chegou a olhar a vela de ignição? Quando essa peça tem desgaste excessivo ou seu funcionamento está irregular, pode causar falhas no propulsor, além de dificuldades na partida do automóvel, aumento do consumo de combustível e dos níveis de emissões de poluentes.

“O funcionamento irregular da vela de ignição nem sempre é percebido pelo motorista. Por conta da evolução tecnológica, os motores estão condicionados a trabalhar em situações adversas e, principalmente, quando há início de falha. Quando o problema começa a ser percebido, é sinal de que está ocorrendo há algum tempo”, alerta Hiromori Mori, consultor de Assistência Técnica da fabricante NGK. O componente trabalha sob condições muito severas, como altas temperaturas e pressão e, com o uso, sofre um desgaste natural.

A recomendação é revisão e inspeção da peça a cada 10.000 quilômetros ou anualmente, aquilo que ocorrer primeiro. Além de evitar transtornos, a manutenção preventiva gera economia. Velas com desgaste excessivo podem reduzir a vida útil de cabos, bobinas, transformador, distribuidor e catalisador. Pesquisas do setor afirmam que o valor do reparo geralmente é 30% mais caro. Além das velas, os cabos de ignição também devem receber uma atenção a cada revisão. No caso de veículos movidos a GNV (Gás Natural Veicular), essas revisões devem ser realizadas a cada 30 mil quilômetros.

15:30 · 24.06.2015 / atualizado às 15:13 · 24.06.2015 por

NovoFocus2016-Titanium_12Não é o caso de Fortaleza, no entanto quem estiver indo de carro ao Sul ou Sudeste do Brasil ou a outras regiões frias nesta época do ano é preciso ter cuidado com a bateria veicular. O inverno é o período do ano em que mais ocorre panes elétricas, apesar de no versão haver também desgastes gerados pelas altas temperaturas. O clima frio apenas agrava o estado do material por conta do aumento da densidade dos componentes líquidos. Para não ficar “sem energia”, veja alguns alertas de especialistas da área para poupar e prolongar a vida útil do equipamento.

  1. Faça um teste funcional para identificar a vida útil da bateria e garantir que o alternador está realizando a recarga corretamente. Este teste é rápido e pode ser feito por um profissional especializado
  2. Antes de dar a partida no veículo, certifique-se de que todos os equipamentos elétricos estejam desligados, por exemplo: rádio, ar condicionado, etc
  3. Após dar a partida, permaneça pelo menos 15 minutos com o veículo ligado. Este tempo, em média, é suficiente para que o alternador reponha a carga total que a bateria perdeu ao fornecer energia na partida
  4. Evite ligar e desligar o carro durante um congestionamento
  5. Não deixe o rádio ligado quando o carro estiver desligado
  6. Em um congestionamento, dê preferência ao uso do freio de mão. Pisar no freio em marcha lenta, sucessivamente, exige mais da bateria
  7. Quando perceber luzes oscilando ou luz de advertência acesa no painel mesmo com o motor em funcionamento, fique atento. Problemas no alternador são as principais causas de panes elétricas dos veículos em trânsito
  8. Faça revisões periódicas
10:59 · 19.06.2015 / atualizado às 10:59 · 19.06.2015 por

maxresdefault

Você sabia que ferrugem é o câncer para a lataria ou uma peça cromada? A remoção dele é um desafio comum para quem quiser restaurar ou manter uma moto. Bom, isso é o que Roberto Lobato, mecânico de motos há mais de 10 anos, revela. Ele detalha que chegar à área afetada já é a metade do caminho.

“Se houver ferrugem nas porções inferiores ou interiores da armação, pode ser necessário desmontar a moto removendo o motor e outros componentes. Use um diagrama ou fazer anotações cuidadosas para garantir que você vai ser capaz de montar a moto uma vez que a ferrugem foi removida”. Ele salienta também que se o processo for muito complicado o certo é “pedir socorro” para oficinas especializadas.

Primeiros passos

Entretanto, se o problema for pequeno, o profissional informa que antes de remover o ferrugem, é importante lavar a área afetada com água e sabão para tirar qualquer sujeira ou óleo. “Seque a área com um pano de algodão limpo. Usando uma ferramenta grossa como uma lixa abrasiva ou escova de aço, esfregue fora tanto a ferrugem quanto possível. Molhar a superfície oxidada ou sua ferramenta abrasiva irá ajudar a remover toda a sujeira adicional e manter a poeira de entrar no ar enquanto você trabalha. Aos poucos, trabalhar o seu caminho para ferramentas com uma superfície menos áspera, como palha de aço ou uma lixa fina. Panos de polimento pode ser usado para suavizar a superfície, no final, ou para remover a ferrugem de áreas que podem ser de difícil acesso, como as articulações em quadro do moto”, acrescenta.

Para somar

mostra_imagem.phpSegundo ele, um líquido de conversão de óxido pode ser utilizado em qualquer ferrugem que não pode ser removido através de uma lixa sozinho, ou em casos onde a ferrugem é impossível de alcançar. Este produto vai neutralizar a oxidação e proporcionar uma superfície lisa que pode, então, ser pintado. “Em casos de ferrugem em superfícies metálicas lisas, tais como aço inoxidável, comece com uma ferramenta menos grosseiro para evitar remover muito do acabamento original”.

“Nos trinques”

Uma vez a ferrugem foi removida, segundo ele, é bom aplicar um spray de “primer base” seguido por várias camadas de tinta, permitindo que cada camada secar de acordo com as especificações do fabricante da tinta antes de prosseguir. Utilização de compostos de polimento nas superfícies metálicas brilhantes que não requerem pintura. “Para evitar futuras ferrugens, encerar as superfícies pintadas e, ocasionalmente, limpar a moto muitas vezes para evitar danos à superfície acabada”, finaliza.

13:14 · 18.06.2015 / atualizado às 13:20 · 18.06.2015 por

AutoPela terceira vez, a obrigatoriedade do uso dos novos extintores veiculares do tipo ABC foi adiada. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) atendeu ao pedido do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, apresentado ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), para prorrogar por mais 90 dias.

A decisão foi tomada durante a reunião do Conselho nesta quarta-feira (17/06). Dessa forma, com a publicação no Diário Oficial da resolução, a nova data será 1° de outubro de 2015. O motivo seria para atender a um pedido da Associação Brasileira das Indústrias de Equipamentos Contra Incêndio e Cilindros de Alta Pressão (ABIEX), sob alegação da falta de tempo hábil para abastecer o mercado.

Outra decisão do Contran envolve a utilização de cadeirinhas nos transportes escolares. Será publicada nos próximos dias, a resolução que obriga os veículos de transporte escolar a utilizarem dispositivo de retenção (cadeirinha de bebê) para crianças de até 7 anos e meio.

Conforme a legislação, crianças de até 1 ano devem ser transportadas no “bebê-conforto”, entre 1 e 4 anos de idade, em cadeirinhas com encosto e cinto próprio. Os assentos de elevação que utilizam cinto de segurança que ficam na altura do pescoço da criança, devem ser usado para menores de 4 a 7 anos e meio. Essa regra já é seguida em carros de passeio e agora será aplicada ao transportes escolares.

Fonte: Ministério das Cidades

09:15 · 14.05.2015 / atualizado às 09:15 · 14.05.2015 por

Desde que o primeiro automóvel foi criado, inúmeras derivações chegaram ao mercado, acompanhadas por revoluções tecnológicas antes não imaginadas. Ao longo dos anos, o perfil do consumidor e o nível de exigência quanto à segurança, à eficiência e ao conforto dos veículos mudaram, influenciando esse avanço.
“À medida que as modernizações acontecem, existem, cada vez mais, conexões entre componentes eletrônicos e mecânicos. Isso aumenta a cobertura de itens oferecidos aos usuários e a interatividade do veículo com seus equipamentos internos e recursos externos, como, por exemplo, smartphones”, explica Fábio Nista, Diretor de Inovação da PST Electronics.
Estima-se que até 2024, 89% dos carros novos serão comercializados com dispositivos conectados à internet, segundo pesquisa realizada pela Analysis Mason. “A unificação dos mundos físico e digital é uma grande tendência”, considera o especialista.

Linha do tempo da tecnologia veicular
Linha do tempo da tecnologia veicular
11:15 · 06.05.2015 / atualizado às 11:16 · 06.05.2015 por
Profissionais vão até o endereço do cliente realizar os serviços
Profissionais vão até o endereço do cliente realizar os serviços

Em meio à correria do dia a dia é desgastante só pensar de perder preciosos momentos em oficina mecânica para troca de óleo e filtros dos veículos. Desta forma, o mercado oferece opções de praticidade para os proprietários em Fortaleza.

Uma destas apostas em praticidade é a Doutor Lubrifica. Franquia recém-chegada à Capital cearense, a empresa é especializada em troca de óleo e filtros automotivos, realizando os serviços delivery, ou seja, no endereço do cliente.

“O cliente solicita o orçamento por telefone, e-mail ou site, a equipe prepara o orçamento e se autorizado a troca é feita. Os profissionais passam por um rigoroso treinamento de capacitação para realizar a troca sem riscos e garantir a qualidade da manutenção do veículo”, afirma Leandro Moreira, à frente da empresa, juntamente com o empresário Roberto Calixto.

Os empresários ressaltam que a troca é realizada por sangria, procedimento que consegue eliminar o óleo antigo.

Serviço
Doutor Lubrifica – Soluções automotivas delivery
Fanpage: facebook.com/DoutorLubrificaUnidadeFortaleza
Contatos: Leandro (85)88086480
fortaleza02@doutorlubrifica.com.br

12:30 · 23.04.2015 / atualizado às 12:30 · 23.04.2015 por

pneu

Em 2015, só neste primeiro trimestre já foram coletados e descartados 114,5 mil toneladas de pneus inservíveis, quantia que equivale a 22,9 milhões de pneus de carros de passeio, conforme dados da Reciclanip, entidade responsável por promover o descarte correto dos pneus inservíveis. No Ceará, por exemplo, há sete pontos de coleta, incluindo a capital, Fortaleza e interior do estado.

Benefício

Acontece que depois de “virar pó” o material reciclado dos pneus pode ser empregado na produção de borracha de vedação, solado de sapato, piso industriais e de quadras esportivas, tapete para carro, asfalto e até combustível alternativo.

“Vamos investir 5% a mais na coleta e reciclagem este ano, o que dará um total de R$ 105 milhões, custos estes rateados entre os fabricantes nacionais”, disse o presidente da entidade, Alberto Mayer.

Os maiores gastos, cerca de 60%, são de logística; o restante é custo operacional. A Reciclanip conta com 834 pontos de coleta e 90 caminhões fazendo o recolhimento, todos os dias do ano.

A coleta especializada começou em 1999 e já destinou corretamente 3,11 milhões de toneladas de pneus inservíveis. Este número equivale a 623 milhões de pneus de passeio.

Pontos de coleta segundo a entidade:

Caucaia:  GC Pneus (85) 3212-3099
Crato:  Renovadora Padre Cícero (88) 3521-0951
Fortaleza: Gerardo Bastos (85) 4006-4900
Itapipoca:  GC Pneus (85) 3212-3099
Juazeiro do Norte: (88) 3511-3512
Maracanaú: empresa: COOMVIDA (85) 8631-2757
Sobral:  GC Pneus  Revenda BF (85) 3212-3099

Pesquisar

Blog do Automóvel

Blog da editoria Auto, do Diário do Nordeste, para coberturas em test drive, lançamentos de automóveis e salões e notícias sobre carros, motos e outros veículos.
Posts Recentes

12h10mNovo Camaro vai ser destaque no Salão do Automóvel de São Paulo 2018

11h10mAudi mostra sua linha de SUVs na Chapada dos Veadeiros, em Goiás

02h10mConfira detalhes do primeiro carro elétrico feito no Brasil

10h10mSalão do Automóvel de São Paulo com novo lote de ingressos disponível

10h10mSetor de locação foi responsável por 1 em cada 4 veículos emplacados no primeiro semestre de 2018

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs