Busca

Categoria: Tecnologia


16:20 · 20.09.2018 / atualizado às 16:21 · 20.09.2018 por

A Ford realizou com sucesso os primeiros testes em ruas públicas da China da tecnologia que permite ao veículo se comunicar com o ambiente ao redor via celular (C-V2X). A demonstração foi feita ao vivo, com carros da Ford, durante a Exposição Mundial de Internet das Coisas 2018, em Wuxi.
Primeira iniciativa do gênero na China, o projeto é um marco no desenvolvimento da tecnologia C-V2X, que terá um papel importante na melhoria da segurança automotiva, na redução dos congestionamentos e aprimoramento da direção autônoma em todo o mundo.


O C-V2X é uma tecnologia avançada de comunicação sem fio, permitindo que os veículos, a infraestrutura, os pedestres e todos os elementos do trânsito “falem a mesma língua” em tempo real. Assim, veículos, ciclistas, pedestres, semáforos e sinais de trânsito podem compartilhar informações sobre seu estado, localização e direção. Como o sistema também pode operar sem uma rede de celular, os alertas podem ser enviados em momentos críticos, quando são mais necessários.
Desde maio, a Ford realiza testes técnicos no projeto-piloto LTE-V2X em Wuxi – o primeiro do gênero em vias públicas no mundo – para avaliar o desempenho da tecnologia de carros conectados C-V2X. Esta é a primeira fase da tecnologia, que deve acompanhar a evolução do 4G para o 5G.
Junto com parceiros locais, como a Huawei e a China Mobile, a equipe da Ford estuda o comportamento dos motoristas e situações de trânsito na China e aplica a tecnologia C-V2X nos modos direto e em rede –– para desenvolver vários “casos de uso” com os recursos de comunicação veículo-infraestrutura (V2I), veículo-veículo (V2V) e veículo-pedestre (V2P).

12:16 · 18.09.2018 / atualizado às 12:16 · 18.09.2018 por

3,5 milhões de novos pontos de recarga para veículos elétricos e meta de emissões zero assumidas por 26 estados, cidades, regiões e empresas foram anunciados hoje na Califórnia

Infra estrutura de pontos de recarga vão crescer muito nos próximos anos

De olho nos 37 milhões de veículos elétricos que deverão estar rodando em todo o mundo até 2025, duas líderes globais em infraestrutura e tecnologia de carregamento elétrico anunciaram metas ambiciosas de expansão de suas redes nos próximos sete anos. A ChargePoint, que administra mais de 50 mil pontos de recarga elétrica para veículos em sua rede global, comprometeu-se a entregar mais 2,5 milhões de pontos de recarga até 2025. Outra líder global, a EVBox, que já gere mais de 60 mil pontos de recarga em mais de 45 países, anunciou uma expansão da ordem de 1 milhão de novos pontos de carga até 2025. Juntos, estes anúncios equivalem a mais de 3,5 milhões de pontos de carga no exíguo prazo de sete anos até 2025.


Além das empresas de recarga, os veículos elétricos também receberam o apoio de 26 estados, cidades, regiões e empresas, que anunciaram simultaneamente as metas de 100% de emissão zero de veículos. Esses programas, desenvolvidos e administrados pelo The Climate Group e pelo C40 Cities, abrangem desde frotas corporativas e carros elétricos, para funcionários, até cidades que planejam adquirir apenas ônibus elétricos até 2025. Áreas de emissão zero nas cidades devem se tornar um fenômeno verdadeiramente global, já que mais 12 cidades confirmam seu compromisso, incluindo as megacidades asiáticas de Tóquio e Seul.
Coletivamente, as metas para as quais esses governos e empresas estão se inscrevendo aumentarão enormemente o número de veículos com emissões zero na estrada, elevando os números para os níveis necessários até 2030 para cumprir a ambição do Acordo de Paris.


Outro importante anúncio foi feito pelo Conselho de Hidrogênio, que assumiu o compromisso de garantir que 100% do hidrogênio usado como combustível no transporte seja descarbonizado até 2030. Essa coalizão global de CEOs reúne mais de 50 líderes dos setores de energia, transporte e indústria. O Conselho do Hidrogênio também está pedindo aos governos que construam uma aliança global que permita criar as estruturas regulatórias necessárias para ajudar a tornar esse compromisso uma realidade. O transporte é o primeiro foco do Conselho de Hidrogênio, com o objetivo de apoiar os efeitos positivos em muitos setores.
Os anúncios feitos hoje resultarão em um aumento significativo no nível de infraestrutura para os veículos de emissão zero e dão mais segurança para os consumidores que querem comprar veículos elétricos. Para veículos movidos a hidrogênio, a meta anunciada hoje apenas aumenta a contribuição que essas tecnologias podem trazer para a consecução dos objetivos do Acordo de Paris.
Atualmente, existem aproximadamente 500.000 pontos públicos de carga nos EUA, Europa e China. Os novos 3,5 milhões pontos anunciados hoje deverão apoiar os previstos 37 milhões de veículos elétricos que deverão estar rodando em todo o mundo até 2025, impulsionando uma combinação de 384 bilhões de milhas elétricas por ano.

15:47 · 13.09.2018 / atualizado às 15:47 · 13.09.2018 por

A Audi vai celebrar uma estreia mundial histórica na Califórnia: a marca apresentará o Audi e-tron – seu primeiro modelo de propulsão totalmente elétricadurante o evento “The Charge”. A empresa também mostrará sua iniciativa de mobilidade nos Estados Unidos.


A estreia mundial será realizada no dia 18 de setembro de 2018, às 5h30 (9h30 no horário de Brasília) – a Audi vai transmitir o evento para todo o mundo por satélite, na internet e via Smart TV. Detalhe é que o Audi media é acessível pela internet e quem quiser pode assistir também na concessionária Audi center Fortaleza.


Vejam os detalhes:
The Charge – estreia mundial do Audi e-tron em São Francisco, EUA
Terça-feira, 18 de setembro de 2018
Início: 5h30 horário local (9h30 no horário de Brasília)


No Audi MediaTV: www.audiamedia.tv (Em alemão e inglês, incluindo link para compartilhar a transmissão em outros sites)
Via Smart TV: usando o aplicativo Audi MediaTV
Via satélite: (Chinês e inglês)
Via mídias sociais: na página do Facebook de Audi AG e no canal do Youtube Audi MediaTV
Via website: www.e-tron.audi

14:56 · 10.09.2018 / atualizado às 14:56 · 10.09.2018 por

Um dos maiores eventos do mundo, o Salão do Automóvel terá a presença das principais montadoras do segmento entre os dias 8 e 18 de novembro, no São Paulo Expo. A trigésima edição do Salão tem 29 marcas confirmadas e trará diversas novidades, como um espaço maior para test drive, além de aprofundar no debate sobre carros elétricos e outros assuntos importantes para a indústria automobilística

 

Salão sem Ferrari? Nesta edição presença garantida da Ferrari 488 Pista

Audi, BMW, CAOA Chery, Chevrolet, Chrysler, Dodge, Ferrari, Fiat, Ford, Honda, Hyundai, Jeep, KIA, Lamborghini, Lexus, Lifan, Maserati, Mercedes-Benz, Mini, Mitsubishi, Nissan, Porsche, Renault, Rolls Royce, Subaru, Suzuki, Toyota, Troller e Volkswagen são as empresas que mostrarão em primeira mão suas novidades aos mais de 700 mil visitantes que são esperados pela organização.

SUV Lamborghini Urus terá local de destaque

Além dos lançamentos e inovações, o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo apresentará super máquinas, sonho de consumo de todo aficionado por carros, as incríveis 488 Pista (Ferrari), Urus (Lamborghini), Levante Trofeo (Maserati), Cullinan (Rolls-Royce), 911 GT2 RS (Porsche), M5 (BMW), entre outros.
“O Salão do Automóvel é a oportunidade de aproximação das marcas com seu público alvo apresentando as principais novidades e tendências. São mais de 700 mil pessoas que poderão ser impactadas diretamente nos dias de evento. É um prazer para o Salão receber as principais montadoras do mundo e poder levar ao público as mais variadas experiências”, afirmou Leandro Lara, diretor do evento.

 

Porsche 911 GT2 RS

Espaço dos Sonhos – O Dream Lounge by Robb Report terá 10 super máquinas escolhidas minuciosamente pelas montadoras premium que participarão do evento, como Audi, BMW, Ferrari, Lamborghini, Maserati, Porsche e Rolls-Royce. O espaço conta com apoio do Instituto Ayrton Senna que promete encantar o público do evento com interações e preciosidades ligadas ao maior ídolo brasileiro do automobilismo e com o patrocínio do restaurante Pobre Juan. Além dos carros, o projeto contará com super motos.

Rollys-Royce Cullinan

Test drive ampliado – A organização do evento colocará à disposição do público mais de 23 mil m² de áreas destinadas a test-drives, um espaço 130% maior do que o disponibilizado em 2016. Chevrolet, Nissan e Volkswagen terão um espaço próprio.
Outra novidade será o Drive Experience, projeto de test drive com uma pista de quase 2 quilômetros de circuito, possibilitando aos visitantes sentir o prazer e a emoção de acelerar em uma reta, testar frenagem, dirigibilidade, agilidade e a ergonomia dos modelos.

Maserati Levante Trofeo

Aposta em veículos elétricos e híbridos – O Salão do Automóvel terá um novo espaço chamado New Mobility, projeto destinado a discussões e apresentação de novas tecnologias e soluções no setor de mobilidade.
Com uma área de test drives exclusiva para veículos elétricos e híbridos, uma experiência única com mais de 10 marcas diferentes.
Ingressos para todos os públicos – Os ingressos já podem ser comprados no site www.salaodoautomovel.com.br e atendem a todos os tipos de público:
Ingresso diário (lote 3) – Para o primeiro dia do evento o ingresso custa R$ 48,00 (meia R$ 24,00). Para dias de semana o valor é de R$ 68,00 (meia R$ 34,00). Os ingressos para fim de semana, feriado e emenda de feriado custam R$ 84,00 (meia R$ 42,00).
Nitro – Flexibilidade para escolher o melhor dia para a visita – 1 acesso (R$ 130,00).
Passaporte – Ingresso que dá direito a visitar o evento todos os dias (R$ 350,00).
Kit fã – Kit com camiseta exclusiva (7 tipos de camisetas para escolha- R$ 180,00).
Box Super Fã – kit com flexibilidade de data, brindes do Salão do Automóvel, estacionamento e entrada exclusiva – 1 acesso (R$ 400,00).
Vip – Acesso vip ao evento em qualquer dia, com entrada exclusiva, serviço de valet, acesso ao Lounge Vip e pulseira para o Espaço dos Sonhos – 1 acesso (R$ 370,00).

15:47 · 04.09.2018 / atualizado às 15:48 · 04.09.2018 por

A Wings, empresa brasileira com experiência no desenvolvimento e comercialização em acessórios para automóveis, apresenta ao mercado um sistema de inteligência artificial que permite interação completa entre veículo e condutor. Trata-se do VAI (Vehicle Artificial Intelligence), que, por meio de um aplicativo, monitora todas as informações do funcionamento do carro

 

O grande diferencial é que este dispositivo permanece disponível 24 horas e funciona independentemente do condutor estar presente no veículo e conectado via bluetooth ou Wi-Fi. “De onde estiver, o proprietário pode acompanhar pelo aplicativo as informações em tempo real”, diz João Marcelo Barros, diretor da Wings.
Desta forma, o consumidor que adquirir esta teconologia tem acesso a dados como: diagnóstico de problemas eletrônicos, identificação de falha do motor e ignição, status da bateria e outros itens essenciais para o funcionamento. Também possui sistema de telemetria que permite o rastreamento do veículo, proporcionando mais segurança.
O produto chega ao mercado em um momento de busca crescente pela integração de informações geradas nos carros por meio da conectividade. “O veículo de hoje tem um poder de processamento de informações equivalente a 20 computadores pessoais e de mais de 100 milhões de códigos de programação capazes de produzir 25GB de informações por hora”, comenta Barros. O papel do VAI neste contexto é interpretar, traduzir e conectar os dados. “Isto vai mudar completamente a experiência de dirigir e cuidar do carro”, diz Barros.
A oferta desta tecnologia no varejo ainda é embrionária no Brasil. “Nos Estados Unidos, Canadá e em alguns países da Europa este serviço já pode ser encontrado com mais facilidade e o veículo conectado é uma tendência já consolidada”, comenta Barros.
Com o VAI, o usuário passa ter diversos benefícios, entre eles a assertividade na manutenção, pois terá um acompanhamento constante da saúde do veículo e será alertado pelo sistema de forma clara sobre quais as intercorrências existentes. “Isso facilita a comunicação na hora de procurar ajuda de oficinas e concessionárias, pois o motorista estará bem informado sobre as falhas que surgirem”, explica Barros. Além disso, as informações geradas poderão ser compartilhadas com a concessionária da marca, viabilizando uma melhor prestação de serviço em pós-venda garantindo a assertividade com relação a necessidade do cliente.
Outra vantagem para quem usa o VAI é a economia com a utilização do automóvel, já que o sistema aponta hábitos de direção, como frenagem brusca e aceleração forçada que geram alto consumo de combustível e fluidos.
O desenvolvimento da solução foi realizado em parceria com o CESAR, instituto de inovação com mais de 20 anos de experiência no mercado nacional e internacional. “A parceria com a Wings começou no início de 2017, com um estudo prospectivo do mercado automotivo, no qual analisamos as tendências do setor diante de transformações iminentes, como o carro conectado”, explica Ricardo Mendonça, Gerente de Negócios do CESAR. O trabalho contemplou o entendimento de contextos e a identificação de oportunidades de negócios para diferentes players da cadeia de valor na qual a Wings está inserida.
A transmissão de dados via app é totalmente segura e mantém a privacidade dos dados, pois é feita através de túneis VPN exclusivos e os mais avançados protocolos de segurança, por meio de uma parceria com a AMAZON.
O VAI, que pode ser adquirido em concessionárias autorizadas e, em breve, pelo site (www.vai.com.vc), é um serviço de comunicação transmitido por meio da rede de GPRS 2G com cobertura nacional e parceria com as operadoras Claro e Link, além da Getnet como meio de pagamentos.
Por causa das vantagens operacionais que o app oferece ao consumidor, a expectativa da Wings é que o produto tenha uma inserção bastante expressiva nos veículos e em um curto período de tempo. Compatível com mais de 98% da frota em circulação no País, o VAI pode ser adquirido por pacotes de contratação a partir de 12 meses com planos iniciais de R$ 449, sem cobrança de mensalidade.

20:15 · 19.08.2018 / atualizado às 20:15 · 19.08.2018 por

O equipamento número 1 continua em pleno funcionamento em Curitiba
A velocidade é a maior causa de acidentes de trânsito e, portanto, conter os apressadinhos é uma tarefa que precisa ser realizada em conjunto com órgãos de trânsito e campanhas de conscientização. Somada a isto, a tecnologia reforça aos motoristas a necessidade de manter o ponteiro do velocímetro dentro do permitido nas vias.
No dia 20 de agosto de 1992, a primeira lombada eletrônica do mundo foi instalada na cidade de Curitiba (PR). Inventada pela Perkons, ela trouxe um novo conceito para promover a redução da velocidade de forma menos abrupta do que com uma lombada física. O primeiro equipamento foi instalado na Rua Francisco Derosso, em frente a uma escola, no bairro Xaxim. Esta já era uma das vias mais movimentadas do bairro, e a lombada permanece lá, até os dias de hoje, ajudando a salvar vidas.

Curitiba foi a primeira cidade a contar com a lombada eletrônica. Em sete anos, a capital paranaense reduziu em 40% o número de acidentes

Ao longo de quase três décadas e atualmente utilizada em larga escala no Brasil e no mundo, a lombada eletrônica colabora para resultados importantes no trânsito. Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec-Rio), cada um desses dispositivos evitam cerca de três mortes e 34 acidentes por ano. “Passam pelos nossos equipamentos mais de 4 bilhões e meio de veículos todos os anos. O índice de respeito à velocidade nos trechos fiscalizados é de 99,93%. Isso é motivo de muito orgulho para a Perkons, que desde a invenção da lombada eletrônica contribui para a segurança no trânsito e para a redução dos acidentes”, relata Luiz Gustavo Campos, diretor da empresa.
Reconhecimento ao vanguardismo
A invenção da lombada eletrônica rendeu premiações à Perkons, como o Prêmio Destaque Indústria, realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), em 1994, pela criação e desenvolvimento tecnológico do dispositivo. No mesmo ano, a criação também foi premiada no VIII Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito. Ela também ganhou destaque no livro 101 Inovações Brasileiras, que tem o objetivo de valorizar a criatividade e o empreendedorismo nacional.
Além dos prêmios, os números também certificam a revolução que a lombada eletrônica causou nas vias e ruas. De acordo com o Detran-PR, sete anos após o início da utilização do equipamento, Curitiba teve uma redução de 40% no número de acidentes de trânsito.
“Ser reconhecida, desde os primórdios, por promover inovação e segurança no trânsito é uma grande honra. A cada ano que passa o resultado do nosso trabalho mostra que nos mantemos no caminho certo, e também nos desafiam a aperfeiçoar nossas tecnologias e serviços”, afirma Campos.

Futuro
Os aparelhos de fiscalização eletrônica de trânsito estão cada vez mais modernos e registram muitas situações além do excesso de velocidade, tais como: avanço de sinal vermelho, parada sobre a faixa de pedestres, conversão ou retorno em locais proibidos, transitar no acostamento ou contramão, ultrapassagem em local proibido, e transitar em locais e horários não permitidos ou em pistas de circulação exclusiva.
Também monitoram múltiplas faixas e podem ser instalados em diferentes configurações: com ou sem display, em postes ou outras estruturas pré-existentes. As câmeras são de altíssima resolução para capturar imagens cada vez mais nítidas, sendo ideais para o monitoramento e registro automático de infrações em rodovias, trechos expressos, vias arteriais, coletoras e locais.

14:43 · 26.06.2018 / atualizado às 12:48 · 26.06.2018 por

A Ford Caminhões e a GTB ganharam o Leão de Prata em Cannes com o Boné Alerta, uma criação da Ford Caminhões que simboliza o espírito de inovação da marca pioneira do setor no Brasil. O prêmio, entregue na semana passada no Festival Internacional de Criatividade em Cannes, na França – principal evento global da indústria de comunicação e marketing – foi conquistado na categoria Brand Experience & Activation, concorrendo com outras 2.335 peças inscritas.


À primeira vista, o Boné Alerta parece um boné comum. No entanto, ele é capaz de interpretar os movimentos de cabeça do motorista por meio de sensores e avisa quando ele está com sono para fazer uma parada de descanso. O alerta é feito por três tipos de sinais: vibratório, visual e sonoro. Veja o vídeo


A criação do acessório foi precedida de um estudo para identificar os movimentos do caminhoneiro que fazem parte da sua rotina normal de trabalho e os que indicam sono. Essa base de dados depois foi transferida para a unidade central de processamento do boné, que funciona conectada a um acelerômetro e um giroscópio para identificar cada tipo de situação. A Ford é a primeira fabricante a pensar em um ‘wearable’ (tecnologia de vestir) para utilização enquanto o motorista está ao volante e que pode contribuir na prevenção de acidentes.

11:59 · 20.06.2018 / atualizado às 12:02 · 20.06.2018 por

Ao menos um décimo de todos os acidentes com fatalidades é causado por motoristas distraídos
O álcool tem sido considerado uma das mais perigosas causas de falta de aptidão dos motoristas, mas as distrações causadas pela tecnologia, incluindo celulares e GPS, provam que agora também representam um grande risco. Cerca de 74% dos motoristas admitem distrair-se enquanto dirigem

Olhar o celular: causa de muitos acidentes

Um novo estudo do Centro de Tecnologia Allianz (AZT) mostra que o risco de um acidente cresce drasticamente quando os motoristas dividem a atenção entre o trânsito e a tecnologia. Os destaques do estudo fazem uma correlação entre altos índices de acidentes e o uso de dispositivos de informação, comunicação e entretenimento disponíveis nos veículos.
Por exemplo, 60% dos motoristas que tiveram um acidente nos últimos três anos afirmaram que estavam usando o telefone celular enquanto dirigiam. Apenas 37% dos motoristas que afirmaram fazer o mesmo não se envolveram em acidentes.
“Isso não é nenhuma surpresa”, diz Jochen Haug, diretor de Sinistros da Allianz Alemanha. “Quanto mais itens de tecnologia no veículo e mais complexa a operação, mais distraído estará o motorista em relação ao trânsito”, conta.

Tão nocivo quanto o álcool
De acordo com os especialistas, um décimo dos acidentes de trânsito com fatalidade é causado por motoristas distraídos. Em 2016, mais de 3.200 pessoas morreram nas estradas da Alemanha – 256 deles porque uma das vítimas envolvidas estava bêbada. Significativamente mais pessoas, por volta de 350, morreram devido distrações ao volante.
Até os anos 70, era aceitável um motorista beber muitas taças de vinho e ainda sim dirigir, afirma Haug. Mais de 20 mil pessoas morreram nas rodovias em 1970 e o governo respondeu introduzindo limites de velocidade nas estradas do País e estabelecendo o nível máximo de álcool no sangue em 0,8 em 1971. “O comportamento em relação à bebida alcoólica mudou. Não é mais socialmente aceitável beber e dirigir. Nós precisamos adotar a mesma atitude em relação ao uso do celular no volante”, diz Haug. “Nosso estudo é claro, o motorista que usa o celular enquanto dirige coloca outras vidas em risco”.
De acordo com a pesquisa, a todo momento o motorista comete alguma infração em relação ao celular enquanto dirige. Três quartos dos entrevistados admitiram distrair-se regulamente com as tecnologias disponíveis no veículo, enquanto 39% afirmaram que opera manualmente o sistema de navegação ao mesmo tempo em que dirige.
Um em quatro motoristas afirmaram que leem mensagens de texto enquanto dirigem e 15% afirmaram que as respondem. Isso é mais comum em motoristas acima de 24 anos: mais de 27% lê mensagens e 23% as respondem enquanto conduzem o veículo.
Os resultados convergem com pesquisas internacionais. Um estudo de 2015, que entrevistou 1.211 motoristas nos Estados Unidos, apontou que quase 60% dos entrevistados leem mensagens no celular com o veículo em movimento. Um mês depois foi encontrada uma forte correlação entre os resultados e os índices de colisões.
Além disso, as colisões com veículo motorizado são responsáveis por aproximadamente um quarto de todas as mortes de adolescentes e jovens adultos (entre 15 e 24 anos) nos Estados Unidos. Mais de um terço (36%) de todos os motoristas distraídos envolvidos em acidentes fatais tinham entre 15 e 29 anos, de acordo com as estatísticas da U.S. National Highway Traffic Safety Administration de 2015.
Ação necessária
O AZT defende há muito tempo que a distração seja incluída como uma causa oficial nas estatísticas de acidentes e regulamentações de trânsito. O governo da Alemanha recentemente estendeu a definição de celulares para incluir tablets e dispositivos similares.
A Allianz também defende medidas adicionais, como desabilitar a navegação ou acesso à internet nas telas disponíveis no carro enquanto o veículo está em movimento. Determinados sistemas avançados de assistência, como assistentes de frenagem de emergência, podem ajudar evitando ou reduzindo o impacto dos acidentes causados por distrações.

18:22 · 17.06.2018 / atualizado às 18:22 · 17.06.2018 por

· Audi e-tron integrado discretamente à casa conectada
· Recarga econômica via energia fotovoltaica
· Parceria com SMA Solar Tecnhnology e Hager Group
Marca alemã dá um passo além na mobilidade elétrica ao oferecer aos seus consumidores um sistema personalizado. A marca está se juntando a dois novos parceiros para conectar o modelo elétrico Audi e-tron à infraestrutura das casas de seus clientes. Interação inteligente com o sistema de gerenciamento de energia residencial da SMA Solar Technology e do Hager Group possibilita uma recarga econômica – utilizando energia sustentável fotovoltáica, quando desejado.


A Audi oferece várias soluções de recarga em casa, onde a maior parte das recargas é feita: O Sistema Convencional de Recarga Compacta possibilita o processo com uma potência de até 11kW. O Sistema Opcional de Conexão dobra a potência para 22 kW. Por esta razão, o Audi e-tron vem acompanhado de um segundo carregador opcional. O Sitema de Recarga de Conexão também conecta com a infraestrutura residencial via Wi-Fi e, em conjunto com o Sistema de Gerenciamento de Energia Residencial (HEMS), possibilita funções inteligentes de recarga.
“Para manter nossos pradões de qualidade premium, queremos que o carro elétrico se conecte discretamente à casa conectada, para oferecer um valor agregado genuíno ao consumidor. Por isso, nos juntamos a dois fornecedores líderes na área de Sistemas de Gerenciamento de Energia Residencial, o Hager Group e SMA Solar Technology. Essa parceria nos traz o melhor da conveniência no processo de recarga”, afirma Fermin Soneira, Chefe de Marketing do Produto da Audi.
Recarga otimizada
Com o Sistema de Recarga de Conexão e equipamento HEMS, o consumidor poderá usufruir de tarifas elétricas variáveis para recarregar o Audi e-tron. O sistema pode carregar a bateria quando a eletricidade é mais barata enquanto considera simultaneamente os requisitos de mobilidade do consumidor, como horário de partida e nível de bateria atual.
O Sistema de Recarga de Conexão recebe a quantia necessária de informação do HEMS ou da informação fornecida pelo consumidor via portal myAudi. Se a casa estiver equipada com um sistema fotovoltáico, o consumidor pode aperfeiçoar o processo de recarga ao escolher a eletricidade gerada pelo Sistema para recarregar o Audi e-tron. O SUV elétrico faz esse processo ao considerar a previsão de dias de sol e o fluxo momentâneo de energia entre a rede elétrica pública e a casa do cliente.
Proteção contra Blackout
A função de recarga inteligente também protege o consumidor contra eventuais blackouts. O Sistema de Recarga sempre considera os requisitos de energia de outros consumidores da região para evitar a sobrecarga do sistema elétrico das casas. O consumidor pode verificar as estatísticas individuais de recarga e o progresso do processo no portal myAudi e no aplicativo myAudi. Além do período de recarga e da quantia de eletricidade recarregada, o sistema também oferece informações detalhadas sobre os custos correspondentes. Esses dados são armazenados em um servidor seguro e o portal oferece a análise e exportação das funções.
O e-tron marca o amanhecer de uma nova era para a Audi. A empresa de manufatura clássica de automóveis está se transformando em um fornecedor de sistema de mobilidade. Graças ao leque compreensivo de opções de recarga com soluções inteligentes para casa e ‘na estrada’, clientes poderão aproveitar da direção elétrica sem preocupações.

15:33 · 30.05.2018 / atualizado às 15:33 · 30.05.2018 por

A Jaguar Land Rover está desenvolvendo carros autônomos capazes de dirigir fora de estrada em qualquer condição climática

O primeiro projeto CORTEX do mundo levará carros autônomos fora de estrada às ruas, garantindo que eles sejam totalmente capazes de andar em qualquer condição climática: terra, chuva, gelo, neve ou neblina. Como parte do projeto, está sendo projetada uma técnica de “5D”, combinando dados acústicos, de vídeo, de radar, de detecção de luz e de detecção de distância (LiDAR) em tempo real. O acesso a esses dados combinados melhora a consciência do ambiente em que o carro se encontra. O aprendizado da máquina permite que o carro autônomo se comporte de maneira cada vez mais sofisticada, fazendo com que ele lide com qualquer condição climática em qualquer terreno.

 

Chris Holmes, gerente de Pesquisa de Veículos Autônomos e Conectados da Jaguar Land Rover, diz: “É importante desenvolver nossos veículos autônomos com a mesma capacidade e desempenho que os clientes esperam de todos os Jaguars e Land Rovers. A autonomia é uma inevitabilidade para a indústria automotiva, e garantir que nossa oferta autônoma seja a mais agradável, capaz e segura é o que nos leva a explorar os limites da inovação. O CORTEX nos dá a oportunidade de trabalhar com alguns parceiros fantásticos, cuja expertise nos ajudará a concretizar essa visão em um futuro próximo”.

A Jaguar Land Rover está desenvolvendo tecnologias de veículo totalmente e semiautomatizadas, oferecendo aos clientes a escolha do nível de automação, enquanto possibilita uma experiência de condução agradável e segura. Esse projeto faz parte da visão da empresa de viabilizar o automóvel autônomo na mais ampla gama de ambientes de condução e clima reais, na rodovia e fora de estrada.

O projeto CORTEX desenvolverá a tecnologia por meio do desenvolvimento de algoritmos, otimização de sensores e testes físicos em pistas off-road no Reino Unido. A Universidade de Birmingham, com sua liderança mundial em pesquisas sobre radar e sensores para plataformas autônomas e Myrtle AI, especialistas em aprendizado de máquina, participam do projeto. O CORTEX foi anunciado como parte da terceira rodada de financiamento para veículos conectados e autônomos da Innovate UK em março de 2018.