Blog do Automóvel

Categoria: Utilitários


18:58 · 09.09.2018 / atualizado às 18:59 · 09.09.2018 por

As vendas de veículos comerciais leves da linha Sprinter cresceram 27% no acumulado de janeiro a agosto deste ano. Nesses oito meses, foram emplacadas 4.751 unidades no País, frente a 3.743 unidades do mesmo período de 2017

Assim, a Mercedes-Benz atinge a liderança do segmento de comerciais leves, entre 3,5 a 5 toneladas de PBT, com 36% de participação de mercado.
“Esse aumento de 27% nas vendas da Sprinter significa 10 pontos percentuais a mais em relação ao crescimento de 17% do mercado como um todo”, informa Jefferson Ferrarez, diretor de Vendas e Marketing Vans da Mercedes-Benz do Brasil. “Distribuição urbana, e-commerce e aplicação ambulância vêm puxando as vendas da Linha esse ano, como também o transporte executivo e o turismo”.
O executivo ressalta especialmente o excelente resultado obtido com os furgões Sprinter. “Considerando o acumulado até agosto, chegamos a 53% de crescimento no volume de vendas de furgões, com o emplacamento de 2.184 unidades, contra 1.431 unidades do mesmo período de 2017”, afirma Jefferson. “Dessa forma, a marca alcançou cerca de 33% de participação na categoria, 6 pontos percentuais a mais em relação aos 27% dos oito primeiros meses do ano passado”.


O crescimento de vendas da Sprinter continua sendo muito expressivo em 2018 no segmento de vans de passageiros, liderado com folga pela marca. A Empresa aumentou em 12% as vendas desses veículos até agosto, com o emplacamento de 2.028 unidades, ante 1.815 unidades do período anterior. Com isso, saltou de 51% de participação no acumulado de janeiro a agosto de 2017 para 57% este ano.



No segmento de chassis com cabina, o crescimento nas vendas é de 8%, com 539 unidades emplacadas este ano, o que resulta num market share superior a 18%. Os estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul seguem sendo os maiores compradores dessa linha Sprinter no Brasil.


Sprinter é referência 
Com 60 versões à escolha dos clientes, a linha Sprinter é formada pelos modelos 311 CDI Street (Peso Bruto Total – PBT de 3,50 ton), 415 CDI (PBT de 3,88 ton) e 515 CDI (PBT de 5 ton). Os modelos da linha são indicados para empresas de transporte, profissionais autônomos e empreendedores.
A Linha se consolidou no Brasil como referência em qualidade, tecnologia, segurança, conforto, agilidade e excelente custo operacional. Além disso, também é reconhecida por sua ótima relação custo/benefício e valor de revenda. Com isso, os clientes têm à disposição um portfólio de produtos com diversas versões para atender uma ampla diversidade de aplicações de transporte, o que reforça a imagem da Sprinter como o veículo mais desejado da categoria.

10:01 · 10.08.2016 / atualizado às 10:01 · 10.08.2016 por

Para chegar em Honduras o caminho é bem longo. Saí de Fortaleza de avião rumo a São Paulo. Três horas e vinte minutos depois cheguei na capital paulista para esperar o voo internacional que saiu do Brasil 5 horas da manhã. Fui direto para a capital do Panamá. E em seguida para a capital da Guatemala. De Guatemala City pegamos uma van para Antigua – mais uma hora. De antigua para a cidade histórica de Copan em Honduras mais 7 horas em uma van super desconfortável. Um total de 26 mil quilômetros e 30 horas de viagem

Jornalista André Marinho em Tuc Tuc fabricado na India, testando na cidade de Copan, em Honduras
Jornalista André Marinho em Tuc Tuc fabricado na India, testando na cidade de Copan, em Honduras

Mas a maratona valeu a pena. Lá um parque com ruínas da civilização Maia renderam lembranças inesquecíveis. Mas o que me impressionou mesmo foi a quantidade de Tuc Tucs nas ladeiras e ruelas da cidade. Existem 115 na cidade de 40 mil habitantes. Um Tuc Tuc novo custa 92 mil lempiras moeda local, cerca de R$ 30 mil. Um usado custa 53 mil lempiras, cerca de R$ 17 mil. Conversei com Leonel que pilota um desses triciclos importados da India há quatro anos, 15 horas por dia. E aproveitei pra fazer um test drive, é claro. Exibimos no programa Guia Automotivo, da TV Diário, no último sábado e domingo e foi um sucesso de audiência. Confira o vídeo e as fotos.

 


Hondurenho e piloto de Tuc Tuc Leonel e André Marinho
Hondurenho e piloto de Tuc Tuc Leonel e André Marinho

Existem 115 Tuc Tucs na cidade de apenas 40 mil habitantes
Existem 115 Tuc Tucs na cidade de apenas 40 mil habitantes

 

FICHA TÉCNICA
MOTOR: 125 Cc
POTÊNCIA: 12 CV
CAMBIO: MANUAL, 4 MARCHAS
VELOCIDADE MÁXIMA: 40 km/h
CONSUMO DIA: 8 litros
PREÇO: 92 MIL LEMPIRAS NOVO R$ 30 MIL
USADO: 53 MIL LEMPIRAS R$ 17 MIL

11:58 · 30.03.2016 / atualizado às 11:59 · 30.03.2016 por

A Mercedes-Benz está celebrando um importante marco com sua van de maior sucesso, a Sprinter. Desde seu lançamento no mercado em 1995, a Empresa entregou aos clientes 3 milhões de unidades deste seu veículo mundial, que roda hoje em mais de 130 países. Em 2015 foi o ano de maior sucesso para a Sprinter na história. Em seu 20º aniversário, as vendas subiram 4%, atingindo 194.200 unidades.

sprinter

“Três milhões de Sprinter em apenas 20 anos é um sinal de grande sucesso”, afirma Volker Mornhinweg. “A Sprinter foi a fundadora do segmento de large vans e continua com muito êxito até hoje no mundo todo. Com seis fábricas no mundo, é um exemplo brilhante de nossa estratégia de crescimento Mercedes-Benz Vans Globalizada. E ainda temos muitos planos para nosso carro-chefe no futuro. Visamos manter o sucesso da linha Sprinter em 2016”.

Líder de mercado em diversos países no mundo

A van Sprinter é um dos veículos comerciais de maior sucesso de todos os tempos e uma campeã de vendas do portfólio de produtos da Daimler. Depois de um ano de recorde em 2015, ela teve um início de 2016 igualmente promissor, conseguindo se colocar como líder de mercado em numerosos países, incluindo a Alemanha, China, África do Sul e Argentina.

Atualmente, os mercados mais importantes para a Sprinter concentram-se na Europa Ocidental, que soma 55% das vendas. Os EUA vêm a seguir, seguidos pela Alemanha. No ano passado, a Mercedes-Benz entregou por volta de 28.600 unidades aos clientes desse mercado – 11% a mais do que no ano anterior, com 25.800 unidades.

No mercado brasileiro, a Mercedes-Benz tem contribuído para a expansão mundial dos negócios da Divisão Vans do Grupo Daimler. A Empresa registrou aumento de participação de mercado em 2015, chegando a 24,5% de market share, o que significa 3 pontos a mais frente aos 21,6% do ano anterior. Desde a sua chegada no País, no ano de 1997, cerca de 120.000 unidades da Sprinter já foram comercializadas.

sprinter2

Expansão da rede mundial de produção da Sprinter

A Sprinter é produzida em seis plantas do Grupo Daimler pelo mundo: em Düsseldorf e em Ludwigsfelde, na Alemanha; em Charleston, no Estado da Carolina do Sul, nos EUA; Além da fábrica localizada na capital da  Argentina, Buenos Aires, que fornece os veículos para o mercado brasileiro. A Companhia também tem estrutura dentro da joint-venture Fujian Benz Automotive Co., Ltd., em Fuzhou, na China. A Mercedes-Benz Sprinter Classic é produzida pela parceira russa GAZ em Nizhny Nowgorod, a 100 km de Moscou.

Para maior rapidez na adequação da Sprinter da próxima geração a seus clientes da América do Norte, a Mercedes-Benz Vans deverá construir uma nova fábrica em Charleston. Para tanto, a Divisão investirá cerca de meio bilhão de dólares americanos no desenvolvimento da nova planta nos próximos anos.

sprinter3

A Sprinter da próxima geração continuará sendo produzida na Alemanha, nas plantas de Düsseldorf e Ludwigsfelde. Para tanto, a Divisão Vans da Daimler investirá 450 milhões de Euros na modernização de ambas as fábricas alemãs. Além disso, a unidade de Düsseldorf desempenhará um papel mais central na rede de produção global da Divisão, como centro de competência mundial para a produção da Sprinter. As versões Sprinter chassis (para carroçarias do tipo baú, por exemplo) e a Sprinter plataforma (para implementação de motorhomes, microônibus e outros) continuarão a ser produzidas na planta de Ludwigsfelde, que celebrou seu 25º aniversário no início de fevereiro de 2016.

sprinter4

15:11 · 04.02.2016 / atualizado às 13:01 · 04.02.2016 por

BMW_X1_05Apresentado ao público em setembro último, durante o Salão do Automóvel de Frankfurt (Alemanha),segunda geração do BMW X1 já foi distribuído para as concessionárias. Ao todo são três versões: sDrive20i GP, sDrive20i X-Line e xDrive25i Sport. Todas com inédito motor 2.0L TwinPower Turbo, de 4 cilindros em linha, capaz de fornecer, na motorização 20i, potência máxima de 192 cv a 5.000 rpm e torque de 280 Nm a 1.250 rpm e, na versão 25i, potência e torque de 231 cv e 350 Nm, com o mesmo nível de giros do motor. Ambas as opções contam com câmbio automático de oito marchas.

Os preços sugeridos de R$ 166.950, R$ 179.950 e R$ 199.950, para as versões sDrive20i GP, sDrive20i X-Line e xDrive25i Sport. Confira os detalhes da sua renovação nas fotos abaixo:

BMW_X1_42
Entre os itens: grade frontal preta high-gloss, projetor de porta de LED e soleiras para portas de LED
São cinco opções de cor, sendo duas sólidas (Branco e Preto) e três metálicas (Preto, Prata e Cinza)
São cinco opções de cor, sendo duas sólidas (Branco e Preto) e três metálicas (Preto, Prata e Cinza)
BMW_X1_51
As versões 20i contarão com duas opções de revestimento Sensatec (Preto e Bege Canberra)

BMW_X1_59 BMW_X1_73 BMW_X1_67

BMW_X1_80
O porta-malas aumentou para 505 litros e chega a 1.505 l com os bancos traseiros rebatidos
BMW_X1_09
As rodas são de liga leve aro 18 ou aro 19 no xDrive25i Sport

BMW_X1_36

BMW_X1_38

BMW_X1_25
Na segurança, há seis air bags, controles de estabilidade e tração e pneus com tecnologia Runflat
10:40 · 25.01.2016 / atualizado às 10:40 · 25.01.2016 por

Com mais de 18 mil itens no portfólio, a Tramontina lança seu primeiro veículo utilitário a combustão. O Venture 750G 4×4 foi desenvolvido para encarar qualquer tipo de terreno, com força e agilidade. Design off-road e motor a gasolina Kohler Aegis EFI de 4 tempos são algumas das particularidades da nova opção de transporte para sítios, fazendas, resorts ou condomínios residenciais e industriais.

tramontina

O utilitário possui 31 hp de potência, 750 cilindradas e alcança a velocidade máxima de 40 km/h. Com freio a disco nas quatro rodas e tanque de combustível para 26,5 litros, apresenta suspensões dianteira e traseira totalmente independentes, transmissão automática e tração 4×4. A capacidade total de carga é de 635 kg, com limite de 454 kg para a caçamba.

10:54 · 29.12.2015 / atualizado às 10:58 · 29.12.2015 por

F-150-CaçadoresTornados-2A Ford F-150 é uma picape versátil usada em diversas atividades nos Estados Unidos, mas uma delas é particularmente interessante: o grupo “Caçadores de Tornados” elegeu o veículo como ideal para perseguir e documentar esses fenômenos da natureza na América do Norte e até produziu um vídeo Clique aqui para contar a história. A F-150 é o veículo mais vendido no mercado norte-americano e, nessa aplicação, ganhou o apelido de Flash (Relâmpago).

A picape dos “Caçadores de Tornados” faz parte da nova geração da F-150, que revolucionou o segmento. Tem carroceria de alumínio, neste caso personalizada pela equipe, e motor EcoBoost V6 de 3.5 litros. Com a “Flash”, a equipe liderada por Greg Johnson já enfrentou algumas das piores tempestades registradas no planeta, percorrendo as áreas mais remotas do Canadá até a fronteira dos Estados Unidos com o México.

F-150-CaçadoresTornados-3
O espírito de aventura que leva o grupo a se arriscar nessa atividade ganha momentos de muita seriedade a bordo da F-150, por permitir conhecer melhor a natureza e enviar informações em tempo real para manter as pessoas seguras, alertando sobre tempestades, fornecendo dados pelas redes sociais e ajudando na busca de pessoas desaparecidas.

F-150-CaçadoresTornados-1
Em dois anos, os “Caçadores de Tornados” viajaram mais de 190.000 quilômetros e documentaram mais de 50 tempestades com a F-150. Além de estradas de terra, pedra e lama, é comum nessas jornadas ter de atravessar diferentes tipos de obstáculos, incluindo os destroços que as tempestades deixam pelo caminho.
“A Ford F-150 tem sido o melhor veículo para a caça de tornados. Ela é parte da minha equipe, da minha família, e da minha vida”, resume Greg Johnson, destacando a robustez, confiabilidade, potência e durabilidade da picape da Ford.

F-150-CaçadoresTornados-4

11:46 · 22.12.2015 / atualizado às 11:47 · 22.12.2015 por

A Mercedes-Benz do Brasil alcançará o maior volume de veículos comerciais vendidos no mercado brasileiro em 2015. A Empresa encerrará o ano com o expressivo número de 33.000 unidades emplacadas entre caminhões, ônibus e comerciais leves (linha Sprinter e Vito). Isso representa cerca de 1/3 do volume de 110 mil unidades comercializadas no mercado, considerando os três segmentos

 

mercedescomerciais
Segundo Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina, mesmo diante de um mercado altamente retraído este ano, devido a crise econômica no Pais, a Empresa projeta fechar 2015 com a comercialização de cerca de 18.000 caminhões (> 6 toneladas), 8.200 mil ônibus (>8 toneladas) e 6.800 veículos das linhas Sprinter e Vito.
Esse resultado é fruto do forte trabalho da fábrica e da rede de concessionários de ir às estradas e ouvir as demandas dos clientes. “Sem isso, não teríamos obtido a preferência dos consumidores nos principais negócios realizados no País. A escolha dos transportadores pela marca Mercedes-Benz nos permitiu crescer em todos os segmentos de veículos comerciais”, destaca Schiemer.

Participação
A Empresa alcançará 27% de participação no competitivo mercado de caminhões, cerca de 1 ponto percentual (pp) a mais ante os 26% de 2014. No segmento de ônibus, o market share será de 53,4% – próximo a 5 pp sobre os 48,8% do ano passado. Em relação aos comerciais leves (linha Sprinter e Vito), o percentual chegará a 24,7% – quase 3 pontos a mais ante os 22% do ano anterior.
Schiemer destaca, ainda, que independentemente do volume de unidades a serem comercializadas no País nos próximos anos, a Empresa não abrirá mão de ser Top of Mind em caminhões, ônibus e comerciais leves no País. Em 2015, a marca foi a mais premiada em veículos comerciais no mercado brasileiro, acumulando inúmeros prêmios, com base em pesquisas realizadas junto aos clientes e formadores de opinião do setor automotivo.

Prêmio
A Mercedes-Benz foi premiada neste ano como a melhor Central de Relacionamento em caminhões pela 6ª vez consecutiva, desde que esta categoria foi criada no Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente, principal iniciativa de reconhecimento à qualidade do atendimento ao consumidor no País, além de “Empresa do Ano” pela 5ª vez consecutiva nesta premiação.
“É com foco na satisfação dos consumidores que a Companhia seguirá o lema As estradas falam e a Mercedes-Benz Ouve, se aproximando cada vez mais do mercado e trazendo para dentro da Empresa as solicitações e sugestões de melhorias dos clientes, transformando suas necessidades em soluções rentáveis para o transporte de cargas e de passageiros, declara Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Venda de Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

16:19 · 05.11.2015 / atualizado às 19:48 · 15.11.2015 por

Depois de dez anos de espera a Toyota revela a oitava geração da picape Hilux. Design renovado e uma lista de equipamentos mais recheada,  novo motor e transmissão, chassi resistente e  capacidade fora de estrada. Lançamento em Mendoza, na Argentina

hiluxnova

O pilar “Mais Hilux do que Nunca” está diretamente ligado à história de força da Hilux e sua referência como veículo comercial. Fazem parte deste pilar as substanciais melhorias realizadas na estrutura do modelo, que ampliaram o uso prolongado sem quebras, em qualquer tipo de estrada, mesmo que sua capacidade de carga seja explorada no limite.
A nova Hilux, que chega às concessionárias da Toyota de todo o Brasil em 18 de novembro, quer reforçar sua liderança no segmento de picapes médias a diesel no País.

Malagrine
Por dentro da picape: mais tecnologia

 

Desde que a Hilux nasceu, em 1968, a Toyota já vendeu mais de 16 milhões de unidades em 180 países. Por sete gerações, a picape ganhou uma reputação lendária e arrebatou um grande número de clientes fiéis em todo o mundo, devido aos seus pilares de qualidade, durabilidade e confiabilidade. Em poucas palavras, todos sabem que Hilux é sinônimo de “força”. E a geração que chega agora reforça este posicionamento.
Depois de testar as condições de uso da nova Hilux em cenários extremamente exigentes em todo o mundo, o principal objetivo da equipe de engenharia da Toyota foi torná-la superior à anterior, em todos os aspectos. Mais do que isto, enaltecer a sua principal característica: a força.

Malagrine
Detalhe da tela multimídia

Como fonte de inspiração para a nova Hilux, o time dirigiu em diversas condições possíveis, de uma estrada plana a trilhas mais difíceis. Muitas vezes, encontraram condições mais desafiadoras do que esperavam, o que motivou o desenvolvimento de uma picape ainda mais forte.
A nova Hilux reflete principalmente a opinião dos proprietários. Alguns deles queriam fazer viagens longas, sem se preocupar com a autonomia de combustível. Outros disseram o quão difícil é estar alerta e dirigir com segurança por longas distâncias e por estradas em más condições. Um cliente relatou que utiliza o radiocomunicador em viva-voz enquanto está dirigindo, por conta de seu trabalho, justificando por que uma cabine silenciosa é essencial.
Estas e outras necessidades ajudaram os engenheiros da Toyota a concluir que a nova Hilux deveria não só ser mais forte, como minimizar o estresse do motorista.
Por esta razão, e para além das ideias convencionais sobre força, a nova Hilux oferece também o conforto de pilotagem necessária para cobrir longas e difíceis distâncias, uma cabine silenciosa, adequada para comunicações em qualquer condição e ainda mais autonomia.

VERSÕES
Para atender às necessidades e exigências de diferentes perfis de cliente, seja no trabalho pesado, lazer ou multiuso, há seis diferentes versões da nova Hilux.
São elas: Chassi-cabine 4×4 e câmbio manual; Standard 4×4, nas configurações com cabine simples ou dupla, também com transmissão manual de seis velocidades; SR; SRV; e a novíssima e exclusiva top de linha SRX. As três últimas são equipadas com tração 4×4 e transmissão automática de seis velocidades.

Malagrine
Tração 4×4 para terrenos com pouca aderência

DESIGN EXTERNO
Com um design forte e emocional, a nova Hilux combina a força e a funcionalidade necessárias para o trabalho com a beleza e a elegância desejadas para o uso recreativo.
Comparada à geração anterior, a nova Hilux é 7 cm maior (5,330 mm), 2 cm mais larga (1,855 mm) e 4,5 cm mais baixa (1,815 mm). O entreeixos permanece com excelentes 3,085 mm.
A dianteira mostra contraste entre o grande para-choque e a grade frontal estreita, que parece se fundir aos faróis, formando uma só peça.
Seu aspecto forte é transmitido pelos para-lamas largos, que agora fazem parte do corpo da carroceria, e no movimento expresso pelas laterais da grade superior, que descem pela entrada de ar inferior, criando um desenho trapezoidal.
Para garantir uma aparência mais limpa, a localização dos limpadores e do lavador do para-brisa foi aprimorada, enquanto o intercooler foi deslocado para a frente do motor. Na prática, a entrada de ar do intercooler, antes localizada em cima do capô, foi eliminada. Por falar em capô, a peça recebeu vincos bem marcados e está mais afilada, formando uma junção perfeita com a grade frontal e com o conjunto ótico dianteiro.
Realçando ainda mais o design inovador, a versão SRX é equipada com faróis de LED, com projetor e ajuste automático de altura, além de luzes diurnas de LED. As demais versões estão equipadas com faróis de halogêneo.
s versões SRV e SRX também contam com faróis de neblina.
O design lateral destaca a força e a elegância pela extensão dos para-lamas, que se mesclam perfeitamente com o restante do carro, por meio de um corte transversal, realçado na parte superior das portas. O resultado é o desencadeamento de uma linha dinâmica que vai da parte frontal para a traseira, integrando a caçamba ao restante do veículo.
A versão SRX é equipada com novas rodas de liga leve de 18 polegadas e com pneus 265/60R18, enquanto as versões SRV e SR trazem rodas de liga leve de 17 polegadas e pneus 265/65R17. As outras possuem rodas de ferro de 17 polegadas, com pneus 225/70R17.

Malagrine
Novo motor mais potente: por enquanto apenas diesel

O design traseiro completa o conjunto elegante e forte da dianteira e lateral. Destaque para o novo grafismo das lanternas verticais. As versões SR, SRV e SRX contam com a maçaneta de abertura da tampa cromada, onde também está localizada a câmera de ré, proporcionando à nova Hilux uma aparência mais fluida. O para-choque foi projetado para melhorar a acessibilidade à caçamba, e é cromado nas versões SR, SRV e SRX.
O formato do teto da nova Hilux possui dois vincos que ajudam a direcionar a passagem de ar para fora da área da caçamba, tornando o veículo mais estável.
Comparado à geração anterior, o compartimento de carga nas versões cabine dupla está 0,5 cm maior (1,525 mm), 2,5 cm mais largo (1,540 mm) e 3 cm mais alto (480 mm). Da mesma forma, a fim de fornecer aos clientes maior durabilidade e resistência, o apoio da tampa da caçamba está equipado com placas de aço, em vez de fios.
DESENHO INTERIOR
O design interno também foi redefinido, seguindo o conceito de força e emoção, unindo a confiabilidade e a funcionalidade necessárias para um espaço de trabalho com a elegância e a estética exigidas para o uso pessoal.
Nas versões SRX e SRV, um friso metálico horizontal cruza o painel de instrumentos de ponta a ponta, integrando as zonas de informação (painel de instrumentos) e operação — controles do ar-condicionado e do sistema de som e navegação. Este item, aliado a outros detalhes, tais como a iluminação na cor azul do painel de instrumentos, cria uma atmosfera elegante e funcional.
Com excelente mistura entre aderência e funcionalidade singular, o novo volante se destaca por sua espessura, garantindo ao motorista a empunhadura correta e acesso aos controles de volume ou do telefone, presentes nas versões a partir da SR.

EQUIPAMENTOS
Referente aos equipamentos, desde a versão de entrada, a nova Hilux conta com direção hidráulica progressiva, ar-condicionado, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, medidor de economia de combustível, aviso sonoro de chave na ignição e luzes acesas, limpador do para-brisa com temporizador e nivelador dos faróis.
Vidros com dispositivo antiesmagamento, travas e retrovisores elétricos estão disponíveis a partir da versão SR, sendo que nas SR e SRV, os vidros possuem função um toque para subida e descida. A SRX oferece esta mesma funcionalidade para os vidros das quatro portas, e se destaca pelo Smart Entry System, que permite, por meio de uma chave inteligente, desbloquear as portas com a simples pressão do botão na maçaneta. Também foi adicionado o botão Push Start, facilitando a operação de ligar e desligar o veículo.
Os engenheiros da Toyota têm prestado atenção especial ao design da chave inteligente da versão SRX, focando em seu estilo e formato e considerando o peso e a qualidade dos materiais utilizados.

Nas versões SR, SRV e SRX, o volante traz as funções do áudio, telefone e comandos de voz, para que o motorista possa realizar todas as operações sem tirar as mãos dele
Somado a esta comodidade, as versões SRV e SRX possuem controle de velocidade de cruzeiro.
Outra novidade é o display colorido de 4,2”, localizado no meio do painel de instrumentos, entre o velocímetro e o conta-giros, que equipa as versões SRV e SRX. Dentre as funções disponíveis, destacam-se as informações de fácil leitura do áudio, do sistema de navegação ou da performance de pilotagem. Por exemplo, o indicador “ECO” é uma função que avalia o desempenho da condução e ajuda a reduzir o consumo de combustível.
A versão SR também conta com um display de múltiplas funções, porém um pouco menor e em tela preto e branco.
As versões SR, SRV e SRX possuem um dispositivo de áudio ligado à uma tela touchscreen de 7”, com funções de DVD, MP3, entrada auxiliar de vídeo e seis alto-falantes, e que fornece informações de consumo de combustível e da câmera de ré, para facilitar manobras de estacionamento.
As novas Hilux SRV e SRX também contam com navegador GPS e TV digital.

Nas versões SRV e SRX, a Hilux vem com sistema de ar-condicionado automático digital de design renovado, que inclui saídas de ar para os bancos traseiros, ampliando ainda mais o conforto dos passageiros. Na nova Hilux SR e Standard cabine dupla, o ar-condicionado é analógico.
As versões SR, SRV e SRX possuem porta-luvas refrigerado.
As Hilux SRV e SRX trazem uma inovação que, sem dúvida, é de grande utilidade para os clientes: uma tomada de 220 v, que pode ser usada para carregar celulares, computadores portáteis, câmeras fotográficas e de vídeo, entre outros aparelhos.

CONFORTO
Com o objetivo de oferecer uma excelente posição de condução, todas as versões estão equipadas com volante com ajuste de altura e profundidade. Além disto, em relação à geração anterior, a altura entre o assento dos bancos dianteiros e o teto foi elevada, bem como o espaço lateral para os ombros em 1,9 cm (1,441 mm), nos bancos dianteiros.
Na nova Hilux, as partes laterais dos bancos dianteiros são feitas de um material mais resistente. As versões SR, SRV e SRX tiveram o ajuste do banco do motorista aumentado, chegando a 6 cm.
As versões SR, SRV e SRX possuem apoio de braço com dois suportes para copos na parte de trás e bancos traseiros bipartidos em 60/40, facilitando o transporte de itens grandes dentro da picape.
Sem descuidar da força e da confiabilidade, a nova Hilux tem configuração de suspensão aprimorada – independente com braços duplos triangulares, molas helicoidais e barra estabilizadora, na dianteira, e eixo rígido com molas semielípticas de duplo estágio, na traseira, proporcionando uma dirigibilidade ainda mais confortável, reduzindo vibrações ao rodar em pistas irregulares em baixas velocidades, e ondulações, em média e alta velocidades. Esta nova configuração melhora consideravelmente o conforto, a níveis somente percebidos, até agora, em outras categorias de veículos, como os utilitários esportivos.
Para conseguir este feito, elevou-se o tamanho das molas longitudinais (de 1,300 mm para 1,400 mm) e alterou-se sua posição, diminuindo as vibrações transmitidas por estradas irregulares. O diâmetro dos cilindros dos amortecedores também foi melhorado, para evitar pequenas vibrações.
A espessura da barra estabilizadora foi aumentada, e as molas longitudinais da suspensão traseira foram realocadas 50 mm em direção às extremidades laterais, melhorando a estabilidade em curvas, principalmente quando a picape estiver carregada. Ao mesmo tempo, o novo chassi não só aprimorou a estabilidade, mas o conforto na condução, diminuindo o ruído e a vibração transferida do chão para a cabine.
Quanto ao isolamento acústico, o ruído da combustão e as vibrações do novo motor diesel foram reduzidos. Dentre outras medidas adotadas, o painel de isolamento do som do motor também teve seu tamanho ampliado em 50%. Além disso, foram desenhadas novas mantas isolantes para as portas, diminuindo os sons que vêm do ambiente externo.

PERFORMANCE
Novos motores
Novamente, a Toyota, por meio da evolução da engenharia, quebra barreiras nesta nova geração de motores. Além disso, o conjunto motor-transmissão atinge o equilíbrio perfeito entre torque, potência e economia de combustível.
A equipe de engenharia desenvolveu um novo motor turbo diesel com intercooler, pertencente à recém-lançada série Global Diesel (GD). Juntamente com a melhora no consumo de combustível, o aumento do torque é a característica mais marcante do propulsor, o que se reflete na melhoria excepcional de aceleração, em baixa e média velocidades.
O desempenho foi aperfeiçoado com a melhoria da eficiência dos sistemas de injeção e de admissão. Por sua vez, o peso do motor foi reduzido, incrementando o consumo de combustível e diminuindo a fricção das partes mecânicas. Como já é tradição nos motores da Toyota, este utiliza corrente, em vez de correia dentada, o que reduz os custos de manutenção.
O Toyota 1GD 2.8L possui quatro cilindros em linha, com turbo compressor de geometria variável (TGV) e intercooler. Mesmo com 200 cilindradas a menos do que o Toyota 1KD da geração anterior, esta evolução melhora o nível de consumo e desempenho, já que tem 6cv a mais (177 cv a 3.400 rpm) de potência. Com relação ao torque, houve aumento de 22% na picape com transmissão manual (42.8 kgfm entre 1.400 e 2.600 rpm) e um aumento de 25% na versão com transmissão automática (45.9 kgfm entre 1.600 e 2.400 rpm).

CONSUMO

Os dados de consumo que serão informados pelo INMETRO são: 9,03 km/l em trecho urbano e excelentes 10,52 km/l em uso rodoviário, para a picape automática. Para a nova Hilux com transmissão manual, os resultados são ainda melhores: 9,3 km/l e 11,5 km/l, respectivamente.

Transmissão
A nova transmissão automática de seis velocidades, que equipa as versões SR, SRV e SRX, foi desenvolvida para potencializar o desempenho do motor. A nova relação de marchas está ajustada para privilegiar arrancada mais vigorosa em primeira marcha, e elevar a economia de combustível em sexta.
Esta nova transmissão de seis velocidades traz a tecnologia Super ECT, que adequa o desempenho do veículo ao estilo de condução do motorista, quantidade de carga à inclinação do terreno.
As versões Standard, nas configurações com cabines simples e dupla, e chassi-cabine trazem uma nova transmissão manual de seis velocidades, apropriada ao propósito de uso, que é, prioritariamente, o trabalho.
A capacidade de reboque da Hilux foi melhorada e pode suportar até 3,5 toneladas, com trailer, dependendo da versão.
ECO Mode e Power Mode
O motorista pode adaptar seu estilo de condução à nova Hilux, selecionando os modos ECO ou Power.
O ECO suaviza a aceleração, adequando o curso do pedal do acelerador a uma condução mais econômica e, ao mesmo tempo, dosa o funcionamento do sistema do ar-condicionado.
No modo Power, o motorista pode aproveitar uma direção mais vigorosa, pois o mecanismo realiza um ajuste fino da ECU do motor, de acordo com o ângulo do pedal do acelerador, proporcionando respostas mais rápidas. Este modo de condução é ideal quando o condutor enfrenta situações de ultrapassagem ou ainda quando o veículo transporta cargas pesadas por longos percursos ou aclives acentuados.
NOVO CHASSI – SEGUINDO O DNA HILUX
Uma picape realmente forte tem como base o seu chassi. Por esta razão, a engenharia da Toyota enrijeceu em 20% o chassi da nova Hilux, contribuindo para uma excelente estabilidade, segurança e também para o conforto.
O chassi da nova Hilux usa materiais de alta resistência e teve, em algumas partes específicas, incremento de 3 mm em sua espessura, reforçados pela solda. Os pivôs da suspensão também foram reforçados, o que, somado às melhorias promovidas na estrutura do veículo, elevaram a rigidez da nova Hilux, bem como sua durabilidade nas condições mais extremas.
Não é só o chassi que está mais rígido. Os pontos de solda aumentaram em 44%. Além disso, aço de alta resistência com propriedades anticorrosão de excelente qualidade foi usado no modelo, reforçando a rigidez, durabilidade e aprimorando a precisão da direção.

CAPACIDADE OFF-ROAD
A evolução no sistema de suspensão não privilegiou somente o conforto ao dirigir e a estabilidade, mas também aprimorou a experiência off-road do veículo. Além de ter modificado as dimensões e a localização de algumas peças, como as barras longitudinais e os amortecedores, a Toyota elevou a articulação das rodas traseiras para 520 mm cada.
Nas versões SRV e SRX, a nova Hilux está equipada com o assistente de partida em rampas (HAC), dispositivo que melhora a experiência off-road e facilita as manobras em subidas, acionando os freios automaticamente em uma posição de parada.
A SRV e a SRX também trazem o controle de tração ativo (A-TRC). O equipamento previne saídas laterais, aplicando pressão automática nos freios de qualquer uma das quatro rodas que podem estar perdendo aderência, transmitindo, assim, mais torque à roda oposta, o que garante a correta operação na tração do veículo.
Outro dispositivo de série, presente em todas as versões, é o bloqueador do diferencial traseiro. Quando ativado, o sistema permite que as duas rodas traseiras girem na mesma velocidade, aproveitando-se de todo o torque disponível, facilitando as manobras para que a picape saia de alguma situação adversa.
A versão SRX conta agora com o assistente de controle de descida (DAC). Em uma descida muito íngreme, quando o freio motor não é suficiente, pode-se ativar este sistema em um botão no painel. Automaticamente, a pressão do freio é enviada às quatro rodas, mantendo o carro sob controle, e fazendo com que o motorista se preocupe somente em mantê-lo alinhado.

SEGURANÇA
Com relação aos itens de segurança ativa, a nova Hilux traz importantes equipamentos, disponíveis de acordo com suas versões.
• Freios ABS com Distribuição Eletrônica (EBD) – Todas as versões
• Assistente de Frenagens Emergenciais (BA) – Todas as versões
• Controle de Tração Ativo (A-TRC) – Versões SRV e SRX
• Controle de Estabilidade (VSC) – Versões SRV e SRX
• Assistente de Reboque (TSC) – Versões SRV e SRX
• Assistente de Partida em Rampas (HAC) – Versões SRV e SRX
• Assistente de Descida em Ladeiras (DAC) – Versão SRX
• Luzes de Neblina – Versões SRV e SRX
Os freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) possibilitam à nova Hilux parar com segurança a qualquer momento, mesma que a picape esteja carregada em sua capacidade máxima, permitindo ao motorista manter o controle do veículo. A distribuição eletrônica de frenagem (EBD) aplica pressão adicional ao sistema de freios, quando detecta uma situação de emergência.
O controle de tração (TRC) modula a frenagem nas rodas, evitando que o veículo derrape, quando detecta uma aceleração excessiva.
O controle de estabilidade (VSC) evita derrapagens e capotamentos, por meio do comando simultâneo do motor e freios, de acordo com a aderência detectada em cada uma d

O Assistente de Reboque (TSC) permite respostas rápidas de motor e freios, compensando um possível desequilíbrio do carro e/ou desalinhamento do implemento rebocado, o que é geralmente provocado por rajadas de vento.
Com relação à segurança passiva, a nova Hilux é equipada desde a versão de entrada com:
• Airbags duplos dianteiros – Todas as versões
• Airbag de joelho para o motorista – Todas as versões
• Cinto de segurança de três pontos na dianteira com pré-tensionadores, limitadores de força e alarme que avisa o não-afivelamento do cinto
Adicionalmente, as versões cabine dupla trazem:
• Cintos de segurança de três pontos (com alarme de alerta) e três apoios de cabeça no banco traseiro
• Pontos de ISOFIX para ancoragem de cadeira de crianças
Na SRX, foram incorporados:
• Airbags laterais para motorista e passageiro da frente.
• Airbags de Cortina, totalizando sete bolsas infláveis.

CORES
As cores disponíveis para a nova Hilux são: Branco Polar (Sólido), Prata Névoa, Cinza Granito, Preto Atitude e, a novidade, Vermelho Volcano.

PREÇOS
SRX (4×4, 2.8, Automática, 6 velocidades, R$188.120)
SRV (4X4 2.8, Automática, 6 velocidades, R$ 177 mil)
SR (4X4 2.8, Automática, 6 velocidades, R$ 162.320)
STD (4X4, Manual, 6 velocidades, R$ 130.960)
Cabine Simples (4×4, Manual, 6 velocidades, R$ 118.690)
Chassi (4×4, Manual, 6 velocidades, R$ 114.860)

10:19 · 05.11.2015 / atualizado às 10:21 · 05.11.2015 por

Abriu mais um espaço bacana de Food Trucks em Fortaleza. Ontem a noite (4/11) foi o momento de apresentar a novidade para a mídia local. É a Imprensa Food Square com veículos de Food Truck de hamburguers, milk shakes, cervejas especiais, açaí, comida natural. Fica na Av. Desembargador Moreira, 2355, dentro de um estacionamento, vizinho ao Colégio Santo Inácio. Um dos destaques é a Sweet Street, que faz milk shakes especiais e super gostosos.

Sócias Renatta Gurgel e Nicole Rangel estão otimistas com o sucesso dos milk shakes diferenciados
Sócias Renatta Gurgel e Nicole Rangel estão otimistas com o sucesso dos milk shakes diferenciados

São 16 sabores variados, dentre eles, morango, ovo maltine, leite ninho trufado, chocolate belga, banana flambada, paçoquita, capuchino, só para citar alguns. As sócias Nicole Rangel e Renatta Gurgel equiparam um Kombi que veio de São Paulo para deliciar os clientes.

Nicole informa que são 16 sabores diferentes de milk shakes
Nicole informa que são 16 sabores diferentes de milk shakes

O detalhe é que além de aparecer na Imprensa Food Square nesta sexta, sábado e domingo, a Kombi do Milk Shake também está itinerante em alguns locais e eventos.

 

Serviço: Imprensa Food Square (Av. Desembargador Moreira, 2355)

12:59 · 04.11.2015 / atualizado às 12:59 · 04.11.2015 por
  • Novidade amplia a linha de veículos comerciais leves da Mercedes-Benz no País, formada agora pelo Vito (3.050 kg de PBT) e pela Sprinter (3.500 a 5.000 kg)
  • Furgão Vito 111 CDI turbo diesel, para transporte de mercadorias, com ou sem ar condicionado: 1.225 kg de carga útil e 6 m³ de volume de carga
  • Van Vito Tourer 119 turbo flex, para transporte de passageiros: versões Comfort (8+1) e Luxo (7+1)
  • Referência máxima em segurança, versatilidade e conforto
  • Exclusivos sistemas de assistência à condução
  • Vito por ser dirigido por motoristas com Carteira Nacional de Habilitação da categoria “B”
  • Nova linha estará disponível nos concessionários de Veículos Comerciais

VITO

A inédita linha Vito de veículos comerciais leves da Mercedes-Benz faz sua estreia no Brasil. Com PBT de 3.050 kg, o Vito chega ao mercado nos modelos furgão para transporte de cargas (Vito 111 CDI turbo diesel) e van de passageiros (Vito Tourer 119 turbo flex).

VITO2

Com a apresentação do Vito, a Mercedes-Benz amplia ainda mais a oferta de veículos comerciais leves no Brasil, mercado já atendido com a linha Sprinter no segmento de large vans (3.500 a 5.000 kg de PBT). Assim, a marca traz uma solução eficaz para mobilidade urbana, com elevado padrão de qualidade, segurança e com base na tradição e excelência Mercedes-Benz.

“O Vito é o mais novo parceiro de trabalho dos nossos clientes”, diz Carlos Garcia, gerente sênior de Vendas e Marketing de Vans no Brasil. “Um veículo versátil, com ampla disponibilidade para operar nas mais diversas aplicações a qualquer hora e em qualquer lugar. Isso porque pode circular livremente, com muita agilidade, e também ser dirigido por motoristas com carteira de habilitação da categoria ‘B’. Dessa forma, assegura sempre a máxima rentabilidade, com a qualidade já conhecida das vans Mercedes-Benz”.

vito3

De acordo com o executivo, mantendo o compromisso com a segurança, inovação e conforto, o Vito foi perfeitamente desenhado para atender aos mais diversos usos e atividades. “Todas as versões contam com exclusivos dispositivos de segurança, acompanhados de um design atrativo e alto nível de conforto, que posicionam o Vito como a referência máxima no segmento de comerciais leves”, ressalta Carlos Garcia.

Dentro da estratégia global de expansão das vendas da Divisão de Vans do Grupo Daimler, a nova geração do Vito, lançada recentemente na Europa, está sendo produzida na Mercedes-Benz Argentina para atender a América Latina. O início das vendas está previsto ainda para este ano.

vito4

Excelentes capacidades, tanto no furgão, quanto na van

O Vito chega ao Brasil nas versões furgão e van:

Furgão: Vito 111 CDI é equipado com motor turbo diesel e disponibiliza 1.225 kg de carga útil e 6 m³ de volume de carga. Além do excelente espaço para transporte de mercadorias, o Vito oferece conforto e praticidade para motorista e acompanhantes e será comercializado com ou sem ar condicionado.

vito5

Van: Vito Tourer 119 é equipado com motor turbo flex, em duas versões:

  • “Comfort 8+1” – Capacidade para oito passageiros mais o motorista, oferecendo um exclusivo pacote de segurança e conforto, com destaque para ar condicionado frontal e traseiro.
  • “Luxo 7+1” – Transporta com excepcional conforto sete passageiros e o motorista, destacando-se pelos assentos de courino com inclinação individual. Além dos equipamentos da versão “Comfort”, possui volante multifuncional, painel de equipamentos exclusivos e design diferenciado, constituído de farol de neblina, parachoque na cor do veículo e rodas de liga leve.

vito6

Versatilidade para múltiplas aplicações

O furgão Vito 111 CDI é especialmente indicado para as empresas de transporte, transportadores autônomos e empreendedores. Ele chega ao segmento de comerciais leves podendo ser utilizado para inúmeras atividades e serviços, como cargas fracionadas, cargas refrigeradas, paletes, unidades móveis, entregas de e-commerce, eventos, profissionais liberais, entre outros.

Já a van Vito Tourer 119 atende a diversas demandas de transporte de passageiros, como transfers, executivo, turismo e limusine, além do uso particular. No compartimento de passageiros, os 6 bancos são de fácil remoção, o que permite maior flexibilidade em sua utilização e pode aumentar o espaço disponível para transporte de bagagens.

Ambas as versões podem ser dirigidas por motoristas com carteira de habilitação da categoria “B”, o que amplia ainda mais as possibilidades de uso do veículo, com o aumento da rentabilidade do transportador.

vito7

Inovação que impulsiona: motor turbo diesel para o furgão e turbo flex para van

O furgão Vito 111 CDI sai de fábrica com o compacto e eficiente motor turbo diesel OM 622 LA de 4 cilindros e 1,6 litro de cilindrada, oferecendo 114 cv de potência a 3.800 rpm, com torque máximo de 270 Nm entre 1.500 e 2.500 rpm. Este motor é fruto de um programa de redução sistemática da cilindrada em prol de um baixo consumo de combustível, bem como de um peso reduzido para aumento da carga útil.

Para a van Vito Tourer 119 está disponível o motor turbo flex (gasolina e etanol) M274 de 4 cilindros e 2 litros, com 184 cv de potência a 5.500 rpm, com torque máximo de 300 Nm entre 1.250 e 4.000 rpm.

Os dois motores do Vito atendem plenamente à norma PROCONVE L6 de emissões veiculares (legislação que regulamenta os veículos da categoria de vans médias), sem a necessidade de adição de ARLA 32.

Trem de força otimizado para excelente desempenho e baixo consumo

Para a transmissão de força são aplicadas caixas de mudanças manuais de 6 velocidades. Elas oferecem uma relação equilibrada de marchas que resulta em elevado conforto de condução, com baixo nível de ruídos e operação suave, sem vibrações. Além disso, assegura agilidade e baixo consumo de combustível.

Tanto na dianteira, quanto na traseira, a suspensão do Vito é independente (tipo McPherson na dianteira), com molas helicoidais, amortecedores e barra estabilizadora. O veículo vem equipado com freio a disco em todas as rodas, sendo que os discos frontais são autoventilados.

Direção elétrica de série é outra inovação do Vito para o segmento de comerciais leves. Seu uso proporciona maior comodidade ao motorista, uma vez que aumenta a agilidade e reduz os esforços necessários para condução do veículo, especialmente em manobras em lugares apertados.

Design: síntese de modernidade com funcionalidade

O Vito causa uma impressão estética única e inconfundível. Os elementos de design, especialmente a dianteira do veículo, revelam sua forte ligação com a família de vans Mercedes-Benz.

O design arrojado, com linhas modernas, expressa a robustez do Vito, o que, em conjunto com os faróis, compõe um exemplo da síntese perfeita da forma com a funcionalidade. Além disso, o desenho proporciona uma excelente aerodinâmica ao veículo, contribuindo para a economia no consumo de combustível.

Dimensões ideais, seja externa ou internamente

As medidas externas são definitivamente um diferencial do veículo. O acesso a lugares com restrição de altura, largura ou comprimento – como, por exemplo, estacionamentos de shopping centers, hotéis, prédios ou hospitais – está garantido com o Vito, que possui 5.140 mm de comprimento, 2.249 mm de largura (incluindo retrovisores), 3.200 mm de distância entre eixos e 1.910 mm de altura.

Mesmo compacto por fora, o Vito é grande por dentro, oferecendo um excelente espaço interno. Na van, isso significa conforto para passageiros e área diferenciada para as bagagens. No furgão, resulta num ótimo volume para carga. A altura interna do Vito é de 1.392 mm no furgão e de 1.326 mm na van. O comprimento interior da área de carga do furgão chega a 2.831 mm, com volume de carga de 6 m³, enquanto o espaço para bagagem na van, atrás da última fileira de bancos, alcança 990 litros.

Vito chega ao mercado como referência incontestável em segurança

Quando o tema é segurança, o Vito não encontra concorrente à altura no segmento de comerciais leves. Ao dirigir, manobrar ou estacionar, o motorista tem à disposição sofisticados assistentes que fazem o seu trabalho muito mais seguro e confortável. Além de evitar acidentes, os sistemas de assistência propiciam a disponibilidade do veículo, garantindo assim maior produtividade e rentabilidade para o cliente.

Com base em seu DNA de inovação para segurança e conforto, o Vito, como um legítimo Mercedes-Benz, oferece, de série, um generoso pacote de itens de avançada tecnologia: assistente de monitoramento de cansaço, assistente de partida em rampa, assistente de vento lateral, a mais moderna versão do Programa Eletrônico de Estabilidade exclusivo da Mercedes-Benz, o ESP Adaptativo 9.1i® (que reúne ABS, ASR, BAS e EBV) e luzes de freio adaptativas na traseira que sinalizam uma frenagem de emergência para o condutor do veículo que vem atrás.

O Vito também se destaca por itens como airbag para motorista e acompanhantes, cinto de segurança de 3 pontos, fixações ISOFIX para cadeiras de crianças, estrutura inteligente com amplas zonas de deformação controlada, estrutura monobloco que garante menor deformação do veículo em caso de acidente e célula de sobrevivência.

Muito conforto a bordo

No interior do Vito, os ocupantes desfrutam de comodidade e praticidade, com boa ergonomia. A começar pelos bancos muito confortáveis, com ampla superfície do assento e apoio de cabeça e um ótimo espaço entre as fileiras de banco oferecendo excelente acomodação.

O posto de condução é um exemplo de funcionalidade: todos os comandos estão ao alcance das mãos, com destaque para o rádio, de série, com conexão Bluetooth, entrada USB e cartão SD e, para a versão Tourer, o volante multifuncional. A isso soma-se o conjunto de vários compartimentos, que oferece numerosas possibilidades para guardar objetos, tanto sob o painel de instrumentos, como nas bolsas das portas.

Pesquisar

Blog do Automóvel

Blog da editoria Auto, do Diário do Nordeste, para coberturas em test drive, lançamentos de automóveis e salões e notícias sobre carros, motos e outros veículos.
Posts Recentes

12h10mNovo Camaro vai ser destaque no Salão do Automóvel de São Paulo 2018

11h10mAudi mostra sua linha de SUVs na Chapada dos Veadeiros, em Goiás

02h10mConfira detalhes do primeiro carro elétrico feito no Brasil

10h10mSalão do Automóvel de São Paulo com novo lote de ingressos disponível

10h10mSetor de locação foi responsável por 1 em cada 4 veículos emplacados no primeiro semestre de 2018

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs