Busca

14:56 · 10.09.2018 / atualizado às 14:56 · 10.09.2018 por

Um dos maiores eventos do mundo, o Salão do Automóvel terá a presença das principais montadoras do segmento entre os dias 8 e 18 de novembro, no São Paulo Expo. A trigésima edição do Salão tem 29 marcas confirmadas e trará diversas novidades, como um espaço maior para test drive, além de aprofundar no debate sobre carros elétricos e outros assuntos importantes para a indústria automobilística

 

Salão sem Ferrari? Nesta edição presença garantida da Ferrari 488 Pista

Audi, BMW, CAOA Chery, Chevrolet, Chrysler, Dodge, Ferrari, Fiat, Ford, Honda, Hyundai, Jeep, KIA, Lamborghini, Lexus, Lifan, Maserati, Mercedes-Benz, Mini, Mitsubishi, Nissan, Porsche, Renault, Rolls Royce, Subaru, Suzuki, Toyota, Troller e Volkswagen são as empresas que mostrarão em primeira mão suas novidades aos mais de 700 mil visitantes que são esperados pela organização.

SUV Lamborghini Urus terá local de destaque

Além dos lançamentos e inovações, o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo apresentará super máquinas, sonho de consumo de todo aficionado por carros, as incríveis 488 Pista (Ferrari), Urus (Lamborghini), Levante Trofeo (Maserati), Cullinan (Rolls-Royce), 911 GT2 RS (Porsche), M5 (BMW), entre outros.
“O Salão do Automóvel é a oportunidade de aproximação das marcas com seu público alvo apresentando as principais novidades e tendências. São mais de 700 mil pessoas que poderão ser impactadas diretamente nos dias de evento. É um prazer para o Salão receber as principais montadoras do mundo e poder levar ao público as mais variadas experiências”, afirmou Leandro Lara, diretor do evento.

 

Porsche 911 GT2 RS

Espaço dos Sonhos – O Dream Lounge by Robb Report terá 10 super máquinas escolhidas minuciosamente pelas montadoras premium que participarão do evento, como Audi, BMW, Ferrari, Lamborghini, Maserati, Porsche e Rolls-Royce. O espaço conta com apoio do Instituto Ayrton Senna que promete encantar o público do evento com interações e preciosidades ligadas ao maior ídolo brasileiro do automobilismo e com o patrocínio do restaurante Pobre Juan. Além dos carros, o projeto contará com super motos.

Rollys-Royce Cullinan

Test drive ampliado – A organização do evento colocará à disposição do público mais de 23 mil m² de áreas destinadas a test-drives, um espaço 130% maior do que o disponibilizado em 2016. Chevrolet, Nissan e Volkswagen terão um espaço próprio.
Outra novidade será o Drive Experience, projeto de test drive com uma pista de quase 2 quilômetros de circuito, possibilitando aos visitantes sentir o prazer e a emoção de acelerar em uma reta, testar frenagem, dirigibilidade, agilidade e a ergonomia dos modelos.

Maserati Levante Trofeo

Aposta em veículos elétricos e híbridos – O Salão do Automóvel terá um novo espaço chamado New Mobility, projeto destinado a discussões e apresentação de novas tecnologias e soluções no setor de mobilidade.
Com uma área de test drives exclusiva para veículos elétricos e híbridos, uma experiência única com mais de 10 marcas diferentes.
Ingressos para todos os públicos – Os ingressos já podem ser comprados no site www.salaodoautomovel.com.br e atendem a todos os tipos de público:
Ingresso diário (lote 3) – Para o primeiro dia do evento o ingresso custa R$ 48,00 (meia R$ 24,00). Para dias de semana o valor é de R$ 68,00 (meia R$ 34,00). Os ingressos para fim de semana, feriado e emenda de feriado custam R$ 84,00 (meia R$ 42,00).
Nitro – Flexibilidade para escolher o melhor dia para a visita – 1 acesso (R$ 130,00).
Passaporte – Ingresso que dá direito a visitar o evento todos os dias (R$ 350,00).
Kit fã – Kit com camiseta exclusiva (7 tipos de camisetas para escolha- R$ 180,00).
Box Super Fã – kit com flexibilidade de data, brindes do Salão do Automóvel, estacionamento e entrada exclusiva – 1 acesso (R$ 400,00).
Vip – Acesso vip ao evento em qualquer dia, com entrada exclusiva, serviço de valet, acesso ao Lounge Vip e pulseira para o Espaço dos Sonhos – 1 acesso (R$ 370,00).

03:50 · 10.09.2018 / atualizado às 19:53 · 09.09.2018 por

– Em agosto último, com 3.801 unidades, associadas à entidade anotaram crescimento de 22,6% em relação a julho de 2018 e alta de 34,7% ante agosto de 2017.
– Com total de 24.850 unidades emplacadas, setor registra alta de 32% nos primeiros oito meses do ano ante igual período de 2017. Participação dos veículos importados da Abeifa no ano é de 1,65%.
– Entidade mantém estimativa de vendas para 2018 em 40 mil unidades, totalização difícil de ser alcançado se dólar mantiver no patamar de R$ 4,10


As dezesseis marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, com licenciamento de 3.801 unidades, anotaram em agosto alta de 22,6% em relação a julho último, quando foram vendidas 3.101 unidades importadas. Ante igual período de 2017, o resultado de agosto é 34,7% maior. Foram 3.801 unidades contra 2.821 veículos emplacados em agosto do ano passado.
No acumulado, as associadas à Abeifa anotaram 24.850 unidades importadas licenciadas, alta de 32% em relação às 18.822 unidades emplacadas de janeiro a agosto de 2017.
“Foi o melhor desde dezembro de 2015, mas com muito sacrifício para todos os importadores. Todos tiveram de segurar preços promocionais mesmo com o dólar no patamar de R$ 4,10. No último quadrimestre do ano, vamos tentar manter vendas mensais de 3,8 mil unidades mas, a permanecer com o dólar acima dos R$ 4,00, dificilmente conseguiremos alcançar sequer a nossa meta do ano de 40 mil unidades”, explica José Luiz Gandini, presidente da Abeifa.
Para Gandini, “depois da greve dos caminhoneiros e da Copa do Mundo que, de alguma forma, influenciaram o comportamento de vendas em maio e junho, a falta de confiança do consumidor ainda persiste. E agora com um componente a mais: a eleição presidencial. De qualquer maneira, já houve uma pequena reação em julho e em agosto, o que sinaliza um segundo semestre melhor. Torcemos por um cenário eleitoral mais consistente e, com isso, que melhore o comportamento da moeda norte-americana em relação ao real”.


As cinco marcas que mais venderam, de janeiro a agosto de 2018, foram a Kia Motors (7.963 unidades / +43,2%), Volvo (4.051 / +85,2%), Jac Motors (2.865 / +29,1%), BMW (1.842 / +34,2%) e Suzuki (1.725 / +1,5%). No mês de agosto, Kia Motors (1.064 / +32,3%), Volvo (777 / +28,1%), Jac (363 / +21%), BMW (291 / +40,6) e Suzuki (264 / -1,5%) formam o quadro das cinco marcas que mais licenciaram.
Participações – Em agosto último, o total de 3.801 unidades importadas da Abeifa significou 1,59% do mercado interno, que emplacou 239.245 automóveis e comerciais leves. Se considerado somente a importação total, as associadas à Abeifa responderam por 12,7% (do total de 29.874 unidades importadas).
Em outro cenário, de produtos nacionais fabricados por afiliadas à entidade mais o volume importado, as 16 empresas licenciaram 6.180 unidades licenciadas em agosto. Com esse total, a participação das associadas à Abeifa subiu para 2,58% do mercado interno de autos e comerciais leves (239.245 unidades).


Produção local – Entre as associadas à Abeifa, que também têm produção nacional, BMW, Chery, Land Rover e Suzuki fecharam o mês de agosto com 2.379 unidades emplacadas, total que representou alta de 28,5% em relação a julho de 2018. Comparado a agosto do ano passado, a alta é de 21,8%, quando foram emplacadas 1.953 unidades nacionais.
No acumulado do ano, a BMW cresceu 10,8% ( 5.510 unidades em 2018 ante 4.971 unidades em 2017), a CAOA Chery aumentou sua produção em 85,2% (4.041 unidades em 2018 ante 2.182), a Land Rover obteve alta de 8,2% ( 3.286 x 3.037 unidades) e a Suzuki, 22,7%, com. 1.471 unidades este contra 1.199 unidades no ano passado.
No mês de agosto, as marcas que mais venderam, de produção nacional, foram a CAOA Chery (1.050 / +44,4%), BMW (836 / +23,5%), Land Rover (283 / +5,2%) e Suzuki (210 / + 18%).

18:58 · 09.09.2018 / atualizado às 18:59 · 09.09.2018 por

As vendas de veículos comerciais leves da linha Sprinter cresceram 27% no acumulado de janeiro a agosto deste ano. Nesses oito meses, foram emplacadas 4.751 unidades no País, frente a 3.743 unidades do mesmo período de 2017

Assim, a Mercedes-Benz atinge a liderança do segmento de comerciais leves, entre 3,5 a 5 toneladas de PBT, com 36% de participação de mercado.
“Esse aumento de 27% nas vendas da Sprinter significa 10 pontos percentuais a mais em relação ao crescimento de 17% do mercado como um todo”, informa Jefferson Ferrarez, diretor de Vendas e Marketing Vans da Mercedes-Benz do Brasil. “Distribuição urbana, e-commerce e aplicação ambulância vêm puxando as vendas da Linha esse ano, como também o transporte executivo e o turismo”.
O executivo ressalta especialmente o excelente resultado obtido com os furgões Sprinter. “Considerando o acumulado até agosto, chegamos a 53% de crescimento no volume de vendas de furgões, com o emplacamento de 2.184 unidades, contra 1.431 unidades do mesmo período de 2017”, afirma Jefferson. “Dessa forma, a marca alcançou cerca de 33% de participação na categoria, 6 pontos percentuais a mais em relação aos 27% dos oito primeiros meses do ano passado”.


O crescimento de vendas da Sprinter continua sendo muito expressivo em 2018 no segmento de vans de passageiros, liderado com folga pela marca. A Empresa aumentou em 12% as vendas desses veículos até agosto, com o emplacamento de 2.028 unidades, ante 1.815 unidades do período anterior. Com isso, saltou de 51% de participação no acumulado de janeiro a agosto de 2017 para 57% este ano.



No segmento de chassis com cabina, o crescimento nas vendas é de 8%, com 539 unidades emplacadas este ano, o que resulta num market share superior a 18%. Os estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul seguem sendo os maiores compradores dessa linha Sprinter no Brasil.


Sprinter é referência 
Com 60 versões à escolha dos clientes, a linha Sprinter é formada pelos modelos 311 CDI Street (Peso Bruto Total – PBT de 3,50 ton), 415 CDI (PBT de 3,88 ton) e 515 CDI (PBT de 5 ton). Os modelos da linha são indicados para empresas de transporte, profissionais autônomos e empreendedores.
A Linha se consolidou no Brasil como referência em qualidade, tecnologia, segurança, conforto, agilidade e excelente custo operacional. Além disso, também é reconhecida por sua ótima relação custo/benefício e valor de revenda. Com isso, os clientes têm à disposição um portfólio de produtos com diversas versões para atender uma ampla diversidade de aplicações de transporte, o que reforça a imagem da Sprinter como o veículo mais desejado da categoria.

15:52 · 06.09.2018 / atualizado às 15:52 · 06.09.2018 por

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, revelou na quinta-feira, 6, em São Paulo, os resultados da indústria automobilística em agosto e no acumulado do ano. A produção atingiu 291,4 mil autoveículos em agosto, alta de 11,7% ante as 260,8 mil do mesmo mês do ano passado e de 18,6% sobre as 245,8 mil de julho


Na soma dos oito meses transcorridos do ano 1,97 milhão de veículos já foram produzidos, o que significa elevação de 12,8% se defrontado com as 1,75 milhão de unidades do ano passado.
O licenciamento também apresentou ritmo acelerado, com crescimento de 14,8% ao comparar as 248,6 mil unidades de agosto de 2018 com as 216,5 mil de igual período de 2017. Na análise com as 217,5 mil unidades vendidas em julho, o desempenho subiu 14,3%. No período acumulado do ano 1,63 milhão de unidades foram negociadas, alta de 14,9% frente as 1,42 milhão de unidades de 2017.
Para Antonio Megale, presidente da Anfavea, o resultado surpreendeu positivamente: “Este é um mês tradicionalmente forte nas vendas, mas em meio a todo este cenário de incertezas com relação às eleições, alta do dólar e com a memória recente das paralisações de maio, o desempenho foi uma surpresa positiva. Tivemos dias com mais de 16 mil veículos licenciados e a média diária foi a mais alta do ano”.
As exportações de autoveículos apresentaram baixa de 16,6% em agosto deste ano contra o mesmo mês de 2017: 56,1 mil e 67,3 mil unidades respectivamente. Com relação as 51,4 mil unidades de julho, houve acréscimo de 9,2%. Até o momento, 486,5 mil unidades foram exportadas, número 4,6% inferior as 509,8 mil do ano passado.

Mesmo com a crise Brasil ainda é um dos maiores produtores e vendedores de veículos do mundo

Caminhões e ônibus
As vendas de caminhões novos ficaram em 7,5 mil unidades, alta de 13,1% quando comparado com as 6,6 mil de julho e de 54,2% sobre as 4,8 mil unidades do mesmo mês de 2017. No acumulado do ano, o número ficou em 46,1 mil unidades, elevação de 49,5% contra as 30,8 mil no ano passado.
A produção do segmento em agosto ficou em 9,6 mil unidades – acréscimo de 9,1% no comparativo com as 8,8 mil de julho e de 12,8% quando confrontado com as 8,5 mil de agosto do ano passado. Nos oito meses já passados do ano foram produzidas 67,9 mil unidades, número 31,7% acima dos 51,6 mil de 2017.


Nas exportações, os fabricantes de caminhões enviaram para outros países 2,2 mil unidades no último mês, resultado com leve alta de 0,6% na comparação com as 2,1 mil de julho e de 18% menor ante as 2,6 mil de agosto de 2017. No acumulado do ano, os dados apontam baixa de 2%: foram 18,6 mil este ano contra 19,0 mil do ano passado.
No segmento de ônibus as vendas em agosto somaram 1,6 mil unidades, número 15% abaixo das 1,8 mil de julho e também estável em 0,6% na comparação com as 1,6 mil de agosto do ano passado. Até o momento, 9,0 mil unidades foram comercializadas, 16,7% maior do que as 7,7 mil de 2017.


Em agosto, 3,0 mil chassis para ônibus saíram das linhas de montagem, dados 4,5% superiores no comparativo com as 2,9 mil de julho e maior em 36,3% na análise contra as 2,2 mil de agosto do ano passado. No ano já foram fabricadas 20,8 mil unidades, crescimento de 43,9% frente as 14,4 mil unidades do ano anterior.
A exportação acumulada de ônibus alcançou 5,8 mil unidades, expansão de 1,5% na comparação com as 5,7 mil do mesmo período em 2017.
Máquinas agrícolas e rodoviárias
As vendas internas de máquinas agrícolas e rodoviárias em agosto registraram acréscimo de 30,5% com relação ao mesmo mês do ano passado: foram 5,0 mil e 3,8 mil unidades respectivamente. Já contra julho deste ano, com 4,7 mil unidades, o segmento apresentou alta de 5,9%. O total de máquinas negociadas no acumulado cresceu 6,2%, com 29,6 mil unidades este ano e 27,9 mil no ano passado.
A produção de máquinas ficou em 6,7 mil máquinas em agosto, volume estável em relação a julho e 35,1% a mais sobre as 4,9 mil de agosto de 2017. No acumulado deste ano a produção foi de 40,3 mil unidades: alta de 5,5% no comparativo com as 38,2 mil do ano anterior.
Outras informações:
No link www.anfavea.com.br/coletiva.pdf está disponível a apresentação feita à imprensa.
Também está disponível no site www.anfavea.com.br/carta-da-anfavea.html a Carta da Anfavea Digital com informações detalhadas sobre produção, mercado interno, exportações e emprego da indústria automobilística, além de vídeos, áudios e fotos dos representantes da entidade.

12:13 · 06.09.2018 / atualizado às 12:13 · 06.09.2018 por

Caso detecte risco de atropelamento à frente sem qualquer reação do motorista, sistema emite alerta e pode acionar automaticamente os freios para mitigar ou mesmo evitar a colisão; equipamento chega para ser o 70º item tecnológico da versão Premier; outra novidade é o revestimento premium dos bancos e dos painéis de portas interno em nova tonalidade; SUV da Chevrolet é ofertado em duas configurações, sempre equipadas com motor turbo de 262 cavalos e transmissão automática de nove velocidades

O Equinox é a vitrine tecnológica da Chevrolet no Brasil e o modelo mais completo em sua categoria em relação a conforto, segurança, desempenho e conectividade. Para a linha 2019, a principal novidade é o detector de pedestre com auxílio de frenagem para a versão topo de linha Premier.
Caso detecte risco de atropelamento à frente sem qualquer reação do motorista, o sistema emite um alerta e pode acionar automaticamente os freios para mitigar ou mesmo evitar o acidente. Funciona em velocidades entre 8 km/h e 80 km/h.
“O Equinox foi o modelo escolhido para estrear este recurso na linha Chevrolet, demonstrando nosso comprometimento em acelerar a democratização mesmo dos mais avançados itens de segurança. Desde os que ajudam a prevenir acidentes até aqueles capazes de chamar automaticamente resgate em casos mais sérios, como o OnStar”, explica Hermann Mahnke, diretor de Marketing da GM.

Câmeras
Como no alerta de colisão contra um veículo à frente, o condutor pode optar por ser avisado do risco eminente de um atropelamento por meio de sinais luminosos, sonoros ou por dispositivos vibratórios no banco, outra inovação lançada com o Equinox Premier.
Guiado pela câmera localizada no alto do para-brisas, o detector de pedestre com auxílio de frenagem estreia como o 70º item tecnológico do modelo, que é equipado com motor turbo de 263 cavalos, tração nas quatro rodas e transmissão automática de nove velocidades.


Veja a lista dos principais itens de série do Equinox Premier, por categoria:
– Segurança
Airbag duplo, lateral e de cortina
Alerta de colisão frontal
Alerta de movimentação traseira
Alerta de ponto cego com sensor de aproximação repentina
Alerta de esquecimento de pessoa ou objeto no banco traseiro
Alerta vibratório de segurança no banco do motorista
Assistente de permanência na faixa
Faróis Full LED com faixo alto inteligente
Frenagem automática de emergência
Indicador de distância do veículo à frente
Indicador de vida útil do óleo


Sensor de estacionamento dianteiro e traseiro
– Conforto e conectividade
Abertura e fechamento elétrico da tampa do porta-malas com acionamento interno, pela chave ou por sensor de movimento
Controle de velocidade em declive
Banco do motorista com regulagem elétrica de altura, distância do assento, inclinação e lombar do encosto
Banco do motorista com 2 memórias de posição
Câmera de ré com linhas-guia
Carregador wireless para smartphone
Abertura das portas através de sensor de aproximação na chave
Sistema de estacionamento semi-automático para vagas paralelas e perpendiculares
Espelhos retrovisores externos elétricos, aquecidos, com indicador de direção e rebatimento elétrico
Multimídia MyLink, com Tela LCD sensível ao toque de 8″, navegador integrado, Android Auto e Apple CarPlay
OnStar (Concierge, Emergência, Segurança, App, Navegação e, Diagnóstico Avançado)
Partida sem chave ou por controle remoto
Sensor de chuva com ajuste automático de intensidade
Sistema de redução de ruído externo
Mais novidades da linha 2019
Além do detector de pedestre com auxílio de frenagem, outra novidade do Equinox Premier 2019 é o revestimento premium dos bancos e dos painéis internos das portas em tonalidade Jet Black.
O emblema “Premier” na tampa traseira também muda, seguindo a mesma grafia adotada globalmente a partir de então.
Atual veículo de passeio mais vendido da Chevrolet no mundo – com crescimento de quase 30% em relação ao mesmo período do ano passado, o Equinox é ofertado no Brasil também na versão intermediária LT.
A linha 2019 do Equinox começa a chegar às concessionárias Chevrolet de todo país a partir de setembro com três anos de garantia e cinco opções de cores: Vermelho Glory, Preto Global, Cinza Graphite, Branco Summit e Prata Switchblade.

Design atlético e interior espaçoso
O Equinox é um utilitário esportivo caracterizado por um design atlético, robusto e refinado, com o conforto e funcionalidades condizentes com sua proposta predominantemente urbana e familiar. São 4.652 mm de comprimento, 1.843 mm de largura e 1.695 mm de altura.
Destaca-se o excelente espaço interno. Tanto que o entre-eixos de 2.725 mm é um dos maiores e o mais bem aproveitados de todo o segmento, permitindo acomodar confortavelmente até cinco ocupantes com bagagens.
A sensação de amplitude é potencializada pelo teto solar panorâmico e pela disposição dos elementos, pensados para a máxima ergonomia e funcionalidade. O painel frontal, por exemplo, é desassociado do console central, trazendo mais conforto e espaço.
O volume de carga máxima do Equinox pode variar de 468 litros até 1.627 litros, dependendo da configuração dos bancos. O traseiro, aliás, pode ser rebatido por meio de uma funcional alavanca localizada na parede lateral direita do compartimento de carga, criando uma superfície plana, facilitando assim a acomodação de itens compridos.
O porta-malas conta ainda um porta-objetos subterrâneo de 79 litros, que possibilita separar fisicamente diferentes tipos de carga.
Além dos porta-objetos tradicionais que a maioria dos SUVs oferecem, o Equinox conta com um local para acomodar um pequeno guarda-chuva no console da porta do motorista.
Utilitário verdadeiramente esportivo
O Equinox é equipado com o motor 2.0 turbo de duplo fluxo com injeção direta de gasolina mais poderoso de sua categoria. São 262 cavalos e 37 kgfm de torque, capazes de levar o SUV da Chevrolet de 0 a 100 km/h em apenas 7,6 segundos.
Como cerca de 90% do pico de torque está disponível de 2.000 rpm a 5.600 rpm, o modelo tem respostas vigorosas nas mais diversas situações de utilização. A retomada de 80 km/h a 120 km/h, por exemplo, é feita em apenas 5,5 segundos, enquanto a velocidade máxima é limitada eletronicamente em 210 km/h.
Apesar da força extraordinária e da tração integral nas quatro rodas, o SUV da Chevrolet mostra números muito competitivos de consumo de combustível.
Esse balanço entre performance e eficiência energética deve-se às tecnologias aplicadas ao propulsor, que é o mesmo do Camaro Turbo norte-americano, e à transmissão automática sequencial de nove marchas “Clutch-to-Clutch”, de trocas rápidas e bastante suaves.
Auxilia na eficiência energética o sistema Stop/Start, que desliga o motor temporariamente em paradas para poupar combustível, e o sistema de grade ativa do radiador. Sua função é reduzir o arrasto através do controle de abertura e fechamento eletrônico das aletas conforme a necessidade de arrefecimento do motor e do sistema de ventilação da

15:47 · 04.09.2018 / atualizado às 15:48 · 04.09.2018 por

A Wings, empresa brasileira com experiência no desenvolvimento e comercialização em acessórios para automóveis, apresenta ao mercado um sistema de inteligência artificial que permite interação completa entre veículo e condutor. Trata-se do VAI (Vehicle Artificial Intelligence), que, por meio de um aplicativo, monitora todas as informações do funcionamento do carro

 

O grande diferencial é que este dispositivo permanece disponível 24 horas e funciona independentemente do condutor estar presente no veículo e conectado via bluetooth ou Wi-Fi. “De onde estiver, o proprietário pode acompanhar pelo aplicativo as informações em tempo real”, diz João Marcelo Barros, diretor da Wings.
Desta forma, o consumidor que adquirir esta teconologia tem acesso a dados como: diagnóstico de problemas eletrônicos, identificação de falha do motor e ignição, status da bateria e outros itens essenciais para o funcionamento. Também possui sistema de telemetria que permite o rastreamento do veículo, proporcionando mais segurança.
O produto chega ao mercado em um momento de busca crescente pela integração de informações geradas nos carros por meio da conectividade. “O veículo de hoje tem um poder de processamento de informações equivalente a 20 computadores pessoais e de mais de 100 milhões de códigos de programação capazes de produzir 25GB de informações por hora”, comenta Barros. O papel do VAI neste contexto é interpretar, traduzir e conectar os dados. “Isto vai mudar completamente a experiência de dirigir e cuidar do carro”, diz Barros.
A oferta desta tecnologia no varejo ainda é embrionária no Brasil. “Nos Estados Unidos, Canadá e em alguns países da Europa este serviço já pode ser encontrado com mais facilidade e o veículo conectado é uma tendência já consolidada”, comenta Barros.
Com o VAI, o usuário passa ter diversos benefícios, entre eles a assertividade na manutenção, pois terá um acompanhamento constante da saúde do veículo e será alertado pelo sistema de forma clara sobre quais as intercorrências existentes. “Isso facilita a comunicação na hora de procurar ajuda de oficinas e concessionárias, pois o motorista estará bem informado sobre as falhas que surgirem”, explica Barros. Além disso, as informações geradas poderão ser compartilhadas com a concessionária da marca, viabilizando uma melhor prestação de serviço em pós-venda garantindo a assertividade com relação a necessidade do cliente.
Outra vantagem para quem usa o VAI é a economia com a utilização do automóvel, já que o sistema aponta hábitos de direção, como frenagem brusca e aceleração forçada que geram alto consumo de combustível e fluidos.
O desenvolvimento da solução foi realizado em parceria com o CESAR, instituto de inovação com mais de 20 anos de experiência no mercado nacional e internacional. “A parceria com a Wings começou no início de 2017, com um estudo prospectivo do mercado automotivo, no qual analisamos as tendências do setor diante de transformações iminentes, como o carro conectado”, explica Ricardo Mendonça, Gerente de Negócios do CESAR. O trabalho contemplou o entendimento de contextos e a identificação de oportunidades de negócios para diferentes players da cadeia de valor na qual a Wings está inserida.
A transmissão de dados via app é totalmente segura e mantém a privacidade dos dados, pois é feita através de túneis VPN exclusivos e os mais avançados protocolos de segurança, por meio de uma parceria com a AMAZON.
O VAI, que pode ser adquirido em concessionárias autorizadas e, em breve, pelo site (www.vai.com.vc), é um serviço de comunicação transmitido por meio da rede de GPRS 2G com cobertura nacional e parceria com as operadoras Claro e Link, além da Getnet como meio de pagamentos.
Por causa das vantagens operacionais que o app oferece ao consumidor, a expectativa da Wings é que o produto tenha uma inserção bastante expressiva nos veículos e em um curto período de tempo. Compatível com mais de 98% da frota em circulação no País, o VAI pode ser adquirido por pacotes de contratação a partir de 12 meses com planos iniciais de R$ 449, sem cobrança de mensalidade.

13:09 · 03.09.2018 / atualizado às 13:09 · 03.09.2018 por

· Primeiro SUV totalmente elétrico da marca será fabricado em Bruxelas
· Modelo fará sua estréia mundial em São Francisco, no próximo dia 17
· Peter Kössler, membro do Conselho de Administração para Produção e Logística: “O carro apresenta tecnologias inovadoras e combina as qualidades tradicionais da marca em dirigibilidade e dinâmica”

 

Ingosltadt, 3 de setembro de 2018 – A Audi dá seu primeiro passo em direção ao futuro: nesta segunda-feira, a planta de Bruxelas, na Bélgica, inicia a produção em escala do e-tron. O primeiro SUV totalmente elétrico da marca tem uma autonomia adequada para o uso diário. Com uma capacidade de recarga de até 150 kW em estações de carregamento rápido, o modelo está pronto para rodagens de longa distância em cerca de 30 minutos. A Audi fará a estreia mundial do carro elétrico em São Francisco, no dia 17 de setembro.
Na cor Vermelho Misano e pronto para a estrada: o membro do Conselho de Administração para Produção e Logística da Audi AG, Peter Kössler, e Patrick Danau, diretor executivo da Audi Bruxelas, não resistiram em ver as primeiras unidades do e-tron saírem da linha de montagem. “O Audi e-tron é um pioneiro genuíno”, afirmou Kössler. “Ele apresenta tecnologias inovadoras, como espelhos retrovisores virtuais, e combina as qualidades tradicionais da marca em dirigibilidade e dinâmica, com o avanço técnico que vai muito além do veículo. Nossa fábrica de Bruxelas foi amplamente modernizada para a fabricação do carro elétrico. Essa é a primeira produção mundial em massa com certificação de CO2 neutro no segmento premium.” A Audi Bruxelas compensa todas as emissões produzidas no local, principalmente usando energia de fontes renováveis, mas também por meio de projetos ambientais.
“A Audi desenvolveu inúmeras competências internas para o e-tron, como a tecnologia da bateria e o próprio sistema de propulsão. E os funcionários repensaram, planejaram e implementaram muitas etapas de produção”, disse Danau. Desde meados de 2016, a fábrica reconstruiu extensivamente sua oficina e as linhas de pintura e de montagem, passo a passo, e montou sua própria produção de baterias. Sistemas de transporte autônomos trazem as baterias dos carros elétricos para a linha de montagem em sequência. Os funcionários em Bruxelas receberam mais de 200 mil horas de treinamento para o primeiro Audi totalmente elétrico e, portanto, estão perfeitamente preparados para o início da produção.
A Audi vai transmitir a estreia mundial do e-tron em São Francisco, no dia 17 às 20h30 (horário local, 0h30 de 18 de setembro no horário de Brasília) pelo site em www.e-tron.audi.

10:29 · 29.08.2018 / atualizado às 10:29 · 29.08.2018 por

Chevrolet está lançando a linha 2019 do Joy, versão de entrada do carro mais vendido do mercado brasileiro. Esta configuração chega para se juntar às recém-apresentadas LT, Advantage, Effect, LTZ e Activ, completando assim a atualização da gama Onix;  Onix Joy traz atualizações na parte interna e externa que ressaltam o caráter urbano do veículo e reforçam sua relação custo-benefício, por fora, as novidades começam pelo novo acabamento das lanternas e dos faróis


Enquanto os faróis adotam máscara negra com elementos cromados, as lanternas passam a ter detalhe fumê similar ao das configurações mais sofisticadas. As novas calotas seguem o mesmo princípio e se somam aos inéditos adesivos de coluna, agregando também um estilo mais contemporâneo ao conjunto.


Ofertado em configuração única de equipamentos, o Onix Joy foca no consumidor que busca um carro de entrada econômico, completo e, ao mesmo tempo, espaçoso para os padrões da categoria.
O modelo conta com equipamentos valorizados pelos usuários, como direção elétrica progressiva, transmissão de seis marchas, ar-condicionado, painel com velocímetro digital e conjunto elétrico para vidros dianteiros e para as travas das portas, tudo com acionamento remoto.
No interior as melhorias incluem novo revestimento dos bancos com costura pespontada, cinto de segurança de três pontos e apoio de cabeça traseiro centrais. A chave tipo canivete também é nova e passa a seguir o mesmo padrão estético da dos demais modelos de passeio da Chevrolet.
A preparação para sistema de áudio é outra novidade da linha 2019; inclui alto-falantes dianteiros, antena no teto e fiação com conectores tipo Plug&Play para a instalação de acessórios originais, como o novo multimídia, o Smart Media Joy. Conta com TV digital, tela Touch Screen, espelhamento para smartphone (Android e IOS) e entrada para câmera de ré.


A segunda versão mais emplacada da gama
A linha 2019 da versão de entrada da Chevrolet estreia nas lojas em agosto, mês em que o Onix atinge 36 meses consecutivos na liderança do mercado brasileiro – um recorde para o fabricante no país.
No ranking de vendas, o Joy é a segunda versão mais emplacada do Onix, atrás apenas da LT.
“Baixo custo de manutenção e alto valor de revenda reforçam a relação de atributos comerciais do Onix Joy, até por isso é muito procurado também por clientes frotistas”, destaca Rodrigo Fioco, diretor de Marketing de produto da Chevrolet.


O Onix Joy é equipado com motor 1.0 Flex de até 80 cavalos e transmissão manual de seis marchas com indicador de troca e monitoramento da pressão dos pneus para máxima eficiência energética. O modelo, aliás, figura entre os mais econômicos do país.

Consumo
De acordo com o Inmetro, o Chevrolet percorre, com gasolina, 15,2 km/l na estrada e 12,8 km/l na cidade. Com etanol, as médias são 10,5 km/l e 8,7 km/l, respectivamente.


Duplo airbag, freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem, alarme, sombreira do passageiro com espelho, cinto de segurança do motorista com regulagem de altura e aviso de não afivelamento completam a lista de itens de série.
O Onix Joy é ofertado em cinco opções de cores: Preto Ouro Negro, Branco Summit, Vermelho Chili, Cinza Graphite e Prata Shitchblade.

11:15 · 28.08.2018 / atualizado às 11:15 · 28.08.2018 por

· Protótipo com design e tecnologia
· Desenvolvido como um monoposto para a pista de corrida


Pela primeira vez, a Audi apresenta um conceito tecnológico e de design na Semana Automotiva de Pebble Beach, em Monterey, Califórnia. O modelo totalmente elétrico Audi PB18 e-tron traz uma visão radical do superesportivo de alta performance de amanhã. Amplo e plano, visivelmente inspirado em túneis de vento e nas pistas de corrida, sua presença sinaliza que o carro está destinado a ultrapassar limites. Seu conceito e linhas excitantes foram criados no novo estúdio de design da Audi em Malibu, na Califórnia – onde o estilo da marca está sendo constantemente atualizado para o futuro. As características técnicas do PB18 e-tron se beneficiaram dos muitos anos em que a Audi venceu a série de corridas de Le Mans. Os especialistas da Audi Sport GmbH foram responsáveis pela implementação. O nome PB18 e-tron se refere tanto ao local de Pebble Beach, escolhido para a estreia, quanto ao DNA tecnológico compartilhado com o bem-sucedido protótipo LPM1 R18 e-tron.
Conceitos consistentemente focados para o uso
À primeira vista, o PB18 e-tron mostra seu parentesco com outro carro-conceito espetacular da marca – o Aicon, de 2017. Isso é mostrado não apenas pelos elementos de design característicos, como as janelas laterais que se inclinam para dentro e os aros de roda extremamente estendidos. Os dois carros-conceito de 2017 e de 2018 compartilham ainda o sistema de condução elétrico com bateria em estado sólido para armazenamento de energia.
Mas seus respectivos conceitos focados para o uso os colocam em extremos opostos. Enquanto o Aicon foi projetado como um veículo de luxo totalmente autônomo para longas distâncias – um jato comercial para a estrada – os criadores do PB18 e-tron o projetaram como uma máquina automotiva radical para a pista de corrida e para a estrada. Dinamismo e emoção estão no topo da lista de especificações. Parâmetros como potência, aceleração lateral e ergonomia perfeita determinam cada detalhe. E a orientação ao motorista fica em uma dimensão totalmente nova.
O nome provisório para o projeto piloto era “Level Zero” – em uma forma explícita de diferenciá-lo dos Níveis 3, 4 e 5 de condução autônoma atualmente em foco na Audi. No PB18 e-tron, o motorista é quem conduz e pisa no acelerador e no freio. Dessa forma, não há sistemas complexos de direção pilotada a bordo ou equipamentos de conforto para deixar o carro mais pesado. Em vez disso, há um banco e um cockpit que estão integrados a um chassi monocoque interno que desliza lateralmente. Quando pilotado sozinho, o monocoque pode ser posicionado no centro do interior como em um monoposto – posição perfeita para uma pista de corrida. Isso foi possível graças ao design da direção e dos pedais, sem a necessidade de uma conexão mecânica entre os elementos de controle.
Gael Buzyn é o diretor do Audi Design Loft em Malibu – onde o PB18 e-tron nasceu. Ele descreve o item mais importante nas especificações: “Queríamos oferecer ao condutor uma experiência que seria possível apenas em um carro de corrida como no R18. Por isso desenvolvemos o interior em torno da posição de dirigir ideal no centro. Além disso, nosso objetivo também foi dar ao PB18 e-tron um alto grau de usabilidade diária, não apenas para o condutor, mas também para um eventual passageiro”.
Quando o monocoque do condutor desliza para a lateral, de onde o PB18 e-tron pode ser dirigido como um veículo convencional, há espaço para um passageiro. Um assento adicional pode ser acessado do outro lado, integrado bem próximo do piso e equipado com um cinto de segurança de três pontos. O condutor também se beneficia ao entrar e sair do veículo pela posição facilmente acessível do monocoque, que pode ser deslocada quando a porta estiver aberta até o limite.


Inspiração no automobilismo
O PB18 e-tron segue a arquitetura tradicional de um carro esportivo de motor central com uma cabine posicionada para frente. O centro de gravidade é localizado atrás dos assentos e na frente do eixo traseiro – o que auxilia na dinâmica de direção. Isso não envolve a unidade de transmissão do motor, como em um carro com sistema convencional, mas sim o conjunto de baterias.
Uma combinação de alumínio, carbono e compostos multimateriais garante que a carroceria do PB18 e-tron tenha um baixo peso. Não menos importante é a inovadora e leve bateria em estado sólido, que faz com que um peso de menos de 1.550 kg seja esperado.
O PB18 e-tron tem 4,53 metros de comprimento, 2m de largura e apenas 1,15m de altura. Apenas essas dimensões já configuram em um carro esportivo clássico. A distância entre eixos é de 2,7m e os balanços dianteiro e traseiro são compactos. Visto de lado, o olhar é atraído para a linha do teto levemente inclinada, que é puxada para trás, e para as colunas C robustas. Junto com a larga e quase vertical janela traseira, esse design lembra um conceito de shooting brake – a síntese de um cupê com a traseira de uma station wagon. O resultado é não apenas uma silhueta distinta, mas com seus 470 litros, um ótimo bônus em termos de espaço de porta-malas – quase sempre um problema em carros esportivos. Um conjunto exclusivo de malas personalizado para ser acomodado no espaço de carga ajuda a otimizar o uso do porta-malas – mesmo quando a bagagem deste carro seja apenas um capacete e um macacão de corrida.

Emoção sem emissões: três motores elétricos e tração quattro
O conceito usa três potentes motores elétricos – um na dianteira e dois na traseira. Os últimos estão localizados centralmente entre as juntas de direção, cada um acionando diretamente uma roda por meio de semieixos. Eles entregam potência de até 150 kW para o eixo dianteiro e 350 kW para o eixo traseiro – o PB18 e-tron é um legítimo quattro. A potência máxima é de 500 kW, mas com o overboost, o motorista pode ter à disposição até 570 kW temporariamente. O torque combinado de até 830 Nm permite uma aceleração de 0 a 100 km/h em pouco mais de dois segundos – uma velocidade extremamente próxima à de um protótipo atual da série LMP1.
No tráfego rodoviário, o motorista pode limitar a velocidade máxima em favor da autonomia. Essa limitação é fácil de desativar na pista e pode ser adaptada às condições locais.
O foco não está apenas no desempenho poderoso, mas também na eficiência máxima. Ao ser conduzido, o PB18 e-tron recupera grandes quantidades de energia: em uma frenagem moderada, os motores elétricos são os únicos responsáveis pela desaceleração do veículo. Os freios hidráulicos só entram em ação para frenagens pesadas.
O conceito de motores elétricos separados no eixo traseiro oferece grandes vantagens quando se fala de dirigibilidade esportiva. O Gerenciador de Controle de Torque, que trabalha em conjunto com o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC), distribui ativamente a potência para as rodas dos eixos dianteiro e traseiro conforme a necessidade. Esse controle de torque fornece máxima dinâmica e estabilidade. Graças à resposta praticamente instantânea dos motores elétricos, as ações de controle são extremamente rápidas. O conceito de direção do PB18 e-tron se adapta perfeitamente a todas as situações, envolvendo dinâmicas transversais ou longitudinais.
A bateria em estado sólido com refrigeração líquida tem uma capacidade de energia de 95 kWh. Uma carga completa fornece uma autonomia de mais de 500 km no ciclo WLTP. O PB18 e-tron foi desenvolvido para ser carregado com uma tensão de 800 volts. Isso significa que a bateria pode ser totalmente recarregada em cerca de 15 minutos.
O PB18 e-tron também pode ser carregado sem fio via indução com o Audi Wireless Charging (AWC). Isso é feito colocando-se uma estação de carga com bobina integral no chão, onde o carro deve ser estacionado, e conectando-o à fonte de alimentação. O campo magnético alternado induz uma tensão alternada na bobina secundária instalada no piso do carro, por meio da saída de ar.
Alta tecnologia do esportivo LMP1: a suspensão
A dianteira e a traseira são equipadas com suspensões independentes nos braços transversais inferiores e superiores e, como comumente encontrado em carros de corrida, um sistema de haste no eixo dianteiro e um sistema de tração na traseira – em ambos os casos com amortecedores magnéticos adaptativos. A suspensão do R18 e-tron quattro serviu de modelo para a arquitetura básica.
As rodas medem 22 polegadas de diâmetro e são calçadas com pneus 275/35 na frente e 315/30 na traseira. Grandes discos de freio de carbono com 19 polegadas, em conjunto com o freio elétrico, desaceleram de forma firme e segura o PB18 e-tron até mesmo em condições de pista desafiadoras.

15:31 · 27.08.2018 / atualizado às 15:31 · 27.08.2018 por

Luxuosos de décadas do automobilismo são opções para coleção ou investimento

Alfa Romeo Spider

Um espetáculo de gerações sobre rodas. O encontro Brazil Classics Show deste ano, além de reunir uma série de automóveis antigos, também vai possibilitar o casamento entre os amantes dos carros de época com as máquinas que atravessaram décadas. Está aberto o leilão com as unidades elegantes que serão disputadas no evento que começa no próximo dia 5 de setembro na cidade de Araxá, em Minas Gerais. Na internet os lotes já estão disponíveis para lances no site da BRbid.
Dentre os lotes estão desde um Alfa Romeo Spider com lance inicial a partir de R$ 10 mil, um Rolls Royce com lance inicial em R$ 50 mil e até um De Soto Six de 1930 com lance inicial de R$ 35 mil. São quase 100 carros antigos em ótimo estado, com venda de ingressos limitados para o leilão presencial da noite do dia 7 de setembro.

Cadilac Eldorado
Fusca conversível

Os carros disponíveis para leilão não têm débitos e o novo dono terá apenas que transferir o veículo para o próprio nome. O catálogo também inclui Fusca de 1967 com primeiro valor em R$ 5,5 mil, Fusca Beeatle Conversível 1979 em R$ 11 mil, Cadilac Eldorado Custom Biarritz Classic 1971 em lance de R$ 11 mil, Kombi STD 1968 em R$ 21,5 mil e uma Mercedes Benz dos anos 90 em R$ 10,7 mil.

Fusca 1967

”O leilão de carros antigos ainda é uma novidade no Brasil, sendo uma prática mais comum no Estados Unidos. Alguns estudos de mercado apontam que os modelos antigos valorizam de ano em ano e são excelentes opções para colecionadores, investidores e entusiastas aplicarem dinheiro”, destaca o responsável pelo leilão José Paulo Parra, responsável pela organização do Circuito de Leilões de Veículos Antigos e Clássicos.

Kombi 1968
Rolls Royce

O leilão faz parte da programação do Brazil Classics Show que vai até o dia 9 de setembro. O evento tradicional está na 23ª edição e faz parte do calendário nacional do antigomobilismo. “É a oportunidade de aproximar as pessoas a esse universo incrível de automóveis antigos que foram ícones de suas épocas, marcaram gerações e carregam histórias únicas”, convida o CEO da BRbid, Acir Costa Filho.