Busca

Tag: Chineses no Brasil


10:18 · 28.03.2012 / atualizado às 10:19 · 28.03.2012 por

Comunicado revela que Chery agora será comandada pelos chineses. O anterior presidente, o brasileiro Luis Curi, será o vice-presidente CEO e diretor comercial

Antes presidente, Luis Cury é agora CEO e Diretor Comercial da Chery no Brasil

A marca Chery está apostando no mercado brasileiro. Com o objetivo de acompanhar o desenvolvimento da marca, assim como consolidar a nova fase da empresa, através da construção da fábrica em Jacareí (São Paulo), a chinesa apresenta seu novo board para o País. “O Brasil sempre foi alvo da Chery e à medida que nosso sucesso excedia o planejado, decidimos que seria melhor aproximar ainda mais as ações brasileiras às da nossa sede mundial. Por isso, trouxemos os nossos executivos a fim de sincronizar os padrões da companhia com o crescimento do mercado brasileiro, que se assemelha ao que aconteceu na China”, comenta Zhou Biren, presidente da Chery International e vice presidente da Chery Automobile. Com o consumo de automóveis ultrapassando a casa dos três milhões ao ano, o Brasil apresenta um grande potencial de crescimento para o setor automotivo. 

Fábrica

O início efetivo das obras de construção da fábrica, o mercado brasileiro em si, que ganha cada vez mais notoriedade no cenário mundial, e as novas regras do governo para o setor, juntamente à possibilidade de estabelecer uma comitiva local de executivos experientes, dentro do padrão favorável ao segmento automotivo nacional, foram fatores que influenciaram a decisão da Chery em assumir a operação da marca no Brasil.

Novo Board:

Kong Fan Long – presidente da Chery Brasil

Du Weiqiang– vice presidente da Chery Brasil

Wu Dejun – vice presidente e diretor industrial da Chery Brasil

Luis Curi– vice presidente, CEO e diretor comercial da Chery Brasil

QQ, um dos carros mais baratos do Brasil e fabricado na China

Obras em Jacareí

 Depois do anúncio do Governo Federal da nova política de tarifas no que diz respeito aos veículos importados fora do Mercosul, no final no ano passado, a Chery China decidiu a acelerar o processo de implantação de sua fábrica da cidade de Jacareí, em São Paulo, com aporte de US$ 400 milhões. As obras no terreno de mais de um milhão de metros quadrados, à beira da Via Dutra, seguem a todo vapor. Além das obras, a Chery continua seu trabalho em outras áreas para que a fábrica comece a operar ainda em 2013. “Estamos em contato com fornecedores locais de autopeças, com empresas de altíssima capacitação para equipamentos industriais e com instituições educativas e de tecnologia em busca de parcerias, sempre visando excelência dos produtos Chery para o consumidor brasileiro”, comenta Luis Curi, CEO da Chery Brasil. A Fábrica A chegada da marca deve revolucionar a região de Jacareí, já que serão gerados aproximadamente 1200 novos empregos diretos já no início das produções, expandindo para quatro mil empregos quando alcançada a capacidade máxima produtiva. “Escolhemos Jacareí por ser uma cidade muito bem localizada, no centro do Sudeste, que é o maior consumidor automotivo do país. Além da conveniência logística, a área oferece uma completa cadeia de abastecimento para a indústria automobilística e a municipalidade garantiu incentivos atraentes. É uma parceria de longo prazo, que certamente renderá bons frutos”, afirma Curi.

150 mil unidades por ano

Nessa primeira etapa de construção, estão sendo utilizados 400 mil metros quadrados do total da área, o que já garante o alcance da capacidade produtiva esperada. As estimativas da Chery são de que sejam produzidas em Jacareí 150 mil unidades anualmente. Esta produção vai abastecer o mercado interno e também toda a América Latina.

CHERY NO MUNDO

Posição no mercado Chinês: nº1 entre as montadoras independentes. Maior exportadora de automóveis do país e quarta marca de produto chinês mais lembrada no mundo

Vendas em 2011: 643 mil unidades, sendo 160 mil para exportação

Colaboradores: 25 mil

Fábricas na China: uma em Wuhu (província de Anhuí), sede de companhia, uma nova, recém inaugurada, em Kaifeng (província de HeNan) e mais duas em construção, nas cidades de Ordos (província de NeiMengGu) e Dalian (província de Liaoning)

Presença no globo: em mais de 80 países, com 13 unidades produtivas fora da China. Empregados no globo: mais de 30 mil Principal produto de exportação: Tiggo, QQ e Face CHERY

BRASIL

Vendas em 2011: 22 mil unidades

Projeção para 2012: 30 mil unidades

 Nº de revendas: 105, em todas as 27 unidades federativas

Início das obras da fábrica: 2012

Previsão de início de operação da fábrica: final de 2013

Área do terreno: um milhão de m²

Investimento: U$ 400 milhões

 Capacidade de produção: 150 mil

 Empregos gerados (inicial e final): 1200 e 4 mil

 Modelos comercializados no Brasil: Face, Cielo (hatch e sedan), Tiggo, QQ e S18.

10:52 · 16.05.2011 / atualizado às 10:52 · 16.05.2011 por

O Lifan X60, nome oficial do primeiro utilitário esportivo da marca, foi uma das principais atrações da montadora chinesa no último Salão de Xangai. Com design moderno e robusto, motor 1.8 com 134 cv de potência, tração 4×2 ou 4×4 e um bom pacote de equipamentos de série, o modelo deve ser lançado no mercado brasileiro no final deste ano. O Lifan X60 deverá custar a partir de R$ 55 mil no mercado brasileiro.

Mais um chinês no Brasil; Lifan terá concessionária no Ceará neste ano

 De acordo com medições feitas pela Lifan, com gasolina chinesa, o modelo atinge 170 km/h de velocidade máxima e acelera de 0 a 100 km/h em apenas 11,2 segundos. Entre os principais recursos que virão de série, destaque para ar-condicionado digital, bancos em couro, teto solar, freios ABS com EBD, sistema de navegação, rodas de liga leve, acionamento elétricos dos vidros, direção hidráulica e sistema de som com CD player e tecnologia Bluetooth.

A Lifan (www.lifanmotors.com.br), uma das maiores montadoras da China, foi lançada oficialmente no mercado brasileiro em outubro do ano passado. Inicialmente, estão à venda dois automóveis: o hatchback 320 e o sedã 620, que são montados no Uruguai numa planta construída pelo Grupo Effa com investimento de US$ 25 milhões. A marca já conta com uma rede de 20 concessionárias exclusivas. Ainda em 2011 deve inaugurar revenda em Fortaleza.