Busca

Categoria: Geral


08:15 · 18.06.2013 / atualizado às 08:15 · 18.06.2013 por

Sheilla é um dos destaques do destaque do Brasil para o Grand Prix de vôlei. Foto: arquivo CBV
Sheilla é um dos destaques do destaque do Brasil para o Grand Prix de vôlei. Foto: arquivo CBV

As levantadoras Claudinha, Dani Lins e Fabíola, as opostos Sheilla, Monique e Tandara, as ponteiras Fernanda Garay, Natália, Ellen, Priscila Daroit e Michelle, as centrais Juciely, Adenízia, Bia, Fabiana, Thaisa e Letícia Hage e as líberos Fabi e Camila Brait são as convocadas do técnico José Roberto Guimarães para o Grand Prix de vôlei. A competição internacional será realizada entre os dias 2 de agosto e 1º de setembro. Serão três semanas com disputa entre grupos e uma semana para a fase final. As 19 jogadoras se apresentam nesta terça-feira em Saquarema.
A Seleção Brasileira feminina de vôlei começa sua campanha no Grand Prix jogando o Grupo A, em Campinas, entre 2 e 4 de agosto, com Estados Unidos, Rússia e Polônia. Na semana seguinte, o time joga o Grupo G, em San Juan, contra República Dominicana, Porto Rico e Bulgária. Entre 16 e 18 de agosto, o desafio é em Almaty contra Cuba, Holanda e Cazaquistão.
Caso consiga classificação à fase final, a Seleção Brasileira feminina viaja na sequência para Sapporo, no Japão, onde ocorre a disputa pelas primeiras colocações do torneio.

06:29 · 29.04.2013 / atualizado às 19:46 · 03.05.2013 por

A equipe feminina da Desportiva Vitória/PE enfrentou, na manhã do último sábado, o São José-SP pela primeira partida da final da Copa do Brasil de Futebol Feminino e amargou um empate em 1×1. A equipe tricolor abriu o placar com Kethlen, de penalti, e o São José empatou com um gol olímpico de Daniele, já no fim do jogo.

As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo sábado (4), desta vez em São José dos Campos. A equipe paulista joga com a vantagem de poder empatar em 0x0 para conquistar a taça.

Ao Vitória, resta vencer o jogo ou empatar o jogo em 2×2, 3×3 em diante. Novo empate por 1×1 leva a decisão para os pênaltis.

06:40 · 19.04.2013 / atualizado às 22:28 · 22.04.2013 por

O Vitória de Santo Antão, de Pernambuco, e São José, de São Paulo, fazem, no dia 27 de abril, a primeira partida da final da Copa do Brasil de Futebol Feminino. O jogo será realizado no estádio Carneirão, em Vitória de Santo Antão, às 10 horas. A segunda e decisiva partida será no sábado, 4 de maio, também as 10 horas, desta vez no estádio Martins Pereira, em São José dos Campos, São Paulo.

As duas equipes chegaram a final com méritos. O time pernambucano ganhou a semi-final com a vitória por 1X0 para o Centro Olímpico, no estádio Pacaembu. O gol foi marcado pela atacante Ketlen Wiggers aos 37 minutos do segundo tempo.Esta é a segunda vez que Vitória disputa a decisão da competição.

Já o São José eliminou o São Francisco/BA, vencendo os dois jogos da semifinal por 3 a 0. O time é o atual campeão da Copa do Brasil.

08:09 · 11.04.2013 / atualizado às 11:45 · 19.04.2013 por

A Seleção Brasileira segue sem convencer o torcedor e isso se reflete pelo ranking da Fifa. A entidade divulgou, nesta quinta-feira, nova versão da lista e o Brasil caiu para sua pior posição na história do ranking, que foi criado em 1993. Agora, a equipe está em 19°, após perder um ponto e aparecer com 909.

brasil
Crédito: Agência Reuters

A pior posição alcançada pelo Brasil, até este mês de abril, era a 18ª, na qual estava desde o final de 2012. Dessa maneira, a poucos meses de sediar a Copa das Confederações, a seleção se mantém atrás de países como Bélgica, Suíça, Grécia e até Costa do Marfim, além de equipes sul-americanas menos tradicionais, como Equador e Colômbia.

O Brasil conseguiu perder um ponto na lista mesmo sendo a seleção do mundo que mais jogou durante o último mês: amistosos contra Itália (empate), Rússia (empate) e Bolívia (vitória).

O que nós temos a comemorar? (Crédito: Agência Reuters)
O que nós temos a comemorar? (Crédito: Agência Reuters)

Enquanto a nossa Seleção segue afundando na lista, a Espanha continua como líder disparada. Está na frente com 1538 pontos, mais de 100 a frente da Alemanha, vice-líder com 1428. Completa o “pódio” a Argentina, com 1292.

Ainda na frente do Brasil aparecem, na ordem: Croácia (melhor posição desde que ficou em 3° lugar na Copa de 1998), Portugal (subiu duas posições), Colômbia, Inglaterra, Itália, Holanda, Equador, Rússia, Costa do Marfim, Grécia, México, Suíça, Bélgica, Uruguai e França. Completa o top 20, atrás do Brasil, a Dinamarca.

Entre as curiosidades do ranking, está a maior subida do mês: o Quirguistão ganhou 59 posições (142°). Já a Bolívia, derrotada pelo Brasil por 4 a 0, teve a maior queda: perdeu 104 pontos, aparecendo em 57°, a pior seleção sul-americana.

12:02 · 09.04.2013 / atualizado às 11:45 · 19.04.2013 por

Como já afirmei em post anterior: o futebol feminino no Brasil continua, apesar de todos os pesares. Ainda bem. A competição mais importante no País, a Copa do Brasil 2013, está nos finalmentes. Os primeiros jogos das semifinais da Copa foram disputados no último domingo. Em São José dos Campos, o São José derrotou o São Francisco/BA por 3 a 0. Já em Vitória de Santo Antão, a partida entre Vitória/PE e Centro Olímpico/SP terminou empatada em 1 a 1.

No Martins Pereira, em São José dos Campos, Giovânia, Bruna Benites e Francielli marcaram os gols da equipe paulista. Enquanto em Pernambuco, Gabi Zanotti abriu o placar para a equipe visitante e Carol Baiana empatou para o Vitória.

No próximo domingo, dia 14 de abril, o São Francisco recebe o São José pelo jogo de volta, às 16 horas, no Junqueira Ayres, em São Francisco do Conde. A partida no Pacaembu, entre Centro Olímpico e Vitória será na segunda-feira, 15 de abril, às 20 horas.

11:46 · 06.04.2013 / atualizado às 22:25 · 22.04.2013 por

Parabéns às meninas da equipe de basquete do Sport/Recife. O time confirmou a excelente fase e conquistou o título nacional contra a Americana por 62-57. A partida foi realizada no ginásio da Ilha do Retiro. A vitória foi contudente: foram dez jogos e dez vitórias.

Foi a primeira vez que, em 15 anos de Nacionais Femininos, uma equipe do Nordeste sagrou-se campeã da competição. Parabéns ao Sport-PE, time que mais investiu, a Roberto Dornelas, o abnegado e guerreiro técnico da equipe que sempre buscou retomar o projeto que estava adormecido há anos, ao torcedor de Recife, que lotou o ginásio da Ilha do Retiro sempre, e também a Americana, que tem o melhor projeto de basquete feminino do país há alguns anos.

Que o basquete feminino brasileiro utilize o Sport-PE e o Maranhão Basquete como motivo para crescer através e pelo Nordeste, pois as duas equipes mostraram que há, sim, caminho para o desenvolvimento da modalidade por lá. E que os projetos bons que há no país (Americana, Santo André, Sport, Maranhão, Ourinhos etc.) sejam espalhados e replicados para que o esporte enfim saia do momento crítico em que se encontra agora.

Quero parabenizar também a equipe cearense de basquete.A campanha na liga é destacada.O time do técnico Alberto Bial vem de duas vitórias consecutivas e, já garantido nos playoffs do NBB, corre em busca de outros dois objetivos: subir na tabela de classificação e entrar ainda mais forte na próxima fase. Maravilha!

06:59 · 11.03.2013 / atualizado às 22:27 · 22.04.2013 por

Pela segunda vez em uma semana, a seleção brasileira feminina de futebol empatou com a França, na casa delas, em Rouen, por 1X1. No primeiro amistoso, em Nancy, o placar foi de 2X2. Ao todo, 10 mil torcedores assistiram a partida e viram, entre os principais lances, uma defesa espetacular de penalti da goleira brasileira, Thais Picarte.

Meninas da seleção antes do amistoso contra as francesas
Meninas da seleção antes do amistoso contra as francesas

Do primeiro amistoso na última quarta-feira para este, as duas seleções fizeram duas mudanças. No gol brasileiro, entrou Thaís Picarte no lugar de Andreia Suntaque, no ataque, Fabiana no lugar de Thaisinha. No gol da França, saiu Bouhaddi e entrou Deville, e no meio, entrou Le Sommer no lugar de Abily.

A primeira chance de gol foi brasileira. Em uma falha da zaga francesa, Giovânia ficou com a bola e tocou para Debinha, que desequilibrada chutou fraco para o gol de Deville. Aos 28 minutos da primeira etapa, Le Sommer invadiu a área brasileira e driblou três jogadoras, mas na hora de finalizar, chutou para fora.

Mesmo com muita pressão francesa, a Seleção Brasileira conseguiu segurar o empate de 0 a 0 até o final da primeira etapa. No segundo tempo, o Brasil começou apertando na saída de bola. Aos 3 minutos, a zagueira Georges tentou recuar para a goleira Deville, mas acabou encobrindo-a e marcando gol contra. 1 a 0 Brasil.

Logo em seguida, resposta francesa em um contra-ataque. Thiney ficou cara a cara com Thaís Picarte, mas a goleira fez uma bela defesa à queima roupa. Aos 34 minutos, Thaís mais uma vez. A juíza marcou penalidade mas a goleira brasileira, em noite inspirada, fez uma bela defesa e o placar continuou 1 a 0 para o Brasil. Nos acréscimos, a juíza marcou pênalti novamente. Mas desta vez, Thaís não conseguiu defender e aos 51 minutos do segundo tempo, as francesas empataram o jogo.

Brasil: Thaís Picarte, Poliana, Bagé (c), Bruna e Andressa (Danielli); Luana (Maria), Formiga (Mayara) e Rosana (Thaisinha); Fabiana, Giovânia (Nenê) e Debinha.

França: Deville, Boulleau, Georges, Soubeyrand (c) (Abily), Franco, Le Sommer, Thomis, Delannoy, Necib, Thiney e Delie (Bretigny).

As partidas amistosas serviram como preparação para as competições internacionais que virão, como o Sul-Americano, que acontece no próximo ano. O técnico Márcio de Oliveira começa, na realidade, a renovar a seleção. Marta, por exemplo, não foi convocada desta vez.

08:46 · 26.02.2013 / atualizado às 22:30 · 22.04.2013 por

Pois é, gente. Apesar de não ter quase nenhum holofote na mídia, o futebol feminino no país continua vivo. Prova disso é que a Copa do Brasil feminino chega às oitavas-de-final com jogos de ida e volta. Em Fortaleza, aconteceu no domingo, no Estádio Presidente Vargas (PV), a partida entre o Vitória, de Pernambuco, e o Caucaia. O time pernambucano ganhou por 2 a 0 e joga por um empate o próximo jogo que definirá quem passa para a fase seguinte da competição.

Foram quatro jogos no sábado e outros quatro no domingo. No sábado, o Sport/PE derrotou o Iranduba/AM por 2 a 1 na Ilha do Retiro, em Recife. O São Francisco/BA venceu o Força e Luz/RN por 2 a 0 em Natal. Em Belém, a partida entre Esmac Ananindeua/PA x Internacional/MA terminou empatada em 0 a 0. Em São Januário, no Rio de Janeiro, o Vasco venceu por 1 a 0 o Kindermann/SC.

No domingo, além do jogo entre Vitória e Caucaia, o São José/SP foi até Gama e empatou em 1 a 1 com Cresspom/DF. O Duque de Caxias/RJ venceu em casa o Iguaçuense/PR por 3 a 0. O Centro Olímpico/SP foi o único que já garantiu a vaga para as quartas-de-final, depois de golear por 6 a 0 a Portuguesa/SP no Canindé. Foi único a garantir vaga direto para as quartas-de-final. As partidas de volta serão no próximo fim de semana, com cinco jogos no sábado e dois no domingo.

Confira as partidas de volta:
Vitória/PE x Caucaia/CE, dia 2 de março, às 20h30, em Vitória de Santo Antão;
Iranduba/MA x Sport/PE, dia 3 de março, às 16 horas, em Rio Preto da Eva;
São Francisco/BA x Força e Luz/RN, dia 2 de março, às 16 horas, em São Francisco do Conde;
Internacional/MA x Esmac Ananindeua/PA, dia 2 de março, às 17 horas, em São Luís;
São José/SP x Cresspom/DF, dia 2 de março, às 11 horas, em São José dos Campos;
Iguaçuense/PR x Duque de Caxias/RJ, dia 2 de março, às 16 horas, em Foz do Iguaçu;
Kidermann/SC x Vasco, dia 3 de março, às 15h30, em Caçador.

12:00 · 12.09.2012 / atualizado às 23:00 · 16.09.2012 por

É louvável essa iniciativa da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), mas é importante não esquecer o futebol feminino. Por que não realizar um brasileirão para as meninas?

A entidade máxima de nosso futebol apresentou uma novidade para o futebol de base nacional: anunciou a realização da Copa do Brasil Sub-20, que será disputada a partir do mês que vem com 32 clubes. Todas as equipes que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro profissional estão confirmadas na competição. Além deles, haverá a presença de 12 clubes da Série B. Por está em 7º na tabela da Série B, o Ceará representará a categoria na competição. Serão dois confrontos contra o Flamengo. O primeiro, dia 13 de outubro, em Fortaleza, às 16 horas e o segundo, dia 17, no Rio de Janeiro, às 16h30.

O torneio apresenta o sistema de mata-mata, com confrontos de ida e volta. O jogo de abertura será entre Corinthians e Avaí, no dia 2 de outubro, às 20h (de Brasília). Na primeira fase, quem ganhar o duelo de ida por dois gols de diferença elimina o rival sem a necessidade da volta.

A Copa do Brasil Sub-20 terá a duração de dois meses e meio, inclusive com transmissão de uma rede de televisão paga, a ESPN Brasil. As finais estão confirmadas para os dias 11 e 15 de dezembro. Para 2013, está prevista a realização da mesma competição na categoria Sub-17.

Confira todos os confrontos da Copa do Brasil Sub-20:
Avaí x Corinthians
Ponte Preta x Vasco
Portuguesa x Atlético-MG
Figueirense x Internacional
América-MG x Vitória
Boa Esporte x Bragantino
Goiás x Santos
Sport x Botafogo
Coritiba x São Paulo
Náutico x Fluminense
Guaratinguetá x Barueri
Paraná x Grêmio
Guarani x Cruzeiro
Atlético-GO x Palmeiras
ABC x Bahia
Ceará x Flamengo

E aí, galera, o que acha?

07:51 · 07.08.2012 / atualizado às 09:33 · 07.08.2012 por

A craque Marta, camisa dez e capitã, pede mais investimentos nas categorias de base da categoria para revelar novos talentos
O ex-técnico da seleção brasileira de futebol feminino e atual diretor técnico do São Paulo Futebol Clube, Renê Simões, escreveu artigo sobre a eliminação das meninas para o Japão. Ele faz uma avaliação sobre mais essa derrota e diz ter projeto para tirar a categoria do atual marasmo e falta de investimentos. Leia a seguir o que Renê escreveu: Ao ver o nosso futebol feminino ser eliminado dos Jogos Olímpicos, lembrei de uma passagem que tive em 1993, quando fui campeão nacional do Qatar com o Arabi Sports Club. Naquele ano, as eliminatórias para a Copa de 94 foram em Doha, capital do Qatar, e o jornal esportivo A Bola de Portugal me convidou para fazer a cobertura do jogo entre Japão e Iraque.

Para resumir, até o último minuto de jogo, o Japão ganhava e se classificava quando o Iraque empatou e acabou com as possibilidades japonesas. Na coletiva de imprensa quem falou foi o presidente da federação e não o treinador. E ao contrário de explicar a derrota, ele falou sobre o super projeto que tinham para os próximos quatro anos. Segundo ele, não interessava o jogo, não interessava que faltava um minuto e estavam classificados, e não importava quem eram os culpados. O passado servia de lição e aprendizado, e o que importava era o futuro. Conclusão, o Japão nunca mais ficou fora de uma Copa.

Renê Simões quer mais investimentos
Hoje, me atrevo a ter a mesma atitude do presidente, não me interessa o jogo, o passado, os culpados. Me interesso pelo futuro. Em 2004 desenvolvi um projeto para o ciclo olímpico de 2008 e entreguei em mãos do presidente da CBF. Até hoje aguardo a reunião para discutí-lo. Há seis meses, o ministro dos esportes Aldo Rebelo reuniu alguns representantes do futebol, entre os quais fui incluído e solicitou um projeto eficiente para o futebol feminino. Fui nomeado relator e junto com a Michael Jackson, coordenadora de futebol, tivemos a respondsabilidade de juntar as ideias e finalizar o projeto. Abaixo segue o texto de apresentação do projeto, e aos poucos irei comentando-o com vocês.

Apresentação

Sempre discriminada e relegada a segundo plano, a mulher vem mantendo sua dignidade e perseverança ao longo do tempo. Rotulá-la como sexo frágil depois de tantas lutas, sofrimentos, derrotas temporárias e conquistas brilhantes em diversos setores e países, não faz sentido, como também, não existe maior maldade do que a perda de um talento por falta de oportunidade.

Já passou da hora de nosso país pensar mais do que seriamente na criação de fábricas de talentos em diferentes setores. Os países mais evoluídos criam essas oficinas nas escolas desde a Classe de Alfabetização até a universidade, socializando as oportunidades. Os meninos e meninas se descobrem e tem a chance de colocar suas aptidões e talentos em exposição, em feiras, desfiles, desafios, campeonatos, etc. Eles são estimulados e oportunizados a mostrarem no que são bons.

Temos que construir a mansão do futebol feminino de forma diferente da construção de qualquer casa, onde se começa pela fundação. Esta mansão terá que ser construída do telhado para a fundação, pois temos que observar o ciclo olímpico. É importante que descubramos e formemos já, uma seleção capaz de trazer as medalhas do Mundial 2015 e das Olimpíadas de 2016, e construamos ao mesmo tempo, bases duradouras na descoberta, formação e aperfeiçoamento de atletas e profissionais.

O Brasil, país dito livre de preconceitos de todos os tipos, vem demonstrando que a verdade em relação ao futebol feminino, passa bem longe de ser real nesse aspecto. Nada foi feito de forma a se tornar perpétuo, permitindo que novas gerações de futebolistas se beneficiem dessas iniciativas, quer públicas ou privadas.

Pela primeira vez uma presidente do Brasil demonstra interesse pela modalidade e pede ao seu ministro dos esportes, que é apaixonado pela modalidade, que coloque um sistema que possibilite os nossos canarinhos fêmeas, conquistar voos tão altos como os canarinhos machos, penta campeões do mundo para que se mantenham no ar. Ou fazemos agora, com a Copa do Mundo e as Olimpíadas em nosso solo ou perderemos o trem da oportunidade.

Objetivos específicos

1 – Definir as ações do Ministério dos Esportes em relação ao futebol feminino;
2 – Estimular à CBF na criação de parcerias com o Ministério dos Esportes e o COB;
3 – Estabelecer prática do futebol feminino nas aulas de Educação Física no Ensino Fundamental I, II e Médio (de acordo com o artigo 217 da Constituição Federal);
4 – Dobrar o número de praticantes brasileiras até 2015 (29 milhões de mulheres no mundo segundo dados da FIFA e 400 mil praticantes regulares de acordo com levantamento feito em 2006 pelo Atlas do Esporte);
5 – Aumentar o número de clubes que possuem futebol feminino em 50% até 2015;
6 – Inserir o futebol feminino nos JEBS e JUBS;
7 – Incluir o futebol feminino nos jogos escolares municipais em todo território nacional;
8 – Criar programas de capacitação de profissionais para trabalhar com o futebol feminino;
9 – Criar cinco (5) centros olímpicos regionais (Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste) de formação e capacitação de atletas e profissionais para o futebol feminino. (De acordo com o artigo 217 da Constituição Federal);
10 – Elaborar junto à CBF o novo calendário anual do futebol feminino, respeitando-se os anos de Olimpíadas e campeonatos mundiais;
11 – Subsidiar diretamente ou através de patrocínios privados e obrigar as Federações a realizarem os campeonatos estaduais, dentro do calendário definido pela CBF;
12 – Criar o campeonato nacional (NFB, novo futebol feminino) de equipes, respeitando-se o calendário elaborado pela CBF;
13 – Incentivar a criação e adoção permanente (4 anos) da seleção brasileira principal de futebol feminino, atendendo ao ciclo olímpico para 2016;
14 – Criar condições para a realização de quatro torneios internacionais por ano, sendo dois no Brasil e dois no exterior;
15 – Exigir que os contratantes (clubes) registrem em carteira profissional de trabalho as contratadas (jogadoras) de acordo com o art. 29 da Lei 9.615/98 – Lei Pelé;
16 – Criar a Ouvidoria dentro da Coordenaria Geral do Futebol Feminino do Ministério dos Esportes;
17- Criar o piso salarial nacional da atleta de futebol profissional.

É isso aí, gente.