Busca

Categoria: nutrição


07:21 · 07.07.2012 / atualizado às 07:28 · 07.07.2012 por

De volta ao Belas no Esporte depois de algum tempo! E retornei para tratar de um assunto que muito me interessa: como as bebidas alcoólicas podem interferir na sua dieta.

Pra quem não sabe, sou apaixonada por cervejas artesanais e colecionadora iniciante de long necks (tenho por volta de 20 e poucas, apenas). Tenho prazer em viajar para outros estados e, já de cara, querer saber se alguma cerveja é típica do lugar. Também bebo vinho em ocasiões esporádicas – e bem esporádicas, não é minha preferência, e também (mas em raras vezes) uma boa cachacinha, principalmente no frio.

A questão é: estou de dieta, organizei minha alimentação, mas curto muito inserir a bebida alcoólica, de forma moderada, no meu dia-a-dia ou nos fins de semana. Isso faz diferença?

Faz. Faz toda a diferença. Mas vamos por partes, pesquisei sobre o assunto e selecionei algumas dicas:

1 – Equilíbrio. O mais importante a se saber sobre bebida alcoólica em tempo de dieta é: beba com moderação (aliás, mais do que a recomendada para qualquer pessoa). Se você está em dieta rigorosa, corte-a definitivamente do seu menu. Cervejas, chopes e drinks com leite condensado são inimigos do emagrecimento e, às vezes, é importante cortá-las não só pela bebida em si, mas pelos petiscos inevitáveis.

Se você é aquele tipo de pessoa que gosta de pedir uma pizza e tomar uma ou duas long necks inocentes assistindo ao futebol das quartas-feiras, melhor deixar apenas para o fim de semana. Poucos se dão conta, mas o  álcool possui calorias: sete por grama. Além, lógico, das outras composições da bebida. O vinho aqui é um bom exemplo: uma garrafa de vinho tinto seco inteira (750ml) vai provavelmente lhe render 650 calorias a mais e uma senhora ressaca no outro dia, mas uma taça de vinho (125 ml) é, inclusive, recomendação de muitos médicos, pois faz bem à saúde.

Um inocente drinque pode nem ser tão calórico: um copo de suco de laranja de 300 ml contém 110 calorias, em média, enquanto uma caipirosca de limão (com vodca em vez de cachaça), pouco mais de 120. A questão é: você não bebe três ou cinco sucos numa noite, bebe? Mas a caipirosca…

2 – Saiba escolher. Consciente de que você não deve passar do ponto nem nas calorias nem na quantidade de álcool, temos um dilema: as bebidas destiladas, que em geral possuem maior teor alcoólico, são as menos calóricas. Nesse caso, tenho duas sugestões:

(mais…)

15:43 · 02.01.2012 / atualizado às 15:50 · 02.01.2012 por

Depois de maratona, lesão leve, vinte sessões de fisioterapia (com algumas escapulidas) e treinos em casa, estou finalmente voltando a correr na rua. Tudo muito leve e sem forçar.

Resolvi aproveitar meu retorno para repassar aos interessados um treino que serve justamente para pessoas saídas de lesões, como eu, ou que simplesmente deixaram a corrida de lado durante as festas de fim de ano e estão querendo voltar devagar. Tenho a sorte de ter perto de casa pelo menos quatro trajetos diferentes: uma praça menorzinha, cuja volta mede em torno de 200 metros; duas maiores, de 400 metros, aproximadamente; e uma ciclovia extensa, em que é possível fazer treinos até para meias maratonas.

Escolhi voltar aos treinos no circuito menor, de 200 metros. A vantagem dele, no entanto, é muito mais pelo chão da praça, que é o mais nivelado de todos os trajetos. Para quem está retornando de lesão, principalmente, é PROIBIDO correr e mesmo trotar em terrenos desnivelados!

Essa é a minha rotina:

Etapa I – Exercícios de alongamento – Não é preciso nem dizer a importância disso, né? Agora, cuidado com os locais em que você tem feito os exercícios. Existem praças públicas em que as prefeituras costumam instalar aparelhos para facilitar a vida dos atletas, mas acabam prejudicando, pois as barras são muito altas e forçam os tendões. Veja se o local é adequado a sua estatura e use o bom senso.

Etapa II – 5 minutos de aquecimento – Isso é extremamente importante. O aquecimento com uma caminhada leve ou moderada prepara o corpo para a atividade. Anuncia ao organismo: “atenção, galera, vamos trabalhar!”

Etapa III – Começe 3 minutos de uma caminhada forte. A caminhada forte é aquela em que fica difícil conversar enquanto caminha, por exemplo. Mantenha o ritmo e a respiração sempre. Respirar errado ou forçar demais vão prejudicar seu desempenho.

Etapa IV – Trote – Estou voltando com um trote de 2 minutos, alternado com a caminhada forte, da etapa anterior. Se você está retornando de lesão, é um bom tempo. Se está apenas parado a algumas semanas, adeque ao seu ritmo. Aumente o tempo ou troque o trote por corrida. Só não exagere.

Faço a repetição das Etapas III e IV por 3 vezes.

Etapa V – Desaceleração de 5 minutos. Assim como o aquecimento, a desaceleração avisa ao corpo que ele vai retornar ao ritmo normal. Não pense que os dois minutinhos de caminhada do local de treino até a sua casa ou ainda os poucos minutos até seu carro, por exemplo, são suficientes para isso. É preciso sempre desacelerar com uma caminhada moderada e depois mais leve.

Etapa VI – Sempre termine com exercícios de alongamento novamente. Se a intenção é perder a barriguinha junto com a corrida, aproveite o momento para fazer algumas abdominais.

Carboidratos e frutas: indispensáveis na alimentação pré-treino

Bom, esse é o meu esquema de treinos atual. Calculando o tempo, somando ainda os alongamentos, é possível cumprí-lo em meia horinha. aliás, 150 minutos (30 minutos por cinco dias) é o tempo de exercício indicado pela Organização Mundial de Saúde!

Lembre-se de cuidar da alimentação, importante para quem está voltando: meia hora antes do treino, consuma carboidratos. Uma banana, um pãozinho de leite com mel e meio copo de água são o suficiente para mim.

Nada de proteínas no pré-treino, ok? Deixe para consumí-las somente depois! Aí sim, iogurte, queijo e outros derivados do leite em geral estão liberados, além das carnes. Se quer perder uns quilinhos, procure os desnatados. A proteína ajuda na reposição dos músculos, forçados no treino. Se for demorar a se alimentar, tome uns goles de bebida energética. Não deixe o organismo com fome!

Desejo a todos um feliz ano novo e uma feliz rotina de treinos nova!

Boa sorte para mim e para vocês!

18:16 · 31.10.2011 / atualizado às 18:16 · 31.10.2011 por

A água ocupa 70% da superfície do planeta Terra – e 60% de cada um de nós! No que diz respeito à saúde, o líquido é surpreendentemente poderoso! Veja alguns dos benefícios de se beber água e ande sempre com uma garrafinha de H2O com você. O seu organismo agradece…

Encolhe a cintura

Passe no bebedouro ou no gelágua antes de encarar a próxima refeição. Pessoas que bebem dois copos de água antes do café da manhã/ almoço ou jantar acabam ingerindo 13% menos calorias!

Limpa os rins

Beber água suficiente para produzir 1,8 litro de urina por dia ajuda o corpo a eliminar os resíduos que causam as temíveis pedras nos rins.

Alivia a dor de cabeça

Um estudo descobriu que pessoas com enxaqueca que bebiam 1 litro de água diariamente sentiam menos dor do que aquelas que tomavam uma quantidade menor do líquido.

E MAIS!!!

Aumenta a resistência

Numa pesquisa, ciclistas que mergulharam as pernas na água por 20 minutos antes de pedalar produziram 20 watts mais de potência do que os que se exercitaram “a seco” .

Fonte: Revista Women Health/Outubro de 2011
11:10 · 01.09.2011 / atualizado às 11:11 · 01.09.2011 por

Mais uma vez o Belas investe em nutrição. Muitas vezes, quem está afim de perder uns quilinhos sempre sacrifica a alimentação ao invés de iniciar uma atividade física. No entanto, há também quem faça o contrário, acha que só por que vai a academia três vezes por semana ou pratica corrida e caminhada pode se dar ao luxo de comer de tudo, já que está compensando os quilinhos a mais conquistados a cada banquete.

Para essas duas situações, regras primordiais: alimentação balanceada e exercícios são uma combinação inseparável. E a alimentação é o primeiro passo para uma saudável mudança física. Não basta fazer dieta e ser sedentário, assim como não basta correr e comer errado.

Por isso, resolvemos trazer pra vocês um conteúdo muito bacana da revista Runner’s World Brasil. São 30 diquinhas para perder peso com saúde. Cortamos alguns itens e sublinhamos outros, que achamos essenciais. Acompanhem:

1. Não pule refeições.

Não passe fome. Distribuir a alimentação do dia em pequenas refeições impede que você belisque alimentos hipercalóricos e em quantidades exageradas. Além disso, a digestão e absorção desses lanches aumenta o funcionamento de seu metabolismo, evando a um aumento do gasto calórico diário.

Prefira alimentos integrais

2. Evite os refinados.

Sempre que possível, troque o pão francês, o arroz branco e o macarrão pelas versões integrais. Esses alimentos contêm fibras que, além de darem uma sensação de saciedade maior e por um período mais longo, ainda auxiliam na redução de absorção de gordura.

3. De grão em grão…

Inclua feijão, lentilha, grão-de-bico e soja no seu cardápio. São grãos ricos em fibras. Ou seja: fornecem açúcar de forma gradual ao organismo, ajudando a reduzir o acúmulo de gordura. (mais…)