Belas no Esporte

Categoria: Superando limites


08:52 · 25.07.2011 / atualizado às 08:53 · 25.07.2011 por
A bela Cristina de Barros foi eleita a nossa grande guerreira! Fotos: Arquivo pessoal de Cristina

Sabe aquelas histórias da vida real que emocionam, deixam você arrepiado, com vontade de sair correndo, gritando, agradecendo pela vida? Pois é… Folheando uma revista, um dia desses, encontrei um artigo escrito por uma grande mulher. Apaixonada pela vida e pelo ciclismo, a brasileira Cristina de Barros é uma daquelas pessoas que a gente tem que ter por perto. Exemplo de luta, força e fé, a ciclista não se deixou abater ao descobrir um temível câncer de colo de útero. E o melhor… Depois de atravessar a guerra contra a doença está firme e forte e pedalando muuuito por aí. Quer conhecer mais uma pouco dessa guerreira? Segue para vocês a entrevista que Cristina de Barros concedeu, com muito carinho, às  Belas no Esporte. Valeu, Cris!

Belas no Esporte: Como o ciclismo entrou na sua vida?

Cristina de Barros: Uns três anos depois do meu divórcio, fiquei diante de um dilema atroz: não sabia se me casava novamente ou se comprava uma bicicleta… Naquele momento, pensei no custo e benefício e achei melhor comprar uma bicicleta… Hoje tenho duas bikes e não estou no meu segundo casamento! (Risos) Não que eu seja contra o casamento não, mas é que o meu infelizmente não deu certo… Quem sabe ainda encontrarei a minha cara metade… (Risos). Comecei a pedalar sozinha pelas ruas de Sampa (São Paulo) aos finais de semana. Assim tive a oportunidade em conhecer o grande universo das bikes! Então resolvi fazer uma viagem sobre duas rodas e “recrutei” dois amigos para fazerem comigo porque eu não sabia nada de bikes… Se furasse um pneu estava perdida… (Risos) Deste modo, fiz a minha primeira cicloviagem: Caminho do Sol que começa em Santana de Parnaíba-SP e vai até Águas de São Pedro – SP. Foram 250 km em quatro dias. Sempre aprendo coisas novas em minhas viagens, como por exemplo, nessa primeira viagem, sem ter muita noção ainda do que levar, carreguei muitas coisas desnecessárias, e durante o caminho, conversando comigo mesma, fiz uma analogia a vida onde temos a triste tendência de carregar sobre os nossos ombros fardos que são totalmente desnecessários, fardos que às vezes nem nos pertencem… Foi deste modo que o “bichinho” do ciclismo, ou melhor, do cicloturismo me picou e desde então hoje a bike faz parte da minha vida!
 

Belas no Esporte: Quando descobriu a doença, o que você sentiu diante da possibilidade de abandonar seus sonhos, sua rotina de vida saudável, de atividade física?

Cristina de Barros: Quando o médico me falou que estava com câncer, foi muito difícil, pois ele não teve muita sensibilidade para me dar a notícia, uma vez que estava sozinha durante a consulta. Ele disse que teria muita dificuldade de dar aulas de Educação Física novamente, devido ao edema (inchaço) na perna e que por isso também dificilmente conseguiria voltar a andar de bicicleta. Ao sair do consultório, confesso que parecia “cachorro caído de mudança”, não sabia para que lado ir… Então sozinha chorei muito dentro do carro e pensei comigo mesma: “Cristina, você tem dois caminhos para seguir: desistir, se entregando numa cama e lamentando a vida ou levantar a cabeça e enfrentar de frente essa doença!” Bem, não preciso dizer qual foi a minha opção não é? É ruim eu me entregar hein!?(Risos)

Belas no Esporte: Foi então, nesse momento, que a volta por cima aconteceu? (mais…)

09:35 · 24.07.2011 / atualizado às 09:35 · 24.07.2011 por
A baiana Ana Marcela, de 19 anos, disputou sua primeira prova de 25 quilômetros. Fotos: Divulgação

Mais uma brasileira – mulher brasileira, que fique bem claro! – se destaca no universo esportivo. Ana Marcela Cunha entrou para a história da natação, neste fim de semana, ao conquistar a inédita medalha de ouro na maratona aquática do Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai.

Com desenvoltura de causar inveja a qualquer peixinho, Ana Marcela completou os 25 quilômetros da prova em 5h29min22 com pouco mais de dois segundos de vantagem para a segunda colocada, a alemã Angela Maurer. Este foi o primeiro ouro de uma mulher brasileira em campeonatos mundiais!

A nadadora brasileira é baiana e tem apenas 19 aninhos! A competição marcou sua primeira vez na prova dos 25 quilômetros. E certamente, muitas que virão! Parabéns, Ana Marcela! As Belas no Esporte se orgulham de mais uma brasileira no alto do pódio!

Brasileira levou o País ao lugar mais alto do pódio!
07:43 · 18.07.2011 / atualizado às 07:43 · 18.07.2011 por

A seleção japonesa de futebol feminino não só ganhou o título mundial na Alemanha, como teve a melhor jogadora da competição: a meio-campista Homare Sawa. Camisa 10 e capitã da equipe, ela brilhou em todos os jogos e conquistou, com todo o mérito,  a Bola de Ouro de melhor jogadora e a Chuteira de Ouro de artilheira da Copa do Mundo Feminina da FIFA 2011.

Sawa foi merecidamente homenageada: ela se destacou tanto na marcação e no auxílio à defesa quanto na criação e finalização de oportunidades de ataque. Além disso, entrou para a história como a atleta de mais idade a balançar as redes em uma final de Mundial Feminino. Aos 32 anos de idade, a camisa 10 superou adversidades e levou à sua equipe a conquistar o caneco mundial!

Sawa foi a melhor jogadora da Copa do Mundo e artilheira. Foto: Fifa

Integrante da seleção japonesa há quase duas décadas, Sawa, fez uma competição maravilhosa. Muito feliz, ela disse que antes do torneio a meta delas era  pelo menos chegar às semifinais. “Viemos disputar uma medalha, mas nunca imaginei que iríamos vencer. Também não imaginava ganhar a Chuteira de Ouro além de ser campeã do mundo”, afirmou emocionada. (mais…)

13:36 · 13.07.2011 / atualizado às 19:42 · 14.07.2011 por

A ponteira da  seleção brasileira de vôlei, Jaqueline, prova, mais uma vez, a força da mulher brasileira ao superar ano muito difícil com lesões e aborto e dar a volta por cima. Ela acertou contrato com o Sollys/Osasco para a temporada 2011/2012, voltará às quadras e já visa as Olimpíadas de Londres, em 2012. Toda mulher sabe o quanto é dolorido a perda de um filho e Jaque diz que a dor é insuperável. No entanto, com o carinho das pessoas que acompanham a sua carreira, do marido Murilo, dos fãs, ela jogará com mais afinco ainda.

“Quando engravidei meus planos eram outros, mas, a partir do momento da perda do bebê, estou com novos planos. Quero retomar aos treinos bastante focada e pensando na temporada do Sollys e nas Olimpíadas de 2012. Esse é o meu objetivo neste momento e vou me dedicar o máximo e dar o melhor de mim. Se tiver que voltar pra seleção, voltarei de braços abertos pra ajudar a equipe”, afirma Jaque.

Jaqueline construiu uma carreira vitoriosa e sua maior conquista foi a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim. A jogadora é também tricampeã do Grand Prix (2005, 2006 e 2008), campeã da Copa dos Campeões, em 2005; e ganhou três medalhas de prata, sendo duas em Campeonatos Mundiais (2006 e 2010) e uma na Copa do Mundo (2007).

(mais…)

09:13 · 12.07.2011 / atualizado às 09:13 · 12.07.2011 por
Wesley Matos representa o Ceará com orgulho! Foto: Divulgação

Há apenas quatro dias para o início do 5º Jogos Mundiais Militares do CISM, o triatleta cearense Wesley Matos, uma das grandes promessas da competição, ‘quebrou o silêncio’ e concedeu uma entrevista exclusiva às Belas no Esporte.  Na entrevista, o super atleta fala sobre sua vida, sua relação com o esporte e a maior dificuldade encontrada pelos atletas da atualidade: a falta de patrocínio.

Conheçam, agora, um pouquinho mais desse cearense “arretado” que vai meter o pé na carreira para garantir seu lugar no pódio!

Belas no Esporte: Como você começou no esporte?

Wesley Matos: Iniciei na natação aos oito anos de idade, minha irmã praticava natação e foi o meu espelho para iniciar no esporte.

Belas no Esporte: Quando percebeu que podia ser um atleta na modalidade?

Wesley Matos: Com apenas um mês que praticava natação, o treinador me convidou a fazer parte da turma de atletas da Academia Hedla Lopes e a partir daí só foi sucesso. Com 17 anos experimentei uma prova promocional de triathlon e tive resultado surpreendente fazendo com que fosse incentivado pela Federação Cearense e Confederação Brasileira para competir no triathlon. Depois de nove anos de muitos títulos e recordes na natação, passei a me dedicar ao triathlon.

Belas no Esporte: Como a sua família enxergou isso?                                   

Wesley Matos: Minha família sempre foi a maior incentivadora. Meus pais sempre gostaram e incentivaram. Com apenas oito meses de vida eles já me levaram para nadar (eu e minha irmã), nadamos um pouco quando bebê e mais tarde voltamos às piscinas. (mais…)

14:58 · 08.07.2011 / atualizado às 15:26 · 08.07.2011 por

Chuva, lama e muita aventura. Estes foram os principais ingredientes da trilha off-road que o blog Belas no Esporte participou no último sábado (02/07). O evento, realizado pela Shineray, promoveu o lançamento da nova linha de quadriciclos da empresa chinesa. Entre as principais novidades apresentadas pelas novas máquinas, se encontram a mudança da refrigeração de ar para líquido, o aumento das cilindradas e a transferência do sistema de freios a tambor para disco.

YouTube Preview Image

No entanto, deixando um pouco de lado a tecnologia, vamos nos voltar para a trilha. Estreante em eventos off-road, eu (Íkara Rodrigues) tive a felicidade (ou não) de participar de uma trilha cheia de surpresas e desafios para os participantes. Devido a forte chuva que assolou a cidade do Cabo de Santo Agostino, Região Metropolitana de Recife, em Pernambuco, o percurso tornou-se ainda mais acidentado. (mais…)

11:13 · 07.07.2011 / atualizado às 12:07 · 07.07.2011 por

Felipe passando a pulseira do revezamento para Manu: a participação do time do Belas motivou a todos!

Bom, depois da segunda participação das Belas em competições de corrida (e a minha estreia) na 10ª Maratona de Revezamento do Pão de Açúcar, estamos novamente pegando gosto pela prática esportiva mais barata e prática que pode existir: a corrida. Nosso próximo desafio é o Circuito da Caixa, que acontece em Fortaleza no dia 14 de agosto. A participação na Maratona de Revezamento estimulou inclusive a Bela Íkara Rodrigues a também compôr nosso time em agosto! E se você, que acompanhou nosso processo até a corrida, quer também entrar nessa onda e vir com a gente, vou dar algumas dicas para começar.

1 – Vá com calma. Gente, todo mundo diz isso e é meio chato, mas é verdade. Antes de tudo, vá a um médico. Faça exames, veja principalmente  coração e articulações. Se achar necessário, procure inclusive um especialista em medicina esportiva. É bem legal, porque ele vai fazer uma avaliação do seu corpo: porcentagem de gordura, medição altura x peso, massa muscular… e vai poder dizer que tipo de atividade é mais adequada pra você. Nem todo mundo precisa de um acompanhamento médico ao longo das atividades, mas é sempre indicado fazer exames antes de sair do sedentarismo, até pra que lhe sirva de orientação.

2 – Conheça seus limites. Saiba se avaliar: você é um total sedentário ou aguenta um joguinho de bola no fim de semana? Se alimenta bem? Tem fôlego se precisar fazer o percurso de alguns quarteirões a pé? Bem, sabendo disso, fica mais fácil entender como você deve começar. O mais importante é entender que o nosso corpo é, de fato, uma máquina fabulosa, que vai lhe avisar quando estiver sem água, sem energia ou mesmo completamente esgotado. O importante no começo é saber compreender esses sinais e não desanimar com a falta de ritmo.

3 – Comece caminhando. Na corrida, é sempre bom não se subestimar, mas também não vá achando que você é um verdadeiro atleta já no primeiro dia. Planeje uma caminhada de 30 minutos, fazendo os dez últimos um pouco mais rápido e, por fim, experimente uma corrida. Se você treina em uma pracinha pequena, com um circuito de cerca de 200 metros, tente fazer dez voltas de aquecimento, em uma passada confortável; depois, mais cinco em um ritmo forte e, no final, correr uma volta. (mais…)

09:01 · 07.07.2011 / atualizado às 22:39 · 06.07.2011 por

No último fim de semana, uma onda laranja invadiu a Beira Mar, em Fortaleza. Eram milhares de atletas e (pseudo) atletas participantes da 10ª Corrida Pão de Açúcar de Revezamento. Um momento de vitória, superação e companheirismo entre as equipes. Eu e mais três belas – Mayara de Araújo, Nathália Lobo e Ticiana de Castro – topamos o desafio e participamos da prova. Contamos, ainda, com a companhia de André Chrispim, Fillipe Cavalcante, Felipe Holanda e Juliana Colares nesta empreitada.

No pódio, equipe Belas no Esporte festeja término da prova Foto: Viviane Pinheiro

O dia começou perfeito. O nosso sol, acostumado a sair cedinho e quente nesta época do ano, no último domingo chegou preguiçoso, apontando forte somente depois das 9 horas. Então, quem teve a sorte de correr no começo da prova, que teve início às 6h30, aproveitou o clima ameno do céu nublado, asfalto não tão quente e a possibilidade de sair inteiro da prova.

Já para os competidores que largaram na quarta ou quinta posição, um solzão pegando fogo e a pista com temperatura idêntica os aguardavam. Mas nada que desanimasse esta turma. Dentro da preparação física e resistência de cada participante da equipe Belas no Esporte, cada um terminou o seu percurso de 5.375 metros. Uns com mais energia. Outros com quase nenhuma (estou nesta categoria). (mais…)

12:39 · 22.06.2011 / atualizado às 12:40 · 22.06.2011 por

Bom, o tempo passou e agora só falta pouco mais de uma semaninha para a 10ª Maratona Pão de Açucar de Revezamento de Fortaleza, o próximo desafio das Belas. Disputam a prova Tici de Castro, Nath Lobo, Manu Lobo e eu, May Araújo. Devagarinho, a ficha vai caindo e o nervosismo se aproximando. “Será que eu consigo?”, pergunto-me todos os dias durante meus treinos de preparação. Na semana passada, o Belas no Esporte entrevistou quem participa dos bastidores dessa disputa: a gerente de marketing do Grupo Pão de Açucar, Renata Gomide, que pode nos falar um pouco mais sobre a corrida.

Tradicionalíssima, em São Paulo ela já atingiu a maioridade, chegando a sua 18ª edição. O grupo promove esse evento em quatro capitais brasileiras: São Paulo, Fortaleza, Rio de Janeiro e Brasília. O que pouca gente sabe é que Fortaleza foi o segundo lugar em que a corrida chegou, logo depois da sede paulista.

Maratona de Revezamento em Fortaleza

“A gente começou com São Paulo e já era um sucesso. Quando decidimos abrir uma filial em Fortaleza, resolvemos já chegar promovendo essa festa, por isso ela é a segunda maior”, explica Renata. O bacana da maratona é que ela não surgiu somente como um evento para dar visibilidade à empresa, mas cresceu de dentro para fora. (mais…)

15:27 · 21.06.2011 / atualizado às 09:45 · 23.06.2011 por

No último fim de semana, vivi fortes emoções durante o Rally Mitsubishi Motorsports, realizado no Ceará. Conforme já antecipou a bela May Araújo, no post Aventura entre amigos: Rali Mitsubishi Motorsport 2011, a oportunidade de participar de um rally deveria bater na porta de todos. Eu, que sempre fui metida a aventureira, não exitei ao receber o convite da Mit: vou demais!!! E como navegadora!

Se preparando para a largada. Nervosismo a flor da pele Foto: Natinho Rodrigues

O meu conhecimento da prova era o básico: carro 4×4, que anda sobre dunas, atravessa rios, sobe montanhas, tem uma largada e uma chegada, e pronto. Ah, também sabia o que significava “rally de regularidade”. Nesta categoria, não vence quem chegar primeiro ou andar na maior velocidade. Grave aí: a estratégia é chegar na hora certa no local indicado. E no meio do caminho, curtir a paisagem. E foi o que a minha equipe (piloto: May Araújo | navegadora: eu!!! | fotógrafo e zequinha: Natinho Rodrigues) fez. Zequinha é a forma como os aventureiros de rally chamam o passageiro.

Mas antes de curtir pra valer esta viagem, precisávamos deixar a primeira emoção “assentar”. E esta adrenalina inicial atrapalhou um pouco a comunicação entre navegadora e piloto. Ela se acostumava com o carro. Eu, exercitava as setas à direita e à esquerda que descreviam o percurso, na tentativa de visualizar o trecho a ser percorrido. O que não adiantou muita coisa. A cada curva, um novo desafio a ser superado. E a mais cruel delas, nos fez parar no primeiro trecho de duna que encontramos. Foi um teste suado para a equipe… mas conseguimos superar esta e outras dunas que apareceram.

Enquanto os carros passavam no rio Catu, mulheres lavavam roupas no leito Foto: Marcelo Maragni

Dali para frente, trechos de rio e entre a mata típica do litoral eram quase que um tapete para a nossa (propriedade mesmo que momentânea) Pajero TR-4. Desbravamos diversos sítios, praias e comunidades que nem de longe imaginávamos conhecer. Se o trecho Fortaleza-Pindoretama é bonito de se ver pela CE-040, imagina, então, fazê-lo pela praia, cortando a mata e os canaviais? É lindo! Encontrar com crianças e adolescentes durante o percurso, acenando para os carros, foi uma emoção e tanto… me vi no Rally do Sertão!

Chegamos em terceiro lugar, na categoria imprensa. Mas independente da colocação, o importante foi a possibilidade de vivenciar mais que uma aventura e a adrenalina, conhecer parte de cidades bem próximas de onde moro sob outra ótica. Então, quando tiver a oportunidade de se aventurar por este Ceará, embarque nessa!

No nosso Flickr você confere outros clicks de Natinho Rodrigues, clique aqui.

Siga o Belas no Esporte no twitter: @belasnoesporte

 

Pesquisar
Posts Recentes

08h06mSeleção feminina de vôlei é convocada para Grand Prix

06h04mFutebol feminino: Vitória/PE e São José/SP empatam no primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil

07h04mMovimento feminino de capoeira “Ginga Iracema” comemora um ano

06h04mVitória/PE e São José/SP fazem a final da Copa do Brasil de Futebol Feminino

08h04mBrasil alcança pior posição no ranking da Fifa

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs