Busca

Tag: Brasil


08:09 · 11.04.2013 / atualizado às 11:45 · 19.04.2013 por

A Seleção Brasileira segue sem convencer o torcedor e isso se reflete pelo ranking da Fifa. A entidade divulgou, nesta quinta-feira, nova versão da lista e o Brasil caiu para sua pior posição na história do ranking, que foi criado em 1993. Agora, a equipe está em 19°, após perder um ponto e aparecer com 909.

brasil
Crédito: Agência Reuters

A pior posição alcançada pelo Brasil, até este mês de abril, era a 18ª, na qual estava desde o final de 2012. Dessa maneira, a poucos meses de sediar a Copa das Confederações, a seleção se mantém atrás de países como Bélgica, Suíça, Grécia e até Costa do Marfim, além de equipes sul-americanas menos tradicionais, como Equador e Colômbia.

O Brasil conseguiu perder um ponto na lista mesmo sendo a seleção do mundo que mais jogou durante o último mês: amistosos contra Itália (empate), Rússia (empate) e Bolívia (vitória).

O que nós temos a comemorar? (Crédito: Agência Reuters)
O que nós temos a comemorar? (Crédito: Agência Reuters)

Enquanto a nossa Seleção segue afundando na lista, a Espanha continua como líder disparada. Está na frente com 1538 pontos, mais de 100 a frente da Alemanha, vice-líder com 1428. Completa o “pódio” a Argentina, com 1292.

Ainda na frente do Brasil aparecem, na ordem: Croácia (melhor posição desde que ficou em 3° lugar na Copa de 1998), Portugal (subiu duas posições), Colômbia, Inglaterra, Itália, Holanda, Equador, Rússia, Costa do Marfim, Grécia, México, Suíça, Bélgica, Uruguai e França. Completa o top 20, atrás do Brasil, a Dinamarca.

Entre as curiosidades do ranking, está a maior subida do mês: o Quirguistão ganhou 59 posições (142°). Já a Bolívia, derrotada pelo Brasil por 4 a 0, teve a maior queda: perdeu 104 pontos, aparecendo em 57°, a pior seleção sul-americana.

10:03 · 20.04.2012 / atualizado às 10:03 · 20.04.2012 por

Jogadora Érika é uma de nossas esperanças na briga pelo ouro em Londres
A jogadora Erika, do Centro Olímpico e da Seleção Brasileira feminina de futebol, durante entrevista coletiva, afirmou que as japonesas, atuais campeãs do mundo, são as melhores na atualidade e a seleção a ser batida nos Jogos Olímpicos de Londres.Para ela, o time asiático estará na final da Olimpíada sem a menor dúvida, e os brasileiros precisam dar mais valor à medalha de prata. “A seleção feminina do Japão é comparável ao Barcelona, não podemos negar”, reconhece.
Nos Jogos de Pequim 2008, lembra a atleta, o Brasil perdeu para os Estados Unidos e voltou para a casa com a medalha de prata. “Os torcedores não costumam dar o verdadeiro valor para a conquista da segunda colocação. Isso tem que mudar. Claro que vamos brigar pelo ouro, mas temos que reconhecer que estamos abaixo de uma equipe quase perfeita como a do Japão”, detona.
Depois da tristeza de vê o fim da equipe das Sereias da Vila, a atacante, que atua como zagueira, foi contratada pelo Centro Olímpico e voltou a sorrir. “A equipe é forte concorrente ao título da Copa do Brasil feminina. Estou confiante sobre isso”.
Além de Érika, a lateral Maurine foi outro reforço que saiu do Santos direto para o time paulista.

14:21 · 16.12.2011 / atualizado às 14:21 · 16.12.2011 por

Não deu para a seleção brasileira de futebol feminino. Demos moleza e a Dinamarca venceu a partida válida pela última rodada da primeira fase do III Torneio Internacional Cidade de São Paulo de Futebol Feminino por um a zero. Marta, sem ritmo de jogo e muito marcada, não foi a sombra do que costuma produzi em campo e o resto da equipe, com Cristiane perdendo gols incríveis, fizeram os torcedores roer as unhas e ficar com o grito de gol na garganta e ainda ter que engolir o tento da equipe adversária, marcado pela camisa 7 Nielsen, aos 33 minutos do segundo tempo. A derrota foi pouca coisa. Com isso, a Seleção perdeu o posto de time mais bem colocado da competição e deu às adversárias a vantagem do empate na finalíssima.
No próximo domingo, äs 17 horas, no Estádio do Pacaembu as brasileiras prometem revanche para cima das europeias. Se jogarmos um terço do que sabemos, aí sim teremos uma chance de conquistar o torneio, preparatório para Londres 2012.
Valendo o terceiro lugar, Itália e Chile também voltam a se encontrar em campo. Na partida desta quinta-feira, as italianas golearam po 6X0.

17:20 · 02.12.2011 / atualizado às 17:20 · 02.12.2011 por

Começou nesta sexta-feira, em Manta, no Equador, os II Jogos Sul-americanos de Praia. Modalidades como vôlei, surf, body board, handebol, rugby, maratona aquática, vela, triatlo e esqui aquático serão disputadas até o próximo dia 7. Entre os esportes, o handebol de areia, onde a cearense Darlene Soares é destaque absoluto. A competição conta com mil atletas de dez países (Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela).

Armadora Darlene Soares durante treinamento em Manta

O Belas no Esporte conversou com a craque brasileira que falou um pouco da carreira, seleção, títulos e dificuldades. Darlene conta que começou a jogar hadebol de quadra aos 14 anos de idade ainda no colégio. “Joguei em Osasco-SP, Ulbra-RS, Sport-PE, HCP-PB, COPM-PB, Caxias-RS… No Ceará jogui pelo Clube dos Diarios, HCC, Fortaleza (apesar de torcer Ceará!”, brinca ela. Na modalidade jogou na liga nacional e conquistou títulos. O gosto pelo handebol de praia começou mesmo há uns oito anos. “Estou na seleção brasileira desde 2004, hoje sou a atleta mais antiga que ainda serve a seleção”, conta a atleta.
Darlene já participou de quatro mundiais e se deu muito bem junto com o time nacional. “O Brasil é muito respeitado na handebol de areia no mundo. Já conquistamos fomos campeãs em um (no Brasil em 2006) e 3° colocado em dois (Espanha e Turquia), Campeã panamerica, campeão sul-americana e iberoamericana também! Ah e também já participei de dois world games, fomos campeãs em um (Alemanha em 2005)e terceiro em outro (China em 2009). Enfim foram dois títulos mundiais”, lembra.

As meninas do Brasil que disputam o título os II Jogos Sul-americanos de areia

A competição no Equador é organizada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Na última edição, em 2009, no Uruguai, as meninas do handebol foram campeãs e agora lutam pelo bi-campeonato. Darlene diz que nossas principais adversárias são as uruguais. Segundo ela, esse sul-americano serve também de preparação para o mundial do ano que vem, que ainda não tem local definido. “Acredito que deve aconteceer entre junho e julho”.
Darlene é a única atleta de Fortaleza na seleção de handebol de praia atualmente. Na seleção masculina, temos dois representantes da terra. Entre as competições da modalidades no Brasil, o circuito brasileiro de handebol de praia que acontece em etapas.
Apesar de ser um dos destaques do Brasil, a cearense representa atualmente a Paraíba esse ano. “O Ceará não teve representante e eu não poderia ficar sem participar dessa competição. O apoio do Estado para a modalidade é zero”, lamenta.
“As dificuldades são grandes… Apesar da modalidade estar no topo ser a primeira no ranking mundial, o apoio ainda é muito pouco.. não temos um patrocínio que merecemos e as dificuldades existem! Mas nem por isso deixamos de nos dedicar e representar bem o país! E eu tenho muito orgulho disso”, desabafa a jogadora.
Darlene manda um recado para os cearenses: “Eu digo que apesar de muitos desconhecerem a modalidade, torcam.. o esporte é atrativo, Fascinante e muito envolvente. Que fiquem na torcida para que tudo de certo por aqui, por vou dá o melhor de mim como sempre fiz e representar bem não só país, mas também o estado! Eu tenho orgulho de ser cearense”, frisa.
Darlene tem 30 anos, é formada em Ed. Física. Mora Fortaleza e uma informação importante para os fãs: treina diariamente no aterro da Praia de Iracema com o professor Terêncio na Physicallab, fazendo a parte do treinamento funcional.

Darlene recebe flores no aniversário dos trinta anos
07:07 · 26.10.2011 / atualizado às 07:07 · 26.10.2011 por

Superação. A palavra serve bem para exemplificar a apresentação da seleção brasileira de futebol feminino no jogo contra o México, na noite desta terça-feira, no estádio Estádio Omnilife, em Guadalajara, válido pelas semifinais dos Jogos Pan-Americanos pelo placar de 1X0. O gol da vitória brasileira foi marcado exatamente pela lateral Maurine, que perdeu o pai no último domingo, mostrando garra e amor à camisa amarelinha. Com o gol aos 29 minutos do segundo tempo, Maurine homenageou o pai e colocou o Brasil na grande final da competição. A partida será contra o Canadá, que bateu a Colômbia por 2×1.

Emoção na comemoração do gol que deu a vitória ao Brasil: Maurine dedicou tento ao pai. Foto CBF

O primeiro tempo foi complicado para as meninas do Brasil. Cometendo erros bobos, as brasileiras não conseguiram se livrar da marcação das mexicanas e ficaram no 0 a 0.
Na segunda etapa, o time entrou em campo com outra postura e já começou assutando as adversárias. Mas o gol só veio aos 29 minutos com Maurine. em jogada individual pela direita, a lateral chutou cruzado e rasteiro para garantir o time no sonho pelo ouro. “Botei a tristeza para fora”, emociona-se a jogadora depois do jogo.
A final está marcada para a próxima quinta-feira, às 20 horas (horário de Brasília). O Brasil vai tentar o tri-campeonato.

13:14 · 25.10.2011 / atualizado às 13:14 · 25.10.2011 por

Brasil X México e Canadá x Colômbia são os dois jogos de hoje válidos pelas semifinais do futebol feminino dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. As quatro seleções estiveram no último mundial disputado na Alemanha, onde o Japão conquistou o título. Das equipes, apenas o Brasil não levou suas principais estrelas como Marta, Érica, Cristiane e Aline. Tanto México, como Canadá e Colômbia apostam numa equipe mais experiente e com jogadoras que se destacaram na Alemanha. No caso do México, por exemplo, adversário da Canarinha de hoje, está com o time completo e conta com o apoio da torcida. Já o Brasil entra em campo ainda sob impacto da morte do pai da lateral Maurine. A partida será disputada no no Estádio Omnilife, às 20 horas de Brasília. A outra partida, entre Canadá e Colômbia começa às 23 horas.
Boa sorte, Brasil!

08:42 · 22.10.2011 / atualizado às 14:53 · 22.10.2011 por
Mano quando chegou ä Vila dos Jogos Pan-Americanos, em Guadalajara. Foto CBF

O técnico da seleção brasileira masculina de futebol, Mano Menezes, está em Guadalajara, no México, onde acompanha os Jogos Pan-Americanos e, em especial, os times feminino e masculino de futebol que lutam pelo ouro na competição. Ele analisou o caminho da Seleção durante a Copa de 2014. Para ele, o principal aspecto é que o Mundial no Brasil será compartilhado com várias regiões do país.

“É importante que a Copa do Mundo no Brasil passe por várias cidades sim. Em Fortaleza, por exemplo, como em todo o Nordeste e também no Norte, o carinho do torcedor é sempre muito grande e faz diferença”, disse, comentando a segunda partida da Seleção, que será em Fortaleza, no dia 17 de junho. Para ele, a Capital cearense mereceu ser confirmada como uma das sedes e, principalmente, receber o Brasil e ajudar a seleção a sair vitoriosa rumo ao título mundial.

Fortaleza também receberá a seleção em um dos jogos da segunda fase da Copa e para Mano é trunfo que o time não pode prescindir. “Nessa fase, todo jogo é mata mata e a torcida será fundamental”, afirmou.

Na noite desta sexta-feira, Mano não gostou do que viu. O empate em 0X0 entre o time masculino do Brasil com Cuba foi uma decepção para o técnico brasileiro. E olha, foi um joguinho de várzea. Os brasileiros estiveram péssimos, perdidos em campo, sem opções de ataque e isso irritou não somente ao Mano, mas a torcida e aos comentaristas que acompanhavam a partida. Um deles, Romário, chegou a ironizar, afirmando que “Mano já está acostumado a vê uma seleção brasileira jogando de forma irreconhecível”.

Mano preferiu não rebater o “baixinho”e diz que o time brasileiro tem chances de chegar ao título dos jogos. Olha, se continuar jogando “pedra em santo”, o time não passará nem dessa fase. Vergonha, vergonha! Agora, o Brasil decidirá a vaga nas semifinais dos jogos Pan-Americanos contra a Costa Rica, no domingo, no Estádio Omnilife. A partida está marcada para as 20 horas (23 horas de Brasília).

07:00 · 21.10.2011 / atualizado às 11:03 · 21.10.2011 por
Brasileira comemoram primeiro gol e prestam homenagem a Debinha, a aniversariante do dia

Com dois gols no segundo tempo, a seleção brasileira feminina de futebol superou a Costa Rica por 2×1 na segunda partida válida pelo Grupo B dos Jogos Pan-Americanos de Guadarajara. O placar só foi aberto aos 14 minutos do segundo tempo. Após bela jogada de Rosana na direita, Débora Oliveira, que havia entrado no intervalo, se meteu entre as zagueiras e tocou no canto, sem chance para Arroyo. Para comemorar seu aniversário de 20 anos, completados nesta quinta, ela viu a comemoração se transformar em uma rodinha com as colegas.

Thais ampliaria na sequência, aos 17 minutos. A atacante tentou cruzar da direita e contou com uma falha de posicionamento de Arroyo. Em mais um momento de destaque, a goleira se esticou, mas não evitou o 2 a 0 brasileiro. Quase no finalzinho, o Brasil tomou um golaço de falta de Shirley Cruz. Já classificados, Brasil e Canadá se enfrentam na última rodada para decidir o primeiro lugar do grupo B, no sábado.

07:17 · 19.10.2011 / atualizado às 07:31 · 19.10.2011 por

Sem suas principais estrelas, a seleção brasileira de futebol venceu, nesta terça-feira, a Argentina por 2X0 em sua estreia nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Os gols foram marcados por Thaisinha, o destaque da partida, e Danielle. O resultado deu ao Brasil o primeiro lugar do Grupo B, que ainda tem o Canandá, em segundo, Costa Rica e Argentina.

Tânia, Thais e Maurine comemoram primeiro gol do Brasil. Foto EFE

Assisti a partida onde as brasileira foram bem superiores as hermanas. Foi fácil, até porque a Argentina não tem um bom time e são freguesas do Brasil. No entanto, a equipe verde amarela precisa melhorar muito para lutar pelo ouro. O Canadá. por exemplo, levou para Guadalajara um time mais consistente e maduro e vai dar trabalho!.
Ainda sobre a partida de ontem, as brazucas conseguiram abrir o placar aos 27 minutos do primeiro tempo. Após cruzamento de Danielle pela direita, a bola sobrou para Thais Guedes que, sozinha dentro da área, mandou para dentro do gol. Thaisinha, como é carinhosamente chamada, recebeu elogios de nada mais, nada menos, do que Romário. Ele disse que a menina de 18 anos, camisa 11 da seleção, honra a camisa que já foi vestida por ele. Thais é apelidade de Neymarzinha por causa da habilidade. Ela é uma das armas do Brasil e faz parte da nova geração de craques.
Ainda no primeiro tempo, aos 37 minutos foi a vez de Dani participar de mais um gol brasileiro, dessa vez marcando ela própria. De fora da área, Francielle – aniversariante do dia – meteu no travessão e na sobra, Dani finalizou.
Amanhã, o Brasil enfrenta a Costa Rica, no mesmo estádio de grama sintética, às 20 horas (horário de Brasília).
Hoje, é a vez dos meninas estreiarem também contra a Argentina. A partida será realiza no Estádio Omnilife, o mesmo que as meninas jogaram ontem, às 20 horas (horário de Brasília). Boa sorte, seleção!

11:08 · 26.08.2011 / atualizado às 11:08 · 26.08.2011 por

Enquanto o Brasil caminha a trancos e barrancos no futebol feminino, o Paraguai dar o exemplo a ser seguido e é destaque no site da Fifa. O vizinho país começa a investir pesado na modalidade.

A ideia é simples e vem ganhando espaço. A Associação Paraguaia de Futebol (APF), com o apoio da FIFA, lançou um plano estratégico estabelecendo as bases de um programa de desenvolvimento e consolidação do esporte no país. O objetivo das atividades propostas é fazer com que meninas de diferentes realidades sociais comecem a praticar futebol desde cedo a partir das escolas.

Maninas do Paraguai começam desde cedo a treinar o futebol nas escolas. Foto: arquivo/FIFA

O projeto teve início em 2010, quando o primeiro Seminário Com-Unity da FIFA foi realizado em Assunção com a presença de um surpreendente número de participantes, o que demonstrou o real interesse pelo futebol feminino na nação sul-americana. O curso Com-Unity consistiu em um programa de três dias com sessões de trabalho abertas a toda a comunidade local nas quais foram aprofundadas técnicas de desenvolvimento, comunicação e marketing no futebol feminino. Meses depois, uma consultoria foi organizada para avaliar o impacto do seminário e seus resultados.

Desde então, as atividades só aumentaram. No dia 18 de agosto último teve início o primeiro Campeonato Intercolegial de Futebol Feminino do Paraguai no estádio do Club Fernando de la Mora. O evento contou com a presença do presidente da APF, Juan Ángel Napout, que destacou o novo momento do esporte no país durante o discurso de abertura da competição.

Napout informou ainda que a APF dará prioridade aos campeonatos estudantis e, no ano que vem, estenderá o torneio ao nível universitário, com a firme convicção de que o futuro do futebol feminino está nos colégios e universidades. Segundo o presidente, esse sistema se inspira no modelo dos países onde o esporte se encontra mais desenvolvido, como México, Estados Unidos, Canadá, França, Japão e China e Alemanha.

Vamos continuar lutando para que o futebol feminino no Brasil tenha os investimentos necessários para o seu desenvolvimento. Por enquanto, a gente só conta com a garra e o talento de jogadoras como a Marta, Cristiane, Formiga, entre outras.