Busca

Tag: Grand Prix de Vôlei


08:15 · 18.06.2013 / atualizado às 08:15 · 18.06.2013 por

Sheilla é um dos destaques do destaque do Brasil para o Grand Prix de vôlei. Foto: arquivo CBV
Sheilla é um dos destaques do destaque do Brasil para o Grand Prix de vôlei. Foto: arquivo CBV

As levantadoras Claudinha, Dani Lins e Fabíola, as opostos Sheilla, Monique e Tandara, as ponteiras Fernanda Garay, Natália, Ellen, Priscila Daroit e Michelle, as centrais Juciely, Adenízia, Bia, Fabiana, Thaisa e Letícia Hage e as líberos Fabi e Camila Brait são as convocadas do técnico José Roberto Guimarães para o Grand Prix de vôlei. A competição internacional será realizada entre os dias 2 de agosto e 1º de setembro. Serão três semanas com disputa entre grupos e uma semana para a fase final. As 19 jogadoras se apresentam nesta terça-feira em Saquarema.
A Seleção Brasileira feminina de vôlei começa sua campanha no Grand Prix jogando o Grupo A, em Campinas, entre 2 e 4 de agosto, com Estados Unidos, Rússia e Polônia. Na semana seguinte, o time joga o Grupo G, em San Juan, contra República Dominicana, Porto Rico e Bulgária. Entre 16 e 18 de agosto, o desafio é em Almaty contra Cuba, Holanda e Cazaquistão.
Caso consiga classificação à fase final, a Seleção Brasileira feminina viaja na sequência para Sapporo, no Japão, onde ocorre a disputa pelas primeiras colocações do torneio.

12:52 · 14.09.2011 / atualizado às 12:52 · 14.09.2011 por

Tem um ditado popular, no mínimo, curioso, que diz “se não pode com o inimigo, junta-se a ele”. E o volei feminino do Brasil fez isso mesmo. O O Sollys/Nestlé, atual vice-campeão da Superliga, anunciou a contratação da norte-americana Destinee Hooker. A oposto foi uma das principais responsáveis pela derrota do Brasil na final do Grand Prix 2011, realizada em Macau, na China.
Hooker deve se juntar ao elenco do time de Osasco após a Copa do Mundo do Japão, em dezembro. O contrato terá duração até o final da próxima Superliga, em meados de 2012.
Com a contratação, o Sollys repõe uma grande perda. A jovem Natália, revelação da equipe, deixou o clube recentemente e se transferiu justamente para o arquirrival Unilever, atual campeão da Superliga.

Agora, o Sollys ganha novo ânimo e pode sonhar em recuperar o título nacional – foi campeão na temporada 2009/10. O técnico Luizomar de Moura está animado. “É uma atleta muito forte, que salta muito, pega a bola muito alta (3,20 metros) e tem bastante alcance.”

De acordo com o comandante, Hooker já vinha a algum tempo demonstrando interesse em atuar no voleibol brasileiro. “Ela entrou em contato com algumas meninas da equipe para pegar algumas informações. Esperamos que ela tenha uma passagem bastante vitoriosa no voleibol brasileiro”.

07:18 · 26.08.2011 / atualizado às 07:18 · 26.08.2011 por

Dar gosto de acompanhar! A seleção brasileira de volei feminino ganha mais uma e encerra a fase final do Grand Prix com 100% de aproveitamento e na liderança do grupo B. A vitória sobre as norte-americanas foi de três sets a um, com parciais de 22/25, 26/24, 25/21 e 25/20), em jogo realizado na madrugada desta sexta-feira, no Macau East Asian Games Dome (China).

Após um início muito ruim, o sexteto brasileiro, que já estava classificado para as semifinais, reagiu e obteve a 12ª vitória na competição. Também já garantida nos playoffs decisivos, a Itália foi derrotada por 3 a 0 pelo Japão (25/23, 25/23 e 25/19) na preliminar e ficou com o segundo lugar do grupo.

Na próxima fase, a seleção enfrentará a segunda colocada do Grupo A, que terá a última rodada também nesta sexta. A líder Sérvia (5 pontos) encara a Tailândia (3ª colocada, 3 pontos), enquanto a Rússia (2ª posicionada, com 4 pontos) duelará com as anfitriãs chinesas (lanternas, com apenas 1 ponto).

Boa sorte seleção! Bora, Brasil!

07:02 · 25.08.2011 / atualizado às 07:02 · 25.08.2011 por

Gente, nossas meninas estão dando aulas de volei no Grand Prix 2011. A seleção brasileira faz mais uma vítima na competição de forma indiscutível, ganha do Japão por 3X0, mantem 100% de vitórias e já se classificou para a fase semifinal da disputa. A partida realizada em Macau (China) foi incrível e as brasileiras despacharam as japonesas em parciais de 25-17, 25-22 e 25-21.Quem ficou acordado para acompanhar e torcer, não se arrependeu!

No jogo contra as japonesas, Fernanda Garay entrou como titular no lugar de Mari, poupada com dores na região abdominal. Com 17 pontos, ela foi a maior pontuadora da partida. Thaísa também teve atuação destacada e marcou 12 pontos.

O jogo começou equilibrado e, embora ficasse em vantagem, o Brasil não conseguia deslanchar. Thaisa, em um bloqueio, deu mais tranquilidade à equipe, que abriu 12-8. Sem maiores problemas, a equipe fechou com um 25-17.

O Japão reagiu no segundo set e, com boas jogadas de Takeshita, conseguiu abrir uma vantagem de 16-12. A entrada de Natália no lugar de Paula Pequeno foi fundamental para o Brasil virar o placar. Com uma boa sequência de saques da ponteira, as brasileiras ficaram à frente e contaram com erros das japonesas para fazer 25-22.

O terceiro set foi mais tranquilo para a seleção brasileira, que não enfrentou tanta resistência das adversárias. O Brasil abriu uma vantagem de 12 a 7; o Japão até reagiu, mas esbarrou na superioridade das brasileiras em quadra. Dani Lins selou a vitória.

Com o resultado, o Brasil lidera o grupo B do Grand Prix com seis pontos. Os Estados Unidos, que também ganharam suas duas partidas, vêm em segundo com cinco. Itália (terceiro, com um ponto) e Japão (sem pontos) completam a chave. Brasileiras e norte-americanas se enfrentam nesta sexta-feira e decidem o primeiro lugar.

07:16 · 24.08.2011 / atualizado às 07:16 · 24.08.2011 por

Na madrugada desta quarta-feira, a seleção brasileira feminina de volei reafirmou mais uma vez que a conquista do nono título do Grand Prix é meta bem possível. Jogando sem chances para as adversárias, as meninas brasileiras passaram fácil pela Itália por 3 sets a zero, com parciais de 25/16, 25/17 e 25/17, no Macau East Asian Games Dome, na China. A seleção continua 100% na competição!

Dani Lins, Sheilla, Fabiana, Thaisa, Mari e Paula Pequeno, além da líbero Fabi, iniciaram a partida. Entraram no decorrer Natália, Tandara e Fernanda Garay. Thaisa (17), Sheilla (13) e Fabiana (12) foram as melhores pontuadoras do quadro nacional.

As meninas brasileiras voltarão à quadra nesta quinta, também às 2h30 (de Brasília)  desta vez medindo forças com as japonesas. O time nacional encerra na sexta-feira, contra os EUA, sua participação na etapa que classificará quatro equipes (duas de cada grupo) às semifinais do Grand Prix.

As brasileira lideram o Grupo B ao lado dos Estados Unidos, que derrotaram o Japão pelo mesmo placar (25/22, 25/17 e 25/23).

06:54 · 19.08.2011 / atualizado às 06:54 · 19.08.2011 por

Está dando gosto de acompanhar. A seleção feminina de volei faz um Grand Prix impecável e continua invicta. Na madrugada desta sexta-feira, as nossas meninas botaram quente para cima das cubanas e o placar não poderia ser diferente: 3X0 com saber de “que coisa maravilhosa”. Com parciais de 25/18, 25/13 e 25/12, o Brasil deu show e Cuba não resistiu em nenhum set. A partida foi disputada no ginásio Keelawe 1, em Bangcoc, na Tailândia, pelo terceiro fim de semana do Grand Prix de vôlei. Agora garantido na fase final (que começará na próxima semana, na China), o time nacional segue com 100% de aproveitamento na competição, com sete vitórias, e lidera a fase de classificação, beneficiado pela surpreendente derrota da Rússia para a Coreia por 3 a 2 (22/25, 25/17, 25/20, 23/25 e 11/15). Outra notícia ótima!

O técnico José Roberto Guimarães surpreendeu deixando Paula Pequeno fora da relação da partida, e começou o duelo com Fernanda Garay, pela primeira vez titular na disputa e com ótimo desempenho no jogo. Impondo-se desde o início e também contando com a boa atuação de Mari, o Brasil abriu vantagens (10/6, 14/7 e 21/13) e fechou a primeira parcial em 25/18 após um erro de saque cometido por Giel. Não houve alteração no panorama do segundo set. Com uma equipe mais qualificada e experiente, a seleção aproveitou-se também dos contínuos erros das cubanas para continuar sobrando em quadra. Depois de seguir controlando confortavelmente o placar (10/4, 14/6, 17/7, 22/11) venceu por 25/13, desta vez depois de um saque de Natalia, que tocou na fira e matou a defesa de Cuba.

Decididas a terminar logo com o serviço, as brasileiras selaram o triunfo sobre as tradicionais rivais, faturando a terceira parcial com diferença ainda maior (25/12), e encerrando o jogo em 1h08m.

Dani Lins, Sheilla, Fabiana, Thaisa, Mari e Natalia, além da líbero líbero Fabi, começaram a partida pelo Brasil . No decorrer, entraram Fabíola, Tandara, Sassá, Natália e Juciely.

A seleção brasileira voltará à quadra neste sábado contra a Argentina às 4 horas (horário de Brasília) e encerrará a semana do Grand Prix enfrentando as donas da casa, no domingo, às 06h30.

08:21 · 18.08.2011 / atualizado às 08:21 · 18.08.2011 por

Um clássico do volei feminino: Brasil e Cuba farão a estreia na terceira fase do Grand Prix nesta sexta-feira, no ginásio Keelawes 1, em Bangcoc, na Tailândia, às quatro horas (horário de Brasília). A rivalidade entre as duas seleções é histórica. Na década de 90 brasileiras e cubanas fizeram duelos épicos que marcaram a história do esporte. Teve até bata boca e troca de ofensas.

Cuba e Brasil formam com Tailândia e Argentina, o grupo K do torneio. Na competição, as equipes estão em situações distintas. Enquanto as brasileiras estão invictas e ocupam a segunda colocação na classificação geral, com 18 pontos, as cubanas aparecem na modesta 11ª colocação, com uma vitória, cinco derrotas e seis pontos.

Para o técnico do Brasil, José Roberto Guimarães, Cuba será sempre um adversário a ser respeitado. “Cuba tem um time jovem que mudou um pouco nos últimos anos. A Carcaces é uma grande jogadora que merece atenção. É uma equipe que tem tradição e muita força física. Cuba não está fazendo uma boa campanha, mas será sempre um time perigoso”, afirma o treinador.

Nos outros jogos:

Ainda pelo grupo do Brasil, a Tailândia receberá a Argentina diante da sua torcida, às 6h30.

Pelo grupo I, a Polônia enfrentará o Cazaquistão, às 8h, em Hong Kong. Já a China jogará com a República Dominicana, às 10h30.

No grupo J, a Itália medirá forças com o Peru, às 2h, em Hong Kong, enquanto os Estados Unidos duelará com a Alemanha, às 4h.

No grupo L, a Rússia terá como adversário a Coreia do Sul, às 2h, no Japão. No outro jogo do grupo, as donas da casa, enfrentarão a Sérvia, às 5h.

11:25 · 14.08.2011 / atualizado às 11:25 · 14.08.2011 por

Excelente resultado para as meninas do Brasil. Em partida realizada neste domingo, a seleção brasileira feminina de vôlei mostrou que é fortissima candidata ao título do Grand Prix 2011 e bateu a Itália por 3X1, com parciais de 25/26, 24/26, 25/18 e 25/18. O jogo foi em Almaty, no Cazaquistão,  válido pela sexta rodada da fase de grupos da competição.

Os dois primeiros sets foram equilibrados, mas a partir daí o Brasil foi superior e venceu as duas últimas etapas com certa tranqüilidade. O destaque brasileiro na partida foi a reserva Tandara, que entrou muito bem no segundo set e cravou três bolas seguidas, essenciais para a reação do time no período.

As seleções entraram em quadra invictas no Grupo F da competição, com cinco vitórias em cinco partidas, mas as brasileiras estavam melhor na tabela, pois tinham perdido apenas um set, contra sete da Itália.

O começo da partida foi equilibrado, com as duas equipes se alternando na dianteira do placar. No final da etapa, as duas equipes empatavam em 23 a 23 e qualquer uma podia vencer, mas as brasileiras foram bem e fecharam o set em 25 a 23.

No segundo set, a Itália começou melhor e chegou a abrir 8 a 4, o que motivou um pedido de tempo brasileiro. A bronca do técnico José Roberto Guimarães deu certo, e o Brasil conseguiu encostar, empatando em 10 a 10. Mas o Brasil falhava muito na recepção, Dani Lins era previsível nos levantamentos, e as italianas novamente se distanciaram no placar. Em boa parte graças à oposta Tandara, que fazia uma grande partida, o Brasil conseguiu empatar no final, mas acabou perdendo por 26 a 24.

De volta à quadra, foi a vez do Brasil começar uma etapa de forma arrasadora, abrindo 5 a 1 no início do terceiro set. Mesmo com as duas equipes continuando mal na recepção, e o jogo de Sheila não encaixando, o Brasil era melhor e não deixava a Itália se aproximar no placar. As brasileiras fecharam o set com tranqüilidade, por 25 a 18.

No começo do quarto set, o Brasil continuou encaixando seu jogo e era implacável nos bloqueios, mas a certa altura o time caiu de rendimento e deixou a Itália encostar. No entanto, as brasileiras não vacilaram e venceram por 25 a 18 novamente.

A Seleção volta à quadra na próxima sexta-feira, às 4h (de Brasília), para enfrentar Cuba, que não está bem na competição, tendo conseguido apenas uma vitória até agora.

Rumo ao novo título do Grand Prix, Brasil!

13:00 · 12.08.2011 / atualizado às 15:23 · 12.08.2011 por
Equipe de José Roberto Guimarães não encontrou dificuldades para bater as adversárias pelo placar de 3 sets a 0 Foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM

A seleção feminina de vôlei venceu a Tailândia por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/23 e 25/16, no ginásio Baluan Sholak Sports Palace, nesta sexta-feira (12/08), em Almaty, no Cazaquistão. A partida marcou estreia das jogadoras na segunda fase do Grand Prix 2011. Com o resultado, as brasileiras mantém a invencibilidade na competição.

Destaque

O jogo começou disputado e permaneceu com grande equilíbrio até o primeiro tempo técnico, quando o Brasil assumia a vantagem de 8/7 no placar. Após as instruções do técnico José Roberto Guimarães, as atletas voltaram ligadas no confronto e com grande volume de abriram 16/12. No final, as jogadas de ataque da oposta Sheilla e da ponteira Mari e deram tranquilidade para a seleção fechar em 25/16.

As brasileiras iniciaram melhor a segunda etapa e chegaram a vantagem de 11/6. Entretanto, as tailandesas reagiram e encostaram duas vezes no placar, a primeira quando viraram 12/11e a segunda no final do set, quando estava 22/22. O Brasil não se intimidou com o adversário, passou a frente e fez 2 sets a 0, com 25/23. (mais…)

09:03 · 04.08.2011 / atualizado às 12:45 · 04.08.2011 por

Vai começar na madrugada dessa sexta-feira, precisamente às 2 horas (horário de Brasília), a disputa pelo Grand Prix de vôlei feminino para a seleção brasileira. O evento acontece na cidade de Basan, na Coréia do Sul. Nossas meninas estão longe de casa e iniciam contra o Japão a caminhada pelo nono título  da competição.

O técnico José Roberto Guimarães qualificou as japonesas como sendo as rivais mais complicadas para a seleção brasileira feminina de vôlei nesta primeira fase do Grand Prix.

Neste estágio inicial da competição, o Brasil irá encarar Japão, Alemanha e as sul-coreanas em duelos válidos pelo Grupo C. O Japão, disse ele,  é o adversário mais difícil desse grupo. “Elas têm melhorado muito a cada ano. As japonesas tiveram uma grande apresentação no Mundial do ano passado e, neste ano, venceram o Torneio de Montreux”, afirmou o treinador.

A preocupação de Zé Roberto com as japonesas não é para menos. Brasileiras e japonesas se enfrentaram na semifinal do último Campeonato Mundial e as comandadas do time nacional precisaram jogar cinco sets para vencer de virada, por 3 a 2. O duelo desta sexta será o de número 100 entre Brasil e Japão e o último deles foi especial para a atacante Sassá, que saiu do banco de reservas e acabou sendo decisiva para a reação que levou o País para a decisão.

No entanto, se elas formam uma boa equipe, nossas meninas estão demais! Estamos invictas nesta temporada, com dez vitórias em dez jogos. Boa sorte, Brasil!

Nathália em uma de suas cortadas certeiras. Foto Jefferson Bernardes/VIPCOMM