Busca

Tag: ídolo


10:55 · 20.01.2012 / atualizado às 10:55 · 20.01.2012 por
Goleiro Marcos ganhará um documentário e um longa-metragem sobre sua vida

Após anunciar o adeus dos gramados no último dia 4, deixando os palmeirenses e amantes do futebol em geral comovidos, o goleiro Marcos ganhará duas versões sobre sua vida no cinema: um documentário e um longa.

O documentário deve ficar pronto ainda em julho deste ano e contará com imagens principalmente de suas atuações na Libertadores e pela seleção brasileira, na conquista do penta, em 2002.

O longa será um drama sobre a história do ex-jogador, relatando desde a sua infância na cidade paulista de Oeste. O filme, porém, ainda está na fase de roteiro. Depois é que serão escolhidos os atores que irão participar da história.

Segundo fontes do Palmeiras, o plano é que as filmagens sejam feitas em 2013 e que o filme entre em cartaz em 2014, ano do centenário do clube paulista.

Como homenagem ao ex-goleiro, o Palmeiras já aposentou a camisa 12 usada por Marcos no Campeonato Paulista. O clube promete ainda fazer um busto para o ídolo.

Bastante amado pelo clube e torcida, Marcos explicou que resolveu parar, e não se arrepende disso, por questões físicas. “Não consigo mais entrar em forma, fiz partidas acima do peso devido às dores no joelho, e acabei entrando em alguns jogos abaixo do esperado. Sempre fui um cara que brigou muito com a balança. Não dava mais”, declarou.

A decisão foi tomada, de acordo com ele, após conversa com o técnico Luiz Felipe Scolari e o treinador de goleiros Carlos Pracidelli, que citou como grande amigo.

09:07 · 09.09.2011 / atualizado às 09:07 · 09.09.2011 por
O belo Rodrigo Santoro personifica ídolo botafoguenses na telona. Foto: Cat Monday

Para conferir e “limpar a vista”. Após tanta espera, finalmente poderemos ver a performance de Rodrigo Santoro em mais um de seus trabalhos. Em “Heleno”, ele encarna o ídolo do Botafogo, Heleno de Freitas, em mais uma história de glória e decadência no mundo do futebol.

Heleno de Freitas era formado em advocacia, mas descobriu que sua vida era o futebol por intermédio de Neném Prancha, quando atuava no beach soccer do Botafogo. Conhecido pela elegância e vida boêmia, o jogador foi considerado um gênio da bola, e o quarto maior artilheiro do Glorioso. O filme contará como Heleno abandonou a brilhante carreira no esporte e entregou-se às drogas e à vida noturna. Sua rotina sem freios acabou fazendo com que adquirisse sífilis, vindo morrer louco e sozinho em um sanatório de sua cidade natal, em Barbacena, aos 39 anos.

Para viver Heleno, Rodrigo precisou perder alguns quilos, ter aulas de futebol e fumar dois maços de cigarro por dia! Diminuir o peso e aprender a jogar tudo bem, mas se tornar um fumante nato não deve ter sido tarefa das mais fáceis.

Cenas do filme com Santoro e Aline Morais. Foto: Divulgação

O filme de José Henrique Fonseca conta também com o talento da atriz Alline Moraes, no papel de Ilma, esposa de Heleno. “Heleno” será exibido no Festival de Toronto, no Canadá, neste final de semana e estreia em circuito nacional no dia 14 de outubro.

Alguém aí tem dúvidas de que Rodrigo Santoro irá arrasar?  As Belas tem certeza absoluta que o lindão somará mais um sucesso na carreira. Vamos reservar a poltroninha no cinema mais perto e correr para conferir nosso holliwoodiano ator em mais este papel.

10:28 · 07.09.2011 / atualizado às 10:31 · 07.09.2011 por

Uma das maiores discussões entre brasileiros e argentinos é a resposta para quem foi o melhor jogador de futebol da história: Pelé ou Maradona? Lionel Messi não titubeou e, em entrevista à revista ESPN, cravou: Maradona ganha a disputa.

Além de manifestar sua preferência pelo ídolo de seu país, que foi seu treinador na seleção argentina na última Copa do Mundo, Messi foi além. O atacante do Barcelona criou polêmica ao falar de Pelé.

“Maradona é o melhor da história, sem dúvidas. Não vi Pelé jogar, mas isso não me faz falta”, declarou. Messi também revelou um de seus sonhos: atuar profissionalmente por um clube argentino.

Fotos: Agência Reuters
20:05 · 28.06.2011 / atualizado às 20:09 · 28.06.2011 por

No Campeonato Cearense de Rally, em maio último, Mariana tirou o primeiro lugar na categoria "Estreantes". Foto: Arquivo pessoal

Mariana Sasso já mergulhou em Fernando de Noronha, correu rally, dançou, fez pilates e treinamento funcional. Ela curte caminhada, mas se realiza sobre as ondas, surfando, nos fins de semana. Ficou cansado (a) só de ler? Pois é! A nossa musa da telinha é toda esportes!

Com muita simpatia, Mariana aceitou estrear nossa categoria “Meu ídolo e seu esporte”. Afinal, quem tem mais de 1.850 seguidores no Twitter tem um bocado de fãs, não é? A bela Mariana Sasso foi escolhida pelas Belas no Esporte para ser a primeira entrevistada por uma série de razões. A principal: ela arrasa na apresentação do Globo Esporte, na TV Verdes Mares. Deixa a marmanjada de boca aberta quando começa a falar sobre tudo o que é modalidade esportiva.

Mariana e seu ídolo, o lutador Minotauro. Foto: Arquivo pessoal

E como é que é ser uma mulher, no meio de tantos homens, falando sobre esportes? “No começo não foi fácil. Tem que trabalhar dobrado, mostrar competência em dobro. O preconceito era muito forte, hoje está melhor. Falar de futebol com homem, eu adoro!  Passamos o dia falando sobre esporte. É divertido. Respiro esporte na Redação e, em casa, tenho um irmão, um pai e um namorado apaixonados por esporte…  Aí já viu, né?! Agora, quando o assunto é futsal, surf e MMA, eles fogem. Poucos, na minha roda de amigos, sabem falar bem e comentar com inteligência e conhecimento sobre outro esporte que não seja o futebol. Amo isso! Falar de jiu-jítsu? Só mesmo com amigos lutadores“.

Alegria e bom humor” são os ingredientes da jornalista para manter a forma nessa rotina corrida de apresentadora de TV. “Sem um astral bom é impossível dar bons frutos. A paixão pelo trabalho tem que existir, principalmente na nossa profissão, porque a loucura é grande (risos)”. E para quem quer conhecer um pouquinho da rotina de Mariana, aí vai: “Acordo cedinho, às cinco da manhã. Vou caminhar no Cocó. Passo uma hora caminhando, cantando e conversando com minha amiga Sinara, minha companheira de caminhada. Ela já conseguiu perder 30kg. Pense numa inspiração pra mim?!  Bem… Depois, sigo para a  TV. Entro às sete da manhã, todos os dias. Quando chego ao trabalho, começa a correria que eu amo! À tarde, vou pra casa. Brinco e ensino as tarefas da Marian Clara, minha irmã de oito anos“. (mais…)

11:41 · 27.04.2011 / atualizado às 18:34 · 05.05.2011 por

Chegou o grande momento do Campeonato Cearense de Futebol… a reta final para o título de campeão 2011. Neste primeiro semestre, pudemos conferir os bons de bola e também os que estão precisando treinar um pouquinho mais, é verdade. Além de tudo isso, nós não deixamos de observar o quanto nosso futebol está repleto de rostinhos bonitos e corpos esculturais (para a sorte da mulherada!). 

Montamos uma seleção de 16 belos jogadores cearenses, dispostos abaixo em ordem alfabética. Este time poderia ser maior, não fosse a falta de fotos dos garotos dos times do interior. Agora, é a sua vez de eleger qual o bonitão do Cearense 2011. Quer palpite?  Confira a descrição dos rapazes: 

—————– BISMARK ——————- 

 

Com o sorrisão, estreia a votação o natalense Bismark Vinicius, de 21 anos, 1,70m, 62kg  e atua no meio campo 

—————– CARLOS AUGUSTO ——————- 

O pernambucano com cara de mau e estilo pagodeiro é zagueiro do Galo do Tabuleiro 

—————– CLEITON ——————- 

 

As sobrancelhas do jogador do Tiradentes são um charme a mais nos traços finos do seu rosto. 

—————– DUDU ——————- 

O rostinho de anjo aí deve arrancar muitos suspiros da mulherada. Ele é meio de campo do Guarany de Sobral 

—————– ERIVELTON ——————- 

Este moço de olhos azuis, 33 anos, 1,79m e 77kg já está no gosto da mulherada alvinegra. E você, o que acha? 

(mais…)

18:16 · 04.04.2011 / atualizado às 14:53 · 05.04.2011 por

CEM fotos com jogadores de futebol. Sim. Confesso que esse é um legado deveras incomum que guardo para a posteridade.

As imagens estão acumuladas em um único álbum, agrupadas seguindo a ordem cronológica de vezes em que eu e mais duas amigas fomos tietar no hotel onde os jogadores costumavam se hospedar. Começamos essa empreitada aos 12 anos e a seguimos – sempre que ocorriam jogos de fora aqui – até por volta dos 15 anos de idade.

Seguíamos os times pela folia de ver os nossos ídolos, incluindo, aí, toda a odisseia para tentar burlar os seguranças, os flashes dos fotógrafos e chegar o mais próximo possível dos nossos “alvos”. Foi nesse burburinho, confesso, que senti o meu espírito jornalístico aflorar pela primeira vez. Afinal, o que fazíamos ali era muito parecido com “ir atrás” da informação (totalmente do nosso interesse, nesse caso) e “furar barreiras”. Concordam?

Éramos verdadeiras pimentinhas. Separávamo-nos no meio da multidão e, pouco tempo depois, estávamos entre os repórteres, radialistas e comissão técnica. Quem iria querer expulsar, dali, três garotas com bloquinhos nas mãos, ares de “pidonas” por simples fotografias e autógrafos junto aos astros?

O curioso é que, como toda adolescente, tínhamos certeza absoluta que aparentávamos ser mais velhas. Para tanto, haja blush, batom e sombras carregadas! Um exagero que, dividindo espaço com os aparelhos nos dentes e os olhares ansiosos, tinham o efeito inverso: entregar a nossa tenra idade!!!

Cada uma possuía o seu jogador favorito. Minha paixão era o Sávio, aquele mesmo, “o anjo loiro da Gávea”, o camisa 10 do Flamengo dos anos 90. Quem se recorda? As minhas amigas, Carol e Raquel, alimentavam quimeras pelo Caio Ribeiro (aquele que agora está fazendo o maior sucesso na Rede Globo) e o Juninho Paulista, respectivamente. Ambos, na época, eram jogadores do São Paulo.

Das três, eu fui a mais sortuda! A única que conheci o ídolo pessoalmente. Meus pais brigavam comigo. Diziam que vivia no mundo da lua. Não entendiam que, a única diferença entre mim e as outras meninas da minha idade, era que, ao invés de “morrer de amores” por Tom Cruise, Brad Pitt e outros astros de Hollywood, eu preferia admirar os jogadores de futebol…

 Tá, tudo bem, eu exagerava ao achar que podia CASAR com o Sávio! (morro de rir disso até hoje!) Acompanhava os campeonatos brasileiro, italiano, espanhol e inglês; colecionava álbuns de figurinha das competições; assistia aos programas esportivos…Até participei de cotas para comprar bandeiras do meu clube de coração. Não me arrependo de nada. Afinal, tudo o que é feito com o mais puro dos sentimentos não se perde. De um jeito ou de outro, são recordações que guardo com carinho e saudade. Saudade de um tempo sem maldades…

Raquel, Sávio, Carol (atrás), eu (de cabelos cacheados!!!) e primo da Raquel - sorry, não lembro o nome dele...