Busca

Tag: jogos sul-americanos de areia


17:20 · 02.12.2011 / atualizado às 17:20 · 02.12.2011 por

Começou nesta sexta-feira, em Manta, no Equador, os II Jogos Sul-americanos de Praia. Modalidades como vôlei, surf, body board, handebol, rugby, maratona aquática, vela, triatlo e esqui aquático serão disputadas até o próximo dia 7. Entre os esportes, o handebol de areia, onde a cearense Darlene Soares é destaque absoluto. A competição conta com mil atletas de dez países (Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela).

Armadora Darlene Soares durante treinamento em Manta

O Belas no Esporte conversou com a craque brasileira que falou um pouco da carreira, seleção, títulos e dificuldades. Darlene conta que começou a jogar hadebol de quadra aos 14 anos de idade ainda no colégio. “Joguei em Osasco-SP, Ulbra-RS, Sport-PE, HCP-PB, COPM-PB, Caxias-RS… No Ceará jogui pelo Clube dos Diarios, HCC, Fortaleza (apesar de torcer Ceará!”, brinca ela. Na modalidade jogou na liga nacional e conquistou títulos. O gosto pelo handebol de praia começou mesmo há uns oito anos. “Estou na seleção brasileira desde 2004, hoje sou a atleta mais antiga que ainda serve a seleção”, conta a atleta.
Darlene já participou de quatro mundiais e se deu muito bem junto com o time nacional. “O Brasil é muito respeitado na handebol de areia no mundo. Já conquistamos fomos campeãs em um (no Brasil em 2006) e 3° colocado em dois (Espanha e Turquia), Campeã panamerica, campeão sul-americana e iberoamericana também! Ah e também já participei de dois world games, fomos campeãs em um (Alemanha em 2005)e terceiro em outro (China em 2009). Enfim foram dois títulos mundiais”, lembra.

As meninas do Brasil que disputam o título os II Jogos Sul-americanos de areia

A competição no Equador é organizada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Na última edição, em 2009, no Uruguai, as meninas do handebol foram campeãs e agora lutam pelo bi-campeonato. Darlene diz que nossas principais adversárias são as uruguais. Segundo ela, esse sul-americano serve também de preparação para o mundial do ano que vem, que ainda não tem local definido. “Acredito que deve aconteceer entre junho e julho”.
Darlene é a única atleta de Fortaleza na seleção de handebol de praia atualmente. Na seleção masculina, temos dois representantes da terra. Entre as competições da modalidades no Brasil, o circuito brasileiro de handebol de praia que acontece em etapas.
Apesar de ser um dos destaques do Brasil, a cearense representa atualmente a Paraíba esse ano. “O Ceará não teve representante e eu não poderia ficar sem participar dessa competição. O apoio do Estado para a modalidade é zero”, lamenta.
“As dificuldades são grandes… Apesar da modalidade estar no topo ser a primeira no ranking mundial, o apoio ainda é muito pouco.. não temos um patrocínio que merecemos e as dificuldades existem! Mas nem por isso deixamos de nos dedicar e representar bem o país! E eu tenho muito orgulho disso”, desabafa a jogadora.
Darlene manda um recado para os cearenses: “Eu digo que apesar de muitos desconhecerem a modalidade, torcam.. o esporte é atrativo, Fascinante e muito envolvente. Que fiquem na torcida para que tudo de certo por aqui, por vou dá o melhor de mim como sempre fiz e representar bem não só país, mas também o estado! Eu tenho orgulho de ser cearense”, frisa.
Darlene tem 30 anos, é formada em Ed. Física. Mora Fortaleza e uma informação importante para os fãs: treina diariamente no aterro da Praia de Iracema com o professor Terêncio na Physicallab, fazendo a parte do treinamento funcional.

Darlene recebe flores no aniversário dos trinta anos