Busca

Tag: rally


20:05 · 28.06.2011 / atualizado às 20:09 · 28.06.2011 por

No Campeonato Cearense de Rally, em maio último, Mariana tirou o primeiro lugar na categoria "Estreantes". Foto: Arquivo pessoal

Mariana Sasso já mergulhou em Fernando de Noronha, correu rally, dançou, fez pilates e treinamento funcional. Ela curte caminhada, mas se realiza sobre as ondas, surfando, nos fins de semana. Ficou cansado (a) só de ler? Pois é! A nossa musa da telinha é toda esportes!

Com muita simpatia, Mariana aceitou estrear nossa categoria “Meu ídolo e seu esporte”. Afinal, quem tem mais de 1.850 seguidores no Twitter tem um bocado de fãs, não é? A bela Mariana Sasso foi escolhida pelas Belas no Esporte para ser a primeira entrevistada por uma série de razões. A principal: ela arrasa na apresentação do Globo Esporte, na TV Verdes Mares. Deixa a marmanjada de boca aberta quando começa a falar sobre tudo o que é modalidade esportiva.

Mariana e seu ídolo, o lutador Minotauro. Foto: Arquivo pessoal

E como é que é ser uma mulher, no meio de tantos homens, falando sobre esportes? “No começo não foi fácil. Tem que trabalhar dobrado, mostrar competência em dobro. O preconceito era muito forte, hoje está melhor. Falar de futebol com homem, eu adoro!  Passamos o dia falando sobre esporte. É divertido. Respiro esporte na Redação e, em casa, tenho um irmão, um pai e um namorado apaixonados por esporte…  Aí já viu, né?! Agora, quando o assunto é futsal, surf e MMA, eles fogem. Poucos, na minha roda de amigos, sabem falar bem e comentar com inteligência e conhecimento sobre outro esporte que não seja o futebol. Amo isso! Falar de jiu-jítsu? Só mesmo com amigos lutadores“.

Alegria e bom humor” são os ingredientes da jornalista para manter a forma nessa rotina corrida de apresentadora de TV. “Sem um astral bom é impossível dar bons frutos. A paixão pelo trabalho tem que existir, principalmente na nossa profissão, porque a loucura é grande (risos)”. E para quem quer conhecer um pouquinho da rotina de Mariana, aí vai: “Acordo cedinho, às cinco da manhã. Vou caminhar no Cocó. Passo uma hora caminhando, cantando e conversando com minha amiga Sinara, minha companheira de caminhada. Ela já conseguiu perder 30kg. Pense numa inspiração pra mim?!  Bem… Depois, sigo para a  TV. Entro às sete da manhã, todos os dias. Quando chego ao trabalho, começa a correria que eu amo! À tarde, vou pra casa. Brinco e ensino as tarefas da Marian Clara, minha irmã de oito anos“. (mais…)

15:27 · 21.06.2011 / atualizado às 09:45 · 23.06.2011 por

No último fim de semana, vivi fortes emoções durante o Rally Mitsubishi Motorsports, realizado no Ceará. Conforme já antecipou a bela May Araújo, no post Aventura entre amigos: Rali Mitsubishi Motorsport 2011, a oportunidade de participar de um rally deveria bater na porta de todos. Eu, que sempre fui metida a aventureira, não exitei ao receber o convite da Mit: vou demais!!! E como navegadora!

Se preparando para a largada. Nervosismo a flor da pele Foto: Natinho Rodrigues

O meu conhecimento da prova era o básico: carro 4×4, que anda sobre dunas, atravessa rios, sobe montanhas, tem uma largada e uma chegada, e pronto. Ah, também sabia o que significava “rally de regularidade”. Nesta categoria, não vence quem chegar primeiro ou andar na maior velocidade. Grave aí: a estratégia é chegar na hora certa no local indicado. E no meio do caminho, curtir a paisagem. E foi o que a minha equipe (piloto: May Araújo | navegadora: eu!!! | fotógrafo e zequinha: Natinho Rodrigues) fez. Zequinha é a forma como os aventureiros de rally chamam o passageiro.

Mas antes de curtir pra valer esta viagem, precisávamos deixar a primeira emoção “assentar”. E esta adrenalina inicial atrapalhou um pouco a comunicação entre navegadora e piloto. Ela se acostumava com o carro. Eu, exercitava as setas à direita e à esquerda que descreviam o percurso, na tentativa de visualizar o trecho a ser percorrido. O que não adiantou muita coisa. A cada curva, um novo desafio a ser superado. E a mais cruel delas, nos fez parar no primeiro trecho de duna que encontramos. Foi um teste suado para a equipe… mas conseguimos superar esta e outras dunas que apareceram.

Enquanto os carros passavam no rio Catu, mulheres lavavam roupas no leito Foto: Marcelo Maragni

Dali para frente, trechos de rio e entre a mata típica do litoral eram quase que um tapete para a nossa (propriedade mesmo que momentânea) Pajero TR-4. Desbravamos diversos sítios, praias e comunidades que nem de longe imaginávamos conhecer. Se o trecho Fortaleza-Pindoretama é bonito de se ver pela CE-040, imagina, então, fazê-lo pela praia, cortando a mata e os canaviais? É lindo! Encontrar com crianças e adolescentes durante o percurso, acenando para os carros, foi uma emoção e tanto… me vi no Rally do Sertão!

Chegamos em terceiro lugar, na categoria imprensa. Mas independente da colocação, o importante foi a possibilidade de vivenciar mais que uma aventura e a adrenalina, conhecer parte de cidades bem próximas de onde moro sob outra ótica. Então, quando tiver a oportunidade de se aventurar por este Ceará, embarque nessa!

No nosso Flickr você confere outros clicks de Natinho Rodrigues, clique aqui.

Siga o Belas no Esporte no twitter: @belasnoesporte