Busca

Tag: título


10:54 · 25.06.2011 / atualizado às 10:54 · 25.06.2011 por

O pontapé inicial da Copa do Mundo Feminina da FIFA, que ocorre na Alemanha, vai ser dado amanhã. A partida entre Nigéria e França, às 10 horas (horário de Brasilia), será realizada no estádio de Sinsheim, e abre a competição. Depois, às 13 horas, o selecionado da Alemanha entra em campo contra o Canadá, no estádio Olímpico de Berlim.

Vinte minutos antes do jogo, haverá a abertura oficial do Mundial. Segundo site da Fifa,  o slogan da Copa será  “The beautiful side of 20Eleven!” (O lado bonito de 2011). A competição será disputada por 16 seleções de  26 de junho e 17 de julho.

Na festa de abertura, o gramado receberá cerca de 1,5 mil voluntários — todos torcedores das 16 seleções participantes — para oferecer ao público um belo espetáculo com luzes e música. Como convidados de luxo, estarão nas arquibancadas a primeira-ministra alemã, Angela Merkel, e o presidente alemão, Christian Wulff, acompanhados do presidente da FIFA, Joseph S. Blatter, e do vice-presidente da FIFA e presidente da UEFA, Michel Platini, entre outras personalidades de destaque.

Inka Wesely, campeã mundial sub-20 pela Alemanha no ano passado, será a encarregada de dar início à festa. Em 11 minutos — número cheio de significado para o futebol e para o torneio —, serão representadas a rica variedade de culturas do país anfitrião e as orgulhosas sedes da competição: Augsburgo, Berlim, Bochum, Dresden, Frankfurt, Leverkusen, Mönchengladbach, Sinsheim e Wolfsburgo.

Em meio as coreografias, os milhares de voluntários levarão espelhos que criarão uma ilusão de ótica como se a torcida presente nas arquibancadas estivesse descendo ao gramado. Essa será uma interessante forma de mandar a mensagem ao público de que ele também é protagonista do espetáculo e do torneio, em todos os sentidos.

Desfiles, balões, tambores e corações que batem emocionados animarão ao máximo a torcida. Lotado, o mítico estádio estará pronto para receber as jogadoras em grande estilo.

Graça, preparo físico, técnica, agilidade, habilidade e elegância: esses são alguns dos atributos que Marta, Birgit Prinz, Kelly Smith e companhia devem levar para o campo. As mulheres já mostraram o seu talento em outros torneios promovidos pela FIFA e vêm conquistando mais espaço no universo da bola. Não foi sem motivos que o presidente da FIFA, Joseph S. Blatter, já profetizou:  “O futuro do futebol é feminino”. E o futebol feminino está mesmo crescendo. Em 2010, as mulheres disputaram 512 partidas entre seleções, mais da metade nos torneios eliminatórios para o Mundial deste ano.

Para nós, brasileiros, a Copa na Alemanha significará o auge da geração Marta e Maruine. Para a Rainha do Futebol Feminino, chegou a hora do Brasil. Chega de vice-campeonatos.

Aos 25 anos de idade, Marta mostra maturidade, além de excepcional talento e avalia o momento da seleção brasileira: “Falta superar as dificuldades de sempre. Nem todas as nossas jogadoras estão em clubes de alto nível, nem podem se dedicar ao futebol durante todo o ano e sequer disputam campeonatos competitivos como eu, a Cristiane ou a Formiga. A maioria atua no Brasil, onde não há um calendário para o ano inteiro, como acontece com outras grandes seleções como a Alemanha, os Estados Unidos e a Suécia. Esses países devem servir de exemplo para que também possamos organizar uma competição sólida, que nos permita dar esse passo final”, afirma ela.

Boa sorte Brasil!

20:00 · 23.06.2011 / atualizado às 20:03 · 23.06.2011 por

A delegação brasileira viaja nesta sexta-feira rumo à Alemanha, onde disputa a Copa do Mundo de Futebol Feminina. A seleção feminina  embarca para Frankfurt às16h22, no Aeroporto Galeão. Nas malas, elas levam nossa esperança e torcida para a conquista do título máximo do futebol.

Gente, para isso, sabemos que a equipe está  muito bem preparada, mas não será fácil. A começar pelo Grupo D, onde estão o Brasil, Noruega, Austrália e Guiné Equatorial. As brasileiras estreiam na próxima quarta-feira, dia 29, contra as australianas, às 13h15 (horário de Brasília). E olha, elas nunca foram adversárias moleza. Pelo contrário. O retrospecto já diz tudo: foram seis partidas entre as duas seleções. Três vitórias para cada lado e nenhum empate. O Brasil só leva vantagem pelo saldo de gols: 11 contra 8. Parada duríssima.

O segundo jogo das brasileiras é contra a Noruega. Outra parada indigesta. Elas já foram campeãs mundiais em 1995 e vieram para essa Copa com fome de títulos. No retrospecto, o Brasil leva a vantagem com duas vitórias contra uma vitória delas e um empate. A partida será realizada no dia 3 de julho, no Estádio de Wolfsburg, a partir das 13h15 (horário de Brasília).

Encerrando a participação na primeira fase, a seleção brasileira enfrenta a Guiné Equatorial, no dia  6, no estádio de Frankfurt/Main, às 13 horas. As duas equipes nunca se enfrentaram.

As duas primeiras colocadas passam para as quartas-de-final. E, minha gente, não tem molezinha não. A primeira colocada do grupo D joga contra a segunda do Grupo C, onde estão EUA, Suécia, Colômbia e Coreia do Norte.  Quem ficar em segundo lugar do grupo D, na primeira fase, mede forças com a primeira dessa chave fortissima. As partidas acontecem no dia 10 de julho.

A Copa do Mundo Feminina começa domingo, dia 26, com o confronto  entre a Nigéria e França, às 10 horas. Logo após a primeira partida, acontece a cerimônia de abertura da sexta edição da Copa do Mundo Feminina da FIFA no histórico Estádio Olímpico de Berlim, que pela primeira vez receberá uma partida entre seleções femininas principais. Às 13h de Brasília, a bola começa a rolar para Alemanha e Canadá. Além do apoio da torcida, as anfitriãs terão a estatística a seu favor, já que venceram os quatro últimos confrontos contra as canadenses.

As Belas no Esporte vão acompanhar a competição.

Boa sorte para as nossas meninas! bora Brasil!