Busca

15:58 · 16.02.2018 / atualizado às 16:10 · 16.02.2018 por

Um assunto que muito interessa à cinofilia é Reprodução Canina. Pensando nisto, o Dog Society Club Resort, da cinófila Giselle Sucupira Mesquita, sedia neste sábado, 17, de 8 às 12h, palestra sobre o tema, numa realização dos Canis especializados na raça Labrador, Marinheiro Labs (CE), de propriedade de Steffson Marinheiro, e Canil Zuo´s (MG), de Daniel Oliveira.

Daniel Oliveira é um dos palestrantes, juntamente com o médico veterinário, Dr. Herlon Rodrigues. Daniel é criador há mais de 20 anos da raça Labrador. Já o Dr. Herlon é especialista em Reprodução e criador da raça Cocker Spaniel.

As vagas ofertadas foram limitadas e, rapidamente, preenchidas, mas os interessados em uma possível segunda edição do evento podem entrar em contato com os organizadores.

O evento conta com o apoio do Dog Society e da Royal Canin. Para participar, foi solicitada uma saca de 10kg de ração, a ser doada para um abrigo de proteção animal. Os participantes vão concorrer a sorteio de uma sessão de fotos com o fotógrafo especializado em cinofilia, Nilton Novaes.

MAIS INFORMAÇÕES: Palestra “Reprodução Canina”, sábado, 17, de 8 às 12h. Dog Society Club Resort. Contato da organização (85) 9 9736.1928.

12:14 · 15.02.2018 / atualizado às 12:14 · 15.02.2018 por

Ainda no ritmo da Folia de Momo, a proteção animal não para em Fortaleza (CE). E não vai parar nunca, se depender da Cristiane Angélica, presidente da ONG Abrace – Uma Causa Animal, e da Gabriela Moreira, presidente da Deixa Viver. No fim de semana, as ONGs organizam Eventos de Adoção na Mundo Pet, dos empresários Luis André Nóbrega e Alain Michael; e no Makro. Cristiane Angélica informa que serão cerca de 10 cães e 10 gatos disponibilizados para a adoção em cada um dos eventos.

A Mundo Pet já é parceira certa das duas ONGs quando o assunto é apoiar a proteção animal. A Abrace sempre está presente na loja organizando eventos de adoção. Desta vez, os interessados em levar um amorzinho pra casa podem ir na Mundo Pet neste sábado, 17, e domingo, 18, a partir das 14h. Abrace e Deixa Viver estão juntas neste evento.

Já no Makro, o evento de adoção acontece neste sábado, 17, de 9 às 14h. Também haverá Bazar para a venda de produtos diversos, com renda revertida para os trabalhos da ONG. Você pode doar roupas, calçados, artigos em geral para o bazar.

Vale destacar que os animais resgatados pela Abrace estavam em situação de abandono e maus-tratos. A ONG não possui abrigo, mas Lar Temporário. Uma vez trazidos para o lar, os cães recebem cuidados veterinários em clínicas parceiras, são vacinados, vermifugados e castrados (caso já estejam da idade certa para a cirurgia). Somente quando estão com a saúde em equilíbrio é que os cães são levados para os eventos de adoção.

A Abrace tem um número limitado em sua proteção. Apenas 30 cães. Quando eles vão sendo adotados, o Lar Temporário recebe novos animais resgatados. Para os gatos, a Abrace faz parceria com outras ONGs que cuidam dos pequenos felinos, como a Deixa Viver, presidida pela protetora Gabriela Moreira.

Vale destacar também a parceria que a Abrace faz com a Cão Cidadão, do consultor em comportamento animal Alexandre Rossi, o famoso Dr. Pet. No Ceará, a Cão Cidadão está representada pela adestradora Priscila Furlan.

Durante o eventro de adoção, os interessados passam por entrevista onde comprovam as condições para receber o novo membro da família. A pessoa deve apresentar documentos pessoaiscomprovante de endereço, telefone etc. Após a adoção, a Abrace continua em contato com a família, para ter a certeza de que o animal está bem adaptado.

MAIS INFORMAÇÕES: Eventos de Adoção da Abrace, sábado e domingo, Mundo Pet, 14h, Av. Senador Virgílio Távora, 1400. Sábado, no Makro, Av. Alberto Craveiro, 507, de 9 às 14h. Interessados podem doar roupas, calçados e produtos diversos para o Bazar na ONG. (85) 9 8812.8654/ 9 9988.3699

11:57 · 31.01.2018 / atualizado às 11:57 · 31.01.2018 por

O Carnaval está chegando, deixando os corações mais apaixonados! E nesta onda de alegria, a Wellpet Clínica & Petshop promoverá no próximo domingo, dia 04, a partir das 15h, o CarnaPet para garantir a folia dos pets e seus tutores. “Teremos uma programação especial para que todos os pets e tutores se divirtam em um ambiente descontraído”, garantem a veterinária Juliana Furtado, coordenadora técnica da clínica, e Rosalina Frota, diretora administrativa da empresa.

E para a folia ficar ainda mais animada, por toda esta semana a Wellpet está recebendo doações de rações que serão entregues à ONG Abrace Uma Causa Animal. Vale muito participar desta ação beneficente! No domingo, a presidente da ONG, Cristiane Angélica, e sua equipe de voluntários estarão prestigiando este grande evento.

Na programação também haverá folia com os integrantes do Baquetas e Grupo Maravilha e desfile de fantasia e prêmios incríveis. Se você gosta de vestir seu pet como um divertido folião, esta é a hora de usar a criatividade!

MAIS INFORMAÇÕES: CarnaPet na Wellpet. Domingo, dia 4, de 15 às 19h. Por toda esta semana a loja está recebendo doação de ração para a ONG Abrace. Av. Barão de Studart, 715, bairro Meireles. Fortaleza (CE) – (85) 3111.5500

11:14 · 30.01.2018 / atualizado às 11:14 · 30.01.2018 por

Criadores de Buldogue Campeiro estão mobilizados para reconhecimento da raça por parte da Federação Cinológica Internacional (FCI). A raça integra o Grupo 11, com cães já reconhecidos pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), mas não ainda pela FCI. Porém, o Buldogue Campeiro já brilha nas pistas do Brasil e Exterior, com cães campeões Best in Show (BIS), pontuando normalmente para os Rankings da CBKC e Dog Show. Só não concorrem ainda em BIS internacionais. A Exposição Américas e Caribe, de 31 de maio a 3 de junho em Fortaleza, terá pista especializada da raça no Centro de Eventos do Ceará. No Estado, o criador apaixonado por este cão, advogado Ronaldo Teles, concede entrevista exclusiva para o Blog Bem-Estar Pet. Confira:

Handler Liduino Barros, com a cadela Caucaia MDJ, do Canil Bullgaço, de propriedade do advogado Ronaldo Teles. Ela foi eleita Melhor da Raça em outubro de 2017

Blog Bem-Estar Pet – Qual a estimativa de criadores do Buldogue Campeiro no Ceará e no Brasil? 

Ronaldo Teles – Hoje, no Ceará, temos em torno de cinco canis registrados ou em fase final de registro. Em nível de Brasil, supera-se facilmente 50 canis registrados.

BBEP – Quais os Estados onde a raça está sendo criada?

RT – Em virtude da globalização e da facilidade de expansão pelas mídias sociais, o Buldogue Campeiro alça vôos internacionais, já tendo exemplares no sul da França, na Argentina, EUA,  África, Alemanha, Canadá, bem como em quase todos os estados do Brasil, tendo-se notícias de cães do Acre ao Rio Grande do Sul. Em todo o Nordeste, encontramos Campeiros atualmente.

BBEP – É possível um breve histórico da raça no Brasil?

RT – O grande diferencial do Buldogue Campeiro em relação ao conjunto das tentativas de resgate do Antigo Buldogue Inglês no mundo refere-se à prevalência da “semente” original, ainda relativamente preservada, em boa parte dos cães encontrados na Serra Gaúcha e submetidos, por cerca de 20 anos, a um intenso programa de melhoramento e resgate das características de Buldogue que, por ventura, estavam sendo perdidas em alguns dos exemplares encontrados. Em paralelo ao trabalho de resgate do Buldogue Campeiro da Serra Gaúcha, proliferavam notícias da existência de Buldogues remanescentes em diversas regiões do Brasil. Famílias de cães encontrados em fazendas da região de Corumbá (MS) deram origem aos BCs do Plantel do Canil Mr.Dog.  Bordogas eram encontrados em fazendas de várias regiões do interior de São Paulo, como por exemplo São José do Rio Preto, Ourinhos, Cerqueira Cézar, Manduri e Santa Bárbara. Decorrida uma década da apresentação formal do Buldogue Campeiro resgatado na Serra Gaúcha para a CBKC, é nítida a evolução fenotípica do padrão da raça, estando hoje bem fixadas as principais características que distinguem o Buldogue Campeiro de outras raças caninas mais assemelhadas, como o Boxer e o Buldogue Americano. Alguns plantéis de Canis de BC já apresentam um razoável nível de homogeneidade de características fenotípicas que permitem o seu reconhecimento e distinção.
Ao mesmo tempo, a grande preocupação com a falta de diversidade genética do plantel original de BC da Serra Gaúcha deu lugar à existência hoje de plantéis mais diversificados ou, pelo menos, preocupados com o estabelecimento de linhas de sangue independentes.

BBEP – Nesse contexto, como está a evolução da raça?

RT – As perspectivas futuras para o Buldogue Campeiro são as melhores possíveis, tendo em vista que a raça partiu de um plantel inicial de menos de 100 exemplares em 2000, quando do seu reconhecimento oficial, passando para quase 500 exemplares registrados em 2005, e alcançando, até o ano de 2010, mais de 2000 exemplares registrados. Deste montante, mais de 800 registros couberam ao Canil Molosso di Jerivá, detentor de mais de um terço dos registros totais da raça Buldogue Campeiro em quase uma década da sua criação e reconhecimento. No Ceará, temos o criador Paulo Moreira, do Canil Vale do Cedrom, como precursor e grande incentivador da raça, tendo, inclusive, a façanha de conseguir eleger Ciça Vale do Cedrom como a Melhor Fêmea da raça em 2015 pela CBKC; e em 2017, elegeu o Melhor Macho do ranking CBKC, com Drago MDJ.

BBEP – Sendo a raça do Grupo 11, ou seja, somente reconhecida pela CBKC, como atua este Buldogue nas pistas cinófilas?

RT – O Grupo 11 foi criado pela CBKC para classificar as raças que não são reconhecidas pela FCI, mas que são registradas no Brasil. Exemplos desse grupo são: Pastor Alemão Branco, Buldogue Campeiro e American Pit Bull Terrier. Concorrem de forma normal nas exposições nacionais, tem pontuação normal, concorrem a BEST In Show (BIS), somente nas exposições internacionais que não concorrem a BIS, porém pontuam de forma normal. Existe um movimento para, assim como aconteceu com o Fila Brasileiro, também haver o reconhecimento internacional do Buldogue Campeiro.

Ronaldo Teles e Liduino Barros (ao centro), com criadores da raça como Yuri Moreira, nas Exposições do KCEC

BBEP – Haverá especializada da raça durante as Américas e Caribe. Qual a sua expectativa em relação a essa especializada? Quantos cães são esperados?

RT A raça Buldogue Campeiro não poderia ficar à margem de uma exposição de tamanha expressividade, mormente pelo fato de querer muito em breve ser reconhecida internacionalmente. Um grupo de criadores está organizando todos os detalhes, inclusive de logística para que o maior número possível de Campeiros esteja presente na Américas e Caribe. Pretendemos contar com criadores de todos os rincões do Brasil, de Norte a Sul e formataremos a maior especializada da raça de todos os tempos, com presença de em torno de 100 cães da raça.

BBEP – Agora vamos um breve perfil do Sr. como criador. Cria a raça há quanto tempo? 

RT – Fui proprietário de dois Campeiros no ano de 1992, quando era proprietário de cavalos de vaquejada e utilizava os cães para campear o gado que iria a pista. Porém, o Canil e a ideia de ser criador efetivo da raça só se deu em 2016, quando comecei a planejar o canil e estudar linhagens para formação do plantel. Em 2016 foi criado o Canil Bullgaço, com a logomarca que fala ser o Bordoga do Cangaço, situado na localidade de Capuan, Caucaia.

BBEP – Como o Bullgaço pretende ser um canil conceito? 

RT – Detínhamos 8 baias. Com a atual reforma, o canil encontra-se implantado numa área total de 900 metros quadrados, com um total de 17 baias, contando com dois amplos solários, sendo um com brita e outro com areia da praia. A estrutura do canil foi toda projetada efetivamente para ser um canil, não se fez arranjos ou adaptações. Temos balanças, sala de rações, e toda infraestrutura de um canil para atender as necessidades básicas. Quando se fala em canil conceito, levamos em conta toda a situação de higiene e conforto para os cães, bem como a questão sanitária do ambiente. O maior volume de excrementos dos cães é todo colocado para compostagem, para futuramente ser utilizado em plantas do próprio canil. Temos fossas destinadas exclusivamente para urina e para a água do banho dos cães, para evitar que resíduos tóxicos sejam jogados no ambiente. Pretendemos em breve fazer todo o sistema de iluminação e de energia do canil à base de placas solares, contribuindo com energia limpa.

BBEP – Quando será inaugurado?

RT – Perspectiva de inauguração do segundo módulo do canil será para o mês de março, sendo que, a meta a ser alcançada é de mais dois módulos, totalizando 50 canis de 3 metros de largura por 5 metros de comprimento. Com este canil conceito queremos fazer o Buldogue Campeiro cada vez mais forte em nossa região.

BBEP – Como está formado o seu plantel?

RT – Atualmente nós temos 22 exemplares, sendo 3 reprodutores e 19 fêmeas, sendo 11 adultas. Faz parte de nosso plantel a cadela Caucaia MDJ, eleita Melhor da Raça na primeira exposição que participou no mês de outubro de 2017. Aos 12 meses conseguiu a proeza de ser melhor da raça, ganhando inclusive de Drago MDJ, que terminou como número 1 do ranking CBKC de 2017, sendo uma grande promessa desta cadela para ganhar a Américas e Caribe na raça Buldogue Campeiro.

 

MAIS INFORMAÇÕES: Canil Bullgaço, Capuan, Caucaia – Ronaldo Teles, (85) 988998228.

12:12 · 29.01.2018 / atualizado às 12:12 · 29.01.2018 por

 

Vice-presidente do Kennel Clube do Ceará, Luiz Eduardo Matos Mendes, falará sobre as principais mudanças nas exposições de cães. FOTO: Nilton Novaes

O Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) promoverá nesta quinta-feira, 1º de fevereiro, a palestra “Novo Regulamento de Exposições: Principais mudanças”, a ser proferida pelo vice-presidente da entidade, Luiz Eduardo Matos Mendes, também juiz cinófilo. A palestra é destinada a expositores e handlers, e demais interessados no tema. Está marcada para as 19h na Universidade Paulista (Unip), da Av. Treze de Maio.

“Nós, árbitros, tivemos essa palestra com o Conselho de Árbitros da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) e na palestra vou repassar os principais pontos para nossos expositores”, explica Luiz Eduardo.

A palestra já entra na contagem regressiva para a Exposição das Américas e Caribe, que acontecerá em Fortaleza, de 31 de maio a 3 de junho, no Centro de Eventos do Ceará. Trata-se de um dos maiores eventos da cinofilia mundial, que após 15 anos volta a se realizar no Brasil. Está prevista a participação de mais de mil cães de 100 raças em média. Serão 8 pistas simultâneas de julgamento, 27 exposições especializadas de raças, 41 juízes convidados e uma estimativa de público de 15 mil pessoas nos quatro dias de evento.

Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), presidida por Sérgio de Castro, a Federação Cinológica Internacional (FCI), que tem Rafael de Santiago como presidente, e a Seção Américas e Caribe da FCI, com José Luiz Payro na presidência, realizam as exposições, com apoio logístico do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), presidido por Roberto Bezerra.

As inscrições para os cães participantes estão previstas para começar também nesta quinta-feira.

Em março, está programada uma Exposição Especializada da Raça Rottweiler, no Campo da Unifor, com o árbitro Pablo Piazza (Argentina). O evento será uma prévia da programação oficial das Américas e Caribe, em maio/junho, como forma de testar o local para raças como Rottweiler e Pastor Alemão.

MAIS INFORMAÇÕES: Palestra “Novo Regulamento de Exposições: Principais mudanças”, com o vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes. Quinta-feira, 1º de fevereiro, 19h, na Unip, Av. Treze de Maio, 389. Aberta ao público.

 

14:38 · 23.01.2018 / atualizado às 14:38 · 23.01.2018 por

Criadores de Chihuahua estão se mobilizando no País para criar o Conselho da Raça junto à Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC). Como forma de viabilizar a proposta, a movimentação já começa em nível dos Estados, junto às entidades cinófilas. O Rio Grande do Sul parte na frente, com a criação do Departamento Gaúcho do Chihuahua (DGC), junto à Federação Cinológica daquele Estado (FECIRS). Mas as mobilizações também acontecem em São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará, entre outros, para a criação de departamentos estaduais.

O Blog Bem-Estar Pet conversou com alguns criadores e também com a árbitra da CBKC, Paloma Pegorer, especializada na raça. “Temos muitos criadores interessados em fazer a raça crescer em número e em qualidade no Brasil. Vejo com bons olhos essa união e mobilização, acredito que, com o apoio de todos, em breve teremos boas notícias!”, declara ela (confira entrevista completa ao final do texto).

Américas e Caribe

Vale destacar que durante o grande evento cinófilo, Américas e Caribe, de 31 de maio a 3 de junho no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza, acontecerá, entre as Exposições Especializadas, a da Raça Chihuahua, com a expectativa de reunir cerca de 50 cães. “Não vejo a hora! A Exposição Américas e Caribe será uma importante prévia para a Mundial 2022. Acredito muito no trabalho que o Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) vem realizando e tenho certeza que será um show memorável onde espero ver muitos chihuahuas!”, afirma Paloma Pegorer.

O maior criador de Chihuahua no Ceará, com cães campeões em pista, Benon Linhares, também está com boa expectativa em relação à Exposição. “Esperamos que esta Exposição Especializada venha chamar a atenção de vários cinófilos e criadores de outras raças para passarem a criar Chihuahuas, tanto como sua raça principal quanto como uma segunda raça, aumentando assim o número de criadores daqui, além de contribuir para que os atuais criadores da raça passem a criar com mais aperfeiçoamento, de acordo com o padrão técnico da raça definido pela Federação Cinológica Internacional (FCI) e suas tendências atuais”, afirma ele, proprietário do Bennetag’s Kennel junto com a esposa Angélica Miranda. Benon também integra a nova diretoria do KCEC, como membro do Conselho Disciplinar da entidade.

Gaúchos na frente

Partindo na frente, o Departamento Gaúcho do Chihuahua (DGC) está assim constituído: Coordenadora, Carla Verrone Souza Lima; Marketing, Karina Carvalho; Tesoureiro, Lucas Monteiro; diretora técnica, veterinária Ana Paula Bina; Divulgação e Arrecadação de Fundos, Perla Fraga.

Criadores durante fundação do Departamento Gaúcho do Chihuahua (DGC), da Federação Cinológica do Rio Grande do Sul (FECIRS)

“O Departamento será uma ferramenta de estudos e conhecimento da raça através de encontros, palestras, cursos e também faremos exposições especializadas e machs. Ainda temos muitas coisas a definir e ajustar mas ficamos felizes em dar este grande passo para a raça”, afirma Carla Verrone.

Como integrante do DGC, Karina Carvalho observa que o Departamento segue a legislação da CBKC/FCI, entidades das quais a FECIRS é filiada. Vale destacar que Karina, junto com a mãe, Heloísa Carvalho, no Canil Wooki, foram consideradas como Melhor Criador de Chihuahua Pelo Longo, de acordo com o Ranking DogShow 2017. O mesmo ranking apontou como Melhor Criador Pelo Curto o Canil R&R Blanche (SP), dos criadores Renato Perestrelo e Adolfo Arrayago.

Sobre a Especializada da Raça em Fortaleza, Carla está otimista: “Acho que a Especializada da Américas e Caribe será uma grande oportunidade onde criadores e proprietários poderão confraternizar, discutir sobre a raça em um evento de tamanha importância”, afirma ela.

Já no Ceará, Benon Linhares informa que os criadores vão postular junto ao presidente do KCEC, Roberto Bezerra, a criação de um Departamento ou Núcleo da Raça Chihuahua.

Paloma Pegorer: otimismo na mobilização

Árbitra da CBKC e criadora de Chihuahua, Paloma Pegorer

Confira a entrevista completa da Árbitra da CBKC, Paloma Pegorer, sobre a proposta de criação do Conselho Brasileiro da Raça Chihuahua (CBRC). Ela é juíza cinófila desde 2012 e atualmente julga cães dos Grupos 4, 9 e 10. Além de Chihuahua cria cães das raças Griffon de Bruxelas e Cão de Crista Chinês no Canil Lapinus de São Roque (SP). Já julgou exposições na Europa e Austrália, o que lhe permitiu ter uma visão global, principalmente da criação de cães de companhia como o Chihuahua.

Blog Bem-Estar Pet – O que você acha da mobilização nacional dos criadores de Chihuahua para fundar o CBRC?

Paloma Pegorer – Temos muitos criadores interessados em fazer a raça crescer em número e em qualidade no Brasil. Vejo com bons olhos essa união e mobilização, acredito que com o apoio de todos em breve teremos boas notícias!

Blog- O que é este Conselho?

Paloma- Um Conselho de Raça é um órgão diretamente ligado a CBKC, responsável pela regulamentação na criação de uma certa raça, organização de exposições especializadas e tudo que possa levar ao crescimento da raça no país.

Blog- O que vai melhorar para a raça?

Paloma – Primeiramente acredito que o intercâmbio de conhecimentos e de linhas de sangue entre os criadores pode contribuir consideravelmente para o melhoramento da qualidade da raça no Brasil. Lembrando que o objetivo é crescimento com qualidade, não nos interessa o aumento do número de cães se a qualidade não acompanhar. Queremos que o Brasil se destaque no cenário mundial de criação da raça chihuahua.

Blog – O que é preciso para criar um Conselho de Raça junto à CBKC?

Paloma – Até pouco tempo bastava provar junto a CBKC que a criação do Conselho seria benéfico para a raça e aguardar a aprovação. Recentemente foram estabelecidas algumas regras.

Blog – Como você avalia a criação de Chihuahua no Brasil?

Paloma – Eu acho que a raça ainda é bastante heterogênea. Vemos em pista muitos tipos diferentes. Houve importações importantes por parte de vários criadores, mas vejo acasalamentos sendo realizados sem muito critério, um pai Best In Show (BIS) com uma mãe BIS não produzirá necessariamente filhotes BIS. Resumindo, acho que temos no país uma base muito boa, com padreadores e matrizes de alta qualidade e das melhores linhas de sangue do mundo. Basta agora, através da união entre criadores, produzir aqui cães tão bons quanto os que foram importados.

Blog – Que orientações você pode dar para os canis recentes na raça?

Paloma – Primeiro escolha um tipo! Vejo canis com cães de linhas e tipos totalmente diferentes e que acabam por não produzir nada especial. Segundo, sejam humildes. Ao invés de importar filhotes sem saber o que vão se tornar, tentem usar alguns excelentes padreadores que já temos por aqui. Terceiro, acredito que para se escolher um cão para fazer parte do plantel, muitas vezes temos que segurar a ninhada inteira para somente depois poder escolher o melhor. A raça muda muito com a idade, muitos filhotes promissores acabam ficando com mordida errada, aprumos ruins… isso é algo difícil de fazer quando se trata de raças grandes, mas é perfeitamente possível com os chihuahuas.

Blog – Para uma boa criação, você acha essencial os cães irem para as exposições cinófilas?

Paloma – Eu acho muito importante mas não é regra. Conheço excelentes criadores que há anos não pisam em uma exposição. Porém, acho essencial para iniciantes, para conhecer pontos de vista diferentes, conhecer outros criadores. Muitas vezes, o cãozinho que temos em casa e que julgamos ser espetacular, quando vai a uma exposição não se sai tão bem assim. As exposiçoes são importante para nos livrar da “cegueira de canil”.

Blog – Quais as principais linhagens de chihuahua desenvolvidas no Brasil?

Paloma – Como eu disse acima, importamos “ de tudo um pouco” para o Brasil. Há alguns anos, só encontrávamos cães de linhas mexicanas e americanas. Já hoje, vejo mais cães europeus (ingleses, italianos, espanhois e russos principalmente). Precisamos focar em um tipo!

MAIS INFORMAÇÕES: Para saber mais sobre o Padrão da Raça Chihuahua, ver CBKC.

14:09 · 19.01.2018 / atualizado às 14:24 · 19.01.2018 por

Atenção cinófilos e apaixonados por cães!! A partir de 1º de fevereiro começam as inscrições pelo Kennel Clube do Estado do Ceará para o grande evento internacional Américas e Caribe, que acontecerá em Fortaleza de 31 de maio a 3 de junho, no Centro de Eventos do Ceará. A programação geral já pode ser conferida no site do evento.

A Exposição das Américas e Caribe é um dos maiores eventos da cinofilia mundial, que após 15 anos volta a se realizar no Brasil. Está prevista a participação de mais de mil cães de 100 raças em média. Serão 8 pistas simultâneas de julgamento, 27 exposições especializadas de raças, 41 juízes convidados e uma estimativa de público de 15 mil pessoas nos quatro dias de evento.

A Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), presidida por Sérgio de Castro, a Federação Cinológica Internacional (FCI), que tem Rafael de Santiago como presidente, e a Seção Américas e Caribe da FCI, com José Luiz Payro na presidência, realizam as exposições, com apoio logístico do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), presidido por Roberto Bezerra.

O vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, explica que as principais mudanças no regulamento da CBKC já são válidas para todas as exposições a partir deste ano são: Machos entram antes das fêmeas; volta da Classe Inicial; Filhote e Jovem tiram grupo antes do BIS; Filhote não pode mas ganhar a raça; Jovem agora é até 18 meses (antes era até 15 meses); e criação da Classe Intermédia (que vai de 15 a 24 meses).

Entre as pistas especializadas, estão das raças Akita, American Staffordshire, Basenji, Boxer, Buldogue Francês, Buldogue Campeiro, Chihuahua, Dálmata, Dogue Alemão, Golden Retriever, Pastor Alemão, Pug, Schnauzer Miniatura, Spitz Alemão Anão e Staffordshire Bull Terrier. Cinco raças das Especializadas são chanceladas por seus Conselhos na CBKC. São elas: Australian Cattle Dog, Dachshund, Fila Brasileiro, Rottweiler e Terrier Brasileiro.

Juízes de diferentes países da Ásia, Europa e das Américas foram convidados. Entre eles Barbara Muller (Suíça), David Miller (EUA), Denis Kuzelj (Bulgária), Franki Leung (China), Augusto Benedicto Santes (Filipinas), Gopi Krishnan (Malásia), Ilaria Ciabati (Peru), José Luis Payro (México), Miguel Angel Martinez (Argentina), Eugenio Aguiló (Chile) e os brasileiros Sergio de Castro, Jayme Martinelli, Clarice Oliveira e Gutenberg Soares.

Sobre as inscrições, Luiz Eduardo informa que o KCEC está desenvolvendo um sistema em separado que será acessado por meio do site do evento. “Começará em fevereiro. Vale lembrar que até o dia 4 de abril, a inscrição tem preço menor. Outra coisa importante é a data de encerramento, 4 de maio. Portanto, quatro semanas antes do evento”, ressalta ele.

A Exposição Américas e Caribe tem a Royal Canin como patrocinadora oficial, e a Prefeitura de Fortaleza e Honda Cidade Luz como apoiadores. Outros patrocínios serão divulgados brevemente.

A segunda edição da Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, já trouxe reportagem especial no ano passado sobre o evento. A terceira Revista será uma edição especial com os principais cinófilos, para circulação dentro do evento.

A infraestrutura do evento contará com 1.200m² de áreas de competição, 350m² de arquibancadas, duas áreas de alimentação, uma praça de convivência, ambulância, brigadistas, seguranças, entre outros equipamentos de infraestrutura, como o ambulatório veterinário, sob responsabilidade do Dr. Daniel Couto Uchoa, que funcionará 24 horas.

Uma novidade realizada pelo KCEC são as aulas gratuitas com os handlers Oiram Filho, Cláudio Cruz e Pablo Henrique, para os proprietários interessados em apresentar os próprios cães nas exposições.

“As aulas gratuitas são uma iniciativa do Kennel com apoio dos handlers. Queremos potencializar a participação dos cães, pois se os proprietários apresentarem também aumenta a possibilidade de participação. Além do que os handlers têm um limite de número de cães que conseguem apresentar”, explica Luiz Eduardo. A primeira aula será no dia 28 de janero, 17h, na Praça da OAB, para todos os Bulls (Inglês, Francês, Campeiro etc).

MAIS INFORMAÇÕES: Exposição Américas e Caribe, de 31 de maio a 3 de junho, Centro de Eventos do Ceará. contato@kcec.com.br / Aberto ao público.

 

 

 

 

americasyelcaribe2018.com.br

11:10 · 19.01.2018 / atualizado às 11:10 · 19.01.2018 por
Richard Gere no filme “Sempre ao seu lado”. Adotar um animal é viver um amor de cinema todo dia

Para quem quer conhecer um amor verdadeiro, daqueles de cinema, tipo “Sempre ao seu lado”, esta é a oportunidade! Neste fim de semana, a Abrace – Uma Causa Animal realiza eventos de adoção de animais. No sábado, 20, será no Makro, de 9 às 14h. No domingo, 21, será na Animale, do Shopping RioMar, às 15h. A presidente da Abrace, professora Cristiane Angélica, informa que estão disponíveis para receber uma nova família cães e gatos, adultos e filhotes.

No Makro, além do evento de adoção, haverá bazar de roupas, calçados e objetos em geral. A renda é revertida para os trabalhos realizados pela ONG. Se você tem objetos para doar, entra em contato com a Abrace. A ONG também precisa de doação de ração para seus animais.

Os animais resgatados pela Abrace estavam em situação de abandono e maus-tratos. A ONG não possui abrigo, mas Lar Temporário. Uma vez trazidos para o lar, os cães recebem cuidados veterinários em clínicas parceiras, são vacinados, vermifugados e castrados (caso já estejam da idade certa para a cirurgia). Somente quando estão com a saúde em equilíbrio é que os cães são levados para os eventos de adoção.

A Abrace tem um número limitado em sua proteção. Apenas 30 cães. Quando eles vão sendo adotados, o Lar Temporário recebe novos animais resgatados. Para os gatos, a Abrace faz parceria com outras ONGs que cuidam dos pequenos felinos, como a Deixa Viver, presidida pela protetora Gabriela Moreira.

Durante o eventro de adoção, os interessados passam por entrevista onde comprovam as condições para receber o novo membro da família. A pessoa deve apresentar documentos pessoais, comprovante de endereço, telefone etc. Após a adoção, a Abrace continua em contato com a família, para ter a certeza de que o animal está bem adaptado.

Por todos estes cuidados, a Abrace é uma das ONGs do Estado que mais realiza a proteção animal de forma responsável e solidária. Parabéns a todos os voluntários protetores de animais, em especial das ONGs Abrace e Deixa Viver.

MAIS INFORMAÇÕES: Eventos de Adoção de animais da Abrace, sábado, 20, de 9 às 14h, no Makro. Domingo, 21, 15h, no Pet shop Animale, do RioMar Papicu. Aberto ao público. (85) 9 8812.8654/ 9 9988.3699

 

 

11:24 · 17.01.2018 / atualizado às 12:00 · 17.01.2018 por

A Mundo Pet e a AD2M convidam jornalistas e influenciadores para um encontro especial e exclusivo, logo mais à noite, 19h. Eles avisam que será uma noite cheia de interação, com coquetel e mimos. E o que é melhor, haverá tira dúvidas sobre saúde animal com a médica veterinária Julieta Tavares, e sobre comportamento animal com o adestrador Márcio Façanha.

A Mundo Pet também garante que haverá um momento de experimentação de tudo o que a loja oferece. “Mesmo você que já conhece, irá se surpreender”, é o que asseguram os organizadores.

Vale destacar que a loja já é considerada a “Disney” dos animais. Imagine um mundo onde seu pet encontra tudo para ser feliz: Ração, vacina, brinquedos, veterinário, moda, encontros e um centro de estética ultra moderno. Assim é a Mundo Pet, onde os pupilos peludos sentem total bem-estar.

São 1.658 metros quadrados, em dois andares organizados por segmentos: cães, gatos, peixes, roedores, animais exóticos e aves, com 9.500 itens à disposição dos bichinhos.

O empreendimento é comandado pelos empresários Luís André Nóbrega e Alain Michael. “Temos hoje a maior variedade de produtos para animais do Norte e Nordeste”, comemora Luís André.

A segunda edição da Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, tem reportagem especial com a Mundo Pet. Hoje à noite, a revista estará presente com distribuição de exemplares e sessão de fotografias para o Agito DN.

MAIS INFORMAÇÕES: “Você e seu Melhor Amigo”, hoje, 17, 19h, na Mundo Pet Fortaleza. Av. Virgílio Távora, 1.400, Aldeota. (85) 3263.3223. Para convidados.

17:02 · 11.01.2018 / atualizado às 17:41 · 11.01.2018 por

Oba!!! Nesta sexta-feira, 12, o prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio fará a entrega formal do terreno desafetado para o Abrigo São Lázaro e autorizará a construção da primeira Clínica Veterinária Popular no terreno. A solenidade acontece às 10h, na Autarquia de Paisagismo e Urbanismo de Fortaleza (Urbfor). Na mesma solenidade, ele estará também assinando decreto municipal que autoriza a contratação de quatro médicos veterinários para atuar no Vetmóvel; e anuncia a realização do grande evento Virada Animal, em outubro.

A solenidade está sendo divulgada pela Prefeitura e pela Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa), presidida por Toinha Rocha. Ela acredita que com a seleção e contratação dos veterinários, já a partir de maio o Vetmóvel voltará a circular, priorizando os animais de tutores de baixa renda.

Sobre a Clínica Veterinária Popular, a expectativa da Coepa é que até o fim do ano, o novo espaço estará funcionando na Cidade, para benefício dos tutores de baixa renda e dos protetores que acolhem animais em estado de abandono. No entanto, ela ressalva que o projeto arquitetônico da clínica deverá contar com equipamentos de segurança, como fiscalização e câmeras, para evitar que o local torne-se ponto de abandono de animais. “Quem for flagrado abandonando animal será punido com os rigores da legislação pertinente”.

Nas ações de melhoria do Abrigo São Lázaro, Toinha explica que a meta é tornar o abrigo um lar temporário. “O abrigo não deve ter sua população animal aumentada. Pelo contrário. Os animais já abrigados devem ter sua saúde restabelecida para ficarem aptos à adoção responsável por tutores interessados”, diz ela.

Em outubro, Fortaleza será a Capital do Bem-Estar Animal. De 4 a 10, acontecerá o grande evento “Virada Animal”. A Coepa já discutiu a minuta que regulamenta a Lei 010.652, de 20 de dezembro de 2017, que institui este evento no âmbito da Capital. Trata-se de uma grande programação a acontecer durante a Semana de Proteção à Fauna. Escolas, universidades, praças, empresas, instituições religiosas, ONGs e outros segmentos sociais serão convidados a participar de uma ampla programação que terá como tema central a proteção e o bem-estar animal.

Para a médica veterinária da Coepa, Rosania Ramalho, as medidas anunciadas pelo prefeito são um marco em favor do animais. “Significa um marco na proteção animal de Fortaleza. É a concretização de um sonho de dezenas de protetores de animais que já vem lutando desde a gestão anterior do prefeito Roberto Cláudio, para realmente começar o trabalho do Vetmóvel. Será o pontapé inicial para um programa municipal permanente de castração de cães e gatos na Capital cearense. O decreto autorizando a contratação valoriza a classe veterinária e incentiva o controle populacional de animais soltos nas ruas. Ficamos bem felizes com as medidas. O prefeito realmente prova reconhecer a importância da causa animal na cidade de Fortaleza”, afirma ela.

Rosania também avalia que, com as demais ações anunciadas, o terreno desafetado, a Clínica Veterinária Popular e o grande evento Virada Animal  completa-se este marco em favor dos animais na Capital. “Um sonho realizado para todos nós da Coepa, veterinários, protetores voluntários, ONGs. Estamos formando toda uma rede de proteção animal na Capital cearense, por meio da Secretarias Municipais de Saúde,  Educação, Conservação e Serviços Públicos, Infraestrutura e das Regionais. São várias ações priorizando a causa animal. E a castração, bem como a educação para o bem-estar animal são norteadores deste processo. Precisamos aprender a ver o animal, não como um objeto que pode ser descartado, mas sim, como um ser sensciente que merece atenção, respeito, carinho, no sentido da sanidade, psicológico, em todos os sentidos, assim como nós, seres humanos. É uma sensibilização do Poder Público neste sentido”.

 

MAIS INFORMAÇÕES: Solenidade com o prefeito Roberto Cláudio para anunciar ações de bem-estar animal. Neste sexta-feira, 12, 10h, na Urbfor, Rua Marechal Deodoro, 1501, Benfica. (85) 31317600.