Busca

Autor: Valéria Feitosa


10:48 · 22.06.2017 / atualizado às 17:23 · 22.06.2017 por

Uma verdadeira aula sobre cães, e o que é melhor, gratuita, acontece neste fim de semana na capital cearense! É o 2º Festival de Cães, promovido pelo Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), sábado, 24, e domingo, 25, a partir das 8h30, no Ginásio Paulo Sarasate. Serão mais de 300 cães de 56 raças que desfilarão em pistas, para avaliação técnica de cinco juízes da cinofilia mundial.

O KCEC é presidido por Roberto Bezerra, que conta com o juiz cinófilo Luiz Eduardo Matos Mendes na vice-presidência. Segundo Luiz Eduardo, um dos destaques deste segundo festival será a realização, dentro do evento, de uma exposição especializada da raça Shar Pei. “Esta Especializada é a primeira do Nordeste”, afirma ele.

Nas exposições de cinofilia, os cães são avaliados em estrutura e beleza pelos juízes cinófilos / FOTOS: Nilton Novaes

O vice-presidente também destaca o quadro de juízes cinófilos convidados. “Teremos dois juízes asiáticos, um de Singapura e outro da China; uma juíza portuguesa e dois brasileiros completando o quadro de juízes”. São eles: Chua Ming Kok (Singapura), Andy Gong (China), Carla Molinari (Portugal), Maria Clarice (Brasil) e José Alberto Thiers (Brasil).

Luiz Eduardo aponta as raças que tiveram crescimento de inscrições para esta segunda edição de provas. “Destaco a volta da presença forte da raça American Pit Bull com 15 cães; e crescimento de outras raças como Australian Cattle Dog, com 11 cães;  e Chihuahua, com 8 cães”.

O 2º Festival de Cães do KCEC tem na superintendência Rafael Moreno. Como árbitro reserva, atuará Gutemberg Soares. Evilázio Fernandes é o médico veterinário responsável.

Os cães são divididos por grupos de raças. Cada uma segue padrão técnico internacional

No sábado, 24, acontecem as exposições especializadas das raças Buldogue Francês, com julgamento de Carla Molinari; Shar Pei, avaliação de Andy Gong; e Pug, com Chua Ming Kok. No mesmo dia, a partir das 12h30, acontece a exposição com outorga do Certificado de Aptidão a Campeonato Internacional de Beleza (Cacib), concedido pelos juízes convidados, do Quadro de Árbitros da Federação Cinológica Internacional (FCI). A idade mínima para obtenção do Cacib é de 15 meses.

No domingo, 25, acontecem as Exposições Panamericanas. Nas pistas do Festival, os juízes avaliam os cães nos quesitos estrutura e beleza. As raças estão divididas em 11 grupos. Cada uma delas, tem um padrão técnico definido, aprovado pela FCI, e seguido pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) e seus clubes associados, como o KCEC.

As exposições do Kennel Clube do Estado do Ceará têm sido recorde no País em número de cães inscritos

A avaliação técnica busca premiar os cães que mais se aproximam do padrão técnico de cada raça. Primeiro as fêmeas, depois machos (filhotes, jovens e adultos). Concorrem cães com pedigree. No final das competições, são escolhidos os melhores dos grupos, e de todas as pistas, no Best in Show.

MAIS INFORMAÇÕES: 2º Festival de Cães do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) 85 – 3265.5040. A partir das 8h30min, Sábado, 24, e domingo, 25, no Ginásio Paulo Sarasate, Rua Ildefonso Albano, 2050, bairro Dionísio Torres. Entrada gratuita.

 

 

 

11:01 · 19.06.2017 / atualizado às 11:09 · 19.06.2017 por

O Diário do Nordeste publica toda semana esta seção Dr. Disciplina. Os consultores caninos Jackson Maciel e  Henrique Silva, a cada quinzena, se revezam tirando dúvidas sobre o comportamento de cães. E a partir desta semana, contaremos também com a participação da Priscila Furlan, adestradora e franqueada da Cão Cidadão, empresa de comportamento e adestramento animal que também atua em Fortaleza.

Tira-dúvida #13: Cadelinha adotada é agressiva! O que fazer?

Hoje vamos responder a pergunta da Ana Luísa Costa. “Minha cadelinha fica olhando fixamente para meu rosto. Assusta! E ela pula para morder minha boca se eu falo. Ela foi colocada na minha porta, não imagino qual sua idade. Mas é novinha. O que fazer?”

Dr. Disciplina, Priscila Furlan: “Olá, Ana Luísa. Como vai? Lindo seu ato de acolher e dar o amor que eles tanto precisam. Os comportamentos dos animais que, de alguma forma, são recompensados, tendem a se repetir, tanto os bons quanto os ruins. Por isso, é necessário perceber se os pets não estão sendo beneficiados pelos comportamentos que não queremos. No seu caso, quando sua cadelinha está te olhando fixamente, só de olhar de volta você está recompensando-a, pois, assim a peluda consegue a interação que deseja e, mais que isso, tem esse ato como uma disputa. Ao retirar o olhar, você faz com que ela se sinta vitoriosa, recompensada. O importante é evitar que ela fixe o olhar em você. A melhor maneira é distraindo-a com alguma coisa que ela goste muito. Por exemplo, brincar com seu brinquedo favorito, jogar bolinha, oferecer algo propício para que ela possa roer. Outra maneira eficaz é ignorá-la. No momento em que ela começar a te encarar, você deve se levantar e se afastar. Assim, você mostra e recompensa os comportamentos que você quer que ela apresente e ignora os indesejáveis. Isso fará com que os comportamentos indesejáveis diminuam e acabem se extinguindo, passando a interagir de uma maneira sadia e divertida. Em relação aos pulos, a dica é frustrar esse comportamento no ato em que ela o fizer. Pode-se utilizar uma coleira e/ou peitoral com guia para te ajudar. Dedique um tempo para fazer esse treino, simule exatamente a situação em que ela pula e esteja atenta ao movimento. Quando ela insinuar que vai pular, você frustra essa ação, não permitindo que ela a faça. Utilize também a palavra “Não” no mesmo instante que você impedir o pulo. Repita esse exercício algumas vezes e quando ela passar a não pular, recompense-a com muito carinho, elogios e uma coisa gostosa, como petiscos ou biscoitos próprios para cães. Lembre-se, recompensar o comportamento que queremos que o animal apresente vale muito mais a pena do que só repreendê-los pelos comportamentos incorretos. Dessa forma, você e sua cachorrinha vão construir uma relação muito mais prazerosa”.

O que é o Dr. Disciplina?

A seção conta com a participação dos consultores em comportamento canino Jackson Maciel  e sua esposa Kátia Saraiva, sócios no trabalho de adestramento de cães e proprietários do Casa Hotel (pet service e hospedagem); Henrique Silva, da Adestramento e Comportamento Edukdog;  e também Priscila Furlan, adestradora e franqueada da Cão Cidadão, empresa de comportamento e adestramento animal que também atua em Fortaleza. Toda segunda-feira, eles dão dicas e recomendações sobre o que fazer com cães com distúrbios de comportamentos, tais como:

  • latidos excessivos;
  • ataques caninos a móveis, calçados, roupas e demais objetos em casa;
  • ciúme ou possessividade em relação a algum membro da família, brinquedos, alimento ou móveis da casa;
  • auto-mutilação, lambendo patas ou mordendo a cauda até ferir;
  • mesmo sendo cães de companhia, se comportam como se fossem cães de guarda, atacando visitas;
  • entre outros distúrbios que comprometem uma convivência pacífica com a família
Priscila Furlan é adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Vale destacar que as dicas são orientações gerais. Para casos mais graves de distúrbios de comportamento, tais como agressividade extrema, o correto é contratar um profissional especializado para um trabalho semanal ou, até mesmo, diário. Boa sorte!

TEM SUGESTÃO PARA ALGUM TEMA? OU DÚVIDA? Se você tem alguma dúvida sobre o comportamento canino, envie pergunta para este blog nos comentários ou ainda pelo WhatsApp (85) 9 9996.9946.

11:20 · 13.06.2017 / atualizado às 11:22 · 13.06.2017 por

Inscrições abertas para a Aula Show da artista plástica Marie Araújo, apresentadora do quadro “É Assim Que Se Faz”, no Programa Tudo Por Elas, da TV Diário. O evento acontecerá no próximo dia 23, e terá renda revertida em prol da ONG Novelo de Lã, situada em Aquiraz, que faz a proteção animal para cerca de 400 gatos e alguns cães da comunidade do entorno.

A Aula Show acontecerá  no Halasana – Psicologia e Terapias Integradas, das 14h às 16h. Marie Araújo vai ensinar a confecção de três peças: banco decorado, bandeja de espelho e porta-joia de madeira coberta com renda. Ao final, as peças serão sorteadas entre os participantes.

“Com o valor da inscrição, o participante estará ajudando duas vezes: a si próprio, aprendendo e tendo dicas de artesanato e, ao mesmo tempo, auxiliando os animais da ONG Novelo de Lã”, destaca Ana Patrícia Gaspar, uma das diretoras da ONG. Também integram o quadro de diretores Paola Giscele, Fátima Bumbel, Ana Teresa Ponte, Alencar Filho, Stênia Confessor Ferreira e Vanda Almeida.

A Novelo de Lã mantém cerca de 400 gatos e alguns cachorros da comunidade do entorno. O custo mensal do trabalho de proteção fica em torno de R$ 9,8 mil, distribuído entre ração (incluindo a diferenciada para animais debilitados), remédios, clínica veterinária, medicação, combustível, material de limpeza, funcionária, energia elétrica, areia, manutenção do espaço e conserto da bomba d’água, que apresenta problemas várias vezes ao ano, segundo destaca Ana Patrícia.

As vagas são limitadas para a Aula Show (30 participantes). As inscrições ficam abertas até o preenchimento de todas as vagas. A inscrição fica confirmada após o depósito bancário na conta da ONG (Caixa Econômica, Agência 2183; conta corrente 3270-7; operação 003; CNPJ: 10.344.576/0001-20). A comprovação do depósito deve ser enviada para Facebook: novelodelan; ou E-mail: novelodelan10@gmail.com; ou aindapara o WhatsApp: (85) 99646.3771.

MAIS INFORMAÇÕES: Aula Show com Marie Araújo, da TV Diário. Dia 23/06, 14 às 16h, no Halasana – Psicologia e Terapias Integradas, Rua Coronel Solon, 480, Bairro de Fátima / (85) 3231.6923 – (85) 98646.5992 – Ana Patrícia Gaspar (85) 99646-3771.

 

 

 

 

 

 

12:21 · 09.06.2017 / atualizado às 12:21 · 09.06.2017 por

O Diário do Nordeste publica toda semana esta seção Dr. Disciplina. Os consultores caninos Jackson Maciel e  Henrique Silva, a cada quinzena, se revezam tirando dúvidas sobre o comportamento de cães.

Tira-dúvida #12: Pastor Alemão medroso!  O que fazer?

Hoje vamos responder a pergunta de Matheus Henrique. “Eu tenho uma cadela da raça Pastor Alemão. Ela é muito medrosa! O que eu posso fazer para ela perder esse medo?”

Dr. Disciplina, Henrique Silva: “Vamos lá, respondendo à pergunta do Matheus. Em primeiro lugar, o que ele deve fazer é não forçá-la a ter contato com ele. Deixar ela vir naturalmente para ele. E para isso ele pode treinar utilizando o alimento (ração ou petiscos). Quando ela sentir fome, o alimento deve estar com ele, de forma que a Pastora vá até ele para comer. Ele vai ganhar a confiança dela devagarinho, colocando a ração (ou petisco) no chão de forma a atraí-la para ele. Quando esta confiança for conquistada, já poderá partir para outros treinamentos. Por exemplo: passear com ela na rua, evitando lugares muito movimentados. Assim, o Matheus vai conquistar mais a confiança dela. A partir de mais essa nova confiança conquistada, ele poderá partir para passear com ela em locais mais movimentados. O que ele pode fazer é sempre alimentá-la na rua. Com isso, ela vai gostar de ir para ambientes externos. Daí sempre quando ela forma se alimentar, será em locais diferentes. Assim, ela vai associar a rua como algo agradável. Tudo isso estará fortalecendo o vínculo entre o Matheus e sua Pastora. Isso vai dar mais confiança a ela e ele poderá andar com ela em mais locais diferentes. Outra dica importante: levá-la para escolinhas de cães, que tem o day care, onde ela poderá brincar solta com outros cães. Também ter contato com pessoas diferentes, além dele. A meta é deixá-la se soltar da forma mais natural possível, no ritmo dela. Uma coisa a observar é evitar cães com temperamento forte perto dela. Por que isso? Porque vai reforçar nela o temperamento submisso, e não é essa a nossa meta. O treino deve ser para ela se soltar, ganhar confiança como Pastor Alemão. O cão com temperamento forte sempre vai deixá-la mais assustada, mais medrosa. Então ela deve estar entre cães tranquilos, com temperamento mais equilibrado. Outra coisa a destacar, a alimentação também pode ser feita com petiscos variados. Então quando chegar uma pessoa diferente em casa, é bom ter petiscos em mãos, para motivá-la a se comportar com confiança. A pessoa pode dar para ela. Não precisa colocar na boca dela, basta jogar no chão e esperar ela vir buscar. Esses exercícios vão fazer com que ela melhore muito o comportamento medroso. E para um trabalho mais eficiente, o Matheus pode buscar o trabalho de um profissional especializado em comportamento canino. Boa sorte!”

O que é o Dr. Disciplina?

A seção conta com a participação dos consultores em comportamento canino Jackson Maciel  e sua esposa Kátia Saraiva, sócios no trabalho de adestramento de cães e proprietários do Casa Hotel (pet service e hospedagem); e também de Henrique Silva, da Adestramento e Comportamento Edukdog. Toda segunda-feira, eles dão dicas e recomendações sobre o que fazer com cães com distúrbios de comportamentos, tais como:

  • latidos excessivos;
  • ataques caninos a móveis, calçados, roupas e demais objetos em casa;
  • ciúme ou possessividade em relação a algum membro da família, brinquedos, alimento ou móveis da casa;
  • auto-mutilação, lambendo patas ou mordendo a cauda até ferir;
  • mesmo sendo cães de companhia, se comportam como se fossem cães de guarda, atacando visitas;
  • entre outros distúrbios que comprometem uma convivência pacífica com a família
Henrique Silva, da Adestramento e Comportamento Edukdog

Vale destacar que as dicas são orientações gerais. Para casos mais graves de distúrbios de comportamento, tais como agressividade extrema, o correto é contratar um profissional especializado para um trabalho semanal ou, até mesmo, diário. Boa sorte!

TEM SUGESTÃO PARA ALGUM TEMA? OU DÚVIDA? Se você tem alguma dúvida sobre o comportamento canino, envie pergunta para este blog nos comentários ou ainda pelo WhatsApp (85) 9 9996.9946.

12:01 · 25.05.2017 / atualizado às 13:37 · 25.05.2017 por

I Encontro de Chihuahuas de Fortaleza já tem a confirmação da presença de mais de 70 exemplares desta raça, considerada o menor cão do mundo. O evento acontecerá na Mundo Pet, neste domingo, 28, a partir das 15 horas. A programação terá momentos de socialização entre os pequeninos, sorteio de brindes e desfile pet. Para participar destas atrações, o interessado deve doar 1kg de ração (cães ou gatos), em prol das ONGs de proteção animal, parceiras da Mundo Pet.

O objetivo do encontro é socializar os Chihuahuas, com lazer e segurança. O Encontro é promovido pela Comissão Pró-Associação Cearense dos Chihuahuas, entidade que os criadores estão organizando para fundação em breve no Estado. O evento é patrocinado pela Mundo Pet,  dos empresários Luís André Nóbrega e Alain Michael.

“Em primeiro lugar, nós apoiamos o evento porque é mais uma forma de arrecadarmos alimento para as ONGs de proteção animal parceiras, que passam atualmente por momento de muita dificuldade”, destaca Luís André. “Em segundo lugar, é uma forma de gerarmos relacionamento entre pessoas que criam uma mesma raça, e já têm uma afinidade natural. Então muitas vezes, a pessoa com chihuahua têm uma série de dúvidas sobre como criar. Por mais que possa falar com o médico veterinário sobre essas dúvidas, mas poder conhecer pessoas que criam a mesma raça, sempre é muito interessante porque há uma troca de experiências muito gratificante. Isto é algo muito valioso. Então essa meta de gerar relacionamentos é um foco grande na Mundo Pet. Somos muito mais que um pet shop. A Mundo Pet é um lugar onde as pessoas vêm se encontrar, gerar mais relacionamentos e conhecer pessoas afins. Então nós apoiamos o I Encontro de Chihuahuas de Fortaleza basicamente por esses dois motivos e, claro, não podemos negar que estaremos gerando fluxo na loja também. Mas é um conjunto de fatores que nos move para apoiar um evento como este”, completa Luís André.

Um dos organizadores do evento, Romário Carvalho, do Canil Carvalho Brasil, destaca a importância de participar do Encontro. “Hoje Fortaleza vive um ótimo momento, onde a aceitação da raça e a busca por um exemplar do menor cão do mundo só cresce pelo seu encanto e carisma. O chihuahua é um cão prático e adorável, com isso, através desse I Encontro, teremos a oportunidade inicial de interação, tanto dos cães quanto do seus donos. Isso facilitará e contribuirá para troca de experiência sobre a raça. Nós, como criadores, temos o papel de orientar e conscientizar atuais e futuros proprietários sobre a importância dos cuidados de modo em geral (padrão, temperamento e saúde). Estes se iniciam a partir da decisão consciente da escolha de um novo membro para a família”.

Também na organização, a criadora Angélica Miranda, do Bennetag’s Kennel, confirma a oportunidade de socialização no evento: “A importância do encontro é facilitar a socialização dos cães. Poderemos dividir conhecimentos, e conscientizar as pessoas a não comprar um Chihuahua por impulso. Esta raça exige cuidados e atenção especiais”.

O I Encontro de Chihuahua de Fortaleza também conta com apoio da Royal Canin, Cãopcake, Gráfica Plim, Animal Line (Bordados Pet), Contém 1G, Barraca Arpão, e dos canis Carvalho Brasil, Bennetag’s Kennel e Nature’s House Chihuahua.

Este blog Bem-Estar Pet e a Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, estarão presentes ao evento, com distribuição da primeira edição da revista.

Para participar do Encontro, os organizadores orientam que os cães devem estar saudáveis, com vacinação, vermifugação e controle de parasitas atualizados. Jamais levar cadelas no cio, segundo destacam.

Os criadores também devem conduzir seus cães com coleiras, guias ou peitorais. Mas a Mundo Pet destinará um adestrador para monitorar a socialização dos cães que preferirem brincar soltos na área de convivência destinada ao evento.

No sorteio, haverá brindes especiais. A cada quilo de ração doado, o participante terá direito a um tíquete. Quanto mais quilos doados, mais chances terá de ganhar.

MAIS INFORMAÇÕES: I Encontro de Chihuahuas de Fortaleza, domingo, 28 de maio, a partir das 15h. Mundo Pet, Av. Senador Virgílio Távora, 1400 Aldeota. Promoção: Comissão Pró-Associação Cearense de Chihuahuas (85) 9 9996.9946 (Valéria Feitosa)/ 9 9976.2317 (Romário Carvalho)/ 9 8773.2647 (Angélica Miranda).

 

 

09:57 · 25.05.2017 / atualizado às 09:57 · 25.05.2017 por

O Diário do Nordeste publica toda semana esta seção Dr. Disciplina. Os consultores caninos Jackson Maciel e  Henrique Silva, a cada quinzena, se revezam tirando dúvidas sobre o comportamento de cães.

Tira-dúvida #11: Poodle é agressivo e morde! O que fazer?

Hoje vamos responder a pergunta de Helena de Sousa Lima. “Meu poodle tem um comportamento estranho. Morde, às vezes, com muita agressividade. Dá até medo dele. Mas, ao mesmo tempo, ele quer carinho. Ele não gosta de tomar banho e nem de ser tosado. É preciso colocar focinheira quando ele vai no pet shop. Me ajude, Dr. Disciplina!

Dr. Disciplina, Jackson Maciel: “Vamos lá, respondendo à pergunta da Elsa. Seu cachorrinho precisa de um trabalho de dessensibilização com associação positiva. Na hora de tocar nele, procure sempre trocar um toque por um petisco. Comece devagar e vá aumentando a intensidade e o tempo do toque. Quanto ao banho, primeiro procure levá-lo ao pet shop e lá ofereça comida e coisas boas como brinquedos e petiscos. Vá tentando conduzi-lo até a focinheira com a ajuda de petiscos. Problemas de agressividade devem sempre ser tratados com a ajuda de um profissional para que não haja riscos no treinamento. Lembre-se: todo cão precisa entender quem é o líder na sua família humana. Você deve procurar se colocar nesta posição de liderança, para ele aprender a ter respeito por você e jamais ser agressivo. O trabalho com adestramento para os comandos de obediência (“junto”, “fica”, “senta”, “deita” e “aqui”) é bem eficaz para o cão saber se comportar e respeitar a liderança de seu tutor, no caso, você, como mamãe dele. O ideal é você procurar um profissional habilitado em comportamento canino. Também pode buscar livros sobre a temática, para entender mais um pouco como funciona a mente de um cão. Os cachorros são extremamente inteligentes e sensíveis. Mas nós, como seres humanos, precisamos saber como os cães percebem o mundo, para sabermos agir diante de comportamentos indesejados. Espero ter lhe auxiliado.  Grande abraço! Boa sorte!”

O que é o Dr. Disciplina?

A seção conta com a participação dos consultores em comportamento canino Jackson Maciel  e sua esposa Kátia Saraiva, sócios no trabalho de adestramento de cães e proprietários do Casa Hotel (pet service e hospedagem); e também de Henrique Silva, da Adestramento e Comportamento Edukdog. Toda segunda-feira, eles dão dicas e recomendações sobre o que fazer com cães com distúrbios de comportamentos, tais como:

  • latidos excessivos;
  • ataques caninos a móveis, calçados, roupas e demais objetos em casa;
  • ciúme ou possessividade em relação a algum membro da família, brinquedos, alimento ou móveis da casa;
  • auto-mutilação, lambendo patas ou mordendo a cauda até ferir;
  • mesmo sendo cães de companhia, se comportam como se fossem cães de guarda, atacando visitas;
  • entre outros distúrbios que comprometem uma convivência pacífica com a família
Jackson Maciel é especializado em comportamento de cães

Vale destacar que as dicas são orientações gerais. Para casos mais graves de distúrbios de comportamento, tais como agressividade extrema, o correto é contratar um profissional especializado para um trabalho semanal ou, até mesmo, diário. Boa sorte!

 

TEM SUGESTÃO PARA ALGUM TEMA? OU DÚVIDA? Se você tem alguma dúvida sobre o comportamento canino, envie pergunta para este blog ou ainda pelo WhatsApp (85) 9 9996.9946.

00:09 · 17.05.2017 / atualizado às 08:56 · 17.05.2017 por

Conhecido como o menor cão do mundo, o apaixonante Chihuahua conquista os corações dos cearenses. Tanto é assim que o I Encontro de Chihuahuas de Fortaleza deverá reunir cerca de 60 cães. O evento acontecerá no Mundo Pet, próximo dia 28 (domingo), a partir das 15 horas.

O objetivo do encontro é socializar os Chihuahuas, com lazer e segurança. A programação constará de três momentos, segundo os organizadores: a socialização, o desfile dos chihuahuas e sorteios de brindes.

O Encontro é promovido pela Comissão Pró-Associação Cearense dos Chihuahuas, entidade que os criadores estão organizando para fundação em breve no Estado. O evento é patrocinado pelo Mundo Pet.

Para participar do Encontro, os organizadores orientam que os cães devem estar saudáveis, com vacinação, vermifugação e controle de parasitas atualizados. Jamais levar cadelas no cio, segundo destacam.

Os criadores também devem conduzir seus cães com coleiras, guias ou peitorais. Mas o Mundo Pet destinará um adestrador para monitorar a socialização dos cães que preferirem brincar soltos na área de convivência destinada ao evento.

No sorteio, haverá brindes especiais. A cada quilo de ração doado, o participante terá direito a um tíquete. Quanto mais quilos doados, mais chances terá de ganhar.

MAIS INFORMAÇÕES: I Encontro de Chihuahuas de Fortaleza, domingo, 28 de maio, a partir das 15h. Mundo Pet, Av. Senador Virgílio Távora, 1400 Aldeota. Promoção: Comissão Pró-Associação Cearense de Chihuahuas (85) 9 9996.9946/ 9 9976.2317/ 9 8813.7538/ 9 8773.2647.

 

11:16 · 09.05.2017 / atualizado às 11:16 · 09.05.2017 por

O consultor em comportamento animal e estudante de Psicologia, Gerfyson Dantas, realiza projeto bem interessante em prol da causa animal. Trata-se da Feira Pet Ateneu, iniciada no dia 24 de abril, sempre às segundas-feiras à noite, e que se encerra no próximo dia 15 de maio. Nesta edição, ele faz parceria com a Faculdade Ateneu, e leva para os universitários ampla programação.

  • As ONGs beneficiadas estão sendo a Abrace e a Deixa Viver. Alguns dos animais resgatados e protegidos por essas entidades são levados para a Feira de Adoção realizada na programação. Os participantes também são convidados a levar 1kg de ração para doação a essas entidades.

“As pessoas sensibilizadas com a causa animal, em atenção aos animais abandonados que são resgatados pelo excelente trabalho desenvolvido pelas ONG’S, podem trazer no dia de cada evento 1kg de ração para cães ou gatos, como também poderão comprar nos stands que são montados durante a realização do evento, e fazer a sua doação no local”, explica Dantas.

A programação é integrada por:

  • Feira de adoção de animais
  • Cadastro de interessadas em adotar animais (ONG’S)
  • Apresentação de cães adestrados
  • Exposição e socialização de filhotes
  • Bazar de produtos pets para contribuição as ONG’S presentes
  • Stand de rações com preços acessíveis e lucros revertidos para as ONG’S
  • Sorteios de brindes ao público presente

Durante o evento, Gerfyson Dantas fala da importância de tratar os animais com carinho e respeito e sensibiliza os estudantes para o trabalho de proteção animal feito pelas ONGs. Ele também apresenta show de adestramento com seus cães superinteligentes.

A parceria envolve a Cão Elegante, empresa de adestramento de Gerfyson Dantas; a Faculdade Ateneu; e os apoiadores Matsuda Pet (Ração Thor) e Nhac (ração para gatos). A Abrace também realiza feira de produtos para animais. Toda a renda é revertida em favor dos animais protegidos pelas duas ONGs.

A Feira Pet Ateneu encerra esta fase de realização no próximo dia 15 de maio, na Sede Antônio Bezerra. O evento é gratuito e acontece a partir das 18h30.

MAIS INFORMAÇÕES: Cão Elegante – Gerfyson Dantas (85) 9 8426.5513/ 9 8191.7723/ 9 8705.2896 (WhatsApp)

12:05 · 05.05.2017 / atualizado às 12:05 · 05.05.2017 por

Neste sábado, 6, acontece uma grande programação que alia amor aos animais e solidariedade! O Grupo Golden Retriever Fortaleza, presidido pela Laura Farias, promove o PicNic de Páscoa dos Dourados, no Espaço EAOS, do consultor em comportamento animal Olivier Soulier, a partir das 15h. A entrada é a doação de 3kg de ração, a serem destinados aos cães e gatos resgatados pela protetora independente Deninha Carvalho. Ela cria cerca de 15 cães e 10 gatos em sua casa em Maranguape.

“Amanhã teremos nosso encontro tão desejado e esperado de Páscoa, dia de matar a saudade dos nosso queridos dourados, dia de interagir e socializar e também dia de ajudar os ‘aumigos’ carentes. A ONG que será ajudada dessa vez será de uma protetora independente que mora em Maranguape e vive sozinha com seus vários cães que ela mesma resgata cuida e põe pra adoção”, destaca Laura Farias, no grupo dos criadores.

O Golden Retriever Fortaleza é ativo há 5 anos no Facebook. Já tem cerca de 5 mil seguidores no Face e mais de 4 mil no Instagram. Além de Laura, têm como administradoras as criadoras Gizelle Louany, Victoria Brígido, Kalaham Cristina e Erika Marques. Ao longo do ano, o grupo promove eventos bimestrais, sempre com caráter beneficente, auxiliando alguma ONG de proteção animal.

A entrada para o PicNic de Páscoa é 3kg de ração, mas quem quiser doar mais, será muito bem-vindo. A cada 3kg de ração doados, o participante recebe uma ficha para os sorteios dos vários brindes arrecadados para o evento junto aos parceiros: Plantão Pet, do Dr. Geraldo Juarez; Pet Klinic, MedCão, Ecovet, EAOS, Scalibor, Pet Society, Nexgard, Pet Cheiroso, Pet + Rações e Estética e Alê Produções.

Na programação haverá brincadeiras para interação dos cães. O picnic é aberto a todos, não só Golden, segundo explica Laura. Ela pede que cada criador leve o seu lanche, além da ração a ser doada (mínimo 3kg).

“No evento também vamos reunir os Goldens que são doadores de sangue. Vamos fazer um vídeo para uma campanha que convidará mais ‘aumigos’ a serem doadores”, adianta Laura Farias.

MAIS INFORMAÇÕES: PicNic de Páscoa dos Dourados. Sábado, 6, a partir das 15h, no Espaço EAOS, Rua Maria Alice Ferraz, 1481, Bairro Luciano Cavalcante. Contatos com Laura Farias (85) 9 9629.8088/ Gizelle Louany, (85) 9 8801.1151.

 

 

 

 

 

 

11:43 · 03.05.2017 / atualizado às 11:43 · 03.05.2017 por

O Diário do Nordeste publica toda semana esta seção Dr. Disciplina. Os consultores caninos Jackson Maciel e  Henrique Silva, a cada quinzena, se revezam tirando dúvidas sobre o comportamento de cães.

Tira-dúvida #10: cadelinha sofre com ansiedade de separação? O que fazer?

Hoje vamos responder a pergunta de Martônio Torres Carneiro e Medi Castro Carneiro. Eles são casados e têm deficiência visual. Criam a cadelinha Luna, uma mestiça de Poodle e Maltês que já tem 8 anos de idade. A cachorrinha é apaixonada pela Medi, a esposa. Quando ela vai sair, a Luna chora muito, se treme, dá escândalo. Martônio quer saber o que fazer para a cadelinha não sofrer tanto assim. “É possível algum adestramento, mesmo ela já tendo 8 anos de idade?”, pergunta ele. O casal também tem um filho de 18 anos que adora fazer brincadeiras mais agitadas com a Luna. Martônio diz que a pet o escolheu “para fazê-lo de besta”; escolheu a esposa para adorar e obedecer, mas só na hora da comida; e escolheu o filho para as brincadeiras pesadas. Ela adora isso.

Dr. Disciplina, Henrique Silva: “Vamos lá, respondendo à pergunta do Martônio. Vamos dar algumas dicas tanto na parte de obediência, adestramento, como na parte comportamental. Em primeiro lugar: a cadelinha de 8 anos de idade tem condição sim de ser adestrada, e será necessário fazer um treinamento em obediência a comandos, por conta de o casal ser cego. Isto fará com que a cadelinha os obedeça mais. Vai melhorar muito o comportamento dela, isto com a ajuda de um profissional habilitado. Outra coisa: o filho de 18 anos será importantíssimo nesta convivência, por conta de ele estar enxergando aonde a Luna está no dia a dia, e vendo como está sendo o comportamento dela. Então ele terá como punir ela na hora certa, chamando a atenção quando ela estiver fazendo um comportamento indesejado; bem como premiar a cachorrinha, com algum petisco ou brinquedo, quando ela estiver se comportando bem. A premiação marca o bom comportamento e sinaliza para a cadelinha que este bom comportamento é desejado pela família. Mais outra coisa: teremos que enriquecer mais o ambiente da Luna, para que ela não fique o tempo todo procurando coisas para fazer, mexendo aonde não deve, se agitando dentro de casa. A cadelinha, na verdade, está sofrendo com uma ansiedade de separação, ao chorar quando sua “mamãe” sai de casa, conforme relatado pelo Martônio. É essencial enriquecer o ambiente em que a Luna vive, com brinquedos apropriados, tais como ossinhos, brinquedo que coloca petisco e ração dentro para ela ficar tentando tirar, entre outros. Outra dica: no caso da ansiedade de separação, é fundamental não se despedir dela ao sair e nem falar logo com ela ao chegar. Ao chegar, é bom esperar um pouco, ignorando-a, e só falar quando ela estiver mais calma. Da mesma forma quando for sair. Ela fica ansiosa, sem saber se a pessoa vai voltar… então o ideal é não falar com ela, deixando-a ficar calma lá no ambiente dela, com os brinquedos, e sai naturalmente de casa sem se despedir dela. Isto tem que ser muito bem trabalhado: não dar atenção na saída e nem na chegada em casa. O filho pode ajudar muito neste momento, já que se trata de um casal cego. O filho pode se portar mais como líder da pet, regrando mais as brincadeiras pesadas, conforme relatado pelo Martônio. Não é para parar de brincar, mas regrar, somente nas horas mais apropriadas, como quando a cachorrinha estiver se comportando bem. É preciso um treinamento canino especial. O trabalho de um profissional também é essencial, não só no adestramento do cão, mas na orientação da família, sobre como se portar diante da cadelinha. O cão, em todas as fases da vida, está apto a um adestramento, seja ainda filhote ou já com mais idade, como no caso da Luna. Grande abraço! Boa sorte!”

O que é o Dr. Disciplina?

A seção conta com a participação dos consultores em comportamento canino Jackson Maciel  e sua esposa Kátia Saraiva, sócios no trabalho de adestramento de cães e proprietários do Casa Hotel (pet service e hospedagem); e também de Henrique Silva, da Adestramento e Comportamento Edukdog. Toda segunda-feira, eles dão dicas e recomendações sobre o que fazer com cães com distúrbios de comportamentos, tais como:

  • latidos excessivos;
  • ataques caninos a móveis, calçados, roupas e demais objetos em casa;
  • ciúme ou possessividade em relação a algum membro da família, brinquedos, alimento ou móveis da casa;
  • auto-mutilação, lambendo patas ou mordendo a cauda até ferir;
  • mesmo sendo cães de companhia, se comportam como se fossem cães de guarda, atacando visitas;
  • entre outros distúrbios que comprometem uma convivência pacífica com a família
Henrique Silva, da Adestramento e Comportamento Edukdog

Vale destacar que as dicas são orientações gerais. Para casos mais graves de distúrbios de comportamento, tais como agressividade extrema, o correto é contratar um profissional especializado para um trabalho semanal ou, até mesmo, diário. Boa sorte!

TEM SUGESTÃO PARA ALGUM TEMA? OU DÚVIDA? Se você tem alguma dúvida sobre o comportamento canino, envie pergunta para este blog nos comentários ou ainda pelo WhatsApp (85) 9 9996.9946.