Busca

Categoria: Adote um pet


19:13 · 19.09.2018 / atualizado às 19:13 · 19.09.2018 por
Elizabeth MacGregor é diretora de Educação do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal (FNPDA)

O Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal (FNPDA) realiza terça-feira, 25, o curso “Educação Ambiental Humanitária em Bem-Estar Animal”, a ser ministrado pela diretora de educação da entidade, Elizabeth MacGregor. As inscrições estão abertas  com 100 vagas disponíveis. Acontecerá no Auditório 1 (Deputado Castelo de Castro), na Assembléia Legislativa do Ceará, de 13h às 18h.

O evento tem apoio da Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa), Observatório de Direitos Animais (ODA), Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da OAB-CE, União Internacional Protetora dos Animais (Uipa), entre outras entidades e instituições. O curso é uma preparação para o grande evento municipal, Virada Animal, de 4 a 10 de outubro na Praça do Ferreira e na Av. Beira-Mar.

Elizabeth MacGregor destaca que este curso já foi realizado em mais de 85 municípios de 12 Estados brasileiros. Destina-se a professores, coordenadores e gestores do ensino fundamental e médio, educadores ambientais,
alunos e professores de cursos universitários. Em Fortaleza, também está sendo divulgado entre ONGs e protetores de animais. Ela aponta  os princípios da Educação Ambiental Humanitária em Bem-estar Animal (EAHBEA):

  • Reconhecer que os animais são seres sencientes e têm necessidades espécieespecíficas
  • Reconhecer que os seres humanos interagem com outros animais e que suas ações têm um profundo
    impacto nas vidas deles e no meio ambiente
  • Compreender como as ações humanas podem afetar os animais e outros seres vivos
  • Desenvolver e multiplicar atitudes de compaixão, respeito e responsabilidade

Segundo explica na programação do curso, “A EAHBEA pode mudar o paradigma atual da percepção dos alunos sobre o impacto das ações humanas no meio ambiente e, consequentemente, sua responsabilidade por elas, mormente na biodiversidade e nas outras espécies animais, incluindo o contexto rural e urbano, e mostrar como isso está intimamente relacionado ao bem-estar do próprio ser humano”.

O curso já foi ministrado em mais de 85 cidades brasileiras de 12 Estados

MacGregor cita a educadora americana Zoe Weil, para mostrar a relevância, no atual contexto, da Educação Humanitária: “Um amplo campo de estudo que estabelece conexões entre todas as formas de justiça social (…) explora como podemos viver com respeito e compaixão por todos os seres. (…) ensina aos jovens sobre o que está acontecendo ao planeta e dá-lhes instrumentos para realizar escolhas que vão gerar um mundo mais justo, pacífico e seguro”.

Diante da problemática cada vez mais crescente dos maus-tratos e abandono de animais, violência urbana, degradação ambiental, extinção de espécies, entre outros sinais da atual crise de civilização, relacionar a Educação Ambiental com o Bem-Estar Animal é uma forma de sensibilizar as pessoas, especialmente crianças e jovens, para a necessidade de mudanças na interação entre todas as formas de vida, sejam humanas ou não-humanas. Parabéns ao FNPDA, Coepa, ODA e todos os envolvidos nesta promoção!

MAIS INFORMAÇÕES: Curso “Educação Ambiental Humanitária em Bem-Estar Animal”, terça-feira, 25, de 13 às 18h, no Auditório 1 (Deputado Castelo de Castro), na Assembléia Legislativa do Ceará. Inscrições gratuitas e abertas  no odadireitosanimais@gmail.com

 

21:44 · 03.09.2018 / atualizado às 21:44 · 03.09.2018 por

Contagem regressiva para a Virada Animal, grande evento que acontecerá em Fortaleza, de 4 a 10 de outubro, com ampla programação em favor da proteção e do bem-estar animal. A primeira reunião com a titular da Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa), da Prefeitura de Fortaleza, Toinha Rocha, aconteceu nesta segunda-feira, 3, com a participação de ONGs, protetores independentes, grupos de raças, bem como com jornalistas e empresas apoiadoras do evento. Na pauta, as linhas gerais da programação, com propostas de diversas atividades, tais como evento de adoção de animais, Vetmóvel, palestras, rodas de conversa, bazar, feirinha, desfiles de animais, shows artístico-culturais, todos voltados para sensibilização, conscientização e adesão dos fortalezenses em favor dos cães, gatos e demais espécies.

A Virada Animal está prevista por lei municipal, de autoria do vereador Esio Feitosa, conforme destacou Toinha Rocha, na abertura da reunião, e que conta com amplo apoio da Prefeitura de Fortaleza. Secretarias Municipais de Saúde, Educação, AMC, entre outras instâncias do governo local, serão convidadas a compor o apoio ao evento, que deverá tornar-se um marco na mobilização pela proteção e o bem-estar animal na Capital cearense.

A abertura está prevista para a manhã do dia 4 de outubro, na Praça do Ferreira,  prosseguindo até à noite, com diversas atividades para mobilizar os diferentes segmentos sociais em favor dos animais, contra o abandono e os maus-tratos. Protetores independentes e ONGs estarão divulgando seus trabalhos, por meio de eventos de adoção e promoção de bazares, com renda revertida para as ações realizadas pelas entidades. Grupos de cães de raças, que realizam atividades beneficentes para pessoas e animais carentes, também estão na programação.

Na segunda semana da Virada, a ideia é levar as mesmas atividades para a Av. Beira-Mar, provavelmente na área correspondente ao anfiteatro. Outros locais também foram propostos para sediar a agenda de atividades, tais como o Shopping Benfica, para evento de adoção no dia 6 de outubro; e o Centro de Humanidades da UFC, para roda de conversa com os estudantes no dia anterior, 5 de outubro. A partir de agora, a Coepa deverá encaminhar ofícios, conforme explicou Toinha Rocha, para viabilizar as propostas.

A distribuidora das rações Percane e Trusty Dog/Cat, ZVieira, participou da reunião, anunciando promoções de vendas durante a Virada Animal, especialmente se a compra for para doação às ONGs. A Coepa já fechou parceria com a distribuidora, para preços especiais destinados às ONGs e protetores independentes cadastrados na Coordenadoria Municipal.

Durante as rodas de conversas sobre variados temas da causa animal, serão feitas relatorias para a elaboração de um documento final da Virada, que será denominado “Carta de Amor pelos Animais de Fortaleza”. O objetivo é sintetizar as ideias e propostas discutidas durante o evento, e encaminhá-las ao Prefeito Roberto Cláudio e demais representantes dos poderes públicos constituídos e da sociedade civil.

Desta primeira reunião participaram Toinha Rocha, coordenadora da Coepa; Cristiane Angélica, presidente da Abrace; Ana Tereza, vice-presidente da Abrace e também representante da ONG Novelo de Lã; Maria Estela Moreira de Sousa, do Abrigo da Estela; Gabriela Moreira, presidente da ONG Deixa Viver; Otávio Almeida, Laura Farias e Ítalo Ferreira, da ZVieira Distribuidora (Laura também representando o Grupo Golden Retriever Fortaleza); Felipe Ayres, do Grupo Labrador Retriever Ceará; Valéria Feitosa, editora da Revista Bem-Estar Animal, Blog Bem-Estar Pet (Diário do Nordeste), e também do Grupos de Estudos de Educação Ambiental Dialógica (Gead-UFC); Fernanda Leite, jornalista  e coordenadora da Data Center de Maracanaú; Clotilde Rocha e Vânia Gomes, da ONG RodoPet; Anderson Augusto, do Abrigo São Lázaro; Karine Rebouças, Projeto Bicho de Rua; Natália Santos e Meire Maria Verônica dos Santos, Turma do Manda Chuva; Rosane Távora e Adriana Brito, ONG Proteção Animal de Sapiranga (PAS).

MAIS INFORMAÇÕES: Virada Animal, de 4 a 10 de outubro, Praça do Ferreira. Aberto ao público. Coepa – (85) 3272.3356

20:07 · 20.08.2018 / atualizado às 20:07 · 20.08.2018 por
O VetMóvel é um marco nas políticas públicas de proteção e bem-estar animal na Capital cearense  / Fotos: Prefeitura de Fortaleza

Até a próxima sexta-feira, 24, o VetMóvel, da Prefeitura de Fortaleza, realizará os atendimentos no estacionamento da Autarquia de Paisagismo e Urbanismo de Fortaleza (URBFor), situada na Rua Marechal Deodoro, 1501, Benfica. As consultas para cães e gatos oriundos de abrigos de animais, ONGs e tutores baixa renda do bairro e adjacências, ocorrerão de 8h às 12h e de 13h às 17h. Protetores independentes interessados em encaminhar animais para castração ao longo da programação do Vetmóvel devem se cadastrar previamente na Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa).

As atividades gratuitas de consulta veterinária, vacinação antirrábica e exame para diagnóstico do Calazar são disponibilizadas aos animais de tutores do público em geral. Já as castrações são destinadas exclusivamente aos animais de tutores de baixa renda e oriundos de ONGs e protetores independentes, sendo obrigatória a apresentação do NIS, RG, CPF e comprovante de endereço dos tutores para a realização do serviço.

As castrações precisam ser agendadas pelo número (85) 3272-3356 ou presencialmente na Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), localizada na Av. Pontes Vieira, 2391, onde está sediada a Coepa.

Toinha Rocha, Rosânia Ramalho e equipe da Coepa

A titular da Coepa, Toinha Rocha, diz que já foram atendidos os animais encaminhados pelos protetores independentes e ONGs, atuantes nas áreas do Parque do Cocó, Papicu, Adahil Barreto, Aerolândia, Tancredo Neves, Barra do Ceará, Parque Iracema, Cidade dos Funcionários, Cambeba, Damas, Jardim América, Bom Jardim, Centro da Cidade, Jacarecanga e Praia de Iracema.

“Na próxima semana, o VetMóvel vai para o Cuca Jangurussu, onde serão castrados apenas cães e cadelas, inclusive animais com calazar”, adianta Toinha Rocha.

Para 2019, até o mês de abril, o VetMóvel programa atender áreas no Parque Genibau, Moura Brasil, Paupina – Curva do S, Vila União, SESC/Mercado São Sebastião, Adahil Barreto, UFC-Pici, Pirambu, Passeio Público, UFC – Porangabussu, Montese, Conjunto Ceará. “Para o próximo ano, os agendamentos só serão liberados a partir de dezembro”, explica ela.

O VetMóvel faz parte do plano de ações programadas para 2018, com o objetivo de conscientizar a população de Fortaleza e envolvê-la no combate aos maus tratos, cuidados e abandono de animais.

Atuam no VetMóvel quatro médicos veterinários, sendo um clínico geral, um anestesista e dois cirurgiões. O equipamento também oferece, gratuitamente, registro geral animal e distribuição de material educativo com informações sobre bem-estar animal e guarda responsável.

Toinha Rocha explica que a Coepa considera como protetor independente  a pessoa que presta serviço voluntário de proteção de animais em algum ponto de abandono em Fortaleza. “O protetor cuida dos animais, alimenta, medica e faz trabalho com outros voluntários para adoção e castrações. Os protetores interessados em se cadastrar podem procurar a Coepa, onde preenchem uma ficha de cadastro, ficando responsável pelo pré e pós operatório, no caso das castrações”, diz ela.

“Além de preencher o cadastro, o protetor participa de uma entrevista. A equipe da Coepa visita o local público onde ele atua para averiguar as informações. Esse trabalho é acompanhado por uma veterinária especialista em comportamento animal”, esclarece Toinha Rocha. “Já as ONGs precisam apresentar na Coepa cópia do CNPJ, do estatuto da entidade e último aditivo. Os cadastros são feitos na sede da Coepa, de segunda a sexta-feira, de 8 às 12h, e de 13 às 16h30”.

Já como tutor, a Coepa considera aquela pessoa que detém a guarda responsável do animal, considerado membro da família. “O tutor tem o dever de cuidar e zelar pelo bem-estar de seu pet. Ele não pode abandoná-lo e deve estar ciente que vai ter que cuidar e amar na saúde e na doença até o fim da vida do animal. Que não poderá abandoná-lo sob nenhuma hipótese”, alerta.

Toinha Rocha explica que, quando ocorrer o credenciamento das clínicas, o Vetmóvel será exclusivo para os tutores de baixa renda. As clínicas ficarão responsáveis pelos animais encaminhados pelos protetores independentes e ONGs.

“Com apenas um VetMóvel no momento, e diante da grande demanda pelo serviço, ficou acertado limitar a castração a um animal por semestre a cada NIS cadastrado. Estamos trabalhando para que, em futuro próximo, possamos castrar todos os animais que procurarem o serviço público”, aposta ela. Para 2019, a Coepa prevê os agendamentos também pela internet. O programa já está em teste na Gerência de TI da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos.

Duranre a semana, o Vetmóvel realiza a seguinte programação:

– Segunda-feira

Atendimento clínico para animais de tutores e atendimento cirúrgico para os animais de protetores de felinos (gatos);

– Terça-feira

Atendimento cirúrgico previamente agendado para caninos (cães) de tutores de baixa renda;

– Quarta-feira

Atendimento clínico para animais com tutores e atendimento cirúrgico para os animais de ONGs de felinos (gatos);

– Quinta-feira

Atendimento cirúrgico previamente agendado para felinos (gatos) de tutores de baixa renda;

– Sexta-feira

a) Atendimento cirúrgico previamente agendado para felinos (gatos) de tutores de baixa renda;

b) Acompanhamento pós-cirúrgico no local da semana anterior.

Documentação e regras para atendimento:

I – As atividades de consulta veterinária, vacinação antirrábica e exame para diagnóstico do Calazar são disponibilizadas aos animais do público em geral;

II – As castrações são destinadas exclusivamente aos animais de tutores de baixa renda e oriundos de ONGs e protetores independentes. É obrigatório a apresentação do NIS, RG, CPF e comprovante de endereço do tutor;

III – O retorno para o acompanhamento pós-cirúrgico será feito por um médico cirúrgico-veterinário no local da semana anterior, sempre das 8h às 10h. Caso o animal não seja levado ao local marcado para avaliação, o tutor poderá levá-lo aonde o VetMóvel estiver em atividade, tendo prioridade no atendimento. Durante a semana, os animais que precisarem retornar ao VetMóvel para avaliação pós-cirúrgica, poderão ir ao equipamento ou entrar em contato para orientação pelo telefone da Coepa: (85) 3272-3356;

IV – O VetMóvel irá atender os animais oriundos das ONGs e protetores independentes cadastrados na Coepa, cujo controle está sendo feito por meio de parceria com a ONG Deixa Viver, no sentido de encaminhar os animais para serem castrados, enquanto não for feito o chamamento público para credenciamento das clínicas veterinárias. Os protetores independentes cadastrados encaminharão suas demandas diretamente à Coepa;

V – Os animais deverão ter jejum alimentar de 12 horas e jejum hídrico (água) de 6 horas para as castrações previamente agendadas;

VI – Os animais de ponto de abandono só serão castrados se tiverem protetor independente que ofereçam lar temporário para o pós-operatório e assinem termo de responsabilidade, após passarem por avaliação clínica e exames complementares.

MAIS INFORMAÇÕES: VetMóvel no estacionamento da URBFor, até sexta-feira, 24 de agosto. Rua Marechal Deodoro, 1501 – Benfica, de 8h às 12h e de 13h às 17h. As castrações precisam ser agendadas pelo número (85) 3272-3356 ou presencialmente na Coepa, Av. Pontes Vieira, 2391.

 

 

18:28 · 13.08.2018 / atualizado às 18:28 · 13.08.2018 por

Em novo momento de atuação, a Abrace – Uma Causa Animal, ONG presidida pela professora Cristiane Angélica, realiza no sábado, 18, a partir das 15h30, o encontro e treinamento “Fortalecendo a causa animal com sinergia institucional: abraçando novos olhares e adotando novas atitudes”. O evento é destinado aos representantes da Diretoria da Abrace e voluntários da entidade, tanto os veteranos como também pessoas novatas que queiram conhecer o trabalho voluntário em favor dos animais.

A professora Cristiane Angélica explica que o objetivo da formação é introduzir a metodologia Abordagem Sinérgica dos Cinco Pilares Institucionais, que se baseia nas áreas do planejamento, comunicação, sustentabilidade, voluntariado e sistematização.

“A Abrace está querendo fazer um aprimoramento no que diz respeito ao seu trabalho em relação ao voluntariado e eventos promovidos pelas ONGs em prol dos animais. Entendemos que a nova era, vivenciada no nosso planeta, nos impõe esta responsabilidade. Pretendemos preparar um voluntariado que seja parte do cotidiano das pessoas, feito de forma consciente, ativa, coerente e responsável“, explica Cristiane Angélica. “Assim, a Abrace convida não só seus voluntários ativos, mas também todos que pretendem abraçar o voluntariado da causa animal, independente de ser ou não com a nossa ONG, para se fazerem presentes nesse evento piloto, que será o primeiro de muitos que ainda virão, para capacitação dentro da abordagem sinérgica dos cinco pilares”, completa ela.

Segundo destaca, a ONG passou recentemente por uma triagem entre seus voluntários, bem como por uma reformulação na sua diretoria e no seu grupo ativo de participantes. “Então aproveitamos para esclarecer ao público que somente as pessoas abaixo citadas estão autorizadas a falar em nome da ONG Abrace, bem como receber doações e marcar eventos. Para evitar que não cheguem ao correto destino as nossas doações, seguem os nomes das pessoas”, alerta a presidente.

Linha de frente da Abrace – Coordenadores

Fundadora- Presidente: Cristiane Angélica Justa

  1. Alana Frota
  2. Adriana Degani
  3. Adriana Thábita
  4. Ana Nery⁩
  5. Ana Teresa Ponte
  6. Cristina Pacheco
  7. Eulina Gondim
  8. Galba Lima
  9. Leila Sousa
  10. Pathy Bahia
  11. Rodrigo Silva
  12. Jane Vieira
  13. Cristiane Vieira
  14. Rosane Rocha
  15. Luísa Accioly
  16. Andressa Gondim

SAIBA MAIS

O encontro da Abrace é realizado em parceria com o Instituto Sinergia Social. O presidente do Instituto, Pablo Albuquerque Robles, também administrador e cientista social, explica o que é o trabalho. “Pensamos o desenvolvimento social e canalizamos nossa vontade de mudar o mundo, combater suas desigualdades e democratizar relações altruístas através da construção de soluções e competências institucionais que empoderem os atores sociais, potencializem seus impactos e emancipem de forma sustentável suas comunidades. Priorizamos demandas organizativas geralmente secundarizadas por terceiros”, afirma.

Nascido em 2007 e assumindo funcionamento contínuo a partir de 2014 com o Programa Saberes que Transformam e em 2016 com o Projeto Somos Mobilizadores, envolvendo respectivamente a produção social de um livro (a ser lançado em breve) e o desenvolvimento de campanhas de financiamento coletivo (crowdativismo), o Instituto Sinergia Social passou a priorizar, também, a realização de cursos e eventos formativos com ênfase em temas estratégicos de fortalecimento institucional, além do apoio técnico e fomento de serviços com ONGs atuantes em diversas áreas, como a proteção animal, a questão prisional, a geração de renda, a gestão esportiva, o intercâmbio multicultural e a infância.

Um desdobramento inovador desse novo ciclo se traduz na incubação em marcha do Programa Causas do Bem e do Laboratório Comunitário de Projetos – Coopera Labs. “Nossa missão é potencializar as causas sociais por meio de assessorias, formações e mobilizações, promovendo a causa do Fortalecimento Institucional, Solidário e Sustentável da Sociedade civil. Em termos concretos, nossa metodologia de consultorias e atendimentos fundamenta-se na abordagem sistêmica de cinco pilares institucionais: planejamento, comunicação, sustentabilidade, voluntariado e sistematização. Trabalhamos para ser reconhecido como um Instituto vocacionado para o desenvolvimento de soluções sociais a partir do investimento multidisciplinar em competências institucionais”. destaca Pablo.

PARA PARTICIPAR

  • Os interessados em participar do Encontro e treinamento da Abrace deve confirmar inscrição no site institutosinergiasocial@gmail.com
  • A programação será no Parque Del Sol (endereço completo será passado no privado para os inscritos.
  • A Abrace está pedindo um valor simbólico de R$ 5,00 para cada participante.
  • O Encontro dará direito a um certificado de participação, com total de 4h/aula, que pode ser utilizado para valorização de currículo (o voluntariado tem sido, atualmente, grande diferencial na vida acadêmica e profissional).

MAIS INFORMAÇÕES: Encontro e treinamento da Abrace. Sábado, 18, a partir das 15h30. Parque Del Sol. Inscrição no institutosinergiasocial@gmail.comWhatsApp 9 88128654/ Telefone e WhatsApp (85) 9 99883699. Aberto aos voluntários da Abrace e a todos os interessados.

 

11:14 · 26.07.2018 / atualizado às 11:14 · 26.07.2018 por

Os abrigos Abrace, São Lázaro e Lar Tin Tin serão os beneficiados com parte das vendas das camisas da 5ª Cãomiada, que acontece neste domingo, 29, às 16h, na Av. Beira Mar, com saída em frente ao Boteco Praia. O evento é realizado pelo Movimento São Francisco de Defesa Animal e, nesta edição, reivindica um Hospital Público Veterinário e uma Delegacia contra os maus tratos aos animais.

A Cãomiada, evento idealizado por Célio Studart, reúne multidões em Fortaleza e cidades do interior do Ceará

O objetivo é reunir cães e gatos, acompanhados de seus tutores, além de defensores da causa animal. “A Cãomiada é o evento que consagra o amor que nós temos pelos animais. Um evento simples, mas que passa uma mensagem forte: os animais merecem respeito e que não toleramos mais casos de maus tratos”, afirma o idealizador do evento, Célio Studart.

A presidente da Abrace, professora Cristiane Angélica, fica feliz com mais este apoio à entidade. “A Ong Abrace – uma causa animal, está muito grata por ser beneficiada por essa ação do Célio Studart e Movimento São Francisco de Defesa Animal. Essa ajuda é muito importante, especialmente pelo momento difícil e bastante delicado que a Abrace está passando, pois, as doações que já eram poucas, caíram para menos da metade”, declara Cristiane Angélica.

Presidente da Abrace, Cristiane Angélica

“Para que os animais não passem necessidades, nós estamos tendo que comprar ração parcelada em cartão de crédito dos voluntários e pagar clínicas com cheques pré-datados para depois juntar o dinheiro com rifas e bazares. Então, toda ajuda é bem vinda, pois não gostaríamos de fechar as portas da Abrace, que tem bravamente lutado pelo bem-estar animal e pela causa animal como um todo, proporcionando lares e dignidade a centenas de animais que estavam fadados a morrer em situação de rua e estado de abandono”, alerta a presidente da Abrace.

A 5ª Cãomiada contará com a distribuição de rações da Magnus e brindes da Nexgard. Também haverá um PetTruck, com serviços gratuitos como corte de unhas, penteados e lacinhos para os pets.

O evento conta com a venda de camisas (confeccionadas pela Vida BR) durante a programação, no valor de R$ 20,00. Parte das vendas vai para doação às ONGs. A camisa traz como slogan a frase “Animais são lindos. Feio é ter preconceito”. O primeiro lote já está à venda antecipada nas lojas Alfhaville Veter.

A Cãomiada já foi realizada também em cidades do interior do Ceará, como Sobral, Paracuru, Quixadá e Juazeiro do Norte. Participe!

MAIS INFORMAÇÕES: 5ª Cãomiada Fortaleza, domingo, 29, 16h, Av. Beira Mar, em frente ao Boteco Praia. (85) 3278.2334/ 3224.9130.

19:37 · 16.07.2018 / atualizado às 19:40 · 16.07.2018 por
Sandra Guimarães e chef vegana e ativista dos direitos animais e humanos

A chef vegana, escritora  e ativista dos direitos humanos e animais, Sandra Guimarães, está em Fortaleza no fim de semana, dias 21 e 22, para cumprir agenda mais que imperdível! No sábado, 21, ela vai proferir palestra aberta ao público sobre “Direitos Animais & Direitos Humanos: uma conexão necessária”, às 9h30, no auditório da Prograd-Uece, no Campus do Itaperi. Já no domingo, ministra a oficina “Culinária Vegana para Todos”, com vagas limitadas.

A promoção é do Observatório de Direitos dos Animais (ODA), coordenado pelas veterinárias Adriana Wanderley, também professora da Favet-Uece, e Amanda Luíza Oliveira. O ODA é um núcleo de pesquisa e atuação em direitos dos animais, criado a partir de um projeto de extensão da Uece. Várias atividades e pesquisas já foram realizadas, como forma de conscientizar as pessoas sobre a temática.

A palestra da chef vegana é gratuita e aberta ao público. Já para a oficina de culinária vegana, como tem vagas limitadas e custos, os interessados devem fazer inscrição prévia.

Sandra Guimarães é chef vegana que compartilha receitas exclusivas em seu blog Papacapim desde 2010. Mas também escreve sobre direitos animais, questões sociais, feminismo e a Palestina, onde viveu por vários anos. Ela ajudou a desenvolver o Projeto de Empoderamento Feminino Noor, uma inciativa independente criada por e para mulheres mães de crianças com deficiência, no campo de refugiados da Aida (em Belém, Palestina). Desde 2014,  organiza tours político-veganos naquela região.

Sandra trabalhou como chef na Palestina, Londres, Bruxelas, Beirute, Paris e Berlim. Já proferiu muitas conferências no Brasil. Atualmente, participa de um projeto sobre o impacto da colonização israelense na soberania alimentar do povo palestino e no aumento da exploração animal e opressão humana na região.

MAIS INFORMAÇÕES: Palestra com Sandra Guimarães, “Direitos Animais & Direitos Humanos: uma conexão necessária”, sábado, 21, às 9h30, no auditório da Prograd-Uece, no Campus do Itaperi, Av. Dr. Silas Munguba, 1.700, aberta ao público. Oficina Culinária Vegana, domingo, 22, 10h. Vagas limitadas. Inscrições (85) 9 9989.2191/ 9 9192.7776/ 9 8138.3458 (WhatsApp).

 

14:48 · 19.06.2018 / atualizado às 14:48 · 19.06.2018 por

E as Festas Juninas para cães continuam!! No domingo, 24, é a vez do Golden Retriever Fortaleza (GRF) promover sua programação. As administradoras do Grupo, Gizelle Neves e Laura Farias, convidam todos os apaixonados por cães. Sim, porque o Arraiá GRF é para os Goldens e seus familiares, mas também para todas as raças de cães e para os Sem Raças Definidas (SRDs).

“O Arraiá GRF é para todos. Até para quem não tem dog mas quer comer uma comidinha típica, está convidado”, avisa Giselle Neves.

A programação começa a partir das 14 horas, no Adorabull Pet Hotel. Na programação: comidas típicas, “Cãodrilha”, parceiros expositores (o público vai poder adquirir e conhecer os produtos no local), Desfile Cãocesa e Cãopríncipe do Milho, sorteio de brindes etc.

Para participar dos sorteios, basta doar 3kg de ração e trocar por um cupom. Quanto mais ração doar, mais cupons de participação. A ração será destinada para os animais do Lar Tintin.

MAIS INFORMAÇÕES: Arraiá Golden Retriever Fortaleza (GRF). Domingo, 24, no Adorabull Pet Hotel. (85)9 9629.8088/ (85) 9 8801.7157

 

22:39 · 12.06.2018 / atualizado às 22:40 · 12.06.2018 por
Prefeito Roberto Cláudio e veterinários concursados para o VetMóvel. Trabalho em prol do bem-estar animal

O VetMóvel segue até quinta-feira, 14, com serviços clínico-veterinários no Parque Adahil Barreto, no horário de 8h às 12h e de 13h às 17h. Desenvolvida pela Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa), vinculada à Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), a iniciativa faz parte das ações programadas para 2018 com o objetivo de envolver cada vez mais a sociedade no combate aos maus tratos e abandono de animais na capital cearense.

Quatro médicos veterinários atuam no VetMóvel: o clínico Ricardo Garcia, o anestesista Thiago Antônio Rodrigues e os cirurgiões Júlio César dos Reis e Marina Frazatti Galilina. As veterinárias da Coepa, Rosania Ramalho e Thais Câmara, também dão consultoria aos trabalhos. A titular da Coordenadoria, Toinha Rocha, mostra-se otimista com as atividades e, com a continuidade dos serviços, a expectativa é que o VetMóvel alcance a meta de realizar 500 castrações no mês.

Dra. Rosania Ramalho, da Coepa, e Paulo Lyra, coordenador do Parque do Cocó, com os animais atendidos pelo VetMóvel

As castrações são realizadas apenas  para os tutores que comprovarem baixa renda (participação em programas sociais, como o NIS, Bolsa Família etc), ou para animais encaminhados pelas ONGs de proteção animal ou protetores independentes. O procedimento só é feito após avaliação do clínico veterinário, realização de exames complementares e após o tutor ou protetor independente assinar um termo de responsabilidade. O pós-operatório é de inteira responsabilidade do tutor ou responsável pelo animal.

O VetMóvel também fornece vacinação antirrábica e realização de exames rápidos para detecção do Calazar (Leishmaniose) destinados a animais pertencentes à população local, além de registro geral animal, distribuição de material educativo, palestras sobre bem-estar animal e guarda responsável.

Dra. Thais Câmara, da Coepa, e as cartilhas educativas

A Coepa produziu duas cartilhas educativas para os tutores, com a participação direta de seus veterinários, como a Dra. Thais Câmara. Com os títulos “Cuidados com a castração” e “Aprenda a cuidar bem dos nossos bichinhos”, as cartilhas são distribuídas gratuitamente aos interessados.

As consultas, vacinas e exames do calazar podem ser feitos de 8h às 15h. “O serviço é disponibilizado para todos os tutores”, destaca Rosania Ramalho. Na sexta-feira, o VetMóvel retorna ao Shopping RioMar para consultas aos animais que foram castrados na última semana.

Rosania Ramalho explica que o trabalho no VetMóvel é feito também em parceria com a Secretaria de Saúde do Município e seus agentes de endemias e conta com o apoio do coordenador do Parque do Cocó, Paulo Lyra.

Durante o recente evento internacional Américas e Caribe, Prefeitura de Fortaleza e Coepa mantiveram estande. Blog Bem-Estar Pet/Revista Bem-Estar Animal em entrevista com Toinha Rocha e Rosania Ramalho

Os veterinários do VetMóvel foram selecionados por concurso público. Eles foram empossados pelo prefeito Roberto Cláudio no dia 30 de maio passado. Com atividades sempre de segunda a sexta-feira, de 8h às 12h e de 13h às 17h, a intenção é que o equipamento percorra outros locais e bairros da cidade, com programação até julho já definida.

MAIS INFORMAÇÕES: Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa). (85) 3272.3386

 

08:24 · 23.05.2018 / atualizado às 08:24 · 23.05.2018 por

A superpopulação de animais em estado de abandono na Capital cearense é um dos mais graves problemas ambientais. Principalmente gatos e cães são jogados em praças, parques, mercados, cemitérios, escolas e campi de universidades. A Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal de Fortaleza (Coepa), tendo à frente Toinha Rocha, está consolidando o cadastro de pontos de abandonos na Capital, que só aumentam. A médica veterinária Rosania Ramalho, que também integra a Coepa, aponta que são mais de 50 pontos, mas praticamente toda a cidade tem animais em estado de abandono.

Um dos locais que mais acumula especialmente gatos abandonados são os centros das Universidades Federal do Ceará (UFC), Estadual do Ceará (Uece) e de Fortaleza (Unifor). Como o Poder Público não dá conta, sozinho, de solucionar o grave problema, a sociedade civil se organiza para tentar amenizar a problemática. São grupos de protetores independentes ou ONGs que se mobilizam da melhor forma possível para buscar ações de controle dessa população de seres vivos.

No Centro de Humanidades 1 (CH1), da UFC, no Benfica, um dos grupos mais organizados é a União Felina Consciente (UFC). Integrada por servidores e professores do CH1, a entidade cuida de cerca de 30 gatos que foram jogados no campus por pessoas irresponsáveis. Estas pessoas não se dão conta de que animal em estado de abandono é um problema que fere normas do Bem-Estar Animal, pois os bichos ficam vulneráveis a todo tipo de sofrimento e maus-tratos, e também um problema ambiental de saúde pública, pois eles podem tornar-se vetores de zoonoses que vitimam os próprios seres humanos.

Vale destacar que pesquisas científicas já comprovam que os animais, principalmente os mamíferos, são seres sencientes, ou seja, têm a capacidade de sentir dor e sofrer. O pior medo que os animais domesticados podem sentir é o medo do abandono. Nas ruas, eles ficam vulneráveis a todo tipo de sofrimento, tais como atropelamentos, torturas, fome, sede, doenças diversas.

Um das integrantes da União Felina Consciente, Roxeane Teles Martins, farmacêutica-bioquímica e também servidora da Universidade Federal do Ceará, diz que o grupo de voluntários faz cota com os próprios recursos para viabilizar a compra de ração, medicamentos e custear despesas com médicos veterinários e principalmente com a castração dos bichanos para evitar o aumento de gatos no CH1. Uma vez castrados, vacinados e vermifugados, os bichanos são colocados para adoção responsável, pelas redes sociais do grupo.

Nos campi da UFC exitem alguns grupos de voluntários que realizam ações de proteção e bem-estar animal. Para financiar o trabalho, eles realizam eventos como bazar de objetos diversos, com renda revertida para as atividades. Os grupos União Felina Consciente e Setes Vidas, em parceria com a Universidade Federal do Ceará, estão, no momento, pedindo a doação de objetos para realização de um grande bazar. A renda será destinada à castração dos animais do Campus do Pici.

12:33 · 18.04.2018 / atualizado às 12:48 · 18.04.2018 por
O Vetmóvel terá médicos veterinários para consultas, castrações, hemogramas, vacinas e palestras

Agora é pra valer! No próximo dia 16 de maio, o Vetmóvel começa a funcionar em Fortaleza! Quem garante é a coordenadora especial da Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa), Toinha Rocha, que hoje concedeu entrevista exclusiva para o Blog Bem-Estar Pet, exatamente na data em que a Coepa completa seis meses de atividades em favor dos animais na Capital cearense.

“O Vetmóvel iniciará os trabalhos na Regional I, no Cuca da Barra do Ceará, com os serviços de consultas, hemogramas, castração, vacinas e palestras“, afirma Toinha Rocha. Hoje, a Prefeitura já divulgou o resultado da seleção para contratar os quatro veterinários que atuarão no Vetmóvel. Serão um clínico geral, dois cirurgiões e um anestesista. Pela relação divulgada, os primeiros colocados foram os médicos veterinários Ricardo Ribeiro Garcia (clínico), Júlio César dos Reis Saraiva e Omar Cirino Duarte (cirurgiões) e Thiago Antônio Rodrigues Vasconcelos (anestesista). Os demais colocados ficam no contingente de reserva.

Prefeito Roberto Cláudio e Toinha Rocha em solenidade na qual foi anunciado pacote de políticas públicas de bem-estar animal

Nos seis meses de trabalho, a Coepa vem construindo uma grande rede de proteção e bem-estar animal em Fortaleza. Pelo balanço feito por Toinha Rocha, já são cerca de 50 reuniões realizadas no período, com universidades e faculdades de Medicina Veterinária, grupos empresariais, entidades de classe, ONGs e protetores independentes, Polícia Militar Ambiental, secretarias de governo, entre outros.

Foram promovidos cursos para mais de 500 multiplicadores, entre facilitadores da Rede Cuca, agentes de endemias, policiais do Batalhão da PM Ambiental, estudantes e professores de Veterinária, entre outros.

Com a Coepa, o prefeito Roberto Cláudio inaugura um novo tempo em Fortaleza, com a meta de ampliar as políticas públicas de proteção e bem-estar animal. Somente para este ano, a Coepa já tem assegurados no Orçamento do Município R$ 3,4 milhões, aqui incluídos os R$ 500 mil para construção da primeira Clínica Veterinária Popular, que funcionará ao lado do Abrigo São Lázaro.

Segundo Toinha Rocha, a Clínica Popular deverá ser entregue à população e seus animais a partir de dezembro. Até o fim de julho, estão previstas a definição do projeto e licitação da obra, para inicio da construção a partir de agosto”, afirma ela. E a ampliação e melhoria do Abrigo São Lázaro, outro benefício assegurado pela Prefeitura, contam com parceria do Curso de Arquitetura da Faculdade Estácio de Sá, na elaboração do projeto-piloto.

Primeira equipe da Coepa: Rosania Ramalho, José Alberto Thiers, Toinha Rocha, Marcel Girão e Thais Câmara

“Nesses seis meses da Coepa, como todo órgão em seu início, enfrentamos algumas dificuldades. Mesmo assim, superamos todas e, com muita força de vontade, criatividade e parcerias com as ONGs, protetores, e demais envolvidos na causa, estamos construindo essa grande rede de proteção animal em Fortaleza”, afirma a médica veterinária Rosania Ramalho, braço direito de Toinha Rocha na Coepa, que também conta com os integrantes José Alberto Thiers, veterinária Thaís Câmara e Júlio César. Até este mês, o economista e protetor Marcel Girão também fazia parte da equipe, mas precisou se desincompatibilizar em cumprimento às exigências da legislação eleitoral.

Nesta quarta-feira, a Coepa estará presente na terceira edição do Largo dos Bichinhos, que acontece toda terceira quarta-feira do mês, no Largo dos Tremembés, Praia de Iracema, a partir das 17h, numa promoção da Prefeitura de Fortaleza, Secretaria de Turismo do Município, Coepa e Instituto Iracema. Haverá adestramento de cães, Cantinho da Adoção, vacinação anti-rábica e teste de calazar, vacinação de tétano e hepatite, feira de produtos pet e massoterapia. O evento é gratuito e aberto ao público.

MAIS INFORMAÇÕES: 3ª Edição do Largo dos Bichinhos, hoje, 18, 17h, no Largo dos Tremembés, Praia de Iracema, aberto ao público. Coepa (85) 3272.3386