Busca

10:39 · 15.05.2015 / atualizado às 10:39 · 15.05.2015 por

Acontece logo mais às 14h30 de hoje, a Audiência Pública para discutir o Direito dos Animais e as Políticas Públicas voltadas para estes. Será no Complexo das Comissões Técnicas da Assembléia Legislativa do Ceará, na Capital cearense. O evento foi solicitado e será presidido pela presidente da Comissão de Meio Ambiente da Casa Legislativa, deputada estadual, Dra. Silvana. É aberto a todos os interessados na temática.

castraçãoEntre os convidados para debater o assunto estão a editora deste blog, jornalista Valéria Feitosa, também editora de Opinião e de Bem-Estar Animal do Diário do Nordeste; a professora da UFC, Maria de Fátima; e a coordenadora do Centro de Controle de Zoonose de Fortaleza, médica veterinária Rosania Ramalho.

Autoridades, técnicos e a sociedade cearense estão convidados para a discussão, que objetiva avaliar e propor possíveis medidas legais para garantir o direito dos animais.

 

16:40 · 13.05.2015 / atualizado às 16:40 · 13.05.2015 por
17:11 · 07.05.2015 / atualizado às 17:11 · 07.05.2015 por

A Nancy Bely nos envia uma pergunta sobre o problema de seu cão que urina na própria vasilha do alimento. Veja o que o Dr. Disciplina, Jackson Maciel, orienta como solução.

“Meu cão, após se alimentar, urina na sua própria vasilha mesmo que ainda possua um pouco de alimento, o que significa? Obrigada”, pergunta Nancy Bely.

Dr. Disciplina, Jackson Maciel: “Nancy, seu pet faz um comportamento muito comum de cão possessivo. Como todo cão dominante, ele  tenta não deixar sobras, por isto marca com urina e, às vezes,, pode marcar até com as fezes também as sobras, como forma de dizer que o alimento é dele e que só ele pode comê-lo, mesmo sendo o único cachorro da casa. Como resolver este problema? Faz o seguinte: sempre que ele estiver terminando de comer, chame a atenção dele para outro alimento melhor, como petiscos de carne ou de frango e depois faça com que se afaste imediatamente da vasilha de comida. Assim, quando ele estiver treinado e condicionado ao reforço positivo, sempre que terminar de comer, ele vai atrás de você para receber o petisco e não fará mais xixi na vasilha. Obrigado e bons treinos!”.

Dr. Disciplina, Jackson Maciel / Foto: Bruno Gomes
Dr. Disciplina, Jackson Maciel / Foto: Bruno Gomes

Se o seu cão tem algum problema de comportamento, manda uma pergunta para o Dr. Disciplina, nos comentários deste blog, ou para o email anavaleria@diariodonordeste.com.br

Dr. Disciplina, Jackson Maciel: (85) 8564.4850/ 9702.5155

11:49 · 28.04.2015 / atualizado às 11:49 · 28.04.2015 por

Se o seu amiguinho de quatro patas é um “cão em forma de gente”, ou seja, rói os móveis em casa, faz xixi no lugar errado, pula nas visitas, briga com outros cães, avança em você e ainda lhe morde, ótimo!!! Nós temos a solução para os seus problemas!!!

Jackson Maciel demonstra os comandos básicos de obediência / Fotos: Bruno Gomes
Jackson Maciel demonstra os comandos básicos de obediência / Fotos: Bruno Gomes

O Dr. Disciplina, o treinador de cães, Jackson Maciel, voltou a este blog. Mande perguntas para ele sobre como resolver o mau comportamento de seu cão. Você receberá dicas com exercícios no dia a dia que podem transformar o seu “cão” num “anjinho de obediência”!

Para os casos mais graves, como agressividade e mordidas, você pode falar diretamente com o Jackson Maciel e ver como solucionar o problema.

Página Dr. Disciplina JacksonNa Página de Bem-Estar Animal de hoje, publicada toda terça-feira no Diário do Nordeste, temos reportagem especial sobre o assunto.

Você também pode conferir a entrevista com Jackson Maciel na TV DN http://svmar.es/5adestracao

As perguntas sobre comportamento canino devem ser enviadas para o email anavaleria@diariodonordeste.com.br

Para falar com o Jackson Maciel, fones (85) 8564.4850/ 9702.5155

 

14:24 · 20.04.2015 / atualizado às 14:24 · 20.04.2015 por

A imprensa mundial repercutiu na última semana a pesquisa que prova cientificamente os benefícios da convivência entre seres humanos e cães. Aqui reproduzimos a matéria de Kerry Sheridan, da AFP. Confiram:

cão e criança ATT00001O segredo do afeto de um cão está em seus olhos, disseram pesquisadores, após estudarem como o contato visual aumenta o hormônio do amor – a oxitocina – tanto em cães quanto em humanos.
O estudo, realizado por pesquisadores japoneses e publicado na revista Science, sugere que os humanos e os cães evoluíram juntos ao longo dos séculos para conviver como fazem hoje.
A chave foi o contato visual mútuo, que produz altos níveis de oxitocina, um hormônio que aumenta a confiança e a conexão emocional.
Estudos anteriores mostraram que quando as mães olham nos olhos de seus bebês a oxitocina é produzida e, com isso, corre um fluxo de amor e sentimentos intensos de proteção.
É devido ao mesmo mecanismo que os cães evoluíram de lobos selvagens até se tornarem animais de estimação e amigos dos seres humanos, explicaram os pesquisadores.
“Os cães são mais habilidosos do que os lobos e os chimpanzés, que são, respectivamente os parentes mais próximos dos cães e dos seres humanos, em sua comunicação com os comportamentos sociais humanos”, mostrou o estudo, liderado por Takefumi Kikusui, do Departamento de Zootecnia e Biotecnologia da Universidade de Azabu no Japão.
cão e criança ATT00005Os cientistas estudaram os cães e seus donos e documentaram todas as interações, incluindo palavras, carícias e olhares, durante 30 minutos.
Quando mediram os níveis de oxitocina logo depois, perceberam que “o aumento do contato visual entre cães e seus donos levava ao aumento da oxitocina no cérebro das duas espécies”, disse o estudo.
O mesmo experimento realizado com os lobos não deu o mesmo resultado que em cães. Como eles evoluíram a partir dos lobos há centenas de anos, o estudo mostra que os caninos que foram domesticados e se adaptaram à companhia de seus amigos bípedes o fizeram graças ao domínio do poder da visão, um elemento-chave para a socialização humana.
Os pesquisadores, então, realizaram outro experimento. Pulverizaram oxitocina diretamente na face dos cães e os colocaram em uma sala com seus donos e outros estranhos.
Neste caso, “as cadelas responderam aumentando a quantidade de tempo que olharam seus donos”. Não foi possível descobrir porque não foi possível observar o mesmo efeito em cães machos.
Mas, curiosamente, “depois de 30 minutos, os níveis de oxitocina aumentaram nos donos dos cães que haviam sido pulverizados, o que dá mais evidências de que a relação entre uma pessoa e seu cão é mediada pela oxitocina”.
É sabido que o cão é o melhor amigo do homem. Mas o estudo lança nova luz sobre este fenômeno, afirmou Greger, biólogo evolucionista da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha, à revista Science.
“Quanto mais conhecemos o processo como os cães acabaram se envolvendo com as pessoas, mais aprendemos sobre as origens da civilização”, ressaltou o pesquisador.