Busca

Tag: beagle


21:25 · 28.05.2018 / atualizado às 21:25 · 28.05.2018 por

Dez ONGs de proteção animal do Ceará recebem apoio durante o grande evento cinófilo Américas e Caribe 2018, que acontece de 31 de maio a 3 de junho no Centro de Eventos do Ceará. São duas iniciativas: uma da Prefeitura de Fortaleza e sua Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa); outra do Kennel Clube do Estado do Ceará, juntamente com seis fotógrafos especializados em cães. As ONGs beneficiadas são Abrace, Deixa Viver, Abrigo do Duda, São Lázaro, Abrigo da Estela, Novelo de Lã, Upac, Lar Tintin, GPA e Manda Chuva.

Em cada dia do evento, as ONGs se revezarão no estande oficial da Prefeitura/Coepa, divulgando seus trabalhos e realizando bazar com renda revertida para as atividades de proteção animal de cada entidade (confira cartaz ao lado). A coordenadora da Coepa, Toinha Rocha,  destaca a responsabilidade social na parceria. “Nossa parceria com as ONGs no evento internacional foi, principalmente, para dar visibilidade ao trabalho que essas instituições fazem na defesa e proteção animal. Mostrar que aqueles que criam cães de raças também podem se sensibilizar com os animais sem raça definida que estão, na sua grande maioria, sofrendo, passando fome, sede, calor e sem afeto. Um evento dessa grandiosidade tem que ter seu papel social. A Prefeitura de Fortaleza vai dividir com as ONGs seu espaço para que as mesmas mostrem seu trabalho, conquistem padrinhos e possam vender seus produtos. É a responsabilidade social do evento”.

A presidente da Abrace, Cristiane Angélica, também comemora. “Esse apoio dado pela Prefeitura de Fortaleza às ONGs, através da Coepa, e do Kennel Clube do Ceará e fotógrafos no evento internacional Américas e Caribe, é uma grande vitória para a proteção animal no nosso Estado, e porque não dizer, em nosso País. Por ser um evento de grande projeção, coloca ONGs e protetores ao lado de grandes expositores, abrindo portas para que os animais carentes tenham oportunidade de serem vistos de uma maneira digna. É importante que a proteção animal desperte a compaixão e a atitude das pessoas, e não apenas a piedade. Dessa forma, poderemos dar as mãos e aliar forças em prol do bem-estar animal, trazendo benefícios de forma duradoura e coerente, alinhada ao nosso projeto maior que é lutar em favor dos animais, contra o abandono e os maus-tratos. É a razão e o coração imbuídos de um propósito maior: o amor aos animais“.

Fotografias de arte

Outra iniciativa de grande impacto nesse apoio é a exposição de fotografias de arte, tendo os cães como tema, na autoria dos fotógrafos Nilton Novaes, Bibbo Camargo, Bruno Santana, Johnny Duarte, João Alexandre e Edmilson Reis. São 40 quadros que ficam em exposição durante os quatro dias de evento, disponíveis à venda, com renda revertida para os trabalhos das dez ONGs participantes da programação. Cada imagem configura verdadeira obra de arte em forma de fotografia. Confira a seguir uma pequena mostra, de encher os olhos!

Fotografia de Nilton Novaes

Fotografia de Bibbo Camargo

Fotografia de Bruno Santana

Fotografia de Johnny Duarte

Fotografia de João Alexandre

Fotografia de Edmilson Reis

A Exposição Américas e Caribe 2018  é promovida pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), presidida por Sérgio de Castro, e Federação Cinológica Internacional (FCI), que tem Rafael De Santiago como presidente, com apoio logístico do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), tendo na presidência Roberto Bezerra. A Américas e Caribe, presidida por José Luiz Payró, é uma das Seções da FCI.

MAIS INFORMAÇÕES: Exposição Américas e Caribe 2018, de 31 de maio a 3 de junho, a partir das 9h, no Centro de Eventos do Ceará. Entrada gratuita.

15:13 · 29.09.2017 / atualizado às 13:37 · 30.09.2017 por
A Golden “Princesa Sophia” vestida de “Carmem Miranda” ganha a final do Meu Pet na TV Diário”, Programa Tudo Por Elas

Mais um sucesso de audiência foi a final do Concurso Meu Pet na TV Diário, do Programa Tudo Por Elas! Desta vez concorreram as fêmeas, cada uma mais linda do que a outra! Uau… os jurados ficaram numa “saia justa” para eleger a melhor! E a vencedora foi a Golden Retriever “Princesa Sophia” com a fantasia “Carmen Miranda“. Várias raças estiveram representadas: Chihuahua, Maltês, Labrador, Golden, Bull Terrier, Beagle e Yorkshire. Um festival de belezas!

Mais uma vez, palmas para o diretor do Programa Tudo Por Elas, Augusto Abreu, e os apresentadores Nayara Gusmão e Emanuel Sales! Também para os produtores Victor Sousa, Thais Herculano e Diego Moraes! No estúdio, acompanharam os desfiles a gerente comercial da TV Diário, Linda Tavares, e o Assessor de Comunicação do Sistema Verdes Mares, Kiko Barros.

Apresentadores Nayara Gusmão e Emanuel Teles, com jurados e vencedora

Também alguns criadores como Romário Carvalho, do Canil Carvalho Brasil Chihuahua, a empresária da Branquela Fashion Pet, Dely Nicolete, e os “papais” das concorrentes, como Márcio Tanaka, da Chihuahua “Ruah”, apresentada por sua mamãe Jéssica Oliveira Silva. A pequena “Ruah” vestiu-se de “Bailarina” e representou muito bem a raça na passarela, com sua saia de tule rosa e peitoral bordado com seu nome e pedrinhas brilhosas. Um Charme!

Outro destaque foi a Golden “Maya”, apresentada por sua mamãe Erika Marques. “Maya” vestiu-se de “A Pequena Sereia” e fez bonito no tapete vermelho, com sua calda verde brilhante e uma peruca vermelho fogo. Um encanto!

Teve ainda Labradora vestida de “Garçonete”, levando até bandeja com copinho; York com a indumentária completa da cangaceira “Maria Bonita”, esta com um design da Branquela Fashion Pet; Outra Golden fantasiada de “Paquita”, entre as demais que também marcaram a passarela com bom humor, criatividade, brilho e colorido especial. Estão de parabéns todos os concorrentes!

Jurados ficaram encantados com a beleza das concorrentes. Revista Bem-Estar Animal marca presença

Nós, do Blog Bem-Estar Pet e da Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, tivemos o prazer de, mais uma vez, participar dos jurados deste concurso que já ganhou cadeira cativa na programação televisiva dos apaixonados por pet. Nesta edição, também estiveram entre os jurados o humorista Bené Barbosa, o “Papudim”; a apresentadora Juliana Melo; o ex-BBB Luiz Felipe Bari; e a adestradora da Cão Cidadão, Priscila Furlan, também voluntária da ONG Abrace – Uma Causa Animal.

MAIS INFORMAÇÕES: Programa Tudo Por Elas, TV Diário. Confiram principais flashes!

10:33 · 25.08.2017 / atualizado às 14:05 · 08.09.2017 por

Postagens com crianças ou animais bombam nas redes sociais. E sobre animais, especificamente cães, os grupos de raças também movimentam bastante o Facebook, Instagram, WhatsApp e afins. Em Fortaleza, aumentam os grupos de raças caninas. Fizamos aqui um levantamento dos mais representativos! Confiram:

 

AKITA
Akita Clube Ceará
Administradores: Katy, Tamys, Emily e Henrique. Existe há um ano. Possui 540 membros no Facebook; 150 no WhatsApp; e 1.180 seguidores no Instagram. Promove três encontros oficiais e dois não oficiais ao longo do ano, em média.
Facebook: akita clube ceara
Instagram: @akitaclubeceara

BEAGLE
Grupo Beagle Fortaleza
Administradora: Lorena Botto. Existe há quatro anos. Tem 3.100 membros no Facebook; e 441 seguidores no Instagram. Promove três grandes encontros por ano.
Facebook: Grupo Beagle Fortaleza
Instagram: @grupo beagle fortaleza!

BULDOGUE FRANCÊS
Bulldogue Francês Ceará
Administradores: Cyntia Cidália, Lourdes Monteiro, Sabrina Moura e Tchalisson Apolonio. Existe há 1 ano e meio. Tem 166 membros ativos. Promove por ano cerca de três eventos grandes e vários encontrinhos informais.
Facebook: Buldogue Francês Ceará
Instagram: @buldoguefrancesceara

Clube do Bulldog Francês Fortaleza
Administradores: Jackson Pontes, Brena Queiroz, Priscila Frota, Fábio de Castro e Phelipe. Existe há 2 anos. Tem 223 membros ativos. Promove cerca de três encontros oficiais por ano, mas todo mês faz encontrinhos.
Facebook : Clube do Bulldog Francês ( Fortaleza – Ce )
Instagram : @clubedobulldogfrancesfortaleza

BULDOGUE INGLÊS
Turma do Bulldog
Administradores: Pedro Araújo , Lívia Abreu , Henrique Leitão , Andressa Vitoriano , Ricardo Araripe , Bia , Gustavo e Cinthia. Existe há dois anos. Tem 138 membros no WhatsApp; 231 seguidores no Instagram; e 2.730 no Facebook. Promove três encontros, em média, por ano.
Facebook: turma do bulldog
Instagram: turmado bulldog_official

BULL TERRIER
Bull Terrier Fortaleza
Administradores: Ederson Freitas, Adriano Carneiro, René Vasconcelos, Michelle Lebowe, Anderson Pinheiro, Amanda Barros, Verônica Silva, Samuel Barroso, André Barros Leal, Camilla Soares e Yárina. Existe há 4 anos. Antes realizava encontros mensais, mas a partir deste ano seguirá a programação de quatro grandes encontros anuais. Tem 1.200 membros no Facebook; e cerca de 40 em atividade diária no WhatsApp.
Facebook: Bull Terrier Fortaleza
Instagram: @bullterrierfortaleza
Site: http://bullterrierfortal.wixsite.com/btfortaleza

CHIHUAHUAS
Chihuahuas Fortaleza-Ce
Administradores: Angélica Miranda, Romário Carvalho, Valéria Feitosa. Existe há quatro meses. Tem 65 membros no WhatsApp e 201 seguidores no Instagram. Promove cerca de três grandes eventos anuais.
Instagram: @chihuahuas_fortaleza_ce

GOLDEN RETRIEVER
Golden Retriever Fortaleza
Administradores: Gizelle Neves, Laura Farias, Erika Marques, Kalaham Cristina e Victoria Brígido. Existe há 6 anos. Tem mais de 7 mil membros em todas as mídias sociais. Promove cerca de seis grandes encontros nas datas comemorativas (Carnaval, Natal, Páscoa, São João etc) além de “encontrinhos” ao longo do ano.
Facebook: Golden Retriever Fortaleza
Instagram: @goldenretrieverfortaleza
Site: www.goldenretrieverfortaleza.com.br

HUSKY SIBERIANO
Husky Siberiano Ceará
Administradores: Charlie Câmara e Ana Luiza Cardoso. Existe há 3 anos e meio. No Facebook tem mais de 2.900; e no WhatsApp, mais de 200. Promove, em média, um encontro anual e vários encontrinho ao longo do ano.
Facebook: Husky Siberiano Ceará
Instagram: @huskysiberianoceara

LABRADOR
Labrador Retriever Ceará
Administradores: Davi Lima, Felipe Aires, Raquel Gondim, Sâmia Araújo e Silvana Barros. Existe há 4 anos. Tem 2.012 membros no Facebook; 2.259 seguidores no Instagram; e 203 no WhatsApp. Iniciou a fidelização dos membros para receberem a carteira do grupo. Tem, atualmente, 55 cadastrados (trabalho iniciado em julho de 2017). Promove quatro encontros anuais e vários encontrinhos eventuais.
Facebook: Labrador Retriever Ceará
Instagram: @labradorretrieverceara

POODLE
Clubinho Poodle Lovers Fortaleza
Administradoras: Alzira Cavalcante e Laila Jucá; moderadores: Levi Cavalcante e Renato Jucá. Existe há pouco mais de 1 ano. Tem 2.500 seguidores no Instagram; 240 membros no Facebook; e 58 no WhatsApp. Promove três grandes encontros anuais e três miniencontros ao longo do ano.
Facebook : Clubinho Poodle Lovers Fortaleza
Instagram : @clubinhopoodlelovers

PUG
Pugs Fortaleza
Administradores: Danilo Assis, Renata Costa, Victor Costa, Renata Lustosa e Catarina Quintela. Existe há 3 anos e meio. Tem 160 membros no WhatsApp. Promove cerca de cinco Pug Encontros por ano.
Facebook: Pugs Fortaleza
Instagram: @pugsfortaleza

PugNic Fortaleza
Administradores: Luciana Nunes, Deborah Fontenele, Diego Costa e Ederson Ramos. Existe há 2 anos. Tem 3 mil membros no Facebook e em torno de 150 Pugs cadastrados no PugNic Club. Promove cinco encontros por ano (Carnaval, Páscoa, Aniversário do grupo, Halloween e Natal) além de mini encontros esporádicos.
Facebook: facebook.com/pugnicfortaleza
Instagram: @pugnicfortaleza

SCHNAUZER
Schnauzer Fortaleza
Administradoras: Vania Bastos, Luciana Portela e Bethy Pinheiro. Tem 2.570 membros no Facebook; e 1.344 seguidores no Instagram. Antes fazia cerca de quatro encontros oficiais por ano. A partir de agora, um grande encontro anual. Mas promove cerca de 50 encontrinhos ao longo do ano, com programação de férias e datas comemorativas (mães, pais, crianças etc). Também promove um dia fixo de socialização, o “Schnauzer Day”, toda quarta-feira no Truckville.
Facebook: Schnauzer Fortaleza
Instagram: @schnauzerfortaleza
email: schnauzerfortalezaoficial@gmail.com

SHARPEI
Sharpei Ceará
Administradores: Bruno, Elizabeth, Fatima, Amanda. Existe há 5 anos. Tem 907 membros no Facebook; e 143 no WhastApp. Promove, em média, três encontros por ano.
Facebook: Sharpei Ceará
Instagram: @sharpeice

SHIHTZU
Clubinho Eu Amo Shihtzu Fortaleza
Administradores: Erika Fiquer, Neuma Pompeu, Valeska Furtado, Emiliana Moraes, Marília Figueiredo, Niedja Gonçalves, André Fontinele. Existe há 3 anos. Tem 205 membros no Whatsapp. Promove cerca de cinco encontros oficiais da raça por ano.
Facebook: Clubinho Eu Amo Shihtzu Fortaleza
Instagram: @clubinhoeuamoshihtzufortal

YORKSHIRE
Clube Yorkshire Terrier Fortaleza
Administradora: Myrian Taumaturgo; moderadoras: Nayane Menezes, Suellen Monteiro, Érika Albuquerque e Natasha Góis. Existe há 4 anos. Tem 4 mil membros no Facebook e 1.640 seguidores no Instagram. Promove quatro encontros por ano em média.
Facebook: Clube Yorkshire Terrier Fortaleza Oficial
Instagram: @clubeyorkshireterrierfortaleza

 

11:10 · 24.06.2016 / atualizado às 11:10 · 24.06.2016 por
O Kennel Clube do Ceará é referência nacional em exposições de cães de raça - Foto: Nilton Novaes
O Kennel Clube do Ceará é referência nacional em exposições de cães de raça – Foto: Nilton Novaes

Para quem quer conhecer mais sobre as raças caninas, o Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) promove neste sábado, 25, o I Simpósio Cearense de Cães de Raça. Com inscrições gratuitas, o evento tem ampla programação, a se realizar na Unip (Av. 13 de Maio, 389, Bairro de Fátima, Fortaleza-CE). O vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, diz que a procura pelo simpósio superou as expectativas do Kennel. Tanto foi assim que a programação foi ampliada para duas turmas. “As inscrições superaram nossa estimativa inicial e abrimos uma segunda turma. As duas turmas vão ocorrer simultaneamente, com revezamento dos palestrantes. Ainda estamos com inscrições abertas, mas a segunda turma também já está praticamente lotada”, afirma. O Kennel Clube do Ceará informa que realizará o simpósio anualmente. Para 2017, fiquem atentos às raças caninas de sua preferência!

“O grande destaque da programação são as palestras de raças, onde as pessoas podem conhecer melhor sobre o padrão da raça que amam, suas funções, peculiaridades, etc. A escolha das raças ocorreu de forma democrática. Ao fazerem suas inscrições, as pessoas indicavam as raças que gostariam de conhecer melhor. Conforme as inscrições foram atingindo um patamar razoável, tentamos encontrar bons palestrantes para falarem sobre cada raça. Nem todas as raças indicadas terão palestras, mas tentamos fazer o máximo possível”, explica Luiz Eduardo.

kcec simposio 13102607_1162129540485598_1225570126422079965_nNa parte da manhã, acontecem as palestras com temas variados, tais como “O KCEC e a CBKC”, a ser proferida pelo presidente do KCEC, Roberto C.F. Bezerra; “O Pedigree e as Exposições”, com o vice-presidente do Kennel, Luiz Eduardo; “Doenças do Carrapato”, veterinários Pedro Salviano Neto (Gireza/Nexgard) e Mayara Mesquita (Bravecto);  “Homeopatia Veterinária”, Dr. Gutemberg Lopes (HomeoPet); “Doenças Articulares”. Dr. Alisson Ximenes; “Doenças Oculares”. DR. Mirza Melo; “Manipulação Veterinária”, Dra Juliana Rabelo (DrogaVet); “Leishmaniose Canina”, Dra. Beatriz Lopes; “Nutrição e manejo de filhotes”, Dra. Mayara Correa (IntegralMix); “Reprodução e Castração”. Dr. Daniel Uchoa; e “Manejo e Manutenção da Criação”, Handler Oiram Filho.

No final da manhã, acontecem as palestras sobre o padrão técnico e aspectos característicos de algumas racas. Entre elas, Labrador, a ser comentada por Daniel Oliviera; Beagle, sob responsabilidade do handler Oiram Filho; e Border Collie, com o comportamentalista animal Vladinir Maciel.

À tarde, a programação consta de aulas práticas, quando haverá a simulação de uma exposição de cinofilia.

De acordo com o diretor de eventos do KCEC, Natanael Cortez, O Kennel Clube do Ceará tem o compromisso institucional de promover o crescimento da cinofilia local. “Ao longo dos anos, temos cumprido algumas etapas, iniciando pela organização e potencialização da entidade. Hoje, nosso cartório e nossas exposições são referência em nível nacional”, afirma ele, explicando que, uma vez organizada a entidade, a diretoria viu a necessidade de partir para a atuação externa. “Iniciamos pelas próprias exposições, atraindo cães em maior qualidade e quantidade, atraindo público para conhecer melhor os cães de raça, seus padrões, funções e características das raças, etc.
Entretanto, vimos a necessidade de expandir a atuação do Kennel ainda mais, aproximando-o da sociedade cinófila cearense em geral, para que esta conheça melhor a atuação da própria instituição e as diversas peculiaridades da criação de cães de raça”, diz, para justificar a importância do Simpósio de Cães de Raça.
kcec simposio 13501832_1195907197107832_4523411824607832668_nSegundo destaca, o Simpósio objetiva ser uma ferramenta de integração e formação dos apreciadores de cães de raça, unindo em um mesmo evento handlers, criadores, expositores, juízes e veterinários. “Queremos elevar o nível crítico de todos os setores da cinofilia cearense. Com o simpósio, pretendemos tornar o público mais esclarecido sobre as peculiaridades das raças que tanto amam e muitas vezes pouco conhecem, bem como sobre a importância dos registros de ninhadas, os impactos de cruzamentos malfeitos, entre outros temas”. Diz que a programação segue o interesse geral. Todos os palestrantes estão orientados a usar uma linguagem clara e objetiva, permitindo a compreensão de todos.

Mais informações: Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), Av. Desembargador Moreira, 760, Sala 503 – Fone (85) 3265.5040 – contato@kcec.com.br

14:46 · 06.01.2014 / atualizado às 14:46 · 06.01.2014 por

Os pets são animais de companhia, que adoramos sem muitas exigências. Mas existem muitos cães que, além de companhia, se adequam às exposições cinófilas, pois têm pedigree (registro de raça pura) e atendem às exigências do padrão da raça definido pela Federação Cinológica Internacional. Para estes, acontecem as competições organizadas pelo Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC). Confiram abaixo, com fotos de Nilton Novaes!

Valéria Feitosa
Editora

Jean Carnib apresenta o Fila Brasileiro como raça principal, mas também estará com cães de outros grupos. Diz que tem orgulho da cinofilia cearense, pelo profissionalismo do Kennel Clube do Estado FOTOS: Nilton Novaes
Jean Carnib apresenta o Fila Brasileiro como raça principal, mas também mostra cães de outros grupos. Diz que tem orgulho da cinofilia cearense, pelo profissionalismo do Kennel Clube do Estado FOTOS: Nilton Novaes

Fortaleza. Um grande show de talentos pode ser visto durante as exposições do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC). Nestes eventos, cerca de 270 cães de alta linhagem são avaliados por juízes de referência nacional e internacional. Mas não só isso. As competições cinófilas reservam uma atração a mais.
Trata-se do espetáculo de competência dos handlers, profissionais que preparam os cães para as provas, e os conduzem nas pistas. Eles têm participação direta no bom desempenho do animal perante os juízes, e podem contribuir, decisivamente, para a classificação e vitória do exemplar. No Ceará, três nomes são expoentes: os handlers Wladyr Uchoa, Jean Carnib e Pablo Henrique Studart.

O presidente do KCEC, Roberto Claudio Frota Bezerra, diz que o número de cães em pista sempre supera a quantidade de exposição anterior. “A nossa previsão de 270 cães é um pouco acima da nossa última exposição e maior que todas já realizadas em 2013 nas regiões Norte e Nordeste”, comemora ele.

Na sua avaliação, a cinofilia cearense prossegue em fase ascendente. “Confirmamos o aumento continuado de registro de cães de raça pura, participação maciça de nossos criadores nas exposições, com vinda cada vez mais intensa de expositores coirmãos de outros Estados, o nível de organização e profissionalismo de nossos dirigentes durante as exposições, o esforço coletivo dos cinófilos cearenses, entre criadores, expositores, handlers e dirigentes para o desenvolvimento da nossa cinofilia”, afirma.

São cerca de quatro exposições realizadas ao longo do ano pelo KCEC. Nas últimas, realizadas em dezembro, as exposições tiveram como árbitros Osvaldo Raspa e Teresa Serantes (ambos da Argentina), e os brasileiros Flávio Carvalho Ramos, Jayme Martinelli, José Alberto Thiers e Sebastião Guimarães Filho. Na reserva, o juiz Gutenberg Vilar.

Trabalho técnico

Sobre o papel do handler no evento, o presidente do KCEC confirma a importância dos profissionais. “É fundamental. Isto porque os handlers conhecem bem os regulamentos das exposições, as técnicas de apresentação, o processo de preparação dos cães e as etapas sequenciais de julgamento (classe, raças, grupos e finais). O sucesso no transcorrer de uma exposição depende da cooperação desses profissionais, seguindo as normas da Superintendência e acatando as determinações do árbitro, que se constitui na figura central da Exposição”, afirma.

Wladyr Uchoa estará nas provas apresentando cerca de 15 cães como o Beagle, entre outras raças. Ele atua há 25 anos, com experiências em São Paulo, Rio de Janeiro e Estados Unidos FOTO: Nilton Novaes
Wladyr Uchoa participa das provas apresentando cerca de 15 cães como o Beagle, entre outras raças. Ele atua há 25 anos, com experiências em São Paulo, Rio de Janeiro e Estados Unidos FOTO: Nilton Novaes

Criador de cão desde a infância, o handler Wladyr Uchoa atua profissionalmente há 25 anos, apresentando as raças Boxer, Fila brasileiro, Fox Terrier, Beagle, Cocker Spaniel Inglês, Golden Retriever e Bulldog Francês, entre os principais.

“Em 1989, sempre buscava informações com os profissionais que já estavam em atividade. Em 1994, fui trabalhar com dois grandes profissionais em São Paulo, Flávio Werneck e Marcelo Chagas. Com eles aprendi grande parte do que sei. Após um período de 15 meses, retornei a Fortaleza”, conta Wladyr, que reúne um currículo extenso na atividade.

“Logo em seguida recebi um convite para gerenciar e apresentar os cães do canil Lóriga Boxers em Itaipava, no Rio de Janeiro. Fui e fiquei mais 6 meses longe de casa. Depois desse período, retornei de vez a Fortaleza, onde trabalho até hoje. Sempre viajo aos grandes centros do Brasil e para os Estados Unidos para participar de eventos e adquirir novos conhecimentos”, afirma ele, para explicar como é a sua formação numa área que ainda não oferece cursos formais.

Outro handler de referência, Jean Carnib é profissional há 9 anos, mas está na cinofilia apresentando os próprios cães e de amigos há cerca de 18 anos. Trabalha com o Fila Brasileiro, como principal raça, mas também desfila com Golden Retriever, Australian Catle Dog, Rottweiler, Collie de pelo longo, Welsh Terrier, Whipet, American Stafordshire, Bulldogs Iinglês e Francês.

“Mostro as raças que posso fazer um bom trabalho de trimming e grooming no meu entendimento. Contudo, como sou um profissional, aceito os desafios e estou pronto para mostrar qualquer outra raça antes nunca mostrada”, afirma ele, que explica que sua formação foi amparada na própria experiência.

“Nunca fiz um curso teórico ou prático com instrutor com algum handler. Parto do princípio de que, quando se tem interesse, há pesquisa, informações práticas para ir se aperfeiçoando. Sou formado em Direito e em Engenharia Agrônoma, e sempre optei mais pela pesquisa para melhorar meu aprendizado”, diz, complementando que, na formação, não há segredo. “É pesquisar e praticar sempre, dentro da legalidade que as regras da disputa nos impõe. Daí o resto vai do talento e da vontade de cada um”, aconselha.

Pablo Henrique mostrará Golden Retriever, entre outros cães, nas provas do domingo FOTO: Nilton Novaes
Pablo Henrique apresenta Golden Retriever, entre outros cães, nas exposições organizadas pelo KCEC
FOTO: Nilton Novaes

Outro handler que faz história na cinofilia cearense é Pablo Henrique. Ele iniciou na atividade quando tinha 16 anos, por incentivo do irmão, Mauro Studart, que também é handler. No início, só mostrava os próprios cães da raça American Staffordshire. Daí, foi “tomando gosto” pelas exposições e logo apareceram cães de outras raças para apresentar. “Trabalhei com alguns handlers no início, para me aperfeiçoar. Acho que o melhor curso se chama interesse por aprender mais, sempre procurei aprender com quem está há mais tempo na profissão, escutando os mais antigos”, revela.

Na sua avaliação, um bom handler é aquele que conhece o animal, sabendo enaltecer as qualidades do cão, estudando os padrões das raças que está apresentando. “O bom profissional está em sintonia com o cão e sabe todos os limites de cada exemplar apresentado”.

Pensando da mesma forma, Wladyr Uchoa diz que um bom profissional da área é, antes de tudo, um apaixonado por cães. “Além disso, é aquele que busque conhecer os padrões das raças que deseja trabalhar e as técnicas para desenvolver um bom trabalho com essas raças. Ele deve saber como lidar também com os proprietários, deixando tudo muito claro e tirando todas as dúvidas que possam surgir, passando segurança”.

Roberto C.F. Bezerra é presidente do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) FOTO: Nilton Novaes
Roberto C.F. Bezerra é presidente do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) FOTO: Nilton Novaes

O presidente do KCEC, Roberto Bezerra, reconhece a importância do handler nas exposições. “Avalio positivamente, pelo espírito de cooperação com o KCEC, não apenas nas exposições, mas também contribuindo com a nossa criação de cães de raça pura e, principalmente, pelo trabalho deles na preparação e apresentação dos cães. A vitória de um cão numa exposição depende inicialmente das características do próprio animal e complementarmente do handler, na habilidade em ressaltar o que é positivo no cão, como também no domínio do espaço físico do ringue de apresentação”.

Mais Informações: Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC)
Telefones: 3265.5040/ 3265.1533

07:00 · 01.12.2011 / atualizado às 07:00 · 01.12.2011 por

Gente! Esta está no G1/BBC. Olha que sofrimento com final feliz!

Beagles costumam ser usados para testes na indústria farmacêutica por causa de sua natureza dócil.FOTOS BBC

Um grupo de 72 cães da raça beagle foram resgatados após a falência de um laboratório em Barcelona, na Espanha. A maioria dos animais, utilizados em testes de medicamentos e cosméticos, nunca havia saído da jaula.

Os cachorros foram libertados depois que a fundadora do Projeto Liberdade para os Beagles, Shannon Keith, viu as mensagens colocadas no Facebook por um funcionário do laboratório e por um ativista espanhol que havia sido contatado por ele.

‘Eles diziam que o laboratório iria fechar e que mataria os cães se ninguém se comprometesse a cuidar deles. Eu entrei em contato e disse: ‘Nós nos comprometemos’, contou Keith à BBC Brasil. O projeto de resgate é parte da ONG americana Educação da Mídia para o Resgate de Animais (ARME, na sigla em inglês).

Testes
O resgate aconteceu há cerca de uma semana em Barcelona, mas foi somente nesta quarta-feira (30) que 40 dos cachorros chegaram a Los Angeles, onde fica a sede do projeto.

Outros sete beagles foram adotados na Espanha, e o destino dos outros 25 cães é desconhecido.

‘O laboratório parou de se comunicar conosco desde que os beagles foram libertados, e não sabemos o que eles fizeram com uma parte (dos cachorros). Só recebemos 40’, disse Keith.

Os animais, que têm entre 4 e 7 anos, viviam em jaulas individuais, agrupadas em quartos com 10 jaulas. Eles não tinham nenhum contato físico entre si.

O Projeto Liberdade para os Beagles deu início a uma campanha pela adoção definitiva dos animais, que estão em famílias adotivas temporárias.FOTOS BBC

De acordo com Shannon Keith, é possível que eles estivessem participando de testes para o desenvolvimento de remédios ou cosméticos para humanos.

‘Veterinários que examinaram os beagles encontraram vestígios de injeções de hormônios masculinos e de outras toxinas. Alguns deles têm tumores no estômago e a maioria tinha os dentes muito estragados. Tivemos que fazer um tratamento dentário em cada um deles.’

15:24 · 15.12.2010 / atualizado às 15:24 · 15.12.2010 por
O book do Salt prova como ele é um autêntico Beagle, até nas peraltices. Mas o amor é maior que tudo!

A estudante de Publicidade, Juliana Holanda, também estagiária da diagramação do Diário do Nordeste, tem um Beagle invejável, de tão fofo que é.  Confira as reflexões da moça sobre sua grande paixão, depois do maridão Bernardo, é claro. ” O que te faz pensar em comprar um cachorro ou um gato de estimação? Ou ao menos adotar? Bem, eu ainda não perguntei isso pra ninguém a não ser pra mim mesma. E a resposta é que não teve resposta.
Eu tinha 3 filhotes pra escolher, coloquei os 3 no chão e disse:
– O primeiro que vier e morder minha calça eu levo.
Eu fiz isso com minha primeira cachorrinha, a krika, que meu avô me deu quando eu tinha sete anos e minha mãe devolveu pra ele, quando ela fez seu primeiro cocô no tapete vermelho de entrada da porta do apartamento. Lembro-me que chorava horas e horas, por que não entendia o porquê dela ter ido embora.
Hoje eu entendendo bem a raiva que minha mãe sentiu do tapete vermelho dela. O Salt já destruiu metade da minha casa. (A outra metade fica por nossa conta). Começando pelo sofá “vermelho” de entrada da sala. O meu sofá, que agora é dele. Minha cama… Meus chinelos.. Minhas calças jeans… Mas nada disso importa, quando ele me olha, com um olhar meio de quem diz, eu fiz isso por que você me deixou aqui só.
É uma comunicação que só se sabe quando se tem um animal. E não digo animal de estimação, por que eles acabam se tornando membros da nossa família.
Eu fui pra casa com medo. Medo de não conseguir ser suficiente pra ele, afinal ele veio com 30 dias, debaixo do banco do meu carro. Chorando!!! Desesperei-me ainda mais quando o coloquei no chão da minha casa. Pensei pronto, agora eu não posso mais devolver, vou ter que cuidar, dá banho, água, comida, e uma caminha limpa todos os dias da vida dele.
O melhor foi o rosto do meu marido sorridente pelo vidro da janela da sala, quando eu cheguei , ele não me disse, mas tenho certeza que ele pensou que eu estivesse ficando doida, afinal, trabalhamos muito, passamos o dia fora e como que cuidaríamos dele, não cuidamos nem de nós mesmo direito.
Mais enfim, os dias foram se passando, no começo foi difícil vê-lo ficando sozinho em casa, ficava com vontade de levar ele na bolsa pro trabalho. Ele era tão pequenininho, não ia fazer muita diferença não.
Mas claro que iria, sempre faz.
Hoje o Salt tem 1 ano e 5 meses e continua sendo o mesmo fofo de quando eu o vi pela primeira vez. Menos o seu focinho, que antes era rosado. Continua um rapaz muito educado, fica só em casa, passa o dia deitado na nossa cama, e se ele aprendesse a mexer no controle da televisão, ele uma hora dessas estaria assistindo Dr. Pet.  Salt faz tudo o que um cachorro não deve fazer. Não seria a toa pensar que ele não pensa que é um. Pra ele, não se late, se conversa. Pra ele não se come ração e sim
sanduiche de queijo e presunto…(Sem o pão). Mas devo toda a minha paciência à ele”.

Se você quer ver seu bichinho neste blog envie texto e foto para o email anavaleria@diariodonordeste.com.br