Busca

Tag: CBKC


11:13 · 30.05.2018 / atualizado às 10:50 · 04.06.2018 por

A terceira edição da Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, foi lançada com sucesso na Exposição Américas e Caribe 2018, encerrada no fim de semana no Centro de Eventos do Ceará. A publicação está recheada de novidades! Entre elas, entrevistas exclusivas com as maiores autoridades da cinofilia mundial: os presidentes da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), Sérgio de Castro; da Federação Cinológica Internacional (FCI), Rafael De Santiago; da Seccional Américas e Caribe da FCI, José Luis  Payró; e do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), Roberto Bezerra. A Revista Bem-Estar Animal já está nas principais bancas de revista da Capital cearense, pet shops e clínicas veterinárias.

Confira abaixo a íntegra dessas exclusivas:

“Esta exposição é a mais importante no hemisfério das Américas”
Rafael Santiago, presidente da Federação Cinológica Internacional (FCI)

1 – Qual a avaliação do Senhor sobre a Exposição Américas e Caribe em Fortaleza?

Rafael de Santiago, Presidente da FCI

Rafael de Santiago – A exposição das Américas e Caribe é o evento de maior importância para a FCI no hemisfério das Américas. Como presidente da FCI, espero que o Brasil obtenha absoluto respaldo de todos os países membros desta seção, sem excluir a participação de exemplares da Europa e Ásia.

2 – Como o Senhor avalia a cinofilia do Brasil no cenário mundial?

– A representação do Brasil, em diferentes exposições na América e Europa, aumentou. Os exemplares apresentados são de excelente qualidade, destacando a excelência dos criadores brasileiros.

3 – Por que é importante o criador estar com cães na pista?

– Quando o criador apresenta o melhor de suas ninhadas em exposições caninas ajuda a educar outros exibidores e futuros criadores. Um plano de criação de excelência responsável é sinônimo de uma melhor cinofilia.

“A Exposição das Americas e Caribe é uma grande festa da cinofilia mundial”
José Luis Payró, presidente da Seção das Américas e Caribe/ Federação Cinológica Internacional (FCI)

José Luis Payró, Presidente da Américas e Caribe/FCI

1 – Qual a avaliação do Senhor para a Exposição Américas e Caribe em Fortaleza?

José Luis Payró – Bom, permitam-me dizer, antes de tudo, que nós, os representantes dos 20 países que pertencem à seção das Américas e Caribe na FCI, sentimo-nos muito orgulhosos pelas conquistas que obtivemos, destacando os latinos dentro do mundo cinófilo da FCI, porque somos muito unidos, começando por nosso presidente, o Sr. Rafael de Santiago, de Porto Rico, que acaba de ser reeleito para um novo período de dois anos; o Sr. Miguel Ángel Martinez, da Argentina, que faz parte do Conselho Diretivo da FCI; o Sr. Jorge Nallen, atual presidente da Comissão de Estándares; o Sr. Adrián Landarte, presidente da Comissão de Juízes; e a Dra. Margarita Duran, integrante da Comissão Científica, todos eles do Uruguai. Como também, o Dr. Andrés Villalobos, do México, membro da Comissão Científica, e minha pessoa, como presidente da Seção das Américas e Caribe.
Agora, também comento que a Assembleia Geral da Seção que acontece no Brasil, como a Exposição das Américas e Caribe, gerou grande expectativa, já que o mundo inteiro quer visitar o Brasil, por suas praias, pela excelente organização de seus eventos, dentro dos quais se espera uma grande quantidade de exemplares de todas as raças que estarão presentes, mas, sobretudo, por sua gente.
Não devemos esquecer que o Brasil também será organizador da Exposição Mundial da FCI no ano 2022, por isso aproveito para felicitar a todos os cinófilos brasileiros e ao Comitê Organizador da CBKC, por todos estes magníficos eventos, já que esta será uma grande festa cinófila mundial.

2 – Como avalia o nível das exposições no âmbito das Américas e Caribe?

– Todos os países membros de nossa Seção, assim como agora o Brasil, caracterizam-se por serem magníficos organizadores, com um excelente registro de cães. Porém, o que é mais importante é a qualidade de seus criadores, que são de altíssimo nível. Por isso, acreditamos que há uma extraordinária qualidade nas exposições, e isso é o que mais me agrada, como também, os participantes e visitantes.
E quanto às exposições no âmbito geral da Seção das Américas e Caribe, posso mencionar que as últimas exposições da Seção foram extraordinárias. No ano de 2016, na Colômbia; e em 2017, na Guatemala, cada uma com o toque especial do país sede, às quais contaram com exemplares excelentes de todo o mundo. Agora, é a vez de Fortaleza-Ceará, Brasil 2018, e a do México em junho de 2019. Esta última acontecerá em uma das melhores praias do Mundo, Acapulco, e contará com magníficas instalações do Centro de Exposição mais moderno da América Latina, “Foro Mundo Imperial”, e com a oportunidade de também ser a sede do 2º Congresso Mundial da FCI para juízes. Em 2020, se efetuará na Costa Rica. O que já podemos assegurar é que será uma extraordinária sede como as que foram mencionadas.

3 – Como age a Seção das Américas e Caribe na promoção da cinofilia nesses países?

– Quero dizer que a Seção das Américas e Caribe conta com página web própria, na qual todos os eventos dos países membros anunciam as datas de seus eventos, sedes, juízes que oficiarão, seminários, cursos etc. Nela não só se fala de temas da América, como também, serve para que os países de outros continentes anunciem seus eventos, como é o caso da próxima exposição mundial que acontecerá em Amsterdam, em agosto, e da Assembleia Extraordinária da FCI, que se efetuará na Bélgica, também no mês de agosto. Informa-se aos visitantes assuntos importantes no âmbito da cinofilia mundial, ademais, conta com um espaço para a difusão de seus juízes que, por certo, são de alta qualidade e são respeitados em todo o mundo. Também contamos com uma área para a promoção das raças da América Latina, seus padrões, etc., e sempre apoiados pela indústria relacionada ao ramo, já que eles também colaboram para o sucesso de nossos eventos. Para concluir, gostaria de agradecer a vocês por nos oferecerem este espaço para promover nossa Seção, assim como todos os eventos que fortalecem a cinofilia na América Latina. Um forte abraço e muita sorte a todos os participantes que veremos nos próximos dias, nesse maravilhoso país, Brasil.

Sérgio de Castro, Presidente da CBKC

“Evento cinófilo é um dos maiores do Brasil”
Sérgio de Castro, presidente da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC)

1 – Qual a expectativa do Senhor para a Exposição Américas e Caribe em Fortaleza?

Sérgio de Castro – Temos certeza de que esse evento cinófilo é o maior realizado no Nordeste em todos os tempos e, sem dúvidas, um dos maiores no Brasil. Acompanhamos de perto o trabalho e esforço que a Diretoria do Kennel Clube do Ceará fez em prol do evento e sabemos que a organização foi um dos pontos altos da Exposição.

2 – Por que a CBKC promoveu as recentes mudanças nas normas das exposições?

– A principal motivação foi a necessidade de adequação às normas da Federação Cinológica Internacional (FCI). Fico contente em dizer que o novo regulamento de exposições já está sendo bem assimilado por toda a comunidade cinófila.

3 – No Brasil, quais as raças em ascensão?

– A CBKC é destaque junto à FCI também no que se refere ao número de registro de cães. Somos o país que mais registra nas Américas há alguns anos e estamos entre os cinco maiores do mundo. Em 2017 registramos aproximadamente 150 mil cães. Destaco as cinco raças que mais registraram no ano passado: Buldogue Francês, Spitz Alemão, Shih Tzu, Pug e Yorkshire.

4 – Como a CBKC fortalece a ética nos julgamentos cinófilos?

– Esse é um tema muito importante com o qual sempre estamos muito comprometidos e engajados. Todos os árbitros da CBKC são orientados a julgar de acordo com seu conhecimento e consciência. Nós promovemos diversos seminários onde destacamos com ênfase a questão da ética e imparcialidade no julgamento. No evento das Américas e Caribe iremos, inclusive, promover mais um congresso de árbitros com palestras de renomados árbitros nacionais e internacionais.

Roberto Bezerra, Presidente do KCEC / Foto: Nilton Novaes

“A realização das Américas e Caribe 2018 em Fortaleza, Ceará, é um marco para a cinofilia do Nordeste e do Brasil” Roberto Bezerra, presidente do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC)

1 – Qual a importância das Américas Caribe 2018 em Fortaleza?

Roberto Bezerra – As Américas e Caribe é uma exposição que congrega toda a cinofilia da região de sua abrangência, contando com a presença de dirigentes cinófilos desses países, handlers, criadores e os principais atores, os cães. É um marco na cinofilia do Nordeste, especialmente do Ceará. Até então, ainda não havia se realizado uma Exposição dessa abrangência no Norte/Nordeste do Brasil.

2 – Quais as repercussões deste evento para a cinofilia brasileira?

– A importância das Américas e Caribe deve-se também porque é um evento quase que preparatório para a grande realização da Exposição Mundial da Federação Cinológica Internacional (FCI), em 2022, a ser realizada no Brasil, em São Paulo.

3 – Como presidente do KCEC, como avalia a escolha de Fortaleza para sediar este grande evento da Seccional da FCI?

– A definição pela CBKC da cidade de Fortaleza como sede das Américas e Caribe 2018, acreditamos ser como resultado do crescimento da cinofilia cearense nos últimos cinco anos, no bom nível de organização de nossas exposições, bem como a garantia da ambiência e aparato logístico demonstrados na exposição dos 50 anos do KCEC, também no Centro de Eventos do Ceará.

4 – O que os cinófilos podem esperar desta edição das Américas e Caribe?

– As exposições têm como anfitriã a CBKC, que delegou ao Kennel Clube do Estado do Ceará a organização e realização do evento. Da nossa parte, damos a garantia aos dirigentes cinófilos nacionais e internacionais, aos juízes, handlers, expositores e público em geral que nosso objetivo é proporcionar uma prazeirosa participação de todos, com conforto, segurança e completa infraestrutura, ao nível da magnitude deste evento.

MAIS INFORMAÇÕES: Exposição Américas e Caribe 2018 

 

 

12:42 · 27.05.2018 / atualizado às 12:42 · 27.05.2018 por

Tudo pronto para o grande evento cinófilo Américas e Caribe 2018, de 31 de maio a 3 de junho no Centro de Eventos do Ceará. Estão inscritos 1.235 cães de cerca de 100 raças, vindos de diversos países do mundo. Handlers, criadores e cães já começam chegar a Fortaleza. A Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), que promove o evento, com apoio logístico do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), divulgou comunicado confirmando a realização do evento dentro da normalidade, e confiando em solução breve para a paralisação dos caminhoneiros. As exposições têm entrada gratuita.

O grande evento cinófilo é promovido pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), presidida por Sérgio de Castro, e Federação Cinológica Internacional (FCI), que tem Rafael De Santiago como presidente, com apoio logístico do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), tendo na presidência Roberto Bezerra. A Américas e Caribe, presidida por José Luiz Payró, é uma das Seções da FCI.

O vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, diz que os participantes da exposição já se hospedam em hotéis e canis da cidade. Na próxima quarta-feira, 30, serão abertos os acampamentos no Centro de Eventos do Ceará. As exposições acontecem em oito pistas simultâneas, e 41 juízes de diversos países fazem a avaliação dos cães.

O evento conta com patrocínio e apoio da Royal Canin, Prefeitura de Fortaleza, Dra. Myrza Melo, Mundo Pet, Honda Nova Luz, Hiseg Soluções Tecnológicas e Gestart Condomínios.

Confira a programação das Exposições no Centro de Eventos do Ceará, com entrada gratuita:

30/05/2018 (Quarta-feira): Abertura dos acampamentos e credenciamento.
31/05/2018 (Quinta-feira): Exposições especializadas e nacionais de raça, assembleia de delegados da seccional e congresso de juízes.
01/06/2018 (Sexta-feira): Abertura oficial do evento, exposição geral CBKC.
02/06/2018 (Sábado): Exposição geral comemorativa ao aniversário da CBKC.
03/06/2018 (Domingo): Exposição das Américas y el Caribe.

No dia 31, acontecem as Exposições Especializadas. Confira algumas pistas (veja a programação completa no site do evento):

No dia 01 de junho, após a Abertura Oficial do evento, acontece a Exposição Geral. Veja algumas pistas:

No dia 02 de junho, a Exposição Geral marca o aniversário da CBKC. Confira algumas pistas:

No dia 03 de junho, será a vez da Exposição da Seção Américas e Caribe, da FCI. Veja algumas pistas:

 

Mais informações: Exposição Américas e Caribe. FCI/CBKC/KCEC

14:09 · 19.01.2018 / atualizado às 14:24 · 19.01.2018 por

Atenção cinófilos e apaixonados por cães!! A partir de 1º de fevereiro começam as inscrições pelo Kennel Clube do Estado do Ceará para o grande evento internacional Américas e Caribe, que acontecerá em Fortaleza de 31 de maio a 3 de junho, no Centro de Eventos do Ceará. A programação geral já pode ser conferida no site do evento.

A Exposição das Américas e Caribe é um dos maiores eventos da cinofilia mundial, que após 15 anos volta a se realizar no Brasil. Está prevista a participação de mais de mil cães de 100 raças em média. Serão 8 pistas simultâneas de julgamento, 27 exposições especializadas de raças, 41 juízes convidados e uma estimativa de público de 15 mil pessoas nos quatro dias de evento.

A Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), presidida por Sérgio de Castro, a Federação Cinológica Internacional (FCI), que tem Rafael de Santiago como presidente, e a Seção Américas e Caribe da FCI, com José Luiz Payro na presidência, realizam as exposições, com apoio logístico do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), presidido por Roberto Bezerra.

O vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, explica que as principais mudanças no regulamento da CBKC já são válidas para todas as exposições a partir deste ano são: Machos entram antes das fêmeas; volta da Classe Inicial; Filhote e Jovem tiram grupo antes do BIS; Filhote não pode mas ganhar a raça; Jovem agora é até 18 meses (antes era até 15 meses); e criação da Classe Intermédia (que vai de 15 a 24 meses).

Entre as pistas especializadas, estão das raças Akita, American Staffordshire, Basenji, Boxer, Buldogue Francês, Buldogue Campeiro, Chihuahua, Dálmata, Dogue Alemão, Golden Retriever, Pastor Alemão, Pug, Schnauzer Miniatura, Spitz Alemão Anão e Staffordshire Bull Terrier. Cinco raças das Especializadas são chanceladas por seus Conselhos na CBKC. São elas: Australian Cattle Dog, Dachshund, Fila Brasileiro, Rottweiler e Terrier Brasileiro.

Juízes de diferentes países da Ásia, Europa e das Américas foram convidados. Entre eles Barbara Muller (Suíça), David Miller (EUA), Denis Kuzelj (Bulgária), Franki Leung (China), Augusto Benedicto Santes (Filipinas), Gopi Krishnan (Malásia), Ilaria Ciabati (Peru), José Luis Payro (México), Miguel Angel Martinez (Argentina), Eugenio Aguiló (Chile) e os brasileiros Sergio de Castro, Jayme Martinelli, Clarice Oliveira e Gutenberg Soares.

Sobre as inscrições, Luiz Eduardo informa que o KCEC está desenvolvendo um sistema em separado que será acessado por meio do site do evento. “Começará em fevereiro. Vale lembrar que até o dia 4 de abril, a inscrição tem preço menor. Outra coisa importante é a data de encerramento, 4 de maio. Portanto, quatro semanas antes do evento”, ressalta ele.

A Exposição Américas e Caribe tem a Royal Canin como patrocinadora oficial, e a Prefeitura de Fortaleza e Honda Cidade Luz como apoiadores. Outros patrocínios serão divulgados brevemente.

A segunda edição da Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, já trouxe reportagem especial no ano passado sobre o evento. A terceira Revista será uma edição especial com os principais cinófilos, para circulação dentro do evento.

A infraestrutura do evento contará com 1.200m² de áreas de competição, 350m² de arquibancadas, duas áreas de alimentação, uma praça de convivência, ambulância, brigadistas, seguranças, entre outros equipamentos de infraestrutura, como o ambulatório veterinário, sob responsabilidade do Dr. Daniel Couto Uchoa, que funcionará 24 horas.

Uma novidade realizada pelo KCEC são as aulas gratuitas com os handlers Oiram Filho, Cláudio Cruz e Pablo Henrique, para os proprietários interessados em apresentar os próprios cães nas exposições.

“As aulas gratuitas são uma iniciativa do Kennel com apoio dos handlers. Queremos potencializar a participação dos cães, pois se os proprietários apresentarem também aumenta a possibilidade de participação. Além do que os handlers têm um limite de número de cães que conseguem apresentar”, explica Luiz Eduardo. A primeira aula será no dia 28 de janero, 17h, na Praça da OAB, para todos os Bulls (Inglês, Francês, Campeiro etc).

MAIS INFORMAÇÕES: Exposição Américas e Caribe, de 31 de maio a 3 de junho, Centro de Eventos do Ceará. contato@kcec.com.br / Aberto ao público.

 

 

 

 

americasyelcaribe2018.com.br

12:56 · 20.10.2017 / atualizado às 12:56 · 20.10.2017 por
Exposições do Kennel Clube do Estado do Ceará. Cães são avaliados em estrutura e beleza. Foto: Nilton Novaes

Está previsto para janeiro, a Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) e o Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) lançarem o Edital de inscrições para o grande evento cinófilo Américas e Caribe, a se realizar em maio de 2018 em Fortaleza, no Centro de Eventos do Ceará, com a participação de mais de mil cães de cerca de 100 raças. Com o evento, a cinofilia nacional já está passando por adequações para se aproximar, cada vez mais, das normas da Federação Cinológica Internacional (FCI), à qual a CBKC é filiada. No dia 14 de outubro, aconteceu em Atibaia (SP), o lançamento do novo regulamento das exposições pelo presidente do Conselho de Árbitros da CBKC, Ricardo Torres Simões, para os juízes brasileiros. O vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, representou a entidade no evento.

O presidente do KCEC, Roberto Bezerra, explica que as adequações feitas ao Regulamento resultou de trabalho conjunto entre o Conselho de Árbitros e o Conselho Cinotécnico (o qual preside), sob a coordenação do vice-presidente da CBKC, Fábio Amorim. Ontem, 19, a diretoria do KCEC se reuniu mais uma vez para tratar da logística da Américas e Caribe, no que se refere a hotéis, traslados e hospedagem para cães.

Luiz Eduardo destaca as principais mudanças no novo Regulamento das Exposições da CBKC. A Classe Inicial para o cão competir, que é opcional, passa para a idade de 4 meses e 1 dia a seis meses de idade. Também opcional, a Classe Filhote abrange cães de 6 meses e 1 dia a 9 meses de idade. Iniciando as Classes de competição obrigatória, vem a Classe Jovem, para cães de 9 meses e 1 dia a 18 meses.

Vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, também é juiz cinófilo. Foto: Bruno Santana

Foi instituída a Classe Intermediária, para cães de 15 meses e 1 dia a 24 meses. Ficando a Classe Aberta para cães de 15 meses e 1 dia  sem idade idade máxima para participar. Outra mudança relevante, em todas as categorias, os machos passam a entrar primeiro em pista, depois vem o julgamento das fêmeas. Na final da cada raça, concorrem macho e fêmea jovens, adultos e veteranos (se houver), podendo disputar até seis cães, o que deixa a exposição mais participativa, segundo avalia Luiz Eduardo.

Antes, somente os melhores cães de cada grupo de raça iam para a final seguinte. Agora, vão todos os melhores de grupo das Classes Filhote, Jovem e Adulto (somente neste poderá haver reserva de grupo). Isto também aumentará a competição.

Luiz Eduardo também destaca que a Classe Intermediária vai facilitar a participação para os criadores que levam vários cães para pista. Por exemplo, irmão de uma mesma criação, para não concorrerem juntos, um pode ir na Classe Intermediária, e o outro na Classe Aberta, podendo ambos, a depender do julgamento, irem para a final de raça. “A ideia é aumentar a concorrência, ampliado a participação”, explica Luiz Eduardo.

“A motivação para as mudanças no Regulamento é também a realização da Américas e Caribe. Mas não somente. A meta é nos aproximarmos cada vez mais das normas da FCI. Considero estas adequações um avanço para a cinofilia brasileira. Antes, muitos juízes de outros países sentiam certa dificuldade de julgar aqui devido às diferenças no Regulamento. Agora, a CBKC está facilitando o intercâmbio da cinofilia nacional com os cerca de 90 países membros da FCI”, afirma Luiz Eduardo.

Saiba mais sobre as Exposições Américas e Caribe

Segunda edição da Revista Bem-Estar Animal será distribuída durante o 3º Festival de Cães neste domingo

A segunda edição da Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, traz reportagem especial sobre as Exposições Américas e Caribe. Confira alguns trechos da matéria:

“O presidente da CBKC, Sérgio de Castro, foi o grande responsável pela decisão de trazer para Fortaleza esta edição das Américas e Caribe no Brasil. E de acordo com o vice-presidente da CBKC, Fábio Amorim, a Capital cearense foi escolhida para sediar o evento porque possui instalações e logística adequadas. “Além do fato do KCEC estar realizando exposições caninas com excelente número de cães e elevado profissionalismo há bastante tempo”, destaca ele.

Da mesma forma, o presidente do KCEC, Roberto Bezerra, destaca que a realização destas exposições em Fortaleza é um marco para a cinofilia do Ceará e do País. “Esta é a primeira vez que um Estado do Nordeste sedia evento do porte das Américas e Caribe. Para Fortaleza e o Ceará como um todo, é uma oportunidade ímpar de divulgar a nossa vocação turística, bem como consolidar ainda mais a cinofilia estadual, no contexto nacional e mundial”, aponta ele.

Serão quatro dias de exposições: 31 de maio, 1,2 e 3 de junho. A avaliação dos cães deverá ser feita por cerca de 40 juízes, nacionais e estrangeiros procedentes de diferentes países. Está prevista para o próximo mês de dezembro, a definição pela CBKC das raças que contarão com exposições especializadas e nacionais, bem como os nomes dos juízes cinófilos convidados, segundo afirma Fábio Amorim. “Esta edição das Américas e Caribe marcará os 96 anos da CBKC”, ele ressalta.

MAIS INFORMAÇÕES: Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), (85) 3265.5040. O novo Regulamento das Exposições pode ser conferido em CBKC

 

 

 

 

15:04 · 30.09.2017 / atualizado às 15:04 · 30.09.2017 por

O 3º Festival de Cães 2017 do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) acontece hoje e amanhã, dias 30 e 1º, no Ginásio Paulo Sarasate, com muitas novidades. Esta é a última exposição antes do grande evento cinófilo internacional que acontecerá em Fortaleza, a Américas e Caribe, em maio de 2018, no Centro de Eventos do Ceará.  E, mais uma vez, o KCEC bate recorde de cães inscritos em sua terceira edição do ano: 311 cães de 62 raças.

Neste sábado, aconteceu as exposições especializadas das raças Golden Retriever, American Cattle Dog e American Pit Bull pela manhã. À tarde, realizam-se as exposições gerais, que seguem amanhã, a partir das 9h. Segundo explica o vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, o 3º Festival de Cães já obedece a modalidade das Américas e Caribe, para os participantes já sentirem uma prévia de como será o grande evento cinófilo no próximo ano.

Coordenadora do CCZ, Rosânia Ramalho (à direita), e Veterinário do CCZ, Dr. Sérgio Franco, com voluntários do Abrigo São Lázaro no Ginásio Paulo Sarasate

“Os eventos no Brasil ocorrem com três exposições julgadas por juízes diferentes, mas que acontecem ao mesmo tempo. Como na Américas e Caribe isso não será possível, devido ao grande número de cães participantes, nosso evento acontecerá nos novos moldes, ou seja, teremos vários juízes julgando uma mesma exposição, e só depois de encerrada a mesma, com a escolha dos melhores cães, iniciaremos a exposição seguinte”, explica Luiz Eduardo.

A nova edição da Revista Bem-Estar Animal será distribuída durante o 3º Festival de Cães neste domingo

A Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, estará presente ao evento neste domingo, 1º, com a distribuição de sua nova edição, que traz como reportagem especial de capa o grande evento cinófilo, Américas e Caribe. O presidente do KCEC, Roberto Bezerra, concedeu entrevista exclusiva para a revista, informando todos os detalhes desta exposição, que deverá contar com mais de mil cães de 100 raças, em média. A revista traz também entrevista exclusiva com o vice-presidente da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), Fábio Amorim.

Para julgamento das pistas deste 3º Festival de Cães 2017 foram convidados os juízes Linda Buckley (Austrália); Athanasios Garivaldis (Grécia); Ricardo Bentes Lima (Brasil); Marcelo Santos (Brasil); e José Alberto (Brasil). Como árbitro reserva está Gutemberg Soares. O evento tem como superintendente Rafael Moreno, e como veterinário responsável, Dr. Evilázio Fernandes Filho.

Equipes do CCZ atendem à população e seus cães, oferecendo vacinação anti-rábica e teste rápido do calazar gratuitamente

Entre as novidades do Festival está a participação do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), da Prefeitura de Fortaleza. Em stand especial, equipe do CCZ oferece vacinação anti-rábica e teste rápido da leishmaniose (calazar). A coordenadora do CCZ, Rosânia Ramalho, informa que médicos veterinários e agentes de endemias estão à disposição da população com os serviços gratuitos no Ginásio Paulo Sarasate. “A Prefeitura de Fortaleza, cada vez mais, amplia sua ações em favor dos animais, disponibilizando meios para imunizar e diagnosticar zoonoses”, destaca ela.

Outra novidade é a participação do Abrigo São Lázaro no evento cinófilo do KCEC. Voluntários da ONG estão no ginásio recebendo doação de rações para seus animais, bem como vendendo souvenirs da entidade, com renda revertida para seus trabalhos de proteção animal.

MAIS INFORMAÇÕES: O 3º Festival de Cães 2017 do KCEC. Hoje, 30, e amanhã, 1º, de 9h às 17h, Ginásio Paulo Sarasate. Entrada gratuita. Vacinação anti-rábica e exames do calazar pelo CCZ no local.

13:01 · 15.09.2017 / atualizado às 13:01 · 15.09.2017 por

Está chegando a hora! Dias 30 de setembro e 1º de outubro, acontece o 3º Festival de Cães 2017 do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), no Ginásio Paulo Sarasate, a partir das 9h, com entrada franca. Esta será a última exposição, antes do grande evento cinófilo, Américas e Caribe, a se realizar em maio de 2018, no Centro de Eventos do Ceará, com a participação de mais de mil cães de diferentes países.

O vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, informa que, já em preparação ao Américas e Caribe, o 3º Festival do KCEC seguirá o modelo de exposição adotado por este evento mundial. “Os eventos no Brasil ocorrem com três exposições julgadas por juízes diferentes, mas que acontecem ao tempo. Como na Américas e Caribe isso não será possível, devido ao grande número de cães participantes, nosso evento acontecerá nesses moldes, ou seja, teremos vários juízes julgando uma mesma exposição, e só depois de encerrada a mesma, com a escolha dos melhores cães, iniciaremos a exposição seguinte”.

Assim, o 3º Festival de Cães contará com uma exposição no sábado à tarde, dia 30 de setembro; outra exposição no domingo de manhã, 1º de outubro; e mais outra exposição no domingo à tarde. No sábado pela manhã, acontecem as exposições especializadas das raças Golden Retriever, American Cattle Dog e American Pit Bull. “Teremos especializadas das raças Golden Retriever. Estávamos há mais de um ano sem especializada desta raça que sempre tem grande número de cães em nossos festivais. E também estaremos dando uma força a outras duas raças com especializadas. Uma que vem crescendo muito em cães para trabalho é o Australian Cattle Dog; e outra é o American Pit Bull, onde estamos vendo um renascimento na criação da raça no Nordeste”, afirma Luiz Eduardo.

Para julgamento das pistas foram convidados os juízes Linda Buckley (Austrália); Athanasios Garivaldis (Grécia); José Maurício (Brasil); Marcelo Santos (Brasil); e José Alberto (Brasil). Como árbitro reserva está Gutemberg Soares. O evento tem como superintendente Rafael Moreno, e como veterinário responsável, Dr. Evilázio Fernandes Filho. Podem participar cães com pedigree. As inscrições prosseguem até o dia 28 de setembro.

A Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, estará presente ao evento com a distribuição de sua segunda edição, que traz como reportagem especial de capa o grande evento cinófilo, Américas e Caribe. O presidente do KCEC, Roberto Bezerra, concedeu entrevista exclusiva para a revista, informando todos os detalhes desta exposição, que deverá contar com mais de mil cães de 100 raças, em média. A revista traz também entrevista com o vice-presidente da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), Fábio Amorim.

Segunda edição da Revista Bem-Estar Animal será distribuída no Paulo Sarasate durante o 3º Festival de Cães do KCEC

O Américas e Caribe é uma realização da CBKC, presidida por Sérgio de Castro, e da Federação Cinológica Internacional (FCI), que tem Rafael de Santiago como presidente. Na realização do evento, as duas entidades cinófilas contam com o apoio logístico do KCEC. A Seção Américas e Caribe da FCI tem como presidente José Luiz Payro. Mais detalhes sobre este grande evento podem ser conferidos na segunda edição da Revista Bem-Estar Animal, que circula nas principais bancas da Capital, pet shops e clínicas veterinárias. Terá distribuição especial durante o 3º Festival de Cães do KCEC.

MAIS INFORMAÇÕES: 3º Festival de Cães 2017 do KCEC, dias 30 de setembro e 1º de outubro, a partir das 9h, Ginásio Paulo Sarasate. Aberto ao público. (85) 2365.5040

12:10 · 08.09.2017 / atualizado às 12:10 · 08.09.2017 por

Se você quer aprender a apresentar cães em exposição de cinofilia esta é a chance! Nos próximos dias 16 e 17 de setembro (sábado e domingo) acontecerá o Curso Como Apresentar Cães em Exposições, no Dog Society Clube Resort. O organizador do evento, Steffson Marinheiro, explica que o curso é destinado a proprietários e criadores de cães que desejam aprender como apresentar cães em exposições, de acordo com os eventos realizados pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) e pelo Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC). As vagas são limitadas e a maioria já está preenchida. É bom se apressar!

Steffson Marinheiro, um dos organizadores do curso, palestrante e criador de Labrador

Vale salientar, segundo destaca Steffson, que em 2018, Fortaleza será sede de um dos maiores eventos de cinofilia do mundo, a Américas e Caribe, no Centro de Eventos do Ceará, em maio. A programação do curso já leva em conta as exigências para eventos desse porte.

O curso terá os módulos teórico, com palestras; e prático, com simulação de cães em pista. Tem apoio do KCEC, Dog Society, Guabi Natural, Drogaria Medicenter e Anjos Dourados.

As palestras serão proferidas por Steffson Marinheiro, registrado como criador da raça Labrador Retriever junto ao KCEC, com o Canil Marinheiro Labs. Ele é o atual representante do Ceará junto ao Conselho Brasileiro do Labrador. Já organizou encontros e palestras sobre a raça Labrador, bem como organizou em 2016 outro curso de apresentação de cães.

Daniel Oliveira também organiza o curso. Ele é um dos palestrantes e também criador da raça Labrador

Outro palestrante, também na organização do curso, é Daniel Oliveira, registrado como criador de Basset Hound desde 1980. Em 1995 começou sua criação de Labrador, com o Canil Zuo’s. É um dos fundadores do Conselho Brasileiro do Labrador, e já julgou exposições no Brasil, Argentina, Estados Unidos e México.

Completando as palestras, participam Cláudio Cruz, handler profissional com experiência de vitórias no Brasil e no exterior; e a médica veterinária Juliana Furtado Lima Verde, que atua nas áreas clínica, cirurgia e dermatologia, do Pet Shop e Clínica Well Pet.

Cláudio Cruz é handler profissional, com larga experiência de vitórias em exposições no Brasil e no Exterior

A parte prática será conduzida por Daniel Oliveira. Os participantes terão a oportunidade de vivenciarem uma simulação de exposição cinófila, aprendendo técnicas que facilitam a condução do cão em pista.

Médica veterinária Juliana Furtado Lima Verde, da Well Pet, também é palestrante do curso

Steffson Marinheiro faz questão de explicar que  o curso não é de formação de handler, uma vez que as atividades do handler são bem mais amplas do que apenas apresentar o cão na pista. “Mas o curso irá abordar temas  importantes para quem deseja apresentar cães em exposição. Vamos abordar a saúde de um cão em exposição, como preparar cães para a pista, o que é ser handler, como saber escolher um cão de exposição, enfim, iremos também mostrar técnicas para facilitar a apresentação nas exposições”, afirma ele.

MAIS INFORMAÇÕES: Curso Como Apresentação Cães em Exposição. Dias dias 16 e 17 de setembro, sábado e domingo, manhã e tarde. Local: Dog Society Clube Resort, Rua Luis Pio Campina, 200, Tamatanduba, Eusébio. Vagas limitadas. Valor da inscrição e programação completa pelo telefone (85) 9 8185.4881.

11:10 · 11.04.2016 / atualizado às 11:21 · 18.04.2016 por
Um show de estrutura e beleza. A cinofilia cearense é destaque nacional. FOTOS: NILTON NOVAES
Um show de estrutura e beleza. A cinofilia cearense é destaque nacional. FOTOS: NILTON NOVAES

O I Festival de Cães 2016 do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) superou as expectativas de todos! Com o apoio da Royal Canin e da Bichomania, o evento contou com 244 cães de 54 raças no fim de semana. O número foi quase 10% maior do que a primeira exposição do ano passado. Parabéns aos organizadores de mais este show da cinofilia cearense, destacando o presidente do KCEC,  Roberto C.F. Bezerra, seu vice-presidente, Luiz Eduardo Matos Mendes, e toda a equipe do Kennel Clube cearense. As exposições cearenses contam pontos para o ranking geral da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC). O fotógrafo Nilton Novaes, especializado em cães, fez a cobertura completa das exposições. Um show de imagens!

KCEC abril 2016 12592376_1096525850413622_9039461849499186684_n“A primeira exposição do ano do KCEC esquenta de vez a disputa para a escolha dos melhores cães de 2016. Por ser a exposição do Norte/Nordeste que conta mais pontos para o ranking geral da CBKC, esta pontuação varia de acordo com o número de cães participantes, tanto na raça como no somatório dos cães participantes. Assim, os concorrentes têm primeiro uma disputa para ganhar sua raça para, em sequência, os campeões disputarem o Best in Show, ou seja, escolha do melhor cão da exposição”, explica Luiz Eduardo.

Fotógrafo Nilton Novaes garantiu o show de imagens nas pistas, com apoio da fotógrafa Suelena Moreira
Fotógrafo Nilton Novaes garantiu o show de imagens nas pistas, com apoio da fotógrafa Suelena Moreira

As provas em pista tiveram como juízes  Fábio Amorim (Piauí), Denis Menezes (Pernambuco), Fernando Guimarães (Maranhão) e Gutenberg Soares (Rio Grande do Norte). José Alberto Brás Thiers (Ceará) foi o árbitro reserva. A Dra. Juliana Furtado Lima Verde é a médica veterinária responsável pelo evento, que teve Rafael Mendonça Bezerra Moreno como superintendente da Exposição.

KCEC abril 2016 12994485_1096523530413854_4953182929724904179_nLuiz Eduardo diz que o aumento do número de cães inscritos concentra-se nas raças Buldogue Francês, Rottweiler, Golden Retriever, Pastor Alemão, Buldogue Inglês, entre as principais. “Esperamos a participação de todos os Estados do Nordeste, mas também do Pará, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília”, diz ele.

KCEC abril 2016 12987052_1096523457080528_6992113069287110922_nUma novidade do evento no Paulo Sarasate foi o lançamento do I Simpósio Cearense de Cães de Raça, encontro que objetiva mobilizar criadores renomados com amantes de cães das principais raças criadas em Fortaleza. O evento deverá acontecer no mês de junho.

KCEC abril 2016 12998651_1096698837062990_2897157411974705423_nO Festival de Cães do KCEC é uma ótima oportunidade para adultos e crianças conhecerem o que é criar animais com responsabilidade e amor. Vale ressaltar que a cinofilia cearense é destaque nacional.

Mais informações: Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) – (85) 3265.5040/ 3265.1533 (fax) – www.kcec.com.br

KCEC abril 2016 12993463_1096699820396225_3257010406940631648_n

KCEC abril 2016 12472329_1096525500413657_7117627413855281393_n

KCEC abril 2016 12998519_1096522913747249_7733682440314607304_n

KCEC abril 2016 12985524_1096700777062796_6882274655605075796_n

KCEC abril 2016 12987002_1096520230414184_3033045358064221795_n

KCEC abril 2016 13000103_1096701763729364_4701171553021784309_n

KCEC abril 2016 12987124_1096699430396264_7355557873460896335_n

KCEC abril 2016 12993357_1096703267062547_9121971171853896636_n

KCEC abril 2016 12993633_1096699203729620_683585972689341131_n

KCEC abril 2016 13000370_1096517683747772_2592458816373167680_n

KCEC abril 2016 13001077_1096700753729465_6553184285254926801_n

KCEC abril 2016 13007265_1096701190396088_830403228354676649_n

KCEC abril 2016 13012682_1096518493747691_2971582032671123242_n

KCEC abril 2016 13055423_1096699123729628_5694459082188059435_n

KCEC abril 2016 13012862_1096518087081065_7615372885233801501_n

07:55 · 17.11.2015 / atualizado às 07:55 · 17.11.2015 por
13 DE MAR  - OPINIAO - 17re0447  -  OPINIAO
Nas Exposições do Kennel Clube do Estado do Ceará, os cães são avaliados em estrutura e beleza. Assim foi no Festival dos 50 Anos do KCEC

Fortaleza. A  cinofilia não é um esporte mas, como todas  as modalidades esportivas, segue regras bem definidas  para determinar o certo e o errado nas competições.  No  Brasil, as normas são definidas pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) e seguidas pelos Clubes nos Estados, como o Kennel  Clube do Estado do Ceará (KCEC). Assim, com a outorga da CBKC, o Kennel do Ceará realiza no próximo fim de semana,  dias 21 e 22, o  3º  Festival de Cães. Desta vez,  acontecerá no Siará Hall, com a expectativa de reunir cerca de 300 cães,  de 60
raças, em média.
Confira na infografia abaixo, uma síntese das regras de um exposição cinófila, conforme consultoria do juiz José Alberto Brás Thiers, que será árbitro reserva nas provas do fim de semana.
Participam como juízes convidados Albhert Mendez (Costa Rica); Dianne Besoff e Ron Besoff (ambos da Austrália);  Tereza  Gallo  (Argentina); Luiz Tiradentes e Ricardo Bentes (ambos do Brasil). Na sexta-feira, às 18  horas, Luiz Tiradentes estará proferindo palestra  técnica gratuita sobre a raça Buldogue Francês.
Palestra Tiradentes 12190912_201305263536217_8709117578345195032_nDas competições podem participar cães com pedigree. As inscrições podem ser feitas até hoje (17) no KCEC. Para a palestra, os interessados também devem manter contato com o Kennel do Ceará.
O presidente do KCEC, Roberto C.F. Bezerra, e o vice-presidente da entidade, Luiz  Eduardo Matos Mendes, destacam que, no Siará Hall, os criadores, handlers e público em geral terão um  ambiente com conforto térmico e completa infraestrutura para passar o dia todo no evento. Os desfiles começam já a partir das 9 horas do  sábado (21) com Exposições
Especializadas e Exposições Gerais dos Grupos de cães 1, 5, 8, e a raça Buldogue Francês. Seguem no domingo com Exposições Gerais, a partir das 9 horas, e os Grupos 2, 3, 4, 6, 7, 9 (menos Buldogue Francês), 10 e 11. No final, ocorre o Best in Show.
As provas começam pelas fêmeas, depois os machos, seguindo as classes Filhote, Jovem, Aberta, Campeonato e Grande Campeonato; e os 11 grupos de raças. José Alberto Thiers explica que os juízes buscam premiar os cães que mais se aproximam do padrão técnico definido para cada raça. O julgamento observa a estrutura e a beleza dos concorrentes. Primeiro são julgadas as melhores fêmeas e os melhores machos de cada raça. Depois os melhores exemplares dos grupos de raças. No final, acontece o Best in Show para premiação dos melhores entre todos os cães da exposição.

O 3º Festival de Cães do KCEC tem como patrocinadores a Royal Canin, Honda Nova Luz, Bicho Mania, Plantão Pet, Clínica Mirza Melo, entre outros.
MAIS INFORMAÇÕES: 3º Festival de Cães do KCEC, dias
21 e 22, no Siará Hall. Inscrições dos cães no KCEC
-(85)3265.5040 www.kcec.com.br
Público tem entrada franca

infográfico cinofilia NRET-171115_17RG0020

07:43 · 05.11.2013 / atualizado às 07:43 · 05.11.2013 por

O cearense Nilton Novaes está entre os melhores do País quando o assunto é captar imagens caninas. Confiram, com fotos de Ana Luiza Araujo, Nanda Maessa e do próprio Nilton Novaes

Nilton Novaes em ação. Foto: Ana Luiza Araújo
Nilton Novaes em ação. Foto: Ana Luiza Araújo

Fortaleza. Ele despontou na cinofilia há mais de 20 anos, como criador de Pastor Branco. Hoje, viaja pelo mundo fotografando cães. Assim é a vocação do cearense Nilton Novaes, que aliou o talento como cinófilo à fotografia. Está entre os melhores fotógrafos de cães do País.

No alto, Nilton Novaes em ação diante de um filhote de Golden Retriever. Acima, o Fila Brasileiro, Atan, o Boxer, Elvis, e ele com alguns de seus modelos fotos: ana luiza araújo, nilton novaes e nanda maessa

Não é à toa que sua agenda de trabalho vive lotada e, quando ele posta fotos de raças caninas e exposições no Facebook, sempre arrebata dezenas de curtidas e comentários.

O seu trabalho “tipo exportação” começou na própria atuação como criador. “Comecei através de minha própria criação, fotografando meus cães há uns 20 anos. Amigos criadores sempre comentavam as fotos do site de nosso canil. Com o envio de filhotes de nossa criação, surgiu o convite de amigos criadores e, além de ir deixar os filhotes na Europa, aproveitava para fazer fotos dos animais de amigos criadores de lá e o boca a boca ia me levando de país em país”.

Nilton Novaes  e filhotes de Golden Retriever / Foto: Nanda Maessa
Nilton Novaes e filhotes de Golden Retriever / Foto: Nanda Maessa

Atualmente, ele confirma uma tendência mundial. Com o crescimento do interesse por animais de estimação (pet) e de exposição (cinofilia), os proprietários ficam cada vez mais exigentes no que se refere a produtos e serviços voltados para cães e também gatos.

Os registros fotográficos entram nestas novas demandas. Os proprietários de animais mostram-se dispostos a não economizar quando o assunto é “fazer o book” de seus amados peludos. Estes transformam-se em verdadeiros modelos de beleza em fotos que não podem ser feitas por qualquer um. Exige-se profissional especializado.

Nilton Novaes é um dos que encabeçam a lista desta atividade no País. “Há cerca de duas décadas me aprofundei nas técnicas fotográficas. Até então, era apenas um curioso apaixonado pela arte. Desde quando comecei, meus modelos eram meus cães e minha filha Nicole”, conta ele, se referindo aos seus Pastores Brancos, que durante alguns anos brilharam nas exposições cinófilas, acompanhados de sua filha, uma das handlers mais jovens do País que encantou a todos quando ainda estava na atividade, durante a infância.

Não há muitas opções de formação específica para fotografia de cães. Assim, Nilton diz que sua habilidade decorre também de sua atuação na cinofilia. “Ficou natural identificar as qualidades e os defeitos dos animais a serem fotografados. Com isso, consegui unir o conhecimento em cinofilia com a técnica fotográfica”, explica.

Fila Brasileiro Atan / Foto: Nilton Novaes
Fila Brasileiro Atan / Foto: Nilton Novaes

Ele diz que, atualmente, existem algumas opções de workshops pelo Brasil sobre a atividade. Em suas viagens pelo País, sempre procura participar da programação. “Eu faço alguns deles quando viajo pelo Brasil e sobra tempo para atender os amigos fotógrafos. Destaco em São Paulo o amigo Johnny, que está ministrando curso em parceria com uma escola de fotografia e, sem dúvida, é uma excelente opção de aprender com quem realmente sabe o que faz”. Para entrar na atividade, ele recomenda, antes de tudo, se identificar com os animais. Ou ainda melhor, ser apaixonado por cães. Também vê a necessidade de ter uma postura de respeito pelos bichos e dominar algumas noções sobre comportamento animal, raças e demais exigências da cinofilia.

“Meu trabalho deriva, antes de mais nada, de uma paixão por estes peludos e também pelo desafio técnico em obter a imagética correta para cada animal”.

Modalidades

Como profissional de referência, ele explica que existem dois tipos de fotos nesse segmento: a fotografia técnica de cinofilia e a fotografia pet. Na primeira, o desafio é deixar o animal tecnicamente o mais próximo do padrão exigido para cada raça. Já na segunda modalidade, as imagens dos pets oferecem uma maior flexibilidade, pois não há muita rigidez no que se refere ao padrão técnico da raça.

“Hoje o mercado exige uma boa foto. Os criadores, cada vez mais, valorizam os seus plantéis com cães importados e uma foto mal feita pode acabar com a carreira de um animal”, adverte ele que observa mudanças na cinofilia nacional. “Ficou no passado a ideia de que a cinofilia do Nordeste era fraca. Hoje temos na nossa região os melhores cães e criadores, em iguais condições que no próprio Sul e Sudeste”.

Pastor Alemão em provas / Foto: Nilton Novaes
Pastor Alemão em provas / Foto: Nilton Novaes

Como fotógrafo de cães, Nilton está “ganhando o mundo”. Viaja com frequência para a Europa e Estados Unidos registrando os melhores momentos de algumas exposições, a exemplo da performance de Pastores Alemães nas pistas de seu país de origem. Nestes eventos fora do Brasil, ele aponta algumas diferenças: a organização, a limpeza, cumprimento de horários e o respeito pelos animais desde a chegada nos aeroportos.

“Aqui no Brasil, infelizmente, as companhias aéreas fazem de tudo para não transportarem cães, sem falar nos valores abusivos cobrados pelo serviço, chegando até a custar o mesmo valor de duas pessoas viajando para o mesmo local”, afirma.

Exposições

Boxer Elvis, em fotografia tecnicamente adequada aos cães de exposição / Foto: Nilton Novaes
Boxer Elvis, em fotografia tecnicamente adequada aos cães de exposição / Foto: Nilton Novaes

Sobre as exposições nacionais de destaque, aponta os eventos do Kennel Clube de São Paulo, da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) e, as que lhe deixam mais entusiasmado, as exposições do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), presidido por Roberto Cláudio Frota Bezerra.

“Fico feliz em cobrir as exposições do KCEC aqui na nossa cidade. As exposições do Kennel Clube do Ceará evoluíram nos últimos anos de uma forma vertiginosa, tanto é que o KCEC bate recorde em números de cães inscritos”, comemora, aproveitando para divulgar que o próximo evento já está marcado para o dia 1 de dezembro, no Centro de Eventos do Ceará. “Com certeza, será um marco para a cinofilia brasileira”, completa.

Sobre as melhores raças para fotografar, Nilton admite que todas têm seus segredos, bem como suas vantagens. “O tempo ensina o fotógrafo como obter melhores resultados das diversas raças. Eu não tenho preferência, acho todas, um desafio”.

Mais informações

Nilton Novaes – criador de Pastor Branco e fotógrafo especializado em cães – (85) 8741.5577
niltonnovaes@bol.com.br
Facebook Nilton Novaes

VALÉRIA FEITOSA
EDITORA