Busca

Tag: centro de zoonose


10:46 · 14.09.2017 / atualizado às 11:09 · 14.09.2017 por
No I Seminário para Gestão Animal  foi criado o Pacto de Proteção Animal

O Pacto pela Saúde e Proteção Animal da Cidade de Fortaleza faz logo mais às 14h de hoje, 14, sua primeira reunião na Sala de Comissões da Câmara Municipal de Fortaleza. O Pacto foi criado no dia 28 de agosto último, durante o I Seminário sobre Políticas e Estratégias para Gestão Animal de Fortaleza, numa iniciativa da vereadora Cláudia Gomes, do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Ceará (CRMV-CE) e da Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais do Ceará (Anclivepa-CE).

A vereadora Cláudia Gomes destaca que o Seminário foi realizado com o objetivo de propor ações, programas e projetos, a partir de experiências de outros Estados. O Pacto atuará neste sentido e em parceria com a Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal, da Prefeitura de Fortaleza. Nesta primeira reunião de hoje, a nova titular da Coordenadoria, Toinha Rocha, estará presente.

Toinha Rocha diz que quer conhecer os objetivos do Pacto. “Vamos apoiar tudo que seja de interesse dos animais como prioridade absoluta”, afirmou.

A coordenadora do CCZ, Rosânia Ramalho, observa que um dos compromissos do Pacto é propor ações de controle populacional de cães e gatos, daí a importância de definir um programa permanente de castração de animais. “É com muita felicidade que nós participamos deste Pacto. Precisamos urgente definir meios de castração em massa de animais em Fortaleza. Daí ser fundamental a participação da nova Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal, com sua titular Toinha Rocha”, afirma Rosania, destacando que a Coordenadoria será oficializada no fim deste mês.

O Pacto pela Saúde e Proteção Animal de Fortaleza tem como integrantes: Faculdade de Veterinária da Uece (Favet-Uece), Lorena de Oliveira; Universidade de Fortaleza (Unifor), Marília Taumaturgo; Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Rosânia Ramalho; Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), Thaís Câmara; Conselho Regional de Medicina Veterinária do Ceará (CRMV-CE), Adriana Wanderley; Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE), Lucíola Maria Aquino; Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais do Ceará (Anclivepa-CE), Alice Gonçalves; Câmara Municipal de Fortaleza, vereadora Cláudia Gomes; e a represente das ONGs de Proteção, Ana Tereza Mattos Marques de Sousa Ponte.

Vale destacar que já existe na Câmara Municipal de Fortaleza a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos dos Animais, presidida pelo vereador Célio Studart; tendo na vice-presidência da vereadora Cláudia Gomes; na relatoria,  a vereadora Larissa Gaspar e como membros os vereadores Ésio Feitosa e Márcio Martins.

“A Frente Parlamentar em Defesa dos Animais da Câmara Municipal de Fortaleza congrega um grupo plural de vereadores. Os parlamentares reuniram-se nesta iniciativa, posto o interesse na garantia da defesa do bem-estar animal. Neste sentido, os vereadores deverão deliberar, fazer proposições, operacionalizar ações, nos mais diversos campos de atuação de defesa animal. Desta forma, a Frente auxiliará na realização dos trabalhos da Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal, assim como outras iniciativas as quais tenho como finalidade a defesa da causa animal”, destaca o vereador Célio Studart. “O nosso objetivo é a união para dar celeridade às ações da causa e, assim, também esperamos estar juntos nas ações, como as do Pacto e as demais que promovam o bem- estar animal”.

MAIS INFORMAÇÕES: Pacto pela Saúde e Proteção Animal da Cidade de Fortaleza. Reunião hoje, 14,  14h, na Sala de Comissões da Câmara Municipal de Fortaleza. (85) 3444.8351/ 3444.8300

18:16 · 25.01.2017 / atualizado às 18:27 · 25.01.2017 por

O trabalho de controle populacional de cães e gatos nas ruas da capital cearense para o ano de 2017 já começou, e está na fase de planejamento. O Grupo de Trabalho de Proteção e Defesa Animal (GT) da Prefeitura de Fortaleza fez hoje, 25, uma visita ao Centro de Controle de Zoonose municipal (CCZ), para conhecer as mudanças no perfil do CCZ, bem como avaliar “in loco” as condições e estruturas de funcionamento do Vetmóvel, serviço lançado no ano passado pelo prefeito Roberto Cláudio, com o objetivo de dinamizar as castrações de animais em estado de abandono nos logradouros públicos.

O CCZ e a Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) estão elaborando o planejamento das atividades de castração para o ano de 2017, nos seguintes aspectos: definição das equipes, área de abrangência e número de animais a serem esterilizados.

GT de Proteção e Defesa Animal em visita ao CCZ de Fortaleza
GT de Proteção e Defesa Animal em visita ao CCZ de Fortaleza

“O GT veio fazer uma visita ao CCZ com objetivo de conhecer as mudanças de perfil do CCZ nos últimos quatro anos, considerando que a Coordenadoria deverá firmar convênio com várias estruturas complementares ligadas à saúde animal”, afirma a coordenadora do CCZ, médica veterinária Rosania Ramalho. “As nossas mudanças são visíveis, tais como: melhorias na infraestrutura do centro; capacitação permanente dos técnicos e funcionários, tanto para atender as orientações técnicas do Ministério da Saúde, com foco na saúde pública, como a introdução de noções de educação humanitária, com vistas à acolhida e melhorias do atendimento dos tutores e de seus animais que procuram os serviços”, explica ela.

O GT também fez uma visita ao Hospital Veterinário da Universidade Estadual do Ceará (Uece), com objetivo de contactar com a nova diretoria da unidade hospitalar, sobre a vontade da Coordenadoria em dar prosseguimento ao trabalho desempenhado pela Faculdade de Veterinária (Favet-Uece), nos últimos quatros anos, quando fez vários mutirões de castrações, beneficiando os animais dos pontos de abandono na cidade. O GT quer estabelecer parceria com o Hospital da Favet para executar as castrações ainda este ano.

Celso Santos, Thaís, Toinha Rocha e Adriana Wanderley
Thaís Câmara, Rosania Ramalho, Celso Santos, Adriana Wanderley e Toinha Rocha no Vetmóvel: castrações vão ser dinamizadas na Capital

O que é o GT?

O Grupo de Trabalho de Proteção e Defesa Animal foi criado em novembro de 2015, durante a reunião com o Prefeito Roberto Claudio, a então vereadora Toinha Rocha e representantes da proteção animal, ONGs, Uece, Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), Secretaria da Saúde e CCZ. Esse grupo tinha como missão, dada pelo prefeito, a atualização do Código da Cidade, incluindo os direitos animais e, também, elaborar o Projeto da Coordenadoria de Proteção e Defesa Animal da Cidade de Fortaleza concluído e em fase de análise pela câmara dos vereadores, criação do Conselho Municipal de Proteção e Defesa Animal e do Fundo Municipal de Proteção e Defesa Animal, bem como o  projeto de políticas públicas para o controle populacional para os animais de Fortaleza. Como parte dos trabalhos e discussões do GT, já está em pauta também o debate da criação do Santuário Animal.

Os componentes do Grupo de Trabalho de Proteção e Defesa Animal (GT) são:

• Celso Santos: Presidente do Instituto Celso Santos;
• Adriana Pinho Pessoa: Professora da Faculdade de Veterinária da Uece
• Floriana Oliveira: Protetora Independente
• Cláudia Lopes: Protetora Independente
• Thais Câmara: representante da Seuma
• Toinha Rocha: Advogada e ex-vereadora
• Rosania Ramalho: Representante da Secretaria de Saúde/CCZ
• Bruno Feitosa: Advogado

MAIS INFORMAÇÕES: CCZ de Fortaleza – Rua Betel, 2980 – Maraponga, (85) 3131-7846

 

11:15 · 21.04.2016 / atualizado às 11:15 · 21.04.2016 por

A coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses de Fortaleza (CCZ), Dra. Rosania Ramalho, nos envia esta ótima informação: A Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais Ceará (Anclivepa-CE), com apoio do CCZ-Fortaleza, está com inscrições abertas (gratuitas) para o Seminário “Centro de Controle de Zoonoses X Tratamento da Leishmaniose Visceral Canina – Estratégias de Ação”. O evento acontecerá dias 27 e 28 de abril, de 19 às 22 horas, na sede da Anclivepa-CE.

calazar lechmaO Seminário tem como público-alvo veterinários, advogados, médicos sanitaristas, protetores e criadores de animais interessados no debate. Terá como palestrantes grandes nomes do tema em questão: o advogado e veterinário de Campo Grande (MS), André Luis Soares da Fonseca, que abordará a temática “Leishmaniose Visceral Canina – revendo paradigmas e estratégias de ação”; o veterinário de Andradina (SP), Fábio Nogueira, que falará sobre “Diagnóstico e Manejo de Leishmaniose Visceral Canina – Proposta Brasileish”; e o também veterinário da Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza, e vice-presidente do Conselho Regional de Médicos Veterinários-Ceará, Nélio Moraes, que apresentará “Fortalecimento de novas intervenções para o controle da LVC”.

O veterinário e advogado André Luis foi pioneiro no País ao conseguir na Justiça a não obrigatoriedade da eutanásia de animais com Leishmaniose pelos CCZs. Ele oferece tratamento gratuito dos cães acometidos pela doença em Campo Grande.

No dia 27, o seminário é aberto ao público. No dia 28, acontecerá mesa-redonda com veterinários, advogados e sanitaristas. As inscrições são gratuitas, bastando enviar dados para anclivepa-ce@hotmail.com

Mais informações: Anclivepa-CE – Rua Professor Carvalho, 3251, São João do Tauape, Fortaleza-CE. (85) 9 8808.3849.

blog 113043448_1166440680034878_2072387894342864756_n

16:16 · 22.05.2013 / atualizado às 16:16 · 22.05.2013 por

abrigo50Os voluntários do abrigo da dona Deise, em Maracanaú, me enviam novas informações sobre o trabalho de proteção animal feito no local. Lá estão cerca de 50 cães, 20 gatos e, agora, cinco jumentos. O abrigo foi inspecionado pela Vigilância Sanitária daquele município. Foi dado um prazo de dois meses para que o local promova melhoramentos no piso, paredes, entre outros. O prazo termina em junho. Deise não tem renda e precisa de apoio financeiro para comprar materiais de construção como cimento, areia, cerâmica para revestimento dos canis e pagamento da mão de obra. “O Centro de Controle de Zoonose de Maracanaú, por meio da médica veterinária, dra. Ticiane, tem se esforçado no sentido de ajudar o abrigo da melhor forma possível”, afirma a voluntária Luciana Aquino. Para quem quiser apoiar a Deise a manter o abrigo aberto, pode ligar para (85) 8765.5565, ou enviar mensagem pelo email luciannaaquino@gmail.com

07:11 · 17.07.2012 / atualizado às 07:11 · 17.07.2012 por

Ação pioneira viabiliza início de uma solução contra o crescente número de animais abandonados nas ruas

Sala de cirurgias do Hospital Veterinário da Favet-Uece

Fortaleza. Acontece hoje uma das primeiras ações em favor da guarda responsável de animais domésticos, que articula poder público, universidade e sociedade civil. Uma parceria entre a Faculdade de Veterinária, da Universidade Estadual do Ceará (Favet-Uece), o Centro de Zoonoses de Fortaleza (CCZ) e voluntários do Grupo Protetores Independentes possibilita a castração de 29 cães e uma gata, que serão colocados à adoção durante feira que está prevista para o próximo dia 21.
As cirurgias acontecem no Hospital Veterinário da Favet-Uece. A parceria conta com o apoio do <CF61>Diário do Nordeste</CF>, por meio da Página de Bem-Estar Animal e do Blog Bem-Estar Pet que, a partir desta primeira iniciativa, entra na mobilização em favor da guarda responsável de cães e gatos no Estado do Ceará.
A ideia é articular um fórum de discussão e ações para ampliar e sistematizar a realização de castrações de animais abandonados nas ruas, ou que foram entregues ao CCZ ainda com saúde, e que precisam de um novo lar. Os Protetores Independentes partiram na frente na articulação, e já lançaram no Facebook a página S.O.S CCZ Fortaleza Ceará, que mobiliza para a campanha de adoção “Recomeço: Agora terei o lar que mereço”.

Prof. Célio Pires Garcia é diretor da Favet-Uece

O diretor da Favet-Uece, Célio Pires Garcia, diz que a Faculdade já vem realizando mutirões para castração, de animais encaminhados por ONGs previamente cadastradas na Universidade. No entanto, a demanda é cada vez mais crescente. Na ação de hoje, o Hospital Veterinário irá suspender o atendimento ao público para realizar somente as cirurgias dos cães e gatos encaminhados pelo CCZ.

Prof. Adriana Wanderley, da Favet-Uece

A professora da Favet, Adriana Wanderley, explica que o hospital já realiza a cota de demanda social para castrações gratuitas de acordo com a capacidade de atendimento da unidade. A cota vem beneficiando os animais abandonados no próprio campus da Uece e os que são encaminhados pelas ONGs cadastradas. Entre essas entidades estão o Gaba, Novelo de Lã, Abrigo São Lázaro, GPA, Apata e agora os Protetores Independentes.
“No momento, a Favet não tem capacidade para cadastrar novas entidades. A demanda é crescente”, afirma Adriana. Ela defende que a meta é ampliar a parceria, inclusive envolvendo a Prefeitura de Fortaleza e o Governo do Estado, de forma a garantir uma infraestrutura que permita ampliar a quantidade de castrações. Uma vez castrados, os animais são encaminhados para feiras de adoção organizadas pelas ONGs e grupos de proteção animal. Também há casos de famílias de baixa renda que precisam castrar seus bichos e procuram as ONGs cadastradas para as cirurgias gratuitas.
A diretora do CCZ, Evaniza Alves Ventura, destaca esta primeira iniciativa com a Favet, porque beneficia os animais que foram abandonados, mas são saudáveis. O CCZ só faz a eutanásia humanitária nos bichos com doenças incuráveis.

Veterinária Camila Capitani, do Centro de Zoonose de Fortaleza (CCZ)

Segundo a responsável pelo setor de raiva do CCZ, veterinária Camila Capitani, a ideia da parceria surgiu após audiência pública realizada na Assembleia Legislativa, que debateu a situação dos animais abandonados no Parque do Coco.
Ela já vinha realizando a proteção animal de bichos que chegavam saudáveis no CCZ, muitos deles vítimas de maus-tratos. Por meio do Facebook, conseguia viabilizar a adoção. Ao conhecer o trabalho dos voluntários dos Protetores Independentes, entrou na articulação para as cirurgias de hoje.
A coordenadora dos Protetores Independentes, Cristiane Angélica Justa, explica que a campanha “Recomeço: Agora terei o lar que mereço” resulta do projeto S.O.S CCZ Fortaleza Ceará, que tem os voluntários Meiriane e Herbênio Brasil como responsáveis. “Somos um grupo aberto de pessoas que trabalham em prol dos animais, sem necessariamente estar ligado a uma ONG. Agora queremos apoiar o CCZ nesta nova ação”, afirma ela.

O Grupo Protetores Independentes partiram na frente com a articulação

Os Protetores Independentes articulam o grupo Amigos do CCZ, com pessoas físicas e jurídicas que possam dar apoio ao trabalho. Algumas empresas já abraçaram a ideia. Entre elas estão a Guabi, Gireze, Avipec e os pet shops e clínicas veterinárias, Dog Shop, Etave, Vira-Lata e Medical Dog.
Dos animais que serão castrados hoje, são 16 cadelas, 13 cães e uma gata. O Laboratório Biociências também deu apoio com a realização de exames e a MSD Saúde Animal doará as coleiras Scalibor, que previne contra o mosquito transmissor da Leishmaniose.
A feira de adoção para estes animais está prevista para o próximo sábado, às 9h, na praça da Cruz Grande, Avenida Dedé Brasil. Para Camila Capitani, parceria deste tipo é fundamental para reeducação da sociedade sobre os cuidados com os animais, além de ser uma relevante mobilização em favor da saúde pública na cidade.
Animais abandonados nas ruas, além de serem vítimas de maus-tratos, podem se transformar em fontes de zoonoses.

Mais informações: Favet-Uece – (85) 3101.9855/ CCZ – 3131.7849/ Protetores Independentes (85) 8826.8654

06:50 · 16.03.2012 / atualizado às 06:50 · 16.03.2012 por

Esta deu no G1. Bem que os Centros de Zoonoses do País poderiam se inspirar nesta criativa ideia. Confiram:
Evento acontece neste sábado (17) das 10h às 16h em Santana.
Feira também terá ‘test-dog’, exposição de fotos e desfiles.

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de São Paulo vai promover uma festa de adoção de cães e gatos no sábado (17), na Rua Santa Eulália, em Santana, na Zona Norte da capital paulista. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, a novidade deste ano é o “cãorreio elegante”. Os cachorros farão o papel de cupido trocando mensagens entre os visitantes da festa.

Cerca de 400 animais estarão à disposição de visitantes interessados em levá-los para suas casas. Os interessados podem participar de atividades no local, além de ter acesso a uma exposição de fotos, palestras e apresentações circenses.

Além do “cãorreio”, está previsto também um “test-dog”, em que os candidatos a adotantes podem participar de passeios com os animais e identificar afinidades com aquele que quer levar para casa.

Haverá um espaço reservado para crianças, com pipoca, algodão doce e pintura facial, bem como apresentações circenses, danças, gincanas e desfiles de animais. No “cãotinho” interativo, as pessoas poderão brincar com os cachorros soltos.

 

Gatos poderão ser adotados na feira (Foto: CCZ-SP/Divulgação)

Ainda segundo a secretaria, estão disponíveis para adoção diversos animais sem raça definida, de pelagem curta e longa, filhotes ou adultos, de diversas cores. Alguns também apresentam deficiências visuais e físicas. Também será possível a adoção e posse consciente de cães de raças como pitbull, rottweiler, pastor alemão e dobermann, com informação sobre comportamento, cuidados específicos e pré-requisitos específicos.

Todos os animais são vacinados, esterilizados, microchipados, tratados contra pulgas e carrapatos e vermifugados. Os interessados devem levar coleira para os cães e caixa de transporte para gatos, além de documentos pessoais – CPF, RG e comprovante de residência.

A taxa referente à adoção é de R$ 16,20, com emissão do Registro Geral do Animal (RGA) na hora. O processo de adoção contribui para a redução do abandono nas ruas, evita acidentes, maus-tratos e crueldade contra animais.

Festa de adoção de cães e gatos do CCZ de São Paulo
Data: 17 de março
Horário: das 10h às 16h
Local: Centro de Controle de Zoonoses (CCZ)
Endereço: Rua Santa Eulália, 86, Santana (próximo ao Campo de Marte)