Busca

Tag: FCI


11:13 · 30.05.2018 / atualizado às 10:50 · 04.06.2018 por

A terceira edição da Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, foi lançada com sucesso na Exposição Américas e Caribe 2018, encerrada no fim de semana no Centro de Eventos do Ceará. A publicação está recheada de novidades! Entre elas, entrevistas exclusivas com as maiores autoridades da cinofilia mundial: os presidentes da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), Sérgio de Castro; da Federação Cinológica Internacional (FCI), Rafael De Santiago; da Seccional Américas e Caribe da FCI, José Luis  Payró; e do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), Roberto Bezerra. A Revista Bem-Estar Animal já está nas principais bancas de revista da Capital cearense, pet shops e clínicas veterinárias.

Confira abaixo a íntegra dessas exclusivas:

“Esta exposição é a mais importante no hemisfério das Américas”
Rafael Santiago, presidente da Federação Cinológica Internacional (FCI)

1 – Qual a avaliação do Senhor sobre a Exposição Américas e Caribe em Fortaleza?

Rafael de Santiago, Presidente da FCI

Rafael de Santiago – A exposição das Américas e Caribe é o evento de maior importância para a FCI no hemisfério das Américas. Como presidente da FCI, espero que o Brasil obtenha absoluto respaldo de todos os países membros desta seção, sem excluir a participação de exemplares da Europa e Ásia.

2 – Como o Senhor avalia a cinofilia do Brasil no cenário mundial?

– A representação do Brasil, em diferentes exposições na América e Europa, aumentou. Os exemplares apresentados são de excelente qualidade, destacando a excelência dos criadores brasileiros.

3 – Por que é importante o criador estar com cães na pista?

– Quando o criador apresenta o melhor de suas ninhadas em exposições caninas ajuda a educar outros exibidores e futuros criadores. Um plano de criação de excelência responsável é sinônimo de uma melhor cinofilia.

“A Exposição das Americas e Caribe é uma grande festa da cinofilia mundial”
José Luis Payró, presidente da Seção das Américas e Caribe/ Federação Cinológica Internacional (FCI)

José Luis Payró, Presidente da Américas e Caribe/FCI

1 – Qual a avaliação do Senhor para a Exposição Américas e Caribe em Fortaleza?

José Luis Payró – Bom, permitam-me dizer, antes de tudo, que nós, os representantes dos 20 países que pertencem à seção das Américas e Caribe na FCI, sentimo-nos muito orgulhosos pelas conquistas que obtivemos, destacando os latinos dentro do mundo cinófilo da FCI, porque somos muito unidos, começando por nosso presidente, o Sr. Rafael de Santiago, de Porto Rico, que acaba de ser reeleito para um novo período de dois anos; o Sr. Miguel Ángel Martinez, da Argentina, que faz parte do Conselho Diretivo da FCI; o Sr. Jorge Nallen, atual presidente da Comissão de Estándares; o Sr. Adrián Landarte, presidente da Comissão de Juízes; e a Dra. Margarita Duran, integrante da Comissão Científica, todos eles do Uruguai. Como também, o Dr. Andrés Villalobos, do México, membro da Comissão Científica, e minha pessoa, como presidente da Seção das Américas e Caribe.
Agora, também comento que a Assembleia Geral da Seção que acontece no Brasil, como a Exposição das Américas e Caribe, gerou grande expectativa, já que o mundo inteiro quer visitar o Brasil, por suas praias, pela excelente organização de seus eventos, dentro dos quais se espera uma grande quantidade de exemplares de todas as raças que estarão presentes, mas, sobretudo, por sua gente.
Não devemos esquecer que o Brasil também será organizador da Exposição Mundial da FCI no ano 2022, por isso aproveito para felicitar a todos os cinófilos brasileiros e ao Comitê Organizador da CBKC, por todos estes magníficos eventos, já que esta será uma grande festa cinófila mundial.

2 – Como avalia o nível das exposições no âmbito das Américas e Caribe?

– Todos os países membros de nossa Seção, assim como agora o Brasil, caracterizam-se por serem magníficos organizadores, com um excelente registro de cães. Porém, o que é mais importante é a qualidade de seus criadores, que são de altíssimo nível. Por isso, acreditamos que há uma extraordinária qualidade nas exposições, e isso é o que mais me agrada, como também, os participantes e visitantes.
E quanto às exposições no âmbito geral da Seção das Américas e Caribe, posso mencionar que as últimas exposições da Seção foram extraordinárias. No ano de 2016, na Colômbia; e em 2017, na Guatemala, cada uma com o toque especial do país sede, às quais contaram com exemplares excelentes de todo o mundo. Agora, é a vez de Fortaleza-Ceará, Brasil 2018, e a do México em junho de 2019. Esta última acontecerá em uma das melhores praias do Mundo, Acapulco, e contará com magníficas instalações do Centro de Exposição mais moderno da América Latina, “Foro Mundo Imperial”, e com a oportunidade de também ser a sede do 2º Congresso Mundial da FCI para juízes. Em 2020, se efetuará na Costa Rica. O que já podemos assegurar é que será uma extraordinária sede como as que foram mencionadas.

3 – Como age a Seção das Américas e Caribe na promoção da cinofilia nesses países?

– Quero dizer que a Seção das Américas e Caribe conta com página web própria, na qual todos os eventos dos países membros anunciam as datas de seus eventos, sedes, juízes que oficiarão, seminários, cursos etc. Nela não só se fala de temas da América, como também, serve para que os países de outros continentes anunciem seus eventos, como é o caso da próxima exposição mundial que acontecerá em Amsterdam, em agosto, e da Assembleia Extraordinária da FCI, que se efetuará na Bélgica, também no mês de agosto. Informa-se aos visitantes assuntos importantes no âmbito da cinofilia mundial, ademais, conta com um espaço para a difusão de seus juízes que, por certo, são de alta qualidade e são respeitados em todo o mundo. Também contamos com uma área para a promoção das raças da América Latina, seus padrões, etc., e sempre apoiados pela indústria relacionada ao ramo, já que eles também colaboram para o sucesso de nossos eventos. Para concluir, gostaria de agradecer a vocês por nos oferecerem este espaço para promover nossa Seção, assim como todos os eventos que fortalecem a cinofilia na América Latina. Um forte abraço e muita sorte a todos os participantes que veremos nos próximos dias, nesse maravilhoso país, Brasil.

Sérgio de Castro, Presidente da CBKC

“Evento cinófilo é um dos maiores do Brasil”
Sérgio de Castro, presidente da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC)

1 – Qual a expectativa do Senhor para a Exposição Américas e Caribe em Fortaleza?

Sérgio de Castro – Temos certeza de que esse evento cinófilo é o maior realizado no Nordeste em todos os tempos e, sem dúvidas, um dos maiores no Brasil. Acompanhamos de perto o trabalho e esforço que a Diretoria do Kennel Clube do Ceará fez em prol do evento e sabemos que a organização foi um dos pontos altos da Exposição.

2 – Por que a CBKC promoveu as recentes mudanças nas normas das exposições?

– A principal motivação foi a necessidade de adequação às normas da Federação Cinológica Internacional (FCI). Fico contente em dizer que o novo regulamento de exposições já está sendo bem assimilado por toda a comunidade cinófila.

3 – No Brasil, quais as raças em ascensão?

– A CBKC é destaque junto à FCI também no que se refere ao número de registro de cães. Somos o país que mais registra nas Américas há alguns anos e estamos entre os cinco maiores do mundo. Em 2017 registramos aproximadamente 150 mil cães. Destaco as cinco raças que mais registraram no ano passado: Buldogue Francês, Spitz Alemão, Shih Tzu, Pug e Yorkshire.

4 – Como a CBKC fortalece a ética nos julgamentos cinófilos?

– Esse é um tema muito importante com o qual sempre estamos muito comprometidos e engajados. Todos os árbitros da CBKC são orientados a julgar de acordo com seu conhecimento e consciência. Nós promovemos diversos seminários onde destacamos com ênfase a questão da ética e imparcialidade no julgamento. No evento das Américas e Caribe iremos, inclusive, promover mais um congresso de árbitros com palestras de renomados árbitros nacionais e internacionais.

Roberto Bezerra, Presidente do KCEC / Foto: Nilton Novaes

“A realização das Américas e Caribe 2018 em Fortaleza, Ceará, é um marco para a cinofilia do Nordeste e do Brasil” Roberto Bezerra, presidente do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC)

1 – Qual a importância das Américas Caribe 2018 em Fortaleza?

Roberto Bezerra – As Américas e Caribe é uma exposição que congrega toda a cinofilia da região de sua abrangência, contando com a presença de dirigentes cinófilos desses países, handlers, criadores e os principais atores, os cães. É um marco na cinofilia do Nordeste, especialmente do Ceará. Até então, ainda não havia se realizado uma Exposição dessa abrangência no Norte/Nordeste do Brasil.

2 – Quais as repercussões deste evento para a cinofilia brasileira?

– A importância das Américas e Caribe deve-se também porque é um evento quase que preparatório para a grande realização da Exposição Mundial da Federação Cinológica Internacional (FCI), em 2022, a ser realizada no Brasil, em São Paulo.

3 – Como presidente do KCEC, como avalia a escolha de Fortaleza para sediar este grande evento da Seccional da FCI?

– A definição pela CBKC da cidade de Fortaleza como sede das Américas e Caribe 2018, acreditamos ser como resultado do crescimento da cinofilia cearense nos últimos cinco anos, no bom nível de organização de nossas exposições, bem como a garantia da ambiência e aparato logístico demonstrados na exposição dos 50 anos do KCEC, também no Centro de Eventos do Ceará.

4 – O que os cinófilos podem esperar desta edição das Américas e Caribe?

– As exposições têm como anfitriã a CBKC, que delegou ao Kennel Clube do Estado do Ceará a organização e realização do evento. Da nossa parte, damos a garantia aos dirigentes cinófilos nacionais e internacionais, aos juízes, handlers, expositores e público em geral que nosso objetivo é proporcionar uma prazeirosa participação de todos, com conforto, segurança e completa infraestrutura, ao nível da magnitude deste evento.

MAIS INFORMAÇÕES: Exposição Américas e Caribe 2018 

 

 

14:09 · 19.01.2018 / atualizado às 14:24 · 19.01.2018 por

Atenção cinófilos e apaixonados por cães!! A partir de 1º de fevereiro começam as inscrições pelo Kennel Clube do Estado do Ceará para o grande evento internacional Américas e Caribe, que acontecerá em Fortaleza de 31 de maio a 3 de junho, no Centro de Eventos do Ceará. A programação geral já pode ser conferida no site do evento.

A Exposição das Américas e Caribe é um dos maiores eventos da cinofilia mundial, que após 15 anos volta a se realizar no Brasil. Está prevista a participação de mais de mil cães de 100 raças em média. Serão 8 pistas simultâneas de julgamento, 27 exposições especializadas de raças, 41 juízes convidados e uma estimativa de público de 15 mil pessoas nos quatro dias de evento.

A Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), presidida por Sérgio de Castro, a Federação Cinológica Internacional (FCI), que tem Rafael de Santiago como presidente, e a Seção Américas e Caribe da FCI, com José Luiz Payro na presidência, realizam as exposições, com apoio logístico do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), presidido por Roberto Bezerra.

O vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, explica que as principais mudanças no regulamento da CBKC já são válidas para todas as exposições a partir deste ano são: Machos entram antes das fêmeas; volta da Classe Inicial; Filhote e Jovem tiram grupo antes do BIS; Filhote não pode mas ganhar a raça; Jovem agora é até 18 meses (antes era até 15 meses); e criação da Classe Intermédia (que vai de 15 a 24 meses).

Entre as pistas especializadas, estão das raças Akita, American Staffordshire, Basenji, Boxer, Buldogue Francês, Buldogue Campeiro, Chihuahua, Dálmata, Dogue Alemão, Golden Retriever, Pastor Alemão, Pug, Schnauzer Miniatura, Spitz Alemão Anão e Staffordshire Bull Terrier. Cinco raças das Especializadas são chanceladas por seus Conselhos na CBKC. São elas: Australian Cattle Dog, Dachshund, Fila Brasileiro, Rottweiler e Terrier Brasileiro.

Juízes de diferentes países da Ásia, Europa e das Américas foram convidados. Entre eles Barbara Muller (Suíça), David Miller (EUA), Denis Kuzelj (Bulgária), Franki Leung (China), Augusto Benedicto Santes (Filipinas), Gopi Krishnan (Malásia), Ilaria Ciabati (Peru), José Luis Payro (México), Miguel Angel Martinez (Argentina), Eugenio Aguiló (Chile) e os brasileiros Sergio de Castro, Jayme Martinelli, Clarice Oliveira e Gutenberg Soares.

Sobre as inscrições, Luiz Eduardo informa que o KCEC está desenvolvendo um sistema em separado que será acessado por meio do site do evento. “Começará em fevereiro. Vale lembrar que até o dia 4 de abril, a inscrição tem preço menor. Outra coisa importante é a data de encerramento, 4 de maio. Portanto, quatro semanas antes do evento”, ressalta ele.

A Exposição Américas e Caribe tem a Royal Canin como patrocinadora oficial, e a Prefeitura de Fortaleza e Honda Cidade Luz como apoiadores. Outros patrocínios serão divulgados brevemente.

A segunda edição da Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, já trouxe reportagem especial no ano passado sobre o evento. A terceira Revista será uma edição especial com os principais cinófilos, para circulação dentro do evento.

A infraestrutura do evento contará com 1.200m² de áreas de competição, 350m² de arquibancadas, duas áreas de alimentação, uma praça de convivência, ambulância, brigadistas, seguranças, entre outros equipamentos de infraestrutura, como o ambulatório veterinário, sob responsabilidade do Dr. Daniel Couto Uchoa, que funcionará 24 horas.

Uma novidade realizada pelo KCEC são as aulas gratuitas com os handlers Oiram Filho, Cláudio Cruz e Pablo Henrique, para os proprietários interessados em apresentar os próprios cães nas exposições.

“As aulas gratuitas são uma iniciativa do Kennel com apoio dos handlers. Queremos potencializar a participação dos cães, pois se os proprietários apresentarem também aumenta a possibilidade de participação. Além do que os handlers têm um limite de número de cães que conseguem apresentar”, explica Luiz Eduardo. A primeira aula será no dia 28 de janero, 17h, na Praça da OAB, para todos os Bulls (Inglês, Francês, Campeiro etc).

MAIS INFORMAÇÕES: Exposição Américas e Caribe, de 31 de maio a 3 de junho, Centro de Eventos do Ceará. contato@kcec.com.br / Aberto ao público.

 

 

 

 

americasyelcaribe2018.com.br

15:04 · 30.09.2017 / atualizado às 15:04 · 30.09.2017 por

O 3º Festival de Cães 2017 do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC) acontece hoje e amanhã, dias 30 e 1º, no Ginásio Paulo Sarasate, com muitas novidades. Esta é a última exposição antes do grande evento cinófilo internacional que acontecerá em Fortaleza, a Américas e Caribe, em maio de 2018, no Centro de Eventos do Ceará.  E, mais uma vez, o KCEC bate recorde de cães inscritos em sua terceira edição do ano: 311 cães de 62 raças.

Neste sábado, aconteceu as exposições especializadas das raças Golden Retriever, American Cattle Dog e American Pit Bull pela manhã. À tarde, realizam-se as exposições gerais, que seguem amanhã, a partir das 9h. Segundo explica o vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, o 3º Festival de Cães já obedece a modalidade das Américas e Caribe, para os participantes já sentirem uma prévia de como será o grande evento cinófilo no próximo ano.

Coordenadora do CCZ, Rosânia Ramalho (à direita), e Veterinário do CCZ, Dr. Sérgio Franco, com voluntários do Abrigo São Lázaro no Ginásio Paulo Sarasate

“Os eventos no Brasil ocorrem com três exposições julgadas por juízes diferentes, mas que acontecem ao mesmo tempo. Como na Américas e Caribe isso não será possível, devido ao grande número de cães participantes, nosso evento acontecerá nos novos moldes, ou seja, teremos vários juízes julgando uma mesma exposição, e só depois de encerrada a mesma, com a escolha dos melhores cães, iniciaremos a exposição seguinte”, explica Luiz Eduardo.

A nova edição da Revista Bem-Estar Animal será distribuída durante o 3º Festival de Cães neste domingo

A Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, estará presente ao evento neste domingo, 1º, com a distribuição de sua nova edição, que traz como reportagem especial de capa o grande evento cinófilo, Américas e Caribe. O presidente do KCEC, Roberto Bezerra, concedeu entrevista exclusiva para a revista, informando todos os detalhes desta exposição, que deverá contar com mais de mil cães de 100 raças, em média. A revista traz também entrevista exclusiva com o vice-presidente da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), Fábio Amorim.

Para julgamento das pistas deste 3º Festival de Cães 2017 foram convidados os juízes Linda Buckley (Austrália); Athanasios Garivaldis (Grécia); Ricardo Bentes Lima (Brasil); Marcelo Santos (Brasil); e José Alberto (Brasil). Como árbitro reserva está Gutemberg Soares. O evento tem como superintendente Rafael Moreno, e como veterinário responsável, Dr. Evilázio Fernandes Filho.

Equipes do CCZ atendem à população e seus cães, oferecendo vacinação anti-rábica e teste rápido do calazar gratuitamente

Entre as novidades do Festival está a participação do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), da Prefeitura de Fortaleza. Em stand especial, equipe do CCZ oferece vacinação anti-rábica e teste rápido da leishmaniose (calazar). A coordenadora do CCZ, Rosânia Ramalho, informa que médicos veterinários e agentes de endemias estão à disposição da população com os serviços gratuitos no Ginásio Paulo Sarasate. “A Prefeitura de Fortaleza, cada vez mais, amplia sua ações em favor dos animais, disponibilizando meios para imunizar e diagnosticar zoonoses”, destaca ela.

Outra novidade é a participação do Abrigo São Lázaro no evento cinófilo do KCEC. Voluntários da ONG estão no ginásio recebendo doação de rações para seus animais, bem como vendendo souvenirs da entidade, com renda revertida para seus trabalhos de proteção animal.

MAIS INFORMAÇÕES: O 3º Festival de Cães 2017 do KCEC. Hoje, 30, e amanhã, 1º, de 9h às 17h, Ginásio Paulo Sarasate. Entrada gratuita. Vacinação anti-rábica e exames do calazar pelo CCZ no local.

13:01 · 15.09.2017 / atualizado às 13:01 · 15.09.2017 por

Está chegando a hora! Dias 30 de setembro e 1º de outubro, acontece o 3º Festival de Cães 2017 do Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), no Ginásio Paulo Sarasate, a partir das 9h, com entrada franca. Esta será a última exposição, antes do grande evento cinófilo, Américas e Caribe, a se realizar em maio de 2018, no Centro de Eventos do Ceará, com a participação de mais de mil cães de diferentes países.

O vice-presidente do KCEC, Luiz Eduardo Matos Mendes, informa que, já em preparação ao Américas e Caribe, o 3º Festival do KCEC seguirá o modelo de exposição adotado por este evento mundial. “Os eventos no Brasil ocorrem com três exposições julgadas por juízes diferentes, mas que acontecem ao tempo. Como na Américas e Caribe isso não será possível, devido ao grande número de cães participantes, nosso evento acontecerá nesses moldes, ou seja, teremos vários juízes julgando uma mesma exposição, e só depois de encerrada a mesma, com a escolha dos melhores cães, iniciaremos a exposição seguinte”.

Assim, o 3º Festival de Cães contará com uma exposição no sábado à tarde, dia 30 de setembro; outra exposição no domingo de manhã, 1º de outubro; e mais outra exposição no domingo à tarde. No sábado pela manhã, acontecem as exposições especializadas das raças Golden Retriever, American Cattle Dog e American Pit Bull. “Teremos especializadas das raças Golden Retriever. Estávamos há mais de um ano sem especializada desta raça que sempre tem grande número de cães em nossos festivais. E também estaremos dando uma força a outras duas raças com especializadas. Uma que vem crescendo muito em cães para trabalho é o Australian Cattle Dog; e outra é o American Pit Bull, onde estamos vendo um renascimento na criação da raça no Nordeste”, afirma Luiz Eduardo.

Para julgamento das pistas foram convidados os juízes Linda Buckley (Austrália); Athanasios Garivaldis (Grécia); José Maurício (Brasil); Marcelo Santos (Brasil); e José Alberto (Brasil). Como árbitro reserva está Gutemberg Soares. O evento tem como superintendente Rafael Moreno, e como veterinário responsável, Dr. Evilázio Fernandes Filho. Podem participar cães com pedigree. As inscrições prosseguem até o dia 28 de setembro.

A Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, estará presente ao evento com a distribuição de sua segunda edição, que traz como reportagem especial de capa o grande evento cinófilo, Américas e Caribe. O presidente do KCEC, Roberto Bezerra, concedeu entrevista exclusiva para a revista, informando todos os detalhes desta exposição, que deverá contar com mais de mil cães de 100 raças, em média. A revista traz também entrevista com o vice-presidente da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), Fábio Amorim.

Segunda edição da Revista Bem-Estar Animal será distribuída no Paulo Sarasate durante o 3º Festival de Cães do KCEC

O Américas e Caribe é uma realização da CBKC, presidida por Sérgio de Castro, e da Federação Cinológica Internacional (FCI), que tem Rafael de Santiago como presidente. Na realização do evento, as duas entidades cinófilas contam com o apoio logístico do KCEC. A Seção Américas e Caribe da FCI tem como presidente José Luiz Payro. Mais detalhes sobre este grande evento podem ser conferidos na segunda edição da Revista Bem-Estar Animal, que circula nas principais bancas da Capital, pet shops e clínicas veterinárias. Terá distribuição especial durante o 3º Festival de Cães do KCEC.

MAIS INFORMAÇÕES: 3º Festival de Cães 2017 do KCEC, dias 30 de setembro e 1º de outubro, a partir das 9h, Ginásio Paulo Sarasate. Aberto ao público. (85) 2365.5040