Busca

Tag: mercado pet


19:46 · 11.09.2018 / atualizado às 19:47 · 11.09.2018 por

Muito bom saber que o mercado pet está em franca expansão em Fortaleza, acompanhando tendência mundial de consolidação do chamado “fenômeno pet”, ou seja, cada vez mais os animais estão sendo tratados como membros das famílias.

E quem nos envia a boa notícia desta vez é o jornalista Fernando Maia. Confiram:

“O Bairo Damas e adjacências contam com um novo conceito em petshop. Trata-se do Ecolove, que chega ao mercado oferecendo um “serviço mais familiar” para cães e gatos. Com o slogan “Amor pelo seu pet. Carinho por você”, a Ecolove quer receber seus clientes animais pelo seu nome e dedicar um tratamento bem especial, sobretudo em relação ao banho e tosa.

“Sabemos que o mercado está bem aquecido e também que a concorrência está acirrada. Para ser mais uma loja que vende ração e medicamentos não fazia sentido para nós entrar nesse jogo. Por isso, procuramos algo que nos diferenciasse. E essa diferença está no tratamento”, explica o proprietário e administrador de empresa Mikail Coelho.

Segundo Mikail, no Ecolove, o banho e tosa conta com um ambiente climatizado e as toalhas são individuais. “Notamos que, em alguns locais, os animais sofriam um pouco no momento de secar após o banho com o calor produzido pelo secador. O ventilador não é suficiente para lhe proporcionar o frescor necessário. Daí partirmos para um ambiente climatizado. Outro detalhe é o uso de toalhas higienizadas. Usamos só uma para cada banho. Isso tem feito uma diferença. Não queremos que o animal entre aqui para banhar-se e saia infestado de pulgas ou carrapatos. Por isso, todo o espaço é limpo após cada asseio”.

Outro diferencial é a escovação dentária. “Nossas escovas são descartáveis. Após a escovação, nós a entregamos para o cliente, a fim de que ele, caso queira, possa reaproveitá-la em casa. Mesmo após o retorno desse mesmo animal, utilizaremos uma outra escova. Medidas assim garantem a saúde dos bichinhos e deixam seus “pais” satisfeitos“, aposta Mikail.

Conforme o proprietário da Ecolove, o local da loja foi estrategicamente escolhido. “Nos instalamos no Pátio Damas porque ele tem a cara da Ecolove. É bastante aconchegante. Fica localizado na Avenida João Pessoa, ao lado da Casa do Português. Tem estacionamento gratuito pelas duas entradas. O cliente pode descer tranquilamente e acompanhar o banho do seu animal. Caso queira, pode observar visualmente o banho. Além disso, pode aproveitar para escolher sua ração preferida, brinquedos, coleiras, medicamentos e outros itens que fazem a alegria dos seus filhos de quatro patas”.


MAIS INFORMAÇÕES: Ecolove Petshop, Rua Apolo, 28, esquina com Avenida João Pessoa – Bairro Damas, próximo à casa do Português, defronte ao Posto Ipiranga – Estacionamento gratuito. (85) 98732-5681 (whatsapp) (85) 3067-3873 – Instagram/Facebook: :@ecolovepetshop

14:41 · 09.11.2017 / atualizado às 14:41 · 09.11.2017 por

A Mundo Pet Fortaleza realiza nesta sexta-feira, 10, às 19h30, e no sábado, 11, às 15h30, o Concurso Halloween. A premiação está imperdível!!  O 1° lugar ganhará um mês de banho, uma hidratação, um kit banho e uma saca de 10kg de ração Premier. O 2° lugar levará dois banhos, um kit banho, um kit beleza e 3kg de ração Premier. Já o 3° lugar será presenteado com um banho, um kit banho, um kit beleza e 1kg de ração Premier.

Também no sábado, a partir das 10 horas, a Mundo Pet Fortaleza realiza Evento de Adoção de cães e gatos com a ONG Grupo de Proteção Animal (GPA), presidida pela protetora Renata Machado; e Campanha de Vacinação Antirrábica gratuita, das 8 às 17 horas, em parceria com a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ).

A Mundo Pet, capitaneada pelos empresários Luís André Nóbrega e Alain Michael, entende que, foi-se o tempo em que o cliente ia numa loja apenas para comprar. Muito mais do que adquirir produtos, hoje as pessoas desejam ter experiências sensoriais nos pontos de venda e identificação com o ambiente e a filosofia do negócio, seja ele de qual tipo for.

Em um setor que cresce a cada ano, como o mercado PET, proporcionar essa experiência combinada à oferta de produtos e serviços variados e bom atendimento é um dos objetivos principais da Mundo Pet, marca cearense que já conta com duas lojas, uma em Fortaleza (CE) e outra em Salvador (BA).

O sucesso empresarial da Mundo Pet integra uma das reportagens da segunda edição da Revista Bem-Estar Animal, do Diário do Nordeste, já nas principais bancas da Capital cearense, pet shops, clínicas veterinárias e eventos pet em geral.
Sobre a Mundo Pet

Com a primeira loja aberta em fevereiro de 2017, em Salvador (filial), e a segunda em Fortaleza (matriz), em abril, a Mundo Pet encontrou em seus primeiros meses de atuação um mercado de muitas oportunidades e bastante receptivo. Com a proposta de ser um lugar para a vivência de momentos inesquecíveis entre donos e pets, oferecendo um mundo completo em produtos – com o maior mix do Norte e Nordeste, venda de pets, serviços exclusivos, eventos semanais gratuitos, parceria com ONGs e experiências positivas diversas, a loja tem apresentado um crescimento de 5 a 7% por mês desde que abriu suas portas e pretende fechar o ano de 2017 com um crescimento de 10 a 15%. Hoje, já são 62 colaboradores em Fortaleza e 53 em Salvador, totalizando uma equipe de 115 pessoas. Em 2018, três novas lojas devem fazer parte do projeto de expansão da rede, com duas novas praças em vista – Recife e Lauro de Freitas – e mais uma loja em Fortaleza.

MAIS INFORMAÇÕES: Mundo Pet, Av. Virgílio Távora, 1.400. Aldeota. (85) 3263.3223.

15:05 · 24.10.2013 / atualizado às 15:05 · 24.10.2013 por

pipi dollysEmpresas sócias da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) participam de programa de design e criam novos produtos.  Para conquistar espaço no mercado internacional, empresas recebem consultoria em design com foco em sustentabilidade, interação com consumidor e praticidade.

São Paulo. Pet Society, Global Flex, My Pet, Pipi Dollys e Nutrire são as cinco associadas Abinpet  que participam do Design Export, programa de apoio às empresas brasileiras na criação de produtos inovadores e voltados à exportação. Trata-se de um projeto da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), com a coordenação do Centro Brasil Design (CBD).

pet societyAo mesmo tempo em que novos produtos são criados para conquistar mercados estrangeiros, atendendo a requisitos e a padrões de qualidade, os lançamentos aquecem o mercado interno. Outras empresas passam também a buscar inovação para desenvolver soluções mais inteligentes para seus clientes.

Segundo Letícia Gaziri, diretora executiva do CBD, a ideia é mostrar o design como uma ferramenta que alavanca a competitividade. “O design contribuiu para a criação produtos mais bem desenhados e pensados, com materiais apropriados, de baixo impacto ambiental e, ao mesmo tempo, oferecem um aspecto mais atraente para o consumidor”. A duração do programa de consultoria, iniciado em janeiro de 2013, é de dois anos.

my petAs empresas participantes têm acesso a orientação e capacitação, para que a inovação em design passe a fazer parte de seu cotidiano. O programa é direcionado às associações setoriais apoiadas pela Apex-Brasil e, nos primeiros dois anos, irá focar naquelas já comprometidas com projetos voltados à exportação. Além da Abinpet, participam também Abemel, Abicalçados, Abilux, Abimaq, Abimo, Abit, Abimóvel e Sindmoveis.

“Queremos garantir produtos, embalagens e marcas melhores, bem como contribuir para que esses empresários aprendam como o design pode ser ferramenta e estratégia para a empresa. Nossos consultores têm contato direto com os executivos e acompanham todas as etapas do processo”, explica Letícia.

Sobre a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação

nutrireA Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) representa a indústria Pet, com associados de toda a cadeia produtiva. A entidade congrega os segmentos Pet Food (alimento), Pet Vet (medicamentos veterinários), Pet Serv (serviços e cuidados com os animais), e Pet Care (equipamentos, acessórios e produtos para higiene e beleza).

As informações da entidade são apuradas diretamente com os integrantes do setor, por meio do Painel Pet, banco de dados que existe desde 1980. Com essa ferramenta, é possível ter estatísticas e elaborar pesquisas complementares efetivas.

A Abinpet promove e fortalece o setor Pet, por meio de ações que contribuam para o desenvolvimento dos associados. Além disso, a entidade busca ser referência internacional ao incentivar a conscientização do consumidor e o fortalecimento do setor por meio da sustentabilidade do mercado Pet no Brasil.

Para mais informações, acesse: www.abinpet.org.br

15:13 · 08.10.2013 / atualizado às 15:13 · 08.10.2013 por

Correspondente do Diário do Nordeste no Sertão Central, Alex Pimentel, constata crescimento do mercado pet nos municípios cearenses. Também divulga dados desse crescimento com base em pesquisa da Associação Brasileira da Indústria Pet (Abinpet). Confiram!

Loja Casa do Campo realizou concurso de cães que movimentou os criadores do Sertão Central. Beleza, criatividade e saúde foram avaliados FOTOS: Alex Pimentel
Loja Casa do Campo realizou concurso de cães que movimentou os criadores do Sertão Central. Beleza, criatividade e saúde foram avaliados FOTOS: Alex Pimentel

Quixadá. Apostando no crescimento do mercado pet no Interior do Ceará, principalmente no Sertão Central, empresários do setor começam a promover eventos na região. Neste fim de semana, no Dia dos Animais, uma loja especializada de Quixadá, a Casa do Campo, promoveu um concurso de cachorros. Foi o 2º Dia do Cão. A disputa voltou após cinco anos com o propósito de incentivar os criadores a cuidarem ainda melhor dos seus cães.

Na opinião de Sérgio Almeida, dono da loja, idealizador e realizador do concurso, os luxos com os animais não param. Banhos, cortes diferenciados dos pelos, perfumes e até escova de dente. “Quem cria seus animais com carinho e encontra neles bons amigos, companheiros, sempre vai procurar agrada-los o máximo possível, da alimentação a um lugar aconchegante para dormir. Resta apenas mais empresários acreditarem na expansão dos negócios nesse setor. Com certeza os proprietários vão deixar de viajar para a Capital a procura dos mais variados produtos Pet Shop”, explica.

quixada2A comerciante e universitária Jardna Maciel concorda com o empresário. Ela levou o Duke, seu cão de raça Golden Retriever. Com apenas seis meses, ele já conquistou o seu primeiro título de campeão, na categoria filhote, realizado recentemente em Fortaleza. Duke está sendo preparado para participar de outros concursos. Em breve, será realizado mais um Quixadá.

Porém, para tornar Duke um grande campeão, como os pais, a criadora diz que realiza alguns investimentos. Isto para aquisição do exemplar com pedigree, aulas de adestramento, custos com veterinário, ração e brinquedos. As despesas mensais chegam à média de R$ 500,00. “Não é apenas comprar o cão, mas manter o animal sempre sadio, limpo e alegre. O mercado de pet shop percebeu essa necessidade e está lucrando”, avalia ela.

Outros nove cães participaram do concurso. Para os donos, além de divertido foi a forma encontrada para fazer novas amizades e outras pessoas conhecerem os dotes de seus animais.

O concurso foi dividido nas categorias originalidade, simpatia e fantasia. Alguns capricharam, como a funcionária da Biodiesel, Sarah Araújo. O Boris, seu Pug, foi vestido a caráter. Mas foi Lilica, uma cadelinha Pinscher, quem conquistou o título de melhor fantasia. Baby, da raça Poodle, também encantou os jurados e os amigos. “Ela mereceu a fantasia de bailarina”, destacou a estudante Lúcia Maria. Conforme o representante comercial da Avipec, eventos dessa natureza incrementam os negócios. “O setor de pet shop realmente está despontando no Ceará”, confirma. Segundo aponta, o crescimento médio anual fica em torno de 25%. Para os interessados em iniciar no setor, ele calcula ser necessário um investimento médio de R$ 30 mil.

quixada4A tendência é os negócios crescerem nos centros regionais do Estado, no Cariri, na Zona Norte, no Centro-Sul e também do Sertão Central.

A Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) anunciou recentemente os dados consolidados do setor, referentes a 2012.

Ranking

As indústrias de pet food, pet care, pet vet e pet serv faturaram, juntas, R$ 14,2 bilhões. Esses valores superaram a previsão dos R$ 13,8 bilhões. Os Estados Unidos ainda lideram o mercado mundial, com larga vantagem, cerca de 30% do faturamento mundial. Mas o Brasil já desponta em segundo lugar, acompanhando o Japão, com 8%.

No ano passado foram criados 224.570 empregos diretos no setor. Apenas em pet serv, foram 200 mil. O restante, nas indústrias de pet care, pet vet e pet food. Esse número exclui as vagas geradas por criadouros, segundo aponta a pesquisa.

O bom número para as indústrias refletiu no crescimento das exportações brasileiras. Tiveram alta de 11,7% sobre 2011, com uma receita de US$ 184,329 milhões. As importações de pet food diminuíram em um momento de aquecimento da produção no mercado interno. Em 2012, foram importados US$ 2,742 milhões de pet food, frente aos US$ 6,792 milhões do ano anterior.

Cães e gatos

Para todo esse sucesso, há um indicativo importante. Conforme dados atualizados da Abinpet, no Brasil existem aproximadamente 37,1 milhões de cães e 21,3 milhões de gatos. Apesar do crescimento de cães – em 2011 eram 35,7 milhões – o aumento dos gatos é maior e significa uma alta de 8,19% em relação a 2011.

quixada3A estatística reflete a procura por esse tipo de animal em grandes cidades, onde a vida em apartamentos poderá requerer pets menores e mais independentes. O crescimento das populações de ambos foi de 5,4%. O Brasil é a 4ª maior nação do mundo em população total de animais de estimação e a 2ª em cães e gatos.

Mais informações:  Casa do Campo, Rua Francisco Eneas de Lima, 1700 – Quixadá
(88) 3412.2427; Abinpet
Av. Paulista, 1159 – Sala 513
São Paulo, (11) 3373.8200

06:44 · 20.11.2012 / atualizado às 06:44 · 20.11.2012 por

Para participar do evento, o criador de cão deve ligar para a redação do jornal e garantir a inscrição

André Saretta vai falar sobre "Como ser líder do cão"

Fortaleza. Sucesso de público no primeiro semestre do ano na Capital, a Aula-show gratuita sobre adestramento de cães será realizada no próximo sábado, dia 24, a partir das 9h30, no estacionamento dos Mercadinhos São Luiz do Crato. Trata-se de uma promoção aberta ao público, preferencialmente criadores de cães, promovida pelo Diário do Nordeste (Página de Bem-estar Animal/Blog Bem-Estar Pet). As inscrições podem ser feitas por telefone. Os 50 primeiros participantes vão ganhar amostras de brindes da Guabi. 15 criadores vão poder levar seus cães para participar da aula.
A promoção é resultado de parceria entre o Diário do Nordeste, Guabi, Mercadinhos São Luiz, J.A. Comercial Ltda, Grande Cariri Kennel Clube (GCKC) e Associação de Proteção à Vida (Aprov). A aula-show contará com palestra do criador de cães e integrante do GCKC, André Saretta, que falará sobre “Como ser líder do cão”. Ele estará com seu rottweiler Kiron, para demonstrações de obediência canina.
Para participar da aula-show, os cães serão selecionados conforme os seguintes critérios: devem ser dóceis, socializados e com a saúde em dia, no que se refere à vacinação, vermifuga-ção e controle de pulgas e carrapatos. Após a palestra de Saretta, o microfone será aberto ao público para perguntas sobre comportamento canino.
A programação começa com palestra da Editora do Caderno Regional e de Bem-Estar Animal deste jornal, Valéria Feitosa. Ela falará sobre o que é bem-estar animal e as cinco liberdades que norteiam este conceito. Em seguida, a veterinária da Guabi, Renata Meneses, abordará o tema “Nutrição Animal”, apresentando as linhas da ração da indústria. “Sempre na busca de qualidade de vida e bem-estar animal, a Guabi incentiva estes eventos e apoia o trabalho das ONGs na retirada de animais de rua e adoção com responsabilidade”, afirma ela.

Jornalista Valéria Feitosa, Editora de Regional/Bem-Estar Animal do Diário do Nordeste, e Gil Ponte, da Guabi, durante aula-show já realizada em Fortaleza

Também estará no evento a presidente da Aprov, Antônia Ferreira Lima. Ela vai apresentar o trabalho de proteção animal feito pela entidade no Cariri, com destaque para a guarda responsável de cães e gatos.
Para o gerente dos Mercadinhos São Luiz no Crato, João Alberto de Oliveira, a aula-show é um evento destinado não só para criadores de cães mas para todas as famílias, uma vez que o crescimento do setor pet é uma realidade. “Estamos promovendo um evento interessante não só para nossos clientes e seus animais domésticos, mas para toda a família”, afirma, comprovando que, cada vez mais, verifica nas lojas da rede o número crescente de opções para os animais domésticos, tanto em alimentos como rações, biscoitos e patês, como em brinquedos, coleiras e acessórios.
O diretor comercial da J. A., Jocélio Parente, destaca que a empresa é distribuidora exclusiva da Guabi para todo o Ceará. Dos 7 mil pontos de vendas/mês mantidos no Estado, cerca de 30% vendem a marca de rações. “Isto com potencial de crescimento. Sem dúvida, o setor pet está em plena expansão, especialmente com ao aumento do poder aquisitivo das classes C e D, que antes davam alimentação humana para seus animais e hoje passaram a dar ração. E a Guabi tem uma linha de excelente qualidade, variada e com preços acessíveis aos diferentes perfis de criadores”, diz ele.
Em 2011, a J.A. Comercial vendeu 96 toneladas de rações e a previsão é fechar este ano com 230 toneladas comercializadas, um crescimento de 140%. A distribuidora está no mercado há 19 anos, com atuação voltada para os pequenos atacados e varejos de pequeno, médio e grande portes, hotéis, restaurantes, hospitais, indústrias e outros, com produtos de higiene e limpeza, bebidas, alimentos e rações.
Por meio da página de Bem-Estar Animal, o Diário do Nordeste, em parceria com a Guabi, já vem promovendo eventos gratuitos destinados a criadores de cães. Em 2011, realizou no Parque Adahil Barreto aulas para obediência canina com o adestrador Jackson Maciel, o Dr. Disciplina do Blog Bem-Estar Pet. No primeiro semestre deste ano, realizou oito aulas-shows em diferentes locais de Fortaleza, ministradas pelo adestrador e especialista em comportamento canino, Olivier Soulier, para um público de mais de 200 criadores.
MAIS INFORMAÇÕES: Aula-show gratuita, sábado, dia 24, às 9h30, nos Mercadinhos São Luiz do Crato. Isncrições com Valéria Feitosa (85) 3266.9790 e com André Saretta, (88) 9928.4100

16:27 · 04.04.2011 / atualizado às 16:27 · 04.04.2011 por

No Cariri, o mercado pet está super aquecido. A correspondente do Diário do Nordeste no Cariri, jornalista Elizângela Santos, traz reportagem especial sobre o tema, na prágina Bem-Estar Animal, Caderno Regional, do Diário do Nordeste, publicada toda segunda-feira. Confira abaixo as novidades sobre o tema.

A veterinária Maria Alice Calado afirma que o proprietário do cão não se preocupa com preço, mas com qualidade/ FOTOS: Elizângela Santos

Juazeiro do Norte –  Há uma década não se podia falar de um mercado em franca expansão, buscando adequar-se à demanda da clientela, cada vez mais exigente. A expansão de criadores de cães de raças no Cariri possibilitou uma abertura maior do mercado e uma qualificação do setor de pet shop. Com isto, ganham os criadores profissionais de animais com pedigree e também os donos de cães domésticos, os pets.

As clínicas sofisticadas na região se multiplicam. Os criadores afirmam que é graças à internet e a instituições como o Kennel Club, existente em Juazeiro do Norte desde 1971, com sócios de 42 Municípios da mesorregião do Araripe. Se contar desde então, são mais de 500 criadores profissionais. Mas, segundo o secretário do Kennel, Franklin Alencar, também criador, apenas 100 deles estão ativos atualmente.

A demanda do mercado aumenta, porque há uma clientela mais exigente e também sofisticada. De acordo com Franklin, há raças de cães que chegam a custar mais de R$ 30 mil na região. É o preço de um automóvel novo. É óbvio que um investimento deste porte requer um cuidado especial, desde alimentação de qualidade a modernos medicamentos. Em muitos casos, há aqueles criadores que recorrem às capitais e também à internet para dar conta do seu animal.

Franklin Alencar afirma que, somente na região, são realizados três eventos anuais com cães das várias raças, incluindo os criados na região e os demais de outros estados e até do Exterior. Em cada um deles, são nove exposições. Este ano já houve a primeira, em Juazeiro, no mês de fevereiro, no Ginásio Poliesportivo. O segundo evento será durante a ExpoCrato, no mês de julho. A terceira, com data e local a confirmar.

Ele destaca a importância das empresas de atendimento aos animais estarem mais preparadas, pois o nível de exigência da clientela aumenta a cada dia. “Já teve criador que quis processar pet shop. Um deles, o cão teve inflamação no ouvido porque entrou água na hora do banho”, afirma.

Herivelto Silva diz que o mercado pet se amplia no Cariri para atender à exigente demanda

Sócio do Kennel há dois anos, o veterinário Francisco Herivelto Bezerra e Silva destaca a importância desse segmento para a economia. Em Juazeiro do Norte, a referência para a compra de produtos da linha pet e clínicas é a Rua São Paulo, onde estão localizadas as principais empresas do ramo. “O mercado hoje está em ascensão e, por conta dessa exigência do cliente, os produtos que hoje estão no mercado da Capital chegam rapidamente ao interior”, diz.

Herivelto está há seis anos no mercado. Ele ressalta a concorrência crescente, principalmente por conta da diversidade de raças na região. “Hoje é incontável o número de raças já existente na região”, diz ele, ao acrescentar que Juazeiro já se encontra no rol dos melhores criadores do País de algumas raças. Cita como exemplo Boxer e Dolgo Argentino. Ele mesmo adquiriu há dois anos duas fêmeas de Bulldog Inglês, e os cuidados com suas cadelas são bem especiais. Chega a recorrer ao mercado de fora para atender a sua demanda. Na região, conforme Herivelto, há raças originárias de outros países.

Porém, o mercado com as rações específicas, de linha terapêutica, já não é tão raro nas prateleiras. São as importadas, como a Royal Canin e Cibau, e as da linha premium e super premium, como a linha Purina, Proplan, Max, Big Box, da linha Pedigree, mais populares, e outras. “Normalmente, o dono do animal não quer saber o quanto está gastando com o cão, mas busca mesmo a qualidade e quer resultados”, diz a proprietária de pet shop e clínica em Crato, Maria Alice Calado Morais. Ela está no mercado há quase dez anos. Junto com o marido, o veterinário Manoel Morais Brito, tem participado com frequência de feiras nacionais e internacionais.

Segundo Manoel Morais, a busca de novidades tem sido um trabalho contínuo. Hoje, conforme ele, se pensa no bem-estar do consumidor, nas melhores formas de atendimento e no conforto do animal. Ele oferece serviço de táxi-dog e hospedaria de animais, e já se pensa em adquirir um veículo melhor. No mercado cratense são cerca de dez empresas do ramo, mas a diversidade de produtos de linha mais sofisticada para os animais chama o cliente.

Serviços de qualidade são oferecidos nas lojas pet do Cariri

A veterinária Tarsila Pereira de Oliveira, há 20 anos no mercado em Juazeiro, tanto na área comercial como na clínica, destaca como as relações dos seres humanos com os animais domésticos tem mudado. Ela vê uma tendência para “humanização” dos animais e fortalecimento do convívio com os bichos de estimação, onde há maior de afetividade. Mas ainda há muito o que mudar no que diz respeito a essa relação. E as orientações quanto à forma de cuidados devem partir de uma visão especializada.

Herivelto Bezerra ressalta que ainda há muitas pessoas que alimentam o seu cão com os mesmos alimentos de casa, os restos de comidas, e isso acaba maltratando animal e afetando a sua saúde, por conta da inadequação.

Diante do crescimento dos animais de estimação no ambiente doméstico, a veterinária Tarsila Pereira de Oliveira destaca que é importante perceber que os animais necessitam de espaços, de adequações ao clima e de cuidados relacionados aos tipos de raça. Tudo isto requer uma assistência e orientações de um especialista do ramo.

Ela salienta o processo de expansão do mercado e a melhoria da área, que tem exigido também uma especialização clínica. Porém, nestes casos, quando há necessidade, ela encaminha para outros centros, já que a região ainda não dispõe de especialistas como dermatologistas ou oftalmologistas.

Para o veterinário Manoel Morais, a busca de coisas novas para o mercado caririense é constante. Ele avalia o mercado hoje como de bom nível, que não deixa muito a desejar em relação às capitais. Hoje não é mais tão raro os aparelhos de Raio X nas clínicas e a ultrassonografia para animais. Na sua clínica, há todo um procedimento que leva em consideração o atendimento dos clientes, ou seja, o cão e o seu dono. E isso se repete nas outras lojas que funcionam com clínicas anexas, já que muitos proprietários são também veterinários.

A diversificação de produtos e serviços é uma tendência no Cariri

Salas sofisticadas, serviços de atendimento direto ao consumidor, em domicílio, tosas específicas, e profissionais que devem estar cada vez mais capacitados, antes de decidir iniciar atividade no segmento.
A diferença no preço da ração em até R$ 0,50 muda o rumo do cliente. E essa é uma forma saudável de atuar no mercado, segundo Herivelto, demonstrando que há um crescimento saudável, em que os consumidores passam a ter mais opção de compra. E a consumidora Priscila Rocha atesta isso. Ela tem dois cães das raças Pinscher e Poodle. “São os meus meninos e sempre estou procurando novidades para eles”, afirma. Mesmo assim, admite que não dá muitos mimos aos animais. Diz estar apreciado o crescimento do mercado e de vez em quando está comprando novas roupas para os seus pupilos. É por essa troca de carinho que o mercado também procura atender.

MAIS INFORMAÇÕES: Kennel Club de Juazeiro do Norte, (88) 9966.9768

16:03 · 20.01.2011 / atualizado às 16:03 · 20.01.2011 por
Seja exigente na hora de escolher a sua loja pet

Um fenômeno mundial. Assim é o mercado pet, que cresce sem fronteiras. Em Fortaleza (CE), é crescente a quantidade de lojas especializadas em serviços e produtos para animais de estimação. Há locais em que as lojas são vizinhas umas das outras, a exemplo da Avenida Antônio Sales, no quarteirão entre Rui Barbosa e José Lourenço. Também no Bairro de Fátima, na Avenida 13 de Maio, próximo à Igreja de Fátima, as opções são entre, pelo menos, três lojas. Mas, diante de tanta variedade, como escolher a melhor?

O primeiro cuidado a observar: produtos e serviços veterinários exigem a presença de um médico veterinário responsável. Igualmente como na farmácia, que precisa de um profissional farmacêutico, as lojas pet precisam de um veterinário de plantão. Procure saber quem é este profissional. Se você tiver referência sobre o trabalho dele, melhor ainda. Fica mais fácil depositar a sua confiança.

Há clínicas veterinárias onde há mais de um profissional médico contratado. Daí, dependendo do horário em que você precisar do serviço, o veterinário será diferente. Se há preferência para que o seu animalzinho de estimação sempre seja atendido pelo mesmo veterinário, esteja atento para saber se a loja tem condições de suprir esta exigência.  Há veterinários que disponibilizam, sem problema, os celulares, para dúvidas eventuais fora de seus horários. Há outros que não. Veja se há esta flixibilidade do profissional. Se para você tanto faz ser atendido por quem estiver de plantão, não há então com o que se preocupar.

Existem clínicas que em que há apenas um veterinário. Em algumas delas, ele é também o proprietário da loja. Aqui existe a vantagem do animal sempre ser atendido pelo mesmo médico. O que facilita, em muitos casos, pois o profissional já conhece o seu cão ou gato e o trata com toda consideração. Existe coisa mais desagradável do que o médico não saber nem o nome de seu pet?!? Pode até esquecer o meu nome, mas confundir os meus cães e gatos, acho isso além da conta!

Agora, contar com apenas um veterinário significa que ele vai ter mais trabalho e, nem sempre, vai ter o tempo que você quer para seu animal.  Daí a importância dos cuidados preventivos: vacinação, vermifugação, banhos e visitas periódicas. Assim, ficamos livres dos imprevistos de estar batendo na porta do veterinário só quando o animalzinho está entre a vida e a morte. Jamais!

Outra coisa essencial: quem são os funcionários da clínica/loja? Quem são os responsáveis pelos banhos e tosas? Muito cuidado! Procure saber se estes funcionários fizeram cursos especializados no serviço e se são pessoas que têm amor e carinho pelos cães e gatos. Já frequentei uma loja pet, onde o meu Boxer, por duas vezes, voltou do banho com a pele dos testículos descascando, como se tivesse tomado muito ar quente do secador. Troquei de loja imediatamente!

É bom conhecer os funcionários que banham e tosam. Conversar com eles, sentir se eles realmente estão na profissão só por questão de sobrevivência ou porque realmente gostam de bichos. Com nossa ausência, não dá para saber como nossos cães e gatos estão sendo tratados. Se estão sendo empurrados, maltratados, repuxados e outras formas de grosserias que não gosto nem de pensar…

Eu, particularmente, gosto de clínicas pequenas, mas, acima de tudo, profissionais. Diante de poucos funcionários, tenho mais condições de conhecer melhor quem são as pessoas que banham, tosam e vão acompanhar nossos bichinhos. Também posso ver como o médico veterinário mantem a coordenação do serviço, se o controle é rigoroso. Até agora, não tive muitos problemas quanto a escolher a melhor clínica, dentro dos meus critérios.

Sobre preços, o mercado é diverso. Há custos para todos os bolsos. Mas, atenção, nem sempre o mais caro é o melhor e também desconfie dos muito baratos. Infelizmente, ainda convivemos com o custo alto de produtos e serviços veterinários. Criar cães e gatos requer disponibilidade para gastar. São seres vivos que, assim como os humanos, precisam de uma boa alimentação, cuidados médicos, moradia adequada, lazer, atenção e muito amor.