Blog de Cinema

Categoria: Curta-metragem


09:51 · 02.01.2017 / atualizado às 09:59 · 02.01.2017 por
Cineteatro São Luiz, em Fortaleza
Cineteatro São Luiz, em Fortaleza

Com um investimento recorde de R$ 17 milhões para fortalecimento da cadeia produtiva e da política audiovisual cearense, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) está lançando o XII Edital Ceará de Cinema e Vídeo. O edital vem com muitas novidades, como novas categorias e ampliação no número de projetos contemplados, conquistas importantes para a cena cultural cearense, viabilizadas com um investimento de R$ 7 milhões em recursos do Governo do Estado, por meio da Secult, e de R$ 10 milhões do Governo Federal, através do Edital de Arranjos Financeiros Estaduais e Regionais, da Agência Nacional de Cinema (Ancine).

O edital já está disponível aqui e aqui, seguindo até 30 de janeiro de 2017 para conhecimento por todos os interessados, conforme a lei do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil. As inscrição estarão abertas de 31 de janeiro a 28 de fevereiro, com todo o processo sendo realizado online – mais uma novidade, garantindo praticidade para os proponentes de todo o Estado, sem necessidade de envio de inscrições em papel.

Ampliado pelo investimento total de R$ 17 milhões (na edição anterior, foram R$ 10,8 milhões), o edital vem como um dos eixos de uma política para o audiovisual no Estado, que inclui, além da produção de obras audiovisuais, outras ações, como um novo projeto no valor de R$ 10,5 milhões para geração de conteúdo para a TV Ceará (em fase final de análise pela Ancine), o investimento em formação (com a Escola Porto Iracema das Artes e com os projetos de formação apoiados pelo próprio edital), recursos para distribuição dos filmes dentro e fora do Ceará (disponíveis em uma nova categoria do edital) e a ampliação da rede de exibição no Estado, com o Cineteatro São Luiz, os cinemas do Centro Dragão do Mar, a TV Ceará (que voltará a integrar a estrutura da Secult) e novas 20 salas de cinema que começarão a ser construídas em 2017, em 10 municípios cearenses, também em parceria entre Secult e Ancine, com investimento de R$ 32 milhões (R$ 20 milhões da Ancine e R$ 12 milhões da Secult).

Elaborado a partir de uma análise profunda das edições anteriores e da sistematização de dados de todos os editais de audiovisual em curso no País, o XIII Edital Ceará de Cinema e Vídeo contou com ampla participação da sociedade, em uma construção coletiva, com destaque para o diálogo entre Secult, Ancine, Fórum Cearense do Audiovisual e Câmara Cearense do Audiovisual, além de consulta pública presencial, em reunião na Secult, e online, por meio do site dos editais da Secretaria, para a busca e a discussão de aperfeiçoamentos e sugestões.

O secretário Fabiano dos Santos destaca a revisão substancial no edital, com as novas categorias e com o aumento no número de projetos contemplados. O número de longas-metragens a serem apoiados pela Secult por meio do edital aumenta de quatro (na edição anterior) para no mínimo 12, na nova edição, com vagas específicas para longas de ficção (quatro), animação (dois) e documentário (seis).

Além de 36 projetos de produção audiovisual (que incluem ainda obras seriadas para TV com temática infantojuvenil, além de curtas de ficção, animação e documentário), através do edital também serão apoiados pelo menos 24 projetos de cineclubes, quatro projetos de formação em audiovisual, dois projetos de desenvolvimento de roteiro e, em mais uma novidade, quatro projetos de distribuição de longas-metragens cearenses, destinados a expandir o alcance da produção realizada no Estado, contribuindo para que ela chegue a novos públicos, no Ceará e em outras regiões.

Presidente da Ancine, Manoel Rangel ressalta a importância da parceria da Agência com o Ceará. “Essa parceria com o Ceará é fundamental, porque nos ajuda no desenvolvimento da política audiovisual em todo o País. O Ceará tem se destacado por manter uma presença constante nessa articulação de política local de apoio ao cinema e ao audiovisual, além de ter realizadores, criadores que têm se destacado no cenário do cinema e da televisão brasileira e também na presença internacional do audiovisual brasileiro”, afirma.

“Neste momento se faz um forte investimento, que vai desde a produção dos longas-metragens, curtas, séries para TV, até a capacitação para a produção audiovisual, que permitirá a continuidade do processo de enraizamento da produção e da atividade audiovisual como um todo no Estado”, acrescenta Manoel Rangel.

Com informações da assessoria de imprensa.

18:08 · 01.01.2017 / atualizado às 18:14 · 01.01.2017 por
"Aquarius" lidera a lista entre os longas nacionais
“Aquarius” lidera a lista entre os longas nacionais

Muito além das comédias descartáveis que chegam às salas comerciais, o cinema brasileiro esbanja uma excelente fase de buscar alternativas para contar suas histórias. O Blog de Cinema separou os 10 longas-metragens nacionais que estrearam em circuito durante 2016, além dos 10 curtas-metragens que se destacaram nos festivais de cinema pelo Brasil.

Leia no Caderno 3 a retrospectiva do cinema brasileiro em 2016

MELHORES LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS DE 2016

1. “Aquarius” (Brasil/França), de Kleber Mendonça Filho
2. “O Silêncio do Céu” (Brasil/Chile), de Marco Dutra
3. “Boi Neon” (Brasil/Uruguai/Holanda), de Gabriel Mascaro
4. “Mate-me Por Favor” (Brasil), de Anita Rocha da Silveira
5. “Para Minha Amada Morta” (Brasil), de Aly Muritiba
6. “Sinfonia da Necrópole” (Brasil), de Juliana Rojas
7. “Cinema Novo” (Brasil), de Eryk Rocha
8. “Campo Grande” (Brasil/França), de Sandra Kogut
9. “Ela Volta na Quinta” (Brasil), de André Novais Oliveira
10. “Ponto Zero” (Brasil), de José Pedro Goulart

Estado Itinerante
Curta-metragem mineiro “Estado Itinerante” está no topo da lista

MELHORES CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS DE 2016

1. “Estado Itinerante” (MG), de Ana Carolina Soares
2. “O Delírio é a Redenção dos Aflitos” (PE), de Fellipe Fernandes
3. “Os Cuidados que se Tem com o Cuidado que os Outros Devem Ter Consigo Mesmos” (SP), de Gustavo Vinagre
4. “Abissal” (CE), de Arthur Leite
5. “Quando os Dias Eram Eternos” (SP), de Marcus Vinicius Vasconcelos
6. “Antes da Encanteria” (CE/RJ), de Elena Meirelles, Gabriela Pessoa, Jorge Polo, Lívia de Paiva e Paulo Victor Soares
7. “Procura-se Irenice” (SP), de Marco Escrivão e Thiago B. Mendonça
8. “Balada Para os Mortos” (RS), de Lucas Sá
9. “Rosinha” (DF), de Gui Campos
10. “Janaina Overdrive” (CE), de Mozart Freire

A lista geral dos melhores filmes de 2016, incluindo brasileiros e estrangeiros, será divulgada nos próximos dias.

17:23 · 22.11.2016 / atualizado às 17:23 · 22.11.2016 por
Still-01-BALADA-PARA-OS-MORTOS-Dir.-Lucas-Sá
O filme “Balada para os Mortos” (RS), de Lucas Sá, integra a competição brasileira de curtas-metragens

A semana de comemoração de 15 anos do NOIA – Festival do Audiovisual Universitário começa hoje (22) e segue até o dia 27 de novembro, sempre com entrada gratuita, na CAIXA Cultural Fortaleza. Esse ano, o NOIA retoma as mostras de bandas e fotografia universitária, além da já tradicional mostra de curtas-metragens.

Veja abaixo tudo que vai rolar no festival:

Programação
(sujeita a alterações)

De 23 a 25.11
14 às 17h – Galeria Multiuso, Galeria II e Foyer

Oficinas
Fotografia para shows e eventos – Igor Grazianno
Prática de guitarra – Alex Ramon
Marketing cultural – Pascal Claeys

22.11 – Terça
18h – Galeria I
Abertura da Mostra Cearense de Fotografia Universitária

19h – Teatro
Solenidade de abertura
Exibição do filme Um assunto meio delicado de Marcelo Ikeda
Fic, 16’, 2016, Fort-CE
Homenagem e entrega do troféu Noia ao cineasta Wolney Oliveira
Exibição especial do Filme Os últimos cangaceiros de Wolney Oliveira
Doc, 79’, 2015, Fort-CE

21h – Galeria I
Coquetel

De 23 a 27.11
14h às 22h – Galeria I
Mostra Cearense de Fotografia Universitária

Dia 23.11 Quarta
16h as 19h – Teatro
Seminário do Audiovisual Cearense
Com representantes da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará – Secult/CE, Conselho Estadual de Cultura, Conselho Municipal de Cultura, Câmara Setorial do Audiovisual e Fórum do Audiovisual Cearense.

19h – Teatro
Mostra Ceará de Cinema Universitário
PiciVetagem de Geovana Correia e Pedro Moura – Vila das Artes
Doc, 19’24”, 2015 Fort-CE
A noite e o silêncio de Thiago Sena – UFC
Fic, 14’35”, 2015 Fort-CE
Como chegamos aqui de Arthur Gadelha – CAEO
Fic, 14’35”, 2016, Fort-CE
A incrível história do gorila de Diego Camelo – UNIFOR
Fic, 18’56”, 2016, Fort-CE
No questions de Isabelle Ribeiro – EEEP Violeta Arraes
Fic, 3′, 2016, Crato-CE
Santa porque avalanche de Paulo Vitor Soares – Vila das Artes
Exp. 17’45”, 2015, Fort-CE
Estilhaço de Alan Santos – UFC
Fic, 17’11”, 2016, Fort-CE
Sob o olhar do poço de Mário Silva – UNIFOR
Doc, 15’29”, 2016 – UNIFOR

21:00 h – Teatro
Debate com realizadores

24.11.16 quinta-feira
18h – Teatro
Mostra Brasileira de Cinema Universitário
Antes da encanteria de Elena Meireles, Gabriela Pessoa, Jorge Polo, Lívia de Paiva e Paulo Victor – UFF
Fic, 20’, 2016, Rio-RJ
Escalpelo de Thainá Torella – UNILA
Anim, 2’36”, 2015, Foz-PR
Vislumbre de Gabriel Coelho e Humberto Farias – CCA
Fic, 11’44”, 2016, Olinda-PE
A rua das casas surdas de Gabriel Mayer e Flávio Costa – PUC
Fic, 8’, 2016 Porto Alegre-RS
Aquele céu azul de petróleo de Fernanda Brasileiro – UFC
Fic, 20’, 2016, Fort-CE
Carruagem rajante de Jorge Polo e Lívia de Paiva – UFF
Fic, 20’, 2016, Rio-RJ
Descanso de Júlio Pereira – UFP
Fic, 15’47’, 2015, Recife-PE

20h – Teatro
Debate com realizadores

21h – Pátio/jardins
Mostra Cearense de Bandas Universitárias
Sara Lizz – UFC
Procurando Kalu – UFC
Eletrofone – UECE

25.11.16 Sexta-feira
18h – Teatro
Mostra Brasileira de Cinema Universitário
Balada para os mortos de Lucas Sá – UFPEL
Ficção, 20’, 2016, Pelotas-RS
Obra autorizada de Iago Cordeiro Ribeiro – UFRB
Doc, 16’, 2015, Cachoeira-BA
Alforria de Bruno Rubim – Darci Ribeiro
Ficção, 16’, 2016, Rio-RJ
Godard mon ami de André Severo, Juliabe Balbino, Pedro Falcão e Rita de Cássia – UFPE
Fic, 5’, 2016, Recife-PE
Abissal de Arthur Leite – UNIFOR
Doc, 17’, 2016, Fort-CE
Todos os sentidos de Fabiano Alves – UFC
Doc, 19’, 2015, Fort-CE

20h – Teatro
Debate com realizadores

21h – Pátio/jardins
Mostra Cearense de Bandas Universitárias
Registro Geral 6 – UFC
Subcelebs – UFC
Berg Menezes – UFC

26.11.16 Sábado
18h – Teatro
Mostra Brasileira de Cinema Universitário
Desventuras de um proletariado do Coletivo Filma Que Vai Cair – UFPE
Exp, 10’, 2015, Jaboatão dos Guararapes-PE
Enzo de Daniel Sena – IFG
Fic, 17’, 2016, Heitoraí-GO
Superdance de Pedro Henrique – UFC
Fic, 20’, 2016, Fort-CE
O homem que não cabia em Brasília de Gustavo Menezes – UNB
Fic, 16’, 2016, Brasília-DF
Janaina Overdrive de Mozart Freire – UFC
Fic, 19’11”, 2016, Fort-CE
Essa barra que é gostar de você de Madiano Marcheti – PUC
Fic, 18’, 2016, Rio-RJ

20h – Teatro
Debate com realizadores

21h – Pátio/jardins
Mostra Cearense de Bandas Universitárias
Colossais – Estácio de Sá
Lavage – UNIFOR
Old Books Room – UECE

27.11.16 Domingo
19h – Teatro
Exibição dos trabalhos realizados nas oficinas do 15º NOIA
Homenagem e entrega do troféu Noia ao cineasta David Aguiar
Exibição do filme Tempo branco, de David Aguiar e Sabina Colares
Ensaio, 15’, 2014, Fort-CE

Solenidade de Encerramento /Premiação
Show instrumental de Alex Ramon Trio

12:47 · 12.11.2016 / atualizado às 15:24 · 12.11.2016 por
Clarisse
Obra recebeu os prêmios de melhor filme, atriz e ator

A trajetória de prêmios de “Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois”, dirigido por Petrus Cariry, continua. Dessa vez, o drama venceu os prêmios de melhor filme, ator e atriz no 6º FestCine Maracanaú – Festival de Cinema Digital e Novas Mídias, que encerrou ontem (11).

Essa semana, Cariry também recebeu o troféu de Melhor Filme no 1º Rio Fantastik Festival e o prêmio APIMA de Melhor Produção no Festival Buenos Aires Rojo Sangre 2016. O longa-metragem estreia em janeiro de 2017 nos cinemas.

Veja os vencedores do 6º FestCine Maracanaú:

LONGAS-METRAGENS
Melhor Longa-metragem: Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois, direção: Petrus Cariry (CE)
Melhor Direção: Do Outro Lado do Atlântico, direção: Márcio Câmara ou Daniele Ellery (CE)
Melhor Atriz: Sabrina Greve – Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois (CE)
Melhor Ator: Everaldo Pontes – Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois (CE)
Melhor Fotografia: Jane Malaquias e Alex Meira – A Lenda do Gato Preto (CE)
Melhor Roteiro: Washington Carvalho – Eu, O Filme (CE)

CURTAS-METRAGENS
Melhor Curta-metragem: Abissal, direção: Arthur Leite (CE)
Melhor Direção: Três Tipos de Medo, direção: Bruno Bini (MT)
Melhor Atriz: Inês Peixoto – Todas as Tardes (MG)
Melhor Ator: André Campos – Os Olhos de Artur (CE)
Melhor Fotografia: Thais Nardi – Xavier (SP)
Melhor Roteiro: Felippe Steffens e Carlos Mateus – Lipe, Vovô e o Monstro (RS)
Menção Honrosa: Assim Nascem as Canções, direção: Francis Valle (CE)

MOSTRA NOVAS MÍDIAS
Videoclipe: Iracema – Ney Matogrosso, direção: Pedro Serrano (SP)

MOSTRA RODOLFO TEÓFILO
Como Chegamos Aqui, direção: Arthur Gadelha (CE)

15:52 · 05.11.2016 / atualizado às 15:58 · 05.11.2016 por
Documentário “Do Outro Lado do Atlântico” compete entre os longas

Marcado para acontecer de 7 a 10 de novembro, o 6º FestCine Maracanaú – Festival de Cinema Digital e Novas Mídias exibirá uma programação mais focada na produção audiovisual cearense em quatro mostras.  As exibições são gratuitas e acontecem no Cineteatro Dorian Sampaio.

O vencedor na categoria Melhor Longa-metragem receberá prêmio no valor de R$5 mil e troféu; na categoria Melhor Curta-metragem, R$2 mil e troféu. Já a categoria Rodolfo Teófilo terá como premiação R$5 mil em locação e serviços na Abraham Filmes.

Veja a lista de filmes da programação:

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS
Do Outro Lado do Atlântico – Doc – 90 min – CE – direção: Márcio Câmara e Daniele Ellery
EU – O Filme – Fic – 114m – CE – direção: Washington Carvalho
A Lenda do Gato Preto – Fic – 97 min – CE, direção: Clébio Viriato Ribeiro
Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois – Fic – 80 min – CE – Classificação: 16 ano, direção: Petrus Cariry

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS
Retratos de um Retalho Esquecido – Exp – 13 min – CE, direção: Harley Almeida
Passagem – Fic– 25 min – GO, direção: Thomaz Magalhães e Ernesto Rheinboldt
Três Tipos de Medo – Fic – 20 min – MT, direção: Bruno Bini
Cartas – Anim– 4’48´ – direção: David Mussel
Meu Pequeno Herói Não Sabe Voar – Fic – 19 min – SP, direção: Pedro Jorge
Desencana – Fic– 08’ 44’’ – SP, direção: Renan Lima
O Projeto do Meu Pai – Anim – 05’39’’ – ES, direção: Rosaria
O Homem que Virou Armário – Fic – 22’29’ – CE, direção: Marcelo Ikeda
Xavier – Fic – 13’09’’ – SP, direção: Ricky Mastro
Todas as Tardes – Fic – 14’38’’ – MG, direção: Diogo Cronemberger
Os Olhos de Arthur – Fic– 14’56’’ – CE, direção: Allan Deberton
Assim Nascem Canções – Doc – 18’25’’ – CE, direção: Francis Valle
A Página – Fic – 16 min – SP, direção: Guilherme Andrade
Lipe, Vovô e o Monstro – Anim – 08 min – RS, direção: Felippe Steffens e Carlos Mateus
Abissal – Doc – 16 min – CE, direção: Arthur Leite

MOSTRA NOVAS MÍDIAS
Hartô Estari – Insônia – 03min – PR, direção: Guilherme de Souza do Nascimento
Fale pra Mim – 5 min – RJ, direção: João Pinheiro e Karla Fassini
Thoughts – 5 min – PR, direção: Edu Camargo
Macacada – 4min – SP, direção: Thomas Larson
Palavras Não São Fortes – Pulso de Marte – 3’40’’ – CE, diretor: Gecildo Sousa (Junin)
Um Dia de Domingo – MadMaria 1912 – 5 min – MG, direção: Manoel Rocha
Iracema – Ney Matogrosso – 3 min – SP, direção: Pedro Serrano

MOSTRA RODOLFO TEÓFILO
Sob o Olhar do Poço – 15 min – Doc, diretor: Mário Silva
A Esfera – 7’28’’ – Fic, direção: Diane Marques e Liézio Gomes
Como Chegamos Aqui – Fic – 08’27’’, diretor: Arthur Gadelha
O Corta-Bunda – Doc – 13min, diretor: Yago Albuquerque
Fluxos – Anim – 02’42’’, diretor: Diego Akel

09:25 · 21.10.2016 / atualizado às 09:42 · 21.10.2016 por
Abissal
Vencedor do É Tudo Verdade, “Abissal”, de Arthur Leite, integra a competição de curtas universitários

Acaba de ser revelado o resultado da seleção do 15º NOIA – Festival do Audiovisual Universitário, que acontece gratuitamente de 22 a 27 de novembro na CAIXA Cultural Fortaleza.

Em 2016, a Mostra de Cinema Universitário recebeu 170 filmes de 15 estados brasileiros e o Distrito Federal, sendo 19 obras selecionadas para a categoria Brasileira e 8 para a Cearense. A comissão de curadoria foi formada por Beatriz Furtado, professora universitária e pós-doutora em Cinema e Arte Contemporânea; Cláudia Pires, diretora da Vila das Artes, e o jornalista e produtor de cinema César Teixeira.

MOSTRA BRASILEIRA DE CINEMA UNIVERSITÁRIO

A Rua das Casas Surdas (PUC-RS, RS, Ficção, 8’, 2016), de Gabriel Mayer e Flávio Costa
Abissal (Unifor, CE, Documentário, 17’, 2016), de Arthur Leite
Alforria (Darci Ribeiro, RJ, Ficção, 16’, 2016), de Bruno Rubim
Antes da Encanteria (UFF, RJ, Ficção, 20’, 2016), de Elena Meirelles, Gabriela Pessoa, Jorge Polo, Lívia de Paiva e Paulo Victor Soares
Aquele Céu de Azul Petróleo (UFC, CE, Ficção, 20’, 2016), de Fernanda Brasileiro
Balada Para os Mortos (UFPEL, RS, Ficção, 20’, 2016), de Lucas Sá
Carruagem Rajante (UFF, RJ, Ficção, 20’, 2016), de Jorge Polo e Lívia de Paiva
Descanso (UFP, PE, Ficção, 15’47’’, 2015), de Júlio Pereira
Desventuras de um Proletariado (PE, UFPE, 10’, Experimental, 2015), do Coletivo Filma Que Vai Cair
Enzo  (IFG, GO, Ficção, 17’, 2016), de Daniel Sena
Escalpelo (UNILA, PR, Animação, 02’36’’, 2015), de Thayná Torella
Essa Barra Que é Gostar de Você (PUC-RJ, RJ, Ficção, 18’, 2016), de Madiano Marcheti
Godard Mon Ami (UFPE, PE, Ficção, 5’, 2016) ,de Andre Severo, Juliabe Balbino, Pedro Falcão e Rita de Cassia
Janaina Overdrive (UFC, CE, Ficção, 19’11’’, 2016), de Mozart Freire
O Homem Que Não Cabia em Brasília (UNB, DF, Ficção, 16’, 2016), de Gustavo Menezes
Obra Autorizada (UFRB, BA, Documentário, 16’, 2015), de Iago Cordeiro Ribeiro
Superdance (UFC, CE, Ficção, 20’, 2016), de Pedro Henrique
Todos os Sentidos (UFC, CE, Documentário, 19’, 2015), de Fabrício Alves
Vislumbre (CCA, PE, Ficção, 11’44’’, 2016), de Gabriel Coêlho e Humberto Farias

MOSTRA CEARÁ DE CINEMA UNIVERSITÁRIO
A Incrível História do Gorila (Unifor, CE, Ficção, 18’56’’, 2016), de Diego Camelo
A Noite e O Silêncio (UFC, CE, Ficção, 14’35’’, 2015), de Thiago Sena
Como Chegamos Aqui (Casa Amarela Eusélio Oliveira, CE, Ficção, 08’28’’, 2016), de Arthur Gadelha
Estilhaço (UFC, CE, Ficção, 17’11’’, 2016), de Alan Santos
No Questions  (EEEP Maria Violeta Arraes de Alencar Gervaiseau, CE, Ficção, 3’, 2016), de Isabelle Ribeiro
PiciVetagem (UFC, CE, Documentário, 19’24’’, 2015), de Geovana Correia e Pedro Moura
Santa Porque Avalanche (Vila das Artes, CE, Experimental, 17’45’’, 2015), de Paulo Victor Soares
Sob o Olhar do Poço (Unifor, Documentário, 15’29’’, 2016) de Mário Silva

Subcelebs
Banda Subcelebs também se apresentará no NOIA

Das 23 bandas inscritas, nove foram selecionadas pela comissão de curadoria, composta pelo empresário e produtor musical Maurílio Fernandes, diretor da empresa Empire; Rafael Bandeira, presidente da Associação dos Produtores Independentes do Ceará, curador da Feira da Música e um dos idealizadores do Festival Ponto.CE, e pelo produtor cultural e músico Khalil Gilbran. A seleção marca a diversidade de ritmos dos estudantes, que varia do rock ao tropical indie.

MOSTRA CEARENSE DE BANDAS UNIVERSITÁRIAS
Berg Menezes (Rock – UFC)
Colossais (Metal alternativo – Estácio de Sá)
Eletrofone (Funk, soul e MPB – UECE)
Lavage (Punk e rockabilly – Unifor)
Old Books Room (Rock alternativo, indie, shoegaze e grunge – UECE)
Procurando Kalu (Tropical indie – UFC)
Registro Geral 6 (Pop/rock – UFC)
Sara Lizz (MPB – UFC)
Subcelebs (Indie pop/noise – UFC)

Dos 52 trabalhos fotográficos recebidos, o curador Carlos Gibaja, fotógrafo profissional e professor universitário de fotografia, selecionou 10. A seleção abrange quatro instituições cearenses de ensino, em duas categorias: individual e série.

MOSTRA CEARENSE DE FOTOGRAFIA UNIVERSITÁRIA
CATEGORIA: INDIVIDUAL
Auto-escaneamento
(2016, UFC), de Allan Gomes Menezes
Galo (2016, Unifor), de Beatriz Oliveira
Kanindé de Aratuba (2015, Unifor), de Iago Barreto Soares
Maculação (2016, UFC), de Álamo Pascoal
Mar Construído (2016, UFC), de Matheus Aguiar
Shosanna (2015, Travessa da Imagem), de Francisco Emanuel Duarte

CATEGORIA: SÉRIE
01-isolamento / 02-raiva / 03-barganha / 04-depressão / 06-viagem (2015, Travessa da Imagem)
, de Francisco Emanuel Duarte
01-faces orgulhosas / 02-faces orgulhosas / 04-faces orgulhosas / 05-faces orgulhosas / 06-faces orgulhosas (2016, UFC), de George Henrique Almeida
Oblíquo 1 / oblíquo 2 / oblíquo 3 / oblíquo 4 (2015, Unifor), de Iago Barreto Soares
01-corte de cabelo ao sertão / 02-corte de cabelo ao sertão  / 05-corte de cabelo ao sertão / 06-corte de cabelo ao sertão (2015, Fanor), de Nágila Gonçalves

12:04 · 15.10.2016 / atualizado às 12:48 · 15.10.2016 por
Filme A Cidade do Futuro
“A Cidade do Futuro” compete entre os longas-metragens 

Marcado para acontecer de 10 a 17 de novembro em Fortaleza, o 10º For Rainbow – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual exibirá 6 longas-metragens e 28 curtas/médias em competição, entre produções nacionais e internacionais. As sessões acontecerão no Cinema do Dragão-Fundação Joaquim Nabuco, sempre com entrada gratuita.

Além da programação principal, o evento prepara duas retrospectivas em 35mm dos filmes “Amor Maldito” (1984), de Adélia Sampaio, e “Priscila – A Rainha do Deserto” (1994), de Stephan Elliot. O encerramento será com o documentário “Entre Os Homens de Bem” (2016), de Carlos Juliano Barros e Caio Cavechini, sobre o deputado Jean Wyllys.

COMPETIÇÃO DE LONGAS-METRAGENS
“Real Boy” (EUA, 2016), de Shaleece Haas
“Esteros” (Brasil/Argentina, 2016), de Papu Curotto
“Waiting for B.” (Brasil, 2015), de Paulo Cesar Toledo e Abigail Spindel
“Antes o Tempo Não Acabava” (Brasil, 2016), de Fábio Baldo e Sérgio Andrade
“Women who Kill” (EUA, 2016), de Ingrid Jungermann
“A Cidade do Futuro” (Brasil, 2016), de Cláudio Marques e Marília Hughes

COMPETIÇÃO DE CURTAS E MÉDIAS-METRAGENS
“A Vez de Matar, A Vez de Morrer” (MS), de Giovani Barros
“Diva” (SP), de Clara Bastos
“Antes da Encanteria” (CE), de Jorge Polo, Lívia de Paiva, Elena Meirelles, Gabriela Pessoa e Paulo Victor Soares
“Vagabunda de Meia Tigela” (DF), de Otávio Chamorro
“Cinemão” (CE), de Mozart Freire
“Preliminares” (RS), de Douglas S. Kote
“Rosinha” (DF), de Gui Campos
“Sailor” (RN) de Victor Ciriaco
“Janaína Overdrive” (CE), de Mozart Freire
“Aquela Estrada” (AM), de Rafael Ramos
“Xavier” (SP), de Ricky Mastro
“Calmaria” (MG), de William de Oliveira
“Ainda Não Lhe Fiz Uma Canção de Amor” (RN), de Henrique Arruda
“Artur” (CE), de Daniel Filipe
“The Taste Of The Other” (França), de Jordan Fleury Kervella
“Iluusive” (Espanha), de Manoel Gomar
“Mom, Dad, I Have To Tell You Something” (Romênia), de Paul Muresan
“Baby X” (UK), de Brendan Bradley
“Ruptures (or André and Gabriel)” – (França), de Francisco Bianchi
“Buddy” (Holanda), de Niels Bourgonje
“Bleach” (UK), de Jesse Lewis-Reece
“Eva” (França), de Florent Médina
“Left to their Senses” (Luxemburgo), de Cecilia Guichart
“Ryaba the Hen” (Russia), de Vasily Kiselev
“No Matter What Happens, I love You” (Polônia), de Justyna Mytnik
“Floating Melon” (China), de Roberto F. Canuto, Xiaoxi Xu
“Princessboy” (Suíça), de Sosi Chamoun
“Mr. Sugar Daddy” (Suécia), de Dawid Ullgren

EXIBIÇÕES ESPECIAIS
“Entre Os Homens de Bem” (Brasil, 2016), de Carlos Juliano Barros e Caio Cavechini
“Amor Maldito” (Brasil, 1984), de Adélia Sampaio
“Priscila – A Rainha do Deserto” (Austrália, 1994) de Stephan Elliott

00:10 · 05.10.2016 / atualizado às 21:45 · 07.10.2016 por
Que Horas Ela Volta
Regina Casé venceu o prêmio de melhor atriz

A 15ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, o Oscar nacional, reconheceu o filme “Que Horas Ela Volta?”, de Anna Muylaert, como o melhor do ano. Líder de indicações, com 14, o longa saiu vencedor em sete categorias. Veja a lista completa de vencedores (em negrito):

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO
“A História da Eternidade”, de Camilo Cavalcanti
“Ausência”, de Chico Teixeira
“Califórnia”, de Marina Person
“Casa Grande”, de Fellipe Gamarano Barbosa
“Chatô – O Rei do Brasil”, de Guilherme Fontes
“Que Horas Ela Volta?”, de Anna Muylaert
“Sangue Azul”, de Lírio Ferreira
“Tudo que Aprendemos Juntos”, de Sérgio Machado

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
“Betinho, A Esperança Equilibrista”, de Victor Lopes
“Campo de Jogo”, de Eryk Rocha
“Cássia Eller”, de Paulo Henrique Fontenelle
“Chico – Artista Brasileiro”, de Miguel Faria Jr.
“Últimas Conversas”, de Eduardo Coutinho

MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA
“Infância”, de Domingos Oliveira
“Pequeno Dicionário Amoroso 2”, de Sandra Werneck
“S.O.S. Mulheres ao Mar 2”, de Cris D’Amato
“Sorria, Você Está Sendo Filmado”, de Daniel Filho
“Super Pai”, de Pedro Amorim

MELHOR LONGA-METRAGEM ANIMAÇÃO
“Até que a Sbórnia nos Separe”, de Otto Guerra
“Ritos de Passagem”, de Chico Liberato

MELHOR DIREÇÃO
Anna Muylaert (“Que Horas Ela Volta?”)
Camilo Cavalcanti (“A História da Eternidade”)
Chico Teixeira (“Ausência”)
Daniel Filho (“Sorria, Você Está Sendo Filmado”)
Eduardo Coutinho (“Últimas Conversas”)
Eryk Rocha (“Campo de Jogo”)
Fellipe Gamarano Barbosa (“Casa Grande”)

MELHOR ATRIZ
Alice Braga (“Muitos Homens Num Só”)
Andréa Beltrão (“Chatô – O Rei do Brasil”)
Dira Paes (“Órfãos do Eldorado”)
Fernanda Montenegro (“Infância”)
Marcélia Cartaxo (“A História da Eternidade”)
Regina Casé (“Que Horas Ela Volta?”)

MELHOR ATOR
Daniel de Oliveira (“A Estrada 47”)
Irandhir Santos (“Ausência”)
João Miguel (“A Hora e a Vez de Augusto Matraga”)
Lázaro Ramos (“Tudo que Aprendemos Juntos”)
Marco Ricca (“Chatô – O Rei do Brasil”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Camila Márdila (“Que Horas Ela Volta?”)
Fabiula Nascimento (“Operações Especiais”)
Georgiana Goes (“Casa Grande”)
Karine Teles (“Que Horas Ela Volta?”)
Leandra Leal (“Chatô – O Rei do Brasil”)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Ângelo Antônio (“A Floresta que se Move”)
Chico Anysio (“A Hora e a Vez de Augusto Matraga”)
Claudio Jaborandy (“A História da Eternidade”)
Lourenço Mutarelli (“Que Horas Ela Volta?”)
Marcello Novaes (“Casa Grande”)

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA (empate)
Adrian Teijido (“Órfãos do Eldorado”)
Bárbara Alvarez (“Que Horas Ela Volta?”)
José Roberto Eliezer, ABC (“Chatô – O Rei do Brasil”)
Lula Carvalho (“A Hora e a Vez de Augusto Matraga”)
Mauro Pinheiro (“Sangue Azul”)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Adirley Queirós (“Branco Sai, Preto Fica”)
Anna Muylaert (“Que Horas Ela Volta?”)
Camilo Cavalcanti (“A História da Eternidade”)
Fellipe Gamarano Barbosa e Karen Sztajnberg (“Casa Grande”)
Vicente Ferraz (“A Estrada 47”)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Domingos Oliveira (“Infância”)
Guilherme Coelho (“Órfãos do Eldorado”)
Guilherme Fontes, João Emanuel Carneiro e Matthew Robbins (“Chatô – O Rei do Brasil”)
Lusa Silvestre e Marcelo Rubens Paiva (“Depois de Tudo”)
Manuela Dias e Vinícius Coimbra (“A Hora e a Vez de Augusto Matraga”)
Marcos Jorge (“O Duelo”)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
Ana Mara Abreu (“Califórnia”)
Ana Paula Cardoso (“Casa Grande”)
Gualter Pupo (“Chatô – O Rei do Brasil”)
Julia Tiemann (“A História da Eternidade”)
Juliana Carapeba (“Sangue Azul”)
Marcos Pedroso e Thales Junqueira (“Que Horas Ela Volta?”)

MELHOR FIGURINO
André Simonetti e Claudia Kopke (“Que Horas Ela Volta?”)
Beth Filipecki e Reinaldo Machado (“A Hora e a Vez de Augusto Matraga”)
Elisabetta Antico (“A Estrada 47”)
Gabriela Campos (“Casa Grande”)
Letícia Barbieri (“Califórnia”)
Rita Murtinho (“Chatô – O Rei do Brasil”)

MELHOR MAQUIAGEM
Anna Van Steen (“Califórnia”)
Auri Mota (“Casa Grande”)
Federico Carrette e Vicenzo Mastrantono (“A Estrada 47”)
Maria Lucia Mattos e Martín Macias Trujillo (“Chatô – O Rei do Brasil”)
Tayce Vale e Vavá Torres (“A Hora e a Vez de Augusto Matraga”)

MELHOR EFEITO VISUAL
Bernardo Alevato e Isadora Hertz (“Órfãos do Eldorado”)
Guilherme Ramalho (“Que Horas Ela Volta?”)
Marcelo Siqueira, ABC (“Linda de Morrer”)
Marcus Cidreira (“Chatô – O Rei do Brasil”)
Robson Sartori (“A Estrada 47”)

MELHOR MONTAGEM FICÇÃO
Alexandre Boechat (“A Hora e a Vez de Augusto Matraga”)
Felipe Lacerda e Umberto Martins, ABC (“Chatô – O Rei do Brasil”)
Karen Harley (“Órfãos do Eldorado”)
Karen Harley (“Que Horas Ela Volta?”)
Mair Tavares (“A Estrada 47”)

MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO
Carlos Nader e André Braz (“Homem Comum”)
Diana Vasconcellos (“Chico – Artista Brasileiro”)
Paulo Henrique Fontenelle (“Cássia Eller”)
Pedro Asbeg, EDT e Victor Lopes (“Betinho, a Esperança Equilibrista”)
Rodrigo Pastore (“Cauby – Começaria Tudo Outra Vez”)

MELHOR SOM
Acácio Campos, Bruno Armelim, Gabriela Cunha, Júlio César, eRic Ribeiro Christiani e Caetano Cotrim (“Cássia Eller”)
Bruno Fernandes e Rodrigo Noronha (“Chico – Artista Brasileiro”)
Evandro Lima, Waldir Xavier e Damião Lopes (“Casa Grande”)
Gabriela Cunha, Miriam Biderman, ABC, Ricardo Reis e Paulo Gama (“Que Horas Ela Volta?”)
José Moreau Louzeiro e Aurélio Dias (“A Hora e a Vez de Augusto Matraga”)
Mark Van Der Willigen, Marcelo Cyro, Pedro Lima e Sérgio Fouad (“Chatô – O Rei do Brasil”)

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
Alexandre Guerra e Felipe de Souza (“Tudo que Aprendemos Juntos”)
Alexandre Kassin (“Ausência”)
Fábio Trummer e Vitor Araújo (“Que Horas Ela Volta?”)
Patrick Laplan e Victor Camelo (“Casa Grande”)
Zbgniew Preisner (“A História da Eternidade”)
Zeca Baleiro (“Oração do Amor Selvagem”)

MELHOR TRILHA SONORA
Los Hermanos (“Los Hermanos – Esse é Só o Começo do Fim das Nossas Vidas”)
Luis Claudio Ramos (a partir da obra de Chico Buarque por “Chico – Artista Brasileiro”)
Luiz Avellar (“A Estrada 47)
Nelson Hoineff (a partir da obra de Cauby Peixoto por “Cauby – Começaria Tudo Outra Vez”)
Paulo Henrique Fontenelle (a partir da obra de Cássia Eller  por “Cássia Eller”)

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
“Birdman” (EUA), de Alejandro Gonzalez Iñarritu
“Leviatã” (Rússia), de Andrey Zvyagintsev
“O Sal da Terra” (França, Itália), de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado
“Olmo e a Gaivota”(Brasil, Dinamarca e Portugal), de Petra Costa e Lea Glob
“Whiplash – Em Busca da Perfeição” (EUA), de Damien Chazell

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
“Até a China”, de Marão
“Égun”, de Helder Quiroga
“Giz”, de Cesar Cabral
“O Quebra-Cabeça de Tárik”, de Maria Leite
“Virando Gente”, de Analúcia Godoi

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
“A Festa e os Cães”, de Leonardo Mouramateus
“Cordilheira de Amora II”, de Jamille Fortunato
“De Profundes”, de Isabela Cribari
“Entremundo”, de Renata Jardim e Thiago B. Mendonça
“Retrato de Carmem D.”, de Isabel Joffily
“Uma Família Ilustre”, de Beth Formaggini
“Praça de Guerra”, de Edimilson Gomes

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO
“História de uma Pena”, de Leonardo Mouramateus
“Loïe e Lucy”, de Isabella Raposo e Thiago Brito
“Outubro Acabou”, de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes
“Quintal”, de Andrés Novais Oliveira
“Rapsódia para o Homem Negro”, de Gabriel Martins

PRÊMIOS DO JÚRI POPULAR
MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
“O Sal da Terra” (França, Itália), de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado
MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO
“Que Horas Ela Volta?”, de Anna Muylaert
MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
“Betinho, A Esperança Equilibrista”, de Victor Lopes

10:30 · 04.10.2016 / atualizado às 21:46 · 07.10.2016 por

O Blog de Cinema retoma as atividades com o compromisso não apenas de levar boas notícias sobre cinema, mas também de trazer conteúdo diferenciado. Valorizar o cinema brasileiro é uma das prioridades e aproximar o público da produção incessante de curtas-metragens parece uma boa ideia.

Recentemente, o cineasta mineiro André Novais Oliveira (“Ela Volta na Quinta”) disponibilizou online o curta-metragem “Quintal”, um dos maiores sucessos do ano passado. Além de ter integrado a 47ª Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes 2015, a obra venceu o 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, entre outros eventos importantes.

Misturando comédia e um toque de ficção científica, “Quintal” acompanha a vida de um casal da periferia que enfrenta estranhos acontecimentos. O elenco é composto pelos pais do próprio diretor, Maria José Novais Oliveira e Norberto Novais Oliveira, o que confere um naturalismo especial à trama.

“Quintal” também foi eleito o melhor curta-metragem brasileiro de 2015 pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine).

21:58 · 03.10.2016 / atualizado às 21:51 · 07.10.2016 por
For Rainbow reunirá programação voltada à diversidade sexual
For Rainbow reunirá programação voltada à diversidade sexual

Novembro prepara uma programação extensa de festivais de cinema no Ceará, uma oportunidade especial para conhecer a produção de curtas-metragens brasileira, além de ter acesso aos longas-metragens antes de entrarem em circuito comercial.

De 8 a 13 de novembro, a sexta edição do Festcine Maracanaú – Festival de Cinema Digital e Novas Mídias realizará mostras competitivas e especiais no município de Maracanaú. O evento ainda está com inscrições abertas até o dia 31 de outubro para realizadores submeterem suas obras. Informações no site.

O Cinema do Dragão-Fundação Joaquim Nabuco receberá, de 10 a 17 de novembro, a 10ª edição do For Rainbow – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual, que exibirá curtas e longas brasileiros e estrangeiros que abordem a temática LGBT. Ano passado, um dos premiados foi o gaúcho “Beira Mar”, dirigido por Filipe Matzembacher e Marcio Reolon. O For Rainbow celebra a diversidade com shows e programação paralela. Acesse o site para conhecer mais sobre o evento.

Encerrando o mês, o 15º NOIA – Festival do Audiovisual Universitário comemora os 15 anos de existência mantendo a mostra competitiva de curtas brasileiros universitários e expande a programação retomando a mostra de fotografia e de bandas musicais. O evento acontecerá de 22 a 27 de novembro na CAIXA Cultural Fortaleza e também contará com oficinas de audiovisual. Mais informações serão atualizadas no site oficial.

Os três festivais têm entrada gratuita, sujeita à lotação dos espaços de exibição.

Pesquisar

Blog de Cinema

Notícias, bastidores, vídeos e resenhas sobre a sétima arte. Por Diego Benevides.
Posts Recentes

11h01mAssista ao novo teaser do terror “A Maldição da Casa Winchester”, com Helen Mirren

02h01mAssista ao novo trailer de “Gnomeu e Julieta: O Mistério do Jardim”

12h01mDocumentário sobre impeachment de Dilma é selecionado para o Festival de Berlim

12h01mTom Cruise revela o título do sexto filme da franquia “Missão: Impossível”

10h01m“A Forma da Água” lidera as indicações ao Oscar 2018; veja a lista completa

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs