Busca

Tag: Dica de Filme


16:42 · 20.10.2016 / atualizado às 16:43 · 20.10.2016 por
Jules e Jim
“Jules e Jim – Uma Mulher para Dois” está na programação

Falecido há 33 anos, no dia 21 de outubro, François Roland Truffaut deixou um legado de obras notáveis que imediatamente se fixaram na História do Cinema, tornando-o um dos seus mais importantes realizadores. E para relembrar as suas obras para os cinéfilos de sua geração e apresenta-las às novas gerações é que o Cinema de Arte promove a Retrospectiva François Truffaut – 7 clássicos para se Recordar.

Em cartaz, a partir desta quinta-feira (20), a Mostra terá abertura no Nordeste nos complexos Cinépolis em três capitais: Fortaleza, Natal e João Pessoa. Composta por 7 filmes, com exibição de um por dia, até 26 de outubro. Em seguida, a Mostra será apresentada em Recife e Salvador em novembro, no restante do circuito do Cinema de Arte em São Luís, Manaus e São Paulo, em Alphaville e Jundiaí. As datas serão anunciadas.

A Retrospectiva François Truffaut é composta pelo seu longa-metragem de estreia, “Os Incompreendidos” (1952), seguindo-se, em ordem cronológica de produção, “Jules e Jim – uma Mulher Para Dois” (1961), “Beijos Proibidos” (1968), “A Noiva Estava de Preto” (1968), “Domicílio Conjugal” (1970), “O Amor em Fuga” (1979) e “O Último Metrô” (1980).

Programe-se:
20/10
19h30: “Os Incompreendidos” (1952)

21/10
14h: “Jules e Jim – Uma Mulher para Dois” (1961)

22/10
14h: “Beijos Proibidos” (1968)

23/10
14h: “A Noiva Estava de Preto” (1968)

24/10
19h30: “Domicílio Conjugal” (1970)

25/10
19h30: “O Amor em Fuga” (1979)

26/10
19h30: “O Último Metrô” (1980)

 

10:30 · 04.10.2016 / atualizado às 21:46 · 07.10.2016 por

O Blog de Cinema retoma as atividades com o compromisso não apenas de levar boas notícias sobre cinema, mas também de trazer conteúdo diferenciado. Valorizar o cinema brasileiro é uma das prioridades e aproximar o público da produção incessante de curtas-metragens parece uma boa ideia.

Recentemente, o cineasta mineiro André Novais Oliveira (“Ela Volta na Quinta”) disponibilizou online o curta-metragem “Quintal”, um dos maiores sucessos do ano passado. Além de ter integrado a 47ª Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes 2015, a obra venceu o 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, entre outros eventos importantes.

Misturando comédia e um toque de ficção científica, “Quintal” acompanha a vida de um casal da periferia que enfrenta estranhos acontecimentos. O elenco é composto pelos pais do próprio diretor, Maria José Novais Oliveira e Norberto Novais Oliveira, o que confere um naturalismo especial à trama.

“Quintal” também foi eleito o melhor curta-metragem brasileiro de 2015 pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine).

22:00 · 03.10.2016 / atualizado às 21:49 · 07.10.2016 por

Com estreia prevista para o dia 10 de novembro nos cinemas brasileiros, o drama “Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois”, dirigido pelo cineasta cearense Petrus Cariry (do premiado “Mãe e Filha”) traz em cena a atriz Sabrina Greve (“Permanência”) e o ator Everaldo Pontes (“Batguano”).

A trama acompanha a estranha relação entre filha e pai. Morando recluso na serra de Maranguape, município cearense, o velho e doente Samuel recebe a visita da filha. Entre os dois, as questões relativas aos negócios de família, tocados em Fortaleza pelo marido dela, logo serão invadidas por acontecimentos sombrios do passado.

“Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois” foi exibido em mais de 20 festivais brasileiros e internacionais. Recentemente, foi reconhecido como o melhor filme do FESTICINI – Festival Internacional de Cinema Independente e os prêmios de melhor filme, melhor direção e melhor fotografia do 7º Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico.  O longa também está entre os 10 finalistas do Prêmio Netflix.

A distribuição do filme nos cinemas será feita pela Celeste, nova empresa cearense de distribuição.

22:00 · 03.10.2016 / atualizado às 21:50 · 07.10.2016 por
Livro Abraccine
Edição especial já está disponível para compra online

A Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), que reúne os principais críticos de cinema em atividade, acaba de lançar uma obra imperdível para os amantes do cinema nacional. O livro “100 Melhores Filmes Brasileiros” foi elaborado a partir de uma pesquisa com os sócios da entidade, que tiveram a difícil missão de fazer um ranking com as obras mais relevantes.

Os críticos elegeram o longa-metragem “Limite” (1931), de Mário Peixoto, como a melhor produção nacional de todos os tempos. Entre os cineastas que têm suas obras analisadas estão Glauber Rocha, Nelson Pereira dos Santos, Eduardo Coutinho, Rogério Sganzerla, Luis Sergio Person e Carlos Reichenbach, nomes de diferente fases do cinema nacional.

A obra contou com participação de alguns críticos cearenses. Marcelo Ikeda escreveu sobre “S. Bernardo”, Ailton Monteiro sobre “À Meia-noite Levarei Sua Alma”, Pedro Martins Freire sobre “Abril Despedaçado”, Daniel Herculano sobre “O Viajante”, além do meu texto sobre “O Céu de Suely”. Veja a lista dos 100 filmes aqui.

O livro tem o apoio do Canal Brasil e é idealizado pela Editora Letramento, que disponibiliza a venda online. Aos poucos, as livrarias receberão o exemplar para venda.