Blog de Cinema

Busca


APOLLO 18 – melhores e piores segundo a NASA

Publicado em 11/09/2011 - 1:07 por | Comentar

Categorias: PESQUISA

Em janeiro do ano passado, a NASA, em reunião em Los Angeles com a Science and Enterteinment Exchange , divulgou uma seleção dos piores e dos melhores filmes produzidos pelos estúdios de Hollywood e suas relações com os fatos científicos. Conheça esses filmes

 

OS PIORES

 

1012

2012
EUA, 2009.
Diretor: Roland Emmerich
Elenco: John Cusack, Chiwetel Ejiofor, Thandie Newton, Danny Glover e Amanda Peet. 158 minutos.

Enredo

Tendo por base as profecias maias, o enredo explora a ocorrência de uma série de catástrofes planetárias movidas que levam a humanidade ao caos.

Motivos da rejeição
Não há possibilidade de um alinhamento planetário provocar profundas mudanças, como tsunamis, terremotos e outras catástrofes na Terra. Além disso, os neutrinos não interagem com substâncias físicas.

Confira o treiler de 2012.

Imagem de Amostra do You Tube

 

O NÚCLEO – MISSÃO AO CENTRO DA TERRA

The Core
EUA, 2003
Diretor: Jon Amiel.
Elenco: Aaron Ackhart, Hilary Swank, Delroy Lindo e Stanley Tucci.

 

Enredo

Repentinamente a Terra vai deixando de fazer o seu movimento de rotação e cientistas descobrem que o núcleo do planeta está deixando, também de movimentar-se. Com uma máquina fantástica capaz de trafegar pelo magma, um grupo de geofísicos tem a missão de reativar o núcleo.

Motivo da rejeição
É tecnologicamente impossível criar um veículo que possa trafegar no interior do magma e furar as camadas físicas do planeta.

Veja o treiler de O Núcleo.

Imagem de Amostra do You Tube

 

ARMAGEDDON

Armageddon
EUA, 1998
Diretor: Michael Bay
Elenco: Bruce Willis, Billy Bob Thornton, Ben Affleck, Liv Tyler e Will Patton. 151 minutos.

Enredo

Quando pequenos meteoritos caem na Terra, a NASA alerta que um asteróide do tamanho do Texas está em rota de colisão com o nosso planeta, e, caso isso ocorra, toda a vida será extinta repetindo o fim dos dinossauros. É formada uma equipe de militares, cientistas e civis para interceptar o asteróide e nele instalar armas nucleares para desviá-lo da trajetória de colisão.

Motivo da rejeição
Espatifar um asteróide, principalmente próximo à Terra, não é a melhor maneira de impedir a colisão.

Confira o treiler de Armageddon.

Imagem de Amostra do You Tube

VOLCANO – A FÚRIA

Volcano
EUA, 1997
Diretor: Mick Jackson
Elenco: Tommy Lee Jones, Anne Heche, Gaby Hoffman e Don Cheadle. 104 minutos
.

Enredo
Um desconhecido vulcão surge em Los Angeles e um gigantesco de lava ameaça destruir a cidade e matar milhares de pessoas. É feito um esforço para criar uma barreira que desvio o curso da lava para o oceano.

Motivo da rejeição
Vulcão em Los Angeles? Todos os estadunidenses podem dormir tranqüilos.

Veja o treiler de Volcano.

Imagem de Amostra do You Tube
REAÇÃO EM CADEIA

Chain Reaction
EUA, 1996
Diretor: Andrew Davis
Elenco: Keanu Reeves, Morgan Freeman, Rachel Weisz e Fred Ward. 106 minutos.

Após trabalhar numa experiência científica do governo envolvendo uma nova e revolucionária fonte de energia, um jovem cientista é apontado como suspeito quando o laboratório secreto é destruído e o líder da equipe morre na explosão. Aliando-se a uma colega de trabalho, ele passa a investigar quem pode ser o responsável pela ação terrorista, chegando até um poderoso magnata do petróleo.

Motivo da rejeição
A criação de petróleo em laboratório é, até agora, cientificamente impossível.

Veja o treiler de Reação em Cadeia.

Imagem de Amostra do You Tube

 

O SEXTO DIA

The Sixth Day
EUA, 2000
Diretor: Roger Spottiswoode
Elenco: Arnold Schwarzenegger, Sarah Wynter, Tony Goldwin e Robert Duvall. 123 minutos.

Enredo
Piloto de helicópteros escapa de um atentado e, ao chegar em casa encontra um clone em seu lugar. Obrigado a fugir, ele procura os responsáveis pela ilegal duplicação de seres humanos.

Motivo da rejeição
A impossibilidade de criar um clone humanos em poucas horas.

Veja o treiler de O Sexto Dia.

Imagem de Amostra do You Tube

QUEM SOMOS NÓS?

What’s the Bleep do we Know?
EUA,  2004.
Diretores: William Antz, Betsy Chasse e Mark Vicente.
Elenco: Marlee Matlin, Elaine Hendrix, Barry Newman e Robert Bailey Jr. 109 minutos.

Enredo
Mulher em crise vive uma fantástica experiência na qual a realidade é questionada, assim como a existência humana. A narrativa entrecortada de depoimentos de especialistas em áreas como a neurologia, mecânica quântica, psicologia, epistemologia, ontologia e espiritualidade, procura discutir essas questões como fundamentos para o entendimento do nosso conhecimento sobre tudo o que está em nossa volta, e no cosmos.

Motivo da rejeição
Segundo os físicos, o filme distorce vários princípios da mecânica quântica ao tentar ligar a ciência à espiritualidade.

Confira o treiler de Quem Somos Nós?

Imagem de Amostra do You Tube

 

 
OS MELHORES

 

GATTACA – EXPERIÊNCIA GENÉTICA

Gattaca
EUA, 1997
Diretor: Andrew Niccol
Elenco: Ethan Hawke, Uma Thurman, Gore Vidal e Xander Berkeley. 107 minutos
.

Enredo
Numa sociedade do future as pessoas são selecionadas através de seus genes em laboratórios e estão destinados a ocupar os melhores trabalhos, enquanto os nascidos biologicamente são considerados inválidos.

 

Motivo a favor
A seleção por código genético está dentro das possibilidades.

O treiler de Gattaca, abaixo.

Imagem de Amostra do You Tube

 
CONTATO

Contact
EUA, 1997
Diretor: Robert Zemeckis
Elenco: Jodie Foster, Matthew McConaughey, James Woods e Jena Malone.

 

Enredo
Cientista do projeto SETI consegue estabelcer con tato com civilização extraterrestre na constelação de Veja e tem início toda uma série de discussões religiosas, científicas e filosóficas que alcançam uma confusão ainda maior quando é construída uma máquina que pode levá-la a um contato direto com os alienígenas. Baseado no único romance escrito pelo falecido cientista Carl Segan.

Motivo a favor
Retrata com realidade o trabalho o programa SETI na busca de vida extraterrestre.

Veja o treiler de Contato.

Imagem de Amostra do You Tube

 

 
METRÓPOLIS

Metropolis
Alemanha, 1927
Diretor: Fritz Lang
Elenco: Brigitte Helm, Alfred Abel, Gustav Fröhlich e Rudolf Klein-Rouge.

Enredo
No século XXI, a Alemanha se transformou num grande conglomerado administrado por um poderoso empresário que construiu uma cidade na qual os ricos e poderosos moram na parte de cima e, na de baixo, destinada as demais classes sociais são exploradas no trabalho. Um dos filmes antigos que mais acertaram nas previsões sobre a sociedade do futuro.
 

Motivo a favor
A criação de robôs é uma realidade científica.

Abaixo, o treiler de Metrópolis.

Imagem de Amostra do You Tube

 

 
O DIA EM QUE A TERRA PAROU

The Day the Earth Stood Still
EUA, 1951
Diretor: Robert Wise
Elenco: Michael Rennie, Patricia Neal, Billy Gray e Hugh Marlowe.


Enredo
O alienígena Klattu viaja 200 milhões de milhas até a Terra para avisar aos governantes que a comunidade intergalática não aceita a utilização de armas nucleares no planeta, o que está ameaçando a harmonia do universo. E como prova de seu poder, a tecnologia humana fica inoperante durante 24 horas.

Motivo a favor
A comunidade científica realmente está aberta ao diálogo com seres de outras galáxias.

Veja o treiler de O Dia em que a Terra Parou, versão de 1951.

Imagem de Amostra do You Tube

 

 
A MULHER NA LUA

Frau im Mond
Alemanha, 1929
Diretor: Fritz Lang
Elenco: Klaus Pohl, Willy Fritsch, Gerda Maurus e Fritz Raspe. 156 minutos.

Enredo
Um cientista, um engenheiro e seu amigo planejam uma viagem à Lua em busca de ouro que estariam em seu solo e em cavernas. Conglomerados capitalistas financiam a construção de um foguete, impõem outras pessoas de sua confiança na viagem e no satélite se estabelece uma luta pelo ouro. Último filme mudo de Lang.

Motivo a favor
O filme antecipou questões como o formato dos foguetes e a ausência de gravidade no espaço, além da viagem espacial para a Lua ter se tornado uma realidade.

Não existe treiler.

O MONSTRO DO ÁRTICO

The Thing from another world
EUA, 1951
Diretor: Chstian Nyby
Elenco: Kenneth Tobey, Margareth Sheridan, Robert Cornthwaite, Douglas Spencer e James Arness. 87 minutos.


Enredo
Grupo de cientistas que trabalha numa estação no Ártico presencia a queda de um disco voador e trazem para a base um alienígena congelado em um bloco de gelo. Quando este derrete, o alien se liberta e, capaz de assumir qualquer forma animal ou humana se insere entre eles.

Motivo a favor
Expor em bases científicas o aparecimento de um extraterrestre na Terra.

Abajxio, o treiler de O Monstro do Ártico.

Imagem de Amostra do You Tube

 

PARQUE DOS DINOSSAUROS

Jurassic Park
EUA, 1993
Diretor: Steven Spielberg
Elenco: Sam Neill, Laura Dern, Jeff Golblum e Richard Attenborough. 127 minutos.

Enredo
Bilionário constrói, numa ilha, um parque  habitado por dinossauros a partir de vestígios do DNA extraído de insetos que os picaram e ficaram presos em pedras de âmbar. Uma equipe de especialistas chega ao local para conhecê-lo e se depara com a impossibilidade de controlar os gigantescos animais.

Motivo a favor
Tornar claro os conceitos genéticos.

Relembre o treiler de Parque dos Dinossauros.

Imagem de Amostra do You Tube

Conferindo a NASA
Para conferir as explicações da NASA sobre a escolha de 2012 como o pior filme de ficção científica em sua relação com a realidade científica, a agência especial criou um site exclusivo, o qual obviamente, está em inglês.

Clique abaixo para conhecê-lo:
http://www.nasa.gov/topics/earth/features/2012.html

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

A Era dos Remekes

Publicado em 04/09/2011 - 2:38 por | Comentar

Categorias: MEMÓRIA, PESQUISA

Não é raro se ouvir falar em remakes. Antigamente, também muitos filmes eram refeitos e um bom exemplo é o caso de O Grande Gatsby, que teve várias adaptações em décadas diferentes e já está vindo outra por aí. A diferença entre os remakes de “antigamente” e os de hoje era que, naquele tempo, produzidos em menor quantidade, não tinham a baixa qualidade e eram feitos mais cuidadosamente, com melhor tratamento dado ao roteiro, produção, etc. Só Moisés para explicar essa Era dos Remekes

 

OTÁVIO AUGUSTO
Colaborador

 
Antigamente, muitos fãs de filmes que marcariam época – como A Marca do Zorro (1920), Os 3 Mosqueteiros (1921) e Os 10 Mandamentos (1923), refilmados em 1940, 1935 e 1956, entre outros -, entendiam que o remeke era a evolução do cinema. Não havia tanta rejeição. Hoje, há uma crítica veemente a essa tal de Era dos Remakes, a qual estamos vivenciando, pois nunca foram feitas tantas versões e readaptações como nessas 3 últimas décadas. E pior: dificilmente sai alguma refilmagem digna ao original. Em contrapartida, existem muitos remakes que os próprios fãs do original simpatizam, outros que não tiveram sucesso junto à crítica, mas que nas bilheterias fizeram grana dez vezes mais que os seus originais.

Confira alguns remakes que admiro e venero e que você conferir em DVD. São boas dicas.

 

FOGO CONTRA FOGO (Heat, 1995) – Policial estrelado por Al Pacino, Robert De Niro e Val Kilmer. Remeke que Michael Mann fez de Os Tiras de Los Angeles (L.A. Takedown), com Scott Plank e Michael Rooker, na verdade, uma produção feita para a televisão. Para muitos, Mann não fez uma releitura eficiente do original, elogiadíssimo e visto como um dos melhores thrillers polciais daquela época.

Veja um treiler comparando algumas cenas idênticas ou parecidas nas duas versões.

Imagem de Amostra do You Tube

Ambos os roteiros foram escritos por Mann, narram a mesma história: um detetive de Chicago, obcecado pelo trabalho que enfrenta problemas familiares enquanto combate uma quadrilha de ladrões. Seria bom você dar uma checada nos 2 filmes e ver se realmente tem razão quem considera a produção de TV com qualidade superior ao do remeke.


O ENIGMA DO OUTRO MUNDO (The Thing, 1982), com Kurt Russell e Wilford Brimley. Remake de O Monstro do Ártico (The Thing from Another World, 1951), dirigido por Christian Nyby (1913-93), com Kenneth Tobey (1917-2002), Margareth Sheridan (1926-82) e James Arness. À época do lançamento, parte da crítica estadunidense levantou a suspeita de que Howard Hawks (1896-1977), que iria dirigir e acabou ficando apenas como produtor, teria sido na verdade o diretor, mas há alguns anos o ator James Arness (1923-2011), que faz o papel do extraterrestre, desmentiu e deu todo crédito a Nyby.

Confira o treiler de O Monstro do Ártico.

Imagem de Amostra do You Tube

Ambos baseiam-se no romance Who’s Goes There?, de John W. Campebll Jr, que ambientado no ártico, acompanha uma equipe de cientistas que encontra uma nave espacial e enfrenta um alienígena que tem a capacidade de assumir a forma humana. Esta versão de Carpenter, ao contrário da anterior, não tem nenhuma mulher como personagem. São 12 machos em cena. 

Veja o treiler de O Enigma de Ouro Mundo.

Imagem de Amostra do You Tube

 

Na época, mal recebido pela crítica, hoje considerado um clássico da ficção científica. Honras para o diretor John Carpenter, que conduziu a adaptação mais próxima ao romance de Campbell, um dos mestres da ficção científica literária. Considerado um ótimo filme – infelizmente, ainda não tive a oportunidade de conferir e que coloquei aqui por conta da opinião da crítica. Em outrubro, será lançado um novo remeke.


SCARFACE (Scarface, EUA, 1983). Outro remake estrelado por Al Pacino, que tem uma atuação emblemática. Dirigido por Brian De Palma (Os Intocáveis) e com roteiro de Oliver Stone (Platoon), narra a história de um cubano que tenta criar um império do tráfico nos EUA e faz jus ao original de mesmo título, feito em 1932.

Confira o treiler de Scarface, de 1983.

Imagem de Amostra do You Tube
Dirigido pelo famoso Howard Hawks (de A Beira do Abismo e Sargento York) e estrelado por Paul Muni (O Fugitivo), George Raft (Dentro da Noite) e Boris Karloff (Frankestein e A Noiva de Frankestein), Scarface, a Vergonha de uma Nação (1932), continua como um clássico imbatível, expressando todas as questões políticas e sociais dos EUA a caminho da Grande Depressão.

Veja o treiler de Scarface, a Vergonha de uma Nação.

Imagem de Amostra do You Tube

O enredo tem como ambiente a época da lei seca em que um gangster (Muni) que anseia ascender ao submundo de da cidade de Chicago tirando o seu chefe do caminho e assumir a liderança do bando. Mas ao saber que sua irmã (Ann Dvorak), pela qual nutre paixão incestuosa está envolvida com um de seus homens de confiança (Raft), fica profundamente abalado e planeja eliminá-lo.

NOSFERATU – O VAMPIRO DA NOITE (Nosferatu, phanton der nacht, 1979). Dirigido pelo cultuado diretor alemão Werner Herzog e estrelado pelo seu grande parceiro Klaus Kinski (1926-91, de Aguirre – a Cólera dos Deuses, Woyzeck e Fitzcarraldo, todos dirigidos por Herzog), apesar não ter muito a ver com o clássico Drácula (1931), estrelado por Bela Lugosi e dirigido por Tod Browning, é um dos mais cultuadas criações do gênero.

Veja o treiler de Nosferatu, o Vampiro da Noite.

Imagem de Amostra do You Tube

Herzog fez um remake de Nosferatu – uma Sinfonia de Horror (Nosferatu, eine Symphonie dês Grauens, 1922), clássico mudo do expressionismo alemão, dirigido por Friedrich Wilhelm Murnau, com Max Schreck, uma adaptação disfarçada do romance Drácula, de Bram Stoker (1847-1912).

Conheça o treiler do Nosferatu original.

Imagem de Amostra do You Tube

Na época, o filme foi considerado um plágio pela viúva do escritor e que conseguiu, na justiça, que as cópias fossem destruídas na Alemanha – as que “sobreviveram” estavam em outros países. Hoje em domínio público, o filme, com uma hora e 24 minutos de duração, encontra-se disponível – para conferi-lo, clique no link abaixo

http://www.youtube.com/watch?v=rcyzubFvBsA

– no youtube. Vale a pena conferi-lo.

O HOMEM QUE SABIA DEMAIS (The Man Who Knew to Much, 1956), com James Stewart e Doris Day. Remake de Hitchcock do seu próprio filme feito na Inglaterra em 1934, com o mesmo título. É um dos remakes mais conhecidos por amantes dos clássicos do cinema, considerado tão bom quanto o original.

Confira a abertura e a sequência inicial da primeira versão de O Homem que Sabia Demais.

Imagem de Amostra do You Tube

Ambas as produções têm porbase o enredo escrito por Charles Bennett e D. B. Wyndham–Lewis. No primeiro filme o cenário é a suíça, e, no segundo Marrocos. Em viagem de turismo, um médico e sua esposa presenciam um homem levar um tiro e, ao socorre-lo, este revela ao estadunidense ser um espião internacional e lhe confidencia algo extremamente importante. É por esse segredo que o casal passa a ser perseguido. É clássica a cena em que Doris Day canta Que Será Será e Stewart (1908-97) está em um de seus melhores papéis.

Conheça o treiler da segunda versão de O Homem que Sabia Demais.

Imagem de Amostra do You Tube

Usando da humildade, Hitchcock (1899-1980), entrevistado pelo então crítico de cinema François Truffaut (1932-84), afirmou que a primeiro era um trabalho menor, quase amador. E a segunda versão foi o filme que deu início ao que os críticos consideram a “grande fase” do cineasta.

Cabo do Medo (Cape Fear, 1991). Remeke de Martin Scorsese do thriller de suspense O Círculo do Medo (Cape Fear, 1962), dirigido por J. Lee Thompson. Estrelado por Robert De Niro, Jessica Lange, Nick Nolte, Juliette Lewis e Joe Don Baker, o filme de Scorsese é considerado um dos melhores já feitos até hoje. Impressionante o duelo de interpretação entre Nolte e De Niro, o qual cria uma máscara impressionante para o seu personagem, tornando-o ainda mais sinistro. 

Veja o treiler de Cabo do Medo (1991).

Imagem de Amostra do You Tube

Ambos os filmes têm por base o romance de John D. MacDonald (1916-86) , que conta a história de um estuprador que fuge da penitenciária e sai em busca de seu advogado de defesa, o qual ele julga não ter utilizado de todas as provas que tinha para inocentá-lo. O Círculo do Medo tem no enredo Gregory Peck (1916-2003) no papel do advogado e Robert Mitchum (1917-97) como o psicopata. Peck faz um pequeno papel na versão de Scorsese, o qual acabou sendo o seu último trabalho no cinema.

Veja o treiler de O Círculo do medo.

Imagem de Amostra do You Tube

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

James Arness, até logo

Publicado em 04/06/2011 - 9:47 por | Comentar

Categorias: MEMÓRIA

 

Pouco conhecido no Brasil pelo grande público, mas famoso junto aos fãs de seriados da televisão e de clássicos da ficção científica, James Arness faleceu ontem, sexta, 3, de causas naturais, segundo o site imdb. James Arness foi o astro principal do segundo seriado de vida mais longa da televisão, no caso Gunsmoke, que durou de 1955 a 1975 – somente agora foi superada por Os Simpsons. No seriado, interpretou o inesquecível xerife Matt Dillon, um homem ético e honrado que assume a missão de limpar a cidade dos malfeitores

James Arness em O MONSTRO DO ÁRTICO, GUNSMOKE e A CONQUISTA DO OESTE

Mas antes de se tornar famoso com o seriado, James estava em ascensão no cinema, tendo feito sucesso como o alienígena de O Monstro do Ártico (1951), de Christian Nyby, e O Mundo em Perigo ( Them!, 54), de Gordon Douglas. Apresentado pelo produtor Charles K. Feldman (1905-68) ao ator John Wayne (1907-79), este ficou impressionado com a sua imponência em cena e o integrou no elenco de seus filmes como Big Jim McLain (1952), de Edward Ludwig, Hondo – Caminhos Ásperos (1953), de John Farrow, e Geleiras do Inferno (The Island in the Sky, 53), de William Wellman. Em 1955, relutantemente, aceitou o papel central de Gunsmoke, o qual o marcaria para sempre.

Confira James Arness em um clipe de Gunsmoke.

Imagem de Amostra do You Tube
Ainda me recordo também de James Arness na minissérie A Conquista do Oeste (How the West was Won, 1977), a qual indiquei para exibição na TV Cidade quando eu lá trabalhava como assistente do diretor de programação – que era o saudoso Afrânio Peixoto -, e teve uma audiência extraordinária e que chegou até a ser reprisada. Uma série enxuta, que gostaria de rever. Arness (cujo nome verdadeiro era James King Auness) era irmão de outro ator, até mais conhecido, Peter Graves (1926-2010), da série Missão Impossível (1966-73). James Arness deixa a cena da vida aos 88 anos.

Confira a abertura e o início do episódio piloto de A Conquista do Oeste.

Imagem de Amostra do You Tube

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,


Páginas

Facebook

Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999

teste