Busca

12:00 · 28.08.2016 / atualizado às 10:41 · 28.08.2016 por
IMG_2776
(Foto André Costa)

Crato. Mais de 400 cavaleiros participaram, na manhã de hoje, da II Cavalgada de Nossa Senhora da Penha, dentro das festividades alusivas à padroeira deste município. Os vaqueiros se reuniram no monumento de Nossa Senhora de Fátima, no bairro Barro Branco, por volta das 8 horas e, às 9 horas, seguiram pelas principais ruas da cidade até a praça da Sé, onde foi celebrado uma missa em altar instalado na frente da Sé Catedral e em seguida servida uma feijoada aos participantes.

O padre Edmilson Neves, cura da Catedral, destacou a presença maciça no evento dos cavaleiros e disse que a inspiração para criar a cavalgada veio a partir da própria imagem, trazida de Recife para o Crato no lombo dos animais. Ainda segundo o religioso, “além de ser um momento de confraternização e homenagem à santa, a cavalgada atua como um resgate histórico do meio de transporte que sustentou e desenvolveu a região e como valorização do homem do campo, do vaqueiro, figura tão emblemática no sertão”.

Para Jarbas Lima Brasil, um dos organizadores do cortejo, o momento também é de agradecer as “graças alcançadas ao longo do ano”. Ele comemora a adesão dos vaqueiros e estima que nas próximas edições o número cresça. “É gratificante ver tantos participantes nesta segunda edição. Nossa padroeira merece todo louvor e homenagem e certamente essa cavalgada irá crescer ano após ano”.

IMG_2766
Foto André Costa

A devoção a Nossa Senhora da Penha começou a partir do momento em que os frades capuchinhos chegaram ao Cariri, no período da colonização, há mais de 300 anos. A primeira imagem veio para o Crato da Basílica de Nossa Senhora da Penha, em Olinda-PE, e ainda existe preservada na paróquia.

Festejos
A festa da padroeira, aberta no último sábado, dia 20, com grande carreata pelas ruas do Crato, teve missa oficial no domingo, 21. Os festejos vão até dia 1º, data de encerramento, com procissão pelas ruas da cidade, com estimativa de reunir mais de 40 mil pessoas. Com momentos de oração, noitários, música e animação, a festa é o maior acontecimento religioso do Crato, demonstrando a grande devoção do povo cratense à “Mãe da Penha”.

A paróquia está completando 248 anos, além de 271 anos da chegada da imagem principal de Nossa Senhora da Penha, em Crato, trazida pelos capuchinhos, em 1745. A festa tem como tema ‘Salve Rainha, Mãe de Misericórdia’. A cada noite de orações nas comunidades, vem sendo trabalhada uma temática diferenciada. Até o dia 31 serão realizados noitários, em diversas repartições e comunidades.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018

14:00 · 26.08.2016 / atualizado às 10:41 · 28.08.2016 por

1Juazeiro do Norte. Hoje, dia 26, o Sistema Fecomércio- CE, por meio do Sesc, recebe a exposição “Padre Cícero, brado retumbante da fé”, de Cosmo Braz Lemos. A abertura acontece às 18h30, com entrada gratuita.

A exposição retrata a vida do sacerdote, cuja popularidade e influência religiosa contribuíram para que Juazeiro do Norte se tornasse a segunda cidade mais populosa do Ceará. Visitada por romeiros de todo os cantos do País, a devoção ao “Padim” é uma das grandes marcas da cidade, impulsionando o turismo religioso na região.

Através da xilogravura, a mostra apresenta de forma lúdica a história do sacerdote e da cidade, contribuindo com a valorização da identidade cultural e religiosa do seu povo.

SERVIÇO
Exposição “Padre Cícero, brado retumbante da fé”, de Cosmo Braz Lemos
Local: Galeria de Artes da Unidade Juazeiro do Norte do Sesc (Rua da Matriz, 227)
Abertura: 26/8
Horário: 18h30
Visitação: de segunda à sexta-feira, das 14h às 21h
Informações: (88) 3512.3355
Gratuito

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018

11:33 · 26.08.2016 / atualizado às 12:03 · 26.08.2016 por

a1
Juazeiro do Norte.
Um carro recém-comprado se envolveu em um acidente de trânsito na manhã desta sexta-feira na rua São Francisco, em frente ao terminal de ônibus, no centro deste município. De acordo com agente do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) de Juazeiro, Eliane Leite, o motorista do carro teria estacionado o veículo, de forma irregular, na faixa exclusiva para os coletivos.

a4]“O motorista do ônibus, sem visão, deu ré e acabou colidindo no carro”, explicou a agente. Com o impacto, o carro que ainda está com os plásticos protetores nos bancos, teve a frente destruída. O prejuízo para o condutor, que não teve sua identidade informada, foi além. Ainda conforme Leite, o veículo não podia trafegar sem placa de identificação, conforme preconiza o artigo 230, inciso IV do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

“Por estar sem placa, o carro foi rebocado e levado ao pátio do Demutran onde será realizado os procedimentos”, acrescentou Eliane. Para retirada do veículo, o proprietário ou o condutor constante no recibo de recolhimento (ou procurador legal) deverá dirigir-se ao órgão de trânsito, munido com CNH e original do recibo de recolhimento. Serão calculados os débitos do guincho, das diárias de estadia, da multa e outros débitos pendentes no prontuário, que deverão ser recolhidos ao erário.

Ninguém ficou ferido no acidente.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018

10:02 · 26.08.2016 / atualizado às 11:35 · 26.08.2016 por

UFCAPara o ano de 2017, o limite orçamentário da Universidade Federal do Cariri (UFCA) deve ter redução de 19,06% nos recursos de custeio e investimento para implantação da universidade (14XP), se comparado à lei orçamentária deste ano. Em 2016, ficaram disponíveis para esta rubrica R$ 27.119.972,00. Em 2017, estão sendo disponibilizados 22.184.813,00, uma redução de R$ 5.225.834,00 milhões. As informações foram disponibilizadas pelo Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (SIMEC).

As despesas de custeio são aquelas relacionadas à manutenção e ao funcionamento das atividades em execução na universidade, como serviços contratados, água, energia, combustível, passagens, diárias e afins. Nos investimentos, estão presentes os valores gastos com obras e reformas; expansão de imóveis; aquisição de mobiliário, equipamentos, veículos; entre outros materiais de caráter permanente.

A verba prevista para o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) também sofreu redução, mas em menor percentual. O corte foi de R$ 114.073,00, que corresponde a 2,57%. Já os valores voltados para a reestruturação e a expansão da UFCA (REUNI), visando o aumento do número de vagas e a redução da evasão, passou por redução significativa, indo de R$ 3.104.363,00 para R$ 1.444.363,00, o que corresponde a um corte de 46,53%.

O pró-reitor de Planejamento e Orçamento, Silvério de Paiva Freitas Júnior, explicou que o cotidiano da universidade poderá ser afetado com os cortes na rubrica de custeio, agravadas pelas perdas com a inflação e reajustes anuais de contratos. “Em se tratando da rubrica de investimento, seremos forçados a reduzir consideravelmente a ampliação da nossa infraestrutura física”, disse.

Em relação às despesas de pessoal e encargos, todavia, ocorreu um acréscimo de 11,5%, decorrente da ampliação do quadro de servidores docentes e de técnico-administrativos efetivos.

Silverio de Paiva explicou ainda que a proposta orçamentária para 2017 é uma previsão. No momento da análise do projeto da Lei Orçamentária Anual pelo Congresso Nacional, pode haver novos cortes. Além disso, mesmo com o limite orçamentário aprovado, pode ocorrer o contingenciamento orçamentário (a não liberação de parte dos recursos aprovados), previsto no decreto de programação orçamentária e financeira para 2017.

Impacto nas IFES

No último dia 9 de agosto, o secretário de Educação Superior do ministério da Educação (SESU/MEC), Paulo Barone, anunciou, durante reunião ordinária do Conselho Pleno da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES), que o orçamento 2017 para as universidades federais terá um corte de 20%. O secretário afirmou que houve queda de cerca de R$ 120 bilhões na arrecadação, “sem contar com os gastos na previdência, que neste ano, subirão R$ 750 mil”.

De acordo com a presidente da ANDIFES, reitora Ângela Paiva Cruz (UFRN), o cenário é preocupante e o orçamento anunciado é insuficiente para as despesas essenciais, considerando que para cobrir todas elas, a proposta do coletivo de reitores e informada ao ministério da Educação (MEC) é de um reajuste pela inflação (9,32%) do ano acrescido de 2,5% correspondente ao crescimento do sistema federal em relação ao aluno equivalente.

“É inconcebível e muito difícil acomodar todas as ações, que precisam ser executadas pelas universidades, tendo em vista, todos os compromissos da consolidação da expansão em curso nas universidades. Principalmente aquelas relativas às obras, aos concursos e à assistência estudantil. Por isso, a ANDIFES precisa ampliar a interlocução com o MEC e com a Frente Parlamentar pela Valorização das Universidades Federais para que esse corte não seja implementado”, afirmou.

Segundo Barone, apesar de todos os esforços realizados pela pasta, sobretudo na incorporação dos R$ 6 bilhões contingenciados, o ano de 2017 será difícil.“Conseguimos, por enquanto, a elevação dos tetos de gastos orçamentários para 90% de custeio e 50% no capital, mas já adianto que, a nossa meta é garantir 95% de custeio e 65% de capital”, completou.

Na ocasião, ele também falou do programa de extensão (PROEXT) e da garantia de pagamento para o segundo ano. “Estamos na busca de recursos adicionais para a elaboração de edital para programa de extensão, na ordem de R$ 50 milhões para serem executados, a partir do ano que vem, com programas novos, possivelmente, com um ano de duração”, encerrou.

Durante a oportunidade, a reitora da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Maria Lucia Cavalli Neder apontou sobre a necessidade de contratação de professores e técnicos. Para ela, a não-contratação implica em caos no ensino superior público brasileiro e fechamento de cursos. “Este é um ponto extremamente importante, sobretudo para aquelas universidades que ainda estão em processo de consolidação. Não pode haver a impossibilidade de contratação de professores, porque nós teremos um caos institucional, no sentido da paralisação desses cursos”, completou.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018

16:01 · 25.08.2016 / atualizado às 16:02 · 25.08.2016 por

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) intensificou os trabalhos de recuperação asfáltica nos municípios da região do Cariri. Com investimento de aproximadamente R$ 7 milhões, a companhia vai recuperar as vias que passaram por algum tipo de intervenção para realização de serviços de abastecimento de água ou esgotamento sanitário. Todos os municípios da região, atendidos pela Cagece, serão beneficiados com o serviço.

Atualmente, os municípios de Barbalha e Juazeiro do Norte estão recebendo a recuperação asfáltica. Outras quatro cidades (Milagres, Missão Velha, Mauriti e Barro) já tiveram o serviço concluído pela Cagece. A ordem dos municípios a receberem o recapeamento prioriza os que apresentam mais danos na malha viária.

As equipes de trabalho variam de acordo com a quantidade de recuperações em cada município, contabilizando 1 e 2 frentes de serviços. As equipes são compostas por dois caminhões, um rolo compactador, varredores e espalhadores de asfalto.

Saiba Mais
Na região do Cariri, a Cagece atua em 22 cidades. São elas: Abaiara, Altaneira, Aurora, Baixio, Barro, Barbalha, Cedro, Farias Brito, Granjeiro, Ipaumirim, Jati, Juazeiro do Norte, Lavras da Mangabeira, Mauriti, Milagres, Missão Velha, Nova Olinda, Pena Forte, Porteiras, Santana do Cariri, Umari e Várzea Alegre.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018