Busca

Categoria: Agricultura


11:40 · 15.06.2018 / atualizado às 11:42 · 15.06.2018 por
Devido as chuvas abaixo da média, produção caiu mais da metade. (Foto: André Costa)

Salitre. Na última segunda-feira (11), entrou em vigor o projeto de Lei (nº 16.571), de autoria do deputado estadual Agenor Ribeiro (PSDC), que reconhece este Município, no Cariri cearense, como a “Capital da Mandioca no Estado do Ceará”. O título foi sancionado pelo governador Camilo Santana.

Com pouco mais de 16 mil habitantes, Salitre está localizada no Cariri Oeste, na divisa do Ceará com Pernambuco e Piauí, a 530 km de Fortaleza. Há alguns anos, figurava entre os maiores produtores do tubérculo no Estado – maior da região -, com mais de 16 mil hectares plantados e quase 200 casas de farinhas.  Atualmente, é o 13º município cearense com o maior índice de pobreza.

Crise

No entanto, o Município tem enfrentado, nos últimos 13 anos, chuvas abaixo da média, fazendo com o plantio de mandioca fosse reduzido em mais da metade e diversas casas de fossem farinha fechadas. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Salitre enfrenta a pior seca desde a sua fundação, em 1988. A última vez que choveu acima da média na localidade foi em 2005, quando foram registrados 666,5mm.

A situação é agravada pela posição geográfica, pois, o relevo contribui para a escassez de chuva. O Município é relativamente alto e muito próximo à Chapada do Araripe, por isso, as chuvas que chegam do Leste geralmente tendem a cair antes de Salitre, atingindo cidades como Juazeiro do Norte e Crato. Este ano, Salitre registrou um volume de 446 milímetros acumulados de janeiro a maio.

10:16 · 11.06.2018 / atualizado às 10:16 · 11.06.2018 por
Ao todo, deverão ser instaladas 256 hortas em creches, escolas, cozinhas comunitárias e nos CRAS. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Juazeiro do Norte. O projeto “Saúde na Mesa”, que integra o Programa de Agricultura Urbana, da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Seagri), instalou mais uma horta no Município. A plantação foi feita na Creche Irmã Neli, que fica no bairro Limoeiro. A expectativa é que sejam implementadas, ao todo, 256 hortas em creches, escolas, cozinhas comunitárias e nos Centro de Referência e Assistência Social (CRAS).

Na manhã da última sexta-feira (08), alguns dos técnicos da Seagri, juntamente com os alunos, iniciaram o plantio na horta sediada na creche. Foram plantadas as seguintes culturas: cebolinha, rúcula, coentro, tomate cereja, alface, manjericão, açaí, goiaba, maracujá, alguma plantas medicinais.

Para o Secretário de Agricultura e Abastecimento, Romão França, o trabalho, além de social, promove a educação ambiental para os estudantes, com vivências na escola, que podem ser levadas para as suas comunidades. “Trabalhar as hortas além de conscientizar sobre uma alimentação saudável, propõe um papel integrador, com disciplinas, saberes, ensinamentos, aprendizados, práticas sustentáveis e o trabalho de cooperação”, ressalta.

Um dos objetivos do programa é trazer para a zona urbana um pouco da zona rural, para que crianças, jovens e adultos conheçam o processo de produção do alimento, do plantio até a colheita. O programa tem como parceiras as  secretarias de Educação (Seduc) e de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest).

O Programa

O trabalho começou a ser desenvolvido em 2017, quando a equipe da Seagri, de veterinários, agrônomos, zootecnistas e técnicos agropecuários passou por capacitação. O resultado foi a elaboração do Programa de Agricultura Urbana, que conta com três projetos. O “Saúde na Mesa” foi iniciada no Restaurante Popular no mês de fevereiro e já teve algumas colheitas.

Dentro do Programa de Agricultura Urbana, mais dois projetos estão inseridos: “Farmácia Verde” e “Jardins Florestais”. O primeiro implantará, nos postos de saúde, hortas com plantas medicinais, aproveitando a cultura da meisinheiras, que é forte na região. O outro plantará em praças e outros espaços públicos plantas frutíferas e nativas.

11:19 · 01.06.2018 / atualizado às 11:20 · 01.06.2018 por
Mais de 80 produtores da agricultura familiar estão expondo seus produtos. (Fotos: Divulgação/Prefeitura)

Crato. A agricultura familiar de vários municípios da região do Cariri comercializando produtos agrícolas, artesanato e comidas típicas, tudo ao som de apresentações folclóricas e shows culturais. Esta é a Exposição dos Produtos da Agricultura Familiar do Cariri (Exproaf), que foi iniciada ontem (31), e vai até o dia 3 de junho, realizada no largo da RFFSA. Este ano, a feira comemora 18 anos de criação.

A Exproaf é organizada pela Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece), com o apoio dos sindicatos da região do Cariri, da Prefeitura Municipal de Crato e do Governo do Estado. Além da feira e da parte cultural, a exposição contará com a realização de seminários voltados para os trabalhadores do campo, onde terão a oportunidade de compartilhar conhecimentos e discutir melhorias para o segmento.

O presidente da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece), Raimundo Martins, destacou o apoio para realizar a exposição e relembrou sua criação, pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Crato, ampliada e incorporada às ações da entidade há 10 anos.

“A feira é referência na região e no Estado estando, inclusive, no calendário estadual, e envolve parceiros estratégicos nesta ação. Ela tem uma importância muito grande, pois oportuniza os agricultores a exporem seus produtos, mostra a potencialidade da agricultura familiar da região e permite a venda de produtos de qualidade sem atravessadores”, comenta Raimundo.

Presente no lançamento, o prefeito José Ailton destacou a importância da exposição para a atividade agrícola familiar. Lembrou de sua origem, que muito se assemelha com os expositores, e ressaltou o trabalho articulado entre o Governo do Estado e Município para desenvolver ações como a Exproaf. “A parceria acontece em todos os momentos para fortalecermos o agricultor familiar e, futuramente, possamos ampliar esta feira”, afirmou.

Na ocasião, a equipe da Vigilância Sanitária e Ambiental realizou o trabalho de vistoria e orientou os expositores quanto a manipulação de alimentos que serão ofertados durante os três dias de feira na RFFSA.

Este ano, a Exproaf não pôde ser realizada no Parque de Exposições Pedro Felício Cavalcante, pois está passando por reforma. O equipamento deve ser entregue no dia 6 de julho. “A partir de agosto realizaremos semanalmente uma feira da agricultura familiar no novo parque, para dar mais oportunidade aos pequenos produtores”, antecipou José Ailton.

Investimentos

O titular da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), Francisco de Assis Diniz, que prestigiou o lançamento da Exproaf, aproveitou a ocasião para anunciar investimentos do Governo do Estado em projetos ligados a agricultura familiar, como o Projeto São José, que custará R$ 500 milhões; e o Projeto Paulo Freire, que será ampliado com o recebimento de R$ 200 milhões.

12:36 · 28.05.2018 / atualizado às 10:08 · 11.06.2018 por
A expectativa é que sejam implementadas 256 plantações, em creches, escolas, cozinhas comunitárias e nos CRAS. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Juazeiro do Norte. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento (Seagri), em parceria com a Secretaria de Educação (Seduc), implantaram mais uma horta no Município. Dessa vez, foi instalada na Escola de Ensino Fundamental Lili Neri, no bairro João Cabral, na última sexta-feira (25). A ação faz parte do projeto “Saúde na Mesa”, que integra o Programa de Agricultura Urbana. A expectativa é que sejam implementadas 256 plantações, em creches, escolas, cozinhas comunitárias e nos Centro de Referência e Assistência Social (CRAS).

Os técnicos da Seagri, juntamente com os alunos iniciaram o plantio de cebolinha, rúcula, coentro, tomate cereja, alface, manjericão, hortelã, alguma plantas medicinais. Um dos objetivos do Programa é trazer para a zona urbana da cidade um pouco da zona rural, fazendo com que crianças, jovens e adultos conheçam o processo de produção do alimento, do plantio até a colheita. Ele conta com a parceira a Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest).

Para o Secretário Romão França, o trabalho, além de social, promove a educação ambiental para os estudantes, com vivências na escola, que podem ser levadas para as suas comunidades. “Trabalhar as hortas além de conscientizar sobre uma alimentação saudável, propõe um papel integrador, com disciplinas, saberes, ensinamentos, aprendizados, práticas sustentáveis e o trabalho de cooperação”, ressalta.

O Programa

O trabalho começou a ser desenvolvido em 2017, quando a equipe da Seagri, de veterinários, agrônomos, zootecnistas e técnicos agropecuários passou por capacitação. O resultado foi a elaboração do Programa de Agricultura Urbana, que conta com três projetos. O “Saúde na Mesa” foi iniciada no Restaurante Popular no mês de fevereiro e já teve algumas colheitas.

Dentro do Programa de Agricultura Urbana, mais dois projetos estão inseridos: “Farmácia Verde” e “Jardins Florestais”. O primeiro implantará, nos postos de saúde, hortas com plantas medicinais, aproveitando a cultura da meisinheiras, que é forte na região. O outro plantará em praças e outros espaços públicos plantas frutíferas e nativas.

18:48 · 11.05.2018 / atualizado às 18:48 · 11.05.2018 por
São 35 vagas para estudantes que concluíram o Ensino Médio e desejam se profissionalizar. (Foto: Divulgação/IFCE)

Crato. As inscrições para o processo seletivo 2018.2 do campus de Crato do Instituto Federal do Ceará (IFCE) começam na próxima segunda-feira (14) e vão até o dia 28 de maio. São 35 vagas para o curso técnico gratuito em Agropecuária na modalidade subsequente, para quem já concluiu o Ensino Médio. Outros 19 campi do IFCE participam do processo, que oferta 1570 vagas no total.

As inscrições podem ser feitas pelo site  em que também está disponível o edital completo. A seleção é feita por meio da análise do histórico escolar dos candidatos e não é necessário fazer prova. A previsão é de que o resultado final seja divulgado no dia 15 de junho, com matrículas nos dias 18 a 20 de junho e chamada dos classificáveis no dia 28 de junho. As aulas estão previstas para começar no dia 30 de julho.

Documentação 

Depois de realizada a inscrição pela internet, o candidato precisa entregar até às 17h do dia 29 de maio, no setor de registros acadêmicos (secretaria) do campus, a documentação solicitada no edital: protocolo gerado no ato da inscrição online, documento de identificação oficial e histórico escolar ou documento equivalente. A inscrição é confirmada apenas com a entrega da documentação.

O curso 

O curso técnico subsequente em Agropecuária tem duração de um ano e meio e tem como público-alvo quem já concluiu o Ensino Médio e deseja uma formação profissional. O Técnico em Agropecuária planeja, executa, acompanha e fiscaliza projetos agropecuários e administra propriedades rurais. Elabora, aplica e monitora programas preventivos de sanitização na produção animal, vegetal e agroindustrial, além de fiscalizar produtos da área. Realiza medição, demarcação e levantamentos topográficos rurais e atua em programas de assistência técnica, extensão rural e pesquisa.

Serviço

Processo Seletivo 2018.2 – IFCE Crato  Curso Técnico em Agropecuária (para quem já concluiu o EM)

Inscrições de 14 a 28 de maio, pelo site: qselecao.ifce.edu.br

Entrega da documentação no campus até 29 de maio

Endereço: Setor de Registros Acadêmicos/Secretaria (Rodovia CE 292, km 15, bairro Gisélia Pinheiro)

Contato: (88) 3586-8169 | ccaifcrato@gmail.com
Mais informações: www.ifce.edu.br/crato

11:45 · 26.04.2018 / atualizado às 11:49 · 26.04.2018 por
Quatro palestras apresentarão potencialidades da piscicultura para produtores. (Foto: Irene Mendes)

Caririaçu. Com o tema “O peixe na agricultura como fonte de alimentação e renda familiar”, acontecerá, nesta sexta-feira (27), a partir das 12 h, o Encontro de Piscicultores do Município. O evento, realizado na sede da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Meio Ambiente, reunirá especialistas para debater as potencialidades da criação de peixes em cativeiro como fonte de alimentação e atividade geradora de renda.

O encontro é uma iniciativa da empresa Casa da Pesca em parceria com outras instituições ligadas ao desenvolvimento da piscicultura no Ceará. Serão quatro palestras de especialistas que abordarão temas fundamentais para o sucesso de projetos na piscicultura: água, peixe, ração e investimento. As inscrições são gratuitas e os participantes receberão certificados

De acordo com o proprietário da Casa da Pesca, Jefferson Pereira, as palestras foram pensadas especialmente para os empreendedores do campo que tenham interesse em investir na piscicultura. “Os especialistas vão debater as potencialidades de criação de peixes em cativeiro como fonte de renda e alimentação tendo como público alvo os empreendedores do campo que tenham interesse de investir, além dos criadores que desejam aprimorar os conhecimentos”, explica.

Os participantes poderão trocar experiências com agricultores orgânicos e pescadores da Colônia de Pescadores Z-59 e Z-60, que compreendem os municípios da região. A agricultura e o pescado dessas famílias são comercializados em feiras populares das cidades locais e através de cooperativas integradas ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Palestrantes

Para falar sobre alguns fatores determinantes para o sucesso de iniciativas em piscicultora, como a disponibilidade de água, foi convidado o engenheiro de Pesca e mestre em Gestão Pública, Dalgoberto Coelho. Ele é chefe da divisão de pesca e aquicultura do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS). Ele apresentará as ações desenvolvidas pelo órgão no apoio à piscicultura no Estado do Ceará.

Em seguida, o convidado Erisvaldo Figueredo, engenheiro de Pesca, com licenciatura em Ciências Agrária, apresentará um panorama da piscicultura regional. Ele é membro efetivo da Associação dos Aquicultores do Açude do Rosário (AAQUIAR) e coordenador do curso Técnico em Aquicultura da Escola Estadual de Educação Profissional Professor Gustavo Augusto Lima, em Lavras de Mangabeira.

Além disso, o zootecnista Jeferson Fábio tratará sobre as tecnologias nutricionais na pisciculturas e os tipos de ração ideais para o tipo de criação. Atualmente, ele é gerente de Território do grupo Presence Nutrição Animal. Por fim, Francisco Cezar Oliveira, administrador e coordenador do Agroamigo em Juazeiro do Norte e Barbalha, mostrará a importância  do crédito orientado no desenvolvimento social e econômico dos empreendedores do campo.

11:38 · 06.04.2018 / atualizado às 11:38 · 06.04.2018 por
José dos Santos (ao centro) doou para serem instalados nas comunidades rurais. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Crato. Na última quinta-feira, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário recebeu 18 pluviômetros que serão instalados nas comunidades rurais do Município. O equipamento foi entregue pelo técnico agrícola cratense José dos Santos Filho, que hoje reside em Anápoles (GO), onde presta consultoria agrícola.

O Secretário de Desenvolvimento Agrário, Zilcélio Alves, destaca que será discutido com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Crato, quais as comunidades que poderão ser implantados esses pluviômetros. Segundo o gestor, esse equipamento irá servir para que no final de cada inverno, possa ser feito uma base pluviométrica nas comunidades, para que seja comparado com os dados oficiais dos pluviômetros do governo.

“Para nós, da Secretaria é uma satisfação muito grande. O município está recebendo essa parceria, onde vamos levar esses dados para as comunidades rurais para que o próprio agricultor possa fazer o acompanhamento das chuvas caídas em cada localidade rural”, disse

Projeto Paulo Freire

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Município esteve, na última terça-feira (3), participando da prestação de contas do Projeto Paulo Freire. Zilcélio representou o município ao lado de 350 lideranças de comunidades rurais no qual o projeto tem atuado. Na ocasião, o titular reforçou o apoio da Gestão Municipal após a renovação dos convênios entre as entidades que atuam no projeto e o governo cearense.

O projeto Paulo Freire, do Governo do Estado em parceria com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), tem como objetivo capacitar pessoas e famílias para o desenvolvimento de projetos produtivos que possam gerar renda e consequentemente melhorar a qualidade de vida. Foram 600 comunidades beneficiadas.

09:56 · 26.03.2018 / atualizado às 09:56 · 26.03.2018 por
Ao todo, já foram colhidos mais de 300 pés de rúcula, além de manjericão e coentro (Foto: Anderson Duarte)

Juazeiro do Norte. Com o intuito de fortalecer o Programa de Agricultura Urbana, que tem o objetivo de trazer para a cidade um pouco da vivência do campo, pelo Projeto Saúde na Mesa, a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Seagri) implantará mais de 250 hortas nos equipamentos públicos do Município. A primeira foi plantada, no mês de fevereiro, no Restaurante Popular e já rende colheita.

Com apenas 24 dias, já foi possível colher algumas hortaliças para a composição da salada que é servida durante as refeições no equipamento. Ao todo, já foram colhidos mais de 300 pés de rúcula, além de manjericão e de uma grande quantidade de coentro. O objetivo da horta é que os produtos agrícolas utilizados no equipamento sejam retirados do cultivo no local.

A Seagri tem uma equipe técnica qualificada que acompanha o processo. Além dessas culturas, também foi plantado no Restaurante Popular cebolinha, cenoura, beterraba, tomate cereja, alface, couve-flor, milho, feijão, macaxeira, hortelã e batata. A Secretaria planeja terminar os trabalhos no restaurante até a próxima quarta-feira, 28, e em abril iniciar o trabalho de implantação das hortas nas cozinhas comunitárias.

Para o titular da pasta, Romão França, a equipe da Seagri está muito empenhada na realização do serviço, agradece o comprometimento de todos e ressalta que o trabalho começou agora. “Agora é hora de agradecer a Deus pelas chuvas e a essa equipe que está realizando este trabalho maravilhoso. Em menos de um mês já colhemos os resultados do trabalho. Isso motiva a equipe a continuar trabalhando”, destacou.

11:39 · 15.03.2018 / atualizado às 11:39 · 15.03.2018 por
Prefeitura pagará energia elétrica para galpão que beneficia cerca de 150 pessoas. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Crato. Foi assinada, na tarde desta quarta-feira (14), a parceria entre a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário, o Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (Unileão) e a Associação Comunitária dos Moradores do Sítio Jatobá e Cruzeiro. O objetivo do acordo é o pagamento do fornecimento de energia elétrica pela Gestão Municipal do Galpão de Beneficiamento e Congelamento do Pequi.

O empreendimento pertencente à Associação Comunitária dos moradores, composta por 25 famílias, chegando a beneficiar cerca de 150 pessoas que participam direta e indiretamente. Enquanto o projeto Pequi Vivo visa o armazenamento do pequi para ser comercializado durante a entre safra. O trabalho de venda é feito através da associação, onde será realizada a venda e computada a divisão dos lucros entre os membros.

A iniciativa é fruto da concretização do exitoso projeto, desenvolvido pelos alunos do curso de Administração da Unileão, que vem transformando a realidade dessas famílias fortalecendo e fomentando o apoio às atividades do extrativismo e beneficiamento do pequi que é colhido pelos catadores das comunidades locais.

De acordo com o Secretário Zilcélio Alves, a parceria visa potencializar e empreender o fruto do Pequi, proporcionando um maior acesso à renda e melhoria na qualidade de vida dos trabalhadores da agricultura familiar, através da produção e comercialização do fruto durante todo o ano. “O projeto já vem sendo desenvolvido há algum tempo e logo que tivemos conhecimento, o prefeito Zé Ailton se disponibilizou em firmar parceria com a Unileão”, frisou o secretário.

A Unileão vem desenvolvendo o projeto Pequi Vivo, coordenado pela professora Isabel Calixto, onde foi elaborado, implantado e entregue o equipamento a comunidade, além de oferecer toda a capacitação e viabilização de recursos através do Banco Santander. “Essa parceria com a prefeitura veio dar o ponta pé inicial para a concretização do projeto. Já realizamos o primeiro lote experimental de congelamento, no segundo lote congelamos 450 pequis e no terceiro lote, realizado hoje, com 750 pequis. A nossa meta é chegar de 10 a 20 mil nessa safra”, destaca.

De acordo com a professora Isabel, o projeto teve início através de um trabalho de extensão dos alunos do curso de administração, que submeteu o projeto ao edital do Santander Universidade, concorrendo com 800 projetos de todo o país, sendo premiado e contemplado com a quantia de 100 mil reais, que foi administrado para a construção do galpão e funcionamento.

A Presidente da Associação de Moradores, Valdênia Alexandre, destaca a importância do projeto para a comunidade e comemora essa conquista que irá gerar uma renda. “Estamos hoje comemorando esse projeto que era um sonho e hoje estamos felizes com essa realidade”, disse.

05:52 · 08.03.2018 / atualizado às 14:31 · 08.03.2018 por
O programa já atuou em mais 1500 tarefas de terra. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Juazeiro do Norte. Com área de cerca de 1.500 tarefas de terra (no Ceará, uma tarefa tem cerca de 3.025 m²), a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Seagri), já atendeu cerca de 600 agricultores, somente este ano, através do Programa de Aração de Terra (PAT 2018).  O número já supera o ano passado, onde foram aradas 997 tarefas de terra e cerca de 417 agricultores foram beneficiados com os serviços.

A procura foi muito intensa. Num primeiro levantamento seriam 1300 tarefas de terra arada, mas com a grande demanda, o número aumentou e superou as expectativas da Secretaria. O trabalho é realizado através da parceria da Prefeitura Municipal com as associações dos trabalhadores rurais, principalmente aquelas que possuem trator. Este trabalho agiliza o serviço de aração e o agricultor poderá em menos tempo iniciar o plantio.

Os tratoristas antes eram pagos por tarefa arada, agora são pagos por hora de serviço trabalhado, o que antecipa e facilita o trabalho do agricultor. A Seagri, também neste ano, entrega a terra arada e plantada, graças a aquisição de uma máquina plantadeira. O Prefeito Arnon Bezerra, ano passado, assegurou que esse trabalho seria realizado e em 2018 já foi colocado em prática. A meta agora é ampliar o serviço para que todos os agricultores recebam sua terra plantada e arada.

O Prefeito destaca a importância das ações do Município que resultam em melhorias para o homem do campo. “Na zona urbana a gente vê a presença do Governo, na zona rural da mesma forma, e nada melhor que a Prefeitura oferecer ao homem do campo toda a estrutura necessária para que a safra seja farta”, afirmou.

Já Romão França, titular da Seagri, enaltece o empenho da gestão em fazer com que o homem do campo tenha melhores condições e garantias para o seu trabalho. “É escutando o povo que nós trabalhamos, ouvimos as pessoas e agora estamos colocando em prática o que foi solicitado por eles e outras ações que fortalecem a agricultura de Juazeiro do Norte”, destaca.